Cartas Chilenas, resumo

  • 10,092 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • mt bom
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
10,092
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
54
Comments
1
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Cartas Chilenas As Cartas Chilenas narram os mandos e desmandos do despótico governador FanfarrãoMinésio na cidade de Santiago do Chile. O poema satírico de autoria de Tomáz AntônioGonzaga ataca de forma sagaz a administração corrupta, medíocre e ineficiente dos órgãospúblicos. O poema é dividido em 13 cartas e um epílogo. As cartas são escritas por um morador dacidade de Santiago do Chile chamado Critilo e endereçadas ao seu grande amigo chamadoDoroteu, que por sua vez as repassou a um brasileiro que as teria traduzido para o português. Durante o decorrer de toda a história (que se inicia com a posse do novo governador),Fanfarrão Minésio se mostra um verdadeiro tirano sem o menor pendor para tomar decisõesrelacionadas à cidade. A trama gira em torno da crueldade, das ordens absurdas e dos crimescometidos pelo político. Logo na 2ª Carta Critilo relata a libertação de todos os condenados da prisão local, e emseguida, na 3ª Carta, a construção de uma nova prisão suntuosa para atender à vaidade dosoberbo Fanfarrão. Esta seria feita utilizando-se quase que exclusivamente do trabalho forçadodos pobres que contraíram dividas com o governo. A partir daí a loucura do governador apenas aumenta. Após o anúncio da vinda da infantariade Portugal para a cidade (5ª Carta), a população é obrigada a dar tudo que possui para arealização de uma festa de proporções gigantescas. As cartas seguintes, além da crueldade em si, também trazem outros crimes, como asmanobras burocráticas realizadas com o objetivo de roubar as terras dos pobres para posteriordivisão entre os nobres da cidade. Em todas as 13 cartas que compõem a obra, o sentimento de rebeldia do autor contra onepotismo político, o abuso de poder e o autoritarismo militar estão bastante presentes.Elasrepresentam um descontentamento evidente com aquilo que os mais poderosos podem fazercom os oprimidos.