Your SlideShare is downloading. ×
03/06/2014
1
Orientadora: Profª. Dulce Helena Cabelho Passarelli
INTRODUÇÃO
• Os papilomavírus humanos (HPVs) => família
P...
03/06/2014
2
Revisão de literatura
O (HPV) oral nas lesões de carcinoma epidermóide
bucal:
o Segundo Rivero e Nunes (2006)...
03/06/2014
3
Proposição
 O objetivo deste trabalho foi realizar uma revisão
literária para confirmar a presença e tipo de...
03/06/2014
4
CONCLUSÃO
 O (HPV) é uma doença transmissível por contato
direto e sexual.
 Aumento da prática do sexo oral...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

HPV Bucal - aspectos atuais com o carcinoma epidermóide

1,346

Published on

Published in: Education
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,346
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
19
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "HPV Bucal - aspectos atuais com o carcinoma epidermóide"

  1. 1. 03/06/2014 1 Orientadora: Profª. Dulce Helena Cabelho Passarelli INTRODUÇÃO • Os papilomavírus humanos (HPVs) => família Papillomaviridae;  Alvo as células basais de epitélios escamosos; (FERRARO et al., 2011).  É transmissível sexualmente;  Diagnóstico: biópsia da lesão; (CASTRO et al., 2004).  Há mais de 100 tipos (HPV);  tipos 16 e 18 comprovadamente carcinogênicos =>carcinomas epidermóides orais;  Ficando patente que a participação do HPV na carcinogênese oral;  Ação do (HPV) processo carcinogênico é sinérgica ou seja, associada hábitos como etilismo e tabagismo; (OLIVEIRA et al., 2003). Revisão de literatura  O papilomavírus humano (HPV) constitui um grupo de pequenos vírus de DNA (ácido nucleico);  epiteliotrópicos ( afinidade por epitélios) ;  Estrutura: não envelopados, icosaédricos,de dupla fita e circulares; (CARRANZA et al., 2012).  O (HPV) => hospedeiro através de microtraumatismos, chegando até a camada basal do epitélio e atravessa o citoplasma celular. O genoma => viral é transportado ao núcleo, onde é traduzido e transcrito.  Período de incubação => variado dependente resp. imunológica;  Pode estar latente => ausência sinais clínicos; (GAGIZI et al., 2010). Revisão de literatura Sinais Clínicos do (HPV): o Lesões exofíticas (lesões macroscópicas) que são formações elevadas, únicas ou múltiplas, claras ou escuras. o Verrugas esbranquiçadas. o Normalmente são indolores. o Podem apresentar prurido e sangramento seguido de traumatismo. (GAGIZI et al., 2010). http://estomatologiaonline.net/2012/07/11/hpv- prevencaodiagnostico-e-tratamento/#jp-carousel-2434 Transmissão do HPV: o Sexualmente; o sua implantação oral pode ser por auto inoculação ou pelo contato oro sexual; o Atualmente, a prática do sexo oral => eleva a transmissão do HPV na mucosa oral; (CASTRO et al., 2004). http://estomatologiaonline.net/2012/07/11/hpv- prevencaodiagnostico-e-tratamento/#jp-carousel-2437 Revisão de literatura Diagnóstico do HPV: o exame clínico; o biópsia; o através das técnicas de biologia molecular; o PCR; o captura híbrida ; (CASTRO et al., 2004). Tratamento do (HPV): o Depende: o A idade do paciente; o O local e número de lesões; o A maioria destruirá o tecido doente e pode ser feito por: criocirurgia, laser, além de medicamentos. (PHILLIPP; ARONE, 2010).
  2. 2. 03/06/2014 2 Revisão de literatura O (HPV) oral nas lesões de carcinoma epidermóide bucal: o Segundo Rivero e Nunes (2006) Tipo 16 e 18 => oncogênicos. Relacionado gênese Carcinoma epidermóide bucal.  Silva et al. (2011), HPV tem sido reconhecida => risco individual para o desenvolvimento de carcinomas epidermóides de cabeça e pescoço, sendo relacionada ao desenvolvimento de lesões em pacientes que não apresentam os fatores clássicos de risco, como o tabagismo e o etilismo. Revisão de literatura  Há associação do (HPV) com neoplasias benignas e malignas da cavidade oral, principalmente o carcinoma epidermóide.  São mais de 100 tipos já identificados, os 16 e 18 (comprovadamente carcinogênicos e possivelmente envolvidos na etiologia de determinados carcinomas epidermóides orais).  Potente participação (HPV) => gênese carcinoma orais processos sinérgicos físicos e químicos (fumo e álcool). (OLIVEIRA et al., 2003). Revisão de literatura  O carcinoma epidermóide origina-se no tecido epitelial de revestimento a partir de células da camada basal, evoluindo em direção ao tecido conjuntivo subjacente pelo rompimento da membrana basal no limite entre o epitélio e o tecido conjuntivo. (LIRA et al., 2009). • Segundo Brener et al. (2007), o carcinoma de células escamosas (CEE) => neoplasia maligna, origem no epitélio de revestimento da boca, responsável por cerca de 95% das lesões malignas nesta região. • O carcinoma de células escamosas (CCE) da boca, também denominado carcinoma epidermóide, carcinoma escamocelular e carcinoma espinocelular é neoplasia maligna mais comum nesta região. Revisão de literatura Sinais Clínicos do carcinoma epidermóide bucal: o Úlceras irregulares. o Indolores em fases iniciais e que não mostram sinais de cicatrização. o Podendo estar associadas à placas brancas e erosões decorrentes de traumatismos, doenças infecciosas e hábitos crônicos viciosos, entre outros fatores locais e /ou sistêmicos. (PASSARELLI, 2013). Revisão de literatura Diagnóstico do carcinoma epidermóide bucal: o exame clínico o Biópsia o Exame anatomopatológico. o A tomografia computadorizada realizada para avaliação da extensão do tumor e da presença de nódulos cervicais. (MONTORO et al., 2008). Tratamento do carcinoma epidermóide bucal: o Complexo o Multidisciplinar o Multimoidal (Jardim et al,2010) Revisão de literatura Perfil epidemiológico do paciente portador do carcinoma epidermóide bucal: Abdo; Garrocho e Aguiar (2002) Gênero masculino. Predominantemente entre 50 e 70 anos. o Região anatômica mais acometida pelo carcinoma epidermóide bucal: Base da língua. (FILHO et al., 2003).
  3. 3. 03/06/2014 3 Proposição  O objetivo deste trabalho foi realizar uma revisão literária para confirmar a presença e tipo de HPV bucal como fator preponderante e associado na gênese do tipo histológico de neoplasia maligna mais frequente em boca o Carcinoma Epidermóide. Discussão  Chatuverdi et al. (2008), Souza, Pawar e Chaturvedi (2009), Demathe et al. (2010), Silva et al. (2011), Carranza et al. (2012) Afirmaram que o HPV => carcinogênese , lesões malignas como carcinoma epidermóide bucal.  Tinoco et al. (2004), Vidal et al. (2006), Rocha, Souza e Pinto (2007) O papilomavírus humano (HPV) tem relação alguma com a etiologia do carcinoma epidermóide bucal. Discussão  Castro et al. (2004), Xavier, Filho e Lancelotti (2005), Pereira et al. (2007), Lira et al. (2009), Prado e Passarelli, (2009), Ikari et al. (2010), Ferraro et al. (2011) HPV , há variações sobre estudos na relação do papilomavírus humano com gênese do carcinoma epidermóide bucal, portanto essa relação não está bem definida.  Venturi, Pamplona e Cardoso (2004B), Lira et al. (2009), deve- se dar atenção ao aumento de índice de carcinoma epidermóide em pacientes jovens.  Oliveira, Silva e Zucoloto (2006) , o perfil epidemiológico entre gênero masculino e feminino há uma certa discrepância. Discussão  De acordo com Filho et al. (2003), Venturi, Cabral e Lourenço (2004 A), Oliveira, Silva e Zucotto (2006), Prado e Passarelli (2009), Jardim et al. (2010), Carli et al. (2010)  Etiologia do carcinoma epidermóide bucal = excessos uso de álcool + tabagismo – HPV.  Venturi, Pamplona e Cardoso (2004B), Lira et al. (2009), deve- se dar atenção ao aumento de índice de carcinoma epidermóide em pacientes jovens.  Oliveira, Silva e Zucoloto (2006) , o perfil epidemiológico entre gênero masculino e feminino há uma certa discrepância. DISCUSSÃO  Oliveira et al. (2003), Castro el al. (2004), Gagizi et al. (2010), Tabagismo + etilismo + HPV = gênese do carcinoma epidermóide.  Para Tristão et al. (2012) a prevalência do HPV está em mucosas do gênero masculino porém mulheres praticantes do sexo oral compuseram um grupo de risco. Phillipi e Arone (2010), o papilomavírus humano infecta tanto mulheres como homens. DISCUSSÃO  Brener et al. (2007), Araújo, Martinazzo e Filho (2009), Ikari et al. (2010) Etiologia do carcinoma epidermóide => vários fatores além do fumo + álcool + radiação solar + deficiência na nutrição + higiene bucal , entre outros.  Abdo, Garrocho e Aguiar (2002), Filho et al. (2003), Coaracy et al. (2008), Daher, Pereira e Oliveira (2008), Araújo, Martinazzo e Filho (2009), Jardim et al. (2010), Carli et al. (2010). Perfil epidemiológico que mais atinge pacientes de carcinoma epidermóide é o gênero masculino entre a quinta década a sétima década de vida segundo.
  4. 4. 03/06/2014 4 CONCLUSÃO  O (HPV) é uma doença transmissível por contato direto e sexual.  Aumento da prática do sexo oral, a mucosa bucal é uma região de acometimento das lesões de HPV.  Tipos específicos para a gênese do carcinoma epidermóide bucal são os tipos 16 e 18.  Há relação direta com a presença de papiloma vírus humano bucal, com hábitos físicos e químicos do paciente, uso crônico de tabaco e o consumo excessivo de álcool na gênese do carcinoma epidermóide bucal. REFERÊNCIAS  ABDO, E. N. ; GARROCHO, A. A. ; AGUIAR, M. C. F. Perfil do paciente portador de carcinoma epidermóide da cavidade bucal, em tratamento no hospital Mário Penna em Belo Horizonte. Revista Brasileira de Cancerologia. v.48, n.3, p. 357 – 362. Jul./Set. 2002.  ARAÚJO, J. P. ; MARTINAZZO, R. ; FILHO, J. F. M. Frequência do carcinoma epidermóide em cabeça, pescoço e boca nos pacientes do setor de oncologia do hospital regional de Araguaína-TO, no período de 2000 à 2007. Revista Científica do ITPAC. v.2, n.1, p. 17 – 25. Jan. 2009.  BRENER, S. et al. Carcinoma de células escamosas bucal: uma revisão de literatura entre o perfil do paciente, estadiamento clínico e tratamento proposto. Revista Brasileira de Cancerologia. v.53, n.1, p. 63 – 69. Jan./Mar. 2007.  CARLI, J. P. et al. Carcinoma espinocelular bucal de grande extensão - protocolo diagnóstico. Revista do Programa de Pós-Graduação em Odontologia da Faculdade da Saúde da Universidade Metodista de São Paulo – UMESP. v.18, n.6, p. 67 – 71. Jul./Dez. 2010.  CASTRO, T. M. P. G. et al. Manifestações orais associada ao papilomavírus humano (HPV) conceitos atuais: revisão bibliográfica. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. v.70, n.4, p. 546 – 550. Jul./Ago. 2004.  CARRANZA, J. et al. Periodontia clínica. 11 ° Edição. Rio de Janeiro. Editora: Elsevier, 2012. p. 275 – 276.  CHATURVEDI, A. K. et al. Incidence Trends for Human Papillomavirus–Related and –Unrelated Oral Squamous Cell Carcinomas in the United States. Official Journal of the American Society of Clinical Oncology. v. 26, n. 4, p.612 – 619. Fev. 2008.  COARACY, A. E. V. et al. Correlação entre dados clínicos e histopatológicos dos casos de carcinoma espinocelular oral do instituto maranhense de oncologia Aldenora Bello, em São Luís, MA. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial. v.44, n.1, p. 31 – 35. Fev. 2008.  COSTA, E. G. ; MIGLIORATI, C. A. Câncer bucal: Avaliação do tempo recorrente entre a detecção da lesão e do início do tratamento. Revista Brasileira de Cancerologia. v.47, n.3, p.283 – 289. 2001.  DAHER, G. C. A. ; PEREIRA, G. A. ; OLIVEIRA, A. C. D. Características epidemiológicas de casos de câncer de boca registrados no hospital de Uberaba no período 1999 - 2003: um alerta para a necessidade de diagnóstico precoce. Revista Brasileira de Epidemiologia. v.11, n.4, p. 584 – 596. Dez. 2008.  DEDIVITIS, R. A. et al. Características clínico-epidemiológica no carcinoma espinocelular de boca e orofatinge. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. v.70, n. 1, p. 31 – 40. Jan/Fev. 2004.  DEMATHE, A. et al. Comparação entre dois métodos de detecção de DNA de papilomavírus humano em carcinoma epidermóide de lábio. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial. v.46, n. 2, p. 85 – 90. Abr. 2010.  FERRARO, C. T. L. et al. Infecção oral pelo HPV e lesões epiteliais proliferativas associadas. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial. v. 47, n. 4, p. 451 – 459. Ago. 2011.  FILHO, F. S. A. et al. Estudo clinico-epidemiológico do carcinoma epidermóide da base da língua. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. v.69, n.2, p. 175 – 179. Mar./Abr. 2003.  Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. v.71, n.4, p. 510 – 519. Jul./Ago. 2005.  GAGIZI, E. N. et al. Diretrizes para o diagnóstico e tratamento do HPV na rede municipal especializada em DST/AIDS - SMS - SP. Programa Municipal de DST/Aids Setor de assistência núcleo de doenças sexualmente transmissíveis. Revisão 3° edição, p. 3 - 18, São Paulo, Set. 2010.  IKARI, L. S. et al. Carcinoma de células escamosas e HPV em lesão oral. Suplemento. v.75, n.5, p.126. Set/Out. 2010.  JARDIM, E. C. G. et al. Carcinoma de células escamosas de grandes dimensões. Revista Odontológica de Araçatuba. v.31,n.2, p. 9 – 13. Jul./Dez. 2010.  LIRA, A. A. B. et al. Carcinoma de células escamosas indiferenciado em paciente jovem: relato de caso. InternationalJournal of Dentistry. v.8, n.3, p. 172 - 176, Jul./Set. 2009.  MILLER, C. S.; WHITE, D. K. Human papillomavirus expression in oral mucosa, premalignant conditions, and squamous cell carcinoma. Oral Surgery, Oral Medicine, Oral Pathology, Oral Radiology and Endodontology. v.82, n.1, p. 57 – 68. Jul. 1996.  MONTORO, J. R. M. C. et al. Fatores prognósticos no carcinoma espinocelular de cavidade oral. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. v.74, n.6, p. 861 – 866. Nov./Dez. 2008.  OLIVEIRA, L. R. ; SILVA, A.R. ; ZUCOLOTO, S. Perfil de incidência e da sobrevida de pacientes com carcinoma epidermóide oral em uma população brasileira. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial. v.42, n.5, p. 385 – 392. Out. 2006.  OLIVEIRA, M. C. et al. HPV e carcinogênese oral: revisão bibliográfica. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. v.69, n.4, p. 553 – 559. Jul./Ago. 2003.  PASSARELLI, D. H. C. et al. A interdisciplinaridade no diagnóstico do carcinoma epidermóide. Revista de odontologia da Universidade da Cidade de São Paulo. v.23, n.03, p. 273 – 277. Set./Dez. 2011. Referências  PASSARELLI, D.C. Estomatologia online. Disponível em: http://estomatologiaonline.net/2013/01/28/cancer-bucal-carcinoma-epidermoide//. Acesso em : 15 mar. 2014.  PEREIRA, K. M. A. et al. Papilomavírus humano e câncer oral: uma revisão dos conceitos atuais. Revista de Odontologia da UESP. v.36, n.2, p. 151 – 156. Abr./Jun. 2007.  PHILLIPI, M. L. S. ; ARONE, E. M. Enfermagem em doenças transmissíveis. 12° edição. São Paulo. Editora: Senac, 2010. Cap. 10. p. 123 - 125.  PRADO, B. N.; PASSARELLI, D. H. C. Uma nova versão sobre prevenção de câncer bucal no consultório odontológico. Revista de Odontologia da Universidade da Cidade de São Paulo. v.21, n.1, p. 79 – 85. Jan./Abr. 2009.  RIVERO, E. R. C. ; NUNES, F.D. HPV em carcinoma epidermóide de boca em população brasileira: amplificação por PCR. Brazilian Oral Research. v.20 n.1, p. 21 – 24. Jan./Mar. 2006.  ROCHA, D. A. P. ; SOUZA, L. B. ; PINTO, L. P. Análise comparativa da proliferação celular entre carcinomas de células escamosas orais HPV-positivos e HPV-negativos. Jornal Brasileiro Patologia Medicinal Laboratorial. v.43, n.4, p. 269 – 274. Ago. 2007.  SANTOS, L. C. O. et al. Oral cancer: population sample of the state of Alagoas at a reference hospital. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology. v. 75, n.4 p. 52 – 529. Jul./Ago. 2009.  SILVA, A. M. T. C. et al. Genotipagem de papilomavírus humano em paciente com papilomatose laríngea recorrente. Revista Brasileira de Cancerologia. v.49, n.3, p. 167 – 174. Mar. 2003.  SILVA, B. S. F. et al. Infecção por papilomavírus humano e câncer oral: revisão de literatura atual. Cadernos UNIFOA. 17° edição. p. 115 – 122. Dez. 2011.  SILVA, I. I. C. et al. Percepção de vulnerabilidade ao HPV e câncer de cabeça e pescoço: comportamentos sexuais e de risco em jovem de Niterói, RJ. DST- Jornal Brasileiro de Doenças Sexualmente Transmissíveis. v.4, n.2, p. 85 – 92. Mai. 2012.  SILVA, L. A. G. et al. Análise morfológica de lesões orais relacionadas ao HPV. Revista de cirurgia e Traumatologia Buco Maxilo Facial. v.10, n.1, p. 81 – 88. Jan./Mar. 2010.  SOARES, C. P. et al. Presença do papilomavírus humano com lesões malígnas de mucosa oral. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. v.35, n.5, p. 439 – 444. Set./Out. 2002.  SOUZA, C.; PAWAR, U.; CHATURVEDI, P. Precancerous lesions of oral cavity. Otorhinolaryngology clinics; an international journal. v.1, n.1, p. 7 – 14, Mai./Set. 2009.  TINOCO, J. A. et al. Correlação da infecção viral pelo papilomavírus humano com as lesões papilomatosas e o carcinoma epidermóide na boca e orofaringe. Revista de Associação Médica Brasileira. v.50, n.3, p. 252 – 256. Jul./Set. 2004.  TRISTÃO, W. et al. Estudo epidemiológico do HPV na mucosa oral por meio de PCR. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology. v.78, n.4, p. 66 – 70. Jul./Ago. 2012.  VENTURI, B. R. M. ; CABRAL, M. G. ; LOURENÇO, S. Q. C. Carcinoma de células escamosas oral - contribuição de vírus oncogênicos e alguns marcadores moleculares no desenvolvimento e prognóstico da lesão: uma revião. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. v.70, n.3, p. 385 – 392. Mai./Jun. 2004 A.  VENTURI, B. R. M. ; PAMPLONA, A. C. F. ; CARDOSO, A. S. Carcinoma de células escamosas da cavidade oral em pacientes jovens e sua crescente incidência: revisão de literatura. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. v.70, n.5, p. 679 – 686. Set./Out. 2004 B.  VIDAL, A. K . L. et al. Papiloma Vírus Humano (HPV) como fator de risco para o carcinoma escamoso celular (CEC) oral - revisão literária. Odontologia Clínico-Científica. v.5, n.1, p. 7- 25. Jan./Mar. 2006.  XAVIER, S. D. et al. Frequência de aparecimento de papilomavírus humano (HPV) na mucosa oral de homem com HPV anogenital confirmado por biologia molecular. Arq. Int Otorrinolaringol. / Intl. Arch. Otorhinolaryngol. v.11, n.1, p. 36 – 44. Fev. 2007.  XAVIER, S. D. ; FILHO, I. B. ; LANCELOTTI, C. L. P. Prevalência de achados sugestivos de papilomavírus humano (HPV) em biópsias de carcinoma espinocelular de cavidade oral e orofaringe: estudo preliminar. OBRIGADA PELA ATENÇÃO!!

×