Arduino   introdução - 10 projectos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Arduino introdução - 10 projectos

on

  • 124 views

esta apostila contém projetos fáceis utilizando arduino, muito boa para iniciantes.

esta apostila contém projetos fáceis utilizando arduino, muito boa para iniciantes.

Statistics

Views

Total Views
124
Views on SlideShare
122
Embed Views
2

Actions

Likes
0
Downloads
13
Comments
0

1 Embed 2

http://www.slideee.com 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Arduino   introdução - 10 projectos Arduino introdução - 10 projectos Document Transcript

  • 10 PROJETOS
  • 1 O que é o Arduino? O Arduino é um projeto totalmente aberto de protótipos de eletrônica baseados numa plataforma de hardware e software flexível e de fácil utilização. É destinado a artistas, designers, hobbyistas e qualquer tipo de pessoa interessada em criar objetos ou ambientes interativos. É um projeto que engloba software e hardware e tem como objetivo fornecer uma plataforma fácil para prototipação de projetos interativos, utilizando um microcontrolador. Ele faz parte do que chamamos de computação física: área da computação em que o software interage diretamente com o hardware, tornando possível integração com sensores, motores e outros dispositivos eletrônicos. O Arduino pode perceber o ambiente por receber informação de uma grande variedade de sensores, e pode estimular o ambiente controlando luzes, motores, e outros atuadores. A parte de hardware do projeto, uma placa que cabe na palma da mão, é um computador como qualquer outro: possui microprocessador, memória RAM, memória flash (para guardar o software), temporizadores, contadores, dentre outras funcionalidades. Atualmente, o projeto está na versão Uno, porém muitos Arduinos encontrados hoje são da versão Duemilanove (2009, em italiano), que possui um clock de 16 MHz, 2 Kb de memória RAM, 32 Kb de memória flash, 14 portas digitais e 6 entradas analógicas. O microcontrolador em que se baseia (ATMEL) é programável usando a linguagem Arduino (baseada em C/C++), e também aceita código diretamente em C/C++, bem como o ambiente do Arduino que é baseado em Processing. Normalmente, é necessário construir os circuitos para as entradas e saídas do Arduino, o que permite flexibilidade e uma grande variedade de soluções para um mesmo problema. Muitos projetos para Arduino estão disponíveis na internet (o próprio site do Arduino mantém um fórum e um blog para os usuários do sistema), facilitando o aprendizado e a troca de informações entre os construtores. Os projetos em Arduino podem ser únicos ou podem comunicar com outros circuitos, ou até mesmo com outros softwares em um computador (por exemplo, Java, Flash,Processing, MaxMSP). As placas podem ser montadas à mão ou serem compradas montadas, e o software pode ser obtido gratuitamente. Como o Arduino é um projeto aberto, diversas empresas fabricam e disponibilizam suas placas no mercado, como o Freeduino, Seeduino, Roboduino, Pinguino e os brasileiros Severino e Brasuino. Esta apostila foi baseada em diversos projetos disponíveis na internet. São referências importantes: www.arduino.cc Site do projeto Arduino. Permite o download do ambiente de programação e contém referências e tutoriais para iniciantes, além de manter um fórum e um blog www.viaspositronicas.blogspot.com Blog mantido por diversas pessoas ligadas À robótica educacional, de várias localidades do país. Contém informações sobre diversas plataformas e campeonatos. www.earthshineEelectronics.com Disponibiliza para download o “The complete beginners guide to the Arduino”, uma das principais referências para iniciantes (em inglês).
  • 2 Arduino Mega Visão geral O Arduino Mega é uma placa microcontroladora baseada em ATmega1280 (http://www.atmel.com/dyn/resources/prod_docu ments/doc2549.pdf). Possui 54 pinos digitais de entrada/saída (dos quais 14 podem ser utilizados como saídas PWM), 16 entradas analógicas, 4 UARTs (portas seriais de hardware), um cristal com oscilação de 16 MHz, uma conexão USB, uma entrada para fonte externa, um ICSP header, e um botão de reinício. Contém todos os elementos necessários para suportar o microcontrolador; bastando conectar a placa a um computador através de um cabo USB ou a uma fonte externa com um adaptador AC/DC ou bateria para iniciar. O Mega é compatível com muitos shields desenvolvidos para Arduino Duemilanove ou Diecimila. Sumário Microcontrolador ATmega1280 Tensão de operação 5V Tensão de entrada (recomendada) 7-12V Tensão de entrada (limites) 6-20V Pinos digitais (E/S) 54 (dos quais 14 suportam saída PWM) Pinos de entradas analógicas 16 Corrente DC para pinos E/S 40 mA Corrente DC para pino 3.3V 50 mA Memória Flash 128 KB dos quais 4 KB são usados para bootloader SRAM 8 KB EEPROM 4 KB Frequência do relógio 16 MHz Energia O Arduino Mega pode receber energia via conexão USB ou de uma fonte externa. A fonte é selecionada automaticamente. Energia de uma fonte externa (não-USB) pode ser proveniente de um adaptador AC/DC ou bateria. O adaptador deve ser conectado a um plug de 2.1 mm, sendo carregado positivamente no centro. Cabos de uma bateria devem ser inseridos nos pinos Gnd e Vin do conector de energia. A placa pode operar com uma tensão de 6 a 20 Volts. Se receber menos que 7 V, entretanto, o pino de 5 V poderá fornecer menos que cinco Volts e a placa pode ficar instável. Se utilizar mais que 12 V, o regulador de tensão pode superaquecer e danificar a placa. A faixa recomendada é entre 7 e 12 volts.
  • 3 Os pinos de energia são os seguintes: · VIN. Equivale à tensão de entrada da placa Arduino quando utiliza uma fonte externa (diferentemente dos 5 volts da conexão USB ou outras fontes reguladas). Você pode fornecer energia através deste pino, ou, se fornecer uma tensão através do plug, obter a mesma tensão através deste pino. · 5V. Fornece a tensão regulada para o microcontrolador e outros componentes da placa. · 3V3. Fornece uma tensão de 3.3 Volts gerada pelo chip FTDI (on-board). A corrente máxima é de 50 mA. · GND. Pinos-terra. Memória O ATmega1280 possui 128 KB de memória flash para armazenar códigos (dos quais 4 KB são utilizados para bootloader), 8 KB de SRAM e 4 KB of EEPROM (os quais podem ser acessados utilizando a EEPROM library). Entradas e Saídas Cada um dos 54 pinos digitais do Mega pode ser usado como uma entrada ou saída, usando as funções pinMode (), digitalWrite (), e digitalRead (). Eles operam com 5 volts. Cada pino pode fornecer ou receber um máximo de 40 mA e tem um resistor pull-up interno (desconectado por padrão) de 20-50 kOhms. Além disso, alguns pinos têm funções especializadas: · Serial: 0 (RX) e 1 (TX); Serial 1: 19 (RX) e 18 (TX); Serial 2: 17 (RX) e 16 (TX); Serial 3: 15 (RX) e 14 (TX). Usado para receber (RX) e transmitir dados (TX) TTL serial. Pinos 0 e 1 são também conectados aos pinos correspondentes do chip FTDI USB-to-TTL Serial. · Interrupções externas: 2 (interrupção 0), 3 (interrupção 1), 18 (interrupção 5), 19 (interrupção 4), 20 (interromper 3), e 21 (interrupção 2). Estes pinos podem ser configurados para disparar uma interrupção por um valor baixo, uma borda de subida ou queda, ou uma alteração no valor. · PWM: 0 até 13.Fornecer de 8 bits de saída PWM com a função analogWrite (). · SPI: 50 (MISO), 51 (MOSI), 52 (SCK), 53 (SS). Estes pinos suportam comunicação SPI, que, embora fornecida pelo hardware subjacente, não está incluída na linguagem Arduino. Os pinos SPI também são divididas sobre o cabeçalho ICSP, que é fisicamente compatível com a Duemilanove e Diecimila. · LED: 13. Há um built-in LED conectado ao pino digital 13. Quando o pino está em HIGH o LED está ligado, quando o pino é LOW, ele está desligado. · I2C: 20 (SDA) e 21 (SCL). Suporte de comunicação (TWI) I2C usando a biblioteca Wire (documentação no site Fiação). Note que estes pinos não estão no mesmo local que os pinos I2C no Duemilanove ou Diecimila. A Mega tem 16 entradas analógicas, cada uma das quais com 10 bits de resolução (isto é, 1024 valores diferentes). Por padrão, eles medem até 5 volts, embora seja possível mudar o limite superior de sua faixa usando o pino AREF e função analogReference (). Há um par de pinos diferentes na placa: · AREF. Tensão de referência para as entradas analógicas. Usado com analogReference (). · Reset. Trazer esta linha LOW para resetar o microcontrolador. Tipicamente usado para adicionar um botão de reset para escudos que bloqueiam a uma no tabuleiro. Comunicação O Arduino Mega tem uma série de facilidades para se comunicar com um computador, outro Arduino ou outros microcontroladores. O ATmega1280 fornece quatro UARTs hardware para comunicação serial TTL (5V). Um FT232RL FTDI nos canais de bordo de uma dessas através de USB e os drivers FTDI (incluído com o software Arduino) fornece uma porta COM virtual para software no computador. O software Arduino inclui um monitor serial que permite que dados simples de texto a ser enviados de e para a placa Arduino. O RX e TX LEDs na placa pisca quando os dados estão sendo transmitidos pelo chip FTDI e conexão USB para o computador (mas não para a comunicação serial nos pinos 0 e 1). Uma biblioteca Software Serial permite comunicação serial em qualquer um dos pinos digitais do Mega. O ATmega1280 também suporta comunicação I2C (TWI) e SPI. O software Arduino inclui uma
  • 4 biblioteca Wire para simplificar o uso do barramento I2C. Programação O Arduino Mega pode ser programado com o software Arduino (download). O ATmega1280 sobre o Arduino Mega vem com um bootloader que permite envio de novos códigos sem o uso de um programador de hardware externo. Ele se comunica através do protocolo STK500 original (de referência, arquivos de cabeçalho C). Você também pode ignorar o bootloader e programar o microcontrolador através do ICSP (In-Circuit Serial Programming) cabeçalho. Reinício automático (software) O Arduino Mega é projetado de uma maneira que permite que ele seja reiniciado pelo software rodando em um computador conectado. Uma das linhas de hardware de controle de fluxo (DTR) do FT232RL é conectado à linha de reset do ATmega1280 através de um capacitor de 100 nanofarad. Quando esta linha é afirmada (rebaixada), a linha de reset cai o tempo suficiente para repor o chip. O software Arduino usa esse recurso para permitir que você envie o código, simplesmente pressionando o botão de upload no ambiente Arduino. Isto significa que o bootloader pode ter um tempo mais curto, como o rebaixamento do DTR pode ser bem coordenado com o início do upload. Essa configuração tem outras implicações. Quando a Mega é conectado a um computador rodando Mac OS X ou Linux, ele redefine a cada vez que uma conexão é feita com o software (via USB). Para o seguinte meio segundo ou menos, o bootloader está sendo executado no Mega. Embora seja programado para ignorar dados mal formados (ou seja, nada além de um upload de um novo código), que irá interceptar os primeiros bytes de dados enviados para o conselho depois que uma conexão é aberta. Se um programa rodando na placa recebe um tempo de configuração ou outros dados quando ele começa a, certifique-se que o software com o qual comunica espera um segundo depois de abrir a conexão e antes de enviar esses dados. A Mega tem uma trilha que pode ser cortada para desabilitar o auto-reset. As almofadas de cada lado do traço pode ser soldada em conjunto para reativá-lo. Está identificada como "RESET-PT". Você também pode ser capaz de desativar o auto-reset conectando um resistor 110 ohm de 5 V para a linha de reset, veja este tópico do fórum para mais detalhes. Proteção de sobrecorrente USB O Arduino Mega tem um polifusível reajustável que protege as portas USB do seu computador a partir de shorts e sobrecorrente. Embora a maioria dos computadores forneça sua própria proteção interna, o fusível fornece uma camada extra de proteção. Se mais de 500 mA é aplicada à porta USB, o fusível irá automaticamente quebrar a ligação até a curto ou sobrecarga seja removida. Características Físicas e de Compatibilidade O comprimento máximo e a largura do PCB Mega são 4 e 2.1 polegadas respectivamente, com o conector USB e conector de energia, ultrapassam a dimensão anterior. Três furos permitem que a placa seja ligada a uma superfície ou case. Note que a distância entre os pinos digitais 7 e 8 é de 3 mm, e não um múltiplo do espaçamento de 2 mm dos outros pinos. A Mega é projetado para ser compatível com a maioria dos escudos projetado para o Diecimila ou Duemilanove. Pinos digitais 0-13 (e as adjacentes AREF e pinos GND), entradas analógicas 0-5, o cabeçalho do poder, e cabeçalho ICSP estão todos em locais equivalentes. Além disso, o UART principal (porta serial) está localizado nos mesmos pinos (0 e 1), assim como as interrupções externas 0 e 1 (pinos 2 e 3, respectivamente). SPI está disponível através do cabeçalho ICSP em ambos os Mega e Duemilanove / Diecimila. Note-se que I2C não está localizado nos mesmos pinos no Mega (20 e 21) como o Duemilanove / Diecimila (entradas analógicas 4 e 5)
  • 5 Outros tipos de Arduino Arduino UNO Arduino ADK Arduino Mega 2560 Arduino BT400 Arduino Nano Arduino Pro Arduino Mini Arduino Fio ArduinoLilyPad
  • 01. LED Piscante Neste projeto, você aprenderá a criar um circuito simples usando um LED e um resistor e o fará piscar. O que você vai precisar: 01 placa Arduino Mega 02 cabos jumpers 01 resistor 220 Ω 01 LED Montagem sugerida 6 Programação sugerida int ledPin = 10; // define a porta em que o LED está conectado void setup() { pinMode (ledPin, OUTPUT); // define o LED como atuador } //essa parte da programação faz com que ela se repita void loop() { digitalWrite (ledPin, HIGH); // liga o LED delay (1000); // espera por 1000 milisegundos digitalWrite (ledPin, LOW); // desliga o LED delay (1000); // espera por 1000 milisegundos }
  • 7 Detalhando um pouco mais Resistor Um resistor é um dispositivo eletrônico capaz de limitar a passagem de uma corrente elétrica por um circuito elétrico. Os resistores são identificados através de um código de linhas coloridas. LED (Light Emitting Diode) LED’s são dispositivos eletrônicos que emitem luz pela passagem de uma pequena corrente elétrica. Por isso, é necessário conectar um resistor ao LED para evitar sobrecorrente. Um LED só permite passagem de luz em um sentido. Portanto, é necessário identificar os pólos para conectar o LED corretamente dentro do circuito eletrônico. Alterando o código 1 – Altere o intervalo de ligar e desligar o LED para um valor definido por você. 2 – Altere o valor do delay para 50 milisegundos. O LED estará desligando e acendendo?
  • 8 02. Sinalizador de Código Morse Neste projeto nós vamos fazer o mesmo circuito do projeto anterior, mas usaremos alguns códigos diferentes para fazer o LED transmitir uma mensagem em Código Morse. Nesse caso, vamos fazer o LED sinalizar as letras S.O.S., que é o sinal mais conhecido deste código (foi utilizado pelos tripulantes do Titanic para transmitir seu pedido de socorro). (SOS: A letra “S” consiste de três sinais breves e letra “O”, de três sinais longos) O que você vai precisar saber: · Sinais de comparação == (semelhante a) != (diferente de) < (menor que) > (maior que) <= (menor ou igual a) >= (maior ou igual a) Programação Sugerida int ledPin = 10; // LED conectado ao pino 10 void setup() { pinMode (ledPin, OUTPUT); // define a porta digital como output } void loop() { for (int x=0; x<3; x++) { digitalWrite (ledPin, HIGH); // liga o LED delay (150); // espera por 150 milisegundos digitalWrite (ledPin, LOW); // desliga o LED delay (100); // espera por 100 milisegundos } delay (200);// intervalo de 200 milisegundos para fazer a pausa entre as letras for (int x=0; x<3; x++) { digitalWrite (ledPin, HIGH); // liga o LED delay (400); // espera por 400 milisegundos digitalWrite (ledPin, LOW); // desliga o LED delay (100); // espera por 100 milisegundos } delay (200);// intervalo de 200 milisegundos para fazer a pausa entre as letras for (int x=0; x<3; x++) { digitalWrite (ledPin, HIGH); // liga o LED delay (150); // espera por 150 milisegundos digitalWrite (ledPin, LOW); // desliga o LED delay (100); // espera por 100 milisegundos } delay (5000); // espera por 5 segundos para repetir a programação }
  • 9 Detalhando um pouco mais A função for A função for estabelece um loop enquanto um teste de comparação for verdadeiro. Observe a declaração da função no programa trabalhado: for (int x=0; x<3; x++) { comando 1; comando 2; } A função for segue o esquema geral: for (declara variável; condição de comparação; operação sobre a variável) No exemplo acima, uma variável x é declarada como um número inteiro e é atribuído o valor 0, inicialmente. Em seguida, testa-se se o valor de x é menor que 3. Caso o teste resulte verdadeiro, são executados os comandos 1 e 2 e, no final, acrescenta-se uma unidade à variável x (x++). Alterando o código 1 – Escreva uma palavra em código Morse, de acordo com os dados em tabela.
  • 03. Leitura de um sinal digital no computador Neste projeto, você deve construir um circuito que possibilite a leitura do estado de um interruptor (ligado ou desligado), enviando-o através de uma comunicação serial ao computador. A comunicação serial no computador é vista em uma tela à parte, que pode ser acessada pelo atalho Ctrl+Shift+M (Serial monitor). O que você vai precisar: 01 placa Arduino Mega 03 cabos jumpers 01 interruptor 01 resistor 220 Ω Montagem sugerida Programação sugerida void setup() { Serial.begin (9600); // inicia a comunicação serial pinMode (2, INPUT); // define o pino 2 como entrada de dados } void loop() { int sensorValue = digitalRead(2); // define variável Serial.println (sensorValue, DEC); // envia valor para o serial monitor delay (1000); } e armazena a leitura do sensor 10
  • 11 Explorando a programação A linha Serial.begin (9600); inicia a leitura serial, a 9600 bauds. A linha Serial.println (sensorValue, DEC); envia o valor da leitura do sensor para o monitor serial e salta linha ao final. Para que as entradas fossem publicadas em uma mesma linha, deve-se utilizar o comando Serial.print em vez de Serial.println. Neste projeto, o monitor serial deverá exibir 0 quando o sensor estiver solto e 1, quando estiver pressionado. Baud deriva do sobrenome de J.M.E. Baudot, francês inventor do código telegráfico Baudot. Um Baud é uma medida de velocidade de sinalização e representa o número de mudanças na linha de transmissão (seja em frequência, amplitude, fase etc...) ou eventos por segundo. Para se determinar a taxa de transmissão de um canal em bits por segundo - bps, deve ser levado em consideração o tipo de codificação utilizada, além da velocidade de sinalização do canal de comunicação. Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Baud Alterando o código 1 – Adicione um LED à porta 2 do Arduino Mega e altere o código para que o LED acenda quando o botão do interruptor for pressionado. 2 – Observe o seguinte código: char nome[] = "ARDUINO"; void setup() { Serial.begin (9600); } void loop() { for (int x=0; x < 8; x++) { Serial.print (nome[x]); delay (500); } } observe a diferença entre os comandos Serial.print e Serial.println
  • 04. Leitura de um sinal analógico no computador Neste projeto, você deve construir um circuito que possibilite a leitura 1023) fornecido por um potenciômetro analógico (0 a A comunicação serial no computador é vista em uma tela à parte, que pode ser acessada pelo atalho Ctrl+Shift+M (Serial monitor). O que você vai precisar: 01 placa Arduino Mega 03 cabos jumpers 01 potenciômetro Montagem sugerida Programação sugerida void setup() { Serial.begin (9600); } void loop() { int sensorValue = analogRead (A0); Serial.println (sensorValue, DEC); delay (1000); } de um valor potenciômetro, enviando-o através de uma comunicação serial ao computador. 12
  • Explorando a programação A linha intsensorValue = analogRead(A0); sensorValue define a variável sensorValue e armazena o valor da porta analógica 0 na variável sensorValue Ao girar o potenciômetro, o novo valor do sinal analógico Alterando o código será exibido em tela. Altere o código para que além do valor analógico, seja exibido o valor da resistência, em ohms. No final, ajuste o potenciômetro para que ele exerça resistência de 220 resistência e uma unidade analógica Alterando a montagem gica – lembre-se de que o Arduino utiliza 1024 unidades analógicas Substitua o potenciômetro por um LDR ( analógicas). ubstitua Light Dependent Resistor) e efetue medidas da luminosidade ambiente. A montagem deve ficar com o seguinte aspecto: Detalhando um pouco mais LDR (Light Dependent Resistence) Ω. (dica: determine a relação entre a Dispositivo eletrônico que apresenta como uma resistência variável, cujo valor depende da luz incidente. É necessário conectá-lo a um resistor para que possa atuar como sensor analógico. 13 )
  • 14 05. Semáforo Agora nós iremos criar um circuito para simular um semáforo de trânsito. O semáforo será constituído por três LED’s: um vermelho, um amarelo e um verde. O que você vai precisar: 01 Placa Arduino Mega 01 Protoboard 01 LED Vermelho 01 LED Amarelo 01 LED Verde 03 Resistores 220 Ω Montagem Sugerida Programação Sugerida int ledDelay = 10000; // espera entre as trocas de cores int vermelho = 10; int amarelo = 9; int verde = 8; void setup() { pinMode (vermelho, OUTPUT); pinMode (amarelo, OUTPUT); pinMode (verde, OUTPUT); }
  • 15 void loop() { digitalWrite (vermelho, HIGH); // liga o led vermelho delay (ledDelay); // espera o tempo determinado na variável “ledDelay” digitalWrite (amarelo, HIGH); // liga o led amarelo delay (2000); // espera 2 segundos digitalWrite (verde, HIGH); // liga o led verde digitalWrite (vermelho, LOW); // desliga o led vermelho digitalWrite (amarelo, LOW); // desliga o led amarelo delay (ledDelay); // espera o tempo determinado na variável “ledDelay” digitalWrite (amarelo, HIGH); // liga o led amarelo digitalWrite (verde, LOW); // desliga o led verde delay (2000); // espera 2 segundos digitalWrite (amarelo, LOW); // desliga o led amarelo } Alterando o código 1 – Você deve ter percebido que o código do semáforo é ligeiramente diferente do código utilizado nos semáforos brasileiros. Adapte o código para torná-lo semelhante à programação de nossos semáforos.
  • 16 06. Semáforo Interativo Este projeto é uma extensão do projeto anterior, onde iremos incluir um semáforo para pedestres e um botão para solicitar a parada dos carros. O que você vai precisar: 02 LED’s vermelhos 01 LED amarelo 02 LED’s verdes 06 Resistores de 220 Ω 01 Interruptor Montagem sugerida Programação sugerida int carroVermelho = 12; int carroAmarelo = 11; int carroVerde = 10; int pedVermelho = 8; int pedVerde = 9; int botao = 2; // pino do interruptor int tempoTravessia = 5000; // tempo para atravessar a rua
  • 17 unsigned long changeTime; void setup() { pinMode (carroVermelho, OUTPUT); pinMode (carroAmarelo, OUTPUT); pinMode (carroVerde, OUTPUT); pinMode (pedVermelho, OUTPUT); pinMode (pedVerde, OUTPUT); pinMode (botao, INPUT); // liga a luz verde dos carros e a vermelha para os pedestres digitalWrite (carroVerde, HIGH); digitalWrite (pedVermelho, HIGH); } void loop() { int state = digitalRead (botao); if (state == HIGH && (millis() - changeTime) > 5000) { // Ativa a função para mudar as luzes changeLights(); // executa o bloco changeLights() } } void changeLights() { digitalWrite (carroVerde, LOW); // desliga o verde digitalWrite (carroAmarelo, HIGH); // liga o amarelo delay (2000); // espera 2 segundos digitalWrite (carroAmarelo, LOW); // desliga o amarelo digitalWrite (carroVermelho, HIGH); // liga o vermelho delay (1000); // espera 1 segundo digitalWrite (pedVermelho, LOW); // desliga o vermelho do pedestre digitalWrite (pedVerde, HIGH); // liga o verde do pedestre delay (tempoTravessia); for (int x=0; x<10; x++) { digitalWrite (pedVerde, HIGH); // liga o verde do pedestre delay (250); // espera 250 milisegundos digitalWrite (pedVerde, LOW); // desliga o verde do pedestre delay (250); // espera 250 milisegundos } digitalWrite (pedVermelho, HIGH); // liga o sinal vermelho do pedestre delay (500); // espera 500 milisegundos digitalWrite (carroAmarelo, HIGH); // liga o vermelho digitalWrite (carroVermelho, LOW); // desliga o vermelho delay (1000); // espera 1 segundo digitalWrite (carroVerde, HIGH); // liga o verde digitalWrite (carroAmarelo, LOW); // desliga o amarelo changeTime = millis(); // registra o tempo desde a última alteração de luzes } Detalhando um pouco mais millis() Função que retorna o intervalo de tempo, em milisegundos, decorrido desde o início do programa em execução.
  • 18 07. Efeito Perseguição Neste projeto, nós vamos usar uma série de LED’s (10, no total) para criar um efeito de perseguição introduzindo o conceito de matrizes. O que você vai precisar 01 Arduino Mega 01 placa protoboard 10 LED’s vermelhos 10 Resistores 220 Ω 21 cabos jumpers Montagem Sugerida Programação Sugerida byte ledPin[] = {4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13}; // define uma matriz int ledDelay(65); // intervalo entre as trocas int direction = 1; int currentLED = 0; unsigned long changeTime; void setup() { // define todas as portas como saída for (int x=0; x<10; x++) { pinMode (ledPin[x], OUTPUT); } changeTime = millis(); }
  • 19 void loop() { if ((millis() - changeTime) > ledDelay) { changeLED(); changeTime = millis(); } } void changeLED() { // desliga todos os LED’s for (int x=0; x<10; x++) { digitalWrite (ledPin[x], LOW); } digitalWrite (ledPin[currentLED], HIGH); // desliga o LED atual currentLED += direction; // incremento pelo valor da duração // muda a direção se chegar ao fim if (currentLED == 9) { direction = -1; } if (currentLED == 0) { direction = 1; } } Detalhando um pouco mais O conceito de matriz Uma matriz (array, em inglês) é um conjunto de variáveis que podem ser acessadas através de um índice. As matrizes podem ser declaradas de vários modos: int myInts[6]; int myPins[] = {2, 4, 8, 3, 6}; int mySensVals[6] = {2, 4, -8, 3, 2}; char message[6] = "hello"; O número entre colchetes indica o número de elementos da matriz. Lembre-se que o primeiro elemento é acessado pelo índice 0. Alterando o código 1 – Altere o código para que os LED’s acendam alternadamente (números pares e números ímpares).
  • 20 08. Usando um termistor para calcular a temperatura Algumas aplicações industriais necessitam da leitura da temperatura para manterem seus processos. O Arduino permite fazer a leitura da temperatura através de um termistor conectado a uma porta analógica. O que você vai precisar 01 Arduino Mega 01 protoboard 01 termistor NTC 10 KΩ 01 resistor 10 KΩ 03 cabos jumpers Montagem sugerida: Programação sugerida #include <math.h> double Termistor (int RawADC) { double Temp; Temp = log(((10240000/RawADC) - 10000)); // Considerando resistência de 10K Temp = 1 / (0.001129148 + (0.000234125 + (0.0000000876741 * Temp * Temp ))* Temp ); // Equação de Steinhart-Hart para o termistor - temperatura em Kelvin
  • 21 Temp = Temp - 273.15; // Converte Kelvin para Celsius return Temp; } void setup() { Serial.begin (115200); } void loop () { Serial.print(int (Termistor (analogRead (0)))); // Exibe temperatura em Celsius Serial.println (" graus Celsius"); delay (1000); } Explorando o código Bibliotecas Bibliotecas são conjuntos de dados pré-formatados que possibilitam funcionalidade extra a um programa (por exemplo, funções matemáticas mais complexas). Para incluir uma biblioteca, deve-se utilizar a palavra-chave #include. Exemplo: #include <math.h> As bibliotecas para o Arduino podem ser encontradas em http://arduino.cc/en/Reference/Libraries Double Função que dobra a precisão do ponto decimal, quando se trabalha com outras plataformas. No código do Arduino, possui exatamente a mesma função que float. Return Finaliza a função, retornando o valor designado. Detalhando um pouco mais Termistor Um termistor é um controlador térmico, que consiste numa resistência sensível cuja função principal é exibir uma mudança grande, previsível e precisa em resistência elétrica quando um equipamento ou produto sofrer uma mudança na temperatura de corpo. Um termistor de Coeficiente de Temperatura Negativo (NTC) (Negative Temperature Coefficient) exibe uma diminuição em resistência elétrica quando submetido a um aumento de temperatura do equipamento e um termistor de Coeficiente de Temperatura Positivo (PTC) (Positive Temperature Coefficient) exibe um aumento em resistência elétrica existe um aumento da temperatura do equipamento. Alterando o código 1 – Adicione um LED ao circuito e altere a programação para que o LED acenda quando a leitura da temperatura indicar 30 ºC.
  • 22 09. Um LED pulsante Neste projeto, o brilho de um LED irá variar de acordo com uma onda senoidal, a partir do controle de uma porta de saída de pulso modulado (PWM). O que você vai precisar 01 Arduino Mega 01 placa protoboard 01 LED 01 resistor de 220 Ω 02 cabos jumpers Montagem sugerida Programaçãosugerida int ledPin = 11; float sinVal; int ledVal; void setup() { pinMode (ledPin, OUTPUT);
  • 23 } void loop() { for (int x=0; x<180; x++) { sinVal = (sin(x*(3.1415/180))); // convertegrausa radianos e obtém o valor do seno ledVal = int(sinVal*255); analogWrite (ledPin, ledVal); // define a saída PWM delay(25); } } Alterando o código 1 – Insira um potenciômetro no circuito e o conecte a uma porta analógica. Em seguida, altere seu código para que, a partir da rotação do potenciômetro, o brilho do LED seja alterado.
  • 24 10. Tocando uma melodia “Brilha, brilha, estrelinha...” O que você vai precisar 01 Arduino Mega 01 placa protoboard 01 piezo elemento Montagem sugerida Programação sugerida int speakerPin = 9; int length = 15; // define o número de notas char notes[] = "ccggaagffeeddc "; // o espaço representa uma pausa int beats[] = { 1, 1, 1, 1, 1, 1, 2, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 2, 4 }; // define o tempo das notas int tempo = 300; void playTone (int tone, int duration) { for (long i = 0; i < duration * 1000; i += tone * 2) { digitalWrite (speakerPin, HIGH); delayMicroseconds (tone); digitalWrite (speakerPin, LOW); delayMicroseconds (tone); } } void playNote (char note, int duration) {
  • 25 char names[] = { 'c', 'd', 'e', 'f', 'g', 'a', 'b', 'C' }; int tones[] = { 1915, 1700, 1519, 1432, 1275, 1136, 1014, 956 };// toca o som correspondente à nota for (int i = 0; i < 8; i++) { if (names[i] == note) { playTone (tones[i], duration); } } } void setup() { pinMode (speakerPin, OUTPUT); } void loop() { for (int i = 0; i < length; i++) { if (notes[i] == ' ') { delay(beats[i] * tempo); // pausa } else { playNote (notes[i], beats[i] * tempo); } delay (tempo / 2); // pausa entre as notas } }