Não alcançamos a liberdade buscando a liberdade, mas sim a verdade. A liberdade não é um fim, mas uma consequência. <ul><l...
Aristóteles  acrescenta à consciência moral, trazida por Sócrates,  a vontade guiada pela   razão  como outro elemento imp...
<ul><li>Qual é o auxílio divino sem o qual, na visão cristã, a  vida ética seria impossível?   É a lei divina revelada, a ...
Espinosa
...afirma que o ser humano é mais livre na companhia dos outros do que na solidão e que “somente seres humanos livres são ...
Kant :Agir moralmente, é agir pelo dever
HEGEL, Georg Wilhelm Friedrich (1770 - 1831)
Hegel:   Somos seres históricos e culturais.Isso significa que, além de nossa vontade individual objetiva (que Rousseau ch...
 
Para esses filósofos, que chamaremos de anti-racionalistas, a moral racionalista é aquela dos fracos e ressentidos que tem...
Karl Marx
Marx afirmava que os valores da moral vigente – liberdade, felicidade, racionalidade, respeito à subjetividade e à humanid...
 
Sartre toma essa concepção e a leva até o limite. Para ele, a liberdade é escolha incondicional que o próprio homem faz de...
“ A justiça não existe por si própria, mas encontra-se sempre nas relações recíprocas, em qualquer tempo e lugar em que ex...
<ul><li>37. Friedrich Nietzsche (1844-1900), na sua doutrina, liga-se a correntes diversas, embora não se filie a nenhuma:...
<ul><li>Considere as seguintes alternativas relacionadas à fenomenologia existencial de Sartre extraídas do texto “O exist...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Revisão de ética

2,599

Published on

Published in: Business, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,599
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
24
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Revisão de ética

  1. 1. Não alcançamos a liberdade buscando a liberdade, mas sim a verdade. A liberdade não é um fim, mas uma consequência. <ul><li>Léon Tolstoi </li></ul>
  2. 2. Aristóteles acrescenta à consciência moral, trazida por Sócrates, a vontade guiada pela razão como outro elemento imprescindível à vida ética.
  3. 3. <ul><li>Qual é o auxílio divino sem o qual, na visão cristã, a vida ética seria impossível? É a lei divina revelada, a qual devemos obedecer obrigatoriamente e sem exceção . </li></ul>
  4. 4. Espinosa
  5. 5. ...afirma que o ser humano é mais livre na companhia dos outros do que na solidão e que “somente seres humanos livres são gratos e reconhecidos uns aos outros”, porque os sujeitos livres são aqueles que “nunca agem com fraude mas sempre de boa fé”. Espinosa
  6. 6. Kant :Agir moralmente, é agir pelo dever
  7. 7. HEGEL, Georg Wilhelm Friedrich (1770 - 1831)
  8. 8. Hegel: Somos seres históricos e culturais.Isso significa que, além de nossa vontade individual objetiva (que Rousseau chamou de coração e Kant de razão prática), existe uma outra vontade, muito mais poderosa, que determina a nossa: a vontade objetiva, inscrita nas instituições ou na cultura. Para ele, a vida ética é o acordo e a harmonia entre a vontade subjetiva individual e a vontade objetiva cultural.
  9. 10. Para esses filósofos, que chamaremos de anti-racionalistas, a moral racionalista é aquela dos fracos e ressentidos que temem a vida, o corpo, o desejo e as paixões. É a moral dos escravos, isto é, daqueles, daqueles que renunciam à verdadeira liberdade ética. Nietzsche
  10. 11. Karl Marx
  11. 12. Marx afirmava que os valores da moral vigente – liberdade, felicidade, racionalidade, respeito à subjetividade e à humanidade de cada um e outros – eram hipócritas não em si mesmos (como queria Nietzsche), mas porque eram irrealizáveis e impossíveis numa sociedade violenta como a nossa, baseada na exploração do trabalho, na desigualdade social e econômica, na exclusão de uma parte da sociedade dos direitos políticos e culturais. A moral burguesa, para ele, pretende ser um racionalismo humanista, mas as condições materiais concretas em que vive a maioria impedem a existência plena de um ser humano que realize os valores éticos. Portanto, para Marx, a vivência ética só poderia se concretizar com a mudança da sociedade.
  12. 14. Sartre toma essa concepção e a leva até o limite. Para ele, a liberdade é escolha incondicional que o próprio homem faz de seu ser e de seu mundo. Quando julgamos estar sob o poder de forças externas mais poderosas do que a nossa vontade, esse julgamento é uma decisão livre, pois outros homens, nas mesmas circunstâncias, não se curvaram nem se resignaram. Ceder ou não ceder é uma decisão nossa. Por isso, ele faz a sua conhecida afirmação: estamos condenados à liberdade . Sartre
  13. 15. “ A justiça não existe por si própria, mas encontra-se sempre nas relações recíprocas, em qualquer tempo e lugar em que exista entre os humanos o pacto de não causar nem sofrer dano”. Epicuro
  14. 16. <ul><li>37. Friedrich Nietzsche (1844-1900), na sua doutrina, liga-se a correntes diversas, embora não se filie a nenhuma: o evolucionismo, o irracionalismo, a filosofia de vida. Marque a alternativa INCORRETA sobre o pensamento filosófico de Friedrich Nietzsche. </li></ul><ul><li>A) Nietzsche identificou o super-homem com o filósofo na acepção de profeta de uma nova humanidade e, deste ponto de vista, a noção de uma &quot;raça de super-homem&quot; apresenta-se-nos absurda e pueril. </li></ul><ul><li>B) No plano antropológico e ético, o que Nietzsche quis propor foi uma nova técnica de valores, os valores vitais. </li></ul><ul><li>C) Toda a obra de Nietzsche visa esclarecer e defender a aceitação total e entusiástica da vida. Dioniso é o símbolo divinizado desta aceitação, e Zaratustra, o seu profeta. </li></ul><ul><li>D) A filosofia de Friedrich Nietzsche não é uma reação tardia contra o idealismo de Hegel e o pessimismo de Schopenhauer. Contra o realismo do primeiro, coloca ele a natureza íntima do homem não na vontade, mas, na razão. Contra o pessimismo do segundo, afirma que o homem deve procurar o aniquilamento pessoal. </li></ul><ul><li>E) A transfiguração dos valores é entendida por Nietzsche como a anulação dos limites, como a conquista de um domínio absoluto do homem sobre a terra e o seu corpo, como a eliminação do caráter problemático da vida e de toda a perda ou transvio a que o homem está sujeito. </li></ul>
  15. 17. <ul><li>Considere as seguintes alternativas relacionadas à fenomenologia existencial de Sartre extraídas do texto “O existencialismo é um humanismo”. I. O homem primeiramente existe, se descobre, surge no mundo; e só depois se define. II. Não há natureza humana, visto que não há Deus para a conceber. III. O homem é, antes de mais nada, algo que se projeta em direção ao futuro e ciente que está fazendo isso. IV. O homem é liberdade porque a essência precede sua existência. A alternativa em que todas as afirmativas estão CORRETAS é: A) I e II. B) II, III e IV. C) I, III e IV. D) I, II e IV. E) I, II e III. </li></ul>
  1. Gostou de algum slide específico?

    Recortar slides é uma maneira fácil de colecionar informações para acessar mais tarde.

×