Planejamento Educacao Física

17,863 views
17,764 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
17,863
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2,611
Actions
Shares
0
Downloads
154
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Planejamento Educacao Física

  1. 1. PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA OFICINAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA PLANEJANDO O ENSINO DA EDUCAÇÃO FÍSICA Adaptado da apresentação da Professora Ana Rachel Gontijo Mazoni
  2. 2. “ O que torna o homem humano é justamente a sua capacidade de definir fins. O ser humano age em função de construir resultados. Pode agir aleatoriamente, ou seja, fazendo as coisas sem saber com clareza onde quer chegar, ou agir de modo consciente. Agir de modo consciente significa estabelecer fins e alcançá-los por meio de uma ação intencional” Luckesi apud Caldeira, 2002
  3. 3. O PLANEJAMENTO DO ENSINO <ul><li>É um guia da ação docente </li></ul><ul><li>Tem a função de orientar e fundamentar escolhas, mesmo que não seja capaz de antecipar todas as decisões que serão tomadas </li></ul>
  4. 4. AS ESFERAS DO PLANEJAMENTO DIDÁTICO <ul><li>1. O PLANEJAMENTO DO CURRÍCULO (PLANO DE ENSINO) </li></ul><ul><li>2. O PLANEJAMENTO DE UM TÓPICO DE CONTEÚDO (PLANO DE UNIDADE) </li></ul><ul><li>3. O PLANEJAMENTO DE UMA AULA </li></ul>
  5. 5. O PLANO DE ENSINO <ul><li>Questões norteadoras: </li></ul><ul><li>Que escola é essa? </li></ul><ul><li>Em que comunidade ela se encontra? </li></ul><ul><li>Quem são os meus alunos e o que o projeto significa para eles? </li></ul><ul><li>De que condições concretas de trabalho disponho?(espaços dentro e fora da escola, recursos materiais, audiovisuais etc) </li></ul>
  6. 6. Formulação de objetivos <ul><li>Podemos tomar como ponto de partida a seguinte problematização: </li></ul><ul><li>O que eu vejo na realidade da escola (problemas e qualidades)? </li></ul><ul><li>Qual é o meu objetivo e o que é possível caminhar no sentido de alcançá-lo? </li></ul><ul><li>Quais são minhas metas concretas para este ano (ou semestre) </li></ul>
  7. 7. É importante contemplar: <ul><li>Conhecimentos (dimensão conceitual) </li></ul><ul><li>Habilidades (dimensão procedimental) </li></ul><ul><li>Atitudes (dimensão atitudinal) </li></ul><ul><li>(Coll, Zabala, Libâneo) </li></ul>
  8. 8. Seleção dos conteúdos <ul><li>Pontos de partida: </li></ul><ul><li>Os temas da cultura corporal de movimento </li></ul><ul><li>Os interesses dos alunos </li></ul><ul><li>O projeto político-pedagógico da escola </li></ul><ul><li>Os currículos oficiais </li></ul>
  9. 9. O ENSINO DE UM CONTEÚDO/TEMA <ul><li>1. Por que devo ensinar esse tema? Qual a sua relevância? </li></ul><ul><li>2. Qual é a relação entre esse tema de conteúdo, as vivências dos alunos e da comunidade? </li></ul><ul><li>3. Quanto tempo irei dedicar para o ensino desse tema? </li></ul><ul><li>4. O que espero que os alunos saibam a respeito desse tema? </li></ul><ul><li>(Referência: Aguiar Júnior, 2005) </li></ul>
  10. 10. QUESTÕES QUE DEVEM SER CONSIDERADAS <ul><li>Como recuperar o que os alunos já sabem a respeito do tema? </li></ul><ul><li>Que recursos irei utilizar para tornar as aulas mais interessantes e motivadoras? </li></ul><ul><li>(Referência: Aguiar Júnior, 2005) </li></ul>
  11. 11. Sugestões didático-metodológicas <ul><li>Antecipar a organização espacial e material </li></ul><ul><li>Utilizar diferentes recursos didáticos (quadra, sala, visita, prática, vídeo, texto, desenho, entrevista, encenação, criação, etc) </li></ul><ul><li>Articular o saber-sobre ao saber-fazer </li></ul><ul><li>Estar aberto a mudanças em relação ao que foi planejado </li></ul><ul><li>(Referência: LISBOA, 2006) </li></ul>
  12. 12. AVALIAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA
  13. 13. Avaliação <ul><li>É desejável que a avaliação aconteça ao longo de todo o processo </li></ul><ul><li>É importante contemplar os aspectos atitudinal, procedimental e conceitual </li></ul><ul><li>Deve-se utilizar de instrumentos variados </li></ul>
  14. 14. Por que “gastar tempo” procurando antecipar algo que possivelmente terá que ser refeito? <ul><li>“ Os planos, resumidos como esquemas flexíveis para atuar na prática, proporcionam segurança ao professor; assim, ele abordará com mais confiança os aspectos imediatos e imprevisíveis que lhe são apresentados na ação. O plano prévio é o que permite, paradoxalmente, um marco para a improvisação e criatividade do docente. O plano delimita a prática mas oferece um marco de possibilidades abertas ” </li></ul><ul><li>(SACRISTAN, 1998) </li></ul>
  15. 15. Para que avaliar? <ul><li>“ Avalia-se para conhecer os alunos, suas necessidades e seus interesses, para diagnosticar se o aluno está aprendendo e se o professor está ensinando de forma adequada, para planejar o ensino – para detectar, ao longo do processo, os avanços já conquistados, bem como as dificuldades que precisam ser superadas pelos alunos, pelos professores, pela instituição e pela família” CBC (Minas Gerais, 2005) </li></ul>
  16. 16. O que é avaliar? <ul><li>A avaliação é uma apreciação qualitativa sobre dados relevantes do processo de ensino e aprendizagem que auxilia o professor a tomar decisões sobre o seu trabalho. (LUCKESI, 1986) </li></ul><ul><li>Por meio da avaliação, &quot;os resultados que vão sendo obtidos no decorrer do trabalho conjunto do professor e dos alunos são comparados com os objetivos propostos, a fim de constatar progressos, dificuldades e reorientar o trabalho para as correções necessárias“(LIBÂNEO, 1994) </li></ul>
  17. 17. A avaliação escolar deve: <ul><li>Refletir a unidade objetivos-conteúdos-métodos </li></ul><ul><li>Possibilitar a revisão do plano de ensino </li></ul><ul><li>Ajudar a desenvolver capacidades e habilidades </li></ul><ul><li>Articular-se com as atividades dos alunos </li></ul><ul><li>Ser objetiva </li></ul><ul><li>Ajudar na auto-percepção do professor </li></ul><ul><li>(LIBÂNEO, 1994) </li></ul>
  18. 18. O que avaliamos? <ul><li>A proposta de ensino de educação Física (objetivos, princípios, metodologia, conteúdos) </li></ul><ul><li>O desempenho do professor (competência/habilidade para ensinar, utilização da metodologia, relação com os alunos etc) </li></ul><ul><li>O nível de aprendizagem/ desempenho do aluno: grau de desenvolvimento nas competências e habilidades, nível de participação e interesse, freqüência, pontualidade, relação com colegas e professor etc </li></ul><ul><li>A infra estrutura física e material da escola </li></ul><ul><li>CBC (Minas Gerais, 2005) </li></ul>
  19. 19. Principais equívocos da avaliação <ul><li>Entender a avaliação como simples ato de aplicar provas e trabalhos, atribuir notas e classificar os alunos </li></ul><ul><li>Utilizar a avaliação com recompensa e/ou punição </li></ul><ul><li>Confiar no &quot;olho clínico&quot; e dispensar as verificações parciais de aprendizagem </li></ul><ul><li>Rejeitar medidas quantitativas, trabalhando apenas com dados qualitativos, ou vice-versa </li></ul><ul><li>(LIBÂNEO, 1994) </li></ul>
  20. 20. Algumas questões básicas para orientar as decisões sobre avaliação <ul><li>Qual a função social da escola? </li></ul><ul><li>Qual a finalidade da Educação Física? </li></ul><ul><li>Quais diretrizes sobre avaliação constam no político-pedagógico da instituição? </li></ul><ul><li>Quem são meus alunos? </li></ul><ul><li>Quais são os meus objetivos (gerais e específicos) de ensino? </li></ul>
  21. 21. Em que momento devemos avaliar? <ul><li>- No início do trabalho (O que os alunos já sabem? Quais suas expectativas em relação ao tema a ser abordado?) </li></ul><ul><li>- Na orientação do andamento do processo (Como está ocorrendo o envolvimento e a aprendizagem dos alunos? A metodologia utilizada é a mais adequada ao contexto? É necessário fazer mudanças ou ajustes?) </li></ul><ul><li>- Na verificação final dos resultados (Os objetivos traçados foram cumpridos? O que os alunos aprenderam? Quais os pontos em que a aprendizagem não foi satisfatória? É necessário retomar o processo para trabalhar esses pontos?Quais foram as maiores dificuldades encontradas pelo professor? Quais foram os aspectos positivos e negativos? O que manteríamos e o que mudaríamos em uma próxima experiência?) </li></ul>
  22. 22. Exemplos de estratégias/instrumentos de avaliação <ul><li>Avaliação oral das atividades ao final de cada aula </li></ul><ul><li>Observação e registro das aulas pelo professor </li></ul><ul><li>Produção de apresentações e encenações </li></ul><ul><li>Trabalhos de pesquisa (biblioteca, internet) </li></ul><ul><li>Provas escritas </li></ul><ul><li>Seminários </li></ul><ul><li>Júri simulado </li></ul><ul><li>Entrevistas </li></ul><ul><li>Confecção de cartazes/painéis </li></ul><ul><li>Organização de torneios e festivais </li></ul><ul><li>Auto-avaliação </li></ul><ul><li>Estudos de texto </li></ul><ul><li>Análise de vídeos </li></ul><ul><li>Discussão da prática corporal que acontece nas aulas </li></ul><ul><li>Criação de novas formas de jogar, lutar, dançar ou fazer ginástica </li></ul><ul><li>Portifolios </li></ul><ul><li>(PINTO E SILVEIRA, 2000; MAZONI, 2004) </li></ul>
  23. 23. Socialização dos resultados <ul><li>Registro formal: notas, conceitos, fichas de acompanhamento (de acordo com o PPP da instituição) </li></ul><ul><li>Interpretação e compartilhamento dos resultados e reflexões decorrentes do processo com os diferentes sujeitos envolvidos (alunos, escola, famílias) </li></ul><ul><li>Compreensão dos avanços e tropeços e estabelecimento de metas acessíveis </li></ul>

×