Livro Testemunhos e Reflexoes
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Livro Testemunhos e Reflexoes

on

  • 1,162 views

Como Parceiro Embaixador para a Economia Social da iniciativa "Oportunidade 2020: sim ou não?!", tendo participado activamente como Orador em 2 dos Seminários realizados (centrados na Formação e ...

Como Parceiro Embaixador para a Economia Social da iniciativa "Oportunidade 2020: sim ou não?!", tendo participado activamente como Orador em 2 dos Seminários realizados (centrados na Formação e Aprendizagem ao longo da Vida | Centro de Formação Dianova e na Empresa de Inserção Viveiros Floricultura Dianova) e promovendo a Iniciativa junto de media e Redes Sociais, a Dianova tem o prazer de partilhar o Livro de Testemunhos e Reflexões que agrega, de forma sintética, alguma da informação que foi trabalhada e produzida ao longo entre Setembro de 2012 e Março de 2013.

Statistics

Views

Total Views
1,162
Views on SlideShare
1,162
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
9
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Livro Testemunhos e Reflexoes Livro Testemunhos e Reflexoes Document Transcript

  • Livro Oportunidade 2020:Testemunhos Devolver às Pessoas a & Reflexões Solução para a Crise
  • Índice1 - Ficha Técnica…………………………………………………….………………………..……. P.022- Nota de Abertura do Coordenador……………………………………………..……. P.033 - Descrição do Projeto…………….…………………………..……………………..……….P.044 - Parceiros de Desenvolvimento…………………………………………………..……. P.085 - Embaixadores……………………………………………………………..…………………….P.116 - Eventos………………………………………………………………………..…………………….P.157 - Parceiros – Apresentação & Testemunho…..……………….………....…….…..P.408 - Relatório dos Relatores…………………………………………………………….……….P.50 1
  • Ficha TécnicaVersão preliminarCélio Gonçalo Marques& José Ribeiro Mendes (Eds.)Título:Projeto Oportunidade 2020Coordenador do ProjetoEtelberto CostaCoordenador de ConteúdosPedro LamyComissão OrganizadoraMiguel Luís - Comunicação e MediaMiguel Toscano - Parcerias & Redes ColaborativasHerculano Rebordão - TecnologiaSara Santos - Assistente de coordenaçãoDulce Reis - Assistente de coordenaçãoEditorInstituto Politécnico de TomarContactost: 21 809 23 88geral@oportunidade2020.eu 2
  • Nota de AberturaCom o Oportunidade 2020 a APG fez-se ao mar! enfrentou o desafio de abranger 50.000cidadãos em Portugal mobilizando um esforço de comunicação para a cidadania centrado emencontrar acostagem em: “O Desafio da Recuperação Económica e Financeira da UniãoEuropeia”, que ocupa um papel central nas preocupações da Comissão Europeia, dos agenteseconómicos e dos cidadãos que acompanham com interesse e expectativa a forma como aUnião Europeia está a conduzir este processo.A forma privilegiada pela APG para cumprir o contratado foi a de constituir uma equipa e umaparceria de desenvolvimento que se alargou a outros parceiros, capazes de responderem a umtal desafio. Abriram-se portas a outros formatos de parceria e de apelo à participação daspessoas.O que foi alcançado é notável, mas explicado perfeitamente pela vontade e mobilização dosparceiros e das Pessoas que estiveram de alma e coração com o projeto de norte a sul.Foram produzidos 19 seminários/workshops presenciais, alguns com transmissão via Web, emlocais como: Lisboa, Porto, Coimbra, Guimarães, Covilhã, Abrantes, Évora, Cantanhede, Pontede Lima. Matosinhos, Tomar.Estão entregues diversos contributos escritos, prontos a serem editados e fica um espólio nosítio www.oportunidade2020.eu e uma “Bancada de Opinião”. Foram produzidos mais de 300Mb de imagem vídeo para o qual não há resposta, neste cenário, para o transformarmos emconhecimento e este em valor.Fez-se a diferença nas frentes das temáticas Aprendizagem ao Longo da Vida e da EconomiaSocial. O que fica feito é muito, mas o que se criou de intangível não tem dimensão de retornofinanceiro. A rede de amigos e de pessoas que confiam e se aprestam a colaborar vai perdurar.É semente que deixamos em terreno fértil de semeadura que vai germinar para a intervençãonacional da APG e seus parceiros na UE 2020 ser mais forte e incisiva.A todos muito obrigado e façam favor de continuar a contar connosco e a incomodar!Por uma Europa em Crescimento!Etelberto CostaCoordenadorwww.oportunidade2020.eu 3
  • Oportunidade 2020: Descrição do ProjetoEstratégia Europa 2020: Oportunidade para o Setor de Economia Social, Sim ou Não?A APG, numa iniciativa da Comissão Europeia em Portugal, lançou no dia 17 de Setembrode 2012 o projeto Oportunidade2020 com a ambição de ajudar a criar uma visão decrescimento alinhado com a estratégia Europa 2020, tendo como ponto de partida aseguinte questão: Estratégia Europa 2020: Oportunidade, sim ou não?.Integramos neste projeto o domínio da Economia Social. Um Setor constituído por 55.000organizações que empregam mais de 250.000 colaboradores, gera anualmente um volumede negócios no montante de 5.4 mil milhões de euros e representa 4,2% do PIB, bemcomo, 5,5% do emprego remunerado em Portugal, jamais poderia ficar de fora.Por outro lado, o facto do próximo quadro financeiro plurianual 2014-2020 preverdisponibilizar 16,8 mil milhões de euros para o desenvolvimento da economia social demercado, em geral, e das empresas sociais, em particular, pretendendo-se, destaforma, imprimir uma nova dinâmica na estruturação de modelos de inovação social e deeficiência coletiva, seria uma ótima oportunidade para a APG colocar no centro desteprocesso as “Pessoas” e aferir qual será o seu contributo para este desígnio.Por isso colocamos a questão às partes interessadas na competitividade, na capacitação,na sustentabilidade do Setor de Economia Social e desafiamos os principais atores eagentes a reflectir, a inspirar e a mobilizar os cidadãos com vista a melhorarmos acompreensão dos riscos sociais atuais e futuros, e, trazer para a ordem do dia, os novosdesafios que exigem novas abordagens e novas soluções alinhadas com o modelo deeconomia social de mercado e com os vectores estruturantes preconizados pela EstratégiaEuropa2020.Auscultamos junto das várias famílias do 3.º Setor qual a sua visão sobre a criação de umcluster de economia social e se este teria a capacidade de gerar bens transaccionáveis comvalor económico, social, ambiental e ético, bem como, qual seria o seu papel e o dasempresas sociais na sustentação de um ecossistema que integrasse empresas,departamentos do estado, universidades, centros de inovação e de empreendedorismo,autarquias e o próprio cidadão - Seria possível trabalhar-se numa lógica de eficiênciacolectiva e de desenvolvimento participativo em nome da coesão e da inclusão mastambém da competitividade e da sustentabilidade?Abordamos igualmente temáticas relevantes para o desenvolvimento de estratégias deboa governança, de capacitação humana, de competitividade e de sustentabilidadeeconómico-financeira nas organizações do 3.º sector, de forma a conseguirem ultrapassaras suas fragilidades e barreiras ou potenciar competências distintivas e vantagenscompetitivas, indo de encontro às oportunidades geradas pela globalização, peloenvelhecimento da população, pelas alterações climáticas ou pela revolução tecnológica edigital em curso.Promovemos projetos, iniciativas ou organizações que hoje são reconhecidas pelomercado como verdadeiras “marcas sociais”. Apresentamos casos de sucesso e de boaspráticas no 3.º Setor. Valorizamos o seu capital humano e as externalidades positivas 4
  • criadas na comunidade e no desenvolvimento sócio-local, esperando que estes exemplospossam motivar futuros empreendedores a investir na área social e a desenvolverempresas sociais, orientando-as para a satisfação de necessidades sociais e de falhas demercado em áreas tão diversificadas como o mar, o ambiente, a agricultura, a saúde, aindústria, a animação turística, o património ou a cultura, entre outras.Dada a transversalidade da intervenção deste domínio na sociedade portuguesa procuramosque a nossa abordagem constituísse uma oportunidade para promover uma cultura deresponsabilidade individual e colectiva, e para a criação de um clima de otimismo que favoreçao empreendedorismo, a inovação, a criação de emprego e a luta contra a pobreza e a exclusãosocial. Disto é sintomático não só a criação de sinergias mas também o desenvolvimento deiniciativas partilhadas dentro da rede de stakeholders do projeto.Esperamos com a criação desta onda de energia positiva tenhamos motivado pessoase organizações a refletir, a alinhar-se e a agir, tornando o nosso ecossistema deeconomia social mais inteligente, mais sustentável e mais inclusivo.Juntos por uma Europa em Crescimento!Miguel ToscanoCoordenador da Área de Parcerias & Redes ColaborativasCoordenador do Domínio Economia Socialhttp://oportunidade2020.eu/?page_id=155 5
  • Oportunidade 2020: Descrição do ProjetoO seminário de lançamento da “Estratégia Europa 2020: Oportunidade, Sim ou Não?” decorreuno Centro Jean Monet em Lisboa, a 17 de Setembro de 2012 apresentando as prioridades doprojecto. Foi assim declarada a prioridade da Estratégia Europa 2020, que procura criar osalicerces para uma economia social de mercado dotada de inovação, sustentabilidade einclusão, que potencie o crescimento e o emprego na próxima década.O seminário de prospectiva do projecto teve lugar em Lisboa, a 15 de Fevereiro no ISCTE-IUL,tendo sido feito o balanço das metas atingidas por parte dos parceiros que acompanharam operíodo de actividade. Foi ainda apresentada a GREAT Lisbon International Conference onGames &Tel a ter lugar no ISCTE entre 15 e 16 Setembro 2013.A estratégia define como objectivo o crescimento baseado no conhecimento e na inovação, nocontexto da sociedade digital. As tecnologias de informação pretendem-se inclusivasconcorrendo para uma maior integração dos cidadãos europeus, e dos nacionais em particular,nas temáticas sociais, no mercado de trabalho e na inclusão social para os mais necessitadosatravés da luta contra a pobreza. A interconectividade que a estratégia pretende promover visaainda o envolvimento nacional e sensibilização para as temáticas da competitividade, combateàs alterações climáticas e a necessidade de uma energia limpa e eficiente. A estratégia procura,por isso, uma coesão entre aquilo que se designou por: Smart Growth (dimensões da Inovação,educação e da sociedade digital); Inclusive Growth (dimensões do Emprego, qualificações eluta contra a pobreza) e Sustainable Growth (dimensões do combate às alterações climáticas,energia eficiente e limpa e a competitividade). O Projecto Oportunidade 2020 visou colocar o cidadão no centro do processo destecrescimento, envolver parceiros de todas as proveniências da sociedade portuguesa,organizando a sua agenda através de iniciativas emblemáticas em cinco áreas distintas: 1-Capital Humano, 2-Sociedade da Informação e do Conhecimento, 3-Economia Social, 4-Juventude & Empreendedorismo, 5-Educação, Formação e Aprendizagem ao longo da Vida.O propósito central foi o de socializar a estratégia Europa 2020, partilhando uma visão derecuperação económico-financeira e incentivando o diálogo sectorial (reforçando a cooperaçãoinstitucional), inspirando à mobilização de pessoas e empresas (numa lógica de acçãocolectiva), de produção de conhecimento e da sua transformação em valor sustentável.O projecto procurou de forma sistemática a promoção de organizações através de projectos,iniciativas e boas práticas; apoiar a educação económico-financeira; estimular uma cultura deresponsabilidade individual e colectiva; potenciar iniciativas partilhadas entre stakeholders; ecriar um ambiente de optimismo e confiança no futuro.Ao longo do projecto o trabalho entre a APG e os parceiros de desenvolvimento, bemcomo os embaixadores, de valorização, facilitadores, motivadores e parceiros de mediadesenvolveu-se numa lógica de rede colaborativa. A visão, projectos, iniciativas e soluçõesforam disseminadas através do site específico (www.oportunidade2020.eu) de página dofacebook (https://www.facebook.com/Oportunidade2020?ref=hl), anúncios, palestras, grupos de 6
  • trabalho, fóruns de discussão, artigos de opinião, notícias, entrevistas, criação de documentosorientadores e promoção de projectos partilhados de desenvolvimento sócio-local. Produziu maisde 300 Gb de imagem e comunicação.A equipa coordenadora do projecto foi constituída por: Etelberto Costa (Coordenador); MiguelLuís (Comunicação & Media); Miguel Toscano (Parcerias & Redes Colaborativas); HerculanoRebordão (Tecnologia e Vídeo); Dulce Reis e Sara Santos (Assistentes de Coordenação). Oprojeto contou ainda com apoio sustentado de Vitor Carvalho (diretor executivo) e MárciaGonzalez (coordenação formação e eventos), quadros da APG e, pontualmente de Pedro Lamy.O projeto desenvolveu uma imagem própria que o acompanho ao longo do período deactividade. Vários materiais de difusão e apresentação do projecto foram também concebidos,como o site do projecto, roll-ups, material informativo apresentado e distribuído aparticipantes, bem como um logótipo característico, patente na capa deste manual digital.Pedro LamyAssessor de coordenação do projeto GREAT da APG 7
  • Parceiros de desenvolvimentoSão entidades que colocam ao serviço da parceria, de uma forma integrada, recursos humanos,técnicos, logísticos, tecnológicos e financeiros, assumindo responsabilidades no desenho deiniciativas, conteúdos, produtos e na mobilização de associados e agentes, contribuindo para aexpansão da rede.APDSIAssociação para a Promoção e Desenvolvimento da Sociedade da Informaçãowww.apdsi.ptCECOACentro de Formação Profissional para o Comércio e afinswww.cecoa.ptEmpreendCentro de Formação Profissional para o Comércio e afinswww.empreend.ptGraceGracewww.grace.pt 8
  • Global EstratégiasConsultoria de Formação e e-learningwww.globalestrategias.ptINADireção-geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicaswww.ina.ptInstituto Politécnico de TomarInstituto Politécnico de Tomarwww.ipt.ptModatexCentro de Formação Profissional da Indústria Têxtil, Vestuário, Confeção e Lanifícioswww.modatex.pt 9
  • PASCPlataforma Ativa da Sociedade Civilpasc-plataformaactiva.blogspot.ptUniversidade AbertaUniversidade Abertawww.uab.ptUniversidade da Beira InteriorUniversidade da Beira Interiorwww.ubi.pt 10
  • EmbaixadoresSão entidades que funcionam como representantes da parceria de desenvolvimento e apoiama disseminação da estratégia via promoção e ou executando iniciativas e eventos presenciais,contribuindo ativamente para a socialização da estratégia a um nível local.DianovaDianovawww.dianova.ptSAPANA.orgEmpowering lives from passion to actionwww.sapana.orgDress for Success LisboaGoing places. Going Strong.www.vestidasparavencer.com 11
  • ETDFEuropean Training and Development Federationwww.etdf-fefd.eu/enSanta Casa da Misericórdia da CovilhãSanta Casa da Misericórdia da Covilhãwww.misericordiacovilha.ptCASESCooperativa António Sérgio para a Economia Socialwww.cases.ptINOVA+Serviços de Consultadoria Em Inovação Tecnológica, S.A.www.inovamais.eu 12
  • CESAECentro de Serviços e Apoio às empresaswww.cesae.ptAEPAssociação Empresarial de Portugalwww.aeportugal.ptRH+RHmaiswww.rhmais.ptEAPN PortugalRede Europeia Anti-Pobrezawww.eapn.pt 13
  • IS2YOUIS2YOUwww.is2you.euFaculdade de Psicologia e de Ciências da EducaçãoUniversidade de Coimbrawww.uc.pt/fpce 14
  • Eventos15
  • Seminário de Lançamento do projeto “UE 2020: Oportunidade, Sim ou Não?”Data: 17 de setembroLocal: Centro Jean MonnetOradores:Alda Pereira (Uab)Ana Rita Seirôco (Nucleo Jovens APG)António Bob dos Santos (MEE)Catarina Barosa (Revista Pessoal)Conceição Zagalo (GRACE)Elisabete Pires (FCT)Isabel Luís (CECOA)Isabel Andrade, da ACIF-CCIM – Câmara de Comércio e Indústria da MadeiraJoão Catalão (Grupo Português de Coaching)José Ribeiro Mendes, IPTManuel Sousa Antunes (APG)Martin Hallet – (economista EU)Sara Brito (Global Estratégias)Sónia Pinto (MODATEX)Moderador:Ana Isabel XavierPrograma: 16
  • Título: 1º Evento da Temática do Capital HumanoData: 17 de outubroLocal: Universidade de CoimbraTema: Capital HumanoOradores:Luísa Morgado (Diretora da Fac.Psic. e Ciências da Educação da Univ. Coimbra)Miguel Luís (APG – Equipa Oportunidade 2020)Ana Cristina Almeida (FPCEUC)Rui Fiolhais (Grupo CH)André Escórcio Soares (IPT)António Pêgo (Diretor da área de Formação da AEP)Moderador: Ana Almeida 17
  • Título: XII ENCONTRO PASC DESEMPREGO E DIÁLOGO ENTRE GERAÇÕES!Tema: Capital HumanoData: 13 de NovembroLocal: Instituto Superior das Ciências Sociais e PolíticasOradores:Maria Perpétua Rocha – Coordenadora da PASCJorge Marques – Presidente da Assembleia Geral da APGJoão Salgueiro – Economista, Professor UniversitárioAna Margarida Silva da EURES (Plataforma Europeia de Emprego).Moderador: Miguel Toscano 18
  • Título: Seminário Sociedade Digital e do ConhecimentoTema: TIC e SICData: 26 de novembroLocal: Universidade do MinhoOradores:Prof. Doutor Luis AmaralSecretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação Eng. Carlos OliveiraDirecção APDSI - NDirecção CCGHerculano RebordãoProf. Doutor Luis Amaral (Univ. do Minho)AEPCESAEAna Silva Dias (Univ. do Minho - Tech Minho)Moderador: Miguel LuísCartaz 19
  • Título: Conferência “O Futuro da Europa: Juventude, Inovação eEmpreendedorismo”Tema: Juventude e EmpreendedorismoData: 13 de dezembro de 2012Local: CantanhedeOradores:Etelberto CostaMaria do Rosário – Universidade AbertaMaria José Jantarada – CECOAMiguel Luís - APGCélia Filipe - Coordenadora da Delegação Centro- CECOALuís Matos Paisana - EMPREENDMiguel Gonçalves - NOVCCester Costa - AVEIRO EMPREENDEDORVera Moura Promotora do caso de sucesso TREAT UIsabel Frias-EmpresáriaModerador: Miguel ToscanoCartazTítulo: Imaginando uma nova Europa: O Sonho do Empreendedor 20
  • Tema: Juventude e EmpreendedorismoData: 10 de janeiro de 2013Local: Évora (Auditório da Escola Secundária Gabriel Pereira)Oradores:Joaquim Félix –Escola Secundária Gabriel PereiraEtelberto Costa – Oportunidade 2020Domingos José Caeiro –Universidade AbertaMaria do Rosário Almeida – EmpreendIsabel Silva Luís –CECOAMiguel Luís – Oportunidade 2020Francisco Pedro Torrão– Instituto Português do Desporto e JuventudeMaria do Carmo Siqueria– Microcrédito do Millenium bcpJosé Manuel Martins –EmpreendedorModeração Maria Luísa Silva - doutoranda da Universidade AbertaPaula Paulino Marquez -ADRALElsa Branco - Terras DentroErica Nascimento – Junior AchievementNuno Alas – Centro de Emprego e Formação Profissional de ÉvoraModerador:Miguel LuísMaria Luísa SilvaCartazTítulo: Temáticas de Aprendizagem ao Longo da VidaTema: Educação e Formação 21
  • Data: 16 de janeiro de 2013Local: Tomar (Instituto Politécnico de Tomar)Oradores:Representante Direção IPT – Instituto Politécnico de TomarEtelberto Costa – Oportunidade 2020Maria da Conceição Fortunato-Escola Superior de Gestão de TomarDaniela Proli–Scienter (Projeto LLWings)Ricardo Campos (IPT)José Ribeiro Mendes (IPT)Carla Mora (IPT)Luís Marques, RosárioPires (LwG@pt)Moderador:Alfredo Soeiro (FEUP);Luís Marques (LwG@pt)Cartaz:Programa 22
  • 23
  • Título: Estratégia Europa 2020: Oportunidade para o Setor de Economia Social,Sim ou Não?Tema: Economia SocialData: 17 de janeiro de 2013Local: Covilhã (Auditório Parkurbis);Oradores:Pedro Paiva – Provedor Santa Casa da Misericórdia da CovilhãEtelberto Costa – Oportunidade 2020/APGVítor Cavaleiro – Universidade da Beira InteriorD. Manuel Felício – Bispo da GuardaManuel Lemos – Presidente da União das Misericórdias PortuguesasMelo Bernardo – Diretor Regional da Segurança SocialCarlos Pinto – Presidente da Câmara Municipal da CovilhãLuís Filipe Simões – Dir. Geral da SCMCAna Neves- KnowmanSusana Escária – Agência Portuguesa do AmbienteLuís Marques – Formula do TalentoMaria da Saúde Inácio – Associação Empresarial de PortugalAnabela Dinis – Universidade da Beira Interior Luís Filipe Simões – Santa Casa da Misericórdia da CovilhãPablo Gomez Conejo – Humanitarian and Social Committee in EuropeJoaquim Mourão – União das Misericórdias PortuguesasEduardo Graça – Cooperativa António Sérgio para a Economia SocialEugénio Fonseca – Caritas PortugalAgostinho Jardim Moreira – EAPN PortugalPedro Farromba – Camara Municipal da CovilhãVanda Ferreira – IEFPPedro das Neves – I.Zone Health & CareAna Leal – INOVA + (Projecto Co-living)Carolina Cruz – SapanaSusana Almeida – Dianova Ana Almeida – SMCMLuís de Matos – IS2You (Projecto wi-Go)Moderador: Jorge Esteves e Miguel Toscano 24
  • Cartaz/Programa 25
  • 26
  • Título: Coaching – Oportunidade para PortugalTema: Educação e FormaçãoData: 22 de janeiro de 2013Local: Lisboa (Universidade Autónoma)Oradores:Etelberto Costa –APG/Projeto Oportunidade 2020Manuel Peixoto –APG/PCG-Portuguese Coaching GroupMárcia Trigo –Universidade Autónoma de LisboaAna Penim - CoachMicaela Ramos - CoachMaria do Carmo Bessa - CoachIsabel Lourenço - CoachSílvia Viola - CoachModerador: Miguel ToscanoCartaz/Programa 27
  • Título: Disseminar Conhecimento com Valor – Inspirar Pessoas e OrganizaçõesTema: Educação e FormaçãoData: 29 de janeiro de 2013Local: Escritórios de Lisboa da PwCOradores:Etelberto Costa – Oportunidade 2020/APGSara Buisel – SAPNuno Nogueira- PwCJosé Duarte Dias- Paradoxo HumanoMaria Paula Rios – MlearningModerador:Etelberto CostaCartaz/Programa 28
  • Título: “Por uma Europa de Direitos e Oportunidades – Emprego e EconomiaSocial em Contextos de Austeridade”Tema: Economia SocialData: 31 de janeiro de 2013Local: Coimbra (Auditório da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação)Oradores:Doutora Luísa Morgado – Diretora da FPCEUCDoutora Helena Neves – Coordenadora do OCIS - FPCEUCDr. Miguel Toscano – Coordenador da Temática Economia Social no Projeto Oportunidade2020 – APGDr. Miguel Toscano – Coordenador da Temática Da Economia Social do Projeto Oportunidade2020 – APGAna Leal – Projeto Co-Living - Inova +Doutor Vasco Almeida – ISMT - CESDr. Luís Guerrinha – Coordenador do Núcleo de Qualificação do Centro de Emprego deCoimbraDr. Pedro Neves – I.zone Health& CareCarolina Cruz – SAPANADoutora Cristina Albuquerque – FPCEModeradora:Doutora Ana Cristina AlmeidaDoutora Clara Cruz Santos – FPCECartaz/Programa 29
  • Título: Gestão do ConhecimentoTema: Educação e FormaçãoData: 4 de fevereiro de 2013Local: Lisboa (ISEG)Oradores:Etelberto Costa – Coordenador do Projeto Oportunidade 2020Luís Marques – Diretor Geral da Fórmula do TalentoJoão Cantiga Esteves – Administrador do IDEFE/ISEGFrancisco Jaime Quesado - Especialista em Estratégia, Inovação e CompetitividadeAna Neves - Sócia-Gerente, KNOWMANAna Paula Reis, Diretora Geral, SeldataCristina Amaro, Sócia Fundadora e Diretora da Olho Azul (produtora do Imagens de Marca ePortugal Marca)Rui Almeida, Diretor de Research e Business Inteligence da Havas MediaLuís Marques, Diretor Geral da Fórmula do TalentoModerador: Etelberto CostaCartaz/Programa 30
  • Título: Novas Abordagens para o desenvolvimento das Pessoas e dasOrganizaçõesTema: Educação e FormaçãoData: 6 de fevereiro de 2013Local: Lisboa (Instalações do CECOA)Oradores:Isabel Luís – CECOASara Brito – Global EstratégiasEtelberto Costa – APG/Projeto Oportunidade 2020Sara Brito - Global EstratégiasMaria João Spilker – Univ. AbertaHugo Cunha - Global EstratégiasModerador:Etelberto CostaCartaz/Programa 31
  • Título: Ensinar e Aprender numa Sociedade revolucionada pelas TIC e pelaWEBTema: Educação e FormaçãoData: 7 de fevereiro de 2013Local: São João da MadeiraOradores:Dilma Nantes – Câmara Municipal de S. João da MadeiraEtelberto Costa – Oportunidade 2020Domingos Caeiro – Universidade AbertaLuísa Lebres Aires - Universidade AbertaCélia Oliveira – Esfera CríticaVanda Vieira – CECOAVítor Cardoso – Universidade AbertaAdelina Moura – Escola Secundária Carlos AmaranteModerador:Evandro Morgado – Doutorando em Educação na Universidade AbertaCartaz/Programa 32
  • Título: A Importância do Tecido Empresarial na Estratégia UE2020Tema: Educação e FormaçãoData: 7 de fevereiro de 2013Local: Porto (Instalações Modatex)Oradores:Etelberto Costa – APG/Projeto Oportunidade 2020Sónia Pinto – Diretora Geral da ModatexAntónio Pego – Diretor da AEPCasimiro Rodrigues - Pedrosa e Rodrigues, SAHélder Rosendo (CITEVE)Paula Silvestre (AEP)Pedro Guimarães - ModatexModeradores:Sónia PintoEtelberto CostaCartaz/Programa 33
  • Título: Empresas Sociais: Enquadramento Legal, Modelos e Impactos naSustentabilidade do 3º Setor.Tema: Economia SocialData: 8 de fevereiro de 2013Local: Leça da Palmeira (Auditório Associação Empresarial de Portugal)Oradores:Paulo Nunes de Almeida – Vice-Presidente da AEPEtelberto Costa – Vice-Presidente da APGAgostinho Jardim Moreira – Presidente da EAPN PortugalMaria da Saúde Inácio – Associação Empresarial PortuguesaMargarida Couto – Vieira de Almeida & AssociadosAmérico Mendes – Univ. Católica do PortoLutegarda Justo – Associação AFIDFilomena Dias – DianovaGustavo Brito – Projecto MariasCristina Parente – Univ. Letras do PortoCelso Grecco – Bolsa de Valores SociaisJordi Estivill – Centro de Estudos de Sociologia da Univ. Nova de LisboaSandra Araújo – EAPN PortugalGunther Lorenz – Technet BerlimNuno Frazão – Instituto de Empreendedorismo SocialRaquel Franco – Univ. Católica do Porto/Impulso PositivoGuilherme Collares Pereira – Fundação EDPRui Silvestre – Associação Portuguesa de FundraisingPedro Franco – Superbrands PortugalAmândio Rodrigues – Ashoka PortugalModeradores:Sandra Araújo – EAPNCarolina Quintão – ASMiguel Toscano – Oportunidade 2020 34
  • Cartaz/Programa 35
  • 36
  • Título: Tecnologia e Empreendedorismo – Uma relação que se Faz do Presentepara o Futuro”Tema: Educação e FormaçãoData: 11 de fevereiro de 2013Local: São João da MadeiraOradores:Etelberto Costa – Coordenador Projeto Oportunidade 2020 – APGJosé Ribeiro Mendes – Instituto Politécnico e TomarMaria do Rosário Almeida – Universidade AbertaMaria do Céu Albuquerque – Presidente da Câmara Municipal de AbrantesSónia Roque (Nersant)Homero Cardoso (Tagusvalley)Clara Amaro (OTIC/IPT)Sérgio Rodrigues (Licenciatura em TIC- ESTA)Célio Gonçalo Marques (IPT)Moderador:Etelberto CostaCartaz/Programa 37
  • Título: Juntos por uma Europa em CrescimentoTema: Seminário de ProspetivaData: 15 de fevereiro de 2013Local: Lisboa (ISCTE)Oradores:António Caetano – ISCTEAlda Pereria -Universidade AbertaEtelberto Costa – APGHerculano Rebordão – CloutsLuís de Matos – IS2You (Projecto wi-Go)Maria Luísa Silva - doutoranda da Universidade AbertaCélio Marques - IPTLuís Filipe Simões – Santa Casa da Misericórdia da CovilhãMaria da Saúde Maria da Saúde Inácio – Associação Empresarial de PortugalJosé Duarte Dias – Paradoxo HumanoManuel Peixoto - APGEtelberto Costa – Oportunidade 2020Sara Santos - Oportunidade 2020António Pêgo - AEPIsabel Luís - CECOALuís Vidigal- APDSIMaria do Rosário - EmpreendJosé Ribeiro Mendes - IPTSara Brito - Global EstratégiasSónia Pinto - ModatexAntónio Venda - Revista HumanModerador:Miguel Toscano (Projeto Oportunidade 2020)Cartaz/Programa 38
  • Título: Agenda Digital Europeia – As Novas Tecnologias em Ambientes deEnsino e AprendizagemTema: Educação e FormaçãoData: 19 de fevereiro de 2013Local: Ponte de Lima (Auditório Rio Lima)Victor Mendes – Presidente da Câmara Municipal de Ponte de LimaEtelberto Costa – Associação Portuguesa de Gestão das PessoasMaria Luísa Lebres Aires – Universidade Aberta (Delegação Regional do PortoJosé Serra Peres - Gestor da formação da ADLML – Associação de Desenvolvimento Local doMinho-LimaMaria Luísa Lebre Aires - Universidade AbertaAna Dias – Univ. do MinhoVítor Cardoso - Universidade AbertaNuno Cardoso - INSIA – Sistemas de Informação Paulo Gens Lemos - INSIA – Sistemas de InformaçãoPaulo Guedes - Centro de Formação Avançada ComeniusJorge Mota - CESAE/AEPModerador:Maria Luísa Lebre AiresCartaz/Programa 39
  • Parceiros Apresentação & Testemunho40
  • Oportunidade 2020:Parceiros – Apresentação & TestemunhoEuropa 2020 – Uma oportunidade para o desenvolvimento da Sociedade daInformação em PortugalPortugal está a viver tempos muito difíceis do ponto de vista económico e social e o processode ajustamento que se está a atravessar terá que assegurar obrigatoriamente uma maiorcoesão, combatendo fatores desagregadores da economia e da sociedade, como odesemprego, a desertificação do interior e a erosão progressiva da classe média, com asconsequentes assimetrias na sociedade e o empobrecimento generalizado do país.Paradoxalmente as tecnologias da informação e comunicação (TIC) podem por um lado sergeradoras de assimetrias sociais ao poderem contribuir para o agravamento do desemprego acurto prazo e a acumulação rápida de riqueza devido a aumentos significativos deprodutividade, mas ao mesmo tempo podem dar respostas que ajudem ao aumento dequalificações profissionais e a preservar o tecido empresarial através da melhoria dosprocessos de trabalho e do aumento da produtividade, criando mais valor e novasnecessidades na economia e gerando novas e melhores oportunidades profissionais.Existe ainda um enorme potencial de modernização através da introdução das TIC nas cadeiasde valor das pequenas e médias empresas, que constituem a grande maioria do tecidoempresarial do nosso país. Qualquer estratégia de crescimento da economia em Portugal teráde ter particular atenção a este grupo de empresas capaz de inovar e gerar empregoqualificado. É importante encontrar respostas que atuem ao nível dos principais desafiosenfrentados por estas empresas, como a racionalização de custos e procura de eficiência e ainovação, nomeadamente no que se refere à criação de novos produtos e serviços, assim comonovos processos de gestão mais participativos, globalizados e em rede.Portugal comparativamente com a maioria dos países mais desenvolvidos dispõe de tecnologiae infraestruturas suficientemente avançadas para sustentar o desenvolvimento mais aceleradoda sociedade da informação, mas falta desenvolver a capacidade para aplicar esses recursos ea lucidez política para encarar as TIC como parte da solução em direção a processos maisinteligentes e produtivos e não apenas como um problema ou um centro de despesa a sercortado de forma indiscriminada no curto prazo.A APDSI encara o Europa 2020 como uma oportunidade para se mobilizarem esforços radicaisde transformação do Estado e da economia portuguesa, através da utilização cada vez maisgeneralizada e inteligente de sistemas e tecnologias da informação capazes de melhorar aqualidade de vida dos portugueses e reforçar a sua coesão social. 41
  • Sobre a APDSI – Associação para a Promoção e Desenvolvimento da Sociedade daImformaçãoAssociação de Utilidade Pública e Organização Não Governamental para o Desenvolvimento(ONGD).Criada em 2001, a APDSI tem por objetivo a promoção e o desenvolvimento da Sociedadeda Informação e Conhecimento em Portugal, reunindo com este interesse comumindivíduos e empresas. Na linha destes propósitos a Associação para a Promoção eDesenvolvimento da Sociedade da Informação tem vindo a desenvolver diversasatividades, onde se destacam uma série de estudos realizados por grupos de trabalhomultidisciplinares sobre os vários temas da atualidade na Sociedade da Informação,nomeadamente Administração Pública, Aprendizagem, Justiça, Saúde, Educação, Comercioe Negócios Eletrónicos. Em todos estes trabalhos a APDSI procura identificar as tendênciasde evolução e também as interações entre as tecnologias e outras dimensões sociais eeconómicas, contribuindo com uma visão mais aberta para a discussão e eficazimplementação destes conceitos na Sociedade Portuguesa.Luís VidigalAPDSI 42
  • Considerando a importância da Indústria do Vestuário e Confecção para a economia nacional,foi criado o MODATEX – Centro de Formação Profissional da Indústria Têxtil, Vestuário,Confecção e Lanifícios, - em 2011, através de um protocolo entre o Instituto do Emprego eFormação Profissional (IEFP) e a Associação Nacional das Indústrias do Vestuário e Confecção(ANIVEC/APIV), a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP) e a Associação Nacional dosIndustriais de Lanifício (ANIL) - Portaria n.º 135/2011 de 4 de Abril.Inserido no sector da Indústria Têxtil e do Vestuário (ITV), que atualmente enfrenta desafiossem precedentes, respeitantes à envolvente internacional, cuja abolição das quotas àimportação deixa reptos a fatores concorrenciais cada vez mais associados à inovação e àinvestigação de novos produtos ou técnicas, o MODATEX assume estas mudanças igualmentecomo desafios na qualificação dos recursos humanos do sector, procurando colmatarnecessidades formativas de perfis profissionais mais flexíveis e ajustados à exigência darealidade.Neste contexto, a formação profissional destinada ao sector procura dar resposta a essesdesafios apostando no desenvolvimento das técnicas para a inovação das áreas formativas,por forma a capacitar os recursos humanos, que são o fator chave para alcançar melhorias naprodutividade, e reduzir os custos de produção.A Indústria Têxtil e do Vestuário é uma das indústrias com maior representatividade naestrutura industrial portuguesa e desde sempre assumiu um papel de relevo em termos deemprego e peso na economia nacional. Trata-se de um sector maduro, fragmentado e sujeito adesajustamentos periódicos entre a oferta e a procura, cujo desempenho se encontrafortemente condicionado pelas flutuações da atividade económica mundial.Atualmente a ITV atravessa uma fase de reestruturação e reconversão que se tem repercutidona eliminação de milhares de postos de trabalho como resultado da queda das barreiras aocomércio internacional e da emergência de um novo quadro regulador do comérciointernacional de têxteis e vestuário. As fronteiras nacionais assumem um papel cada vezmenos relevante para este sector, disperso ao longo do globo terrestre, fazendo com que osprodutos da fileira sejam cada vez mais produtos globais sujeitos a uma procura cada vez maishomogénea no que respeita aos gostos e preferências dos consumidores.Com o fim das restrições quantitativas à entrada de têxteis, a forte pressão competitiva criadapelas economias de mão-de-obra barata, a mudança no paradigma económico, a modificaçãoacelerada das preferências dos consumidores e a evolução da tecnologia, exige-se dasempresas têxteis e do vestuário portuguesas um novo grau de capacidade concorrencial e deflexibilidade quer no que respeita aos produtos, como aos processos produtivos e estruturasde gestão.Desvalorizado socialmente, o sector tem vindo, no entanto, a registar em Portugalcomportamentos dinâmicos e competitivos em determinados subsectores e empresas,aproveitando alguns dos seus pontos fortes como a proximidade geográfica e cultural face aomercado europeu, tradição e saber-fazer acumulado, custos salariais moderados face aos 43
  • níveis europeus, reconhecimento internacional crescente dos produtos, realização de elevadosinvestimentos de modernização tecnológica, desenvolvimento progressivo de uma cultura dequalidade e de resposta rápida.Para as estratégias do desenvolvimento deste sector, claramente com vocação exportadora,são três as principais dimensões identificadas, no plano estratégico:- o da marca e da distribuição de moda;- o dos têxteis técnicos e funcionais;- o do “private label” sofisticado.Qualquer um destes caminhos visa a diferenciação pelo intangível:- a moda;- a marca;- a tecnologia e serviço, associado ao desenvolvimento do produto e qualidade.Desta forma as empresas têm a possibilidade de ascensão na cadeia de valor do produto deforma a permanecerem competitivas em nichos de mercado e em produtos de valoracrescentado. A diversificação dos produtos dá-se pelas competências para os fatores moda,coleção estruturada, desenvolvimento de produto e pelos têxteis técnicos e funcionais,assentes na investigação e desenvolvimento e na inovação tecnológica.As características das várias vias revelam que o desafio de subir na cadeia de valor exige arealização de atividades cada vez mais complexas. Impõem-se às empresas dispor de recursoshumanos adequados e cada vez mais evoluídos. A ITV carece do aumento de entrada no sectorde quadros técnicos e superiores mais qualificados, principalmente em áreas: do Design,Tecnologia / Materiais Têxteis e Métodos de Trabalho associado à gestão de produto e suaqualidade, Logística, Comercial e Marketing.Os fatores “moda” e “estruturação de uma coleção”, associados à investigação edesenvolvimento de tendências, para os nichos de mercado, ganham dimensão da fase inicial(nascimento) do ciclo de vida do produto e por conseguinte com exigências ao nível dasqualificações e maior atractividade da população para estas qualificações, comenquadramento claro em qualificações pós-secundárias.À data de hoje verifica-se uma evolução na capacidade criativa, no marketing, na força devendas, na gestão global e em particular a gestão financeira, naquilo que diz respeito àcomponente organizacional das empresas.Quanto ao produto, verifica-se uma melhoria quer na imagem/estética, quer nas matérias-primas utilizadas, nomeadamente no algodão, quer nos acabamentos utilizados, dando origema produtos de maior valor e com maior capacidade de penetração em novos mercados.As profissões com maior procura na atualidade são as que estão diretamente relacionadascom o desenvolvimento do produto (design têxtil e moda, debuxo de tecidos e malhas emodelação) e que incorporam valor neste (qualidade, acabamentos, marketing, vendas elogística).As profissões em declínio são as diretamente ligadas aos processos operativos, noentanto, a empregabilidade existente nestas profissões é exigente ao nível daqualificação escolar e profissional, bem como na transversalidade de competências. 44
  • Relativamente ao nível de participação das empresas na formação, verifica-se queacontece essencialmente nas situações:- Por programas de financiamento, na atualidade o POPH;- Por via da Certificação da Qualidade, que obriga as empresas a estruturarem um plano deformação, mas que nem sempre é executado;- Estratégia diretiva nas qualificações dos colaboradores.Pelas empresas, a formação é procurada em situações pontuais, apenas no sentido daqualificação de um ou mais colaboradores específicos e eventualmente de pequenos grupos.Neste sentido enquadra-se, cada vez mais, para as empresas a necessidade de apostar naAprendizagem ao longo da vida como fator predominante para a evolução da empresa, numquadro de instabilidade decorrente do processo de Globalização das economias europeias.Esta foi uma ideia reforçada pela Estratégia Europeia para a Europa em 2020.Do ponto de vista da intervenção do Modatex, no âmbito da estratégia europeia 2020,especificamente da linha de acção Aprendizagem ao Longo da Vida, a solução para este dilemapoderá estar na aposta de um relacionamento de proximidade, na perceção de valor doserviço de formação que o MODATEX oferece, bem como na cocriação de valor pelospotenciais candidatos à formação e as próprias empresas, sendo os mesmos participativos naconceção dos serviços à medida, a partir de Diagnósticos conceptuais. O objetivo é o dorelacionamento pessoal, que permita a informação, mobilização e fidelização do candidato eempresas.A estratégia do MODATEX na orientação para o mercado, obedece a uma estratégia relacional,num relacionamento de proximidade com “os clientes”.Pretende-se estabelecer, manter e enaltecer relações de longo prazo de forma a criar valor eem que os objetivos de ambas as partes (MODATEX e o mercado) sejam atingidos.Aspetos essenciais no relacionamento com o mercado:- Foco nas necessidades e expetativas do “cliente”;- Relações de longo prazo;- Todos intervém na orientação para o mercado;- Pesquisa de marketing;- Recurso às tecnologias – CRM e plataformas de gestão da informação.Dar a oportunidade de “boas experiências” aos clientes “MODATEX”, aquando da decisão epelo ambiente gerado pela equipa Promoção, bem como no decorrer da utilização dosprodutos e serviços MODATEX, pela satisfação de ser também MODATEX, enquanto formandoou Adulto em processo RVCC.Os relacionamentos de longo prazo, para os vários serviços dão-se pelos fatores chave:- Confiança;- Compromisso;- Perceção de qualidade do produto/serviço;- Satisfação pela perfomance do produto/serviço face às expetativas;- Criação de valor / incorporação de novas competências.Os processos e métodos de trabalho das equipas MODATEX obedecem aos 5 princípios acimaanunciados. 45
  • O relacionamento das equipas entre si e com o mercado, tem como orientação a perceção dasnecessidades individuais e por conseguinte a cocriação de valor pelos candidatos à formação,que participarão ativamente na construção do seu percurso qualificante, correspondendoassim às suas especificidades e necessidades individuais.A equipa MODATEX terá uma lógica orientada para os vários nichos de mercado, com oobjetivo de colaborar e apreender com as empresas e os formandos, com modelos tantoquanto possível adaptáveis às suas necessidades individuais e dinâmicas, com ênfase nainteração, reciprocidade, diálogo, “follow-up”, cooperação…….etc…….Desta forma são as empresas e os formandos que decidem manter relacionamentosduradouros com o MODATEX e não o contrário.Definir os produtos e serviços com o “cliente” e para o “cliente”. O “cliente” MODATEX é umcocriador dos produtos e serviços, para assim corresponder à maior expectativa enecessidades, como modelo avançado do relacionamento com o mercado.Sónia PintoDiretora do Modatex . 46
  • O CECOA como agente ativo na formação profissional dos portugueses, por natureza, tem umpapel preponderante na Estratégia Europa 2020, sendo sua responsabilidade contribuir paraum “crescimento inteligente, sustentável e inclusivo”.Participar no projeto “Oportunidade UE 2020: sim ou não?” foi mais uma oportunidade dadaao CECOA para cumprir esse seu papel. A experiência foi francamente enriquecedora, quernuma perspetiva interna, por criar mais valor para a organização, quer numa ótica externa, porcontribuir para uma cidadania mais ativa. Portugal faz parte da UE… há que consciencializartodos os cidadãos para o dever e o direito de participarem muito ativamente nos assuntosEuropeus. A Estratégia 2020 será uma oportunidade para o desenvolvimento e crescimento dopaís, desde que exista uma consciência coletiva e de um per si que há que estar atento ao quese passa, defendendo os interesses dos portugueses e de Portugal.Participar como parceiro de desenvolvimento deste projeto foi uma oportunidade paradebater as questões da Europa 2020 e participar na missão de levar este debate a todos oscidadãos que participaram nos seminários, contribuindo assim para uma cidadania mais ativa.Alargámos a nossa rede de contactos, aumentando as entidades com quem nos relacionámosou podemos vir a relacionar. Continuámos, desta forma, o nosso percurso de trabalho emparceria, ferramenta que privilegiamos na nossa metodologia de trabalho, por termos provaque, deste modo, conseguimos resultados mais eficientes.Com esta experiência o CECOA está mais valorizado, aumentou a sua visibilidade enotoriedade, participou ativamente na abordagem de temas relevantes para odesenvolvimento económico do país como o Empreendedorismo, a Inovação e aAprendizagem ao Longo da Vida.E acima de tudo, a participação neste projeto valeu, pela força motriz criada, a satisfaçãopresente e a responsabilidade de continuidade…O CECOA - Centro de Formação Profissional para o Comércio e Afins é um Centro deFormação de Gestão Participada do IEFP - Instituto do Emprego e Formação Profissionale da CCP - Confederação do Comércio e Serviços de Portugal.O CECOA possui 26 anos de experiência em conceção, planeamento, organização,desenvolvimento e avaliação de ações de formação, em domínios como: Atendimento,Vendas, Negociação, Marketing, Vitrinismo, Merchandising, Gestão, Administração,Contabilidade, Desenvolvimento Pessoal, Secretariado e Trabalho Administrativo,Informática na ótica do utilizador e Formação de Formadores.De âmbito nacional, o CECOA tem a sua sede em Lisboa e conta com delegações no Portoe em Coimbra. Desenvolve formação para jovens, ativos e formadores, bem comosoluções à medida das organizações.Conta com uma base de instituições parceiras nacionais e internacionais, com as quaiscolabora regularmente na execução de projetos inovadores de I&D nas áreas deeducação e formação profissional e orientados para os setores do comércio e dosserviços. 47
  • Através da Política da Qualidade o CECOA reitera o seu compromisso em cumprir osrequisitos da norma NP EN ISO 9001:2008, com a preocupação de melhorarcontinuamente a Qualidade dos serviços prestados, de forma a satisfazer asnecessidades e as expectativas dos seus Clientes.Isabel Silva LuísDiretora CECOAisabel.luis@cecoa.pt 48
  • O Instituto Politécnico de Tomar (IPT) é há 25 anos uma Instituição de referência no EnsinoSuperior Politécnico. Com 23 cursos de licenciatura, o IPT oferece soluções que abrangem asmais diversas áreas do conhecimento e, procura constantemente atualizar os conteúdosprogramáticas de acordo com as carências verificadas no tecido empresarial. Sendo que, játodos os cursos se encontram adaptados ao Modelo de Bolonha. O IPT possui um campus emTomar que acolhe os alunos da Escola Superior de Tecnologia de Tomar e da Escola Superiorde Gestão de Tomar e, em Abrantes, a Escola Superior de Tecnologia de Abrantes. Todas asEscolas possuem um corpo docente empenhado, infra-estruturas e serviços direcionados parauma formação capaz de integrar os licenciados no mercado de trabalho. Os laboratóriosmodernamente equipados são outra das apostas do IPT, permitindo, assim, uma forte relaçãocom o exterior através da prestação de serviços, possibilitando aos alunos o confronto comsituações da vida real. O IPT possui, igualmente, infra-estruturas e serviços de apoio que dãoresposta às diversas necessidades dos alunos. Com uma residência no interior do campus;laboratórios na área das engenharias equipados com máquinas únicas na Península Ibérica;salas de informática capazes de responder às diversas exigências da evolução tecnológica;salas de simulação empresarial; laboratórios técnicos, acesso à rede Wireless a partir dequalquer espaço do campus; bibliotecas; reprografias; bares e cantinas, o Politécnico de Tomarresponde, assim, de forma eficaz às necessidades dos seus alunos. Em relação ao ambienteacadémico, o Instituto Politécnico de Tomar oferece aos seus alunos condições materiaisexcelentes, para além da ótima relação de proximidade docente/aluno. As associações deestudantes todos os anos desenvolvem atividades que visam a integração dos alunos na vidaacadémica; aos novos alunos é, ainda possível integrarem as premiadas tunas académicas –Tuna Templária, Cavaleiras de Sellium e a EstaTuna – que, todos os anos abrem inscrições paraos novos talentos.José Ribeiro Mendes Célio Gonçalo Marquesjmendes@ipt.pt celiomarques@ipt.pt 49
  • Relatórios dos Relatores50
  • Seminário de Lançamento do projeto “UE 2020: Oportunidade, Sim ou Não?” Data: 17 de setembro Local: Centro Jean Monnet 51
  • 52
  • 53
  • 54
  • 55
  • 56
  • 57
  • 1º Evento da Temática do Capital Humano Data: 17 de outubro Local: Universidade de Coimbra 58
  • 59
  • 60
  • 61
  • 62
  • 1º Evento da Temática TIC e SIC Data: 26 de novembro Local: Universidade do Minho 63
  • 64
  • 65
  • 66
  • 67
  • 68
  • 69
  • 70
  • 71
  • 72
  • 2º Evento da Temática Juventude e Empreendedorismo Data: 10 de janeiro de 2013;Local: Évora (Auditório da Escola Secundária Gabriel Pereira) 73
  • 74
  • 75
  • 76
  • 77
  • 1º Evento da Temática Educação e Formação Tema: Redes Temáticas de Aprendizagem ao Longo da VidaData: 16 de janeiro de 2013; Local: Tomar (Instituto Politécnico de Tomar) 78
  • 79
  • 80
  • 81
  • 82
  • 83
  • 84
  • 85
  • 86
  • 87
  • 88
  • 89
  • 90
  • 91
  • 92
  • 93
  • 94
  • 4º Evento da Temática Educação e Formação Tema:Gestão do ConhecimentoData: 4 de fevereiro de 2013; Local: Lisboa (ISEG) 95
  • 96
  • 97
  • 7º Evento da Temática Educação e FormaçãoTema: A Importância do Tecido Empresarial na Estratégia UE2020Data: 7 de fevereiro de 2013; Local: Porto (Instalações Modatex) 98
  • 99
  • 100
  • 101
  • 102
  • 103
  • 104
  • 105
  • 106
  • 107
  • 108
  • 109