A mineração de areia em leito de rio: monitoramento e desenvolvimento sustentável da atividade extrativa Edson Farias Mell...
<ul><li>A mineração de areia em leito de rio ativo e os impactos ambientais </li></ul><ul><li>Metodologia de monitoramento...
A extração de materiais aluvionares em rios vem sendo fortemente condenada por diversos setores da sociedade em função dos...
Maior problema :  remoção de maior quantidade de sedimentos que o sistema pode repor.  os impactos ambientais, pela minera...
Os efeitos potenciais das atividades de extração de areia na morfologia do canal fluvial e no  habitat  ribeirinho:  <ul><...
Plano de monitoramento para extração de areia no leito de rio  Uma proposta metodológica  pode ser formulada com base na o...
Um plano de monitoramento para extração de areia no leito de rio pode ser conduzido em dois estágios: Plano de monitoramen...
Estágio 1: Avaliação preliminar <ul><li>Avaliação ambiental </li></ul><ul><li>Levantamento de dados históricos pluviométri...
 
 
Areais
 
Mapa de uso e ocupação do solo da bacia do rio São João   1984 1994 2000
Estágio 2:  M onitoramento da calha fluvial durante as atividades de mineração <ul><li>Perfis topobatimétricos transversai...
Perfis topobatimétricos transversais ao canal fluvial <ul><li>fornecerão o perfil da calha fluvial, </li></ul><ul><li>indi...
A partir de um marco de referência são estabelecidas as seções transversais.  Estas seções são instrumentadas com tubos de...
 
Perfis batimétricos gerados manualmente, no mesmo dia, com o uso de corda graduada e através do sistema GPS/Ecobatímetro (...
 
Bacia do Rio São João
Bacia do Rio São João
Bacia do Rio São João 20/08/02 18/09/02 Prof.: 2 m
Paralização dos areais 01/10/02 22/08/03 Prof.: 4 m
Perfis longitudinais ao canal fluvial   <ul><li>Fornecerão a medida do gradiente da lâmina d`água e leito do canal, </li><...
Areal Localização das seções transversais e perfil topobatimétrico longitudinal no trecho de interesse do rio Ribeirão das...
<ul><li>No rio  Ribeirão das Lages  os dados obtidos indicam que a remoção parcial do depósito de areia pela atividade de ...
No  rio São João  a mineração de areia pode ser tolerada , uma vez que pode favorecer a manutenção do perfil do fundo do r...
10/04/04 16/04/05 Barra de Areia Barragem de entulho
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Edson Farias Mello, Dept. de Geologia , UFRJ – SGM-MME, The Mining of Sand in the Riverbed: Monitoring and sustainable development of extractive activity

2,322

Published on

Published in: Technology
1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • Really nice slideshow. Congratulations!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,322
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
59
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Edson Farias Mello, Dept. de Geologia , UFRJ – SGM-MME, The Mining of Sand in the Riverbed: Monitoring and sustainable development of extractive activity

  1. 1. A mineração de areia em leito de rio: monitoramento e desenvolvimento sustentável da atividade extrativa Edson Farias Mello Dept. de Geologia – UFRJ SGM-MME
  2. 2. <ul><li>A mineração de areia em leito de rio ativo e os impactos ambientais </li></ul><ul><li>Metodologia de monitoramento: dois estudos de casos no estado do Rio de janeiro </li></ul>
  3. 3. A extração de materiais aluvionares em rios vem sendo fortemente condenada por diversos setores da sociedade em função dos desequilíbrios que esta atividade pode causar na dinâmica fluvial. É constatada uma dificuldade dos orgãos ambientais na outorga das licenças ambientais, devido a falta de conhecimento específico sobre a atividade. “ Se não compreendo isso, não posso avaliar!” A sustentabilidade da mineração de areia em leito de rio ativo
  4. 4. Maior problema : remoção de maior quantidade de sedimentos que o sistema pode repor. os impactos ambientais, pela mineração em leito de rio, poderão ser evitados. Então, se a carga de fundo puder ser calculada anualmente e a extração de material aluvionar restringir-se a estes valores ou a uma porção dele...
  5. 5. Os efeitos potenciais das atividades de extração de areia na morfologia do canal fluvial e no habitat ribeirinho: <ul><li>pode romper do balanço pré-existente entre o suprimento de sedimentos e a capacidade de transporte, e pode resultar na incisão do canal e a degradação do leito do rio; </li></ul><ul><li>a extração de cascalho promove o aumento dos sedimentos em suspensão, transporte de sedimentos, turbidez da água; </li></ul><ul><li>a degradação do leito pode alterar a morfologia e diminuir a estabilidade do canal fluvial; </li></ul><ul><li>pode causar distúrbios no habitat e nas espécies aquáticas; </li></ul><ul><li>degradação da qualidade da água incluindo aumento da turbidez, redução da penetração da luz, aumento da temperature e resuspensão de materiais orgânicos e tóxicos; </li></ul><ul><li>impactos em pontes e outras obras de infraestrutura. </li></ul>
  6. 6. Plano de monitoramento para extração de areia no leito de rio Uma proposta metodológica pode ser formulada com base na observação empírica das mudanças do canal fluvial, resultantes da extração do material aluvionar. Ainda que pese efeitos potenciais das atividades de extração de areia na morfologia do canal fluvial esta atividade pode ser conduzida sem promover impactos ambientais adversos se forem mantidas as condições naturais de regime hidráulico do sistema fluvial.
  7. 7. Um plano de monitoramento para extração de areia no leito de rio pode ser conduzido em dois estágios: Plano de monitoramento para extração de areia no leito de rio: dois casos no estado do Rio de Janeiro 1. Avaliação preliminar: devem ser levantadas as configurações gerais do sistema fluvial e uso da terra nas escalas de sub-bacia e local. 2. M onitoramento da calha fluvial durante as atividades de mineração.
  8. 8. Estágio 1: Avaliação preliminar <ul><li>Avaliação ambiental </li></ul><ul><li>Levantamento de dados históricos pluviométricos e fluviométricos </li></ul><ul><li>Medições de descargas fluviais </li></ul><ul><li>Definição dos locais de extração e época do ano para extração de areia </li></ul><ul><li>Estabelecimento de estações de referência para levantamento da morfologia fluvial </li></ul><ul><li>Documentação fotográfica </li></ul>
  9. 11. Areais
  10. 13. Mapa de uso e ocupação do solo da bacia do rio São João 1984 1994 2000
  11. 14. Estágio 2: M onitoramento da calha fluvial durante as atividades de mineração <ul><li>Perfis topobatimétricos transversais ao canal fluvial </li></ul><ul><li>Perfis longitudinais ao canal fluvial </li></ul><ul><li>Medição de descargas na seção transversal </li></ul><ul><li>Documentação fotográfica </li></ul>
  12. 15. Perfis topobatimétricos transversais ao canal fluvial <ul><li>fornecerão o perfil da calha fluvial, </li></ul><ul><li>indicarão as mudanças que ocorrerem com o tempo e, principalmente, </li></ul><ul><li>fornecerão a reposição de areia no local de extração. </li></ul>Periodicidade : quinzenal ou mensal Os dados obtidos serão utilizados para avaliar as modificações na estabilidade do leito do rio, e se predominam processos de agradação, erosão ou se o leito do rio mantem-se inalterado. Propósito : serão utilizados para monitoramento de longo prazo das condições fluviais e geomórficas do canal fluvial.
  13. 16. A partir de um marco de referência são estabelecidas as seções transversais. Estas seções são instrumentadas com tubos de aço galvanizados fincados nas margens do rio, nivelados e cimentados. Método
  14. 18. Perfis batimétricos gerados manualmente, no mesmo dia, com o uso de corda graduada e através do sistema GPS/Ecobatímetro (Ribeirão das Lages).
  15. 20. Bacia do Rio São João
  16. 21. Bacia do Rio São João
  17. 22. Bacia do Rio São João 20/08/02 18/09/02 Prof.: 2 m
  18. 23. Paralização dos areais 01/10/02 22/08/03 Prof.: 4 m
  19. 24. Perfis longitudinais ao canal fluvial <ul><li>Fornecerão a medida do gradiente da lâmina d`água e leito do canal, </li></ul><ul><li>indicarão os efeitos de erosão e deposição de sedimentos ao longo do rio. </li></ul>Método : O levantamento batimétrico da seção longitudinal, será realizado utilizando-se um sistema GPS acoplado a ecobatímetro para a medição das profundidades. Periodicidade : semestral Propósito : estabelecer a elevação e configuração das feições topográficas ao longo do curso do rio
  20. 25. Areal Localização das seções transversais e perfil topobatimétrico longitudinal no trecho de interesse do rio Ribeirão das Lages.
  21. 26. <ul><li>No rio Ribeirão das Lages os dados obtidos indicam que a remoção parcial do depósito de areia pela atividade de extração não tem comprometido a morfologia da calha fluvial, no que concerne a alteração dos parâmetros hidrodinâmicos. </li></ul>Considerações finais <ul><li>Em ambos os casos a metodologia aplicada vem sem do eficaz como um instrumento para monitoramento da atividade, sendo necessária ainda estudos relativos à ictiofauna para um diagnóstico completo. </li></ul>
  22. 27. No rio São João a mineração de areia pode ser tolerada , uma vez que pode favorecer a manutenção do perfil do fundo do rio, à medida que a retirada da areia seja executada com muito critério, em locais onde ocorre maior acúmulo de sedimentos e determinando-se o volume a ser extraído em função da taxa de reposição. 21/07/022 Rio São João Rio Bananeiras 22/08/03 Barras de areia
  23. 28. 10/04/04 16/04/05 Barra de Areia Barragem de entulho
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×