Fotografias que Fizeram História

1,228 views

Published on

Fotos que, na maior parte, registram momentos muito tristes da história humana.

Published in: Art & Photos, News & Politics
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,228
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
26
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Fotografias que Fizeram História

  1. 2. 11 de setembro
  2. 3. Presos iraquianos sendo torturados
  3. 4. Prisioneiro na base naval de Guantânamo
  4. 5. A menina Afegã Sharbat Gula foi fotografada quando tinha 12 anos pelo fotógrafo Steve McCurry, em junho de 1984. Foi no acampamento de refugiados Nasir Bagh do Paquistão durante a guerra contra a invasão soviética. Sua foto foi publicada na capa da National Geographic em junho de 1985 e, devido a seu expressivo rosto de olhos verdes, a capa converteu-se numa das mais famosas da revista e do mundo. No entanto, naquele tempo ninguém sabia o nome da garota. O mesmo homem que a fotografou realizou uma busca à jovem que durou exatos 17 anos. Em janeiro de 2002, encontrou a menina, já uma mulher de 30 anos e pôde saber seu nome. Sharbat Gula vive numa aldeia remota do Afeganistão, é uma mulher tradicional pastún, casada e mãe de três filhos. Ela regressou ao Afeganistão em 1992.
  5. 6. ONTEM HOJE
  6. 7. Anne Frank 1941 Seis milhões de Judeus morreram no Holocausto. Para muitos em todo mundo, uma adolescente foi a face desta história. Foi Anne Frank, a adolescente que, de acordo com seu diário (um dos livros mais lidos do mundo), manteve sua esperança na humanidade e conta como ela se escondeu com sua família numa cobertura de Amsterdã. Em 1944 ela é presa; Anne e sua irmã morrem de tifo em Bergen-Belsen só há um mês antes que o campo fosse liberado. O mundo conheceu os horrores do holocausto através de suas palavras e através deste famoso retrato de uma menina de 14 anos. Seu olhar com enigmática expressão é o olhar num futuro que o espectador nunca sabe como responder.
  7. 8. Atentado a bomba em Oklahoma
  8. 9. Biafra 1969 Quando os Igbos do leste da Nigéria declararam independência em 1967, a Nigéria bloqueou o incipiente Biafra. Em três anos de guerra, mais de um milhão de pessoas morreram, principalmente de fome. A fome das crianças provocou doenças estranhas como a de "kwashiorkor" (que significa "aquele que foi colocado de lado"), que trazia como principais sintomas o abdômen distendido (barriga d'água), despigmentação da pele e descoloração dos cabelos tornando os avermelhados. O fotógrafo de guerra Dom McCullin assinala a atenção da tragédia. - "Eu fiquei totalmente abismado com a visão de 900 crianças vivendo num acampamento na absoluta miséria próximos a morte... Perdi todo interesse em fotografar os soldados em ação." A comunidade internacional interveio para ajudar a Biafra e Dom McCullin desistiu de ser correspondente e fotógrafo de guerra.
  9. 10. Sasquatch Pé Grande Yeti
  10. 11. Holocausto
  11. 12. Enterro de uma criança vítima do acidente de Bophal em 1984
  12. 13. Protesto silencioso
  13. 14. Protesto silencioso Thich Quang Duc, nascido em 1897, foi um monge budista vietnamita que sacrificou-se até a morte numa rua super movimentada de Saigon em 11 de junho de 1963. Seu ato foi repetido por outros monges. Enquanto seu corpo ardia sob as chamas, o monge manteve-se completamente imóvel. Não gritou, nem sequer fez um pequeno ruído. Thich Quang Duc protestava contra a maneira que a sociedade oprimia a religião Budista em seu país. Após sua morte, seu corpo foi cremado conforme à tradição budista. Daí você poderia perguntar: - "Existiria mais alguma coisa para cremar?" Durante a cremação seu coração manteve-se intacto, pelo que foi considerado como quase santo e seu coração foi transladado aos cuidados do Banco de Reserva do Vietnã como relíquia.
  14. 15. World Trade Center
  15. 16. A imagem de Che A famosa foto de Che Guevara, conhecida formalmente como "Guerrilheiro Heróico", onde aparece seu rosto com a boina negra olhando ao longe, foi tirada por Alberto Korda em 5 de março de 1960 quando Guevara tinha 31 anos num enterro de vítimas de uma explosão. Somente foi publicada sete anos depois. O Instituto de Arte de Maryland - EUA denominou-a "A mais famosa fotografia e maior ícone gráfico do mundo do século XX". É, sem sombra de dúvidas, a imagem mais reproduzida de toda a história expressa um símbolo universal de rebeldia, em todas suas interpretações, (segue sendo um ícone para a juventude não filiada às tendências políticas principais).
  16. 17. No terceiro dia após a construção do muro de Berlim, guarda foge para o lado Ocidental
  17. 18. Morte na praia 1943 Inquietante fotografia de George Strock mostrando os cadáveres de três soldados americanos na Praia de Buna, em Papua-Nova Guiné de 20 de setembro de 1943, que provocou que o Presidente Franklin Roosevelt convencesse-se que os estadunidenses estavam sendo muito complacentes em relação a guerra, assim proibindo a divulgação das imagens que representassem as baixas dos EUA na segunda grande guerra
  18. 19. Soldado alvejado na guerra civil espanhola
  19. 20. Arrastando um vietcong
  20. 21. No fim da guerra a garota que, perturbada, perdeu a família toda, desenha sua casa no quadro negro
  21. 22. Um soldado chora e pede perdão a um padre nas ruas de Puerto Caballero - Venezuela, em 1962
  22. 23. Terra fotografada Apolo 8
  23. 24. O assassinato de Emmett Till
  24. 25. O homem do tanque de Tiananmen Também conhecido como o "Rebelde Desconhecido", esta foi a alcunha que foi atribuido a um jovem anônimo que se tornou internacionalmente famoso ao ser gravado e fotografado em pé em frente a uma linha de vários tanques durante a revolta da Praça de Tiananmen de 1989 na República Popular Chinesa. A foto foi tirada por Jeff Widener, e na mesma noite foi capa de centenas de jornais, noticiários e revistas de todo mundo. O jovem estudante (certamente morto horas depois) interpôs se a duas linhas de tanques que tentavam avançar. No ocidente as imagens do rebelde foram apresentadas como um símbolo do movimento democrático Chinês: um jovem arriscando a vida para opor-se a um esquadrão militar. Na China, a imagem foi usada pelo governo como símbolo do cuidado dos soldados do Exército Popular de Libertação para proteger o povo chinês
  25. 27. Execução em Saigon - "O coronel assassinou o preso; mas e eu... assassinei o coronel com minha câmara? - Palavras de Eddie Adams, fotógrafo de guerra, autor desta foto que mostra o assassinato, em 1 de fevereiro de 1968, por parte do chefe de polícia de Saigon, a sangue frio, de um guerrilheiro do Vietcong. Adams, correspondente em 13 guerras, obteve por esta fotografia um prêmio Pulitzer; mas ficou tão emocionalmente tocado com ela que converteu-se em fotógrafo paisagístico
  26. 28. Primeira estudante universitária negra, 1957
  27. 29. Marco zero - 11 de setembro
  28. 30. Levantando a bandeira em Iwo Jima, 1945
  29. 31. O poder de uma flor. Protesto pacífico na frente do pentágono em 1967
  30. 32. Hector Pieterson, um ícone de Soweto
  31. 33. Homem mutilado em Ruanda
  32. 34. - Eu tenho um sonho . Martin Luther King
  33. 35. Genebra congelada, janeiro de 2005
  34. 36. Segundo avião no WTC
  35. 37. Lider do partido socialista Inejiro Asanuma é assassinado por um estudante
  36. 38. Pai iraquiano confortando filho que acaba de perder a mãe
  37. 39. Kent State 1970 Quando o Presidente Richard Nixon confirmou o envio de tropas ao Camboja, os colégios da nação fizeram erupção em protesto. A Guarda Nacional de Ohio, foi chamada para sufocar os distúrbios de pessoas que jogavam pedras em prédios públicos em Kent State . Mataram quatro, dois eram simplesmente estudantes que iam para a aula. Esta foto foi feita num momento crucial: logo após os soldados atirarem nos alunos
  38. 40. Foto de um álbum de um soldado nazista intitulada "O último judeu de Vinnitsa"
  39. 41. Como começa a vida, 1957. Primeira foto endoscópica
  40. 42. A mãe mais jovem 1939 Lina Medina, nascida em 27 de setembro de 1933 no Peru, deu a luz à idade de 5 anos, 7 meses e 21 dias e é a mãe mais jovem confirmada na história da medicina. Levada a um hospital por seus pais à idade de 5 anos, devido ao aumento de tamanho abdominal. Já originalmente se cria que tinha um tumor, mas seus médicos determinaram que estava no sétimo mês de gravidez
  41. 43. A segregação em Little Rock
  42. 44. O monstro do lago Ness
  43. 45. Uma mulher de colono sozinha contra guardas israelenses
  44. 46. Hora do lanche na construção do prédio da GE em Nova Iorque
  45. 47. Linchamento 1930 Uma turma de 10 mil brancos do condado de Marion penduraram estes dois jovens negros acusados de violar uma menina, o tio da menina salvou a vida de um terceiro ao dizer que ele era inocente. A maioria dos quase 5 mil linchamentos documentados entre a reconstrução do país depois da guerra civil até os finais dos anos 60 foram perpetrados no Sul do país. Alguns linchamentos foram estampados em cartões postais desenhados para evidenciar a supremacia da raça ariana. Hoje em dia as necessárias imagens recordam-nos que não chegamos tão longe da barbárie, como gostaríamos de pensar ou como a maioria de acéfalos finge não ter existido
  46. 48. O homem na lua
  47. 49. Mãe imigrante em 1936
  48. 50. Nagasaki 1945 A nuvem em forma de cogumelo era o resultado da primeira bomba atômica utilizada durante a segunda guerra mundial em 6 de agosto de 1945. A bomba, batizada como Little Boy e lançada do Enola Gay, assassinou mais de 80 mil pessoas na cidade japonesa de Hiroshima. Três dias mais tarde uma segunda bomba, a Fat Man, explodiu a 500 metros acima do nível do solo em Nagasaki. A explosão provocou um calor de milhares de graus e a grande radiação destruiu tudo ao seu redor, matando 150 mil pessoas
  49. 52. A menina do Vietnã Em 8 de junho de 1972, um avião norte-americano bombardeou a população de Trang Bang com napalm. Ali encontrava-se Kim Phuc e sua família. Com sua roupa em chamas, a menina de nove anos corria em meio ao povo desesperado e no momento, que suas roupas tinham sido consumidas, o fotógrafo Nic Ut registou a famosa imagem. Depois, Nic levou-a para um hospital onde ela permaneceu por durante 14 meses sendo submetida a 17 operações de enxerto de pele. Qualquer um que vê essa fotografia, mesmo que menos sensível, poderá ver a profundidade do sofrimento, a desesperança, a dor humana na guerra, especialmente para as crianças. Hoje em dia Pham Thi Kim Phuc está casada, com 2 filhos e reside no Canadá onde preside a "Fundação Kim Phuc", dedicada a ajudar as crianças vítimas da guerra e é embaixadora da UNESCO
  50. 53. Cataratas do Niágara congeladas
  51. 54. Espreitando a morte Em 1994, o fotógrafo Sudanês Kevin Carter ganhou o prêmio Pulitzer de fotojornalismo com uma fotografia tomada na região de Ayod (uma pequena aldeia em Suam), que percorreu o mundo inteiro. A figura esquelética de uma pequena menina, totalmente desnutrida, recostando-se sobre a terra, esgotada pela fome, e a ponto de morrer, enquanto num segundo plano, a figura negra expectante de um abutre se encontra espreitando e esperando o momento preciso da morte da garota. Quatro meses depois, abrumado pela culpa e conduzido por uma forte dependência às drogas, Kevin Carter suicidou-se
  52. 55. Praia de Omaha em junho de 1944
  53. 56. Pai palestino protegendo o filho. (Na seqüência destas fotos o homem é alvejado na cabeça)
  54. 57. Melhor foto do ano de 1976 mostra mãe palestina rogando a soldado para que libertem seu filho
  55. 58. A primeira fotografia da história
  56. 59. O enforcamento de Sadam
  57. 60. Corpos depois da tsunami na Tailândia
  58. 61. Segregação no bebedouro em uma cidade da Lousiana em 1950
  59. 62. O cypriota Solomos Solomou tenta tirar bandeira turca hasteada e é alvejado por soldados
  60. 63. O menino faminto e um missionário. O fotógrafo Mike Wells recusou-se a receber o prêmio de melhor foto de 1980
  61. 64. Fotografias cada vez mais rápidas, câmeras cada vez mais potentes
  62. 65. A mão do bebê
  63. 66. Mãe salva filhos jogando os pela janela quando prédio pega fogo em Boston em 1975
  64. 67. O beijo da Time Square O Beijo de despedida a Guerra foi feita por Victor Jorgensen na Times Square em 14 de Agosto de 1945, onde um soldado da marinha norte-americana beija apaixonadamente uma enfermeira. O que é fora do comum para aquela época é que os dois personagens não eram um casal, eram perfeitos estranhos que haviam acabado de encontrar-se. A fotografia, grande ícone, é considerada uma analogia da excitação e paixão que significa regressar a casa depois de passar uma longa temporada fora, como também a alegria experimentada ao término de uma guerra
  65. 68. The Falling Man The Falling Man é o título de uma fotografia tirada por Richard Drew durante os atentados do 11 de setembro de 2001 contra as torres gêmeas do WTC. Na imagem pode-se ver um homem atirando-se de uma das torres. A publicação do documento pouco depois dos atentados irritou a certos setores da opinião pública norte-americana. Ato seguido, a maioria dos meios de comunicação se auto-censurou, preferindo mostrar unicamente fotografias de atos de heroísmo e sacrifício.
  66. 69. O primeiro raio-X
  67. 70. Primeira fotografia da Internet
  68. 71. A agonia de Omayra Omayra Sanchez foi uma menina vítima do vulcão Nevado do Ruiz durante a erupção que arrasou o povoado de Armero, Colômbia em 1985. Omayra ficou 3 dias jogada sobre o lodo, água e restos de sua própria casa e presa aos corpos dos próprios pais. Quando os paramédicos de parcos recursos tentaram ajudá-la, comprovaram que era impossível, já que para tirá- la precisavam amputar-lhe as pernas, e a falta de um especialista para tal cirurgia resultaria na morte da menina. Omayra mostrou-se forte até o último momento de sua vida, segundo os paramédicos e jornalistas que a rodeavam. Durante os três dias, manteve-se pensando somente em voltar ao colégio e a seus exames e a convivência com seus amigos. O fotógrafo Frank Fournier, fez uma foto de Omayra que deu a volta ao mundo e originou uma controvérsia a respeito da indiferença do Governo Colombiano com respeito às vítimas de catástrofes. A fotografia foi publicada meses após o falecimento da garota. Muitos vêem nesta imagem de 1985 o começo do que hoje chamamos Globalização, pois sua agonia foi vivenciada em tempo real pelas câmaras de televisão de todo o mundo
  69. 72. O beijo do Hotel de Ville Esta bela foto, que data de 1950, é considerada como a mais vendida da história. Isto devido à intrigante história com a que foi descrita durante muitos anos: segundo contava-se, esta foto foi tirada fortuitamente por Robert Doisneau enquanto encontrava-se sentado tomando um café. O fotógrafo acionava regularmente sua câmara entre as pessoas que passavam e captou esta imagem de amantes beijando-se com paixão enquanto caminhavam no meio da multidão. Esta foi a história que se conheceu durante muitos anos até 1992, quando dois impostores se fizessem passar pelo casal protagonista desta foto. No entanto o Sr. Doisneau indignado pela falsa declaração, revelaria a história original declarando assim aquela lenda: a fotografia não tinha sido tirada a esmo, senão que tratava-se de dois transeuntes que pediu que posassem para sua lente, lhes enviando uma cópia da foto como agradecimento. 55 anos depois Françoise Bornet (a mulher do beijo) reclamou os direitos de imagem das cópias desta foto e recebeu 200 mil dólares
  70. 73. Triunfo dos Aliados Esta fotografia do triunfo dos aliados na segunda guerra, onde um soldado Russo agita a bandeira soviética no alto de um prédio, demorou a ser publicada pois as autoridades Russas quiseram modificá-la. A bandeira era na verdade uma toalha de mesa vermelha e o soldado aparecia com dois relógios no pulso, possivelmente produto de saque. Sendo assim foi modificada para que não ficase feio para os soviéticos. Ou seja, o primeiro photoshop da história.
  71. 74. Protegendo a cria Uma mãe cruza o rio com os filhos durante a guerra do Vietnã em 1965 fugindo da chuva de bombas americanas
  72. 75. Necessidade Soldados e aldeãos cavam sepulturas para as vítimas de um grande terremoto acontecido em 2002 no Irã enquanto um menino segura as calças do pai antes dele ser enterrado
  73. 76. Birmingham 1963 Durante anos, Asa Birmingham, foi considerada "a cidade mais preconceituosa do Sul", o lar de uma grande população onde os negros eram classe dominante ante os brancos onde com freqüência se via a hostilidade aberta. Birmingham, em 1963 converteu-se na causa do célebre movimento negro pelos direitos civis com os manifestantes liderados pelo pacifista Martin Luther King Jr enfrentando em repetidas ocasiões a policiais, cães e mangueiras de alta pressão em sua incansável busca para derrocar à segregação. Esta imagem de pessoas que se retorcem pela pressão do aríete de água é toda uma mostra da difícil situação dos negros naqueles anos.
  74. 77. Vasili Záitsev em Stalingrado 1942 Herói militar soviético, Vasili é uma lenda na Rússia; o maior francotirador da história com mais de 225 baixas de soldados alemães. Esta foto é de domínio público na Rússia e foi publicada antes de 1 de janeiro de 1954. O autor da foto é desconhecido e diz-se que morreu antes da publicação da mesma.
  75. 78. Breaker Boys 1910 Em 1908 o Comitê de mão-de-obra infantil Nacional dos EUA fez uma campanha para levar os dois milhões de trabalhadores jovens para a escola. O comitê contratou Lewis Hine que viajou por todos os estados captando imagens do que via. A mais contundente foi a dos "Breaker Boys," cujo trabalho consistia em separar o carvão de Ardósia, no sul de Pittston. Uma vez mais, as imagens sacudiram a opinião pública da época levando a promulgação de leis que proibiam o trabalho infantil.
  76. 79. Guerra do Vietnã 1966 Ao contrário dos constrangimentos impostos a imprensa em conflitos subseqüentes como na recente guerra do Iraque, correspondentes e fotógrafos no Vietnã podiam acompanhar tropas para onde quer que eles fossem e não havia nenhuma censura. O documentário "Reaching Out" é um exemplo por excelência das poderosas imagens que saíram de Vietnã. As fotografias coloridas publicadas a partir de 1962 por Larry Burrows mostram camponeses vietnamitas atormentados, soldados americanos feridos e fortificaram o clamor contra a presença norte-americana no Vietnã.
  77. 80. Em 1 de maio de 1947, Evelyn McHale de 23 anos, lançou-se ao vazio desde o mirante situado no andar 86 do Empire State Building de Nova York, depois de discutir com seu namorado. No outro lado da rua Robert C. Wiles estudante de fotografia ao ouvir o tremendo impacto aproximou-se com sua câmera e encontrou a bela jovem sobre o teto de uma limusine de um mandatário das Nações Unidas, que estava estacionada a uns duzentos metros ao oeste da Quinta Avenida. O motorista estava numa farmácia próxima e escapou do impressionante golpe. John Morrissey, policial urbano que comandava o tráfego na esquina entre a terceira e a quinta avenida, observou um redemoinho branco, como um lenço flutuando que caía dos andares superiores do Empire State. Um momento mais tarde escutou um ruído, como uma explosão. Viu uma multidão correndo rua abaixo. Ali jazia Evelyn já sem vida. Sua mão esquerda parecia acariciar o colar de pérolas. A serenidade de sua face, a elegância de seu corpo no meio da destruição criava uma imagem quase onírica. Minutos depois o detetive Frank Murray, descobriu dentro do casaco cinza da bela mulher, um livro de bolso com vários dólares, um kit de maquiagem cheio de fotos familiares e uma nota manuscrita que dizia: - "Ele esta muito melhor sem mim... eu não seria uma boa esposa para ninguém" . A fotografia apareceu publicada em 12 de maio de 1947 na revista Life e anos mais tarde, em 1963, Andy Warhol utilizou a mesma foto de Wiles para criar um quadro entitulado Suicide (Fallen Body).
  78. 81. "Dizem que uma imagem vale por mil palavras... assim tornei-me um caçador de imagens". FONTE: metamorfose digital
  79. 82. CLIP-ART ELSON

×