Crônica EaD: e o professor, onde fica?

422 views
322 views

Published on

Breve crônica que está em meu blog, falando a respeito das novas práticas do ensino à distância e o papel do professor em tudo isso.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
422
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Crônica EaD: e o professor, onde fica?

  1. 1. EAD: E o professor, onde fica? Cheguei a algumas indagações estudando a respeito dos cursos à distancia, também conhecidos como EAD. Vemos muito a respeito da “Nova Educação”, “Nova Escola” e etc. Ainda mais hoje, com o avanço da Educação à distância (EaD) e a utilização da tecnologia na forma de educar, tornando as salas de aula em um mundo completamente novo e interativo, despertando pessoas de todas as idades a aprenderem coisas novas, línguas e conhecimentos que antes não estavam tão a disposição. Lembro-me do meu segundo grau (hoje ensino médio), onde poucos recursos virtuais eram utilizados. Vivi na época em que as enciclopédias de papel estavam se atualizando para CDs e informações digitais, mas a internet ainda engatinhava. Era para poucos ter uma boa conexão em casa, a disposição 24 horas, então o conteúdo ainda era pouquíssimo. Hoje a internet popularizou um método de ensino antigo, utilizado no Brasil desde 1900 mais ou menos, com estudos pelo rádio ou correios. Quem não se lembra das revistinhas da IUB (Instituto Universal Brasileiro), que hoje já se modernizou e virou conteúdo virtual? Quem não se lembra é porque já nasceu em um mundo “online”, onde tudo e todos estão a disposição quase a todo momento. Neste processo, o ensino mudou, as formas de ensinar mudaram. Hoje aprende-se em qualquer lan
  2. 2. house, e não necessariamente em uma sala de aula convencional. Na medida em que avançam as tecnologias de comunicação virtual (que conectam pessoas que estão distantes fisicamente como a Internet, telecomunicações, videoconferência, redes de alta velocidade) o conceito de “estar presente” também sofreu alterações. As possibilidades de interação de conhecimentos são ampliadas, configurando um intercâmbio de conhecimentos que provavelmente não seria possível em situações de ensino tradicionais. O papel do professor O papel do professor neste processo vem sendo redimensionado e cada vez mais ele se torna um supervisor, um animador, um incentivador dos alunos na instigante aventura do conhecimento. Esta atuação é enriquecida com outras possibilidades de interação, de forma que o professor pode receber e responder mensagens dos alunos, criar listas de discussão e alimentar continuamente os debates e pesquisas com textos, páginas da Internet, até mesmo fora do horário específico da aula. Como o desenvolvimento tecnológico, especialmente no âmbito das comunicações, é intenso e avançam em alta velocidade, as possibilidades educacionais que se abrem são imensas. A Internet oportunizou a transmissão de som e imagem em tempo real, sendo que cada vez será mais fácil fazer integrações mais profundas entre TV e WEB. Com o alargamento da banda de transmissão, como acontece na TV a cabo, muitos cursos podem ser realizados com som e imagem, permitindo a realização de aulas à distância com
  3. 3. possibilidade de interação on-line (ao vivo) e aulas presenciais com interação à distância. Nesse sentido, o professor da EaD, pode ser considerado uma equipe que inclui um técnico, um artista gráfico, um tutor e um monitor, sendo considerado mais do que um professor, e sim uma instituição que ensina a distância. Preti (1996) reforça que o trabalho cooperativo será a base deste novo educador e da consolidação de trabalhos e experiências em EaD, só sendo possível se toda equipe envolvida no processo estiver aberta ao diálogo e disposta a construir caminhos, reconhecendo as falhas e desvios. Portanto, neste processo de aprendizagem atual, o ato de ensinar depende não apenas de uma pessoa isolada, o professor no caso. Depende agora muito mais do aluno em se dedicar ao conhecimento passado, tirando dúvidas e buscando este novo saber. Quem formará os profissionais do futuro não serão mais os educadores, e sim os próprios estudantes. Prof. Daniel Brandão – ProfDanielBrandao.wordpress.com Graduado em Desenvolvimento de Sistemas Web. Atualmente Instrutor do SENAI em Vilhena/RO

×