• Like

Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Programacao para Web I 02 Internet

  • 306 views
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
306
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
6
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. 23/03/2012 A Internet e a World Wide Web Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira1 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 Sumário A Internet e a WorldWide Web (www) URLs e Hypertext Transfer Protocol (HTTP) Navegadores e busca na Web História da Internet As décadas de 70 e 80 A ARPANET e a NSFNET A década de 90 A criação da Web e do Mosaic O Netscape Navigator e o Microsoft Internet Explorer A criação da W3C e a bolha das empresas .com A Internet contemporânea e a Web 2.0 Características e conceitos da Web 2.02 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 A Internet A Internet se constitui de uma série de redes de computadores interconectados em âmbito mundial, acessíveis publicamente. Esses computadores transmitem dados entrei si através de “pacotes” (packets). É a “rede das redes”, que consiste de milhões de computadores domésticos, acadêmicos, de negócios e de governos, que juntos carregam várias informações e serviços, como e-mail, chat online, transferência de arquivos e as várias páginas Web disponíveis publicamente.3 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 1
  • 2. 23/03/2012A Internet (no destaque, uma parte) 4 A Internet e a World Wide Web A Internet e a World Wide Web (www) não são sinônimos. A Internet é um conjunto de redes de computadores interconectadas por fios de cobre, de fibra óptica, ou até sem fio. Em contraste, a Web é um grande conjunto de documentos e outros recursos (imagem, vídeo, etc) interconectados por hyperlinks e URL’s. A www é um dos serviços acessíveis pela Internet junto com vários outros, incluindo e-mail, compartilhamento de arquivos, jogos online, acesso remoto,VoIP, etc. 5 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 URLs e HTTP URL’s (Uniform Resource Locator) são os endereços que identificam uma página/documento na web – por exemplo: http://www.endereco.com/pagina.html Já hyperlinks são as URL’s que podem ser “clicadas” nas páginas. (ou seja, acessar outra página através da página atual) Permitem que servidores Web e outras máquinas que contém uma cópia da página entreguem a mesma ao cliente mediante solicitação.A entrega é feita através do protocolo HTTP. O HTTP (Hypertext Transfer Protocol) é apenas um dos protocolos de comunicação utilizados na Internet. 6 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 2
  • 3. 23/03/2012 Hypertext Transfer Protocol O HTTP é um protocolo de comunicação para a transferência de informação em intranets e na World Wide Web (intranets são redes fechadas, ou seja, não acessíveis publicamente). HTTP é um padrão de requisição/resposta entre um cliente e um servidor. O cliente é o usuário final, e o servidor é o Web site (página Web, ou website). O programa que o cliente utiliza para efetuar a requisição HTTP chama-se navegador Web (Web browser), e o programa que o servidor utiliza para responder à requisição chama-se servidor Web (como por exemplo, o Apache).7 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 Navegadores Web Programas que podem acessar os recursos da Web são denominados agentes do usuário (user agents). No uso cotidiano, são chamados de navegadores web, como o Internet Explorer e o Mozilla Firefox. Eles permitem o acesso a páginas web e permitem que os usuários “naveguem” de uma página a outra via hyperlinks. Documentos na Web podem conter qualquer combinação de dados computacionais, como fotos, gráficos, textos, áudio, vídeo, etc.8 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 Busca na Web Através de motores de busca baseados em palavras chave, como os da Yahoo! e da Google, milhões de pessoas no mundo inteiro têm acesso instantâneo a uma ampla e vasta quantidade de informação. Comparando com enciclopédias e bibliotecas, a www possibilitou uma repentina e extrema descentralização de informações e dados (conhecimento). É também mais fácil, com a Web, publicar idéias e informações para uma audiência muito grande. Qualquer um pode achar um meio de publicar conteúdo em uma página Web a um custo inicial muito baixo. Porém, quando se trata de publicar e gerenciar um conteúdo de caráter profissional, o custo é alto.9 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 3
  • 4. 23/03/2012 Acesso à Internet Métodos comuns de acesso doméstico à Internet incluem acesso discado (dial-up), banda larga (por cabos coaxiais, fibras ópticas ou cabos de cobre), Wi-Fi, satélite, e por fim tecnologia 3G/4G de celulares. Lugares públicos para acesso à Internet incluem Cyber Cafes, onde computadores com acesso à Internet ficam à disposição, mediante ao pagamento de uma taxa. Há também lugares públicos com pontos de acesso gratuitos, como aeroportos, caso a pessoa tenha um dispositivo comWi-Fi (laptops, etc). Há também iniciativas públicas de inclusão digital, como o Acessa São Paulo (uso gratuito dos computadores).10 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 História da Internet - décadas de 70 e 80 Nascimento da Internet: 1969, com o surgimento da ARPANet (Advanced Research Projects Agency Network), da agência ARPA. A ARPANet tinha o objetivo de conectar fisicamente as bases militares e os departamentos de pesquisa do governo norte- americano. Esta rede teve o seu berço dentro do Pentágono. Os norte-americanos tinham como objetivo desenvolver uma rede de comunicação que não os deixassem vulneráveis caso houvesse algum ataque soviético ao Pentágono, e assim dados essenciais não seriam perdidos (qual era a relação dos soviéticos com os E.U.A?).11 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 História da Internet - décadas de 70 e 80 Utilizando um Backbone que passava por baixo da terra, a ARPANet ligava os hosts dos militares e pesquisadores sem ter um centro definido, tornando-se quase indestrutível. No início (1969), haviam apenas 4 hosts (computadores).12 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 4
  • 5. 23/03/2012 História da Internet - décadas de 70 e 80 No início da década de 70, universidades e outras instituições que faziam trabalhos relacionados à defesa nacional tiveram permissão para se conectar à ARPANet, sendo que em meados de 1975, existiam aproximadamente 100 hosts. No início da década de 80, a ARPANet tinha crescido tanto (200+ hosts) que o seu protocolo de comutação de pacotes original, chamado de Network Control Protocol (NCP), tornou-se inadequado. Foi então que começou a utilizar um novo protocolo: o TCP/IP (em 1983), utilizado até os dias atuais.13 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 A Internet - crescimento do núm. de hosts14 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 História da Internet - décadas de 70 e 80 Em 1984 foi criado o primeiro serviço de nomes de domínio, permitindo a organização e a classificação do conteúdo online. Esse modelo de serviço ainda é utilizado hoje - por exemplo: .com, .edu, .org, e eventualmente novas categorias são adicionadas. Conhecimento extra: pesquisar sobre a ICANN, e relacionar DNS (Domain Name Service, ou serviço de nome de domínio) com endereços IP. http://www.icann.org/tr/portuguese.html Curiosidades acerca da ARPANet: Foi no começo da década de 60 que cientistas tiveram ideias que permitiram sonhar pela 1ª vez com uma rede de comp. espalhados globalmente, que acessariam dados e programas de qualquer lugar. A primeira demonstração pública da ARPANet foi em 1972, e no mesmo ano o 1º programa de e-mail foi criado por RayTomlinson.15 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 5
  • 6. 23/03/2012 História da Internet - décadas de 70 e 80 Em 1986, foi criada a NSFNet (National Science Foundation Network), que interligava cinco super-computadores de universidades, permitindo a troca de informações. O propósito da rede era apoiar pesquisas em geral. Inicialmente, o backbone era de 56 kbps. (velocidade padrão da Internet discada da década de 90).16 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 Os nós* da NFSNET em 1986 * nó - conjunto de hosts17 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 História da Internet - décadas de 80 e 90 Em 1987, ex-alunos Brasileiros da UCLA (Universidade da Califórnia), conseguiram autorização da National Science Foundation (NSF) para que a comunidade de ensino e pesquisa do Brasil se conectasse à rede. Em 1988, a LNCC e a Fapesp conectaram-se diretamente a redes nos E.U.A, e em 1989 foi a vez da UFRJ. Em 1990 a ARPANET foi dissolvida oficialmente e a NSF assumiu seu controle. No início da década de 90, devido à alta demanda que estava gerando uma grande pressão, a NFSNET passa a permitir o uso da rede para fins comerciais, e não mais apenas para pesquisa. Em 1991, foi implantado o backboneT1 de 1,5 mbps.18 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 6
  • 7. 23/03/2012 Os nós da NFSNET em 199119 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 História da Internet - década de 90 Foi então que no final da década de 80, Tim Berners-Lee* teve a ideia de desenvolver com sua equipe do CERN (European Organization for Nuclear Research, de Genebra) um sistema de hipertexto que deveria funcionar em redes de computadores. Nesse momento, ele pensava nos cientistas que necessitavam compartilhar suas pesquisas entre si. * http://www.w3.org/People/Berners-Lee/20 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 O começo A primeira página do artigo original (1989) que propôs uma estrutura de gerenciamento de informação que se tornou base para a Web dos dias atuais. http://www.w3.org/ history/1989/proposal .html21 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 7
  • 8. 23/03/2012 História da Internet - década de 90 Tim Berners-Lee juntou a parte teórica da noção de hipertexto com a parte prática dos protocolos TCP e DNS para gerar o que hoje a gente entende como Web, ou WWW (World Wide Web). O primeiro website foi colocado online por ele no CERN em 7 de agosto de 1991. No início a maior parte das informações ainda era no formato de texto, com poucas figuras. Em 1992, com apoio do CNPq, criou-se a Rede Nacional de Pesquisas (RNP), que instalou o primeiro backbone brasileiro, conectando 11 capitais brasileiras. A velocidade inicial do backbone era de 9,6 kbps. Saiba mais sobre a RNP em http://www.rnp.br/noticias/2007/not-070711a.html22 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 História da Internet - década de 90 Em dezembro de 1992, Marc Andressen, do NCSA (National Center for Supercomputer Activity), iniciou o desenvolvimento do que logo seria um dos primeiros navegadores para a Web: o Mosaic (já funcionava em várias plataformas). Foi lançado em abril de 1993 e era capaz de interpretar figuras e realizar navegação através de links (hipertexto), o que ainda é comum na Web atual.23 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 O Windows Mosaic24 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 8
  • 9. 23/03/2012 História da Internet - década de 90 Também em 1992, Al Gore, que era senador na época, impulsionado pelas eleições presidenciais, passou a falar sobre a Information Highway, ou Superestrada da Informação. Nesse momento todo o mundo começou a prestar mais atenção na Internet e na Web. Logo, surgiu um grande interesse comercial pela rede e assim se iniciou uma grande expansão dessa rede. Estudantes da Universidade de Illinois consideram o Mosaic o navegador da Web que impulsionou o boom da Internet nos anos 90. Robert Reid (ex-aluno dessa Universidade) cita o que o time de Andreessen esperava: (...) Mais significativamente, o trabalho deles transformou o interesse pela Web de um nicho de usos em uma área técnica para o interesse do mercado das massas. (...)25 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 História da Internet - década de 90 (...) Em particular, estes estudantes da Universidade de Illinois fizeram duas mudanças-chave à navegação Web, o que aumentou ainda mais o interesse na mesma: adicionaram figuras ao que era o entediante software baseado em texto, e mais importante, portaram o software dos tão robustos computadores Unix que eram populares apenas no meio técnico/acadêmico ao sistema operacional Microsoft Windows, que era utilizado em mais de 80% dos computadores do mundo, especialmente os pessoais e comerciais. Reid também refere-se ao bem respeitado site de Matthew Gray, Internet Statistics: Growth and Usage of the Web and the Internet* (Estatísticas da Internet: Crescimento e uso da Web e da Internet), que indica um salto dramático no uso da Web por volta da época da introdução do Mosaic ao público. * http://www.mit.edu/~mkgray/net/26 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 História da Internet - década de 90 Em 1994, Tim-Berners Lee cria a W3C (World Wide Web Consortium), após deixar o CERN. Foi fundada no MIT (Massachusetts Institute of Technology). A W3C surgiu para assegurar a compatibilidade e concordância entre membros na indústria na adoção de novos padrões. Por exemplo, antes de sua criação, existiam muitas variantes da linguagem HTML, aumentando o potencial de inconsistências entre as páginas Web. Alguns dos padrões da : HTML (Hypertext Markup Language) RDF (Resource Desc. Framework) CSS (Cascaded Style Sheets) OWL (OntologyWeb Language) XML (Extensible Markup Language) SVG (Scalable Vector Graphics) DOM (Document Object Model) E muitos outros!27 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 9
  • 10. 23/03/2012 História da Internet - década de 90 A popularidade do Mosaic começou a cair depois do lançamento do Netscape Navigator, do próprio Andreessen, em 1994. Em 1998, a base de usuários do Mosaic estava quase extinta. Em 1995, a Netscape Communications Corporation aparecia cotada em Wall Street - o que demonstrava não apenas sua própria vitalidade, mas também a vitalidade da nova economia mundial. Preocupada com a forte presença da Netscape no emergente mercado da Internet, a Microsoft deflagrou a "guerra dos browsers", passando a distribuir gratuitamente seu navegador, o Internet Explorer, em 1995. VS28 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 História da Internet - década de 90 Essa tática conquistou muitos usuários, já que o software da Netscape era pago. Além disso, o navegador da Microsoft passou a ser distribuído em conjunto com o Windows 95 até que, com o Windows 98, o navegador se fundiu ao próprio sistema operacional. Vendo sua presença na Internet cair rapidamente, a Netscape recorreu à justiça e processou a Microsoft por práticas comerciais ilegais. Ao mesmo tempo, numa tentativa de reconquistar o espaço perdido, a Netscape também passou a oferecer seu software gratuitamente. Mas já era tarde e a empresa jamais se recuperou do golpe.29 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 Netscape 2.x (1995)30 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 10
  • 11. 23/03/2012 Internet Explorer 1.0 (1995)31 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 História da Internet - década de 90 Curiosidades acerca dos navegadores (browsers): Mozilla significa Mosaic Killer, e já era o nome usado internamente no Netscape Navigator. O navegador da Microsoft - o Internet Explorer, é o navegador com maior fatia de mercado desde o seu lançamento. Porém, considerando o período de 2008 e 2009, outros navegadores Web como o Safari, Goggle Chrome, Opera e Mozilla Firefox ameaçam a supremacia do navegador da Microsoft.32 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 História da Internet - década de 90 O ano de 1995 foi um marco. Os ministérios das Comunicações e da Ciência e Tecnologia criaram, por portaria, a figura do provedor de acesso privado à Internet e liberaram a operação comercial no Brasil, através do backbone da RNP. Era o empurrão que faltava para a consolidação da Internet no Brasil. No ano seguinte, muitos provedores começaram a vender assinaturas de acesso à rede (ZAZ, UOL, Mandic, etc).33 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 11
  • 12. 23/03/2012 História da Internet - década de 90 Entre 1995 e 2001, ocorreu um evento que foi denominado bolha das .com: uma bolha especulativa no mercado de ações (seu clímax foi em 10 de março de 2001, com o índice NASDAQ chegando em 5132,52 pontos). Nesse período, os mercados de ações do ocidente viram seu valor aumentar rapidamente devido ao crescimento de um novo setor de Internet e campos relacionados (tecnologia em geral). Esse período foi marcado pela fundação (e em muitos casos, fracassos abismais) de um grupo de novas companhias baseadas na Internet, comumente referidas como empresas .com. Companhias viram suas ações dispararem apenas por adicionarem um prefixo “e-” no seu nome, ou um sufixo “.com” (febre dos investidores por tecnologia - lucro “rápido e fácil”).34 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 História da Internet - década de 90 A combinação de ações crescendo rapidamente, especulação e capital de risco em abundância criou um ambiente exuberante na qual muitas das empresas ignoraram modelos padrões de negócios, focando no aumento fatia de mercado em detrimento ao ganho líquido (obter sua parte no mercado p/ lucrar depois). Durante o período de perdas, as empresas dependiam de investimentos de capital de risco e capital advindo das IPO’s (Initial Public Offerings - ofertas iniciais de ações). Esse paradigma tecnológico, inédito no mercado de ações, junto à dificuldade de avaliar o real valor dessas empresas, fez com que elas vissem suas ações irem às alturas, tornando os controladores iniciais dessas companhias extremamente ricos no papel.35 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 História da Internet - década de 90 Como a estratégia dessas companhias era idêntica (get big fast - tornar-se grande rapidamente), logicamente, mesmo o plano sendo claramente viável, a competição fez com que houvessem poucos vencedores e muitos perdedores (dot-bombs). Veja a bolha das .com no gráfico da NASDAQ:36 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 12
  • 13. 23/03/2012 História da Internet - década de 90 Algumas das empresas da bolha: Yahoo! - ações foram de $128 no pico da bolha a $4 no final. theGlobe.com - cravou o recorde de valorização de ações (606%) no primeiro dia na sua IPO, chegando a $97. Hoje as ações são negociadas por menos de um centavo. Webvan - serviço de entrega de produtos de mercearia investiu demais em infra-estrutura ($1 bilhão) antes mesmo de ter algum lucro. Decretou falência em 2001.37 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 Exercícios relativos à Internet e sua história Relate o crescimento da ARPANET, da sua criação à sua dissolução. Qual foi a importância da criação da Web? Diferencie o conceito de Internet do conceito de Web. Por que o Mosaic foi tão importante na década de 90? Por que ocorreu a bolha das .com na década de 90?38 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 A princípio, a Internet oferecia esses serviços, basicamente: www - ambiente textual e gráfico; Correio eletrônico (e-mail) - envio de mensagens e arquivos; Newsgroups ou grupos de discussão; Comércio Eletrônico; Chat. E hoje, há algo a mais? (Tente citar mais exemplos)39 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 13
  • 14. 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 Após o fim da bolha das .com em 2001, alguns projetos e empresas sobreviveram, prosperando logo em seguida. E são desses projetos e empresas que origina a “nova Web”, ou Web 2.0, um termo que se tornou notável após a conferência “O’Reilly MediaWeb 2.0”, em 2004. O “2.0” se refere ao contexto das empresas voltando aos negócios após o fim da bolha, de acordo com Tim O’Reilly, estudioso da Web. Apesar de sugerir uma nova versão da World Wide Web, esse “2.0” não se refere à atualizações técnicas, e sim à maneira que os desenvolvedores e os usuários finais tratam e utilizam a Web.40 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 Assim,Tim O’Reilly esclarece: Web 2.0 é a mudança para uma internet como plataforma, e um entendimento das regras para obter sucesso nesta nova plataforma. Entre outras, a regra mais importante é desenvolver aplicativos que aproveitem os efeitos de rede para se tornarem melhores quanto mais são usados pelas pessoas, aproveitando a inteligência coletiva. A Web 2.0 encapsula a idéia da proliferação da interconectividade e da interatividade do conteúdo entregue via Web. Tim O’Reilly considera a Web 2.0 como o meio em que as corporações adotam os pontos fortes da Web e os utilizam como uma plataforma. Assim, a construção de aplicações e serviços apoiados nas características únicas da Internet forma a essência da Web 2.0.41 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 Dessa forma, começou-se a desenvolver software utilizado pela Internet e vendido não em pacotes, mas como serviços pagos mensalmente como uma conta de água. Além disso, mudou-se a forma de fazer software. Para que tudo funcionasse bem na Internet, foi necessário a união de vários conceitos (como AJAX, Web Services, etc) que tornam a experiência do usuário mais rica, com interfaces fáceis de usar. Assim, com o surgimento desse "novo software", foi possível que usuários comuns, que até então não possuíam conhecimentos necessários para publicar conteúdo na Internet (pela ausência de ferramentas de uso simplificado), publicassem e consumissem informação de forma fácil e constante.42 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 14
  • 15. 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 Notadamente têm-se os blogs e wikis como expoentes disso: Além do software ser desenvolvido visando a facilidade de uso, também é desenvolvido de modo que fique cada vez melhor com o uso, pois os usuários podem auxiliar a aprimorá-lo. Por exemplo, quando um usuário avalia uma notícia, ele auxilia o software a saber qual notícia é mais interessante (em geral, o feedback do usuário acaba sendo muito importante para o software).43 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 Na Web 2.0, o software funciona pela Internet, e ocasionalmente no computador local. Dessa forma, vários programas podem se integrar formando uma grande plataforma (via Web Services). Esse modo de integração tem semelhança ao conceito de componentes de software, da eng. de software. Se refere à pedaços de software que podem ser reutilizados por outras aplicações. Com isso, há uma evidência de que a forma de se desenvolver software para desktops está se expandindo para a Web.44 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 O intuito, tanto dos Web Services quanto dos componentes de software, é oferecer serviços/funcionalidades que podem ser utilizados por algum outro software. Em termos mais específicos, assinaturas de métodos são disponibilizadas para uso. A diferença é que os Web Services estão muitas vezes localizados em outros servidores, enquanto que os componentes de software se localizam no próprio. Outra diferença é que a comunicação entre Web Services se dá via XML, enquanto que os componentes se comunicam dentro da própria linguagem de programação.45 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 15
  • 16. 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 Outra característica da Web 2.0 que interfere na programação chama-se "Beta perpétuo". Na Web 2.0 acabaram-se os ciclos de lançamento de programas (versão 1.0, 1.1, etc). Os programas são corrigidos, alterados e melhorados o tempo todo, e o usuário participa deste processo dando sugestões, reportando erros e claro, aproveitando as melhorias constantes (recordas por quanto tempo o GMail exibiu o logo beta?).46 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 É importante enfatizar que até o presente momento não existe consenso sobre o que exatamente é a Web 2.0, e as definições variam de forma a incluir determinadas características e conceitos de acordo com o entendimento de cada especialista. Esta indefinição também se deve ao fato de a Web 2.0 não ser um objeto, um produto, tampouco uma marca (apesar de existirem pedidos de patente sob o termo), mas sim um conceito relativamente novo.47 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 Lembras da pergunta do início desse assunto? Bem, hoje temos…48 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 16
  • 17. 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 Na Internet que conhecemos hoje, estão presentes alguns tipos de websites ou serviços que não existiam antes da bolha das .com (ou existiam em versões bem inferiores). São alguns dos tipos: Redes sociais (orkut, facebook, twitter, flickr, del.icio.us); Redes de troca de arquivos (BitTorrent); Redes colaborativas (wiki’s); Serviços de propaganda aprimorados (Google AdSense); Compartilhamento e edição online de documentos (Google Docs); Blogs (Blogger); Web syndication (RSS feeds); Compartilhamento de vídeos online, sob demanda (YouTube); Conteúdo à venda online, para download (iTunes, Steam).49 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 Sites como o flickr e o del.icio.us são os pioneiros do conceito conhecido como folksonomy (em contraste a taxonomy), que é um estilo de categorização dos itens do site através de palavras escolhidas livremente, comumente referidas como tags. O processo de tagging permite associações múltiplas que o cérebro naturalmente compreende, ao invés de categorias mais rígidas (que é o caso da taxonomia). Por exemplo, uma foto de um cachorrinho no flickr pode receber as tags “mascote” e “fofinho”, permitindo uma busca mais natural pela foto em questão. Se os termos fossem originados de uma taxonomia, poderiam ser usados apenas alguns termos definidos pelo próprio flickr. Isso restringiria a capacidade dos usuários em organizar o cont.50 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 Já o Google AdSense é um exemplo interessante para entender uma teoria relacionada à Web 2.0 chamada LongTail. Para entender essa teoria, imaginemos uma cauda grande o suficiente para partir do centro da Web e chegar até a extremidade. Na extremidade estão as pequenas empresas e usuários comuns, enquanto no centro estão as grande corporações. O que o AdSense fez foi simplificar o modelo de adesão a seus serviços; anteriormente, havia um modelo burocrátivo que apenas as grandes corporações conseguiam arcar, deixando os pequenos de lado. Hoje, o AdSense facilita a adesão de qualquer tipo de empresa ou usuário, atingindo as extremidades (a cauda é longa!).51 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 17
  • 18. 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 Outros exemplos sobre o LongTail: os conteúdos e produtos que são raramente requisitados. Imagine um produto pitoresco que tem sua exposição inviabilizada numa loja devido ao seu custo de manutenção no espaço físico. Se ele deixar de ser exposto, não vai atingir um certo público que tem interesse nele. Em contrapartida, esse produto pode estar em exposição na Web a custo praticamente zero, atingindo-o. Também pode haver um conteúdo de TV que poucas pessoas têm interesse, ou seja, ele raramente ou nunca é exibido na TV. A Web 2.0 inspira, através da teoria do LongTail, que esse conteúdo seja disponibilizado sob demanda, atingindo as poucas pessoas que têm interesse nele. As possibilidades comerciais se expandem nesse cenário.52 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 Assim como acontece com a Web 2.0, em que a interatividade e as comunidades de usuários determinam o que esperam da Internet, a TV do futuro será definida pelas mãos do telespectador - comportamento que vai muito além da posse de um controle remoto. Ou seja, os conceitos da Web 2.0 influenciam o desenvolvimento daTV do futuro, e isso inclui também aTV digital.53 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 A Web 2.0 tornou possível formas totalmente inéditas de interação e atividades sociais, graças às suas características como a facilidade de acesso e disponibilidade em qualquer lugar do mundo. Websites como Facebook, flickr e MySpace criaram uma nova forma de socialização e interação. Porém, cuidados devem ser tomados quanto à segurança e quanto à virtualização pessoal (quando você esquece que existe um mundo real lá fora).54 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 18
  • 19. 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 Em se tratando de bancos de dados, é interessante notar que alguns sites Web dependem deles desde a era “Web 1.0”, mas é notável o quanto esses sites e os novos sites dependem cada vez mais dos dados que são armazenados. Na Web, dados sem um software (site) os utilizando são inúteis, e software sem dados pra utilizar acabam se tornando obsoletos. Alguns ex. de sites que sempre dependeram de bancos de dados: eBay, o web crawl do Google e doYahoo,Amazon e MapQuest. Considerando o período recente (Web 2.0), praticamente tudo que foi citado até então depende de bancos de dados. Dados são uma forma de acumular “inteligência”, e ganhar vantagem competitiva através de seu uso.55 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 Considerando o período a partir de 2007, tem-se falado de cloud computing, ou computação em nuvem. Existe uma tendência integrante da Web 2.0 de conduzir todo tipo de dados de usuários (inclusive seus sistemas operacionais) a servidores online. Esse conceito incorpora o software como um serviço, o que está diretamente relacionado à Web 2.0. Com o uso da nuvem, torna-se desnecessário o uso de disp. de armazenamento (ex.: HD) e é viabilizado o compartilhamento do conteúdo com qualquer plataforma de acesso à Web. Essa plataforma não compreende apenas os computadores (desktops), mas também notebooks, smartphones e tablets. Ou seja, qualquer dispositivo que tenha acesso à Web.56 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 Essa característica do software estar acima dos dispositivos não é apenas da computação em nuvem, mas da Web 2.0 em si. Nesse contexto, pode-se citar o Google Apps, que provê uma gama de aplicativos acessíveis pelo navegador Web, enquanto que os próprios aplicativos e os dados dos usuários estão nos servidores. O termo nuvem é usado como uma metáfora para a Internet, baseado na forma que ela é representada em diagramas de redes de computadores.Veja:57 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 19
  • 20. 23/03/2012 A Internet contemporânea e a Web 2.0 Para finalizar: sempre que o termo Web 2.0 estiver no contexto, tenha em mente a seguinte lição: “Efeitos de rede advindas das contribuições dos usuários são a chave para o domínio de mercado na eraWeb 2.0”58 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 Exercícios relativos à Web 2.0 Em que aWeb 2.0 difere daWeb 1.0? Cite três tipos de websites que surgiram com o advento da Web 2.0, discorrendo brevemente sobre suas características. Cite algumas vantagens que a computação em nuvem pode trazer ao nosso dia-a-dia. Explique como que as novas características, conceitos ou teorias que aWeb 2.0 trouxe beneficiam a empresa moderna.59 Prof. M.Sc. Leandro Donaires Figueira 23/03/2012 20