Your SlideShare is downloading. ×
Ascaridiase lumbricoides - Resumo
Ascaridiase lumbricoides - Resumo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Ascaridiase lumbricoides - Resumo

6,486

Published on

Published in: Health & Medicine
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
6,486
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
20
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Instituto federal de educação, ciência e tecnologia de Pernambuco–Campus PesqueiraEstudantes: Edson Elder Galindo Elizabeth Costa Erika Maia Kilse Martins Priscylla Myrelle Ascaris Lumbricóides Ascariase (exclusivo no homem)- parasitismo desenvolvido no homem por um grandenematoide, áscaris lumbricóides. Chamado de áscaris (lombrigas ou bichas). Áscaris suum encontrada no porco com margens serrilhadas maiores e os triânguloscom bordas retas e tem prevalência alta em todo o mundo. Organização e fisiologia São vermes longos e cilíndricos, com extremidades afundadas sobretudo na regiãoanterior. Machos e fêmeas apresentam diferenças morfológicas.Fêmeas: maiores, mais grossas, parte posterior retilínea ou ligeiramente encurvada.Machos: são facilmente reconhecidos pelo enrolamento vertebral, espiralado, de suaextremidade caudal. Habitat e comportamento90% das espécies localizam-se nas alças jejunais e o restante no íleo. Nas infecções intestinais,todo o intestino delgado encontra-se povoado. Os áscaris se movem contra a atividadeperistáltica. Relação parasito- hospedeiro Normalmente a única forma infectante do parasito é o ovo embrionário contendolarva de dois estágios. A via de penetração é oral e compreende obrigatoriamente um ciclomigratório que passa pelos pulmões. Os ovos dos áscaris Suum também são infectantes para ohomem, sendo que sua evolução não costuma ir além da fase larvária, determinandoalterações pulmonares e terminando o parasitismo. Resistência A diferença de comportamento do organismo humano frente A. lumbricoides e ao A.Suum indica a participação de fisiológicos específicos na resistência natural contra a segundaespécie. A defesa inespecífica se dá também pela reação inflamatória contra os estágioslarvários. Essa reação é pouco pronunciada no fígado e intensa nos pulmões onde muitaslarvas são destruídas.
  • 2. O sistema imunológico responde vigorosamente a presença de larvas de segundo outerceiro estádio, em migração pelo tecido do hospedeiro. As larvas de estádio posteriores e os vermes adultos são menos antigênicos e estimulaapenas a produção de anticorpos que não protege o organismo do hospedeiro contrareinfecções. Principais sintomas Os sinais e sintomas mais comuns são: Tosse seca devido a presença das larvas nosistema respiratório, bronquite, náuseas, diarreia. Clinicamente se manifesta por hemorragias pulmonares (ações traumáticas) pelapresença do parasita no pulmão, pelo abortamento de vermes adultos (pela boca e ânus). DiagnósticoÉ laboratorial, através da identificação de vermes adultos, de exames de fezes( feito peloencontro de ovos evacuados do paciente) e de raio-x do estômago, dos intestinos ou davesícula biliar. Profilaxia Dar-se através das seguintes estratégias: Manter as unhas das crianças bem aparadas,manter as mãos limpas e promover o tratamento do alimento. Tratamento Pode ser feito a base de medicamentos,que deve ser acompanhado de cuidados dehigiene pessoal e de alimentos. Nas localizações extra-intestinais dos vermes adultos o tratamento é cirúrgico. Como a cirurgia das obstruções intestinais acompanham-se de elevada mortalidade,deve-se evitar. Com os medicamentos modernos, o tratamento quimio-terapêutico é cada vez maisempregado, nas obstruções intestinais que são quase sempre parciais e respondesatisfatoriamente.

×