Your SlideShare is downloading. ×
0
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
1. diferentes concepções de gestão escolar
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

1. diferentes concepções de gestão escolar

11,913

Published on

Diferentes concepções de gestão escolar.

Diferentes concepções de gestão escolar.

Published in: Education
2 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
11,913
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
276
Comments
2
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. DIFERENTES CONCEPÇÕES DE GESTÃO ESCOLAR© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 Prof. Dr. Paulo Gomes Lima
  • 2. Estruturação/Reestruturação Produtiva - Trabalho© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 Orientação Político-ideológica do Estado Políticas Educacionais
  • 3. • Primeiro Período: Administração científica 2.1© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 • Segundo Período: “New Movement” 2.2 • Terceiro Período: Administração educacional e valores 2.3
  • 4. Fundamentação O 1º período da Adm. Escolar nos Teórica EUA é marcado pela influência da “Gestão científica” das empresas:© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 – até os anos de 1930 pelos trabalhos de Taylor e cols. Experiência da Empresa – Forte ênfase das obras de Taylor, Fayol e Gurwick
  • 5. Bobbit, prof. da Univ. de Chicago será em 1913, um dos principais defensores da aplicação dos princípios Taylorismo na adm. das escolas em seu artigo: “Some general principles of management applied to the problems of city school systems” no Anuário da National society for the study of education. Base do Base© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 currículo em Eficiência empresarial adm. escolar Org. escolar Org. empresarial Eficiência – a partir dos anos de 1930 – o mov. das “relações humanas” – estudos de Mayo, Follet e Roethlisberger e as idéias de Dewey – Não encontraram respaldo
  • 6.  O new movement foi a primeira tentativa da construção de um quadro teórico para a administração educacional a partir das ciências sociais (sociologia, psicologia, antropologia)© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 Validação da utilidade da Administração Educacional pela ciência. Da conceituação para a operacionalização – evitando- se generalizações... (Perspectiva positivista – ordem funcionalista) – Não encontra respaldo !
  • 7. Proposta alternativas de Thomas Greenfield Greenfield afirma que não é possível separar fatos de valores como fizeram os precursores dos “New movement”© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 Propõe uma Administração educacional com ênfase nas ações e valores dos indivíduos e grupos sociais... Sociologia compreensiva afastando-se do positivismo. Perspectiva interacionista no estudo e funcionamento das escolas... O valor da subjetividade na escola enquanto instituição diferenciada...
  • 8. © Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 Natureza antecipatória, normativa e regulatória – a lei como ideal e não como parâmetro concreto
  • 9. FASE ORGANIZACIONAL EFICIÊNCIA ECONÔMICA© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 FASE COMPORTAMENTAL EFICÁCIA PEDAGÓGICA FASE DESENVOLVIMENTISTA EFETIVIDADE POLÍTICA FASE SÓCIOCULTURAL RELEVÂNCIA CULTURAL
  • 10. Fase Urbano industrial Entusiasmo pela educação© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 Otimismo pedagógico (W.James; J. Dewey) Manifesto dos Pioneiros Soluções racionais pra a resolução dos prob. Educacionais (Capacidade da escola de produzir o máximo com o mínimo de recursos, tempo e energia).
  • 11. Querino Ribeiro, definiu a Administração Científica Adm. Escolar como: de Taylor (1911) • [...] um complexo de processos© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 técnicos científicamente Adm. Geral e Industrial determináveis que, servindo a de Fayol (1916) certa filosofia e certa política da educação em geral e, de Adm. Burocrática de escolarização em particular, Weber (1947) desenvolve-se antes, durante e depois das atividades básicas das escola com o objetivo de assegurar-lhe unidade, Enfoque Tecnoburocrático economia e aperfeiçoamento.
  • 12. Enfoque psicossociológico Meta Protagosnistas Movimento das M. Follet, A Administração relações E. Mayo, escolar deveria Humanas se preocupar© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 Behaviorismo com o alcance dos objetivos – a eficácia (intrínseco) sobrepunha a eficiência econômica (extrínseco)
  • 13. Intervenção governamental Capacidade de produzir a solução ou reposta desejada aos obj. sociais, demandas políticas e econômicas© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 Organizações multilaterais Apologia ao como A educação des. Nacional instrumento de como fator de pela abertura às apoio técnico des. econômico multinacionais... (OEA, UNESCO, CEPAL)
  • 14. Teorias Adm.© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 Críticas • Fenomenologia • Tendência • Reestruturação • Existencialismo; libertadora Produtiva • Análise de teorias • Denúncia do pedagógicas; jogo político. • Revisão de dos critérios de eficiência, Crise do eficácia e efetividade política... Paulo Freire Capitalismo
  • 15. TÉCNICO- SOCIOCRÍTICA CIENTÍFICA© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 Ad ministração Clássica Autogestionária ou Burocrática Interpretativa Democrático- participativa
  • 16. Hierarquia de Racionalização cargos, do trabalho e Adm. Clássica funções, regras eficiência ou Burocrática e econômica dos© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 procedimentos serviços administrativos. escolares Poder Mais ênfase centralizado do Comunicação nas tarefas do Diretor – linear (de cima que nas relações de para baixo) pessoas subordinação.
  • 17. © Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010
  • 18. Privilegia a ação organizadora com valores e práticas compartilhadas© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 A escola é uma Destaca o Valoriza as realidade caráter interpretações, social humano em os valores, as construída, vez o caráter percepções... não dada nem formal e objetiva. normativo A direção como agente de mediação das intersubjetividades
  • 19. Relação orgânica entre a direção e a participação da equipe e comunidade© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 Objetivos Ênfase nas tarefas e sociopolíticos e nas relações humanas, pedagógicos da escola tendo em vista os fins compartilhados educacionais Requer a participação na deliberação, execução, coordenação Tomada de decisões no e avaliações coletivo sistemáticas da operacionalização do trabalho na escola
  • 20. AZEVEDO, J. M. L. de. A educação como política pública. Campinas: Autores Associados, 1997. BORDIGNON, Genuíno. Gestão da educação no município. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2009. CABRAL NETO, Antonio; CASTRO, Alda Maria Duarte Araújo; FRANÇA, Magna; QUEIROZ, Maria Aparecida de. (Orgs). Pontos e contrapontos da política educacional: uma leitura contextualizada de iniciativas governamentais. Brasília,DF: Liber Livro,2007. DOURADO, Luiz Fernandes; PARO, Vitor Henrique (Orgs.). Políticas públicas & educação básica. São Paulo: Xamã,2001.© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 FERREIRA, Eliza Bartolozzi; OLIVEIRA, Dalila Andrade (Orgs.). Crise da escola e políticas educativas. Belo Horizonte: Autêntica, 2009. MENDONÇA, Erasto. Gestão democrática: a intenção e o gesto. ANPED, 2000. MENESES, João Gualberto de Carvalho et. al. (Orgs.) Estrutura e funcionamento da educação básica. São Paulo: Pioneira, 2000. OLIVEIRA, D. A. Educação Básica: gestão do trabalho e da pobreza. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000. PARO, Vitor Henrique. Escritos sobre educação. São Paulo: Xamã,2001. SANDER, Benno. Administração da educação no Brasil: genealogia do conhecimento. Brasília,DF: Liber Livro, 2007. SAVIANI, Dermeval. Plano de desenvolvimento da educação: análise crítica da política do MEC. Campinas,SP: Autores Associados, 2009. SHIROMA, Eneida Oto; MORAES, Maria Célia Marcondes de. Política educacional. 4.ed. Rio de Janeiro, RJ: Lamparina, 2007. SILVA, Maria Abádia da. Intervenção e consentimento: a política educacional do Banco Mundial. São Paulo: FAPESP, 2002. TEODORO, Antonio. Globalização e educação: políticas educacionais e novos modelos de governação. São Paulo: Cortez: Instituto Paulo Freire, 2003. VIEIRA, Sofia Lerche. Educação Básica: política e gestão. Brasília,DF: Liber Livro, 2009.
  • 21. ALMEIDA, Malu (Org.) Políticas educacionais e práticas pedagógicas: para além da mercantilização do conhecimento. Campinas,SP: Alinea Editora, 2005. ALTHUSSER, L. Aparelhos ideológicos do Estado. Rio de Janeiro: Graal, 1985. ALVES, Giovanni. Trabalho e Mundialização do Capital, Editora Práxis, 1999. DE TOMASI, L.; WARDE, M. J.; HADAD, S. O Banco Mundial e as políticas educacionais. São Paulo: Cortez, 1996. PRAIS, Maria de Lourde Melo. Administração colegiada na escola pública. 4.ed. Campinas/SP: Papirus, 1996.© Prof. Dr. Paulo Gomes Lima - 2010 GENTILI, Pablo. Globalização excludente: desigualdade, exclusão e democracia na nova ordem mundial. Petrópolis, RJ: Vozes; Buenos Aires: FLACSO, 2000. HORA, Dinair Leal da. Gestão democrática na escola. 7.ed. Campinas/SP: Papirus, 1994. PERONI, V. Política educacional e papel do Estado: no Brasil dos anos 1990. São Paulo: Xamã, 2003. PILETTI, Nelson. Estrutura e funcionamento do ensino fundamental. São Paulo: Ática, 1998. VIEIRA, Sofia Lerche. Desejos de reforma: legislação educacional no Brasil Império e República. Brasília,DF: Liber Livro,2008. VIEIRA, Sofia Lerche. Política educacional no Brasil: introdução histórica. Brasília,DF: Liber Livro, 2007

×