• Like

Fisica - Ciencia e Tecnologia - EJA - Planejamento Interativo

  • 8,322 views
Uploaded on

Caro professor, …

Caro professor,
A coleção Química na abordagem do cotidiano oferece um conteúdo completo, com conceitos precisos, atividades
contextualizadas e dispostas em ordem crescente de complexidade.
Para a Educação de Jovens e Adultos (EJA), este Planejamento Interativo apresenta uma seleção de
conteúdos e atividades que procura tornar o curso compatível com seu tempo de duração sem, entretanto, comprometer a relevância do que é estudado.
O enfoque que as atividades do Enem (Exame Nacional do
Ensino Médio) dá aos tópicos do programa de Química e
a profundidade com que eles são explorados figuraram
como parâmetros para a escolha dos temas e atividades.
As informações Complementares não Contempladas por esta seleção ficam como alternativa para eventuais Aprofundamentos que o professor pretenda fazer em
função de sua própria avaliação, do tempo disponível e das expectativas dos alunos.
Destacam-se, em cada capítulo, indicações de atividades compatíveis com o conteúdo selecionado, sempre que possível com ênfase na contextualização. As orientações didáticas apresentam sugestões de dinâmicas, trabalhos com
textos, resoluções de atividades com os alunos, indicações de sites etc., que o professor tem à disposição para facilitar a compreensão do aluno sobre o tema tratado.
Para complementar o conteúdo que o professor ou o aluno
entendam como relevantes, sugere-se a consulta dos links:
www.ecologiaurbana.com.br/conscientizacao/meioambiente-
sustentabilidade/, que trata do estímulo ao plantio de árvores e à reciclagem.
www.greenpeace.org/raw/content/brasil/documentos/
nuclear/verdades-e-perigos-da-energia.pdf, sobre os riscos
dos acidentes com uso e transporte de material radioativo.
www.brasilescola.com/geografi a/tratamento-de-agua-eesgoto.
htm, a respeito do tratamento de água, de esgoto e das doenças que podem ser transmitidas pelo esgoto não
tratado.
www.reciclagemlixo.com/natureza/problema-do-lixourbano-
no-brasil-e-a-reciclagem.html, sobre o problema do lixo urbano no Brasil e a reciclagem.
www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-2
7302000000300007, que trata de sugestões sobre nutrição
saudável.
http://www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/noticias/
ult263u4158.shtml, a respeito da importância da alimentação
equilibrada.
www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/fontes-alternativas-deenergia/
index.php, sobre fontes alternativas de energia.
Com certeza o, estudo da Química, bem como das demais áreas do conhecimento, dará mais sentido e motivação à vida
desse aluno!
Bom trabalho!

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
8,322
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
83
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. EDUCAÇÃO DE EJAPLANEJAMENTO JOVENS E ADULTOSINTERATIVO FÍSICA CIÊNCIA E TECNOLOGIAPROFESSORESCOLA CÓDIGO DA COLEÇÃOANO TURMA 25052COL22 Material de Divulgação da Editora Moderna
  • 2. EDUCAÇÃO DEJOVENS E ADULTOSCONHEÇA NOSSA PROPOSTA COMPLETA PARA EJA CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DA COLEÇÃO 25052COL22 25050COL22 FÍSICA CONEXÕES COM A CIÊNCIA E TECNOLOGIA FÍSICA Carlos Magno A. Torres Blaidi Sant’Anna Nicolau Gilberto Ferraro Gloria Martini Paulo Antonio de Toledo Soares Hugo Carneiro Reis A dinâmica perfeita entre Walter Spinelli ciência e cotidiano. Autores que são fenômenos em sala de aula e no Enem. CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DA COLEÇÃO 25035COL20 25073COL21 25047COL06 25022COL06BIOLOGIA QUÍMICA CONEXÕES COM A HISTÓRIAJosé Mariano Amabis NA ABORDAGEM HISTÓRIA DAS CAVERNAS AOGilberto Rodrigues Martho DO COTIDIANO Alexandre Alves TERCEIRO MILÊNIOA seleção natural é clara: Letícia Fagundes de Oliveira Patrícia Ramos Braick Francisco Miragaia Peruzzosó as obras mais adaptadas Eduardo Leite do Canto Mais que uma fonte histórica, Myriam Becho Motase destacam no atual A mistura de grandes talentos um registro indispensável Uma viagem pela históriamundo dos jovens. em uma coleção que é um para suas aulas. com passaporte para o futuro. laboratório para a vida.
  • 3. AMPLIAR PERSPECTIVAS, CONSTRUIR UM NOVO MUNDO. CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DA COLEÇÃO 25142COL01 25143COL01 25042COL02 25117COL02PORTUGUÊS PORTUGUÊS CONEXÕES COM A MATEMÁTICACONTEXTO, INTERLOCUÇÃO E LITERATURA • GRAMÁTICA MATEMÁTICA PAIVASENTIDO • PRODUÇÃO DE TEXTO Editora responsável: Manoel PaivaMaria Luiza M. Abaurre Leila Lauar Sarmento Juliane Matsubara Barroso A Matemática a toda prova.Maria Bernadete M. Abaurre Douglas Tufano A soma de experiências vistaMarcela Pontara por um ângulo inovador. Uma coleção com osUm trio de autoras que virou melhores predicados dasinônimo de educação. Língua Portuguesa. CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DO LIVRO CÓDIGO DA COLEÇÃO CÓDIGO DA COLEÇÃO 25058COL05 28886L2928 25074COL33 25185COL33CONEXÕES FILOSOFANDO FREEWAY UPGRADEESTUDOS DE GEOGRAFIA INTRODUÇÃO À FILOSOFIA Editora responsável: Editora responsável:GERAL E DO BRASIL Maria Lúcia de Arruda Aranha Veronica Teodorov Gisele AgaLygia Terra Maria Helena Pires Martins Richmond é a marca de Richmond é a marca deRegina Araújo Um novo olhar para Inglês da Editora Moderna. Inglês da Editora Moderna.Raul Borges Guimarães construir identidades eUma inovação que ultrapassa exercer a cidadania.a fronteira da sala de aula. PNLD 2012
  • 4. EDUCAÇÃO DEJOVENS E ADULTOS FÍSICA CARLOS MAGNO A. TORRES NICOLAU GILBERTO FERRARO PAULO ANTONIO DE TOLEDO SOARES CIÊNCIA E TECNOLOGIA ENTRAR EM SALA DE AULA E FAZER ACONTECER: NOSSAS OBRAS E AUTORES PENSAM COMO VOCÊ. Caro professor, O Planejamento interativo da coleção Física – Ciência Nesse sentido, o Planejamento interativo é uma importante e Tecnologia foi elaborado para a Educação de Jovens contribuição para o desenvolvimento da capacidade de e Adultos (EJA) com o objetivo de orientar e apoiar o aprender e de continuar aprendendo, já que estimula a educador no desenvolvimento de um trabalho rico, autonomia intelectual e o pensamento crítico. completo e especializado. Nossa proposta é transformar cada aula em uma Conhecendo o desafio dessa modalidade escolar, que oportunidade de diálogo com a Ciência e com o mundo, prevê que todo o conteúdo do Ensino Médio seja suscitada pela compreensão dos fundamentos científico- explorado em um período letivo mais curto, foram -tecnológicos dos processos produtivos, por meio da selecionados os pontos que merecem atenção especial investigação e da contextualização sociocultural. Outro para, assim, sugerir procedimentos pedagógicos objetivo é tornar o aluno capaz de relacionar com facilidade específicos. Lembramos que esse material foi desenvolvido teoria e prática, trabalhando o estabelecimento de conexões para se adaptar ao seu estilo de trabalho; por isso, se você entre os fenômenos do dia a dia e suas explicações. considerar os demais tópicos igualmente fundamentais, Esse plano de aulas visa também ao desenvolvimento das basta incluí-los no planejamento. competências necessárias para um bom desempenho no Desssa forma, esse material sugere uma prática Exame Nacional do Ensino Médio (Enem); por isso, explora o pedagógica que estimule o estudante a pensar sobre conhecimento científico em suas aplicações no cotidiano. o mundo e nele atuar de forma cidadã, a partir da Para o desenvolvimento das competências pessoais apropriação dos conhecimentos. propostas pelos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Cada aluno de EJA possui um motivo para retomar seus Ensino Médio (PCNEM), o Planejamento interativo propõe estudos e, a partir dessas intenções, o educador poderá uma visão orgânica do processo educativo, abrangendo as resgatar o interesse de sua turma pelo saber. conexões entre as disciplinas do currículo, as relações entre o aprendido e o observado, a utilização das linguagens como formas de constituição do saber e a construção coletiva do conhecimento, apresentando a disciplina de forma global. A intenção é o aluno contribuir com uma formação sólida, para que, assim, o aluno possa valorizar o estudo da Física e utilizar o aprendizado na interação com o mundo à sua volta. A seguir, são indicados alguns sites em que o estudante poderá assistir a vídeos, ler artigos interessantes, como também analisar simulações. www.modernadigital.com.br www.laboratoriodefisica.com.br http://cienciahoje.uol.com.br http://pontociencia.org.br www.cienciamao.if.usp.br www.feiradeciencias.com.br Bom trabalho!
  • 5. ORGANIZAÇÃO DO MATERIALCONTEÚDO OBJETIVOS ORIENTAÇÕES DIDÁTICASApresenta os eixos essenciais Define as principais Traz indicações de uso dosque devem ser abordados em competências exigidas recursos propostos, comcada capítulo para orientar o para a assimilação dos base nas sugestões doseu planejamento pedagógico. conteúdos do capítulo. Suplemento para o professor e na vivência VOLUME 1 MECÂNICA em sala de aula. UNIDADE I FUNDAMENTOS DA CIÊNCIA FÍSICA CAPÍTULO 1 A NATUREZA DA CIÊNCIA CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • A Física e suas relações Apresentar globalmente o Apontar aspectos da Questões 3 a 6 da seção Explique as diferentes com outras ciências conhecimento em Física. Física presentes no Exercícios (p. 21 e 22). áreas da Física e o campo • O mundo que nos Relacionar a Física cotidiano, bem como suas Avaliar a participação de estudo de cada uma rodeia com outras áreas do aplicações em outras de todos os alunos nas delas. conhecimento. áreas do conhecimento. atividades em grupos Demonstre que a Física • Propriedades físicas Discutir historicamente (p. 14 e 15). está inserida nos objetos que as ciências são de nosso cotidiano e nas respostas aos anseios da diferentes concepções de humanidade em uma ser humano e de mundo. determinada época. Utilize exemplos do Apresentar exemplos de cotidiano dos alunos inter-relação da Física para contextualizar este com outras ciências. capítulo. METODOLOGIA AVALIAÇÃO Aborda os processos Seleciona textos, questões indicados para a e atividades para promover exposição dos conteúdos. o acompanhamento do aprendizado dos estudantes. CALENDÁRIO 2012 JANEIRO FEVEREIRO MARÇO ABRIL MAIO JUNHO D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 1 2 3 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 5 1 2 8 9 10 11 12 13 14 5 6 7 8 9 10 11 4 5 6 7 8 9 10 8 9 10 11 12 13 14 6 7 8 9 10 11 12 3 4 5 6 7 8 9 15 16 17 18 19 20 21 12 13 14 15 16 17 18 11 12 13 14 15 16 17 15 16 17 18 19 20 21 13 14 15 16 17 18 19 10 11 12 13 14 15 1622 23 24 25 26 27 28 19 20 21 22 23 24 25 18 19 20 21 22 23 24 22 23 24 25 26 27 28 20 21 22 23 24 25 26 17 18 19 20 21 22 2329 30 31 26 27 28 29 25 26 27 28 29 30 31 29 30 27 28 29 30 31 24 25 26 27 28 29 301 CONFRATERNIZAÇÃO UNIVERSAL 21 CARNAVAL 6 PAIXÃO DE CRISTO 1 DIA DO TRABALHO 7 CORPUS CHRISTI 8 PÁSCOA 21 TIRADENTES JULHO AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 1 1 2 3 4 5 6 1 2 3 1 8 9 10 11 12 13 14 5 6 7 8 9 10 11 2 3 4 5 6 7 8 7 8 9 10 11 12 13 4 5 6 7 8 9 10 2 3 4 5 6 7 8 15 16 17 18 19 20 21 12 13 14 15 16 17 18 9 10 11 12 13 14 15 14 15 16 17 18 19 20 11 12 13 14 15 16 17 9 10 11 12 13 14 1522 23 24 25 26 27 28 19 20 21 22 23 24 25 16 17 18 19 20 21 22 21 22 23 24 25 26 27 18 19 20 21 22 23 24 16 17 18 19 20 21 2229 30 31 26 27 28 29 30 31 23 24 25 26 27 28 29 28 29 30 31 25 26 27 28 29 30 23 24 25 26 27 28 29 30 12 N. SRA. APARECIDA 2 FINADOS 30 31 15 PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA 7 INDEPENDÊNCIA DO BRASIL 25 NATAL Física • PNLD 2012
  • 6. EDUCAÇÃO DEJOVENS E ADULTOS PLANEJAMENTO 2012JANEIRO FEVEREIRO MARÇO 1 D 1 Q 1 Q 2 S 2 Q 2 S 3 T 3 S 3 S 4 Q 4 S 4 D 5 Q 5 D 5 S 6 S 6 S 6 T 7 S 7 T 7 Q 8 D 8 Q 8 Q 9 S 9 Q 9 S 10 T 10 S 10 S 11 Q 11 S 11 D 12 Q 12 D 12 S 13 S 13 S 13 T 14 S 14 T 14 Q 15 D 15 Q 15 Q 16 S 16 Q 16 S 17 T 17 S 17 S 18 Q 18 S 18 D 19 Q 19 D 19 S20 S 20 S 20 T 21 S 21 T 21 Q22 D 22 Q 22 Q23 S 23 Q 23 S24 T 24 S 24 S25 Q 25 S 25 D26 Q 26 D 26 S 27 S 27 S 27 T28 S 28 T 28 Q29 D 29 Q 29 Q30 S 21 CARNAVAL 30 S 31 T 31 S 1 CONFRATERNIZAÇÃO UNIVERSALABRIL MAIO JUNHO 1 D 1 T 1 S 2 S 2 Q 2 S 3 T 3 Q 3 D 4 Q 4 S 4 S 5 Q 5 S 5 T 6 S 6 D 6 Q 7 S 7 S 7 Q 8 D 8 T 8 S 9 S 9 Q 9 S10 T 10 Q 10 D 11 Q 11 S 11 S12 Q 12 S 12 T13 S 13 D 13 Q14 S 14 S 14 Q 15 D 15 T 15 S16 S 16 Q 16 S 17 T 17 Q 17 D18 Q 18 S 18 S19 Q 19 S 19 T20 S 20 D 20 Q21 S 21 S 21 Q22 D 22 T 22 S23 S 23 Q 23 S24 T 24 Q 24 D25 Q 25 S 25 S26 Q 26 S 26 T27 S 27 D 27 Q28 S 28 S 28 Q29 D 29 T 29 S30 S 30 Q 30 S 6 PAIXÃO DE CRISTO 31 Q 7 CORPUS CHRISTI 8 PÁSCOA 1 DIA DO TRABALHO 21 TIRADENTES 6
  • 7. PLANEJAMENTO 2012JULHO AGOSTO SETEMBRO 1 D 1 Q 1 S 2 S 2 Q 2 D 3 T 3 S 3 S 4 Q 4 S 4 T 5 Q 5 D 5 Q 6 S 6 S 6 Q 7 S 7 T 7 S 8 D 8 Q 8 S 9 S 9 Q 9 D10 T 10 S 10 S 11 Q 11 S 11 T 12 Q 12 D 12 Q 13 S 13 S 13 Q 14 S 14 T 14 S 15 D 15 Q 15 S 16 S 16 Q 16 D 17 T 17 S 17 S 18 Q 18 S 18 T 19 Q 19 D 19 Q20 S 20 S 20 Q 21 S 21 T 21 S22 D 22 Q 22 S23 S 23 Q 23 D24 T 24 S 24 S25 Q 25 S 25 T26 Q 26 D 26 Q27 S 27 S 27 Q28 S 28 T 28 S29 D 29 Q 29 S30 S 30 Q 30 D 31 T 31 S 7 INDEPENDÊNCIA DO BRASILOUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO 1 S 1 Q 1 S 2 T 2 S 2 D 3 Q 3 S 3 S 4 Q 4 D 4 T 5 S 5 S 5 Q 6 S 6 T 6 Q 7 D 7 Q 7 S 8 S 8 Q 8 S 9 T 9 S 9 D10 Q 10 S 10 S 11 Q 11 D 11 T12 S 12 S 12 Q13 S 13 T 13 Q14 D 14 Q 14 S 15 S 15 Q 15 S16 T 16 S 16 D 17 Q 17 S 17 S18 Q 18 D 18 T19 S 19 S 19 Q20 S 20 T 20 Q21 D 21 Q 21 S22 S 22 Q 22 S23 T 23 S 23 D24 Q 24 S 24 S25 Q 25 D 25 T26 S 26 S 26 Q27 S 27 T 27 Q28 D 28 Q 28 S29 S 29 Q 29 S30 T 30 S 30 D31 Q 2 FINADOS 31 S 12 N. SRA. APARECIDA 15 PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA 25 NATAL 7 Física • PNLD 2012
  • 8. EDUCAÇÃO DEJOVENS E ADULTOS CONHEÇA NOSSOS RECURSOS PEDAGÓGICOS NO PORTAL: PLANEJAMENTO INTERATIVO www.modernadigital.com.br VOLUME 1 MECÂNICA UNIDADE I FUNDAMENTOS DA CIÊNCIA FÍSICA CAPÍTULO 1 A NATUREZA DA CIÊNCIA CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • A Física e suas relações Apresentar globalmente o Apontar aspectos da Física Questões 3 a 6 da seção Explique as diferentes áreas com outras ciências conhecimento em Física. presentes no cotidiano, Exercícios (p. 21 e 22). da Física e o campo de • O mundo que nos rodeia Relacionar a Física bem como suas aplicações Avaliar a participação estudo de cada uma delas. com outras áreas do em outras áreas do de todos os alunos nas Demonstre que a Física • Propriedades físicas conhecimento. conhecimento. atividades em grupos está inserida nos objetos Discutir historicamente (p. 14 e 15). de nosso cotidiano e nas que as ciências são diferentes concepções de respostas aos anseios da ser humano e de mundo. humanidade em uma Utilize exemplos do determinada época. cotidiano dos alunos para Apresentar exemplos de contextualizar este capítulo. inter-relação da Física com Apresente em sala de outras ciências. aula diversos tipos de aparelhos tecnológicos, demonstrando a aplicação do conhecimento em Física. CAPÍTULO 2 OS MÉTODOS DA CIÊNCIA FÍSICA CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Um registro histórico Caracterizar o método Ressaltar a importância da Seção Atividade em grupo Apresente o diagrama • O método científico científico. ciência, como a busca de (p. 28). que resume os passos do Empregar o método respostas para problemas Favorecer a participação método científico e ressalte • Modelos, teorias e práticos. a importância da Ciência princípios científico para investigar de todos os alunos na um problema. Reconhecer e utilizar discussão, motivando-os a para solucionar problemas. Converter unidades de os diversos tipos de interagir entre si. Proponha a leitura da medida. linguagem empregados seção O que diz a mídia! e pela Física, como tabelas, investigue as opiniões dos Ler e interpretar gráficos. gráficos, esquemas e seus alunos (p. 31). fórmulas. Realize a seção Proposta Converter unidades de experimental (p.27). medida de comprimento, Proponha que os alunos massa e tempo. resolvam, individualmente, os exercícios 19, 21, 22 e 23. Faça a correção coletivamente. UNIDADE II FORÇA E ENERGIA CAPÍTULO 3 FORÇA E MOVIMENTO CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Espaço, velocidade e Reconhecer e quantificar Priorizar a compreensão Propor aos alunos Explore exemplos trazidos aceleração grandezas físicas dos conceitos tanto da a apresentação de pelos alunos de aplicação • A Cinemática dos envolvidas em um dado Cinemática quanto da seminários com o tema dos conceitos da Mecânica movimentos uniforme e movimento. Mecânica, visando à Educação no trânsito. em situações cotidianas. uniformemente variado Identificar as forças aplicação e à conexão Propor a realização, em Foque na compreensão agentes em um corpo ou desses conceitos com a duplas, das questões 1 das características do • O princípio da inércia realidade. em um sistema de corpos, (p. 63), 17 (p. 64), 35 (p. 72), 51 movimento, e não na • Efeitos da aceleração e estabelecer suas origens. Destacar a importância de (p. 80), 68 (p. 88) e 127 memorização de fórmulas. • Forças Relacionar estudar os movimentos (p. 119) da seção Exercícios. Leitura da seção Aplicação • O princípio fundamental quantitativamente uma e conhecer as leis que o tecnológica (p. 104). da Dinâmica força ou sistema de forças, regem. Utilize a seção Proposta • O princípio da ação e e o estado de movimento Contextualizar força experimental (p. 116). reação do corpo em que ela age. em movimento com a Utilize os exercícios atividade Forças em ação, propostos ao final de cada disponível no site: conteúdo para avaliar o www.rived.mec.gov.br aprendizado. Evite fazê-los apenas no término do capítulo. 8
  • 9. Confira indicações de vídeos no final do Planejamento PLANEJAMENTO INTERATIVO CAPÍTULO 4 HIDROSTÁTICA CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • O conceito de densidade Compreender a relação Operar com valores Realização da leitura e da Utilize a imagem e o • Uma força chamada entre uma força e a pressão numéricos das grandezas questão da seção Aplicação texto (p. 128) para que empuxo exercida por ela. físicas em diversas tecnológica (p. 133). as discussões sobre Analisar as diferentes unidades, comparando Hidrostática sejam mais • A flutuação dos corpos e dando significado às significativas. forças atuantes em um • O conceito de pressão corpo imerso em um relações entre elas. Para ilustrar as explicações fluido, suas origens e Demonstrar, sobre Hidrostática, realize intensidades, e estabelecer experimentalmente, o a Proposta experimental relações entre essas forças. conceito de empuxo. (p. 139). Conceituar pressão, com Trabalhe os conhecimentos exemplos do cotidiano. intuitivos que os alunos Caracterizar a hidrostática possam ter sobre flutuação com a atividade ou equilíbrio. Proponha Hidrostática, disponível no a leitura e a discussão da site: www.rived.mec.gov.br seção O que diz a mídia! (p. 139) CAPÍTULO 5 QUANTIDADE DE MOVIMENTO E IMPULSO CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • O princípio da Perceber que a relação Aprofundar o princípio Realizar, em grupos, a seção Para ilustrar as explicações, conservação da entre quantidade de fundamental da Dinâmica, Aplicação tecnológica leve para sala de aula quantidade de movimento e impulso de usando os conceitos de (p. 185). carrinhos de brinquedo movimento uma força é expressão do impulso e quantidade de Observar se os conceitos de de diversos tamanhos e • O impulso de uma força e princípio fundamental da movimento. força e impulso são usados simule colisões. Proponha a a variação da quantidade Dinâmica. Mostrar, historicamente, corretamente pelos alunos. discussão sobre o tema. de movimento Utilizar a conservação da o desenvolvimento dos Realizar, em grupos, as Divida a turma em grupos quantidade de movimento conceitos de impulso e questões 6 (p. 178) e 26 para a realização de como um caso particular quantidade de movimento. (p. 188) da seção Exercícios. seminários sobre acidentes do teorema do impulso. MODERNA DIGITAL: de trânsito e as formas de prevenção. Veja o site: Animação: www.abramet.com.br Tipos de colisão. Proponha aos alunos a leitura da seção O que diz a mídia! (p. 185 e 186). CAPÍTULO 6 ENERGIA E TRABALHO CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • As várias formas de Relacionar força e trabalho. Mostrar, por meio da Propor a Atividade em Discuta as fontes de energia Relacionar trabalho e a história, a transformação grupo (p. 204). energia que sustentaram • Trabalho de uma força forma como a energia do conceito de energia. Utilizar a questão da seção e ainda sustentam a nossa se apresenta em um Descrever e explicar os O que diz a mídia!, com sociedade. • Trabalho e energia sistema mecânico (cinética, fenômenos naturais, o tema A ciência vai ao Peça para que os alunos • A conservação de energia potencial gravitacional ou relacionando-os ao parque. levantem o histórico • Potência potencial elástica). conceito de trabalho e evolutivo das fontes de energia. energia da cidade em que MODERNA DIGITAL: nasceram e vivem. Observe a riqueza de informações Animação: para contextualizar este Energia Mecânica: capítulo. conservação e dissipação. Proponha a leitura da seção Aplicação tecnológica (p. 212). Para ilustrar a explicação, realize a Proposta experimental (p. 203).Professor, leia as sugestões de avaliação desta coleção no Suplemento para o Professor.Consulte tabela com indicações de slides em Powerpoint nas páginas 14 a 17. Todos os slides podem ser encontrados no site www.modernadigital.com.br 9 Física • PNLD 2012
  • 10. EDUCAÇÃO DEJOVENS E ADULTOS CONHEÇA NOSSOS RECURSOS PEDAGÓGICOS NO PORTAL: PLANEJAMENTO INTERATIVO www.modernadigital.com.br CAPÍTULO 7 GRAVITAÇÃO UNIVERSAL CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Uma breve visão do Compreender a origem Mostrar a evolução dos Apresentação de Apresente as antigas ideias Universo da força gravitacional e modelos cosmológicos, seminários sobre a a respeito do Universo. • Um recuo no tempo sua relação com as outras da Antiguidade aos dias evolução histórica dos Quando trabalhar as leis grandezas envolvidas na atuais, enfatizando as leis modelos cosmológicos. de Kepler, chame a atenção • As leis de Kepler do interação gravitacional. de Kepler dos movimentos movimento planetário Discutir coletivamente dos alunos para o auxílio Compreender o efeito planetários e a lei da as questões propostas na da Matemática à Física na • A lei da Gravitação da força gravitacional, Gravitação Universal de seção Você sabe por quê? construção de explicações Universal aceleração gravitacional, Newton. (p. 252). para os fenômenos. e sua importância sobre Contextualizar Gravitação A proposta de situações- corpos em órbita. Universal utilizando a -problema para estudantes simulação Estação espacial, de EJA configura uma disponível em: www. oportunidade para labvirt.fe.usp.br desenvolver o raciocínio lógico. Qualitativamente, fale sobre a lei da Gravitação Universal. VOLUME 2 TERMOLOGIA, ÓPTICA, ONDAS UNIDADE I TERMOLOGIA CAPÍTULO 1 ENERGIA TÉRMICA E CALOR CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • A teoria cinética da Distinguir conceitualmente Relacionar as explicações Propor como objeto de Para ilustrar a explicação matéria calor de temperatura. teóricas às mais diversas pesquisa a questão da sobre temperatura e • A temperatura e suas Prever os efeitos de uma aplicações tecnológicas e seção Aplicação tecnológica calor, apresente para os escalas troca de calor (variação situações do cotidiano. (p. 39 e 40). alunos diversos tipos de de temperatura, dilatação Demonstrar o Questões da seção Você termômetro. • Os estados físicos da matéria térmica ou mudança de comportamento dos sabe por quê? (p. 64). Aborde o conteúdo fase). sólidos e dos líquidos em sobre calor de forma • O comportamento função das variações de mais reflexiva e menos térmico dos sólidos temperatura. conceitual. • O comportamento Contextualizar o tema Assista com eles ao filme térmico dos líquidos Energia térmica e calor, Uma verdade inconveniente • Energia térmica em utilizando os experimentos e peça que elaborem trânsito: o calor do WEBFISICA, Calorimetria, propostas para diminuir disponível no site: http:// o aquecimento global. www.fsc.ufsc.br/~tati/ Incentive o exercício webfisica/calorimetria/icf2- da cidadania e do mod5-aula5/index.htm compromisso social. CAPÍTULO 2 TERMODINÂMICA – CONVERSÃO ENTRE CALOR E TRABALHO CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Trabalho e calor trocados Analisar a relação entre as Discutir a Revolução Seção Atividade em grupo Inicie o estudo explicando entre o gás e o meio variáveis termodinâmicas Industrial, com ênfase na (p. 84). que a Termodinâmica se • A energia interna de um – calor, trabalho e energia passagem da manufatura Seminários sobre o tema ocupa dos processos de gás ideal interna –, em uma de produtos para a Máquinas térmicas e a conversão de calor em transformação gasosa, e industrialização. Revolução Industrial. trabalho. • A primeira lei da aplicás-las à primeira lei da Termodinâmica Verificar a importância Mostre a aplicação dos Termodinâmica. da linguagem gráfica conceitos da Física na vida • As transformações Compreender a segunda como ferramenta cotidiana. Os alunos de EJA gasosas e as trocas lei da Termodinâmica na interpretação da podem trazer diferentes energéticas como aquela que transformação gasosa. formas de pensamento na • A transformação cíclica prevê a limitação da MODERNA DIGITAL: solução de problemas para de um gás conversibilidade de calor que eles se apropriem do em trabalho. Animação: conhecimento. • A segunda lei da Primeira lei da Termodinâmica Termodinâmica. Proponha a leitura da seção Aplicação tecnológica e a discussão da questão (p. 107).Professor, leia as sugestões de avaliação desta coleção no Suplemento para o Professor.Consulte tabela com indicações de slides em Powerpoint nas páginas 14 a 17. Todos os slides podem ser encontrados no site www.modernadigital.com.br 10
  • 11. Confira indicações de vídeos no final do Planejamento PLANEJAMENTO INTERATIVO UNIDADE II ONDAS – SOM E LUZ CAPÍTULO 3 ONDAS E SOM CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• Energia e ondas Reconhecer as grandezas Relacionar as explicações Estabelecer um debate Utilize dispositivos• Característica de uma físicas características de teóricas às mais diversas entre os alunos, utilizando emissores de som, como onda uma onda e as relações aplicações em aparelhos a seção Atividade em grupo celular, rádio, violão etc. entre elas. tecnológicos ou musicais. (p. 128). Identifique alunos que• Tipos de onda Compreender a natureza Apresentar as trabalhem com esses• Fenômenos ondulatórios de uma onda e os ondas quanto à sua dispositivos e valorize o• Ondas sonoras principais fenômenos nos natureza (mecânica ou conhecimento prático deles. quais ela se envolve. eletromagnética). Enfatize que uma onda MODERNA DIGITAL: transporta energia sem transportar massa, abrindo Animação: espaço para a discussão Ondas. sobre esse fato. Proponha a leitura da seção O que diz a mídia! (p. 138 e 139). Realize a seção Proposta experimental (p. 157). CAPÍTULO 4 A LUZ CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• A propagação Identificar os principais Demonstrar, por meio Seção Atividade em grupo Inicie as explicações retilínea da luz e suas fenômenos luminosos de exemplos, que (p. 239) apresentando diversos correspondências (reflexão e refração). algumas situações Seção O que diz a mídia! tipos de lentes, óculos,• As cores de um corpo Operar com as leis que são consequências da (p. 239). máquinas fotográficas, regem os fenômenos propagação retilínea entre outros.• Imagens num espelho da luz. Pesquisa sobre os plano luminosos. problemas da visão, Organize com os alunos uma Contextualizar o tema A focando na explicação exposição desses objetos.• Índice de refração luz utilizando a simulação Disponha-os em ordem absoluto de um meio física para eles. Ajude Mr. Magoo a ver o cronológica para demonstrar• Lei de Snell-Descartes mundo com outros olhos, a evolução tecnológica.• Refração atmosférica disponível no site: www. Utilize imagens do capítulo labvirt.fe.usp.br para ilustrar a explicação.• A óptica da visão Realize a seção Proposta experimental (p. 183). Proponha a leitura da seção O que diz a mídia! (p. 203). VOLUME 3 ELETROMAGNETISMO, FÍSICA MODERNA UNIDADE I ELETRICIDADE E RECURSOS ENERGÉTICOS CAPÍTULO 1 ELETRICIDADE ESTÁTICA E CORRENTE ELÉTRICA CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• A eletricidade estática Relacionar força elétrica Demonstrar os processos A partir da realização da Inicie as explicações sobre• A lei de Coulomb com campo elétrico. de eletrização. seção Atividade em grupo, eletrização, realizando Relacionar potencial Comparar as ações elétricas propor que os alunos a seção Proposta• O campo elétrico realizem pesquisas sobre experimental (p. 14). elétrico com energia com as gravitacionais.• Trabalho da força elétrica. elétrica. Discutir a eletricidade, os temas e apresentem Peça aos alunos que Potencial elétrico. Tensão por meio de exemplos da seminários (p. 35, 49 e 55). tragam alguns aparelhos elétrica Reconhecer os principais elementos de um circuito natureza. elétricos e contas de• Eletricidade atmosférica elétrico (resistores, Analisar os valores energia elétrica residencial.• A corrente elétrica geradores, receptores nominais dos aparelhos Represente, sempre que• Energia e potência e capacitores), suas elétricos e calcular o possível, os elementos elétrica finalidades, equações consumo de energia. reais do circuito (lâmpadas, características e ainda Contextualizar Eletricidade pilhas e motores).• O efeito Joule. Resistores a resolução de circuitos estática e Corrente elétrica Proponha a leitura da seção• Associação de resistores elétricos simples montados utilizando a simulação Aplicação tecnológica• Geradores e receptores com esses elementos. Consumo de energia, (p. 34). disponível em: www. labvirt.fe.usp.br 11 Física • PNLD 2012
  • 12. EDUCAÇÃO DEJOVENS E ADULTOS CONHEÇA NOSSOS RECURSOS PEDAGÓGICOS NO PORTAL: PLANEJAMENTO INTERATIVO www.modernadigital.com.br CAPÍTULO 2 ELETROMAGNETISMO CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Os ímãs Conhecer e analisar os Apresentar os principais Após a leitura do texto da Inicie as explicações com • O campo magnético de principais fenômenos fenômenos magnéticos. seção O que diz a mídia!, exemplos de fenômenos um ímã magnéticos e suas Discutir, historicamente, os alunos, divididos em magnéticos que ocorrem aplicações no cotidiano. as relações entre os grupos, devem responder à no cotidiano. • O campo magnético das questão proposta (p. 132). correntes elétricas Caracterizar força fenômenos elétricos e Para ilustrar, apresente para magnética atuante em magnéticos. os alunos ímãs e cartões • Força magnética uma carga em movimento magnéticos. Contextualizar o tema no interior de um campo Eletromagnetismo, Realize a seção Proposta magnético ou em um utilizando vários vídeos do experimental (p. 95). condutor percorrido por site PION, disponíveis em: corrente elétrica. Proponha a leitura da seção www.pion.sbfisica.org.br Aplicação tecnológica (p. 119). Identificar e quantificar o campo magnético criado Identifique alunos que por diferentes fontes. possuam experiência para organizar a construção de um protótipo de um motor elétrico. CAPÍTULO 4 ENERGIA HOJE E AMANHÃ – POLUIÇÃO CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • A energia no Brasil Compreender a limitação Relacionar os tipos de Realizar as propostas da Analise possíveis causas • Medindo a energia da energia disponível e os energia. seção Atividade em grupo e consequências de uma utilizada custos envolvidos em sua Analisar possíveis causas (p. 179, 183, 184 e 189). crise energética mundial geração. e consequências de uma Propor um debate no decorrer das explicações. • Economizando energia Conscientizar-se da crise energética brasileira sobre crise energética, Utilize as imagens do • Fontes alternativas de importância do uso ou mundial. convidando os alunos capítulo para ilustrar os energia racional da energia no dia a trazerem dados do diversos tipos de energia. Refletir sobre as maneiras • A poluição ambiental a dia e da necessidade de como cada cidadão pode consumo de energia dos Proponha a leitura da seção • Reciclagem preservação de recursos. contribuir para minimizar aparelhos elétricos de suas O que diz a mídia! (p. 210). Reconhecer a existência de os problemas decorrentes residências. Peça aos alunos para formas alternativas para a de uma crise energética. elaborar e implantar na obtenção de energia. Contextualizar o tema escola uma campanha de Energia hoje e amanhã reciclagem. utilizando o vídeo Geração Utilize a cartilha Projeto de de energia, disponível em: voluntariado do site: www.pion.sbfisica.org.br www.facaparte.org.br UNIDADE II FÍSICA MODERNA E CONTEMPORÂNEA CAPÍTULO 5 RELATIVIDADE ESPECIAL CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS • Transformações Discutir que a dilatação Ressaltar que alguns Ler coletivamente e debater Diferencie possíveis galileanas temporal e a contração conceitos da Relatividade o texto da seção Aplicação conflitos apresentados • A relatividade de Newton espacial ocorrem devido contrariam explicações tecnológica (p. 243). pelos alunos entre o senso ao fato de a velocidade do senso comum sobre o Discutir a questão da seção comum e as explicações • A relatividade de Einstein da luz no vácuo ser uma mundo que nos cerca. científicas, ao discutir Você sabe por quê? (p. 250). • Adição de velocidades constante universal. Discutir que os fenômenos as formas distintas relativísticos só são de produção dessas observáveis a altíssimas concepções. Assim, o velocidades e energias. aluno aprende a respeitar diferentes pontos de vista. MODERNA DIGITAL: Proponha a leitura coletiva Animação: da seção O que diz a mídia! Dilatação do tempo, (p. 251) para discutir a Velocidade da luz e questão proposta. contração do comprimento.Professor, leia as sugestões de avaliação desta coleção no Suplemento para o Professor.Consulte tabela com indicações de slides em Powerpoint nas páginas 14 a 17. Todos os slides podem ser encontrados no site www.modernadigital.com.br 12
  • 13. PLANEJAMENTO INTERATIVO CAPÍTULO 6 FÍSICA QUÂNTICA CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• A radiação dos corpos e a Definir efeito fotoelétrico Mostrar a incapacidade Seção Atividade em grupo Inicie as explicações, teoria quântica de Planck e suas aplicações da Física clássica de (p. 272). utilizando o texto• O modelo atômico de tecnológicas. explicar alguns fenômenos introdutório do capítulo Bohr Conhecer os postulados observados na época, como (p. 252). da teoria atômica de a emissão de radiação Utilize os exercícios• O átomo de hidrogênio pela matéria e o efeito Bohr para o átomo de resolvidos para explorar as• A dualidade onda- hidrogênio e sua aplicação fotoelétrico. equações na resolução de -partícula aos outros elementos da Evidenciar os diversos problemas.• O princípio da incerteza tabela periódica. modelos atômicos e Alguns alunos de EJA discutir o princípio da apresentam certa incerteza. dificuldade para mobilizar Contextualizar o tema elementos do raciocínio Física quântica utilizando a lógico na solução de atividade Efeito fotoelétrico, questões. disponível no site: http:// Incentive a análise do texto rived.mec.gov.br da seção O que diz a mídia! (p. 273 e 274). CAPÍTULO 7 FÍSICA NUCLEAR CONTEÚDO OBJETIVOS METODOLOGIA AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS• O núcleo atômico Compreender a estrutura Demonstrar que a Física Discutir coletivamente a Inicie as discussões• Radioatividade do núcleo atômico e os Nuclear está presente seção Você sabe por quê? com base em uma mecanismos que explicam na vida cotidiana e que (p. 286). perspectiva interdisciplinar,• Lei do decaimento a radioatividade. seus conhecimentos evidenciando tecnologia, radioativo Realizar uma pesquisa, em Compreender as reações podem propiciar um novo duplas, para responder à ética e Ciência.• Fissão e fusão nuclear de fissão e fusão nuclear, olhar sobre o impacto questão da seção Aplicação Procure desfazer o mito de• Rejeito radioativo as condições para da tecnologia na vida tecnológica (p. 291). que Física Nuclear é “um sua ocorrência e suas humana. assunto difícil”.• Acidentes nucleares Realizar a seção Atividade aplicações. Introduzir elementos para em grupo (p. 297). Organize um seminário Identificar a ocorrência da uma discussão consciente com os alunos sobre as radioatividade na natureza entre ética e Ciência. aplicações da Física Nuclear e a importância da sua Contextualizar o tema no desenvolvimento de aplicação na medicina e na Física Nuclear utilizando o tecnologias. geração de energia elétrica. vídeo Acidentes nucleares, Proponha a leitura da seção Conhecer os efeitos disponível em: www.pion. O que diz a mídia! (p. 295). biológicos e ambientais das sbfisica.org.br emissões radioativas. VÍDEOS - CANAL FUTURA Globo Ciência – Epsódio 1.049 Energia na cidade Globo Ciência – Epsódio 1.074 A cidade e a Física Globo Ciência – Epsódio 1.324 Por que as coisas caem? Globo Ciência – Epsódio 1.321 A lua do mundo CONFIRA ESTES E MAIS VÍDEOS NO SITE: Globo Ciência – Epsódio 1.135 A cidade e as embalagens www.futuratec.org.br 13 Física • PNLD 2012
  • 14. EDUCAÇÃO DEJOVENS E ADULTOS IMAGENS EM POWERPOINT (SLIDES) 32 Líquidos acelerados (fig. 4.19) 165 VOLUME 1 MECÂNICA 33 Vazão I (fig. 4.25) 166 DESCRIÇÃO DA IMAGEM 34 Vazão II (fig. 4.26) 167 N0 CAPÍTULO 1 Página N0 CAPÍTULO 5 Página 1 Áreas da Física (fig. 1.2) 13 35 Quantidade de movimento (fig. 5.5) 173 N0 CAPÍTULO 2 Página 36 Conservação da quantidade de movimento (fig. 5.7) 174 2 Método científico (fig. 2.2) 27 37 Impulso – gráfico (fig. 5.17) 183 3 Sistema Internacional de Unidades (fig. 2.4) 34 38 Colisões (fig. 5.18) 187 4 Representações gráficas I (fig. 2.12) 46 39 Centro de gravidade I (fig. 5.21) 190 5 Representações gráficas II (fig. 2.13) 47 40 Centro de gravidade II (fig. 5.24) 191 6 Representações gráficas III (fig. 2.14) 47 41 Momento angular (fig. 5.36) 194 N0 CAPÍTULO 3 Página N0 CAPÍTULO 6 Página 7 Referencial (fig. 3.7) 57 42 Trabalho (fig. 6.7) 205 8 Trajetória (fig. 3.8) 57 43 Trabalho – área (fig. 6.9) 206 9 Velocidade média (fig. 3.9) 58 44 Trabalho e energia cinética (fig. 6.11) 210 10 Aceleração média (fig. 3.13) 66 45 Energia potencial gravitacional (fig. 6.13) 215 11 Movimento uniforme (fig. 3.14) 68 46 Energia potencial elástica (fig. 6.16) 216 12 Gráfico do MRU (fig. 3.17) 69 47 Energia potencial elástica (fig. 6.17) 216 13 MRUV (fig. 3.18) 73 48 Conservação da energia (fig. 6.22) 221 14 Gráfico da velocidade no MRUV (fig. 3.21) 74 N0 CAPÍTULO 7 Página 15 Lançamento horizontal 88 49 Big Bang (fig. 7.2) 240 16 Lançamento oblíquo 89 50 Sistema solar – formação (fig. 7.3) 242 17 Princípio da inércia (fig. 3.30) 96 51 Modelo de Ptolomeu I (fig. 7.9) 245 18 Força elástica (fig. 3.39) 100 52 Modelo de Ptolomeu II (fig. 7.10) 245 19 Força peso (fig. 3.41) 101 53 Modelo de Copérnico (fig. 7.13) 246 20 Força de atrito (fig. 3.45) 103 54 Modelo de Kepler (fig. 7.15) 248 21 Princípio Fundamental (fig. 3.55) 109 55 Leis de Kepler (fig. 7.20) 250 22 Ação e reação (fig. 3.61) 114 56 Lei da Gravitação (fig. 7.26) 259 23 Aceleração centrípeta (fig. 3.71) 122 57 Satélites em órbita (fig. 7.28) 263 24 Pêndulo cônico (fig. 3.69-A) 121 N0 CAPÍTULO 8 Página 25 Movimento circular (fig. 3.72) 122 58 Alavancas (fig. 8.2) 277 N0 CAPÍTULO 4 Página 59 Equilíbrio da alavanca (fig. 8.3) 277 26 Empuxo (fig. 4.1) 133 60 Tipos de alavanca I (fig. 8.4) 279 27 Peso aparente (fig. 4.2) 136 61 Tipos de alavanca II (fig. 8.5) 279 28 Pressão (fig. 4.9) 148 62 Tipos de alavanca III (fig. 8.6) 280 29 Pressão em líquido (fig. 4.11) 151 63 Tipos de alavanca IV (fig. 8.7) 280 30 Experimento de Torricelli (fig. 4.15) 154 64 Tipos de alavanca V (fig. 8.8) 280 31 Prensa hidráulica (fig. 4.18) 161 65 Tipos de alavanca VI (fig. 8.9) 280 14
  • 15. IMAGENS EM POWERPOINT (SLIDES)66 Polias (fig. 8.15) 288 27 Espectro eletromagnético (fig. 3.20) 13767 Talha exponencial (fig. 8.23) 290 28 Reflexão (fig. 3.23) 14068 Plano inclinado (fig. 8.27) 294 29 Refração (fig. 3.28) 14469 Transmissão do Movimento circular (fig. 8.31) 297 30 Difração (fig. 3.29) 146 31 Interferência construtiva (fig. 3.31) 146 32 Interferência destrutiva (fig. 3.32) 147VOLUME 2 TERMOLOGIA, ÓPTICA, ONDAS 33 Polarização (fig. 3.38) 151 34 Ondas estacionárias (fig. 3.44) 154 DESCRIÇÃO DA IMAGEM 35 Níveis sonoros (fig. 3.55) 161N0 CAPÍTULO 1 Página 36 Efeito Doppler (fig. 3.57) 1651 Escala absoluta (fig. 1.1) 14 37 Tubos sonoros (fig. 3.65) 1732 Escalas C e F (fig. 1.2) 15 N0 CAPÍTULO 4 Página3 Estados físicos da matéria (fig. 1.6) 19 38 Sombra (fig. 4.3) 1794 Diagrama de fases (fig. 1.7) 19 39 Penumbra (fig. 4.4) 1795 Curvas de aquecimento (fig. 1.9) 22 40 Eclipse solar (fig. 4.5) 1806 Dilatação linear (fig. 1.22) 38 41 Eclipse lunar (fig. 4.6) 1817 Dilatação superficial (fig. 1.23) 41 42 Câmara escura I (fig. 4.8) 1828 Dilatação volumétrica (fig. 1.24) 42 43 Câmara escura II (fig. 4.9) 1829 Comportamento da água (fig. 1.26) 46 44 Espelho plano I (fig. 4.16) 18910 Congelamento de lagos (fig. 1.28) 47 45 Espelho plano II (fig. 4.17) 18911 Condução térmica (fig. 1.38) 60 46 Imagens entre dois espelhos planos (fig. 4.20) 19212 Convecção térmica (fig. 1.41) 63 47 Espelhos esféricos (fig. 4.25) 19513 Inversão térmica (fig. 1.42) 64 48 Focos do espelho esférico I (fig. 4.26) 196N0 CAPÍTULO 2 Página 49 Focos do espelho esférico II (fig. 4.27) 19614 Trabalho em uma transferência gasosa (fig. 2.8) 89 50 Raios notáveis I (fig. 4.31) 19715 Trabalho – área (fig. 2.9) 90 51 Raios notáveis II (fig. 4.32) 19716 Transformação isobárica e isocórica (fig. 2.11) 93 52 Raios notáveis III (fig. 4.33) 19717 Transformação isotérmica (fig. 2.13) 96 53 Raios notáveis IV (fig. 4.34) 19718 Transformação adiabática (fig. 2.16) 99 54 Formação de imagens I (fig. 4.35) 19819 Transformação cíclica (fig. 2.17) 101 55 Formação de imagens II (fig. 4.36) 19820 Máquina térmica (fig. 2.19) 103 56 Formação de imagens III (fig. 4.37) 19821 Máquina frigorífica (fig. 2.21) 105 57 Formação de imagens IV (fig. 4.38) 19822 Máquina de Carnot (fig. 2.22) 108N0 CAPÍTULO 3 Página 58 Lei de Snell-Descartes (fig. 4.40) 20423 Pulsos e ondas (fig. 3.9) 128 59 Reflexão total I (fig. 4.44) 20824 Ondas (fig. 3.12) 130 60 Reflexão total II (fig. 4.45) 20825 Onda transversal (fig. 3.17) 136 61 Prisma de reflexão total (fig. 4.46) 20826 Onda longitudinal (fig. 3.18) 136 62 Dispersão da luz (fig. 4.48) 213 15 Física • PNLD 2012
  • 16. EDUCAÇÃO DEJOVENS E ADULTOS IMAGENS EM POWERPOINT (SLIDES) 63 Lentes – nomenclatura (fig. 4.55) 217 8 Campo elétrico I (fig. 1.21) 28 64 Focos das lentes I (fig. 4.60) 220 9 Campo elétrico II (fig. 1.22) 29 65 Focos das lentes II (fig. 4.61) 220 10 Campo elétrico III (fig. 1.23) 29 66 Ponto antiprincipal (fig. 4.62) 220 11 Campo elétrico IV (fig. 1.24) 29 67 Raios notáveis I (fig. 4.63) 221 12 Campo elétrico V (fig. 1.26) 30 68 Raios notáveis II (fig. 4.64) 221 13 Campo elétrico uniforme (fig. 1.29) 35 69 Raios notáveis III (fig. 4.65) 221 14 Trabalho da força elétrica (fig. 1.30) 37 70 Raios notáveis IV (fig. 4.66) 221 15 Superfícies equipotenciais I (fig. 1.32) 40 71 Formação de imagens I (fig. 4.67) 222 16 Superfícies equipotenciais II (fig. 1.33) 41 72 Formação de imagens II (fig. 4.69) 222 17 Corrente elétrica (fig. 1.43) 52 73 Formação de imagens III (fig. 4.71) 223 18 Lei de Ohm (fig. 1.51) 60 74 Formação de imagens IV (fig. 4.73-A) 223 19 Resistor ôhmico (fig. 1.52) 60 75 Equação de Gauss – espelhos e lentes (fig. 4.74) 225 20 Circuito elétrico simples (fig. 1.54) 63 76 Equação de Haley (fig. 4.75) 227 21 Voltímetro (fig. 1.55) 64 77 Microscópio composto (fig. 4.78) 231 22 Associação em série (fig. 1.60) 66 78 Luneta astronômica (fig. 4.79) 232 23 Associação em paralelo (fig. 1.62) 70 79 Olho humano (fig. 4.83) 234 24 Gerador (fig. 1.67) 76 80 Esquema do olho (fig. 4.84) 235 25 Gerador – curva característica (fig. 1.68) 76 81 Ponto remoto (fig. 4.87) 236 26 Receptor (fig. 1.69) 78 82 Miopia (fig. 4.88) 236 27 Lei de Pouillet (fig. 1.70) 79 83 Miopia – PRM (fig. 4.89) 236 28 Capacitores (fig. 1.72) 81 84 Miopia – correção (fig. 4.90) 236 29 Associação em série (fig. 1.76) 84 85 Hipermetropia (fig. 4.91) 237 30 Associação em paralelo (fig. 1.77) 85 86 Hipermetropia – correção (fig. 4.92) N 0 CAPÍTULO 2 Página 31 Ímãs I (fig. 2.4) 93 32 Ímãs II (fig. 2.5) 93 33 Linhas de indução (fig. 2.8) 95 VOLUME 3 ELETROMAGNETISMO, 34 Campo terrestre (fig. 2.9) 96 FÍSICA MODERNA 35 Campo em torno de um fio reto (fig. 2.16) 100 DESCRIÇÃO DA IMAGEM 36 Campo no centro de uma espira circular I (fig. 2.18) 102 N0 CAPÍTULO 1 Página 37 Campo no centro de uma espira circular II (fig. 2.19) 103 1 Eletrização por atrito (fig. 1.7) 15 38 Campo no interior de um solenoide (fig. 2.23) 103 2 Eletrização por contato I (fig. 1.10) 19 39 Força magnética I (fig. 2.31) 109 3 Eletrização por contato II (fig. 1.11) 19 40 Força magnética II (fig. 2.32) 109 4 Eletrização por contato III (fig. 1.12) 20 41 Regra da mão esquerda (fig. 2.33) 109 5 Eletrização por indução (fig. 1.14) 22 42 Movimento de carga em um campo magnético (fig. 2.37) 113 6 Lei de Coulomb (fig. 1.18) 25 43 Força sobre fio (fig. 2.44) 118 7 Força elétrica – gráfico (fig. 1.19) 25 44 Lei de Lenz 123 16
  • 17. IMAGENS EM POWERPOINT (SLIDES)N0 CAPÍTULO 3 Página 68 Contração do comprimento (fig. 5.14) 24045 Ondas eletromagnéticas (fig. 3.1) 138 69 Efeito Doppler relativístico (fig. 5.17) 24246 Espectro eletromagnético (fig. 3.8) 143 70 Fusão nuclear (fig. 5.21) 24747 Ondas de rádio (fig. 3.10) 145 71 Noções de relatividade geral (fig. 5.25) 24948 Espectro visível (fig. 3.15) 151 N 0 CAPÍTULO 6 Página49 Aplicações na medicina I (fig. 3.25) 160 72 Introdução (fig. 6.2) 25350 Aplicações na medicina II (fig. 3.27) 161 73 Radiação do corpo negro (fig. 6.4) 25451 Aplicações na medicina III (fig. 3.28) 161 74 Efeito fotoelétrico (fig. 6.9) 25952 Fissão nuclear (fig. 3.32) 163 75 Modelo de Bohr (fig. 6.15) 26153 Interferência construtiva (fig. 3.33) 166 76 Átomo de hidrogênio (fig. 6.17) 26354 Interferência destrutiva (fig. 3.34) 166 77 Princípio da incerteza (fig. 6.23) 27155 Experiência de Young (fig. 3.40) 167 N0 CAPÍTULO 7 PáginaN 0 CAPÍTULO 4 Página 78 Bomba atômica Fat Man (fig. 7.1) 28356 Fontes alternativas de energia I (fig. 4.19) 187 79 Radioatividade (fig. 7.6) 28757 Fontes alternativas de energia II (fig. 4.22) 190 80 Decaimento alfa (fig. 7) 28858 Fontes alternativas de energia III (fig. 4.25) 194 81 Decaimento beta (fig. 7.8) 28959 Biodiesel (fig. 4.28) 198 82 Tempo de meia-vida (fig. 7.9) 29060 Geotérmica (fig. 4.32) 200 83 Fissão nuclear (fig. 7.10) 29261 Energia das marés (fig. 4.33) 201 84 Fusão nuclear (fig. 7.13) 29462 Poluição do ar (fig. 4.35) 204 85 Pósitron (fig. 7.26) 30263 Etapas da reciclagem do alumínio (fig. 4.49) 217 86 Quarks (fig. 7.28) 303N 0 CAPÍTULO 5 Página N 0 CAPÍTULO 8 Página64 Transformações galileanas (fig. 5.2) 227 87 Telégrafo (fig. 8.4) 31065 Experimento de Michelson-Morley (fig. 5.8) 232 88 Código Morse (fig. 8.5) 31166 Relatividade de Einstein I (fig. 5.11) 236 89 TV (fig. 8.20) 32067 Relatividade de Einstein II (fig. 5.12) 237 90 TV de plasma (fig. 8.23) 323 17 Física • PNLD 2012
  • 18. EDUCAÇÃO DEJOVENS E ADULTOSSERVIÇOS EDUCACIONAIS APOIO PEDAGÓGICO Oferecido por meio de diversos canais, o Apoio Pedagógico Moderna é um suporte especializado para cada disciplina que possibilita ao professor tirar dúvidas e receber materiais complementares. Encontre mais orientações no site: www.modernadigital.com.br EVENTOS Palestras, debates, mesas-redondas e seminários realizados por autores e profissionais da educação, de acordo com o calendário escolar. Acesse: www.modernadigital.com.br e confira os eventos disponíveis. PORTAL MODERNA DIGITAL O Moderna Digital é um portal que traz animações, vídeos, simuladores e outros objetos instrucionais, desenvolvido para dar suporte aos professores e ampliar as possibilidades de ensino. Ainda oferece um banco atualizado, com questões dos principais vestibulares do país para a elaboração de atividades e avaliações, de acordo com as necessidades de cada disciplina. Além disso, o portal apresenta detalhes das coleções, comentários de cada capítulo dos livros e oferece avaliações e atividades prontas para a aplicação em sala de aula.
  • 19. INTERATIVIDADE MODERNA www.modernadigital.com.br CONFIRA OS RECURSOS - Planejamento interativo disponível para baixar e editar em seu computador. - Acesso à versão on-line das revistas Scientific American - Aula Aberta e O Correio da Unesco na escola. - Questões especiais para construção de atividades personalizadas. - Dicas sobre questões relacionadas ao Enem.REDES SOCIAISFique por dentro das novidades, tire dúvidas com uma equipepedagógica especializada, assista aos vídeos com autores, baixe slidesde palestras e aproveite os serviços exclusivos. Acesse:Sala dos Professores Moderna: um ambiente para troca deexperiências exclusivo para educadores da rede pública. Conheça,participe e amplie seus conhecimentos. saladosprofessores-gov.moderna.com.brBlog do Professor Nicolau: o universo da Física explorado por artigos, dicas,atividades e desafios criados pelo próprio autor. fisicadonicolau.moderna.com.br Blog: redes.moderna.com.br Slideshare: www.slideshare.net/EdModerna Orkut: tinyurl.com/editoramoderna Youtube: www.youtube.com/EdModerna Twitter: www.twitter.com/editora_moderna Facebook: www.facebook.com/editoramoderna Física • PNLD 2012