• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content

Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Like this presentation? Why not share!

Saa s software como serviço (slides)

on

  • 671 views

 

Statistics

Views

Total Views
671
Views on SlideShare
671
Embed Views
0

Actions

Likes
2
Downloads
17
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Saa s   software como serviço (slides) Saa s software como serviço (slides) Presentation Transcript

    • SaaS - Software como serviço GRUPO: CAROLINE RAYMUNDO DANIELA FERREIRA NUNES DANIELE ALMEIDA DE OLIVEIRA CUNHA JULIANA QUEIROZ DE OLIVEIRA QUEILA MARIA DA SILVA OLIVEIRA
    • Introdução
      • Nesses últimos anos, diversas empresas de diferentes áreas de atuação têm implementado projetos em torno do tema SOA – (Arquitetura Orientada a Serviço). Os projetos de SOA buscam um conjunto de benefícios que juntos prometem a organização de uma TI mais ágil, de fácil administração.
      • Surge o nascimento do modelo de entrega de software como serviço, o SaaS, com novas exigências para uma solução de software mais flexível e reutilizável, suportando diversos usuários sobre uma mesma infra-estrutura configurável, oferecendo funcionalidades sob demanda.
      • Finalmente, conceitos de Web 2.0, aplicações de composição, barramento de serviços corporativo, entregas de software como serviço e o uso de infra-estrutura provisionável e de alta escalabilidade conhecida como computação na nuvem (ou cloud computing) são tendências que juntas criaram um novo contexto de infra-estrutura e soluções que temos hoje a disposição das empresas.
    • História
      • De forma simplificada, podemos definir SOA: como um estilo de arquitetura onde funcionalidades específicas de sistemas existentes são oferecidas na forma de serviços. Aqui, temos alguns conceitos normalmente associados ao tema como barramento de serviços, níveis de operação de serviços, granularidade de serviços, etc. Da mesma forma, consumo de serviços, governança, reuso e todas as capacidades associadas à administração de um ambiente de serviços ganham importância nesse tipo de arquitetura.
    • História
      • Antes de tratarmos todos esses conceitos, vamos apresentar um breve histórico sobre como o ambiente corporativo evoluiu nos últimos anos, posicionando essa discussão nos dias de hoje.
      • A figura abaixo apresenta uma visão em décadas, onde vemos diferentes abordagens para o ambiente de TI – Tecnologia da Informação:
    • História
    • O que é SaaS ?
      • Software como serviço, do inglês Software as a service , é uma forma de distribuição e comercialização de software. No modelo SaaS o fornecedor do software se responsabiliza por toda a estrutura necessária para a disponibilização do sistema (servidores, conectividade, cuidados com segurança da informação) e o cliente utiliza o software via internet, pagando um valor recorrente pelo uso.
      • Em poucas palavras, SaaS é um software distribuído como um serviço, implementado em plataforma web de forma nativa e acessado usando tecnologias e protocolos de internet.
    • Combinação do Software + Serviço
      • É interessante que alguns sistemas que utilizem da teoria SaaS disponibilizem seus serviços através de Web Servicer, dessa forma, seus serviços poderão ser utilizados em outros sistemas, sem precisar de intervenção humana, gerando novos tipos de produtos e serviços automatizados.
      • A expressão software+serviço (S+S) pode expressar estratégias sobre o uso de recursos locais e remotos, sobre uma mesma infra-estrutura de TI. Essa visão também envolve os principais conceitos presentes hoje em dia no setor, como o SAAS – Software as a Service, a Web 2.0 e uma arquitetura SOA.
    • A figura ilustra esses principais conceitos:
    • Entregando software como serviço – SaaS
      • Inicialmente era uma visão de negócio para a exposição de funcionalidades na forma de serviços está se tornando uma opção real de publicação de funcionalidades também no ambiente corporativo, entre departamentos, através de infra-estrutura local, remota ou na nuvem.
      • Um aspectos importante da arquitetura SaaS é o envolvimento de uma infra-estrutura compartilhada entre diversos clientes, o que caracteriza um de seus grandes desafios de construção.
      • O objetivo dessa abordagem é disponibilizar os mesmos recursos de software para um número muito maior de clientes.
    • Veja o desenho abaixo sobre a visão da Cauda Longa:
    • Modelo de maturidade SaaS
      • A partir dos conceitos do SaaS, fica claro o impacto na construção de uma arquitetura baseada nesse modelo. Existem diversas necessidades de tecnologia e infra-estrutura que precisam ser atendidas para que essa visão seja suportada. Um modelo de maturidade SaaS é apresentado a seguir:
    • Modelo de maturidade SaaS, sobre a evolução do suporte multi-inquilino.
    • Benefícios
      • Não exige que o cliente crie uma estrutura e capacite os profissionais para manter o sistema funcionando, permitindo que ela se foque no seu negócio
      • Permite uma abordagem gradual de implantação, podendo começar com poucas licenças e expandir conforme tiver um retorno positivo do seu investimentos, reduzindo os riscos e o tempo para o retorno do investimento
      • Permite aumentar ou reduzir as licenças ao longo do tempo, de acordo com as necessidades do negócio.
      • A implantação pode ser feita com pouca dependência das equipes de TI da empresa, não disputando prioridade com outros sistemas e podendo reduzir os tempos de implantação
    • Modelos de cobrança
      • Não é necessariamente a tecnologia utilizada que determina o modelo.
      • O software utilizado pode ser 100% web (utilizado via browser) ou pode
      • ter alguma instalação local (como anti-vírus ou sistemas de backup). A
      • característica principal é a não aquisição das licenças (mas sim pagar
      • pelo uso como um "serviço") e a responsabilidade do fornecedor pela
      • disponibilização do sistema em produção.
      • São comuns os seguintes modelos de cobrança no SaaS:
      • valor recorrente (geralmente mensal) proporcional ao número de licenças utilizadas
      • valor recorrente (geralmente mensal) proporcional ao uso (ex.: disparo de e-mail marketing)
      • propaganda (banners)
      • Freemium- com versões gratuitas e pagas de acordo com as funcionalidades disponíveis
    • Plataforma como serviço
      • De forma simplificada, podemos definir o cloud computing ou computação na nuvem como um ambiente de processamento e armazenamento de dados massivo, de alta escalabilidade e alta disponibilidade, acessível via interfaces web como HTTP, REST e SOAP, instalado em datacenters de última geração espalhados pelo mundo.
      • As aplicações na nuvem, assim como os recursos disponíveis pela infra-estrutura na nuvem, como a plataforma (PaaS) , a comunicação (CaaS), o armazenamento (DaaS), o processamento (IaaS), etc.
      • Alguns frameworks de camadas sugeridos para a computação na nuvem, procura organizar os vários recursos disponíveis no ambiente.
    • SaaS é adequado para a minha empresa?
      • A solução SaaS é indicada principalmente para Pequenas e Médias empresas pois permite que elas tenham acesso a boas soluções de tecnologia sem que façam grandes investimentos em hardware e infraestrutura.
      • SaaS pode não ser realmente adequado para qualquer empresa, assim como nem todo software empresarial pode ser entregue no modelo de SaaS.
      • Os critérios-chave nesta avaliação são:
      • o tipo de processo ou função para o qual você está considerando uma solução de SaaS
      • até que ponto você precisa customizar a solução de SaaS (como visto no artigo anterior, a pouca customização dos softwares no modelo SaaS tem vantagens e desvantagens)
      • até que ponto é preciso integrar um software em SaaS com outros sistemas (tanto internos como externos)
      • a maturidade da aplicação
    • Aplicações
      • A Web é uma poderosa plataforma para a criação de aplicações inovadoras que mudam nossa forma de fazer negócios (como AdWords, do Google), interagir socialmente (Orkut, também do Google, e Second Life), recebermos informação (e-mails, RSS, blogs, wikipédia) e nos divertirmos (YouTube e Joost). São exemplos dos principais SaaS utilizados na Web 2.0 por usuários domésticos, que muitas vezes não sabem que estão utilizando esse tipo de aplicação.
      •  
      • O Portal Nacional do Documento Eletrônico é o mais completo e seguro portal de serviços de assinatura digital de documentos eletrônicos da Internet brasileira. É uma solução SaaS(Software as a Service) de Assinatura Digital e Gerenciamento de Identidade que permite, dentro de um único ambiente integrado, assinatura digital, armazenamento, compartilhamento, gerenciamento e consulta de documentos, contratos, procurações e outros tipos de documentos eletrônicos, incluindo controle de poderes & alçadas e workflow de obtenção de assinaturas e de envio de notificações.
      •  
    • Aplicações
      • No final de 2009 a IBM lançou no mercado o TivoliLive, um ambiente de monitoração disponível no modelo “Monitoring as a Service”. Noutro exemplo temos as já conhecidas Box.net e Salesforce.com, que integraram o modelo de armazenamento de documentos de uma com o de gestão de relacionamento com clientes da outra, oferecendo novos serviços combinados no modelo “Software as a Service” (SaaS).
      • Com o  MicroStrategy Cloud Personal , os utilizadores podem ver e partilhar dashboards  na  Web  ou via o iPad da Apple, permitindo-lhes responder a perguntas de negócios de forma rápida e fácil, sem necessidade de comprar  software  ou esperar pelo departamento de TI. Fácil de usar e com configurações de segurança que permitem aos utilizadores escolherem as visualizações que pretendem partilhar e quais devem permanecer em privado.
    • Conclusão
      • As aplicações de SaaS são muito bem projetadas para trabalhar em interoperabilidade. Pelo fato dos fornecedores terem de criar software que muitos e diferentes consumidores precisam vincular aos sistemas internos facilmente, eles dão especial atenção a tudo que facilita a integração dos softwares, como troca de dados e ambientes de programação adequados.
      • O modelo SaaS abre uma oportunidade para clientes e fornecedores de software repensarem seu relacionamento. O modelo SaaS substitui estas relações transacionais por prestação de serviços onde a relação é essencial para continuidade do contrato. Os dois lados devem entender e garantir que seus direitos e deveres sejam cumpridos. Novos tempos, nova maneira de se pensar software!
    • Referências
      • https://www.ibm.com/developerworks/mydeveloperworks/blogs/tlcbr/tags/saas?lang=en
      • http://www.infopar.com/br/servicos/desenvolvimento-de-software-saas-software-como-servico.aspx
      • http://www.superindustria.com/main/modules.php?name=Spaces&file=zpagesnc&id_zpace=17&id_mod=227&id_x=8137&zpacesquery=SaaS
      •  
      • http://www.qualisoft.com.br/produtos/produtos.asp
      • www.nextgenerationcenter.com/scriptServices/courseToPdf.ashx
      • www.wikipedia.org
    •