Direção-Geral de Política de Defesa NacionalNewsletterNº 25 Julho 2012ISSN 1647-9629
EDITORIALO mês julho iniciou-se com a preparação e o acompanhamento da visita oficial de Sua Exa. oMinistro de Defesa, Dr....
COOPERAÇÃO TÉCNICO-MILITAR         ANGOLA1.   Cerimónia de Juramento de Bandeira do 17.º Curso de Preparação Militar Geral...
3.   Visita do Almirante Chefe de Estado-Maior da Armada a AngolaRealizou-se de 03 a 07 de julho a visita oficial do Almir...
5.   Oferta de livros à Academia Naval Angolana (AcNA)Realizou-se no passado dia 19 de julho de 2012, na Academia Naval (A...
O momento mais emocionante da cerimónia foi quando o MDN de Portugal, Dr. Aguiar-Brancoe o MDN de Moçambique, Eng. Filipe ...
A visita iniciou-se com a apresentação de honras militares ao Ministro da Defesa de Portugaljunto à entrada principal do e...
3.   Visita ao Centro de Formação de FuzileirosEm 05 de julho de 2012, o Ministro da DefesaNacional visitou o Centro de Fo...
4.   Doação de material da Marinha de Guerra de Portugal (MGP) à Marinha de Guerra de     Moçambique (MGM)Em 13 de julho d...
RELAÇÕES INTERNACIONAIS        ARGÉLIA1. Três oficiais do Exército Argelino visitaram, entre os dias 01 e 05 de julho, a E...
JAPÃOEm 11 de julho teve lugar um encontro de cortesia com o Ministro da Embaixada do Japão emLisboa, Senhor Kazuhiro Fuji...
AGENDAAGOSTO   • Participação de Oficial da Força Aérea em Curso de Sobrevivência na Selva,      Brasil (29 jul - 03 ago) ...
MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL                                 DIREÇÃO-GERAL DE POLÍTICA DE DEFESA NACIONAL                ...
3. Militares empenhados no quadro da Organização das Nações Unidas - ONU                                                  ...
5. Militares empenhados no quadro da Organização do Tratado do Atlântico Norte - OTAN                                     ...
7. Cooperação Técnico-Militar7.1. Militares Portugueses em Missão                                              Marinha    ...
7.2. Formação em Portugal                                                  Marinha              Exército                FA...
Direção-Geral de Política de Defesa NacionalAv. Ilha da Madeira, 1400-204 Lisboa, PORTUGALT. +351 21 302 73 16F. +351 21 3...
Newsletter dgpdn julho 2012   versão impressão
Newsletter dgpdn julho 2012   versão impressão
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Newsletter dgpdn julho 2012 versão impressão

1,047

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,047
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Newsletter dgpdn julho 2012 versão impressão

  1. 1. Direção-Geral de Política de Defesa NacionalNewsletterNº 25 Julho 2012ISSN 1647-9629
  2. 2. EDITORIALO mês julho iniciou-se com a preparação e o acompanhamento da visita oficial de Sua Exa. oMinistro de Defesa, Dr. José Pedro Aguiar-Branco, a Moçambique. Essa visita foi um enormesucesso e constituiu um testemunho impressivo da forma como a Cooperação Técnico-Militartem vindo a estreitar as relações entre os dois países no domínio da Defesa.Para além da assinatura de um Protocolo de Cooperação no âmbito da Defesa, que veioestabelecer o enquadramento normativo para a inclusão de militares moçambicanos nasoperações de paz e humanitárias em que Portugal participa, como foi o caso da FragataCôrte-Real na Operação ATALANTA em 2012, a visita teve ainda como objetivo a entrega deequipamentos militares para as forças armadas Moçambicanas.A cooperação com a Força Aérea de Moçambique que inclui a formação de pilotos e demecânicos, e que vem sendo ministrada há alguns anos, foi complementada com a entrega deduas aeronaves Reims-Cessna FTB337G, a segunda das quais durante a visita. Para além daedificação da capacidade de vigilância aérea, as aeronaves permitirão a instrução de pilotosmoçambicanos.De realçar igualmente a entrega de oito botes e respetivos motores à Marinha deMoçambique, passíveis de um “duplo uso”, militar e para auxílio em situações de catástrofesnaturais.Por fim, uma nova via na cooperação foi aberta. Portugal irá apoiar Moçambique naarquitetura jurídica do estatuto dos reservistas. Este apoio só será possível através dacolaboração institucional entre a DGPDN e a DGPRM, que manifestou a sua imediatadisponibilidade.Esta visita ilustrou bem a importância que a Cooperação Técnico-Militar tem na relação com osPaíses de Língua Oficial Portuguesa, e que o trabalho desenvolvido ao longo vários anos,especialmente na formação, começa a ter resultados visíveis claramente muito positivos. Semdúvida que constitui um estímulo para que esta Direção-Geral mantenha o seu compromissocom reforçado empenho nessa área da cooperação. Nesta ediição Nesta ed ção Boas leituras! • Editorial • Cooperação Técnico-Militar • Relações Internacionais Nuno Pinheiro Torres • Agenda para agosto e setembro Diretor-Geral 1
  3. 3. COOPERAÇÃO TÉCNICO-MILITAR ANGOLA1. Cerimónia de Juramento de Bandeira do 17.º Curso de Preparação Militar Geral e de Encerramento do Curso de Sargentos Fuzileiros do Quadro MilicianoNo final de junho de 2012 decorreu naEscola de Fuzileiros Navais, no Ambriz, aCerimónia de Juramento de Bandeira do17.º Curso de Preparação Militar Geral e deEncerramento do Curso de Formação deSargentos Fuzileiros do Quadro Miliciano.A cerimónia foi presidida pelo Chefe deEstado-Maior da Marinha de GuerraAngolana, Vice-Almirante Francisco Josétendo sido convidado o diretor técnico doprojeto para assistir à cerimónia, cujomomento mais alto foi o da imposição dasdivisas aos novos sargentos.Além da cerimónia militar, foram executadas, pelos recrutas, diversas demonstrações queenriqueceram o evento e deram uma excelente imagem das suas capacidades2. Escola Superior de Guerra - Bloco de Tática - OfensivaDecorreu de 18 de junho a 06 de julho de2012, o Bloco de Tática – Ofensiva,ministrado pelo Major de EngenhariaArlindo Domingues e pelo Major deTransmissões Gustavo Gapo, assessores nãoresidentes ao Projeto 2 da CooperaçãoTécnico-Militar entre Portugal e Angola.Neste período de apoio ao Projeto 2,ministraram a matéria de “A Divisão naOfensiva” ao 18º Curso Superior deComando e Direção (CSCD) e a matéria de“A Brigada na Ofensiva” ao 13º Curso de Comando e Estado-Maior (CCEM), respetivamente. OsTrabalhos de Campo, que este ano decorreram na região de Catete, marcaram o ponto altodeste bloco de matéria. 2
  4. 4. 3. Visita do Almirante Chefe de Estado-Maior da Armada a AngolaRealizou-se de 03 a 07 de julho a visita oficial do Almirante Chefe do Estado-Maior da Armada(CEMA) de Portugal a Angola, Almirante José Carlos Torrado Saldanha Lopes, na sequência deum convite formulado pelo seu homólogo angolano, Almirante Augusto da Silva Cunha“Gugu”.Para além da apresentação de cumprimentos oficiais ao Ministro da Defesa e ao Chefe doEstado-Maior-General das Forças Armadasda República de Angola, o programacontemplou uma apresentação sobre aMarinha de Guerra Angolana, bem como umencontro entre delegações, em que seanalisou o estado de desenvolvimento atualde cooperação entre as duas Marinhas e seperspetivou a futura atuação no âmbito doprograma-quadro da Cooperação Técnico-Militar para o quadriénio 2011-2014,assinado pelos Ministros da Defesa dos doisPaíses.Houve ainda lugar para a realização de uma visita do Almirante CEMA à Academia NavalAngolana e ao Instituto Superior Técnico-Militar, em Luanda, à Escola de Especialistas Navais,na Região Naval Sul, na Praia Bebé, Lobito e ao Comando da Região Naval Norte, no Soyo,onde se assistiu a um exercício conjunto, que envolveu o emprego de fuzileiros navais e dedois helicópteros da Força Aérea Nacional Angolana.4. Cerimónia do 36.º aniversário da Marinha de Guerra AngolanaNo passado dia 10 de julho de 2012 decorreu noSoyo a cerimónia comemorativa do dia daMarinha de Guerra Angolana (MGA), sob o lema“MGA – Forte e Firme, celebremos o 36.ºAniversário".O ato central das celebrações foi realizado noComando da Região Naval Norte, e foi presididopelo Chefe do Estado-Maior-General das ForçasArmadas Angolanas, General Geraldo SachipengoNunda.Os assessores do Projeto 8 da Cooperação Técnico-Militar em Angola foram convidados aassistir às atividades comemorativas, de onde se destacam o exercício demonstrativo dascapacidades da Marinha e o desfile das forças em parada.As atividades decorreram com elevado brio tendo sido muito apreciadas pelas entidades epopulação presentes. 3
  5. 5. 5. Oferta de livros à Academia Naval Angolana (AcNA)Realizou-se no passado dia 19 de julho de 2012, na Academia Naval (AcNA) da Marinha deGuerra Angolana, situada na Base Naval deLuanda, na presença do Comandante daAcademia Naval, Vice-almirante João MariaFerreira e do Diretor Técnico do Projeto 8,Capitão-de-Mar-e-Guerra Xavier da Cunha, aentrega oficial «pró bono» à Marinha deGuerra Angolana no âmbito do projeto 8, dediversos livros e publicações de cariz técnico-naval, com vista ao enriquecimento do acervobibliográfico da sua nova Academia. MOÇAMBIQUE1. Visita do Ministro da Defesa Nacional à República de MoçambiqueRealizou-se no período de 04 a 09 de julho de 2012, a visita de Sua Excelência o Ministro daDefesa Nacional, Dr. José Pedro Aguiar-Branco acompanhado pelo Chefe de Estado-Maior daForça Aérea, General José Pinheiro e pelo Diretor-Geral de Política de Defesa Nacional,Dr. Nuno Pinheiro Torres.No âmbito desta visita foram efetuadas um conjunto alargado de atividades protocolares, dasquais se destacam, a assinatura de um acordo de cooperação no domínio da defesa, encontrocom o Primeiro-Ministro, encontro com o Ministro da Defesa e o encontro do GENCEMFA como Comandante e Vice-Comandante da Força Aérea de Defesa de Moçambique.No último dia de visita foi efetuada uma viagem à Academia Militar Marechal Samora Machelem Nampula.O epicentro desta visita foi a cerimónia de entrega da segunda aeronave Reims CessnaFTB337G no dia 04 de julho, pelo Ministro da Defesa de Portugal ao Ministro da Defesa deMoçambique.Esta cerimónia é o objetivar de um compromisso assumido por Portugal, no âmbito daCooperação Técnico-Militar, através da cedência de duas aeronaves Reims-Cessna FTB337G, aprimeira entregue em março do ano passado e a segunda no presente. 4
  6. 6. O momento mais emocionante da cerimónia foi quando o MDN de Portugal, Dr. Aguiar-Brancoe o MDN de Moçambique, Eng. Filipe Nyusi, decidiram “desafiar o éter” e efetuaram um voode batismo nos céus de Maputo a bordo de uma das duas aeronaves FTB337G. Aos comandosda aeronave seguiam o Diretor do Projeto 12, Coronel José Góis e um dos Pilotosmoçambicanos em formação, o Tenente Norberto Manhiça, o outro FTB337G foi pilotado peloCapitão Ricardo Ribeiro e pelo Tenente Juleco Guiticua, que levava o Embaixador de Portugal eo Comandante da Força Aérea de Moçambique.Estas aeronaves representam um enorme incremento das capacidades operacionais da ForçaAérea de Moçambique, pois permitem efetuar um leque alargado de missões que até à suaentrada ao serviço na FAM, não era possível serem realizadas.Uma das missões principais que estas aeronaves irão efetuar será a Instrução Básica eAvançada de Pilotos, permitindo que estes novos pilotos sejam qualificados pela primeira vezem “voo por instrumentos, navegação IFR e voo noturno”, modalidades de voo que asaeronaves de instrução da Força Aérea de Moçambique até agora não tinham capacidade deefetuar. As capacidades destas aeronaves não se esgotam na formação de pilotos, podendoexecutar outras missões, nomeadamente missões de Evacuação Médica e Sanitária e missõesde Vigilância Terrestre e Marítima. Estes dois tipos de missões são de importância nuclear, naconjetura atual onde Moçambique se insere. De facto, a dimensão do país e as ameaças eriscos que enfrenta exigem que sejam criadas as valências que irão permitir enfrentar todosestes desafios.A Cooperação Técnico-Militar portuguesa com a cedência destas aeronaves está,efetivamente, a capacitar a Força Aérea Moçambicana e obviamente o Estado Moçambicanocom um enorme incremento nas suas capacidades operacionais.2. Cerimónia de entrega do material ofertado pela Marinha de Guerra de Portugal (MGP) à Marinha de Guerra de Moçambique (MGM)Decorreu na manhã de 04 de julho de2012, a visita do Ministro da DefesaNacional ao Comando da Marinha deGuerra de Moçambique, onde teve lugar aCerimónia de entrega de 8 botes(respetivos motores e palamenta), defardamento (400 camuflados e 450 botas)e de 16 extintores, oferta da Marinha deGuerra Portuguesa à Marinha de GuerraMoçambicana. 5
  7. 7. A visita iniciou-se com a apresentação de honras militares ao Ministro da Defesa de Portugaljunto à entrada principal do edifício do Comando tendo, de seguida, recebido cumprimentosprotocolares do Ministro da Defesa de Moçambique, Eng. Filipe Nyusi, do Comandante daMarinha de Guerra de Moçambique, e respetivo Comando e dos Diretores Técnicos eAssessores da Marinha da Cooperação Técnico Militar Portuguesa. Após as boas vindas, o Diretor Técnico do Projeto 2 (DT2) – Apoio à MGM, efetuou a apresentação dos equipamentos ofertados, que mereceram os melhores encómios por parte das entidades moçambicanas. No tocante aos botes foi realçada a versatilidade da sua utilização, já que, para além do seu uso em exercícios e operações estritamente militares, poderão ser um meiomuito importante para a assistência às populações nas cheias que ciclicamente atingem estepaís.Ao ser informado que os botes eram produzidos na Escola de Fuzileiros, o MDN deMoçambique questionou da possibilidade deser dada formação em Portugal para que aMGM apreendesse os conhecimentosnecessários para os poder fabricar, manifestadoo interesse pela sua manufatura emMoçambique com tecnologia e materialadquirido na Marinha Portuguesa. Este assuntomereceu do Ministro português a melhoratenção, tendo realçado a conveniência da suaanálise. De seguida procedeu-se, na Sala de Operações, à leitura e assinatura da Ata de Entrega. A Cerimónia continuou com uma demonstração de evolução de botes, manobrados por Fuzileiros da MGM e que fazem parte do lote oferecido por Portugal em 2005, culminando com a tradicional Foto de Família. 6
  8. 8. 3. Visita ao Centro de Formação de FuzileirosEm 05 de julho de 2012, o Ministro da DefesaNacional visitou o Centro de Formação deFuzileiros (CFF), localizado na Catembe.Após a apresentação de honras militares, areceção de boas vindas esteve a cargo doComandante do CFF, CFR FZ Castelo, tendo acomitiva sido acompanhada pelo Comandanteda MGM, CALM Lázaro Menete.Para além da tradicional apresentação realizada pelo Comandante do Centro de Formação deFuzileiros, que deu a conhecer a missão do CFF, a forma como a unidade está organizada, aestrutura curricular dos cursos de fuzileiros, os constrangimentos naturais e desafios futuros,foram realizadas demonstrações de algumas das capacidades dos Fuzileiros e efetuado umpériplo pelas instalações da unidade. De seguida, depois de uma breve alocução e da entrega de uma lembrança pelo MDN, foram feitas declarações aos Órgãos de Comunicação Social ao que se seguiu a assinatura do livro de honra e a foto de família. Aproveitando a estada do Ministro da Defesa Nacional na Catembe, houve ainda oportunidade para uma breve passagem pelas instalações onde se encontra alojada aassessoria aos Fuzileiros. 7
  9. 9. 4. Doação de material da Marinha de Guerra de Portugal (MGP) à Marinha de Guerra de Moçambique (MGM)Em 13 de julho de 2012, na Sala de Reuniõesdo CALM Comandante da Marinha, nasinstalações do comando da Marinha de Guerrade Moçambique, procedeu-se à entrega de 6(seis) computadores Desk top e 20 (vinte)bússolas, que foram cedidos pela MarinhaPortuguesa à Marinha de Guerra deMoçambique, na concretização docompromisso assumido pelo ALM CEMAdurante a sua visita a Moçambique no passadomês de abril.Em representação da Marinha Portuguesa, o Diretor Técnico do Projeto Nº 2, após uma breve alocução, fez entrega do aludido material ao Comandante da Marinha de Guerra de Moçambique que, na ocasião, proferiu palavras gratificantes, agradecendo a oferta que se estava formalizando. Assistiram o Assessor do GEF – Grupo de Escolas de Formação, o Comandante Naval, os Chefes das Repartições de Comunicações e de Operações e o Chefe do Gabinete de Cooperação. 8
  10. 10. RELAÇÕES INTERNACIONAIS ARGÉLIA1. Três oficiais do Exército Argelino visitaram, entre os dias 01 e 05 de julho, a Escola Práticade Cavalaria, do Exército Português, em Abrantes. Esta atividade, inserida no plano deatividades de cooperação bilateral de Defesa para 2012, destinou-se a proporcionar aosparticipantes um contato com a missão e atividade da Escola.2. No âmbito da cooperação bilateral de Defesa, teve lugar entre os dias 09 e 13 de julho,uma visita de dois militares da Força Aérea Argelina às instalações da Esquadra 103, da BaseAérea N.º 11 - Beja. Esta visita destinou-se à partilha de experiências no âmbito da formaçãode pilotos e mecânicos de aeronaves. Durante a visita, os militares tiveram a oportunidade dese familiarizarem com a missão e organização da própria esquadra, tendo para esse efeito sidoproporcionados briefings diversos e visitas às áreas de operações e de manutenção, tendoainda assistido à execução de um ensaio de motor. Recorde-se que a Esquadra 103 –“Caracóis” opera o sistema de armas AlphaJet e tem como missão ministrar instruçãoavançada de pilotagem e conversão operacional para aviões de combate. EUA1. Teve lugar no dia 02 de julho, no Forte de São Julião da Barra, uma audiência entre umadelegação de congressistas norte-americanos e o Ministro da Defesa Nacional, incluindo oDiretor-Geral de Política de Defesa Nacional, que versou o relacionamento bilateral de Defesaentre Portugal e os EUA.2. Em 12 de julho, aproveitando uma deslocação a alguns países europeus, Portugal acolheua visita do Secretário da Força Aérea dos EUA, Senhor Michael B. Donley, tendo sido realizadoum encontro com o Ministro da Defesa Nacional, incluindo outros dignatários no domínio daDefesa, nomeadamente o Diretor-Geral de Política de Defesa Nacional.3. O Diretor-Geral de Política de Defesa Nacional, Dr. Nuno Pinheiro Torres, recebeu em 24de julho, os cumprimentos do Adido de Defesa e Aeronáutico junto da Embaixada dos EUA emLisboa, Coronel William Hampton, tendo a oportunidade de passar em revista os projetoscomuns em curso na área da Defesa. 9
  11. 11. JAPÃOEm 11 de julho teve lugar um encontro de cortesia com o Ministro da Embaixada do Japão emLisboa, Senhor Kazuhiro Fujimura que, a seu pedido, apresentou cumprimentos ao Diretor-Geral de Política de Defesa Nacional, Dr. Nuno Pinheiro Torres, tendo sido debatidos processosem curso nos dois países e a possibilidade de analisar áreas de potencial cooperação bilateralno domínio da Defesa. TUNÍSIAFoi proporcionado, entre os dias 08 e 17 de julho, um estágio de embarque a bordo do naviotunisino “Khaîrreddine” a um Cadete da Marinha Portuguesa. O militar nomeado embarcouem Itália tendo integrado a guarnição do navio até à sua chegada a França no dia 17 de julho.Durante o estágio de embarque, o Cadete português teve oportunidade de desempenhar asfunções de Adjunto ao Oficial de Quarto à Ponte, bem como responsabilidades no leme, vigia,carta e livro de navegação. Para além das funções e responsabilidades atribuídas, foram aindaproferidas diversas palestras a bordo do navio subordinadas a temas tais como a organização ecaracterísticas do navio, limitação de avarias, navegação oceânica e navegação astronómica. UNIÃO EUROPEIANo passado dia 11 de julho foi recebida pelo Diretor-Geral de Política da Defesa Nacional,Dr. Nuno Pinheiro Torres, a Chief Executive Officer da Agência Europeia de Defesa (EDA),Claude France Arnould, onde foram abordadas questões relacionadas com aquela Agência,designadamente o Pooling and Sharing. A visita a Portugal foi realizada no âmbito do Exercício“Hot Blade 2012”, que teve lugar a 12 de julho, na Base Aérea de Ovar. Tratou-se de umexercício de treino de helicópteros, inserido no programa de treino de helicópteros da EDA. Oplaneamento deste exercício, conduzido em conjunto entre a Força Aérea Portuguesa e a EDAdecorreu com bastante sucesso. 10
  12. 12. AGENDAAGOSTO • Participação de Oficial da Força Aérea em Curso de Sobrevivência na Selva, Brasil (29 jul - 03 ago) • Estágios de embarques de cadetes de Marinhas estrangeiras no “N.R.P. Sagres” (07 jul – 07 ago)SETEMBRO • Reunião de coordenação para o estabelecimento do Centro de Treino de Sobrevivência das Forces Royales Air de Marrocos e exercício combinado de sobrevivência, Marrocos (02 - 15 set) • Visita do Curso de Política e Estratégia Marítimas da Escola de Guerra Naval do Brasil, Portugal (06 set) • Intercâmbio de Experiências e Lições Aprendidas em Operações de Manutenção de Paz Portugal-Chile, Portugal (11 - 14 set) • Reunião de Estados-Parte da Convenção das Munições de Dispersão /CCM, Oslo (11 - 14 set) • 34.ª Reunião da Comissão Laboral Portugal-EUA (21 set) • Visita de delegação de fuzileiros da Argélia para treino conjunto e troca de experiências numa unidade de fuzileiros da Marinha portuguesa, Portugal (24 - 28 set) • Visita das Indústrias de Defesa à Argélia no âmbito da construção e reparação naval, Argélia (set s.d.) • Reunião Informal de Ministros da Defesa da União Europeia, Nicósia (26 - 27 set) • Exercício “SEABORDER 12” da Iniciativa 5+5 Defesa, Espanha (24 - 28 set) • Participação de delegação das Forças Armadas da Tunísia em Estágio de fotogrametria digital, Lisboa (set s.d.) 11
  13. 13. MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL DIREÇÃO-GERAL DE POLÍTICA DE DEFESA NACIONAL DADOS ESTATÍSTICOS REFERENTES A 31 DE JULHO DE 20121. Mapa de empenhamento Marinha Exército FAP Total M F M F M F M F 49 1 287 16 30 0 366 17 Forças Nacionais Destacadas 50 303 30 383 34 0 58 0 28 0 120 0 Cooperação Técnico-Militar 34 58 28 120 Total por Sexo 83 1 345 16 58 0 486 17 Total por Ramo das FAs 84 361 58 503 FAP 11% 3% Marinha 17% Exército M 72% 97% F Empenhamento por Ramo das Forças Armadas Empenhamento por Sexo2. Evolução dos Efetivos EVOLUÇÃO EFETIVOS FORÇAS DESTACADAS - MÉDIA ANUAL 744 736 707 800 689 688 704 662 700 589 600 502 Efetivos 500 400 300 200 100 0 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 12
  14. 14. 3. Militares empenhados no quadro da Organização das Nações Unidas - ONU Marinha Exército FAP Total M F M F M F M F 1 1 0 Afeganistão UNAMA 0 0 1 1 1 1 0 Kosovo UNMIK 0 1 0 1 1 1 2 0 Timor-Leste UNMIT 1 1 0 2 Total por Sexo 1 0 2 0 1 0 4 0 Total por Ramo das FAs 1 2 1 4 FAP 25% Marinha 25% 0% 100% M Exército F 50% Empenhamento por Ramo das Forças Armadas Empenhamento por Sexo4. Militares empenhados no quadro da União Europeia - UE. Marinha Exército FAP Total M F M F M F M F 3 3 0 R.D. Congo EUSEC 0 3 0 3 2 2 0 Somália ATALANTA 2 0 0 2 1 1 0 Somália EUTM 0 1 0 1 Total por Sexo 2 0 4 0 0 0 6 0 Total por Ramo das FAs 2 4 0 6 FAP 0% Exército Marinha 33% 0% 67% 100% M F Empenhamento por Ramo das Forças Armadas Empenhamento por Sexo 13
  15. 15. 5. Militares empenhados no quadro da Organização do Tratado do Atlântico Norte - OTAN Marinha Exército FAP Total M F M F M F M F 36 54 4 24 114 4 Afeganistão ISAF 36 58 24 118 10 1 76 1 5 91 2 Afeganistão UnAp/ISAF 11 77 5 93 46 1 130 5 29 0 205 6 Afeganistão (Total) 47 135 29 211 151 11 151 11 Kosovo KFOR 0 162 0 162 Total por Sexo 46 1 281 16 29 0 356 17 Total por Ramo das FAs 47 297 29 373 FAP 5% 8% Marinha Exército 12% 80% M 95% F Empenhamento por Ramo das Forças Armadas Empenhamento por Sexo6. Distribuição dos Militares em Missão por Sexo Marinha Exército FAP M F M F M F Total ONU 1 0 2 0 1 0 4 OTAN 46 1 281 16 29 0 373 U.E. 2 0 4 0 0 0 6 Total 49 1 287 16 30 0 383 400 356 300 M 200 F 100 17 4 0 6 0 0 ONU OTAN UE 14
  16. 16. 7. Cooperação Técnico-Militar7.1. Militares Portugueses em Missão Marinha Exército FAP Total M F M F M F M F 13 24 13 50 0 Angola 13 24 13 50 2 1 3 0 Cabo Verde 2 1 0 3 1 1 2 0 Guiné-Bissau 1 1 0 2 7 16 15 38 0 Moçambique 7 16 15 38 1 5 6 0 S. Tomé e Príncipe 1 5 0 6 10 11 21 0 Timor-Leste 10 11 0 21 Total por Sexo 34 0 58 0 28 0 120 0 Total por Ramo das FAs 34 58 28 120 17% Angola Exército FAP 5% Cabo Verde 49% 23% 42% Guiné-Bissau Marinha 32% Moçambique 28% São Tomé 2% Timor-Leste 2% Assessores por Ramo das Forças Armadas Assessores por País 15
  17. 17. 7.2. Formação em Portugal Marinha Exército FAP O* T Angola 10 11 5 2 28 Cabo Verde 12 6 3 1 22 Guiné-Bissau 1 3 1 5 Guiné Equatorial 1 1 Moçambique 5 10 8 2 25 S. Tomé e Príncipe 4 6 2 12 Timor-Leste 1 2 3 Total por Ramo 33 39 16 8 96 *Instituto de Estudos Superiores Militares (IESM) e Instituto da Defesa Nacional (IDN) 3 Timor-Leste 12 S. Tomé e Príncipe 25 Moçambique 1 Guiné Equatorial 5 Guiné-Bissau 22 Cabo Verde 28 Angola 0 5 10 15 20 25 30 Formação em Portugal Exército FAP 41% 17% Outros Marinha 12% 34% Distribuição dos alunos por Ramo das Forças Armadas8. Relações Bilaterais de Defesa Atividades em Atividades no Portugal* Estrangeiro* Total Argélia 2 2 Estados Unidos 2 2 Tunísia 1 1 Total 4 1 5 * Número de atividades desenvolvidas 16
  18. 18. Direção-Geral de Política de Defesa NacionalAv. Ilha da Madeira, 1400-204 Lisboa, PORTUGALT. +351 21 302 73 16F. +351 21 301 40 71E-Mail: dgpdn@defesa.pt 19

×