Your SlideShare is downloading. ×
Ata da 1º reunião ordinária do conselho lgbtt  13 jan_2012
Ata da 1º reunião ordinária do conselho lgbtt  13 jan_2012
Ata da 1º reunião ordinária do conselho lgbtt  13 jan_2012
Ata da 1º reunião ordinária do conselho lgbtt  13 jan_2012
Ata da 1º reunião ordinária do conselho lgbtt  13 jan_2012
Ata da 1º reunião ordinária do conselho lgbtt  13 jan_2012
Ata da 1º reunião ordinária do conselho lgbtt  13 jan_2012
Ata da 1º reunião ordinária do conselho lgbtt  13 jan_2012
Ata da 1º reunião ordinária do conselho lgbtt  13 jan_2012
Ata da 1º reunião ordinária do conselho lgbtt  13 jan_2012
Ata da 1º reunião ordinária do conselho lgbtt  13 jan_2012
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Ata da 1º reunião ordinária do conselho lgbtt 13 jan_2012

631

Published on

Ata da 1a reunião de 2012 - Conselho Estadual LGBTT/GO …

Ata da 1a reunião de 2012 - Conselho Estadual LGBTT/GO

Edital de Chamamento de Entidades da Sociedade Civl + Eleições do Conselho.

R

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
631
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Conselho Estadual de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Goiás Secretaria de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial Centro de Referência Estadual de Promoção de IgualdadeAta da 1º Reunião Ordinária do Conselho LGBTTDia 13/01/2012 (Sexta Feira) - Hora: 9hLocal: Centro de Referência – Goiânia/GO Aos treze dias do mês de janeiro do ano de dois mil e doze, ás novehoras, deu-se inicio a primeira reunião ordinária do Conselho Estadual LGBTT deGoiás, na sala de reuniões do Centro de Referência da Igualdade - SecretariaEstadual de Políticas p/ as Mulheres e Promoção da Igualdade Racial –“SEMIRA”. Sob a coordenação da Presidente, Beth Fernandes, que solicitou oSecretário Geral, Marco Aurélio de Oliveira, para ler a convocação dasconselheiras e dos conselheiros especificamente a ordem do dia: Informes Gerais;Processo Eleitoral de Reorganização do Mesa Diretora; Definições das entidadesda sociedade civil e órgão do poder público, que ainda não assumiram suasrepresentações no pleno do conselho Estadual LGBTT do Estado de Goiás. Logoregistramos os e as presentes: Marco Aurélio de Oliveira – Associação Ipê Rosa –LGBTs; Lucilene dos Santos Rosa – SUPIR/SEMIRA; Darlyton de Oliveira Barros– Gerente da Diversidade/SEMIRA; Benedito José F. Da Silva -Ong: Viva Vida deGoiás/AfroLGBT; Beth Fernandes – ASTRAL/GO;Eduardo de Oliveira Silva –Universidade Estadual de Goiás; Adriano Ferreto-Grupo Diversidade/Grupo Elespor Eles; Leonarndo de Lima Oliveira – APOLGBT-GO; Madalena Tanso Ishac –Sec. Estadual de Saúde – SES; Rita de Cássia de Araújo – AGLT/GLG; Luzia deFátima Basilio – Preta – Oxumaré; Flávia Cruvinel de Oliveira – Sep. Executiva/SEMIRA; Luana Cristina V. Dos Santos – AEGO/Federação Estadual deMulheres; Jorge Alves Ribeiro – Grupo Orgulhosa Resistência/Oxumaré; AbelRodrigues Bernardes - Sec. Estadual de Articulação Institucional; CelestinoGossler – Grupo Orgulhosa Resistência – Senador Canedo; Francival AntônioBarbosa – Sec. Estadual de Articulação Institucional; Iza Junqueira Rezende –CREI/SEMIRA; Andre Luiz E. Lopes Ribeira – Oxumaré; Mácia Aparecida Herrera– Juizado de Menores e psicologa; Diogo Alves – Grupo Diversidade; RafaelNogueira – Grupo Diversidade; Izonel dos Santos Lira – Instituto Técnico deEnsino. Iniciando os informes Rita de Cássia, informou da parceria de qualificaçãode adolescentes e jovens LGBTs com o Instituto Técnico de Ensino, BethFernandes, convidou a todas e todos a participarem do Seminário: Tecendo aRede de Enfrentamento do Trafico de Pessoas / SEMIRA. Indo para a pauta:Processo Eleitoral de Reorganização do Mesa Diretora; o Conselheiro Eduardo deOliveira (UEG), sugeriu uma proposta de edital (anexo), que foi lido, discutidopelos conselheiros e conselheiras; Beth Fernandes, disse ser contraria a criaçãode suplências de entidades para entidades, Eduardo Oliveira, comentou que nãoseria suplência de Entidades e sim, suplência ativa, onde na ausência de algumadas entidades efetivas, assumirá a entidade pela chamada de votação que mesmareceber de votos no Colégio Eleitoral, criando assim, uma ordem de chamada.
  • 2. Conselho Estadual de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Goiás Secretaria de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial Centro de Referência Estadual de Promoção de IgualdadeAdriano Ferreto, da ONG – Eles por Eles, argumentou ser contrário aobrigatoriedade da formalidade no registro das ONGs, comentou sobre adificuldade que esse critério causaria para a inscrição das entidades, bem comodiscutiu o prazo de atuação e existência da mesma, que no documento consta2(dois) anos; após discussão, foi acrescentado o mínimo do registro cartorial bemcom a manutenção dos 2(dois) anos de atuação. A Superintendente Executiva daSEMIRA, Flavia Cruvinel, sugeriu aos conselheiros que também houvesse anecessidade em edital, que certidões de protesto civil e criminal, fossemadendadas como critérios de participação. Em discussão, e com argumentaçãocontraria, a Superintendente entendeu que não se tratava de uma seleção parabusca de recursos financeiros e sim de representação política, então retirou aproposta.Marco Aurélio ressaltou que era necessário delimitar a área deabrangência das entidades que participarão do processo, pois acredita que,entidades nacionais, como é o caso do Conselho Federal de Psicologia, nãodeveria pleitear no COELGBTT, vaga que por seu entendimento deveria serocupada por entes estaduais, no caso, o Conselho Regional de Psicologia. Emdiscussão, somente o conselheiro Adriano Ferreto, mostrou-se contrario, sendoaprovada a medida e acrescentado ao documento (EDITAL), sendo aprovado coma finalidade de convocar o processo Eleitoral para o ingresso de Entidades paraformação do Colégio Eleitoral que Elegerá as Representantes da Sociedade Civilpara Integrar o COELGBTT/GO para o Biênio 2012 a 2014; Definições dasentidades da sociedade civil e órgão do poder público governamentais que aindanão assumiram suas representações no pleno do conselho Estadual LGBTT doEstado de Goiás. Bem com, foi sugerida pelo conselheiro Eduardo de OliveiraSilva (UEG), a proposta de resolução para a formação da Câmara TécnicaEspecial de Formação do Colégio Eleitoral (anexo), para finalizar por sugestão donobre conselheiro, foi lida a nota do Nota do Fórum de ONG LGBT de Goiáscontra a Homofobia, que solicitou aos/as nobres conselheiros e conselheiras, queaprovassem aquela nota, para ser encaminhado as entidades, pessoas físicas ejurídicas as quais a nota relatou; bem como solicitou aos membros representantesda Semira, que agendassem audiência com os Senadores: Lúcia Vânia,Demóstenes Torres e Ciro Miranda, para entrega do documento e discussão davotação do PLC-122, em tramitação no congresso. Em tempo, o pleno doconselho aprovou os nomes dos Conselheiros: Darlyton de Oliveira Barros(SEMIRA), Eduardo de Oliveira Silva (UEG); Leonardo de Lima Oliveira(APOLGBT-GO), Luana Cristina V. Dos Santos ( ALEGO) e Rita de Cássia deAraújo (AGLT/GLG), para conduzirem a da Câmara Técnica Especial deFormação do Colégio Eleitoral, aprovada na Resolucao n°.001, de 13 de Janeirode 2012. Sem mais, eu, conselheiro, Marco Aurélio de Oliveira (Ipê Rosa) -secretário geral, lavrei esta a qual assino e dou fé.
  • 3. Conselho Estadual de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Goiás Secretaria de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial Centro de Referência Estadual de Promoção de IgualdadeRelação das/dos Conselheiros e Conselheiras efetivos/as presentes:Adriano Ferreto-Grupo Diversidade/Grupo Eles por Eles;Benedito José F. Da Silva -Ong: Viva Vida de Goiás/AfroLGBT;Beth Fernandes – ASTRAL/GO;Darlyton de Oliveira Barros – Gerente da Diversidade/SEMIRA;Eduardo de Oliveira Silva – Universidade Estadual de Goiás;Flávia Cruvinel de Oliveira – Sep. Executiva /SEMIRA;Leonardo de Lima Oliveira – APOLGBT-GO;Luana Cristina V. Dos Santos – ALEGO/Federação Estadual de Mulheres;Lucilene dos Santos Rosa – SUPIR/SEMIRA;Luzia de Fátima Basilio – Preta – Oxumaré;Madalena Tanso Ishac – Sec. Estadual de Saúde – SES;Marco Aurélio de Oliveira – Associação Ipê Rosa – LGBTs;Rita de Cássia de Araújo – AGLT/GLG;Conselheiro suplente presente:Jorge Alves Ribeiro – Grupo Orgulhosa Resistência/Oxumaré;Visitantes presentes:Abel Rodrigues Bernardes - Sec. Estadual de Articulação Institucional;Celestino Gossler – Grupo Orgulhosa Resistência – Senador Canedo;Francival Antônio Barbosa – Sec. Estadual de Articulação Institucional;Iza Junqueira Rezende – CREI/SEMIRA;Andre Luiz E. Lopes Ribeira – Oxumaré;Mácia Aparecida Herrera – Juizado de Menores e psicologa;Diogo Alves – Grupo Diversidade;Rafael Nogueira – Grupo Diversidade;Izonel dos Santos Lira – Instituto Técnico de Ensino.ANEXO IEDITAL Nº 001/2011 DE CONVOCAÇÃO DE ENTIDADES PARA A FORMAÇÃODO COLÉGIO ELEITORAL QUE ELEGERÁ AS REPRESENTANTES DASOCIEDADE CIVIL PARA INTEGRAR O COELGBTT-GO BIÊNIO 2012-2014A Presidenta do Conselho Estadual de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis eTransexuais de Goiás (COELGBTT-GO), no uso de suas atribuições legais, etendo em vista o disposto no Decreto nº 6.855 de 31 de dezembro de 2008 – e doDecreto nº 7.428, de 16 de agosto de 2011), torna pública a abertura deinscrições e estabelece normas relativas à convocação de entidades para formar o
  • 4. Conselho Estadual de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Goiás Secretaria de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial Centro de Referência Estadual de Promoção de IgualdadeColégio Eleitoral que elegerá as representantes da sociedade civil para integrar oConselho Estadual dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis eTransexuais, no biênio 2012-2014, observadas as disposições constitucionais edemais normas aplicáveis.1 – DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES.1.1. O processo seletivo para a formação do Colégio Eleitoral que elegerá os/asrepresentantes da sociedade civil para integrar o Conselho Estadual de Lésbicas,Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Goiás, no biênio 2012 a 2014 seráregido por este Edital, visando o preenchimento de 24 (Vinte e Quatro) vagas,sendo 12 (doze) titulares e 12 (doze) suplentes, de forma a contemplar as diversasorganizações que atuam em diferentes regiões do Estado.1.2. O processo seletivo será composto de uma fase inicial de habilitação dasentidades para a formação do Colégio Eleitoral e de uma fase final de eleição porvoto de todos/as os/as delegados/as indicados/as pelas instituições consideradashabilitadas, conforme detalhado no item 3.2 – DOS REQUISITOS PARA HABILITAÇÃO2.1. Os pré-requisitos para a instituição se habilitar para a referida seleção: a) Ter sede e foro no Estado de Estado de Goiás; b) Compartilhar dos princípios da Política Estadual para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, aprovados na II Conferência Estadual de Políticas para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais; c) Atuar na mobilização, organização, promoção, defesa e/ou na garantia dos direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais há, pelo menos, 02 (dois) anos, garantindo no mínimo o requerimento cartorial.c) Atuar na mobilização, organização, promoção, defesa e/ou na garantia dosdireitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais há, pelo menos,02 (dois) anos;2.2. Poderão candidatar-se para formar o Colégio Eleitoral que elegerá os/asrepresentantes da sociedade civil para integrar o Conselho Estadual de Lésbicas,Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Goiás (COELGBTT/GO) no biênio2012-2014, as instituições que se enquadrem em uma das seguintes categorias:
  • 5. Conselho Estadual de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Goiás Secretaria de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial Centro de Referência Estadual de Promoção de Igualdadea) Instituições de defesa dos Direitos LGBT;b) Organizações de caráter sindical, associativa, profissional ou de classe,religiosas, que atuem na defesa dos direitos LGBT, da democracia e na promoçãoda igualdade social.2.3. As instituições enquadradas em uma das duas categorias acima mencionadasdeverão obrigatoriamente:2.3.1. Representar os LGBT em toda a sua diversidade ou um segmentoespecífico homens e mulheres: Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis eTransexuais, que vivam no ambientes urbano e rural; negros/negras, quilombolas,indígenas, jovens, idosas, com deficiência, dentre outros.2.3.2. Atuar em uma ou mais áreas de incidência das deliberações da IIConferência Estadual de Políticas para LGBT.2.4. No ato da inscrição, a instituição deverá enviar ofício à Presidência daCâmara Técnica Especial de Formação do Colégio Eleitoral, informando acandidatura em uma das duas categorias (conforme 2.2), bem como a região doEstado que está representando, e, também, indicando o/a delegado/a queparticipará do Colégio Eleitoral (conforme 3.5), acompanhado dos seguintesdocumentos: a) Carta de princípios e/ou estatuto, nos quais conste missão referente à promoção e defesa dos direitos LGBT; b) CNPJ ou carta de apresentação de entidade pública ou privada, ou autoridade pública, atestando a existência e funcionamento da instituição há, pelo menos, 02 (dois) anos de atuação, bem como elementos que comprovem as informações apresentadas (folders de eventos, cartazes, cartilhas, registros em mídia nacional ou local); c) Documento descritivo das atividades realizadas pela instituição nos 02 (dois) últimos anos; d) Carta de motivação do/da delegado/a indicado/a para concorrer ao assento no COELGBTT/GO; e) Cópias do RG, do CPF e do comprovante de residência do/da delegado/a indicada pela instituição.
  • 6. Conselho Estadual de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Goiás Secretaria de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial Centro de Referência Estadual de Promoção de Igualdade2.4.1. O/A delegado/a indicada pela instituição habilitada para participar doColégio Eleitoral será o/a mesmo/a a concorrer ao assento no COELGBTT/GO.2.4.2. Os documentos deverão ser enviados para a Gerência da DiversidadeSexual –, da SEMIRA, localizada no - Palácio Pedro Ludovico Teixeira - Rua 82,No. 400, 3o Andar , Setor Central, GOIÂNIA – GO, CEP - 74015-908, indicandono envelope o número e a chamada deste Edital. Não serão considerados para oprocesso seletivo os documentos com data de postagem posterior a 17 defevereiro de 2012.2.4.3. A postagem dos documentos deverá ser comunicada à SEMIRA, través doemail: diversidade.semira@hotmail.com.br, para o acompanhamento doprocesso.3. DA SELEÇÃO3.1. O processo seletivo será coordenado pela Câmara Técnica Especial deFormação doColégio Eleitoral que elegerá as representantes da Sociedade Civil para integrar oCOELGBTT/GO no biênio 2012-2014, instituída pela Resolução de nº 01/2012.(Anexo)3.2 As atividades da Câmara Técnica Especial de Formação do Colégio Eleitoralserão desenvolvidas com o apoio de uma Comissão de Trabalho, tambéminstituída pela Resolução de nº 01/2012. (Anexo)3.3. O processo seletivo será composto de duas fases, a saber: (I) habilitação dasinstituições para a formação do Colégio Eleitoral; e, (II) eleição por voto direto detodas os/as delegados/as indicados/as pelas instituições consideradas habilitadas.3.3.1 Após o processo de análise dos documentos de habilitação (conforme 2.4), erelatório da Câmara Técnica Especial de Formação do Colégio Eleitoral aSecretaria de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial, publicaráno Diário Oficial do Estado, e em sua página eletrônica (www.semira.go.gov.br),a lista das instituições consideradas habilitadas e que, conseqüentemente,formam o Colégio Eleitoral, bem como as entidades não habilitadas.3.3.2 O Colégio Eleitoral, que elegerá por meio de votação os/as representantesda sociedade civil que integrarão o COELGBTT/GO no biênio 2012-2014, seráformado pelos/as delegados/as que foram indicadas pelas entidades habilitadasno ato da inscrição.
  • 7. Conselho Estadual de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Goiás Secretaria de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial Centro de Referência Estadual de Promoção de Igualdade3.3.3 Formado o Colégio Eleitoral, a Câmara Técnica Especial que o constituiu e aComissão de Trabalho a ela subordinada funcionarão apenas como apoio aodesenvolvimento das atividades do Colégio Eleitoral.3.3.4 Finalizada a fase de habilitação das instituições, o Colégio Eleitoral torna-sea instância máxima responsável pela eleição das representantes da sociedadecivil que integrarão o COELGBTT/GO no biênio 2012-2014.3.3.5 A eleição das 24 (vinte e quatro) representantes da sociedade civil queintegrarão oCOELGBTT/GO no biênio 2012-2014, sendo 12 (doze) titulares e 12 (doze)suplentes, dar-se-á por meio de votação direta no dia 09 de Março de 2012.3.3.6 O resultado da eleição será publicado no Diário Oficial do Estado e napáginaeletrônica da SEMIRA (WWW.SEMIRA.GO.GOV.BR).4. DO CALENDÁRIO DA SELEÇÃO PÚBLICA17/01/2011 – Lançamento do Edital de convocação de entidades para a formaçãodo Colégio Eleitoral;18/01 a 17/02/2012 – Inscrição de Candidaturas junto à SEMIRA (Recebimentodos documentos de habilitação);23/02 a 24/02/2012 – Avaliação das candidaturas pela Comissão de Trabalho deapoio à Câmara Técnica Especial de Formação do Colégio Eleitoral;27/02/2012 – Divulgação da lista das instituições candidatas habilitadas para oprocessode votação e que, conseqüentemente, formam o Colégio Eleitoral;28 e 29/02/2012 – Prazo para recursos;09/03/2012 – Eleição para a escolha das representantes da sociedade civil queintegrarãoo COELGBTT/GO no biênio 2012-2014;16/03/2012 – Publicação dos resultados em meios de comunicação oficiais;20/03/2012 – Publicação dos nomes das representantes da sociedade civil e dogoverno integrantes do COELGBTT/GO no biênio 2012-2014 no Diário Oficial doEstado;
  • 8. Conselho Estadual de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Goiás Secretaria de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial Centro de Referência Estadual de Promoção de Igualdade23/03/2012 – Posse do novo Conselho5. DO PRAZO PARA APRESENTAÇÃO DE RECURSOS5.1. O Prazo para apresentação de recursos será de 48 (quarenta e oito) horas acontar da data de divulgação dos resultados da seleção das instituiçõeshabilitadas.5.2. A Câmara Técnica Especial de Formação do Colégio Eleitoral procederá àanálise eresposta dos recursos apresentados em 48 (quarenta e oito) horas a contar dafinalizaçãodo prazo para apresentação de recursos6. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS6.1. A Câmara Técnica Especial de Formação do Colégio Eleitoral poderá solicitaràs instituições candidatas outras informações e/ou documentos, caso entendanecessário.6.2. Outras informações poderão ser obtidas diretamente na SEMIRA, pelostelefones: (62) 3201-5349 e 3201 - 7489, ou através do e-mail:diversidade.semira@hotmail.com.br6.3. Os casos omissos serão resolvidos pela Câmara Técnica Especial deFormação do Colégio Eleitoral.Goiânia, 16 de janeiro de 2012Beth FernandesPresidenta do COELGBTT/GO
  • 9. Conselho Estadual de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Goiás Secretaria de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial Centro de Referência Estadual de Promoção de IgualdadeANEXO IIRESOLUÇÃO COELGBT/ N°. 001 DE JANEIRO DE 2012. Dispõe sobre a Criação da Câmara Técnica Especial de Formação do Colégio Eleitoral que elegerá as representantes da Sociedade Civil para integrar o COELGBTT/GO no biênio 2012-2014. O PLENO DO CONSELHO ESTADUAL DE LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS,TRAVETIS E TRANSEXUAIS (COELGBTT/GO) no uso de suas atribuições legais eregimentais, ao apreciar e deliberar sobre o processo de sucessão das entidades e daMesa Diretora. Considerando as normas do Regimento Interno do Conselho, no que tange oprocesso de Formação de Câmaras Técnicas, com o objetivo de coordenar o processoeleitoral que elegerá as representantes da Sociedade Civil para integrar oCOELGBTT/GO no biênio 2012-2014. RESOLVEM, Art.1 - Criar, Câmara Técnica Especial de Formação do Colégio Eleitoral queelegerá as representantes da Sociedade Civil para integrar o COELGBTT/GO no biênio2012-2014. Art.2 – Esta Câmara Técnica Especial, terá a formação de 5(cinco) cadeiras,sendo: a. 02 (duas) cadeiras do Poder Público; b. 03 (três) cadeiras da Sociedade Civil. Art.3 – A presidência desta comissão será escolhida em plenário do Conselho. Art.4– As atividades da Câmara Técnica Especial de Formação do ColégioEleitoral serão desenvolvidas com o apoio de uma Comissão de Trabalho, composta porcolaboradores designados pela Secretária de Políticas para as Mulheres e Promoção daIgualdade Racial(SEMIRA). Pleno do Conselho Estadual LGBT, em Goiânia, aos 16 de janeiro de 2012.
  • 10. Conselho Estadual de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Goiás Secretaria de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial Centro de Referência Estadual de Promoção de Igualdade Beth Fernandes Marco Aurélio de Oliveira Presidenta Secretário GeralANEXO IIINota do Fórum de ONG LGBT de Goiás contra a Homofobia, aprovada esugerida como encaminhamento do Conselho Estadual LGBTT, para asautoridades e pastas indicadas.Na madrugada de 5 de dezembro de 2011, três gays foram barbaramenteespancados ,ao retornarem de uma balada, em Goiânia -Goiás. A Violênciaaconteceu minutos após os homossexuais pararem no Posto de venda deGasolina , no cruzamento das avenidas T-63 e Avenida 85 , no setor Bueno deGoiânia –Goiás. Um dos gays resolveu ir embora a pé e foi surpreendido por trêsjovens que , de forma homofóbica e organizados para o crime, o agrediramverbalmente e fisicamente ( Chutes na perna, socos no rosto, e pedrada).Ao correr para o posto. O Gay percebeu que os 3 agressores se juntaram a umaquadrilha de mais 5 homofóbicos que agrediram novamente todos os 3 gays queestavam se escondendo no local. A quadrilha de homofóbicos continuou como umPitBull vigiando e impedindo a saída dos Gays agredidos do Posto. As imagenspodem ser vistas em < http://www.youtube.com/watch?v=bZW9yDe-PKQ&feature=player_embedded > .Diante da gravidade dos fatos a Sociedade Civil Organizada LGBT de Goiássolicita:01. Aos Senadores Demóstenes Torres ( DEM ) , Lúcia Vânia e Ciro Miranda(PSDB) de Goiás que votem o texto integral do Projeto de Lei complementar 122que estende a punição a crimes de racismo e anti-semitista aos de Homofobia.02. Gerência de Diversidade, da Secretaria das Mulheres e Igualdade Racial –Semira monitore as ações da Secretaria de Segurança Pública de Goiás parapunir a quadrilha formada pelos 8 Jovens Homofóbicos .03. Comissão da Diversidade Sexual da OAB envie para a Assembléia Legislativae Camara Municipal de Goiânia o projeto que lei que pune o preconceito,discriminação, e violência a Heterossexuais, Homossexuais ( Gays e Lésbicas) ,Bissexuais , Travestis e Transexuais em Goiás e em Goiânia.04. Aos movimentos de Direitos Humanos que se uma ao movimento LGBT nadefesa do PLC 122 e no fim da violência contra todas as pessoas, inclusive asLGBT.
  • 11. Conselho Estadual de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Goiás Secretaria de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial Centro de Referência Estadual de Promoção de Igualdade05. A Delegada Geral de Polícia, Adriana Accorsi, que identifique e puna osagressores.Goiânia, 20 de Dezembro de 2011.Aparecida de Goiânia - ADGLT Rio Verde – Articulação dos Gays deAnápolis – Sociedade Oasis Rio VerdeCaldas Novas - AGLST Raq Trindade –Catalão – MCDH Flor de LizGoiânia - ABGLT Associação Quilombola Vó Rita -ABLABRAGAYABEHAfro LGBTAGLTAlegoAntraArtgay Demais articulações LGBTAstral Ser-Tão - Núcleo de Estudos eApolgbt Pequisas em Gênero e Sexualidade,CONAM confederação nac das ass da Universidade Federal de Goiásmoradores Brasil Colcha de RetalhosDivercidade MNDHFórum de Transexuais Grupo Pela VIDDAGrupo Eles Por Eles LGBT da CUTGLG Setorial LGBT do PT de GoiásIpê Rosa Diversidade TucanaLBLCMP BrasilOxumaréRede de Negros e Negras LGBTRede TransSetorial Nacional LGBT da CMPItumbiara – Articulação dos gays deItumbiaraJataí – AJDH NovamenteLeopoldo de Bulhões - AssociaçãoCultura Família Arraiá do VeióPirenopólis - AsdhipQuirinópolis – Arco-ÍrisSenador Canedo – OrgulhosaResistência

×