Sociologia EIXO: FUNDADORES DA SOCIOLOGIA
Autores <ul><li>Saint Simon </li></ul><ul><li>Augusto Comte </li></ul><ul><li>Herbert Spencer </li></ul><ul><li>Émile Durk...
Sociologia Geral <ul><li>A Sociologia é uma perspectiva útil para compreendermos a sociedade, as mudanças e os problemas s...
A NATUREZA DA SOCIOLOGIA <ul><li>A Sociologia como disciplina acadêmica emprega uma determinada abordagem no esforço de en...
A NATUREZA DA ORGANIZAÇÃO SOCIAL <ul><li>Somos atores sociais, interagimos socialmente e formamos organizações sociais. </...
ORDEM E PODER NA ORGANIZAÇÃO SOCIAL <ul><li>Como a ordem é estabelecida na organização social? </li></ul><ul><li>O que é p...
A NATUREZA DINÂMICA DA VIDA SOCIAL HUMANA <ul><li>Os indivíduos mudam, a sociedade muda. </li></ul><ul><li>Os seres humano...
IDENTIFICAÇÃO NO TEMPO <ul><li>Início do século XIX  </li></ul><ul><li>Época de plenitude da Revolução Industrial </li></u...
O QUE É SOCIOLOGIA ? <ul><li>Sociologia é uma tentativa de compreender o ser humano. </li></ul><ul><li>Concentra-se em nos...
<ul><li>O QUE SOMOS AFINAL? </li></ul><ul><li>2. O QUE MANTÉM A SOCIEDADE COESA? </li></ul><ul><li>3. POR QUE EXISTE DESIG...
CINCO ÁREAS TEMÁTICAS <ul><li>SOCIEDADE </li></ul><ul><li>Entidade abstrata na qual os seres existem </li></ul><ul><li>2. ...
<ul><li>3. INSTITUIÇÕES SOCIAIS </li></ul><ul><li>Estruturas cujas leis e valores regem a sociedade </li></ul><ul><li>4. I...
Saint-Simon: O precursor  da Sociologia <ul><li>Claude-Henri de Rouvroy, Conde de Saint-Simon(1760- 1825) </li></ul><ul><l...
Pensamento <ul><li>Influenciado pelas idéias revolucionárias burguesas e pelo aparato teórico desenvolvido por filósofos i...
Tema central de sua obra <ul><li>Crença que a nova sociedade que nascia (racionalidade econômica burguesa) suplantaria a d...
Elemento Básico <ul><li>A indústria </li></ul><ul><li>Sistema industrial </li></ul><ul><li>Profissão de fé que criou: </li...
Princípio Industrialista <ul><li>Tecnocráticos  fundamentados no esclarecimento pela razão científica. </li></ul><ul><li>2...
Continuação... <ul><li>3. Diferenças de capacidade entre os integrantes dessa fábrica social. </li></ul><ul><li>4.Para a i...
Imaginário de Saint-Simon <ul><li>A sociedade industrial conquistaria algo inédito para a humanidade: </li></ul><ul><li>Tr...
Sistema Positivo <ul><li>Comando por uma elite intelectual e econômica (cientistas e industriais) </li></ul><ul><li>Caberi...
Realidade <ul><li>Não concretização desses preceitos, via processo de desenvolvimento do capitalismo. </li></ul><ul><li>A ...
Auguste Comte – O Fundador da Sociologia <ul><li>ISIDORE-  AUGUSTE  MARIE-FRANÇOIS XAVIER  COMTE </li></ul><ul><li>Filósof...
Emprego dos Termos <ul><li>Criador da SOCIOLOGIA e do POSITIVISMO  após exaustivos estudos da estática e dinâmica sociais,...
Campo de Pesquisa <ul><li>A herança francesa do iluminismo e as ondas de choque da Revolução Francesa levaram Comte a exam...
Etapas do Pensamento <ul><li>Lei dos três Estados, no qual o conhecimento está sujeito, em sua evolução passar por três es...
1º Estado -  Teológico <ul><li>Pensamento místico, em que o mundo é dominado pelas considerações do sobrenatural, religião...
2º Estado -  Metafísico <ul><li>As atrações do sobrenatural são substituídas pelo pensamento filosófico sobre a essência d...
3º Estado:  Positivo <ul><li>A ciência, ou a observação cuidadosa dos fatos empíricos, o teste sistemático de teorias torn...
Herbert Spencer: O primeiro Sociólogo Inglês <ul><li>(1820-1903) Depois de Comte, primeiro Sociólogo do século XIX a pross...
Spencer retorna Comte <ul><li>O que mantém unida a sociedade quando esta se torna maior, mais heterogênia, mais complexa, ...
Estrutura das Sociedades Complexas <ul><li>A complexidade das sociedades revelam divisões e padrões de especialização. </l...
Teoria Funcionalista <ul><li>Essa teoria expressa a idéia de que tudo o que existe em uma sociedade contribui para o seu f...
Émile Durkheim – A tradição Francesa <ul><li>Como Spencer, Durkheim defendeu a pesquisa por leis sociológicas. </li></ul><...
<ul><li>Nasceu em Épinal- França - Família judaica </li></ul><ul><li>Educado na França e na Alemanha </li></ul><ul><li>Cur...
<ul><li>Explicar sociologicamente  </li></ul><ul><li>o que é um fato social. * </li></ul>Objetivo
Objetividade Cientifica   <ul><li>Os fatos sociais devem ser tratados como coisas exteriores pelo investigador. Pesquisado...
Fatos Sociais Representações Coletivas <ul><li>&quot;O fato social é tudo o que se produz na e pela sociedade, ou ainda, a...
Fato Social <ul><li>Maneiras de agir, de pensar e de sentir </li></ul><ul><li>Inclui as representações coletivas.* </li></...
Representações Coletivas <ul><li>São exteriores à consciência individual; </li></ul><ul><li>Possuem uma capacidade de coaç...
Indivíduo e Sociedade <ul><li>A sociedade não é mera soma de indivíduos, ao contrário, o sistema formado por sua associaçã...
FATO SOCIAL NORMAL <ul><li>Dentro da concepção de Durkheim, normal também tem uma concepção de generalidade.  </li></ul><u...
Duas Formas de Solidariedade Social ORGÂNICA MECÂNICA
Solidariedade Mecânica <ul><li>É o princípio que preside a organização das sociedades ditas primitivas como as tribais – o...
Solidariedade Mecânica <ul><li>“ O indivíduo não se pertence, ele é literalmente uma coisa, da qual a sociedade dispõe.”* ...
Solidariedade Orgânica <ul><li>Sistema de funções diferentes e especiais, que unem relações definidas produzida pela divis...
Modelo Orgânico <ul><li>Era os seres vivos que Durkheim  tinha em mente quando pensava em integração entre as várias “funç...
Fato Social Normal e  Patológico NORMAL SAUDÁVEL PATOLÓGICO DOENTE
<ul><li>É normal o indivíduo cujos traços se enquadram num padrão de saúde, e patológico aquele que se afasta significativ...
Herança Francesa <ul><li>Ênfase na importância das idéias comuns como força unificadora. </li></ul><ul><li>Durkheim adotou...
Contribuição de Durkheim <ul><li>Reconhecimento de que os sistemas de símbolos culturais são base importante para a integr...
Consciência Coletiva <ul><li>Em sociedades simples, todos os indivíduos têm um  consciência coletiva  comum que regula seu...
O Suicídio <ul><li>Se o equilíbrio dos aspectos abstratos e concretos da consciência coletiva não são observados, então vá...
TIPOS DE SUICÍDIO <ul><li>Egoísta : estado de apatia e ausência de vinculação à vida. </li></ul><ul><li>Altruísta : estado...
Estudos de Religião <ul><li>As Formas Elementares da Vida religiosa  </li></ul><ul><li>(1912) </li></ul><ul><li>Teoria ger...
Conclusão sociológica <ul><li>A adoração aos deuses e ao sobrenatural é na realidade a adoração da própria sociedade e dos...
KARL MARX  Militância Revolucionária <ul><li>1818 -1883 </li></ul><ul><li>Cientista social, filósofo e revolucionário. </l...
PENSAMENTO <ul><li>Cada época histórica é construída em torno de: </li></ul><ul><li>um tipo específico de produção econômi...
O TRABALHO <ul><li>1. Fator  principal da realização do ser humano.  </li></ul><ul><li>2. Um processo dinâmico entre o ser...
A FERRAMENTA <ul><li>Com a Revolução Industrial, a ferramenta aumentou os meios de produção. </li></ul><ul><li>Este aument...
TEORIA DO CONFLITO <ul><li>Enquanto alguns que detêm ou controlam os meios de produção podem consolidar o poder e desenvol...
TEORIA SOCIOLÓGICA <ul><li>A análise sociológica concentra-se nas estruturas de desigualdade e nas combinações entre aquel...
ALIENAÇÃO <ul><li>Termo criado por Marx e Engels na obra “A ideologia Alemã” = conjunto de idéias. </li></ul><ul><li>Oriun...
OBJETIVO DE MARX <ul><li>No comunismo que  Marx idealizou, todos trabalham juntos para o bem comum e posse em conjunto da ...
Problemas <ul><li>Utopia : sociedade sem classes. </li></ul><ul><li>Quando todos são donos de tudo, ninguém é dono de nada...
Materialismo Dialético <ul><li>Filosofia do marxismo, desenvolvida pelos seguidores de Marx, na Alemanha e na URSS.  </li>...
MAX WEBER O PAI DA SOCIOLOGIA ALEMÃ <ul><li>Ação Social </li></ul><ul><li>Relação Social  </li></ul><ul><li>A Ascese Prote...
A Ação Humana é Social <ul><li>Em função do significado subjetivo dado pelo indivíduo, cada um leva em conta o comportamen...
Método Tipológico <ul><li>Tomando dois tipos: econômico (capitalismo) e o religioso (protestantismo), ressaltou a necessid...
A Ética Protestante e o  Espírito do Capitalismo <ul><li>Nestas relações, destacamos os seguintes pontos:  </li></ul><ul><...
1. Riqueza: <ul><li>Empreendimento de um dever vocacional não só moralmente permitida, mas diretamente recomendável. </li>...
2. Lucro: <ul><li>Quando surge a oportunidade do lucro é uma disposição de Deus. </li></ul><ul><li>Esse chamado divino dev...
3. Trabalho <ul><li>O trabalho constitui o mais alto instrumento de ascese pois é o preventivo específico contra todas as ...
Ascetismo e Racionalização <ul><li>De acordo com a mentalidade ascética, quanto maiores as posses, maior a responsabilidad...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Sociologia para o vestibular

15,433

Published on

Revisão de Sociologia para o vestibular

Published in: Education
3 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
15,433
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
423
Comments
3
Likes
7
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Sociologia para o vestibular

  1. 1. Sociologia EIXO: FUNDADORES DA SOCIOLOGIA
  2. 2. Autores <ul><li>Saint Simon </li></ul><ul><li>Augusto Comte </li></ul><ul><li>Herbert Spencer </li></ul><ul><li>Émile Durkhein </li></ul><ul><li>Karl Marx </li></ul><ul><li>Max Weber </li></ul>
  3. 3. Sociologia Geral <ul><li>A Sociologia é uma perspectiva útil para compreendermos a sociedade, as mudanças e os problemas sociais. </li></ul>
  4. 4. A NATUREZA DA SOCIOLOGIA <ul><li>A Sociologia como disciplina acadêmica emprega uma determinada abordagem no esforço de entender o homem. </li></ul><ul><li>Essa abordagem salienta nossa natureza social, padrões sociais e socialização. </li></ul>
  5. 5. A NATUREZA DA ORGANIZAÇÃO SOCIAL <ul><li>Somos atores sociais, interagimos socialmente e formamos organizações sociais. </li></ul><ul><li>A organização social compõe-se de três padrões: </li></ul><ul><li>estrutura social; </li></ul><ul><li>cultura; </li></ul><ul><li>Instituições. </li></ul>
  6. 6. ORDEM E PODER NA ORGANIZAÇÃO SOCIAL <ul><li>Como a ordem é estabelecida na organização social? </li></ul><ul><li>O que é poder social e como atua na organização social? </li></ul>
  7. 7. A NATUREZA DINÂMICA DA VIDA SOCIAL HUMANA <ul><li>Os indivíduos mudam, a sociedade muda. </li></ul><ul><li>Os seres humanos fazem escolhas e são até certo ponto, atores livres. </li></ul><ul><li>Apesar de a sociedade apresentar padrões que se consolidam ao longo do dos anos, sempre ocorrem mudanças. </li></ul>
  8. 8. IDENTIFICAÇÃO NO TEMPO <ul><li>Início do século XIX </li></ul><ul><li>Época de plenitude da Revolução Industrial </li></ul><ul><li>Dos métodos das Ciências Naturais </li></ul><ul><li>Ambos transformaram radicalmente a vida </li></ul><ul><li>material do ser humano da época. </li></ul>
  9. 9. O QUE É SOCIOLOGIA ? <ul><li>Sociologia é uma tentativa de compreender o ser humano. </li></ul><ul><li>Concentra-se em nossa vida social. </li></ul><ul><li>Não enfoca a personalidade do indivíduo como causa do comportamento, mas examina a interação social e os padrões sociais ( papéis, classes, cultura, poder e conflito) e a socialização em processo . </li></ul>
  10. 10. <ul><li>O QUE SOMOS AFINAL? </li></ul><ul><li>2. O QUE MANTÉM A SOCIEDADE COESA? </li></ul><ul><li>3. POR QUE EXISTE DESIGUALDADE SOCIAL? </li></ul>TRÊS GRANDES PERGUNTAS:
  11. 11. CINCO ÁREAS TEMÁTICAS <ul><li>SOCIEDADE </li></ul><ul><li>Entidade abstrata na qual os seres existem </li></ul><ul><li>2. ORGANIZAÇÃO SOCIAL </li></ul><ul><li>Maior: a sociedade </li></ul><ul><li>Menor: um par de indivíduos interagindo </li></ul>
  12. 12. <ul><li>3. INSTITUIÇÕES SOCIAIS </li></ul><ul><li>Estruturas cujas leis e valores regem a sociedade </li></ul><ul><li>4. INTERAÇÃO FACE A FACE </li></ul><ul><li>Modo como moldamos a organização e compartilhamos a visão de mundo </li></ul><ul><li>5. PROBLEMAS SOCIAIS </li></ul><ul><li>Pobreza, desagregação familiar, discriminação, violência, conflitos etc. </li></ul>CINCO ÁREAS TEMÁTICAS
  13. 13. Saint-Simon: O precursor da Sociologia <ul><li>Claude-Henri de Rouvroy, Conde de Saint-Simon(1760- 1825) </li></ul><ul><li>Viveu o apogeu da Revolução Francesa. </li></ul><ul><li>Transição do Antigo regime e a ascensão da burguesia. </li></ul><ul><li>Pregava o fim absoluto dos resquícios da sociedade feudal. </li></ul><ul><li>Viveu uma inquietação intelectual motivada pela racionalidade científica. * </li></ul>
  14. 14. Pensamento <ul><li>Influenciado pelas idéias revolucionárias burguesas e pelo aparato teórico desenvolvido por filósofos iluministas. </li></ul><ul><li>Ponto de partida de duas formas opostas de compreensão da sociedade: </li></ul><ul><li>positivista </li></ul><ul><li>Socialista* </li></ul>
  15. 15. Tema central de sua obra <ul><li>Crença que a nova sociedade que nascia (racionalidade econômica burguesa) suplantaria a dominação política da nobreza (resquício do feudalismo)* </li></ul>
  16. 16. Elemento Básico <ul><li>A indústria </li></ul><ul><li>Sistema industrial </li></ul><ul><li>Profissão de fé que criou: </li></ul><ul><li>1. uma doutrina: industrialismo </li></ul><ul><li>2. seguidores: saint-simonistas.* </li></ul>
  17. 17. Princípio Industrialista <ul><li>Tecnocráticos fundamentados no esclarecimento pela razão científica. </li></ul><ul><li>2. Nação: uma oficina produtiva que anulava as antigas distinções pela condição do nascimento. </li></ul>
  18. 18. Continuação... <ul><li>3. Diferenças de capacidade entre os integrantes dessa fábrica social. </li></ul><ul><li>4.Para a indústria falta de interesse na origem familiar da mão-de-obra e interesse na estratificação a partir das diferentes capacitações </li></ul>
  19. 19. Imaginário de Saint-Simon <ul><li>A sociedade industrial conquistaria algo inédito para a humanidade: </li></ul><ul><li>Transformação da natureza de forma ordeira e pacífica; </li></ul><ul><li>Os frutos do progresso obtido pelo avanço da produção geraria satisfação de necessidades materiais e espirituais.* </li></ul>
  20. 20. Sistema Positivo <ul><li>Comando por uma elite intelectual e econômica (cientistas e industriais) </li></ul><ul><li>Caberia a responsabilidade de: </li></ul><ul><li>prover condições para a vida à classe trabalhadora, via normas justas de comportamento coletivo. </li></ul><ul><li>remuneração adequada para minimizar conflitos de classes. </li></ul><ul><li>(ordem, paz e progresso).* </li></ul>
  21. 21. Realidade <ul><li>Não concretização desses preceitos, via processo de desenvolvimento do capitalismo. </li></ul><ul><li>A continuidade da miséria que atingiu a classe trabalhadora, aproximou a nascente visão socialista. </li></ul><ul><li>A concepção de sociedade, influenciou a primeira geração de sociólogos clássicos. (positivistas)* </li></ul>
  22. 22. Auguste Comte – O Fundador da Sociologia <ul><li>ISIDORE- AUGUSTE MARIE-FRANÇOIS XAVIER COMTE </li></ul><ul><li>Filósofo e Sociólogo, natural de Montpellier França. </li></ul><ul><li>Nasceu em 1798 e faleceu em Paris em 1857. </li></ul><ul><li>Discípulo do conde Claude-Henri de Saint Simon. </li></ul>
  23. 23. Emprego dos Termos <ul><li>Criador da SOCIOLOGIA e do POSITIVISMO após exaustivos estudos da estática e dinâmica sociais, idealizou uma sociedade modelo, </li></ul><ul><li>tendo o amor como princípio, </li></ul><ul><li>a ordem como base </li></ul><ul><li>e o progresso como fim. </li></ul>
  24. 24. Campo de Pesquisa <ul><li>A herança francesa do iluminismo e as ondas de choque da Revolução Francesa levaram Comte a examinar a sociedade a partir de um estudo científico.(Curso de Filosofia Social (1830-1842). </li></ul><ul><li>Filosofia Social no princípio, depois o termo híbrido grego-latino Sociologia . </li></ul>
  25. 25. Etapas do Pensamento <ul><li>Lei dos três Estados, no qual o conhecimento está sujeito, em sua evolução passar por três estados diferentes. </li></ul><ul><li>Segundo essa Lei, o espírito humano teria passado por três fases sucessivas.* </li></ul>
  26. 26. 1º Estado - Teológico <ul><li>Pensamento místico, em que o mundo é dominado pelas considerações do sobrenatural, religião e Deus.* </li></ul><ul><li>Fetichismo (culto de objetos materiais - magias) </li></ul><ul><li>Politeísmo (presença de vários deuses) </li></ul><ul><li>Monoteísmo (presença de um único Deus ) * </li></ul>
  27. 27. 2º Estado - Metafísico <ul><li>As atrações do sobrenatural são substituídas pelo pensamento filosófico sobre a essência dos fenômenos. </li></ul><ul><li>Reunião de todas as forças numa só chamada natureza. (panteísmo)* </li></ul>
  28. 28. 3º Estado: Positivo <ul><li>A ciência, ou a observação cuidadosa dos fatos empíricos, o teste sistemático de teorias tornam-se modos dominantes para se acumular conhecimentos.* </li></ul><ul><li>Uso das leis científicas da Matemática, Astronomia, Física, Química, Biologia e Lógica)* </li></ul>
  29. 29. Herbert Spencer: O primeiro Sociólogo Inglês <ul><li>(1820-1903) Depois de Comte, primeiro Sociólogo do século XIX a prosseguir com a sociologia como Ciência. </li></ul><ul><li>Os Princípios da Sociologia (1874-1896) Clássico de três volumes – teoria da organização social baseada em dados históricos e etnográficos. (estudo dos povos: raça, língua, religião)* </li></ul>
  30. 30. Spencer retorna Comte <ul><li>O que mantém unida a sociedade quando esta se torna maior, mais heterogênia, mais complexa, mais diferenciada? </li></ul><ul><li>Em termos gerais as sociedades complexas desenvolvem: </li></ul><ul><li>Interdependência dentre seus componentes especializados; </li></ul><ul><li>Concentrações de poder para controlar e coordenar atividades dentre unidades.* </li></ul>
  31. 31. Estrutura das Sociedades Complexas <ul><li>A complexidade das sociedades revelam divisões e padrões de especialização. </li></ul><ul><li>Estas funções-chave tornam-se distintas ao longo de três linhas: </li></ul><ul><li>1. operacional (reprodução e produção) </li></ul><ul><li>2. distribuidora (fluxo de materiais e informações) </li></ul><ul><li>3. reguladora (concentração de poder para controlar e coordenar)* </li></ul>
  32. 32. Teoria Funcionalista <ul><li>Essa teoria expressa a idéia de que tudo o que existe em uma sociedade contribui para o seu funcionamento equilibrado e que tudo o que nela existe tem um sentido, um significado.* </li></ul>
  33. 33. Émile Durkheim – A tradição Francesa <ul><li>Como Spencer, Durkheim defendeu a pesquisa por leis sociológicas. </li></ul><ul><li>Durkheim adotou a posição Comteana de que o conhecimento sociológico poderia ser usado para construir uma sociedade melhor.* </li></ul>Émile Durkheim – (1858 – 1917)
  34. 34. <ul><li>Nasceu em Épinal- França - Família judaica </li></ul><ul><li>Educado na França e na Alemanha </li></ul><ul><li>Cursou: direito, filosofia, ciências sociais, psicologia das sociedades arcaicas e antropologia. </li></ul><ul><li>1892 – Universidade de Paris - Tese de doutorado: A divisão do trabalho social </li></ul><ul><li>Relação entre o indivíduo e a coletividade.* </li></ul>Biografia
  35. 35. <ul><li>Explicar sociologicamente </li></ul><ul><li>o que é um fato social. * </li></ul>Objetivo
  36. 36. Objetividade Cientifica <ul><li>Os fatos sociais devem ser tratados como coisas exteriores pelo investigador. Pesquisador “Se coloque num estado de espírito semelhante ao dos físicos, químicos, fisiologistas, quando se aventuram numa região ainda inexplorada de seu domínio cientifico.” * </li></ul>
  37. 37. Fatos Sociais Representações Coletivas <ul><li>&quot;O fato social é tudo o que se produz na e pela sociedade, ou ainda, aquilo que interessa e afeta o grupo de alguma forma” * </li></ul>http://www.uol.com.br/folha/galeria/index.shtml
  38. 38. Fato Social <ul><li>Maneiras de agir, de pensar e de sentir </li></ul><ul><li>Inclui as representações coletivas.* </li></ul>http://www.uol.com.br/folha/galeria/index.shtml Garoto paquistanês segura o Alcorão, livro sagrado para os muçulmanos, durante protesto anti-EUA, e em apoio à Osama bin Laden
  39. 39. Representações Coletivas <ul><li>São exteriores à consciência individual; </li></ul><ul><li>Possuem uma capacidade de coação sobre os indivíduos; </li></ul><ul><li>São ao mesmo tempo gerais e numa, dada sociedade, independentes de suas expressões individuais.* </li></ul>
  40. 40. Indivíduo e Sociedade <ul><li>A sociedade não é mera soma de indivíduos, ao contrário, o sistema formado por sua associação representa uma realidade específica que tem suas próprias características.* </li></ul>
  41. 41. FATO SOCIAL NORMAL <ul><li>Dentro da concepção de Durkheim, normal também tem uma concepção de generalidade. </li></ul><ul><li>O fato social é encontrado em todas as sociedades de todos os tempos. (sociedades semelhantes). * </li></ul>
  42. 42. Duas Formas de Solidariedade Social ORGÂNICA MECÂNICA
  43. 43. Solidariedade Mecânica <ul><li>É o princípio que preside a organização das sociedades ditas primitivas como as tribais – onde se observa realmente uma extra-ordinária homogeneidade econômica e cultural entre clãs, famílias e os próprios indivíduos.* </li></ul>http://www.uol.com.br/folha/galeria/index.shtml Índios realizam manifestação em frente ao Tribunal do Júri em Brasília, onde ocorre o julgamento dos acusados de atear fogo no índio pataxó Galdino Jesus dos Santos. 2001.
  44. 44. Solidariedade Mecânica <ul><li>“ O indivíduo não se pertence, ele é literalmente uma coisa, da qual a sociedade dispõe.”* </li></ul>
  45. 45. Solidariedade Orgânica <ul><li>Sistema de funções diferentes e especiais, que unem relações definidas produzida pela divisão de trabalho. * </li></ul>
  46. 46. Modelo Orgânico <ul><li>Era os seres vivos que Durkheim tinha em mente quando pensava em integração entre as várias “funções” no interior da sociedade.* </li></ul>
  47. 47. Fato Social Normal e Patológico NORMAL SAUDÁVEL PATOLÓGICO DOENTE
  48. 48. <ul><li>É normal o indivíduo cujos traços se enquadram num padrão de saúde, e patológico aquele que se afasta significativamente dele.* </li></ul>Normal e o Patológico
  49. 49. Herança Francesa <ul><li>Ênfase na importância das idéias comuns como força unificadora. </li></ul><ul><li>Durkheim adotou uma postura funcionalista. </li></ul><ul><li>Comte enfatizou apenas a necessidade de integrar os membros da sociedade num todo coerente.* </li></ul>
  50. 50. Contribuição de Durkheim <ul><li>Reconhecimento de que os sistemas de símbolos culturais são base importante para a integração da sociedade. </li></ul><ul><li>À medida que as sociedades se tornam complexas, a natureza dos símbolos culturais (consciência coletiva) muda.* </li></ul>
  51. 51. Consciência Coletiva <ul><li>Em sociedades simples, todos os indivíduos têm um consciência coletiva comum que regula seus pensamentos e ações. </li></ul><ul><li>Em sociedades complexas consciência coletiva torna-se mais generalidade e abstrata.* </li></ul>
  52. 52. O Suicídio <ul><li>Se o equilíbrio dos aspectos abstratos e concretos da consciência coletiva não são observados, então várias patologias se tornam evidentes. </li></ul><ul><li>O problema do suicídio está estritamente ligado ao estudo da divisão do trabalho social. </li></ul><ul><li>Causas: diferenciação dos indivíduos e das profissões, a regressão da autoridade, da tradição, o domínio crescente da razão.* </li></ul>
  53. 53. TIPOS DE SUICÍDIO <ul><li>Egoísta : estado de apatia e ausência de vinculação à vida. </li></ul><ul><li>Altruísta : estado de energia ou paixão. </li></ul><ul><li>Anomico : irritação associada ás situações de decepção.* </li></ul>
  54. 54. Estudos de Religião <ul><li>As Formas Elementares da Vida religiosa </li></ul><ul><li>(1912) </li></ul><ul><li>Teoria geral da religião, com base na análise das instituições religiosas mais simples e primitivas. </li></ul><ul><li>Fonte : aborígenes australianos. </li></ul><ul><li>Prática : construção de tótens para honrar antepassados e as forças sobrenaturais. </li></ul>
  55. 55. Conclusão sociológica <ul><li>A adoração aos deuses e ao sobrenatural é na realidade a adoração da própria sociedade e dos vínculos gerados pela interação entre as pessoas. </li></ul><ul><li>A religião é uma transfiguração da sociedade* </li></ul>
  56. 56. KARL MARX Militância Revolucionária <ul><li>1818 -1883 </li></ul><ul><li>Cientista social, filósofo e revolucionário. </li></ul><ul><li>Expulso da maior parte dos países europeus, estabeleceu-se em Londres, onde viveu com ajuda financeira de Engels.* </li></ul>
  57. 57. PENSAMENTO <ul><li>Cada época histórica é construída em torno de: </li></ul><ul><li>um tipo específico de produção econômica, </li></ul><ul><li>uma organização de trabalho, </li></ul><ul><li>um controle de propriedade.* </li></ul>
  58. 58. O TRABALHO <ul><li>1. Fator principal da realização do ser humano. </li></ul><ul><li>2. Um processo dinâmico entre o ser humano e a natureza. </li></ul><ul><li>3. A sociedade de agrária para industrial, causou a des-humanização do trabalhador. </li></ul><ul><li>4. O operário torna-se um meio para o fim do outro.* </li></ul>
  59. 59. A FERRAMENTA <ul><li>Com a Revolução Industrial, a ferramenta aumentou os meios de produção. </li></ul><ul><li>Este aumento tornou-se uma séria ameaça ao bem-estar da humanidade. </li></ul><ul><li>Fator do estabelecimento do status do trabalhador (1º e 3º mundo). </li></ul>
  60. 60. TEORIA DO CONFLITO <ul><li>Enquanto alguns que detêm ou controlam os meios de produção podem consolidar o poder e desenvolver ideologias para manter seus privilégios, outros sem os meios de produção eventualmente entram em conflito com os mais privilegiados. </li></ul><ul><li>Luta de classes.* </li></ul>
  61. 61. TEORIA SOCIOLÓGICA <ul><li>A análise sociológica concentra-se nas estruturas de desigualdade e nas combinações entre aqueles com poder, privilégios e bem-estar material e os menos poderosos, menos privilegiados e materialmente menos abastados.* </li></ul>
  62. 62. ALIENAÇÃO <ul><li>Termo criado por Marx e Engels na obra “A ideologia Alemã” = conjunto de idéias. </li></ul><ul><li>Oriunda da classe dominante. </li></ul><ul><li>Aspectos distintos de alienação do trabalhador: </li></ul><ul><li>a) da natureza, b) dele mesmo, </li></ul><ul><li>c) do seu ser como espécie, d) dos outros.* </li></ul>
  63. 63. OBJETIVO DE MARX <ul><li>No comunismo que Marx idealizou, todos trabalham juntos para o bem comum e posse em conjunto da produção. </li></ul><ul><li>Término da propriedade privada através dos meios de produção pelo Estado. </li></ul>
  64. 64. Problemas <ul><li>Utopia : sociedade sem classes. </li></ul><ul><li>Quando todos são donos de tudo, ninguém é dono de nada. </li></ul>
  65. 65. Materialismo Dialético <ul><li>Filosofia do marxismo, desenvolvida pelos seguidores de Marx, na Alemanha e na URSS. </li></ul><ul><li>Une duas afirmativas centrais: </li></ul><ul><li>1ª. A consciência humana é o reflexo de processos que ocorrem na natureza; </li></ul><ul><li>2ª. Esses processos seguem um padrão dialético no qual cada força que se desenvolve gera seu oposto, ou negação, levando a um período de transformação revolucionária, que culmina em uma síntese das duas transformações.* </li></ul>
  66. 66. MAX WEBER O PAI DA SOCIOLOGIA ALEMÃ <ul><li>Ação Social </li></ul><ul><li>Relação Social </li></ul><ul><li>A Ascese Protestante e o Espírito do Capitalismo </li></ul>
  67. 67. A Ação Humana é Social <ul><li>Em função do significado subjetivo dado pelo indivíduo, cada um leva em conta o comportamento dos outros, ocorrendo influências recíprocas. </li></ul><ul><li>A ação humana é um fenômeno que apela para mecanismos psíquicos.* </li></ul>
  68. 68. Método Tipológico <ul><li>Tomando dois tipos: econômico (capitalismo) e o religioso (protestantismo), ressaltou a necessidade de apontar o significado do racionalismo ascético em relação a outros componentes da cultura contemporânea.* </li></ul>
  69. 69. A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo <ul><li>Nestas relações, destacamos os seguintes pontos: </li></ul><ul><ul><li>1. riqueza, </li></ul></ul><ul><ul><li>2. lucro, </li></ul></ul><ul><ul><li>3. trabalho, </li></ul></ul><ul><ul><li>4. ascetismo e racionalização.* </li></ul></ul>
  70. 70. 1. Riqueza: <ul><li>Empreendimento de um dever vocacional não só moralmente permitida, mas diretamente recomendável. </li></ul><ul><li>Querer ser pobre equivale a querer ser doente, pois é reprovável da perspectiva da glorificação do trabalho. (Calvino)* </li></ul>
  71. 71. 2. Lucro: <ul><li>Quando surge a oportunidade do lucro é uma disposição de Deus. </li></ul><ul><li>Esse chamado divino deve ser aproveitado com o propósito de cumprir a própria vocação.* </li></ul>
  72. 72. 3. Trabalho <ul><li>O trabalho constitui o mais alto instrumento de ascese pois é o preventivo específico contra todas as tentações. </li></ul><ul><li>O trabalho identifica-se com a própria finalidade da vida. </li></ul><ul><li>A falta da vontade de trabalhar é um sintoma de ausência de estado de graça.* </li></ul>
  73. 73. Ascetismo e Racionalização <ul><li>De acordo com a mentalidade ascética, quanto maiores as posses, maior a responsabilidade de conservá-las, ou aumentá-las por meio de fatigável trabalho para a glória de Deus.* </li></ul>
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×