Your SlideShare is downloading. ×
0
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Astronomia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Astronomia

471

Published on

astronomia

astronomia

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
471
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Hubble
  • 2. O Telescópio espacial Hubble é um telescópio robótico localizado nos exterior da atmosfera, em órbita circular à volta da Terra a 593 km sobre o nível do mar, com um período orbital entre 96 e 97 min. a uma velocidade de 28.000 Km/h. Chamado dessa forma em honra de Edwin Hubble, foi posto em órbita em 24 de Abril de 1990 como um projecto conjunto da NASA e da ESA inaugurando o programa de Grandes Observatórios. Tem um peso de cerca de 11.000 kl, é de forma cilíndrica e tem uma longitude de 13,2 m e um diâmetro máximo de 4,2 metros. O telescópio pode obter imagens com uma resolução óptica maior de 0,1 segundos de arco.
  • 3. Estação Espacial Internacional
  • 4. O melhor do Hubble
  • 5. Em primeiro lugar temos a Galáxia do Sombrero, chamada também M 104 no catálogo Messier, distante uns 28 milhões de anos-luz. Considera-se a melhor fotografia tirada pelo Hubble.
  • 6. Em segundo lugar temos a fabulosa Nebula Mz3 chamada Nebulosa da Formiga pela aparência que apresenta aos telescópios, situada entre 3000 e 6000 anos-luz.
  • 7. Em terceiro lugar aparece-nos a Nebulosa do Esquimal NGC 2392, situada a 5000 anos-luz.
  • 8. Em quarto lugar escolheu-se a impressionante Nebulosa do olho de Gato.
  • 9. Em quinto lugar escolheu-se a Nebulosa Hourglass situada a 8000 anos-luz, uma preciosa nebulosa com um estreitamento na parte central.
  • 10. Em sexto lugar temos a Nebulosa do Cone, a 2.5 anos-luz.
  • 11. Em sétimo lugar encontramos um fragmento da Nebulosa do Cisne localizada a 5.500 anos-luz de distância, descrito como "um oceano de hidrogénio, com pequenas quantidades de oxigénio, enxofre e outros elementos"
  • 12. Em oitavo lugar uma preciosa imagem denominada "Noite estrelada"
  • 13. Em nono lugar, duas galáxias redemoinhos, a NGC 2207 e a IC2163 situadas a 114 milhões de anos-luz.
  • 14. Em décimo lugar temos um fragmento da Nebulosa Trifid, uma luz estelar a 9000 anos-luz.
  • 15. Sonda Voyager 1
  • 16. Situação actual da Voyager 1 (102 AU)
  • 17. Planeta anão 2003 UB 313 (Eris)
  • 18. Cometa Halley
  • 19. M16: Nebulosa da Águia
  • 20. M57: Nebulosa do Anel
  • 21. Nebulosa RCW 79
  • 22. NGC 2237: Nebulosa da Roseta
  • 23. M42: Nebulosa de Orión
  • 24. Protoestrela
  • 25. Via Láctea (marcado o nosso Sol)
  • 26. Buraco negro
  • 27. NGC 4414
  • 28. A Terra com nuvens
  • 29. A Terra sem nuvens
  • 30. Terra com Lua Crescente
  • 31. Terra com Lua Nova
  • 32. Terra com Lua Cheia
  • 33. O sol com atmosfera
  • 34. O sol sem atmosfera
  • 35. Vénus sem nuvens
  • 36. Vénus com nuvens
  • 37. Mercúrio
  • 38. Marte
  • 39. Órbitas de Marte, Fobos e Deimos
  • 40. Júpiter
  • 41. Órbitas dos satélites Júpiter (os 8 primeiros, os mais próximos)
  • 42. Saturno
  • 43. Órbitas de Saturno e satélites
  • 44. Úrano
  • 45. Órbitas de Úrano e Satélites
  • 46. Neptuno
  • 47. Órbitas de Neptuno (excepto Nereida)
  • 48. Órbitas de Neptuno (Nereida e Tritón)
  • 49. Plutão
  • 50. Órbita de Plutão e Caronte
  • 51. A Vía Láctea
  • 52. As palavras sobram quando tropeçamos com estes monumentos de luz e cor. A Nebulosa da Águia, o M16 podemos encontrá-la na constelação da Serpente, e é uma janela aberta no meio da noite estrelada. No seu interior, aglomerados de jovens estrelas estão em pleno processo de formação, criando um formidável espectáculo de emissões gasosas.
  • 53. Tema musical: BSO “Blade Runner” LMG

×