Diretrizes curriculares nacionais para a educação

  • 14,750 views
Uploaded on

Documentos legais para a organização do sistema escolar de forma genérica e de forma específica para cada modalidade de ensino. São normas obrigatórias para a educação básica, leis dando as metas e os …

Documentos legais para a organização do sistema escolar de forma genérica e de forma específica para cada modalidade de ensino. São normas obrigatórias para a educação básica, leis dando as metas e os objetivos da educação básica. Leis norteadora das diferentes áreas curriculares, princípios obrigatórios do processo educativo leis que fixam a estrutura pelos princípios pedagógicos da interdisciplinaridade. Padrões de qualidade das atividades essenciais nas escolas.

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
14,750
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
291
Comments
0
Likes
7

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA EDUCAÇÃO PRÍNCIPIOS E MÉTODOS DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Elicio Gomes Lima: Mestre em Educação pela UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas/SP. Professor convidado do UNASP-EC – Centro Universitário Adventista de São Paulo e docente efetivo da rede pública Estadual e Municipal de São. Paulo. Contato: elicio.lima@bol.com.br
  • 2. SE VOCÊ NÃO SABE PARA ONDE VAI, TODOS OS CAMINHOS O LEVAM A LUGAR NENHUM!
  • 3. CONCEITO DE DIRETRIZES CURRICULARES• DOCUMENTOS LEGAIS PARA A ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA ESCOLAR DE FORMA GENÉRICA E DE FORMA ESPECÍFICA PARA CADA MODALIDADE DE ENSINO.• SÃO NORMAS OBRIGATÓRIAS PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA• LEIS DANDO AS METAS E OS OBJETIVOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA.• LEIS NORTEADOR DAS DIFERENTES ÁREAS CURRICULARES• PRÍNCIPIOS OBRIGATÓRIOS DO PROCESSO EDUCATIVO• LEIS QUE FIXAM A ESTRUTURA PELOS PRINCÍPIOS PEDAGÓGICOS DA INTERDISCIPLINARIDADE.• PADRÕES DE QUALIDADE DAS ATIVIDADES ESSENCIAIS NAS ESCOLAS
  • 4. PROPOSTO: OBJETIVOS DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS• CONTEMPLAR ELEMENTOS DE FUNDAMENTAÇÃO ESSENCIAL EM CADA ÁREA DO CONHECIMENTO, VISANDO PROMOVER A CAPACIDADE DE DESENVOLVIMENTO INTELECTUAL E PROFISSIONAL AUTÔNOMO NO ESTUDANTE.• AVALIAR A QUALIDADE DO ENSINO PÚBLICO• E PRINCIPALMENTE UMA EDUCAÇÃO PAUTADA NO EXERCICÍO DA CIDADANIA – ESCOLA VOLTADA PARA A FORMAÇÃO DA CIDADANIA.
  • 5. A QUEM COMPETE ESTABELECER AS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS?• O PLANO DECENAL DE EDUCAÇÃO, Á LUZ DA CONSTITUIÇÃO DE 1988, REAFIRMA A NECESSIDADE DO ESTADO (UNIÃO) DE ELABORAR PARÂMETROS CLAROS, NO CAMPO CURRICULAR, CAPAZES DE ORIENTAR O ENSINO FUNDAMENTAL DE FORMA A ADEQUÁ-LOS AOS IDEAIS DEMOCRÁTICOS E À BUSCA DA MELHORIA DA QUALIDADE DO ENSINO NAS ESCOLAS BRASILEIRAS.• AO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO - MEC• A LEI FEDERAL Nº 9394 DE 20/12/96, LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO NACIOANAL, DETERMINA COMO COMPETÊNCIA DA UNIÃO ESTABELECER, EM COLABORAÇÃO COM OS ESTADOS, DISTRITO FEDERAL E MUNICÍPIOS, DIRETRIZES QUE GUIAM OS CURRICULOS E SEUS CONTEÚDOS MÍNIMO , DE MODO A ASSEGURAR UMA FORMAÇÃO BÁSICA COMUM.
  • 6. EMBASAMENTO PARA ELABORAÇÃO DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS• NA CONSOLIDAÇÃO DO ESTADO DEMOCRÁTICO, AS NOVAS TECNOLOGIAS E AS MUDANÇAS NA PRODUÇÃO DE BENS E SERVIÇOS EXIGEM QUE AS ESCOLAS POSSIBILITE AOS ALUNOS INTEGRAREM AO MUNDO CONTEMPORÂNEO NAS DIMENSÕES FUNDAMENTAIS DA CIDADANIA E DO TRABALHO.• NA GLOBALIZAÇÃO ECONOMICA COLOCA COMO O GRANDE DESAFIO PARA O DESENVOLVIMENTO ECONOMICO DAS NAÇÕES O NOVO PARADIGMA DA EDUCAÇÃO COM BASE NO CONHECIMENTO E CIDADANIA. NESTE INTENTO O BRASIL INCORPORA PRÍNCIPIOS ESTABELECIDOS POR ORGÃO INTERNACIONAIS COMO:• CONFERÊNCIA MUNDIAL DE EDUCAÇÃO PARA TODOS REALIZADA EM JOMTIEN , NA TAILÂNDIA, EM1990, CONVOCADA PELA UNESCO, UNICEF,PNUD E BANCO MUNDIAL• DECLARAÇÃO DE NOVA DELHI
  • 7. • NO PRÓPRIO PROCESSO DE GLOBALIZAÇÃO QUE VISA FORTALECER E DESENVOLVER UMA CULTURA E UM SISTEMA DE EDUCAÇÃO DE CIDADANIA MUNDIAL RECOMENDANDO QUATRO PILARES• APRENDER A CONHECER: QUE PRESSUPÕE SABER SELECIONAR, ACESSAR E INTEGRAR OS ELEMENTOS DE UMA CULTURA GERAL, SUFICIENTEMENTE EXTENSA E BÁSICA, COM O TRABALHOP EM PROFUNDIDADE DE ALGUNS ASSUNTOS, COM ESPIRITO INVESTIGATIVO E VISÃO CRÍTICA; EM RESUMO, SIGNIFICA SER CAPAZ DE APRENDER AO LONGO DE TODA A VIDA;• APRENDER A FAZER: QUE PRESSUPÕE DESENVOLVER A COMPETÊNCIA DO SABER SE RELACIONAR EM GRUPO, SABER RESOLVER PROBLEMAS E ADQUIRIR UMA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL;• APRENDER A VIVER COM OS OUTROS: QUE CONSISTE EM DESENVOLVER A COMPREENSÃO DO OUTRO E A PERCEPÇÃO DAS INTERDEPENDÊNCIAS, NA REALIZAÇÃO DE PROJETOS COMUNS, PREPARANDO-SE PARA GERIR CONFLITOS, FORTALECENDO SUA IDENTIDADE E RESPEITO A DOS OUTROS, RESPEITANDO VALORES DE PLURALISMO, DE COMPREENSÃO MÚTUA E DE BUSCA DE PAZ;• APRENDER A SER: PARA MELHOR DESENVOLVER SUA PERSONALIDADE E PODER AGIR COM AUTONOMIA, EXPRESSANDO OPNIÕES E ASSUMINDO AS RESPONSABILIDADES PESSOAIS.
  • 8. OS 4 PILARES DA EDUCAÇÃO APONTAM DIRETRIZES DE ATUAÇÃO QUE:• CENTRA O ENSINO-APRENDIZAGEM NO DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS E HABILIDADES POR PARTE DO ALUNO (VALORES, ATITUDES E RELAÇÃO TEORIA E PRÁTICA).• METODOLOGIAS VISAM O DESENVOLVIMENTO DA AUTONOMIA DO SUJEITO, CAPACITANDO-O A INTERVIR NA REALIDADE.• CONFERE AS ESCOLAS (AUTONOMIA) RESPONSABILIDADE DE ELABORAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE SEU PROJETO EDUCATIVO.• DESTACA A NECESSIDADE DE INTERAÇÃO E COOPERAÇÃO ENTRE ESCOLA E COMUNIDADE – GESTÃO DEMOCRÁTICA.• RESPEITO AS DIVERSIDADES REGIONAIS DO PAÍS.
  • 9. • O PAPEL DO PROFESSOR E DO ALUNO PASSA A SER REVISTO –CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO = FORMAÇÃO CONTINUADA.• OS CONTEÚDOS ATUAM NÃO COMO FINS EM SI MESMOS, MAS COMO MEIOS PARA A AQUISIÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES E COMPETÊNCIAS.• EXPRESSA A NECESSIDADE DAS DIFERENTES ÁREAS DO CONHECIMENTO (DISCIPLINAS) TRABALHAREM COM UMA BÁSE COMUM (INTERDISCIPLINAR) QUE CONTEMPLE A FORMAÇÃO DO ALUNO PARA A CIDADANIA.• INCLUI NO CURRICULO A TRANSVERSALIDADE INTERLIGADO AS ÁREAS DOS CONHECIMENTOS ESPECIFICOS
  • 10. ESTRUTURA DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS OBJETIVOS GERAIS - ÁREAS DE CONHECIMENTOS DO ENSINO FUNDAMENTAL Língua Língua Área de Ciências Área de Área de Área de Área dePortuguesa. Estrangeira. Matemática Naturais História Geografia Artes Educ. Fis.Ética – Saúde – Meio Ambiente – Orientação Sexual – Pluralidade Cultural – Trabalho e Consumo CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA OBJETIVO GERAL DA ÁREA 1º CICLO 2º CICLO 3º CICLO 4ª CICLO 1ª E 2ª S. 3ª E 4ª S 5ª E 6ª S. 7ª E 8ª S. Objetivo da área para Conteúdo da área o ciclo para o ciclo Critério de avaliação da área para o ciclo Orientações Didática
  • 11. NÍVEIS E MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINOMODALIDADES:• EDUCAÇÃO INFANTIL• ENSINO FUNDAMENTAL• ENSINO MÉDIO• EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS• EDUCAÇÃO PROFISSIONAL• EDUCAÇÃO SUPERIOR• FORMAÇÃO DE PROFESSORES
  • 12. A CONTRIBUIÇÃO DAS DIFERENTES ÁREAS DE CONHECIMENTO• OS CONTEÚDOS DE CADA ÁREA DEVEM TER RELEVÂNCIA SOCIAL E SER POTENCIALMENTE SIGNIFICATIVO PARA O DESENVOLVIMENTO DE CAPACIDADES:• LÍNGUA PORTUGUESA: AMPLIAR O DOMÍNIO DA LÍNGUA E DA LINGUAGEM APRENDIZAGEM FUNDAMENTAL PARA A CIDADANIA• MATEMÁTICA: CONSTRUÇÃO DE UMA PRÁTICA QUE FAVOREÇA O ACESSO AO CONHECIMENTO MATEMÁTICO.• HISTÓRIA: CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA – QUE O ALUNO PODERÁ APREENDER A REALIDADE E SUA DIVERSIDADE NAS MÚLTIPLAS DIMENSÕES TEMPORAIS.
  • 13. • GEOGRAFIA: TRABALHAR AS DIMENSÕES SUBJETIVAS DOESPAÇO GEOGRAFICO, AS REPRESENTAÇÕES, O COTIDIANO E OPROCESSO DE GLOBALIZAÇÃO INTERAGINDO COM APLURALIDADE.• CIÊNCIAS NATURAIS: PROPOR CONHECIMENTOS DE RELEVÂNCIA CIENTÍFICO-TECNOLÓGICO.• EDUCAÇÃO FÍSICA: INTEGRA O ALUNO NA CULTURA CORPORAL DO MOVIMENTO, SENTIMENTOS E MANUTENÇÃO E MELHORIA DA SAÚDE.• ARTE: HABILIDADES CRIATIVA E TREINO DE HABILIDADES MOTORAS.• LÍNGUA ESTRANGEIRA: CAPACIDADE DE SE ENGAJAR OUTROS DISCURSOS, DE MODO A PODER AGIR NO MUNDO SOCIAL.
  • 14. EM LINHAS GERAIS, AS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS SE CARACTERIZAM POR:• UNIR ESFORÇOS ENTRE AS DIFERENTES INSTÂNCIAS GOVERNAMENTAIS E DA SOCIEDADE PARA APOIAR A TAREFA EDUCATIVA DA ESCOLA.• PROPOR A PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE NA ESCOLA – INTERDEPENDÊNCIA ESCOLA – SOCIEDADE.• PENSAR O SENTIDO E SIGNIFICADO DO CONTEÚDO, ESTIMULANDO NOS ALUNOS O COMPROMISSO E A RESPONSABILIDADE COM A PRÓPRIA APRENDIZAGEM.• ENFATIZAR A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO PELAS HABILIDADES E COMPETÊNCIAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA CIDADANIA.• POR GARANTIR A AUTONOMIA DAS ESCOLAS NA ELABORAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO SEU PRÓPRIO PROJETO PEDAGÓGICO.
  • 15. • POR AMPLIAR A VISÃO DE CONTEÚDO, INSERINDO PROCEDIMENTOS,ATITUDES E VALORES, COMO CONHECIMENTOS TÃO RELEVÂNTESQUANTO OS CONCEITOS TRADICIONALMENTE ABORDADOS.• TRATAR DE TEMAS SOCIAIS URGENTES, (TEMAS TRANSVERSAIS) NO ÂMBITO DAS DIFERENTES ÁREAS CURRICULARES E NO CONVÍVIO ESCOLAR.• CONTEMPLAR O USO DAS TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO.• VALORIZAR OS TRABALHOS DOS DOCENTES COMO PRODUTORES, ARTICULADORES, PLANEJADORES DAS PRÁTICAS EDUCATICAS E COMO MEDIADORES DO CONHECIMENTO SOCIALMENTE PRODUZIDO; DESTACAR A IMPORTÂNCIA DE QUE OS DOCENTES POSSAM ATUAR COM A DIVERSIDADE EXISTENTE ENTRE OS ALUNOS E COM SEUS CONHECIMENTOS PRÉVIOS, COMO FONTE DE APRENDIZAGEM DE CONVÍVIO SOCIAL E COMO MEIO PARA A APRENDIZAGEM DE CONTEÚDOS ESPECÍFICOS.
  • 16. BIBLIOGRAFIA• LIMA, ELICIO GOMES: AS MÚLTIPLAS LEITURAS E VISÕES DE MUNDO NOS LIVROS DIDÁTICOS DE HISTÓRIA. CAMPINAS, SP: 2004 DISSERTAÇÃO DE MESTRADO.• PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS: TERCEIRO E QUARTO CICLO DO ENSINO FUNDAMENTAL: INTRODUÇÃO AOS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL.- BRASÍLIA: MEC/SEF,1998.• PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS: ENSINO MÉDIO./ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MÉDIA E TECNOLOGIA. – BRASÍLI: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, 1999.• PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS: TERCEIRO E QUARTO CICLOS: APRESENTAÇÃO DOS TEMAS TRANSVERSAIS/ SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. BRASÍLIA: MEC/SEF,1998.