CRP0357-2014-09

879 views
886 views

Published on

Aula 9 de Produção gráfica: papel e acabamento

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
879
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
487
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

CRP0357-2014-09

  1. 1. CRP-0357 Produção Gráfica
  2. 2. Aula 8 Processos de impressão: policromias. Papel, acabamento e encadernação.
  3. 3. Papel é um crime: • Produzido em altas temperaturas • Não recicla 100% • Precisa de 100l de água para fazer 1 kg de papel • Branqueamento da polpa demanda compostos muito ácidos ou básicos • Reflorestamento mata a diversidade • Papel industrial é inerte - não amarela nem decompõe • Revestimento dificulta a decomposição
  4. 4. Escolha do papel É tão importante
 quanto a escolha do processo gráfico.
  5. 5. Papel: fatores para a escolha 1. Restrições técnicas e aplicabilidade 2. Valor subjetivo (beleza, relevância) 3. Custo (maior a tiragem, maior o custo) 4. Disponibilidade (papel é sazonal)
  6. 6. Densidade do papel • Medida em gramatura (g/m2). Ela influencia: • Sensação táctil • Peso (correios, livros) • Opacidade / transparência • Maleabilidade • Largura do caderno (importante para números de dobras e encartes)
  7. 7. Densidade do papel • Papéis de baixa gramatura - até 60g/m2 • Impressos de um só lado, material pequeno ou maleável • Papéis de média gramatura - 75 a 90g/m2 • Folhetos, revistas, livros • Papéis de alta gramatura - mais de 130g/m2 • Capas, cartões, embalagens • Cartolinas - mais de 180g/m2 • Papéis-cartão - mais de 225g/m2
  8. 8. Fatores na escolha de papel: • Opacidade – Determinado por gramatura e revestimento. • Revestimento – O processo de revestimento chamado de mineralização deixa o papel mais liso e aumenta a freqüência (LPI), porém ele demora mais para secar. • Textura – quanto mais liso o papel, melhor a impressão. • Papel liso normalmente passa pela CALANDRA – dois cilindros quentes que o alisam. • A textura de um papel é normalmente aplicada a um suporte liso da mesma forma, por pressão. 
  9. 9. Formatos de fábrica: • DIN A0: 841 mm x 1189 mm – Padrão mundial, formatos de fábrica tem pré-corte para as dimensões DIN, especialmente A3 e A4. • AA: 760 mm x 1120 mm • BB: 660 mm x 960 mm – O mais usado. Na dúvida, usar este formato para cálculo de aproveitamento.
  10. 10. Formatos de fábrica:
  11. 11. Fonte:'http://www.ksronline.com.br/Ferramentas/ Formatos de fábrica:
  12. 12. Fonte:'http://www.ksronline.com.br/Ferramentas/ Formatos de fábrica:
  13. 13. Fonte:'http://www.ksronline.com.br/Ferramentas/ Formatos de fábrica:
  14. 14. Fonte:'http://www.ksronline.com.br/Ferramentas/ Formatos de fábrica:
  15. 15. Fonte:'http://www.ksronline.com.br/Ferramentas/ Formatos de fábrica:
  16. 16. Fonte:'http://www.ksronline.com.br/Ferramentas/ Formatos de fábrica:
  17. 17. Fonte:'http://www.ksronline.com.br/Ferramentas/ Formatos de fábrica:
  18. 18. Fonte:'http://www.ksronline.com.br/Ferramentas/ Formatos de fábrica:
  19. 19. Fonte:'http://www.ksronline.com.br/Ferramentas/ Formatos de fábrica:
  20. 20. O Formato não é regra geral • Formato de boca de máquina: em gráficas rápidas, nem sempre a máquina impressora é capaz de lidar com um formato como AA ou BB. Nesses casos é preciso fazer um pré-corte e rever o aproveitamento de papel. • Não se esqueça de prever, no aproveitamento de papel, as marcas de corte e registro. • Considerar formato aberto vs. formato fechado
  21. 21. Acabamento: cortes • Refile: corte para se chegar ao formato final. Elimina marcas de impressão e abre os cadernos após serem formados pela dobradura. Não é considerado um tipo de acabamento, pois é obrigatório. • Dobradura: quanto menor a gramatura, maior o número possível de dobras. Sempre checar com a gráfica. • Vinco: para facilitar o manuseio ou a realização das dobras, principalmente se não for feita pela gráfica. • Em lombadas quadradas: serve para abrir a capa sem forçar o papel.
  22. 22. Facas especiais e processos:
  23. 23. Encadernação • Mecânica: manual (espiral, grampo etc) • Canoa: (dobra-e-grampo) • Lombada quadrada: adesivo térmico (hot melt) • Costura-e-cola: mais de 200 páginas • Tela: luxo ou manuseio intenso (dicionários, bíblias)
  24. 24. Capas • Brochura: mesmo papel do miolo ou um pouco mais grosso. Comum na maioria das revistas. • Flexível: intermediária. Mais grossa, porém sem base de papelão. Em livros ela é de 250g/m2 • Dura: colada sobre uma base de papelão. O layout da capa é um pouco mais grosso, pois será dobrado sobre ele, formando os debruns, sobre os quais serão coladas “folhas de guarda” para proteção adicional.
  25. 25. Capa dura:
  26. 26. Revestimentos: • Plastificação: filme plástico. • Laminação (BOPP): maior aderência, mais diversidade (cor, brilho, textura) e resistência • Verniz de Alto Brilho – para o revestimento de capas, cartazes etc (substituto para a plastificação).
  27. 27. Vernizes: • De máquina (off-set): uma impressão adicional • Verniz UV, verniz de reserva, verniz localizado: impressão em matriz específica e estufa de luz UV. Destaca trechos da imagem.
  28. 28. Discussão: interfaces e futuro do impresso. Por que ainda usamos papel? Que problemas o e-book pode trazer? Vídeo vs. áudio vs. livros.
  29. 29. Discussão: interfaces e futuro do impresso. Como a revolução promovida pela impressão 3D se aproxima da revolução promovida pela Editoração Eletrônica?
  30. 30. FIMpg.eca.luli.com.br
  31. 31. Para casa: Responda em, no máximo, três parágrafos: • 1. Por que ainda usamos papel? Que novas condições o e-book pode trazer? • 2. Como a revolução promovida pela impressão 3D pode mudar a produção gráfica? • Identifique três tipos de papel e encadernação e justifique seu uso: porque você acredita que usaram esse papel/encadernação para o material?

×