• Like
Um mover d'olhos brando e piadoso
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Um mover d'olhos brando e piadoso

  • 9,506 views
Published

 

Published in Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
9,506
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
10

Actions

Shares
Downloads
102
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Luís de Camõeso amor petrarquista / saudosista “Um mover de olhos, brando e piedoso”
  • 2. Tema Beleza da mulher amada e fascínio que ela exerce nosujeito lírico.
  • 3. Assunto Camões expõe à maneira de Petrarca os atributosmorais da mulher amada, a sua Circe (feiticeira), que “pôdetransformar-lhe o pensamento”: brandura, piedade,honestidade, doçura, humildade, modéstia, bondade,retraimento, serenidade, obediência e mansidão. Trata-se de um retrato idealizado, indefinível.
  • 4. Desenvolvimento do assunto1ª parte Faz-se uma enumeração dos atributos físicos e(quadras+ morais da mulher amada, repetindo-se a mesma1º terceto) estrutura frásica (artigo indefinido + substantivo + adjetivo). Trata-se do retrato da mulher amada, onde são focados aspetos assaz abstratos (cf. artigo indefinido). Na 1ª quadra, referem-se aspetos exteriores (olhar, riso, rosto) e, em seguida, a descrição da amada engloba atitudes, qualidades e estados.2ª parte Atentar no pronome demonstrativo “Esta”, que(2º terceto) introduz o fim da enumeração presente na 1ª parte. Nesta 2ª parte, sintetizam-se os atributos da mulher amada, que fascina o poeta.
  • 5. Esquema rimáticoABBA / ABBA / CDE / CDE (rima interpolada eemparelhada nas quadras e interpolada nos tercetos)
  • 6. Recursos de estilo relevantesEncavalgamento ou transporte, que acentua a fluidez doritmo da enumeração;Anáfora (repetição do artigo indefinido em início de versoe que marca a passagem de uma qualidade para outra);Adjetivação, que marca o discurso valorativo que o sujeitotece sobre a mulher amada;Antítese: “celeste formosura” / “mágico veneno”, quecomprova que está a ser descrita uma mulher quaseindefinível.
  • 7. Em suma:“É porventura (este) o mais célebre […] retrato da mulher amada que Camõesdeixou. O retrato, feito com base em enumerações iniciadas por “Um” (o que marcauma certa indefinição) é quase convencional, à maneira petrarquista: da amada serefere mais que os traços físicos a impressão que causam – brandura, piedade,timidez, gravidade, modéstia, bondade, serenidade, melancolia. Mas repare-se que cadaum dos traços aponta, de certo modo, para antíteses “brando e honesto/quaseforçado”, “encolhido ousar”, “doce e humilde gesto/de qualquer alegria duvidoso” –etc.E porquê a tristeza, o “medo sem ter culpa”, o “longo e obediente sofrimento”? Estamulher enigmática […] é, afinal, ela própria, sede de contradição, como se revela na2ª parte do soneto […]; é também a Circe, a feiticeira, que, com “mágico veneno”,perturbou, transformou o pensamento […] do poeta.” in Eu cantarei de amor, Amélia Pinto Pais