XXII Confaeb - O chão da escola - ensino de arte fund 2

764 views
598 views

Published on

Apresentação sobre o ensino de Arte na rede estadual de educação, apresentado no XXII Confaeb - O chão da escola, no ano de 2012

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
764
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

XXII Confaeb - O chão da escola - ensino de arte fund 2

  1. 1. O Ensino de Artes noFundamental IIProfessora Daniela de Souza Martins Grillo –XXII CONFAEB –Arte/Educação: Corpos em Transito
  2. 2. O InícioPlanejamentosProjetosLivros didáticosMateriais Educativos de MuseusPCN- Artes
  3. 3. A PropostaEm 2008 foi implantada na Rede de escolas do Estado deSão Paulo a Proposta Curricular para diversas disciplinas doEnsino Fundamental II e Médio.Nesse mesmo ano, chega nas escolas os Cadernos doProfessor. No ano seguinte chega o material dos alunos.Em 2010, a proposta se torna currículo Para o ensino deArte nas escola publicas Estaduais.
  4. 4. Os CadernosOs cadernos são divididos em quatro linguagensespecificas: dança, teatro, musica e artes visuais, quetrazem mas conceitos, conteúdos, competências ehabilidades que ligam diferentes territórios.Neles são trabalhados os territórios da Arte: linguagensartísticas, processo de criação; materialidade; forma-conteúdo; mediação cultural; patrimônio cultural econhecimento estético e cultural.
  5. 5. O Bem e O MalA ideia de um currículo unificado para o Estado de São Paulo esuas quase 5.000 escolas é que todos os alunos tenham acesso aomesmo conteúdo e tipo de aprendizado.O Material é distribuído pela própria SEE/SP e demora muito achegar, seja no interior, seja na capital.Ele não considera o lugar onde o alunos esta, sua realidade e adefasagem de aprendizagem dos alunos.Alunos que são transferidos de escolas estaduais para escolasestaduais e seu professores usam os cadernos dos alunos, chegamcom o mesmo conteúdo, independente da linguagem artística.O Material proporciona o ensino dos territórios da Arte atravésdas linguagens de dança, teatro, musica e artes visuais.
  6. 6. Livre-arbítrioMuitos professores são contra o material, por não saberem lidar com ele,ou , ainda, simplesmente o ignoram.Alguns não usam por se sentirem intimidados, por não quererem - atode rebeldia – outros por não saberem lidar com seu formato.Muitos sentem falta de conteúdos históricos, textos, dicas, atividadesprontas.O professor pode trabalhar com sua ÁREA DE FORMAÇÃO e não ocaderno todo.O professor tem que usar o Caderno do Aluno em suas aulas.O material tem seu formato de ensino contemporâneo e trabalha comobras também contemporâneas.Não é um material engessado, porem tem suas falhas.Dá acesso aos alunos a imagens.
  7. 7. E agora…O material mudou a forma do professor da rede estadual deensinar Arte na sala aula, tem atingido os alunos e professores,mas será que todos?Será que um material que vem imposto por um governo serveampliar os horizontes de nossas crianças?Será que tal material ajuda o aprendizado aluno? E sua cultura?Ele dá acesso a cultura do aluno?O uso do material didático ajuda ou atrapalha o aluno? E suaobrigatoriedade?O que será que os o que contam outras localidades presentes aocongresso sobre materiais e recursos didáticos para o ensino deartes?

×