CRP-0357 PRODUÇÃO GRÁFICA
PARA CASA:
COLOQUEM UM EXEMPLO DE HARMONIA

E UM DE EQUILÍBRIO NO SEU GDOCS.

JUSTIFIQUEM A ESCOLHA EM UM
PARÁGRAFO.
AULA 3
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO GRÁFICA

E ALFABETIZAÇÃO VISUAL
exemplos
CENTROS
DA ATENÇÃO, DA COMUNICAÇÃO,

DA COMPOSIÇÃO, DA AÇÃO.
CENTROS
• Eu: centro primário,o mundo acontece ao redor de
meu ponto de vista.
• A gravidade e seus efeitos: eixos horizon...
ANÁLISE
SIMPLES:
ONDE ESTÁ O CENTRO DE ATENÇÃO?
ONDE DEVERIA ESTAR O CENTRO DE
ATENÇÃO?
CENTROS

SE EQUILIBRAM
UMA COMPOSIÇÃO FEITA PARA DOIS
OU MAIS CENTROS SE DESEQUILIBRA
QUANDO UM DELES FALTA.
EIXOS

E VEROSSIMILHANÇA
QUADROS EM PAREDES TÊM EIXOS IMPLÍCITOS.

QUEBRÁ-LOS É ARRISCADO.
HARMONIA
NÃO É TRANQUILIDADE, MAS UNIDADE.
HARMONIA
pode estar expressa em:
• Repetição
• Cor
• Estilo
• Conteúdo
• Tipografia
• Continuidade
• Proximidade
• Semelha...
EQUILÍBRIO
É ESTABILIDADE. A FALTA DE
EQUILÍBRIO GERA TENSÃO:  ALGO
PRESTES A CAIR DESESPERA.
SIMETRIA
É MAIS FÁCIL DE ENTENDER, MAS:
NÃO EXISTE NA NATUREZA.
É PREVISÍVEL E MONÓTONA.
É ESTÁTICA E IMÓVEL.
IMAGEM VS.
FUNDO
O OLHO SEPARA A IMAGEM DO FUNDO: FOCO.
AO CONTRÁRIO DOS TEXTOS, NÃO SE "LÊ"
IMAGENS DE FORMA SEGMENTADA E...
A ORDEM DE “LEITURA”:
• A cena.
• Seus componentes.
• A relação entre esses componentes.
• Essa relação não é uma democrac...
ATENÇÃO:
• A mensagem monótona ou irritante logo se
transforma em fundo, instintivamente.
• Para tentar recuperar a atençã...
CONTRASTE
NÃO É DESTAQUE: É O O QUE TORNA O
MUNDO VISÍVEL.
RELAÇÃO
ENXERGAMOS AS COISAS

POR SUA RELAÇÃO COM O AMBIENTE EM VOLTA.
POR ISSO É NECESSÁRIO
TER ESPAÇOS EM BRANCO.
TRÊS NÍVEIS DE
CONTRASTE:
• Concordância: praticamente não há diferença entre
os objetos, a comunicação é uniforme.
• Conf...
ÊNFASE E
HIERARQUIA
SE TODOS GRITAM, NINGUÉM ESCUTA.
ÊNFASE:
ATRAI A ATENÇÃO DO LEITOR

E O GUIA PELO CONTEÚDO
DETERMINA ORDEM E HIERARQUIA,
EVITA A CONFUSÃO E TRANSMITE A
MEN...
HIERARQUIA:

ESTABELECE ORDEM.
• Em um design bem executado, nada está em um
lugar “por acaso”.
• Como comida, em que temp...
NÃO SEJA TÍMIDO
NEM INDEFINIDO.
SEJA ASSERTIVO E FALE CLARAMENTE.
FORMAS
SÃO FACILMENTE IDENTIFICÁVEIS.
FORMAS
• Estabelecem relações entre os elementos visuais. 

• O leitor compõe / decompõe o que vê em um
exercício interati...
O OLHO HUMANO
BUSCA A
SIMPLICIDADE
FORMAS SÃO ESTÁVEIS, NEUTRAS,

ISOLADAS DA CONFUSÃO GERAL.
FORMAS SÃO SIMPLES, REGULARE...
CAMADAS
COMO UM DECOTE OU A JANELA DO
VIZINHO.
CAMADAS
• O que não é mostrado, mas sugerido, provoca.

• Atiçam a curiosidade e o interesse ativo do leitor.

• Estimula ...
FLUXO E
RITMO
COMO EM MÚSICA,

ORIENTAM O PÚBLICO PARA UMA ROTA
ESPECÍFICA.
FLUXO / RITMO
• Estabelecem continuidade, são confortáveis. 

• Pode-se variar, mas a estrutura não deve mudar. 

• Interr...
TEXTO, TECIDO E TEXTURA.
• Tem origem no mesmo termo em latim.

• A idéia era que o Calígrafo "costurava" o fio do
pensame...
SIMPLICIDADE

E SÍNTESE
REGRA ÚNICA: A MENSAGEM DEVE SER

CLARA E DIRETA, COMO UMA BRONCA.
DESIGN: FUNÇÃO
• Não deve ser hermético, nem óbvio.

• Deve gerar cumplicidade.

• Deve compartilhar referências

exclusiv...
O QUE FAZ O “BOM” DESIGN?
• Harmonia
• Equilíbrio
• Figura vs. Fundo
• Ênfase, hierarquia
• Formas
• Camadas
• Contraste
•...
GRAMÁTICA VISUAL:
• Harmonia = uniformidade, não paz.
• Equilíbrio = estabilidade, não simetria.
• Figura/fundo = diálogo,...
GRAMÁTICA VISUAL:
• Formas = identificação, não imaginação.
• Camadas = curiosidade, não pilhas.
• Ritmo = continuidade, n...
ELEMENTOS
ESTRUTURAIS:
PROXIMIDADE E ALINHAMENTO
PROPORÇÃO
CONSISTÊNCIA
LEGIBILIDADE
PROXIMIDADE
RECONHECEMOS, AGRUPAMOS E
DAMOS SENTIDO

A ELEMENTOS QUE ESTÃO PRÓXIMOS.
ALINHAMENTO
• Deve ser consistente: é bom repeti-lo em todas as
páginas, sempre que o assunto ou a hierarquia de
elementos...
DESALINHAMENTO
• Elementos parecem estar “soltos”, jogados em
algum lugar sem nenhuma relação com as margens
ou mesmo com ...
PROPORÇÃO
ELEMENTOS COMPLEMENTARES SÃO
PROPORCIONAIS
PROPORÇÃO E
COMPLEMENTARIDADE
• Componentes de uma mesma mensagem devem ser
complementares, assim serão vistos como um tod...
CONSISTÊNCIA
CRIE AS REGRAS QUE QUISER, MAS
DEPOIS RESPEITE-AS
LEGIBILIDADE
TEXTOS EXISTEM PARA SEREM LIDOS,
IMAGENS EXISTEM PARA SER VISTAS.
FIM
PG.ECA.LULI.COM.BR
PARA CASA:
IDENTIFIQUE UM CARTAZ DO GIGPOSTERS.COM 

QUE VOCÊ ACREDITE SER BEM ESTRUTURADO 

E IDENTIFIQUE NELE OS ELEMENT...
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
CRP0357-2014-04
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

CRP0357-2014-04

705 views
738 views

Published on

Aula 4 de Produção gráfica: elementos de design.

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
705
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

CRP0357-2014-04

  1. 1. CRP-0357 PRODUÇÃO GRÁFICA
  2. 2. PARA CASA: COLOQUEM UM EXEMPLO DE HARMONIA
 E UM DE EQUILÍBRIO NO SEU GDOCS.
 JUSTIFIQUEM A ESCOLHA EM UM PARÁGRAFO.
  3. 3. AULA 3 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO GRÁFICA
 E ALFABETIZAÇÃO VISUAL
  4. 4. exemplos
  5. 5. CENTROS DA ATENÇÃO, DA COMUNICAÇÃO,
 DA COMPOSIÇÃO, DA AÇÃO.
  6. 6. CENTROS • Eu: centro primário,o mundo acontece ao redor de meu ponto de vista. • A gravidade e seus efeitos: eixos horizontais, verticais e todo tipo de paralelo. • O outro: centros de atenção em uma cena e seu diálogo com os centros e eixos principais. • O espectador: como ele percebe e interage com a cena que vê.
  7. 7. ANÁLISE SIMPLES: ONDE ESTÁ O CENTRO DE ATENÇÃO? ONDE DEVERIA ESTAR O CENTRO DE ATENÇÃO?
  8. 8. CENTROS
 SE EQUILIBRAM UMA COMPOSIÇÃO FEITA PARA DOIS OU MAIS CENTROS SE DESEQUILIBRA QUANDO UM DELES FALTA.
  9. 9. EIXOS
 E VEROSSIMILHANÇA QUADROS EM PAREDES TÊM EIXOS IMPLÍCITOS.
 QUEBRÁ-LOS É ARRISCADO.
  10. 10. HARMONIA NÃO É TRANQUILIDADE, MAS UNIDADE.
  11. 11. HARMONIA pode estar expressa em: • Repetição • Cor • Estilo • Conteúdo • Tipografia • Continuidade • Proximidade • Semelhança
  12. 12. EQUILÍBRIO É ESTABILIDADE. A FALTA DE EQUILÍBRIO GERA TENSÃO:  ALGO PRESTES A CAIR DESESPERA.
  13. 13. SIMETRIA É MAIS FÁCIL DE ENTENDER, MAS: NÃO EXISTE NA NATUREZA. É PREVISÍVEL E MONÓTONA. É ESTÁTICA E IMÓVEL.
  14. 14. IMAGEM VS. FUNDO O OLHO SEPARA A IMAGEM DO FUNDO: FOCO. AO CONTRÁRIO DOS TEXTOS, NÃO SE "LÊ" IMAGENS DE FORMA SEGMENTADA E CONTÍNUA.
  15. 15. A ORDEM DE “LEITURA”: • A cena. • Seus componentes. • A relação entre esses componentes. • Essa relação não é uma democracia. • Cada um "manda" por vez. • Quanto mais clara a separação entre imagem e fundo, maior a clareza da mensagem
  16. 16. ATENÇÃO: • A mensagem monótona ou irritante logo se transforma em fundo, instintivamente. • Para tentar recuperar a atenção do leitor a publicidade tenta gritar. • Isso tende a irritá-lo ainda mais.
  17. 17. CONTRASTE NÃO É DESTAQUE: É O O QUE TORNA O MUNDO VISÍVEL.
  18. 18. RELAÇÃO ENXERGAMOS AS COISAS
 POR SUA RELAÇÃO COM O AMBIENTE EM VOLTA. POR ISSO É NECESSÁRIO TER ESPAÇOS EM BRANCO.
  19. 19. TRÊS NÍVEIS DE CONTRASTE: • Concordância: praticamente não há diferença entre os objetos, a comunicação é uniforme. • Conflito: a diferença entre os objetos é pequena o suficiente para ser notada, mas não grande o suficiente para determinar categorias. Normalmente causa desconforto visual. • Contraste: a diferença é significativa, determina uma clara divisão em categorias visuais.
  20. 20. ÊNFASE E HIERARQUIA SE TODOS GRITAM, NINGUÉM ESCUTA.
  21. 21. ÊNFASE: ATRAI A ATENÇÃO DO LEITOR
 E O GUIA PELO CONTEÚDO DETERMINA ORDEM E HIERARQUIA, EVITA A CONFUSÃO E TRANSMITE A MENSAGEM COM MAIOR EFICIÊNCIA.
  22. 22. HIERARQUIA:
 ESTABELECE ORDEM. • Em um design bem executado, nada está em um lugar “por acaso”. • Como comida, em que temperos e quantidades não são aleatórios. • Ou como música, que as notas seguem uma ordem estabelecida • Ou como palavras em uma frase. • O design funciona como uma expressão verbal.
  23. 23. NÃO SEJA TÍMIDO NEM INDEFINIDO. SEJA ASSERTIVO E FALE CLARAMENTE.
  24. 24. FORMAS SÃO FACILMENTE IDENTIFICÁVEIS.
  25. 25. FORMAS • Estabelecem relações entre os elementos visuais. 
 • O leitor compõe / decompõe o que vê em um exercício interativo. 
 • Como em uma língua estrangeira, ele “desvenda” um segredo com cumplicidade.
  26. 26. O OLHO HUMANO BUSCA A SIMPLICIDADE FORMAS SÃO ESTÁVEIS, NEUTRAS,
 ISOLADAS DA CONFUSÃO GERAL. FORMAS SÃO SIMPLES, REGULARES,
 SIMÉTRICAS, FECHADAS.
  27. 27. CAMADAS COMO UM DECOTE OU A JANELA DO VIZINHO.
  28. 28. CAMADAS • O que não é mostrado, mas sugerido, provoca.
 • Atiçam a curiosidade e o interesse ativo do leitor.
 • Estimula os sentidos na busca de descobertas. 
 • Deixa transparecer, sugere novos tópicos.
  29. 29. FLUXO E RITMO COMO EM MÚSICA,
 ORIENTAM O PÚBLICO PARA UMA ROTA ESPECÍFICA.
  30. 30. FLUXO / RITMO • Estabelecem continuidade, são confortáveis. 
 • Pode-se variar, mas a estrutura não deve mudar. 
 • Interromper o ritmo chama a atenção.
  31. 31. TEXTO, TECIDO E TEXTURA. • Tem origem no mesmo termo em latim.
 • A idéia era que o Calígrafo "costurava" o fio do pensamento. Quanto mais uniforme, melhor. • Linha de pensamento • Fio da meada
  32. 32. SIMPLICIDADE
 E SÍNTESE REGRA ÚNICA: A MENSAGEM DEVE SER
 CLARA E DIRETA, COMO UMA BRONCA.
  33. 33. DESIGN: FUNÇÃO • Não deve ser hermético, nem óbvio.
 • Deve gerar cumplicidade.
 • Deve compartilhar referências
 exclusivas a um grupo.
 • Deve ter sua identidade e personalidade.
  34. 34. O QUE FAZ O “BOM” DESIGN? • Harmonia • Equilíbrio • Figura vs. Fundo • Ênfase, hierarquia • Formas • Camadas • Contraste • Fluxo / Ritmo • Simplicidade / Síntese
  35. 35. GRAMÁTICA VISUAL: • Harmonia = uniformidade, não paz. • Equilíbrio = estabilidade, não simetria. • Figura/fundo = diálogo, não interferência. • Contraste = visibilidade, não choque. • Hierarquia = ordem, não aleatório.
  36. 36. GRAMÁTICA VISUAL: • Formas = identificação, não imaginação. • Camadas = curiosidade, não pilhas. • Ritmo = continuidade, não rigidez. • Simplicidade = clareza, não obviedade.
  37. 37. ELEMENTOS ESTRUTURAIS: PROXIMIDADE E ALINHAMENTO PROPORÇÃO CONSISTÊNCIA LEGIBILIDADE
  38. 38. PROXIMIDADE RECONHECEMOS, AGRUPAMOS E DAMOS SENTIDO
 A ELEMENTOS QUE ESTÃO PRÓXIMOS.
  39. 39. ALINHAMENTO • Deve ser consistente: é bom repeti-lo em todas as páginas, sempre que o assunto ou a hierarquia de elementos forem os mesmos.
 • Para romper com ele é preciso consciência (calcular o impacto) e coragem: o novo alinhamento deve ser evidente e chamar a atenção. 
 • Se for modesto dará a impressão de descuido.  
  40. 40. DESALINHAMENTO • Elementos parecem estar “soltos”, jogados em algum lugar sem nenhuma relação com as margens ou mesmo com os outros elementos de texto. • Esse descuido costuma dar um enorme trabalho e desconforto ao leitor, que fica tentando procurar os pontos em comum. • O agrupamento evidente dá ums sensação de harmonia e consistência gráfica.
  41. 41. PROPORÇÃO ELEMENTOS COMPLEMENTARES SÃO PROPORCIONAIS
  42. 42. PROPORÇÃO E COMPLEMENTARIDADE • Componentes de uma mesma mensagem devem ser complementares, assim serão vistos como um todo. • Dois elementos que tenham tamanhos, cores, formas ou direções diferentes tem naturalmente pesos diferentes. • Uma das melhores formas de equilibrá-los é determinar uma proporção entre eles, derivada de sua importância.
  43. 43. CONSISTÊNCIA CRIE AS REGRAS QUE QUISER, MAS DEPOIS RESPEITE-AS
  44. 44. LEGIBILIDADE TEXTOS EXISTEM PARA SEREM LIDOS, IMAGENS EXISTEM PARA SER VISTAS.
  45. 45. FIM PG.ECA.LULI.COM.BR
  46. 46. PARA CASA: IDENTIFIQUE UM CARTAZ DO GIGPOSTERS.COM 
 QUE VOCÊ ACREDITE SER BEM ESTRUTURADO 
 E IDENTIFIQUE NELE OS ELEMENTOS DE DESIGN 
 QUE O FAZEM EFICIENTE. JUSTIFIQUE EM SEU GDOCS. (COPIANDO A IMAGEM, NÃO O LINK). FAÇA O MESMO COM UM POSTER
 ESCRITO EM UMA LÍNGUA NÃO-LATINA.

×