Teoria e métodos em Agroecologia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Teoria e métodos em Agroecologia

on

  • 1,113 views

Algumas bases conceituais de agroecologia e métodos de cultivo de base ecológica.

Algumas bases conceituais de agroecologia e métodos de cultivo de base ecológica.

Statistics

Views

Total Views
1,113
Views on SlideShare
1,113
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
80
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Teoria e métodos em Agroecologia Presentation Transcript

  • 1. TEORIA E MÉTODOS EM AGROECOLOGIA
  • 2. SUMÁRIO • • • • • • • • • • • Introdução Sustentabilidade Agroecossistema Conceito de agroecologia Agricultura de base ecológica Principais correntes de agricultura de base ecológica Agricultura biológica Agricultura Orgânica Agricultura Biodinâmica Permacultura Considerações Finais
  • 3. Relatório do Relator Especial sobre o direito a alimentação, Sr. Olivier De Schutter” (Nações Unidas, 20.12.2010) Após a revisão de publicações científicas nos últimos 5 anos, o Relator menciona que a Agroecologia “apresenta fortes conexões conceituais com o direito a alimentação, tendo demonstrado que dá resultados para avançar rapidamente em direção a concreção desse direito humano para muitos grupos vulneráveis em vários países e regiões”. (Costabeber, 2011)
  • 4. Nachaaltigkeit “SUSTENTABILIDADE” • Primeiro uso conchecido 1713. Hans Carl von Carlowitz. – A capacidade de continuar e resistir. – Reconheceu o perigo do desmatamento e seus prováveis efeitos. Hans Carl von Carlowitz is credited as the father of the term "sustainability".(© Wikimedia Commons)
  • 5. SUSTENTABILIDADE EQUÍVOCOS DE SEU CONCEITO • • • • Lucratividade e Rentabilidade Prosperidade “econômica” Aplicações financeiras Marketing verde (Greening process) • Aumenta o leque de empresas que apostam no discurso ambiental para conquistar clientes.
  • 6. OS CINCO AXIOMAS DE RICHARD HEINBERG BASES PARA O CONCEITO DE SUSTENTABILIDADE HEINBERG, R. Five axioms of sustainability, 2007.
  • 7. PRIMEIRO AXIOMA • Qualquer sociedade que use continuamente recursos críticos de modo insustentável, entrará em colapso. – Exceção: uma sociedade pode evitar o colapso encontrando recursos de substituição. – Limite à exceção: num mundo finito, o número de possíveis substituições é também finito.
  • 8. SEGUNDO AXIOMA • O crescimento populacional e/ou o crescimento das taxas de consumo dos recursos não é sustentável (Axioma de Albert A. Bartlett). – Uma conta simples mostra que, mesmo a pequenas taxas de crescimento continuado, a população e/ou o consumo podem se tornar absurdamente grande ou insustentável.
  • 9. TERCEIRO AXIOMA • Para ser sustentável, o uso dos recursos renováveis deve seguir uma taxa que deverá ser inferior ou igual à taxa de reposição.
  • 10. QUARTO AXIOMA • Para ser sustentável, o uso de recursos não renováveis tem de evoluir a uma taxa em declínio, e a taxa em declínio deve ser maior ou igual à taxa de esgotamento. – Taxa de esgotamento = quantidade extraída / quantidade ainda por extrair. – Nenhuma continuada taxa de consumo de qualquer recurso não-renovável é sustentável.
  • 11. QUINTO AXIOMA • A sustentabilidade requer que as substâncias introduzidas no ambiente pela atividade humana sejam minimizadas e tornadas inofensivas para as funções da biosfera.
  • 12. AGROECOSSISTEMA • Constitui a unidade fundamental de estudo e análise da Agroecologia. • Agroecossistema é a unidade fundamental de estudo, nos quais os ciclos minerais, as transformações energéticas, os processos biológicos e as relações socioeconômicas são vistos e analisados em seu conjunto.(Altieri, 1989) • Intervenções de natureza técnica, social ou organizacional requerem a consideração das especificidades biofísicas e as circunstâncias socioeconômicas, políticas e culturais presentes no local.
  • 13. AGROECOLOGIA “CONCEITOS EQUIVOCADOS” • Estilo de agricultura menos agressiva ao meio ambiente; • Agricultura socialmente justa; • Um modo de cultivo alternativo; • Um novo modelo tecnológico; • Uma política pública;
  • 14. AGROECOLOGIA CONCEITOS • Agroecologia é entendida, como um enfoque científico destinado a apoiar a transição dos atuais modelos de desenvolvimento rural e de agricultura convencionais para estilos de desenvolvimento rural e de agriculturas mais sustentáveis (CAPORAL; COSTABEBER, 2000) • Segundo Miguel Altieri, a Agroecologia constitui um enfoque teórico e metodológico que, lançando mão de diversas disciplinas científicas, pretende estudar a atividade agrária sob uma perspectiva ecológica. • Agricultura de base ecológica.
  • 15. BASES DO CONHECIMENTO PARA TRANSIÇÃO AGROECOLÓGICA
  • 16. EXEMPLOS DE CONTRIBUIÇÕES DE OUTRAS CIÊNCIAS NA CONSTRUÇÃO AGROECOLÓGICA
  • 17. AGRICULTURA DE BASE ECOLÓGICA • Deve-se distinguir: • Agroecologia X estilos de agricultura • Agroecologia X agricultura convencional mascarada • (Caporal e Costabeber, 2002)
  • 18. EXEMPLOS DE AGR. DE BASE ECOLÓGICA
  • 19. PRINCIPAIS CORRENTES DE PENSAMENTO LIGADAS A AGROECOLOGIA Agricultura Orgânica Agr. Biológica Agr. Natural R. Steiner–década de 20 A. Howard/ E. Baulfor-dec. 30 e 40 J. Boucher/ R. Lemaire Mokiti Okada Alemanha/Austria Dec. 60/70 Grã bretanha/EUA Dec. 30/Japão Agricultura biodinâmica C.Albert/F. Chaboussou França Agr. Ecológica Agr. Regenerativa Permacultura H. Vogtmann Robert. Rodale Bill Mollison/ David Holmgren Dec. 70-80 Dec. 70-80 Dec.70-80 Alemanha/Holanda EUA Austrália Agroecologia Agr. Alternativa M. Altieri/ S. Gliessman Dec. 80 America Agr. Sustentável
  • 20. AGRICULTURA BIOLÓGICA • Inicio com estudos em fertilidade do solo e microbiologia – Agr. Organo – biológica • Introduzida na França por médicos – Má qualidade de alimentos no pósguerra. • Método Lemaire-Boucher – adubos originados de algas marinhas denominadas “lithothanme” Dr. Hans Müller
  • 21. AGRICULTURA BIOLÓGICA Raoul Lemaire, Jean Boucher e o congresso de agricultura biológica. Fonte:www.angers.fr
  • 22. AGRICULTURA BIOLÓGICA • Estímulo ao associativismo – Material oriundo de fontes externas a unidade de produção • Integração das unidades de produção com as atividades socioeconômicas regionais. • Possui na Europa legislação específica para comércio.
  • 23. AGRICULTURA BIOLÓGICA Claude Aubert e seu livro L’ Agriculture Biologique Les plantes malades des pesticides Francis Chaboussou “Plantas doentes pelo uso de agrotóxicos: A teoria da trofobiose “
  • 24. AGRICULTURA ORGÂNICA • Sir A. Howard - Trabalhou na Índia relacionando a resistência humana a doenças e a estrutura orgânica do solo. • Lady Eve Balfour - Aprimorou os métodos de A. Howard e fundou uma entidade chamada Soil Association. – Sir Albert Howard Pesquisas comparando a qualidade do solo em parcelas orgânicas, mistas e químicas. Lady Evelyn Barbara "Eve" Balfour
  • 25. AGRICULTURA ORGÂNICA • LEI No 10.831, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2003. Considera-se sistema orgânico de produção agropecuária todo aquele em que se adotam técnicas específicas, mediante a otimização do uso dos recursos naturais e socioeconômicos disponíveis e o respeito à integridade cultural das comunidades rurais, tendo por objetivo a sustentabilidade econômica e ecológica, a maximização dos benefícios sociais, a minimização da dependência de energia não-renovável, empregando, sempre que possível, métodos culturais, biológicos e mecânicos, em contraposição ao uso de materiais sintéticos, a eliminação do uso de organismos geneticamente modificados e radiações ionizantes, em qualquer fase do processo de produção, processamento, armazenamento, distribuição e comercialização, e a proteção do meio ambiente.
  • 26. AGRICULTURA ORGÂNICA • Regulamentada por lei • Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica – SBACO. • Agricultura familiar – 80% dos produtores.
  • 27. AGRICULTURA ORGÂNICA APELO COMERCIAL CERTIFICAÇÃO ACESSÍVEL ENTRAVE COMERCIAL À EXPORTAÇÃO (CAPITAL) AGREGAÇÃO DE VALOR
  • 28. AGRICULTURA BIODINÂMICA • Início com as 8 conferências de R. Steiner. • Baseada na ANTROPOSOFIA. • Visão e compreensão mais profunda do meio ambiente. • Uso dos recursos naturais de forma a potencializar sua vitalidade de forma mais elevada. Rudolf Steiner
  • 29. AGRICULTURA BIODINÂMICA • Uso de preparados biodinâmicos – Produtos naturais dinamizados de baixa concentração (homeopáticos) que atuam no plano vital ou energético ativando diretamente o conjunto orgânico e biológico do ecossistema. • Diversificação e integração das explorações vegetais, animais e florestais; reciclagem de resíduos vegetais e animais e ao uso de nutrientes de baixa solubilidade e concentração.
  • 30. AGRICULTURA BIODINÂMICA • Influência da lua e dos movimentos astronômicos na agricultura. • Calendário agrícola de Maria Thun Maria Thun
  • 31. PERMACULTURA • Difundida por uma entrevista numa rádio local australiana. • Permanente agricultura • É um sistema perene( sustentável de longo prazo) evolutivo integrado de espécies vegetais e animais úteis ao homem. • Difundindo mundialmente após o lançamento do livro “Permaculture One” Bill Mollison e David Holmgren
  • 32. PERMACULTURA • Princípios em permacultura. – Ética: Princípio que promove a sociabilidade, o cooperativismo e a minimização do individualismo na relação homem – homem - ambiente. – Design: Ecologia de sistemas - procura praticar uma agricultura da forma mais integrada possível com o ambiente natural, imitando a composição espacial das plantas encontradas nas matas e florestas naturais Holmgren (2007)
  • 33. PERMACULTURA • Zoneamento do Sistema – Criação de zonas setoriais na unidade, visando o rendimento máximo do trabalho humano, controle eficiente e canalização das energias externas ao sistema (sol, fogo, vento). – Eleva eficiência de trabalho, economia de energia, planejamento de esforço, redução de desperdício e o consumo
  • 34. AS ZONAS DA PERMACULTURA
  • 35. PARA CONHECER MAIS http://docverdade.blogspot.com.br/