Mod 1 gd
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Mod 1 gd

on

  • 175 views

 

Statistics

Views

Total Views
175
Views on SlideShare
175
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Mod 1 gd Mod 1 gd Presentation Transcript

  • G E N É TIC A D OC O M P O R TAM E N TO EA H E R E D ITAR IE D AD E
  • Bio P s ico S ocial
  • D E S E MPE NH O C E R E BR AL 50% 50% Genético E stímulos(Hereditariedade) (Meio-A mbiente) H E R D ABILID AD E
  • G E N O M A H U M AN OÉ o código genético humano(conjunto dos genes humanos).Neste material genético estácontida toda a informação para aconstrução e funcionamento doorganismo humano.Este código está contido em cadauma das nossas células.O genoma humano distribui-se por 23 pares decromossomas que, por sua vez, contêm os genes.
  • CROMOSSOMA 7 representa 5% do genomahumano e contém genes que são os causadores de algumas doenças como a leucemia e o autismo.
  • CROMOSSOMA 14 contam-se mais de 60 genesimplicados em doenças genéticas,entre as quais, anomalias visuais eauditivas, e uma forma precoce da doença de Alzheimer .
  • H E R D ABILID AD ELigad a à h e ran ça d os P ais> 43% Psicose> 40% Toc > 18% Homossexualidade (50% Quando se tem alguém na família)> 26% E squizofrenia> 10% Depressão > 55% Habilidade de> 60% Temperamento forte C omunicação Verbal – A gressividade > 62% Processamento rápido – A ssertividade da Informação > 50% Padrão de C omportamento E mpreendedor
  • H E R D ABILID AD ELigad a à h e ran ça d os P ais> 60% Uso da Maconha > 58% A norexia> 41% A lcoolismo (Homens)> 34% A lcoolismo (Mulher) > 50% C omportamento Violento> 75% C igarro (Pais fumantes) > 55% Vulnerabilidade ao> 70% Inteligência (L IMK1 e E stresse NR2B) > 64% Sociabilidade,> 64% Rapidez na Percepção Tendência a C ultivar amigos> 48% Memória > 60% C onservadorismo Político > 57% Religiosidade
  • P R E D IS P O S IÇÃO G E N É TIC A Senso C omum C iência (Predisposição Genética, (A té certo ponto) qualquer um pode mudar)(O G ene carre ga a arma e o A mbiente carre ga o gatilho)
  • M E IO AM BIE N TE C omportamento Violento > Meio A mbiente Familiar 15% > Meio Social 35%
  • C U R IO S ID AD E S D AG E N ÉTIC A – NR2B) (Gene G ene responsável pela sobrevivência em ambientes hostis (Sobrevivência) E m estudo no Ser Humano > Identificação de Oportunidade > C apacidade de Visualizar Soluções X Visão > Persistência > C apacidade de Direcionamento G RUPO A MOSTRA GRUPO C ONTROL E > Duplicado o Gene – média 43” > Média 3’ para encontrar o objeto > A usência do Gene – média 9 horas no L abirinto CONTAGEM de 30 a 70
  • C U R IO S ID AD E S D AG E N ÉTIC A > G ênios – 0,1% da humanidade > 75% E xtrovertidos na humanidade > Superdotados – 1 a 2% da humanidade (destacam-se em > 25% Introvertidos na tudo que fazem) humanidade > A penas 50% dos DDA H > 3,5 a 5% - Personalidade (Distúrbio do Déficit de A tenção E mpreendedora (francos) e Hiperatividade) levam os > 6% da população mundial sintomas até a fase adulta. hipomaníacos x Subtipos Desatento e Hiperativo x (Falta de Foco) > G osto de música 50% na G enética > Necessidade da espiritualidade (C onservador X Deus)
  • C U R IO S ID AD E S D AGEE N ÉTIC A fobias: a doença mental no Brasil squizofrenia, depressão, E S QUIZOFRE NIA E C OMPULS ÃO POR FOB IA S , DE PRE S S ÃO OUTRA S PS IC OS E S ÁLC OOL E DROGA S E A NS IE DA DE INC IDÊ NC IA 3% da população ou 6% da população ou 12% da população 5,5 milhões de 11 milhões de ou 22 milhões de pessoas E squizofrenia, que pessoas pessoas Fobias, como a atinge 1% da A lcoolismos entre agorafobia (medo MA L MA IS C OMUM população, ou 1,8 homens mórbido de multidões e lugares públicos) milhão de pessoas Trifluoperazina, Paroxetina, Sertralina, ME DIC A ME NTOS Haloperidal, Venlafaxina, Nortripitilina, MA IS US A DOS C loropronavina, A camprosato e Dissulfiram Imitramina, C lomipromina, Risperidona, Olanzapina, Diazepam e C lonazepam Periciazina e Quetiapina
  • G E N ÉTIC A, M E IO EIN TE LIG ÊN C IA do mesmo genótipo, eram• QI obtidos por gêmeos verdadeiros,mais similares do que os dos gêmeos com DNA diferente• Em um meio difícil, o potencial genético das crianças não temoportunidade de se expressar plenamente. As famílias abonadas,por sua vez, podem dar o estímulo mental necessário aos genespara que construam o circuito cerebral da inteligência.• (QI = 119,6 ) crianças de famílias abastadas passadas parafamílias igualmente abonadas. (menos 12 pontos) se adotadaspor famílias modestas.• (QI = 92,4) crianças de famílias modestas acolhidas por umafamília das mesmas condições. (QI = 103,6) crianças de famíliasmodestas colocadas em uma família abastada.
  • G E N ÉTIC A, M E IO EINaTE LIG ÊN C IA da inteligência, o meio“Se hereditariedade define os limitesdetermina a abrangência desses limites.” Erik Turkheimer, VirginiaUniversity.• DARP32 > Pessoas com alteração processam informações commais eficiência• DTNBP1 > Pessoas com mutação neste gene tem maiordificuldade de raciocínio• IGF2R + CHRM2 > Pessoas com mutações de maior contagemapresentam até 20 pontos a mais no QI• FADS2 > Crianças corretamente amamentadas podem temuma elevação de até 7 pontos na inteligência.
  • IN TE LIG ÊN C IASM ÚLTIP LASH oward G ard ne r, U nive rs id ad e H arvard . inteligência é "um potencial biopsicológico para processar informações que pode ser ativado num cenário cultural para solucionar problemas ou criar produtos que sejam valorizados numa cultura".• Lingüística: sensibilidade para a língua escrita e falada;• Lógico-matemática: capacidade de analisar problemas, operaçõesmatemáticas e questões científicas;• Musical: habilidade para tocar, compor e apreciar padrões musicais;• Físico-cinestésica: potencial de usar o corpo para dança, esportes;• Espacial: capacidade de compreender o mundo visual de modominucioso;• Interpessoal: habilidade de entender as intenções, motivações edesejos dos outros;• Intrapessoal: capacidade de se conhecer.
  • P O TE N C IALIZAN D O SUAIN TE LIG ÊN C IA Pratique exercícios físicos A umentam o número de vasos sanguíneos no cérebro. Melhoram a nutrição e oxigenação dos neurônios. E stimula a geração de células no hipocampo (área da memória). A proveite as habilidades evolutivas Investir nas habilidades mentais de entender os outros pensam e sentem. A nalise as motivações das outras pessoas,em que elas diferem de você, como reagem. Repita para lembrar A penas os eventos marcados pela emoção vão direto pra memória de longo prazo. Para gravar fatos do cotidiano: repita 30 segundos depois de recebê-los e de novo uma hora depois.
  • P O TE N C IALIZAN D O SUAIN TE LIG Êlimites IA Respeite seus NC O cérebro não é multitarefas. Não fomos programados para escrever um texto, conversar pelo MSN e ouvir música simultaneamente. Reduza o estresse O estresse libera cortisol que pode matar os neurônios. E m particular, atinge o hipocampo (área da memória e aprendizagem). Use vários sentidos É mais fácil aprender assistindo um documentário ou fazendo experimentos que lendo um livro ou ouvindo uma narração. Durma bem A fase RE M (de sonhos vividos) recupera neurônios e torna as conexões mais fortes. Permite a recuperação de memórias antigas. E xperimento da Nasa: um cochilo de 26 minutos aumentou o desempenho dos pilotos em 34% .
  • TIP O S P S IC O L ÓG IC O S E S T P I N F J
  • U M A F E R R AM E N TA VALIO S AO ins tru m e nto M BTI® e a tip ologia ap re s e ntam u m ae s tru tu ra lógica p ara o d e s e nvolvim e nto d oau toconh e cim e nto e p ara o re conh e cim e nto eacom od ação d as d ife re n ças :• C om o as p e s s oas s e com u nicam e inte rage m com os ou tros• As inform açõe s qu e as p e s s oas qu e re m e nas qu ais confiam• C om o as p e s s oas d e cid e m• C om o as p e s s oas organizam s u as vid as
  • O IN S TR U M E N TO M BTI®O Q u e s tion ário M BTI® é o inve ntário d e p e rs onalid ad e m ais u tilizad o no m u nd o – já foi trad u zid o p ara m ais d e 30 id iom as .M ais d e U M m ilh ão d e ap licaçõe s p or ano.Ele já foi aplicado – com enorme sucesso – nos EUA, Canadá, México, Reino Unido, Bélgica, Dinamarca, Austrália, Nova Zelândia, Índia, Dubai, Quênia
  • O Q U E É O IN S TR U M E N TO M BTI®?• O ins tru m e nto M ye rs -Briggs Typ e Ind icator® é u m inve ntário d e p e rs onalid ad e b as e ad o e m re latos tip ológicos .• E le foi d e s e nvolvid o p ara id e ntificar d ife re n ças norm ais e ntre as p e s s oas .• N ão h á re s p os tas ce rtas ou e rrad as – ap e nas aqu e las qu e s ão ce rtas p ara voc ê.
  • K ATH AR IN E C . BR IG G S K ath arine C . Briggs (1 875 – 1 968), u m a am e ricana, le u O s Tip os P s icológicos d e Ju ng e m 1 923. E la d e d icou os 20 anos a s e gu ir ao e s tu d o, d e s e nvolvim e nto e ap licação d a te oria d e Ju ng.
  • IS ABE L BR IG G S M YE R SIs ab e l Briggs M ye rs (1 897 – 1 980) d e s e nvolve u a ap licação d a te oria d e Ju ng e m p arce ria com Briggs .N o In ício d e 1 943, e la d e s e nvolve u as p e rgu ntas qu e acab ariam p or com p or o qu e s tion ário M ye rs -Briggs Typ e Ind icator®.
  • AS Q U ATR O E S C ALASM E D ID AS P E LO M BTIESCALA REFERE-SE A ATIVIDADE-CHAVEExtroversão Motivação Como uma pessoa é motivadaIntroversãoSensação ObservaçãoIntuição Naquilo que a pessoa presta atençãoPensamento Como uma pessoa toma decisões DecisõesSentimentoJulgamento Tipo de vida que uma pessoa adota de vidaPercepção Modo
  • 1 6 P AD R ÕE S D E P E R S O N ALID AD E D IN ÂM IC O S As qu atro p re fe rências p od e m s e r com b inad as d e qu alqu e r m ane ira = 16 maneiras diferentes de ser normal
  • M BTI – O N D E S E AP LIC A?• Auto-desenvolvimento• Desenvolvimento e exploração de carreiras• Aconselhamento de relacionamentos• Aconselhamento acadêmico• Desenvolvimento organizacional• Formação de equipes• Solução de problemas• Treinamento gerencial• Desenvolvimento educacional e profissional• Diversos tipos de treinamentos
  • M BTI – M O TIVAÇÃO E E N E R G IA Extroversão x Introversão ENERGIA - D irigid a p ara o m u nd o - D irigid a p ara o m u nd o inte rior e xte rior d os conce itos e id éias d as cois as e p e s s oas ENFOQUE - M u d ar o m u nd o - E nte nd e r o m u nd o - R e laxad o e confiante - R e s e rvad o e qu e s tionad or - C om p re e ns íve l e - D is cre to e im p e ne tráve l ace s s íve l ORIENTAÇÃO - P e ns am ante s - P e ns am d e p ois AMBIENTE DE TRABALHO - P rocu ra s ilêncio e - P rocu ra varie d ad e e conce ntração ação - Q u e r te m p o p ara ficar s ó - Q u e r e s tar com ou tros - P re fe re o qu e é p rofu nd o - Inte re s s e p e lo qu e é am p lo
  • M BTI – P E S Q U IS A D E C AR R E IR A Extroversão x Introversão F O R ÇAS F O R ÇAS C u rrícu lo ve rb alizad o C u rrícu lo re s u m id o C onfian ça é p ara fora P e ns ad or e cu id ad os o G rand e ne twork F oco no im p ortante AR M AD ILH AS AR M AD ILH AS P od e falar d e m ais P od e p e ns ar d e m ais P od e n ão ou vir P od e n ão te r ne twork P od e confu nd ir P od e p are ce r s e m ativid ad e s e re s u ltad os e ne rgia
  • M O TIVAÇÃO / N E R G IZAÇÃO E E xtrove rs ão (E) < < < < > > > > (I) Introve rs ão • Tirar e ne rgia d o • Tirar e ne rgia d o m u nd o e xte rior m u nd o inte rior (id éias ,(p e s s oas , ativid ad e s ou e m o çõe s ou im p re s s õe s cois as ) p e s s oais )
  • M BTI – O BS E R VAÇÃO / SensaçãoE R C x P ÇÃO (N) P (S) E Intuição M AN E IR A D E P E R C E BE R - C inco s e ntid os (acre d ita nae xp e riência e d ad os ) - S e xto s e ntid o (acre d ita E N F O Q U E nas p os s ib ilid ad e s e-P raticid ad e ins p iraçõe s )- R e alid ad e- S atis fação atu al - Inovação O R IE N TAÇÃ-OE xp e ctativa-Vive a vid a com o e la é - R e alização fu tu ra AM BIE N TE D E TR ABALH O- P re fe re u s ar h ab ilid ad e sconh e cid as - M u d an ça, vid a re arranj a ad- P re s ta ate n ção a d e talh e s- C om e te p ou cos e rrosconcre tos -P re fe re ad icionar novas h ab ilid ad e s
  • M BTI – P E S Q U IS A D E Sensação (S)AR Rx IR A C E Intuição (N) F O R ÇAS F O R ÇASP re cis ão no cu rrícu lo O tim is m o S is te m atização Ab e rto p ara op ortu nid ad e s R e alis m o s e m H ab ilid ad e p ara re cu rs os op ortu nid ad e s novos AR M AD ILH AS AR M AD ILH AS P od e n ão arris car P od e ad iarP od e s e r m u ito lite ral P od e e xage rar nos d e talh e sP od e te r d ificu ld ad e s P od e te r d ificu ld ad e com com qu e s tõe s d ire tas q u e s tõe s ab e rtas
  • O BS E R VAÇÃO / E R C E P ÇÃO P S e ns ação (S) < < < < > > > > (N) Intu ição• O b te r inform açõe s através • O b te r inform açõe s através d o d os cinco s e ntid os e “ s e xto s e ntid o” , ob s e rvand o o q u e ob s e rvar aq u ilo qu e é p od e s e r (re laçõe s / os s ib ilid ad e s ) p re al/concre to
  • M BTI – C O M U N IC AÇÃO P O R (E ) P R E F E R ÊN C IA ) (S • Trans m ite m e ne rgia e • Ap re s e ntam e vid ências e ntu s ias m o • D ão s u ge s tõe s d ire tas • R e s p ond e m ráp id o • D ão e xe m p los • P re fe re m gru p os e s p e c íficos• F alam ante s d e conclu ir • Inclinam -s e a s e gu ir age nd a (I) (N ) • Mantém e ne rgia e • Ap re s e ntam e s q u e m as e ntu s ias m o p ara s i glob ais • P e ns am ante s d e falar • D ão s u ge s tõe s novas • P re fe re m u m a u m • D e b ate m m u d an ças• F alam d e p ois d e conclu ir • Age nd a s ó p ara com e çar
  • M BTI – AM BIE N TE D E TR ABALH O PO R (E ) R E F E R ÊN C IA ) P (S • Variad o e com ação • Ap licação d o conh e cid o • Im p acie nte s com • P rático le ntid ão e d e m ora • D e talh is ta • Ágil e ráp id o • C om continu id ad e • C om p e s s oas (I) (N ) • S ile ncios o e calm o • C om novid ad e s • Trab alh am s e m p arar • Alte rnativas e m p roj tos longos e • Vis ão m acro • Te m p o p ara p e ns ar • Q u e p os s ib ilite • Is olad o (s ozinh o) m u d an ças
  • M BTI – TO M AD A D E (T) x ÃO PensamentoD E C ISSentimento (F) M AN E IR A D E D E C ID IR- D e cis õe s b as e ad as -D e cis õe s b as e ad as nosna lógica d a s itu ação valore s E N F O Q U Ee ne ce s s id ad e s h u m anas- C ois as- Ve rd ad e - P e s s oas- P rinc íp ios - Tato (d e licad e za) -H arm onia O R IE N TAÇÃO-R e s olve r p rob le m as AM BIE N TE D E TR ABALH O ou tros -Aj d ar os u- Bre ve e d is cre to- Atu a - Am is tos oim p e s s oalm e nte - Atu a p e rs onalizad am e nte- Trata com j s tiça u - Trata com com p aix ão
  • M BTI – P E S Q U IS A D E C AR R E IR A Pensamento (T) x Sentimento (F) F O R ÇAS F O R ÇAS E s tratégico na b u s ca O rie ntad o p ara valore s O rganizad o P e s s oal e agrad áve lC ritérios d e b u s ca ob j tivos e H ab ilid ad e p ara s e ntir o clim a AR M AD ILH AS AR M AD ILH AS P od e s u p e r-racionalizar P od e re j itar s e m raz ão e P od e s e r ins e ns íve l a s i P od e re qu e re r m u itas m esm o inform açõe s P od e n ão cons id e rar o P od e s e p re ocu p ar d e m ais im p acto nos ou tros e m s atis faze r os ou tros
  • TO M AD A D E D E C IS ÃO P e ns am e nto (T) < < < < > > > > (F ) S e ntim e nto• O rganizar e e s tru tu rar as • O rganizar e e s tru tu rar asinform açõe s p ara tom ar inform açõe s p ara tom ard e cis õe s d e m ane ira lógica d e cis õe s d e m ane ira p e s s oal ee ob j tiva (j s ta m e d id a) e u orie ntad a p ara os valore s (e m p atia)
  • M BTI – E S TILO D E VID A / Julgamento (J) IE N TAÇÃO (P) O R x Percepção E S TILO D E VID A- P lane j a ad - E s p ontâne a ENFO Q U E- D e cis ão - C u rios id ad e- Au to-re gu lad o - F le x íve l-O b j tivid ad e e - Ad ap tab ilid ad e O R IE N TAÇÃO-E xatid ão - Tole rância AM BIE N TE D E TR ABALH O- F oco e m com p le tar a tare fa - F oco p ara iniciar tare fas- Tom a d e cis õe s rap id am e nte - Ad ia d e cis õe s- Q u e r ap e nas a e s s ência - Q u e r d e s cob rird o trab alh o o trab alh o
  • M BTI – P E S Q U IS A D E C AR R E IR A Julgamento (J) x Percepção (P) F O R ÇAS F O R ÇAS O rganização H ab ilid ad e p ara ve r op çõe s s is te m ática Aj s te d e p lanos u P e s q u is a p as s o-a- F le xib ilid ad e d e carre ira p as s oR e cu rs os na h ora ce rta AR M AD ILH AS AR M AD ILH AS P od e n ão s e r re alis ta com p razos P od e s e im p acie ntar P od e d e m orar m u ito P od e s e r rígid o com cole tand o inform açõe s ob j tivos d e carre ira e P od e ad iar d e cis õe s P od e d e finir-s e m u ito ráp id o
  • E S TILO D E VID A / O R IE N TAÇÃO Ju lgam e nto (J) < < < < > > > > (P ) Pe rce p çãoTarefa Tarefa Tempo Tempo • Ter uma vida organizada e • Ter uma vida espontânea e planejada (estruturação) flexível (adaptação)
  • M BTI – AM BIE N TE D E TR ABALH O PO R P R E F E R ÊN C IA (T) (J) - O nd e a lógica p os s a s e r u s ad a - C om p lane j e nto am - R e com p e ns a p ara trab alh o - O rganizad o - F irm e s e críticos - D e cis ão ráp id a - P od e m fe rir - E s tru tu rad o e com h orários (F ) (P ) - O nd e os valore s p os s am s e r - F le x íve l u s ad os - M u táve l - S atis fação alh e ia - D e cis õe s ad iad as - C om p aix ão p ara te r m ais - E vita d e s agrad ar op çõe s - Ad ap táve l às m u d an ças
  • M BTI – C O M U N IC AÇÃO P O R (T) R E F E R ÊN C IA P (J) - S ão b re ve s e concis os - P rogram açõe s im e d iatas - Lis tam p rós e contras - N ão gos tam d e s u rp re s as - O b j tivos ante s e - D ão re s u ltad os e m e tas - E nvolve m -s e com tare fas - E nvolve m -s e com tare fas (F ) (P ) - S ão s ociáve is e am ig áve is - N ão gos tam d e p razos cu rtos- Ap re s e ntam ante s os p ontos - G os tam d e s u rp re s as concord ante s - D ão op çõe s - Avaliam e fe ito nos ou tros - E nvolve m -s e com p roce s s o - E nvolve m -s e com p e s s oas
  • M BTI – LE N TE S D O S TE M P E R AM E N TO S : LIDERANÇASSJ – Responsabilidade e lealdadeSP – Agilidade mental e bom sensoNF – Inspiração e enfoque pessoal NT – Engenhosidade e lógica
  • M BTI – LE N TE S D AS F U N ÇÕE S COMUNICAÇÃO ST – Métodos comprovadosSF – Compartilha experiências NF – Formas criativasNT – Debater novas questões
  • L íd e re s e os Tip os
  • ISTJ ISFJ INFJ INTJS is te m ático D e talh is ta Id e alis ta L ógico R e alis ta Trad icional D e te rm inad o F irm eO rganizad o P acie nte P rofu nd o Ind e p e nd e nte ISTP ISFP INFP INTP Analítico M od e s to Ad ap táve l Te órico Ad ap táve l S e ns íve l D is cre to R e s e rvad o P rático E s p ontâne o C riativo Ind e p e nd e nte ESTP ESFP ENFP ENTPPragm ático S ociáve l C u rios o Ad ap táve l R áp id o C oop e rativo Incans áve l AnalíticoP e rs u as ivo Tole rante Ind e p e nd e nte E s tratégico ESTJ ESFJ ENFJ ENTJ D e cid id o C oop e rativo Id e alis ta L ógico O b j tivo e S ociáve l E ntu s ias m ad o C rítico E ficie nte Trad icional P re s tativo E s tratégico
  • L ÍD E R E S . . .E s tar cie nte d o im p acto s ob re as ou trasp e s s oas : • Tornar claros s e u s p ontos forte s • R e conh e ce r s e u s p ontos d e m e lh oria • Lu tar p e lo ap e rfe içoam e nto • R e conh e ce r qu e s e u s lid e rad os s ão d ife re nte s
  • E s tatís ticas
  • M BTI – AD U LTO S N O S ISTJ ISFJ E .U .A. INTJ INFJ E 49% I 51 %1 1 ,6% 1 3,8% 1 ,5% 2,1 % S 73% N 27%ISTP ISFP INFP INTP T 40%6,4% 8,8% 4,4% 3,3% F 60% J 54%ESTP ESFP ENFP ENTP P 46%4,3% 8,5% 8,1 % 3,2% TJ 28%ESTJ ESFJ ENFJ ENTJ TP 1 7%8,7% 1 2,3% 2,5% 1 ,8% FJ 30% FP 25%
  • M BTI – AD U LTO S N O R E IN O ISTJ ISFJ U N ID O INTJ INFJ E 50%1 3,7% 1 2,7% 1 ,7% 1 ,4% I 50% S 71 %ISTP ISFP INFP INTP N 29%6,4% 6,1 % 3,2% 2,4% T 43% F 57%ESTP ESFP ENFP ENTP J 59% P 41 %5,8% 8,7% 6,3% 2,8% TJ 28% ESTJ ESFJ ENFJ ENTJ TP 1 7%1 0,4% 1 2,6% 2,8% 2,9% FJ 30% FP 25%
  • M BTI– P R O G R AM A D ED E S E N VO LVIM E N TO D E LID E R AN ÇA ISTJ ISFJ INFJ INTJ E 53% 1 8,2% 3,1 % 1 ,7% 1 0,5% I 47% S 50% ISTP ISFP INFP INTP N 50% 3,5% 1 ,1 % 2,5% 6,9% T 80% F 20% ESTP ESFP ENFP ENTP J 69% 3,4% 1 ,2% 4,5% 8,0% P 31 % TJ 57,8% ESTJ ESFJ ENFJ ENTJ TP 21 ,8% 1 6,0% 3,2% 3,0% 1 3,1 % FJ 1 1 ,0% FP 9,3%
  • Dados Estatísticos – Brasil – Maio/2009Tipo Quantidade % Tipo Quantidade %ESTJ 36.191 24,8% ISFJ 5.107 3,5%ISTJ 23.030 15,8% ISTP 5.057 3,5%ENTJ 16.751 11,5% ENFJ 4.650 3,2%ESTP 9.644 6,6% ESFP 4.521 3,1%ENTP 8.574 5,9% INTP 3.995 2,7%INTJ 8.122 5,6% INFP 2.506 1,7%ESFJ 7.054 4,8% ISFP 2.276 1,6%ENFP 6.096 4,2% INFJ 2.266 1,6% Amostragem: 145.840 profissionais
  • Distribuição dos Tipos Amostragem: 145. 840 profissionais
  • Distribuição das Preferências Amostragem: 145.840 profissionais
  • Distribuição dos Temperamentos Amostragem: 145.840 profissionais
  • Distribuição dos Tipos por Gênero Amostragem: 95.221 homens e 50.619 mulheres
  • Distribuição das Preferências por Gênero Amostragem: 95.221 homens e 50.619 mulheres
  • C AR ÁTE R O R G AN IZAC IO N AL O tip o aj d a a com p re e nd e r com o a u organização fu nciona? “ O caráte r organizacional p e rm ite com p re e nd e r p or qu e as organizaçõe s age m e p or qu e e las re s is te m tão b ravam e nte à m u d an ça.”
  • C AR ÁTE R O R G AN IZAC IO N ALOrganizações Extrovertidas Organizações Introvertidas• Bu s cam colab oração • Bu s cam s e u ru m o no• Bu s cam s e u ru m o no m u nd o inte rno M u nd o e xte rno • Bu s cam o cons e ns o• Age m com rap id e z ap ós a d e cis ão s e r tom ad a • S ó age m d e p ois d e re alizar e s tu d os• Lema: A re s p os ta e s tá lá • Lema: A re s p os ta e s tá fora, s ó te m os qu e d e ntro d e n ós , s ó e ncontrá-la te m os qu e
  • C AR ÁTE R O R G AN IZAC IO N ALOrganizações Sensação Organizações Intuição• À vontad e com fatos • À vontad e com e d e talh e s p anoram a ge ral• P re fe re m rotinas e • C ap aze s d e id e ntificar p roce d im e ntos te nd ências e m e rge nte s op e racionais s e gu ros • M u d an ças• M u d an ça incre m e ntal trans form acional• C onfiam na • C onfiam no ins igh t, e xp e riência e criativid ad e e inovação au torid ad e
  • C AR ÁTE R O R G AN IZAC IO N ALOrganizações Pensamento Organizações Sentimento• Tom am d e cis õe s • Tom am d e cis õe s cons id e rand o a cons id e rand o valore s an ális e lógica p e s s oais• M ais à vontad e com • M ais à vontad e com o as p e ctos técnicos fator h u m ano• Valorizam a • Valorizam “ aqu ilo ob j tivid ad e e com o qu e nos im p ortam os ”• C om u nicam d e cis õe s aos • C onvid am ofu ncion ários ; d e p ois fu ncion ário a d ize m , “ n ós p articip ar; p e rgu ntam avis am os – d o qu e “ o qu e voc ê p re cis a
  • C AR ÁTE R O R G AN IZAC IO N ALOrganizações Julgamento Organizações Percepção• M ove m -s e e m • M antêm as op çõe s d ire çõe s a ab e rtasu m a d e cis ão • P od e m d e ixar a• P od e m d e ixar a d e s e j na tom ad a d e ar d e s e j na cole ta d e ar d e cis õe s e m te m p o inform açõe s h áb il• D e s e nvolve m p lanos • D e s e j e s tab e le ce r am d e talh ad os p arâm e tros ge rais• Le vam p roj tos até o e • P roj tos p od e m cair e fim no lim b o Le m a: n ão p e rca u m a
  • O R G AN IZAÇÕE S TJ?Organizações Pensamento Organizações Julgamento• Tom am d e cis õe s • M ove m -s e e m b as e ad as na an ális e d ire çõe s a u m a lógica d e cis ão• S e s e nte m m ais à • P od e m d e ixar a vontad e com as p e ctos d e s e j na cole ta d e ar técnicos inform açõe s• Valorizam a • D e s e nvolve m p lanos ob j tivid ad e e d e talh ad os• C om u nicam d e cis õe s • Le vam p roj tos até o e
  • P O R Q U Ê M U D AN ÇAS N ÃO F U N C IO N AM ?N o re latório d a K P M G cons ta: O fato de ignorar as pessoas envolvidas foi o fator mais significativo entre as falhas apontadas - “Se o aspecto que envolve as pessoas não funciona, o restante fica comprometido.”E d o R e ino U nid o: “Fusões . . . geralmente esquecem de priorizar as questões relacionadas a pessoas, que são críticas para o sucesso da operação.”
  • E X TR O VE R S ÃO ou IN TR O VE R S ÃOre ce b e r e p roce s s ar inform açõe sA Extroversão quer A Introversão quer• E s cu tar e falar s ob re a • Le r e re fle tir s ob re e la m u d an ça p e s s oalm e nte • E S Ó E N T ÃO falar s ob re e la e m• Ação, s e gu ir e m fre nte p e qu e nos gru p os com a m u d an ça, conh e cid os m ante r o ritm o
  • S E N S AÇÃO ou IN TU IÇÃO tip os d e s e j os d e inform ação adA Sensação quer A Intuição quer• P or qu ê? – o qu e h á • P or qu ê? – as d e e rrad o com o qu e p os s ib ilid ad e s fu tu ras e s tam os faze nd o • A vis ão m ais• U m p lane j e nto am p anorâm ica p os s íve l, p ara o p roce s s o: com e s p aços p ara qu e m , o qu e , qu and o, s u as id éias ond e , com o?
  • P E N S AM E N TO ou S E N TIM E N TOcritérios pquer ace itar a m u d an ça O Pensamento ara O Sentimento quer • L ógica • Valore s • D e m ons traçõe s • D e m ons tração qu e a qu e a lid e ran ça s e lid e ran ça é im p orta com p e te nte • Ju s tiça/ p arcialid ad e im • Valorização e ap oio nas m u d an ças p ara e le s e p ara os ou tros
  • JU LG AM E N TO ou P E R C E P ÇÃOcom o as p e s s oas qu e re m organizar O Julgamento quer o p roce s s o O Percepção quer • U m p lano claro e • P arâm e tros ge rais concis o • F le xib ilid ad e e • O b j tivos e e op çõe s p riorid ad e s claros • R e laxar, n ão s e • C h e gar ao final – d e s e s p e rar, s e e xe cu tar a tare fa d ive rtir!