Your SlideShare is downloading. ×
0
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Plástico - PP
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Plástico - PP

1,854

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,854
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
58
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Plástico - PP ECODAR Pequenas Idéias, Grandes Mudanças.PP PP
  • 2. Embalagem de SalgadinhoFonte: Terracycle
  • 3. Plástico •Plastikós A origem da palavra vem do grego,que significa adequado à moldagem. •Plásticos •Materiais formados pela união degrandes cadeias moleculareschamadas polímeros, aonde sãoformadas por moléculas menoresdenominadas monômeros. Fonte: www.minhavidaeco-chic.blogspot.com/2010/07
  • 4. Classificação •Termoplásticos São plásticos que não sofremalterações na sua estrutura químicadurante o aquecimento e que podemser novamente fundidos após oresfriamento. Exemplos: (PP),(PEAD), (PEBD), (PET), (PS),(PVC) etc. Fonte: www.materialisoleplasticos.wordpress.com •TermofixosSão aqueles que não fundem com oreaquecimento. Exemplos: resinasfenólicas, epóxi, poliuretanos etc. Fonte: www.quimiflex.ind.br
  • 5. Tipos de PlásticoOs plásticos são reunidos em sete grupos ou categorias: Fonte: www.dsigno.com/arquivos/simbolosreciclagem/simbolos
  • 6. Polipropileno Bioretado• PP – polipropileno é utilizado para: filmes para embalagens e alimentos, embalagens industriais, cordas, tubos para água quente, fios e cabos, frascos, caixas de bebidas, autopeças, fibras para tapetes utilidades domésticas, potes, fraldas e seringas descartáveis, etc.• Benefícios: conserva o aroma, inquebrável, transparente, brilhante, rígido e resistente a mudanças de temperatura.• Características: baixa densidade (flutuam na água), amolece com baixa temperatura (150ºC), queima como vela liberando cheiro de parafina, filmes quando apertados nas mãos fazem barulho semelhante ao celofane.
  • 7. Vantagens• Baixo custo;• Elevada resistência química e a solventes;• Fácil moldagem;• Fácil coloração;• Alta resistência à fratura por flexão ou fadiga;• Boa resistência ao impacto acima de 15 °C;• Boa estabilidade térmica;• Maior sensibilidade à luz UV e agentes de oxidação, sofrendo degradação com maior facilidade.
  • 8. Processo de Transformação Na preparação de uma mistura moldável de plástico, além das resinas plásticas, podem ser utilizados aditivos tais como: plastificantes, cargas, corantes e pigmentos, estabilizantes, modificadores de impactos e lubrificantes. Após o processo de produção, os plásticos que são gerados em forma de grãos são enviados para as indústrias transformadoras, que irão transformar a resina em produtos através dos seguintes processos:Extrusão Uma extrusora consiste essencialmente de um cilindro em cujo interior gira um parafuso de Arquimedes (rosca sem-fim), que promove o transporte do material plástico. Este é progressivamente aquecido, plastificado e comprimido, sendo forçado através do orifício de uma matriz montada no cabeçote existente na extremidade do cilindro. O aquecimento é promovido ao longo do cilindro e no cabeçote, geralmente por resistências elétricas, vapor ou óleo. O material assim amolecido e conformado é submetido a um resfriamento. Desta forma, o processo de extrusão pode ser utilizado para obtenção de filmes de PEBD, para uso como saco plástico, ou tubos de PVC ou PE.
  • 9. Poluição Os riscos ambientais constituem uma preocupação que deve estar presentenas decisões dos empresários e nos programas de imagem institucional dasorganizações. O uso indiscriminado dos recursos pode causar muitos impactos ao ambiente,e a conscientização das pessoas em relação a esse assunto, esta mostrando que osconsumidores estão assumindo uma atitude mais critica em relação ás suas opçõesde consumo. As embalagens plásticas, de modo geral, provem do petróleo, fonte não-renovável de energia. Portanto, o desperdício do lixo plástico é mais grave, tento doponto de vista ambiental quanto econômico.
  • 10. ReciclagemAtravés da reciclagem é possível dar vida nova a materiais plásticos que acabariam em lixões ou aterros sanitários não é apenas uma atitude ecologicamente correta, é uma atitude de visão.A reciclagem de materiais descartados compreende basicamente as seguintes etapas:• Coleta e Separação• Revalorização• Transformação
  • 11. ReciclagemPara garantir a sustentação econômica da reciclagem, deve-se levar em consideração:Custo da separação, coleta, transporte, armazenamento e preparação do resíduo antes do processamento;• Quantidade de material disponível e condições de limpeza;• Proximidade da fonte geradora ao local onde o material será reciclado;• Custo do processamento do produto;• Características e aplicações do produto resultante;• Demanda do mercado para o material reciclado.
  • 12. Reciclagem Química A reciclagem química reprocessa plásticos transformando-os em petroquímicosbásicos: monômeros ou misturas de hidrocarbonetos que servem como matéria-prima, emrefinarias ou centrais petroquímicas, para a obtenção de produtos nobres de elevadaqualidade. O objetivo da reciclagem química é a recuperação dos componentes químicosindividuais para serem reutilizados como produtos químicos ou para a produção de novosplásticos. Essa reciclagem permite tratar misturas de plásticos, reduzindo custos de pré-tratamento, custos de coleta e seleção. Além disso, permite produzir plásticos novos coma mesma qualidade de um polímero original. Fonte: Plastivida
  • 13. Reciclagem MecânicaA reciclagem mecânica consiste na conversão dos descartes plásticos pós-industriais ou pós-consumo em grânulos que podem ser reutilizados na produção de outros produtos, comosacos de lixo, solados, pisos, conduítes, mangueiras, componentes de automóveis, fibras,embalagens não-alimentícias e muitos outros. Essa reciclagem possibilita a obtenção de produtos compostos por um único tipode plástico, ou produtos a partir de misturas de diferentes plásticos em determinadasproporções. Estima-se que no Brasil sejam reciclados mecanicamente 15% dos resíduosplásticos pós consumo. Fonte: Plastivida
  • 14. Reciclagem EnergéticaA Reciclagem Energética é hoje uma realidade euma importante alternativa no gerenciamento dolixo urbano. É a tecnologia que transforma lixourbano em energia elétrica e térmica, umprocesso amplamente utilizado no exterior e queaproveita o alto poder calorífico contido nosplásticos para uso como combustível. Países que adotam esse processo,além de criar novas matrizes energéticas, Fonte: Plastividaconseguem reduzir substancialmente o volumede seus resíduos, um benefício incalculável paracidades com problemas de espaço para adestinação do lixo urbano.Embora a Reciclagem Energética ainda nãoexista no Brasil, a PLASTIVIDA entende queessa é uma alternativa ambientalmente correta,economicamente viável e socialmenterecomendável. Fonte: Plastivida
  • 15. Aplicações• Brinquedos (Bumerangues); • Autopeças (pára-choques, pedais, carcaças de baterias, entre outros);• Copos Plásticos;• Recipientes para alimentos, remédios, • Peças para máquinas de lavar; produtos químicos; • Material aquático (pranchas de• Carcaças para eletrodomésticos; (bodyboard);• Fibras; • Cabos para ferramentas manuais;• Sacarias (ráfia); • Carpetes;• Filmes orientados; • Seringas de injeção;• Tubos para cargas de canetas esferográficas;
  • 16. Terracycle O processo de reciclagem realizado pela Terracycle. faz com que aembalagem seja lavada e higienizada, depois ela passa por um processode reciclagem. Resíduos como embalagens de salgadinho causam dúvidas a muitosconsumidores na hora do descarte. É reciclável ou não? Na verdade é,mas o processo é mais complexo e menos rentável, porque exige aseparação da fina camada do alumínio do plástico. A empresa conta com a colaboração dos consumidores na suacadeia produtiva. Além das doações de sobras de empresas fabricantes deembalagens, a empresa recebe dos consumidores finais, embalagens pós-consumo de refresco em pó, salgadinhos, chocolate, alimentos congelados,entre outros. O consumidor também não precisa se preocupar com o estado deconservação do resíduo. A empresa paga R$ 0,02 por embalagem e o consumidor éresponsável por indicar uma instituição beneficente ou sem fins lucrativospara onde o dinheiro deve ser repassado.
  • 17. Terracycle Com o material coletado, são confeccionados mais de 30 tipos de produtos, como bolsas, mochilas, lancheiras, estojos, guarda-chuvas e brinquedos, como bolas e pipas. Para comprar esses produtos: os mesmos podem ser encontrados no site da Terracycle ou em lojas de varejo como o Wal-Mart, apoiador estratégico do Akatu. Os preços variam de R$ 13 à R$ 30.A tabela a seguir, mostra alguns números da Terracycle:
  • 18. Vitopel e DEMA-UFSCar O Vitopaper utiliza a tecnologia BOPP - filmes flexíveis que são aplicados emrótulos, embalagens de biscoitos, salgadinhos, pet food, na indústria gráfica, entreoutros - porém, contendo diferentes tipos de plásticos em sua composição.O projeto levou cerca de três anos para ser desenvolvido e é fruto dos esforços daVitopel e do Departamento de Engenharia de Materiais da Universidade Federal deSão Carlos (DEMA – UFSCar). A Vitopel aprimorou as formulações originais para o papel sintético edesenvolveu um produto final com características exclusivas como espessura maisfina, e ao mesmo tempo mais resistente, capaz de proporcionar excelenteacabamento gráfico, durabilidade e resistência à água e contaminantes líquidos, etc. Vitopaper possui aspecto diferenciado, similar ao do papel “couché”, idealpara aplicação em cadernos e livros escolares, permitindo a escrita manual comcanetas esferográficas, canetas de ponta porosa e lápis. Já a impressão pode serfeita pelos processos gráficos editoriais usuais, como off-set plana ou rotativa.
  • 19. Referências BibliográficasABRE - Associação Brasileira de Embalagens ​Disponível em: www.abre.org.br/apres_setor_historico.phpA HISTÓRIA DA EMBALAGEM NO BRASIL EVOLUÇÃO DE SUCESSO ​Disponível em: www.furg.br/portaldeembalagens/dez/historia.htmlCentro de tecnologia em EmbalagemDisponível em: www.cetea.ital.org.brPlastivida - Instituto Sócio-Ambiental dos PlásticosDisponível em: www.plastivida.org.brMarketing e AnexosDisponível em: www.marketingeanexos.jex.com.brTerracycleDisponível em: http://www.terracycle.com.br/pt-BR/

×