Your SlideShare is downloading. ×
0
Capítuo 3   1º ano
Capítuo 3   1º ano
Capítuo 3   1º ano
Capítuo 3   1º ano
Capítuo 3   1º ano
Capítuo 3   1º ano
Capítuo 3   1º ano
Capítuo 3   1º ano
Capítuo 3   1º ano
Capítuo 3   1º ano
Capítuo 3   1º ano
Capítuo 3   1º ano
Capítuo 3   1º ano
Capítuo 3   1º ano
Capítuo 3   1º ano
Capítuo 3   1º ano
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Capítuo 3 1º ano

1,510

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,510
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
22
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Do mito à razão: O nascimento da filosofia
  • 2. Introdução
    • No oriente, por exemplo, temos a presença de vários sábios: Confúcio na China; Buda na Índia; Zaratustra na Pérsia etc.
    • No entanto, o pensamento desses sábios está fortemente atrelado ao pensamento religioso e, por isso, difere-se da consciência filosófica.
    • Qual a originalidade da filosofia?
    • Como aconteceu a passagem da consciência mítica para o pensamento filosófico?
  • 3. O mito na Grécia
    • No mundo grego, o mito desempenha papel didático. Os valores da cultura eram transmitidos pelas narrativas dos mitos (era uma tradição oral). Os aedos e rapsodos percorriam as diversas cidades gregas (pólis), narrando, em forma de poesia, mitos populares, geração após geração.
    • Os principais poetas autores e compiladores dos mitos foram Homero e Hesíodo.
    • Uma importante característica da mitologia helênica é a interferência dos deuses no mundo dos homens.
  • 4. Homero: principal autor da tradição mítica grega O poeta épico Homero (séc. IX ou VIII a.C). Busto de mármore, cópia romana de original grego em bronze. Paris, Musée du Louvre.
  • 5. Moiras: divindades que regem o destino humano As Moiras gregas eram três irmãs (Cloto, Láquesis e Átropos), que determinavam os destinos humanos, especialmente a duração da vida de uma pessoa.
  • 6. Zeus, segundo Hesíodo nasceu de Réia e Cronos, o qual engolia os filhos para evitar que se cumprisse a profecia de que um deles o destronaria. Réia escondeu a criança numa caverna, em Creta. Quando chegou à idade adulta, Zeus obrigou o pai a vomitar todos os seus irmãos, ainda vivos. Transformou-se então no novo senhor supremo do cosmo. A esposa de Zeus foi sua irmã Hera, mas ele teve numerosos amores com deusas e mulheres mortais, que lhe deram vasta descendência. Os templos e estátuas em honra a Zeus dominavam todas as grandes cidades gregas, embora seu culto fosse menos popular do que o das divindades locais. Pelos Romanos o identificaram com Júpiter.
  • 7. Uma nova ordem humana
    • O surgimento da filosofia: milagre grego ou processo histórico?
    • Na perspectiva adotada por nós, o pensamento filosófico é fruto de transformações históricas acontecidas no período arcaico (sécs. VII a VI a.C.). As principais transformações sociais foram:
    • A dessacralização da escrita.
    • O surgimento da moeda.
    • A lei escrita e o aparecimento do cidadão.
  • 8. A escrita como expressão do sagrado Para a maior parte das civilizações antigas, a escrita era uma forma de comunhão com o mundo divino. A tradição hebraica conta que Moisés codifica os dez mandamentos, após a revelação divina.
  • 9. No antigo Egito, o termo Hieróglifo significava sinal divino . Na Grécia, tratando de assuntos do Estado, a escrita passa a ser divulgada na praça pública, libertando-se da religião. A escrita no antigo Egito
  • 10. Primeiras moedas utilizadas na Grécia A moeda é sobretudo um artifício racional e abstrato. Seu advento impulsionou a atividade mercantil e é um precursor do pensamento filosófico.
  • 11. Grandes legisladores marcaram a história do mundo grego Fato importante é mutabilidade das leis. As normas que regem a sociedade podem sofrer transformações. Assim também é o pensamento filosófico: um pensamento sujeito à mudança.
  • 12. Grécia: berço da democracia Péricles foi o grande líder da Democracia ateniense. Com a democracia surge o conceito de isonomia: igual participação de todos cidadãos no exercício do poder.
  • 13. A importância da pólis, enquanto espaço de discussão A originalidade das cidades gregas se dá pelo surgimento da ágora: praça pública onde os problemas de interesse coletivo são debatidos .
  • 14. Os primeiros filósofos
    • Os primeiros filósofos surgiram na região da Jônia e da Magna Grécia, por volta do século VI e V a.C.
    • Os primeiros filósofos foram chamados de pré-socráticos.
    • Os principais pré-socráticos foram Tales, Anaximandro, Pitágoras, Heráclito, Parmênides, Zenão, Demócrito e Anaxágoras.
    • Os primeiros filósofos escreveram em prosa e somente alguns fragmentos de seus escritos chegaram à posteridade.
    • Os pré-socráticos estudaram problemas cosmológicos.
    • Os pré-socráticos buscaram o princípio constitutivo do cosmo: a arché . Por essa razão são considerados físicos (do grego physis , ou natureza).
  • 15. Mito e filosofia: continuidade e ruptura
    • Mitologia e filosofia estabelecem relações de continuidade e ruptura.
    • De certa forma, a filosofia é herdeira do pensamento mítico, porém o retoma a partir de uma nova abordagem.
    • Uma das principais característica do pensamento mítico é o caráter repetitivo de suas narrativas.
    • A filosofia enfrenta, num primeiro momento, questões semelhantes às investigadas pela mitologia.
    • No entanto, a filosofia é um pensamento original por três motivos principais: a valorização da razão; ser um pensamento crítico e considerar uma pluralidade de respostas para um mesmo problema.
  • 16. Conclusões
    • No mito há pouco espaço para o questionamento. A filosofia questiona o mundo, valorizando a problematização das questões encontradas.
    • Enquanto no mito a inteligibilidade é dada, na filosofia é procurada.
    • O mito recorre ao sobrenatural para explicar os fenômenos. A filosofia se volta para o natural.
    • A filosofia é um pensamento coerente, rigoroso, reflexivo e abstrato.
    • A filosofia herda vários problemas que têm sua origem no mito. No entanto, a investigação filosófica elege a razão e a reflexão como guia.

×