99 novas book

3,141 views

Published on

Published in: Travel, Sports
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,141
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
11
Actions
Shares
0
Downloads
25
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

99 novas book

  1. 1. 99Novas.com.BR
  2. 2. ÍNDICE05O quE é 07 quEm é O NOssO 10 O blOgO 99NOvas trEND HuNtEr153PÓsFaCIO 155 tO bE CONtINuED ...
  3. 3. o que éo 99Novas 05
  4. 4. O quE é O 99NOvas O quE é O 99NOvasO 99Novas é uma festa de aniversário. Sim, uma festa de aniversário de 21 anos, que Depois de deixar mais de 4 mil candidatos para trás e encarar três meses de processodurou 199 dias e foi acompanhada por alguns milhares de pessoas no Brasil e no mun- de seleção, no dia 9 de dezembro de 2010, Lucas Cabral Maciel Neto foi anunciado odo. E tudo começou timidamente em uma sala do 5° andar no numero 5013, da Aveni- vencedor do 99novas. E a competição foi duríssima, os nove finalistas - Lucas, Ga-da Brigadeiro Luis Antônio 5013. É lá, em um prédio de seis andares que fica instalada briela, Bernardo, Stéfano, Patrícia, Barbara, Caetano, Clareana e Lara - deram um showa sede da DM9DDB, uma das maiores e mais premiadas agências do País. de competência e merecimento. Mas, só havia uma vaga para o posto de Trend Hun- ter. Acabou vencendo um artista de circo, estudante de economia da UFRJ, louco porEra um dia comum de trabalho e, em uma dentre tantas reuniões que acontecem ali teatro e artes em geral, que nasceu no Rio de Janeiro, mas tem um carregado sotaquediariamente, um grupo de profissionais tinha a missão de pensar na celebração do ani- nordestino graças a infância que passou entre Bahia e Alagoas. Depois de uma disputaversário da agência. A tarefa era desafiadora já que, independente do caminho escolhi- dessa, imagina como ele recebeu a notícia! Mas, melhor do que imaginar é ver, parado, seria necessário superar uma grande festa realizada no 20° aniversário da agência, assista o momento que ele é surpreendido pelas nossa câmeras em um bar da Lapa...além de mostrar uma marca no auge de sua ousadia, inovação, modernidade. Comoconseguir fazer tudo isso em uma celebração de 21 anos? http://www.youtube.com/watch?v=vN9cpZKF-2cA resposta à pergunta poderia ser: não dá, impossível. Mas, quem trabalha ou já traba-lhou na DM9 (e se você quiser trabalhar aqui, #ficaadica) sabe que se há uma resposta Passada a surpresa inicial, no dia 9 de janeiro, o Lucas embarcou na viagem que mudouinadmissível para o Sergio Valente, o cara que é o presidente da agência, é “não dá”. a vida dele, e que pode mudar um pouquinho a sua também. Embarque nessa, viajandoNa DM9, sempre dá. Tinha que dar, e deu. Este grupo de DM9anos de cabeça e de co- com o Lucas em seus posts. É só ler e se divertir.ração inventou um tal de um concurso que transformaria um estudante de 21 anos emPersonal Trend Hunter da DM9DDB em uma em uma viagem ao redor do mundo. Boa viagem ao 99Novas!O estudante seria escolhido por meio de um rigorosíssimo processo de seleção, queincluiria prova de conhecimentos gerais, conhecimento profundo da língua inglesa, ha-bilidade para fazer um vídeo, tenacidade para criar conteúdo para um blog e desenvol-tura para encarar uma banca examinadora e o próprio Sergio Valente em pessoa comargumentos sólidos o bastante para convencer a todos de que ele/ela era o/a cara.Como recompensa, o Trend Hunter ganharia uma viagem de 99dias, por 9 países dife-rentes para alimentar o site www.99novas.com.br com 99 tendências. Tudo na faixa.E se você está se perguntando por que tanto 9? Porque somos apaixonados pelo 9, oras.
  5. 5. quem éo NossoTReND HuNTeR 07
  6. 6. quEm é O NOssO trEND HuNtErLucas Cabral Maciel tem 21 anos como manda o regulamento. Mora no Rio. É carioca,mas tem um forte sotaque nordestino. Isso porque quando era pequeno mudou-separa Alagoas.Já fez aula de dança, de teatro e hoje estuda circo à tarde. Pela manhã, dedica-seao curso de Economia na UFRJ. Mora sozinho e não tem namorada. No dia 9 dejaneiro, ele embarca rumo ao mundo.Bárbara, Bernardo, Caetano, Clareana, Gabriela, Lara, Lucas, Patricia, Stéfano.Os 9 finalistas do 99Novas estiveram na DM9 no dia 7 para a última fase do 99Novase deram um show. Surpreenderam a equipe. Deixaram todos boquiabertos. Mostraramcomo é inteligente, ágil e comprometida essa nova geração.Veja o vídeo do Lucas ao participar do processo seletivo: http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=hxOWXh4SBo0Lucas o Trend Hunter da DM9: http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=vN9cpZKF-2c
  7. 7. o BLoG 10
  8. 8. ÍNDICE DOs POsts PaRIs LoNDRes POST19: #SHARING9 – PARIS – RAPHAEL SONSINO. POST 28: #SHARING9 – IAN BLACK MANDA LEMBRANÇAS DO REI PRA RAINHA EM LONDRES. POST 20: INTRODUZINDO PARIS POR SEUS ARTISTAS DE RUA – SÓ PRA COMEÇAR. POST 29: THE SOCK MOB E UNSEEN TOURS – UM OLHAR COMPLETAMENTE NOVO SOBRE A CIDADE E A PARTIR DE POST 21: “OWN YOUR CITY” POR ONDE PASSAR E SEJA SEUS HOMELESS. DONO DE TODO LUGAR. POST 30: CABARÉS TOMAM CONTA DE LONDRES – PORQUE POST 22: UMA MORTE POR DIA – ESSA VIAGEM SÓ SE FAZ DO DIAMANTE NÃO NASCE NADA, MAS DO LODO… UMA VEZ.ÍNDICE POST 31: SECRET CINEMA – PARTE 1 (FREEDOM TO CREATE) POST 23: PARIS, CHINA. – ASSOCIAÇÃO FRANCESA CHI- NART QUER TRANSFORMAR A MANEIRA COMO VEMOS O POST 32: SECRET CINEMA – PARTE 2 (THE RED SHOES…) ORIENTE. POST 33: MINHA DICA PRO WORLD BOOK DAY – LITTLE POST 24: UM TRAMPOLIM, DUAS OU TRÊS PISCINAS – PEOPLE IN THE CITY.DE POsts SPACE-INVADERS NA ARTE DE RUA. POST 34: ECOBUILD – SUSTENTABILIDADE EM DESIGN E AR- POST 25: #SHARING9 – LE CAFÉ QUI PARLE RECEBE DE QUITETURA E PALPITES PRO MUNDO DAQUI A VINTE ANOS. BRAÇOS ABERTOS O TRABALHO DO RAPHAEL SONSINO. POST 35: UM LABORATÓRIO? UM CIENTISTA MALUCO? NÃO. POST 26: DE BRINQUEDINHO PRO NATAL A CELEBRIDADE É SORVETE DE NITROGÊNIO LÍQUIDO! VIRTUAL – A ASCENÇÃO METEÓRICA DO PROTOTO. POST 36: #SHARING9 LONDRES – SOM DO ROBERTO CARLOS POST 27: GIPSY MUSIC WORLD RAP BALKAM SKA ELECTRO ENVIADO PELO @IANBLACK CHEGA AO LOCKSIDE LOUNGE. ROCK – “LA CARAVANE PASSE” TRAZ TUDO ISSO, EM SEIS IDIOMAS, PRA BANGKOK. POST 37: MERGULHE, SE LAMBUZE, E DEPOIS ME CONTE COMO FOI. BURNING MAN E A TENDÊNCIA DOS POP-UP QUALQUER COISA.Nova IoRque mILÃo mumBaI BaNGcoc POST 38:#SHARING9 – COLETIVO SHN ESPALHA STICKERS POST 48: #SHARING9 – LIDI FARIA PREPARA EM TEMPOPOST 1 - ENFIM NY. POST 11: COISAS IMPERDÍVEIS QUE EU PERDI EM NOVA POR MUMBAI. RECORDE UM BORDADO PRA BANGKOK. IORQUE – NO PANTS SUBWAY RIDE E AIR SEX WORLDPOST 2 - SHARING9 – EMICIDA MANDA SEUS CDS PRA CHAMPIONSHIP. POST 39: ALGUMA IMPRESSÕES DE UM MUNDO NOVO – POST 49: BANGKOK, SUA LINDA… A MINI-SAIA VOLTOU!NOVA IORQUE. PRIMEIRO DIA EM MUMBAI. POST 12: UM POUQUINHO DE HUMOR PRA COMEÇAR NA POST 50: CONGELAMENTO DE PESSOAS? BEM… QUASE ISSO…POST 3: HAPPY-GO-LUCKY ENTRE WEST VILLAGE, CHEL- CIDADE. ALFREDO BRESCIA E SEUS PINTURAS VIGILAN- POST 41: “NOSTALGIA, PRIDE AND FEAR” – SER FRáGILSEA MARKET E HIGH LINE ETC. TES. NÃO É SER EMO. POST 51: PRA TIRAR MAIS DE UMA GALERIA, QUE TAL SE SEU CORPO VIRAR TELA? MúSICA E BODY-PAINTING COMPOST 4 : DIRETO DO NEW YORK TIMES. POST 13: MERCADORES DE ATITUDES – AUTOSUFICIÊNCIA, POST 42: THE WALL PROJECT – PINTAR MUROS TAMBÉM É LUZ NEGRA. TROCAS E DESPERDÍCIO ZERO. SER DONO DE UM LUGAR.POST 5: NOW WE’RE TALKING! – HARLEM E MARILYN POST 52: AGORA EU SÓ VISTO MACONHA – INDUSTRIALMINTER. POST 14: FESTIVAL DEL FUMETTO – OS QUADRINHOS GA- POST 43: USER GENERATED CITIES – URBZ FAZ HOJE O HEMP DO RE3-GENERATION PRA FAZER MELHOR QUE NHAM VIDA NO CENTRO DE CONVENÇÕES DE MILÃO. QUE OS PALESTRANTES DA ECOBUILD PREVIRAM PRA JEANS E AJUDAR O CAMBOJA.POST 6: ESCONDIDO É MAIS GOSTOSO – 2030.SECRET PARTIES IN NYC. POST 15: NEM CACHIMBO, NEM SEMENTE DE GIRASSOL – POST 53: O QUE FAZ UM TEEN DE BANGKOK? OS ITALIANOS DO IOCOSE PROVOCAM MAIS UMA VEZ. POST 44: SE FOR CHEGAR ATRASADO, ENTRE COM ESTILOPOST 7: CRAFTIFESTO! – DREAM GLOBAL, – OBATAIMU, A PRIMEIRA POP UP STORE DE MUMBAI. POST 54: ECONOMIA CRIATIVA E A FASCINANTE “SALA DESHOP LOCAL. POST 16: O DESIGN MOSTRA A QUE VEIO – PARTE 1 (“DO MATERIAIS” – TCDC BANGKOK. SOMETHING”, BUT DO IT “OLD FASHIONED”). POST 45: #SHARING9 MUMBAI – STICKERS DO SHN ESPA-POST 8: WHAT IF… I MET KEITH REINHARD? LHADOS PELA CIDADE. POST 55: VENTILADORES SEM Pá – UMA NOVA MANEIRA POST 17: O DESIGN MOSTRA A QUE VEIO – PARTE 2 DE BRINCAR COM O AR.POST 9: QUEM SABE FAZ AO VIVO: NIB AND PICK – FISTI- (FUNCOOLDESIGN). POST 46: DO GRAMEEN CREATIVE LABS AO SOCIAL BUSI-CUFFS E WATCH ME WORK. NESS – PARTE 1 (A IDEIA). POST 57: #SHARING9 BANGKOK – BORDADO DA LIDI FARIA POST 18: DESTRUINDO LIVROS PRA ENTENDÊ-LOS AO PRA ALEGRIA DA FAI, UMA LINDA CRIANÇA TAILANDESA.POST 10: #SHARING9 – MISSÃO DADA É MISSÃO CUMPRIDA CONTRáRIO E #SHARING9 – CAMISETERIA DE PRESENTE POST 47: DO GRAMEEN CREATIVE LABS AO SOCIAL BUSI-– AGORA O JAY-Z CONHECE O EMICIDA. PRA PIETRO E ILARIA. NESS – PARTE 2 (O PIPOCO) POST 58: GIPSY MUSIC WORLD RAP BALKAM SKA ELEC- TRO ROCK – “LA CARAVANE PASSE” TRAZ TUDO ISSO, EM SEIS IDIOMAS, PRA BANGKOK
  9. 9. ÍNDICE DOs POstsXaNGaI sÃo FRaNscIcoPOST 59: #SHARING9 – BIA GRANJA ESPALHA A INTERNET POST 70: ATÉ MAIS, TÓQUIO. BOM DIA, SÃO FRANCISCOBRASILEIRA POR XANGAI.POST 60: 3, 2, 1, BIKE POLO!!!POST 61: DON’T PIT-STOP. PLEASE PIT-IN.POST 62: WELCOME TO ENTER – OPEN SOURCE FILM.POST 63: WELCOME TO ENTER 2 – BOYLESQUE, SPEEDDATING E AN XIAO.POST 64: BENS QUE CONTAM HISTÓRIAS – DOS ESCOM-BROS à ALTA SOCIEDADE DE SHANGHAI.POST 65: VER E SER VISTO – BATALHA DE DESIGNERS,ARTISTAS E VOYEURS.POST 66: #SHARING9 XANGAI– YOUPIX E #SUALINDA NOXINDANWEI. VALEU, BIA GRANJA!POST 67: PRA ONDE VAI A CHINA? – PARTE 1 – WHAT IS (AIWEI WEI E JASMINE REVOLUTION).POST 68: PRA ONDE VAI A CHINA? – PARTE 2 – WHAT IF(INSH, FEIYUE E PROUDLY MADE IN CHINA).POST 69: ZAI JIAN, CHINA – ATÉ A PRÓXIMA.
  10. 10. Nova IoRque
  11. 11. NOva IOrquE NOva IOrquE Sobre a exposição? Absolutamente fantástica! busca por aquilo que ele não oferece, em vezPOst Eu nunca tinha ouvido falar que Dali esculpia de mirrar, fica mais aguda a cada dia! O que0112 jan também, então tive essa grata surpresa. Não é a febre de televisões e filmes 3D no mundo ENFIM NY posso deixar de notar que boa parte do en- senão mais uma tentativa de humanizar o di- cantamento veio da possibilidade de ver esse gital? A história de “real vs. virtual” já não en-Enfim um post! Enfim NY! Primeira parada Com a câmera em mãos, decidi fazer o que gênio sair do “flat” do papel e ganhar corpo rola mais ninguém. Os dois são a mesma coi-na Big Apple um lugar incrível chamado BH acho a melhor coisa que um viajante pode fa- no mundo. O trabalho é tão característico sa. Eles não se opõem, mas sim se somam, eMegastore: a meca dos apaixonados por fo- zer: andar. E andei bastante. Não vou mentir: dele que nem precisava de placa na entrada esse imperativo da convergência entre ambostografia e vídeo profissional. Não é só a qua- já estava meio frustrado de tanto andar e con- – quem não reconhece os relógios abaixo? – se manifesta fortemente em situações quelidade dos produtos que impressiona. A loja tinuar com a impressão de que já tinha visto mas todo artista de verdade nunca está satis- vão desde a criação da logomarca dos jogosé organizada e integrada de uma forma que quase tudo ali. Quase nada de realmente inte- feito com o que já fez e busca sempre novos do Rio (que pela primeira vez existe tambémeu não sabia se me sentia mais em os “Tem- ressante ou novo pra ver… até ficar sabendo, canais de expressão. em escultura em vez de apenas em imagempos Modernos” ou no desenho dos Jetsons! O por twitter, da exposição das esculturas dopedido vinha numa caixa, descia uma esteira Salvador Dali! Não só fui lá, vi, filmei e foto-em espiral, um elevador, e então rolava exa- grafei como também consegui vazar no linktamente até o local onde o atendente estava ao vivo da CNN!!! Eles estavam cobrindo umesperando com o meu pedido na mão. Talvez lançamento da Apple de algo relativo a umaa abertura do Ratimbum também servisse pra rede de internet, e eu consegui colocar a mo-ilustrar… chila com o endereço do blog na tela deles! Eu saí de lá pensando em muitas coisas, e ve- de papel ou screen) até a percepção de uma jam se algumas delas não fazem sentido: inegável fome do público em ver seu artista A exposição me ajudou a ver que, num mun- favorito finalmente ganhar corpo, numa expo- do onde o computador já é há tempos o sição como a de Dali. maior veículo de informações que temos, a Parece que fui meio longe? Então tenta pen-
  12. 12. NOva IOrquE NOva IOrquEsar o seguinte: o Dali é o maior símbolo do A nossa geração está aí pra dizer que a redesurrealismo no mundo. As pinturas dele levam mundial não é um mundo à parte. É o maior epra um universo completamente distinto do melhor reflexo do que é o nosso tempo. Nãonosso, beirando o absurdo. O que significa ver existia momento melhor pra lembrar Dali douma escultura dele? Ver o mundo do absurdo que esse.das suas pinturas ganhar corpo e tangibilida-de, ter existência concreta no nosso mundo.Em arte, nada é por acaso. às vezes a gen-te só entende o que fez depois que fez. Eunão sei se o idealizador da exposição pensouconscientemente no que eu disse, mas exis-te sempre um sentimento no ar, que o artistapega.
  13. 13. NOva IOrquE NOva IOrquE E quando o cara diz que apareceu por causa queria pra si, de ficar com gravadora, raboPOst das batalhas, não está exagerando nem um preso, pá. O negócio é fazer a música chegar0212 jan pouco. A partir de 2006, quando começou a em todo lugar que puder, e o dinheiro é con- SHARING9 – EMICIDA MANDA SEUS CDS PRA NOVA IORQUE. participar forte das batalhas de MC’s, algumas sequência. coisas começaram a mudar na vida dele: “Eu tenho a sorte de fazer um negócio que “Eu andava na rua e uns caras e uns caras não é só um trampo, é uma causa. Então a me reconheciam, tá ligado? Eu não entendia gente não pode pensar no dinheiro antes, se- nada, mas aí depois me liguei que a galera que não não completa a missão, tá ligado?’, afirma filmava com celular ou câmera digital tava co- Emicida. locando a parada no youtube (que tava só co- meçando na época a ganhar o tamanho que tem hoje). Quando me avisaram, meu vídeo tinha mais de um milhão de views. Pô, mano. Um milhão de views é coisa pá caralho!’, afir- mou o cantor.Como Trend Hunter oficial da DM9, eu tenho http://www.youtube.com/watch?v=ateZJgbasicamente duas funções nessa viagem. A r7w3E&feature=player_embedded#at=13primeira é, claro, procurar atentamente, lou-camente e freneticamente por novos com- O cara começou a fazer música ainda na épo- E é isso que eu vou fazer em NY: espalhar oportamentos que sinalizassem o surgimento ca de colégio: música do cara. Ele me deu duas cópias do pri-de uma nova tendência. Mas também fiquei “ Eu curtia muito quadrinhos e foi surgindo meiro mixtape que ele fez em 2008 e do maisresponsável por uma missão que a gente cha- em mim uma necessidade de contar histórias recente também. Alguém vai ficar com essemou de Sharing9, levar pequenos elementos além do que o quadrinho permitia. Foi aí que presente autografado, e, quando isso aconte-de novas tendências do Brasil para espalhar eu comecei a escrever as minhas primeiras cer, vocês vão saber imediatamente por aqui.pelo mundo. Essas tendências foram identifi- coisas. Até hoje, embora eu tenha aparecidocadas em blogs e nas redes sociais e no meu muito por causa das batalhas, eu dou muito Para saber mais sobre ele e o trabalho dele,período pré-viagem, conheci vários Trend valor a essa habilidade de contar histórias so- acesse os links:Makers brasileiros. Pra começar a ação já por bre o cotidiano mesmo. Por isso o que eu mais http://www.emicida.com/ A partir daí começaram a aparecer várioscima, fui sábado no sábado dia 7 visitar o Emi- admiro mesmo são as letras do samba”, afir- http://www.myspace.com/emicida convites, tanto pra batalhas quanto pra gra-cida. Se liguem aí no que ele me deu. ma o Emicida. @EMICIDA var. Mas ele diz que não era esse caminho que
  14. 14. NOva IOrquE NOva IOrquE Foi sob essa temperatura que eu saí pra ex- ar da crise econômica. Mas o que eu maisPOst plorar um pouco do West Village, procuran- estou vendo por onde passo é uma impres-0313 jan do galerias de arte com obras de artistas sionante onda de cores (o próprio trabalho HAPPY-GO-LUCKY ENTRE WEST VILLAGE, CHELSEA MARKET E HIGH LINE contemporâneos. do Michael Porter tem isso também, como Encontrei uma muito legal, com os trabal- vocês viram) . Fiquei encucado, pergunteiOK, eu prometi pra mim mesmo que não ia gastar o tempo de vocês falando sobre...o tempo, hos de um cara chamado Michael Porter. ao cara do brechó o que ele achava, e eleporque em geral isso é falta de assunto. Mas está TÃO FRIO que eu tenho que compartilhar al- Dêem uma olhadinha: me disse que é isso mesmo:gumas imagens: Tive que parar o passeio pra comprar uma “We are pretty good in dealing with things bota impermeável, por questão de sobre- the way they are. We accept it and then deal vivência (tinha enfiado o pé numa poça with it. We know things are bad, so what? d’água escondida sob 30 cm de neve), e Make them become nice”! (nós somos mui- acabei me surpreendendo com um brechó to bons em lidar com as coisas do jeito que muito legal bem do lado da loja de sapatos. elas são. Nós aceitamos e lidamos com isso. Aqui eu tenho que começar a marcar uma Nós sabemos que as coisas estão ruins, impressão forte que já estou tendo: eu e daí? Vamos fazer elas ficarem melhores) imaginei que chegaria em NY e veria sinais Andei ainda um bocado pela 10th Avenue de depressão e pessimismo por todos os e conheci o High Line e o Chelsea Market. lados, reflexo da dificuldade em se recuper- O primeiro é um parque construído sobre
  15. 15. NOva IOrquE NOva IOrquE Enfim, depois de tudo isso, decidi procurar sinais de novidades emergindo em um dos canais que melhor refletem o espírito de qualquer sociedade: o humor. Fui assistir ao New Talents Show da Comix, um belo palco para o Stand-up comedy da cidade. Foi in- crível, mas depois volto a falar disso. Agora preciso ir que tenho um compromisso que vocês não vão nem acreditar quando eu contar na volta. Enquanto isso, fiquem com esse vídeo com um apanhado de algumas das coisas que vi ontem andando por aí.o que antigamente era uma via férrea el- quase tudo, um pouco do espírito do lugar Até lá!evada. Um exemplo de revitalização do es- no momento. Um espírito de reconstrução.paço urbano, na onda dos “re” que tomam Também não teve como não notar o monte http://www.youtube.com/watch?v=O08conta do mundo. O segundo é um grande de cores e aparente “happy-go-lucky” spir- Hf0KpwYc&feature=player_embeddedmercado de bairro, com produtos de altís- it. Vejam esse cupcakes pra saber do quesima qualidade, que também reflete, como eu estou falando.
  16. 16. NOva IOrquE NOva IOrquE Enfim, lá fomos nós – eu e a Pat Sloan – temente inocentes ou aleatórios… comoPOst para a esquina da 41st St. com a 8th Av. o ressurgimento de barbearias por toda a0214 jan Subir para a cafeteria do New York Times cidade. Não estou falando de salão de be- DIRETO DO NEW YORK TIMES esperar pelo Stuart Elliot. Ele é colunista da leza nem cabeleireiro: estou falando de old- seção de Advertising do Jornal. fashioned barber shop (aquele que vocêOntem meu dia começou de um jeito que e sairia babando como uma criança desdeeu nunca imaginei em minha vida. Quando o momento em que subisse o primeiro ele-é que esse estudante de economia e con- vador. Mas como eu sempre preferi olhartorcionista se imaginou pegando um taxi pras coisas com um espírito de “ih, olha sópra sede mundial da DDB com o objetivo que legal… como será que funciona?”, lá fuide se encontrar com a sua Vice-Presidente eu. Se tem uma coisa que eu aprendi com ode Relações Públicas, a Pat Sloan? Imagi- Sérgio Buarque de Holanda, é que nós bra-nem então se passou pela minha cabeça sileiros temos o hábito de olhar primeiroalguma vez que, com 21 anos, eu estaria en- para pessoa e só depois pro cargo que elatrando num carro com ela, indo em direção ocupa, e tenham certeza: isso ajuda MUITOao New York Times… pra ser entrevistado! em momentos como esse.Muita gente ficaria deslumbrada com isso Depois de almoçar (muito bem, por sinal), entra e o mesmo cara corta seu cabelo, es- começamos a conversa. É claro que eu ti- palha o creme pelo seu rosto todo e a passa nha lido sobre o Stuart também, de modo com a navalha rente à pele). Parece boba- que ambos estávamos interessados em sa- gem, mas não é… e quando você começa a ber mais sobre o outro. Ele perguntando perceber outros sinais… entende que essa é muito sobre o processo de seleção, minha a manifestação de um comportamento que trajetória antes do concurso e sobre o que está mudando. eu pensava serem as razões de ter sido es- Na verdade, está começando a haver uma colhido; eu interessado em ouvir daquele rejeição geral por tudo aquilo que é abso- jornalista quais os sinais de tendências em lutamente one hundred percent novo. Ok, vias de emergir que ele estava percebendo nos acostumamos a conviver com reinven- na cidade. ções e transformações de roupagem cons- Começamos por pequenos sinais aparen- tantes nos produtos – afinal de contas, uma
  17. 17. NOva IOrquE NOva IOrquE primir uma marca de seu tempo lá também. ligadas a ele por todos os lados. Por exemplo: Por exemplo: não é inocente a mudança se o programa escolhe interrogações, ele re- no destaque dado ao Sex. No original, os aliza uma busca imediata por toda a base de três tinham o mesmo peso. Mas se naque- dados do NYT e exibe frases tiradas de ma- le momento o drugs and rock n’ roll tinha térias que terminem com uma interrogação. também componentes de contracultura e Quando cheguei, estavam todas as frases ini- via alternativa ao mainstream, hoje isso não ciadas por “he graduated in”. Esse trabalho existe mais. O que resta então? Reler o sím- está lá há três ou quatro anos. Já pensaram bolo com o olhar do presente na tentativa que isso é quase uma busca por # do twitter de encontrar algo remanescente daquele realizada internamente ao jornal bem antes espírito autêntico. do twitter ter o peso que tem hoje? O Stuart ainda me levou pra conhecer, porparte do produto é a ideia que ele transmi- que se ela existe (e resiste) há tanto tempo, dentro, a redação do jornal. E eu fiquei im-te. Mas, de um tempo pra cá, alguns des- é porque é boa. Isso tem sido chamado, se- pressionado! Mas vejam o porquê:ses sinais que vão além do produto em si gundo o Stuart, de Authenticity, a percep-começaram a ser percebidos como um ex- ção de um produto como autêntico, dono http://www.youtube.com/watch?v=O08cesso desnecessário, uma falta de conteú- de características próprias permanentes, Hf0KpwYc&feature=player_embeddeddo compensada por uma ideia sem tanto em vez de passageiro, e é uma clara res-fundamento. Tá bom, vamos ser realistas: posta à busca por referências no nublado É UM SILÊNCIO SÓ! Quem de vocês imagi-parte disso é porque numa crise o poder de do horizonte. nava a redação do maior jornal do mundo Definitivamente, a visita valeu a pena.compra cai, e então as posições têm que Vejam mais uma foto do brechó que eu co- desse jeito? E não é só por causa do horárioser reavaliadas mesmo. Mas o interessante nheci anteontem e tentem ler esse escrito de almoço não, Stuart me garantiu. Especial-é perceber o caminho que esse movimento sob esse olhar. Eles acabaram de pintar na mente depois que o e-mail entrou no jornalestá encontrando pra se manifestar. parede “Sex, Drugs and Rock n’ Roll”. Lema o telefone parou de tocar lá dentro, a com-Um deles é justamente a valorização daqui- de uns quarenta anos atrás, de outra gera- penetração dos jornalistas se fez evidente.lo que está aí há mais tempo. Quer dizer, o ção, é verdade. Mas por que será que ele Outra parte interessantíssima do jornal éestabelecido deixa de ser lido como “velho” está ali daquele jeito? a entrada. Tem um trabalho de arte digitalpara ser lido como “duradouro”. As marcas que é muito interessante. Espalhados pelaque estão sendo valorizadas são aquelas Tudo bem que um brechó é um lugar de parede estão centenas de monitores inter-que podem estampar um “desde mil nove- coisas antigas, que tem quase licença poé- ligados. A qualquer momento, eles escol-centos e… qualquer coisa”. Agora, pensa-se tica pra fazer isso. Mas não dá pra não im- hem um tema e passam a exibir mensagens
  18. 18. NOva IOrquE NOva IOrquE dientes tão diferentes quando manteiga to… mas que eu adorei, abri um sorrisão ePOst de amendoim e leite de soja), todos com não vou esquecer nunca, isso é verdade.0515 jan o foco em que é preciso cuidar da saúde. NOW WE’RE TALKING! – HARLEM E MARILYN MINTER Mas se estou falando isso é porque percebi http://www.youtube.com/ que essa não é conversa da boca pra fora: watch?v=uz1Bh1_28AsDepois de três dias garimpando sinais de da moda. Now we’re talking! passei meia hora num desses lugares espe-novos comportamentos em Manhattan, fi- Se na 5th avenue se vende perfumes denalmente fui para num lugar que eu posso grife, na 125th street se vendem frangân-chamar de autêntico: o Harlem. Foi só uma cias para a casa tão coloridas e peculiaresvisita rápida, coisa de duas horinhas no fi- quanto você possa imaginar. Na 5th temnal da tarde, mas o suficiente pra perceber Dolce & Gabana, Channel e Azzaro; naque se tratava de um lugar onde as pesso- 125th tem “Black Women”, “Opium” e “Lickas realmente vivem, criam e se identificam, me all Over”.e isso é maravilhoso pra separar um poucoas novidades que realmente fazem parte Outra coisa que notei é que existe umada vida e aquelas que só estão na vitrine série de lugares especializados em sucospra turista ver ou pra ser ponta de iceberg (e em combinações de frutas com ingre- rando o meu vitaminão (chamado “Armag- Valeria a pena um post inteiro pra falar so- gedon”, por sinal) e só nesse meio tempo o bre ela e a primeira bienal que o YouTube (!) funcionário (IGUAL ao Eddie Murphy!) deu organizou junto com o Guggenheim. Por en- conselhos a uns três clientes sobre como quanto vejam essa entrevista curtinha dela. cuidar da própria saúde. http://www.youtube.com/ Vê-se que tem muito pra se tirar do Harlem, watch?v=HaZ4j_Tm8B8 e é por isso que vou voltar lá logo, logo. Enquanto isso, fiquem com essa pequena delícia visual que é o trabalho da Marilyn Minter, que conheci hoje aqui em NY tam- bém. Não sei dizer exatamente se é boni-
  19. 19. NOva IOrquE NOva IOrquE Escutem o pouco que eu posso contar… e o o endereço em # nenhuma por aí. NemPOst resto vocês imaginam. adianta comprar com antecedência. A or-0616 jan Na entrada, uma cartela de bingo e uma ganização só avisa onde tudo vai aconte- ESCONDIDO É MAIS GOSTOSO – SECRET PARTIES IN NYC caneta tipo marcador com tinta lavável. cer, por e-mail, na véspera do grande dia. Por que lavável? Quem disse que o único Claro que existem outras festas como essaIsso mesmo. Escondidinho. É esse o espírito protesto ao imediatismo e monitoramento lugar pra escrever são as cartelas? Com por aí. A Skins Party, mesmo que seja sópor trás do tipo de festa que está pipocando excessivo das redes sociais. Isso sem falar tantas pessoas com braços, ombros, mão a promovida pela MTV num galpão secre-por aqui. Ontem à tarde me perguntaram: no efeito que a garantia da não divulgação e pescoços à mostra, por que se limitar ao to para o lançamento da série de TV nos- Onde é a festa que você vai hoje à noite? provoca, funcionando como um verdadeiro papel? Seja criativo, invente novas formas EUA, é só mais um exemplo. Ok, nesse caso- Não sei. Só vão me contar mais tarde. convite para se permitir sentir ou fazer as de desenhar. a festa teve tanta visibilidade que “secre-- Me avisa então quando souber. coisas sem se preocupar em ficar “bonito O Bingo começa e… pensam que é chato? ta” não foi um bom termo para defini-la.- Não posso. na fita”. Mas pensam que acabou? Tsc, tsc. Não sei nem como descrever a empolga- Mesmo assim, não tem como negar que ela- Como assim? Que tal se o grande motivo pra dar a festa ção que é ter dezenas de pessoas urrando deixou absolutamente louca uma multidão- É segredo. for simplesmente… JOGAR BINGO? a cada provocação feita pelas assistentes de teens de Nova Iorque nessa sexta feiraSão as regras. Todos com ingresso têm a Pois é isso mesmo. Sábado à noite, eu fui de palco antes de anunciar um número. em busca do tão sigiloso local.obrigação de manter segredo sobre o local, à primeira edição em NY do “The Under- O apresentador então, realizador da fes- Tell me about exclusivity.e não deveriam sequer contar que estão ground Rebel Bingo Club”. Nunca imaginei ta, nem se fala! Pouco torcedor se entregaindo pra lá. “Se alguém perguntar, diga que que jogar bingo pudesse ser tão bom! com tanta paixão a alguma coisa. Definiti-está indo para a reunião de bairro”. É o que vamente, esse cara ama o que faz, e desco-manda o site. http://www.youtube.com/watch?v=buh briu uma maneira de fazer os outros senti-No caminho, a ordem é ser o mais low-pro- 8zRK11Gw&feature=player_embedded rem no pele a mesma empolgação que ele,file que puder. Na entrada, nenhum sinal de ressuscitando pros jovens algo que já tinhafesta do lado de dentro. Depois de entrar, sido estigmatizado como, definitivamente,nada de fotografias ou filmagens, de jeito “coisa de velho”. Os sorteios são intercala-nenhum. Mas depois de atender tudo isso… dos por muita música, escolhidas na horabem vindo a um mundo à parte. pelo DJ, colocando todo mundo pra dan-Se parasse por aí já seria incrível. Já da- çar loucamente.ria pra falar, por exemplo, de como a ideia Mais do que isso eu estou absolutamentede manter a memória como único meca- proibido de falar. Usem sua criatividade ou,nismo de registro do que acontecer por melhor ainda: comprem o ingresso para alá, acaba funcionando como um belíssimo próxima edição. Não esperem encontrar
  20. 20. NOva IOrquE NOva IOrquE deroso, pessoal, político e possível. Comecei tesanato em Nova Iorque e a sua capacidadePOst então a conversar com Christine, uma das de afetar toda a comunidade ao seu redor”,0717 jan responsáveis pelo lugar, pra saber mais so- palavras ditas pela própria repórter durante CRAFTIFESTO! – DREAM GLOBAL, SHOP LOCAL bre a ideia e até onde eles pretendiam che- a filmagem. gar com isso. Imaginem então a minha sur-Depois do Underground Rebel Bingo, decidi Achei a proposta interessante, afinal, que tipo presa ao ter a conversa inteira em português!que, definitivamente, eu tinha que voltar no de pai coruja nunca quis eternizar de alguma Isso mesmo, Christine fala nossa língua muito Eu sabia que ali tinha muito mais do que sóBrooklyn. Williamsbourg é o lugar, e eu sa- forma o trabalho de um filho? Mas quando bem e, assim como boa parte das pessoas uma coisinha “cool” e descolada. Fiquei abia que ele ia me dar muito mais do que os entrei, vi que essa era só a ponta do iceberg que estavam lá, joga capoeira faz tempo. tarde inteira, conheci as pessoas e conver-arredores do Hostel. Eu estava caminhando de uma proposta muito mais ampla, de pes- Enquanto preparava o espaço para o Sewing sei muito com elas. No Brasil muita gentedespretensiosamente pelas calçadas quando soas que fazem do artesanato muito mais do Rebellion (uma oficina de costura para adul- associa artesanato a hobby e não o enxergaesse cartaz chamou minha atenção: que um hobby, e conseguem por meio dele tos e crianças que ia começar em meia hora), como atividade profissional, econômica. Que passar uma mensagem muito maior do que ela me explicou que um número cada vez tal se eu contar que fui andando pro metrô o produto final do seu trabalho. A questão maior de pessoas está começando a enten- com um mulher que é paramédica durante o é mais do que manejar matérias primas: é der a ideia do “Dream Global, Shop Local”. dia, grafiteira durante a noite, e passou a tar- transformar comportamentos! Na parede do Com essa mudança a importância de estimu- de de ontem costurando suas estampas na ateliê/loja tinha essa maravilha: o Craftifesto. lar a criatividade cresce e a tendência que bolsa do grupo com que trabalha? Como vocês podem ver, o artesanato é po- já foi “do it yourself your own stuff”, agora Sem dúvida nenhuma, esse foi um dos dias é a valorização de se conhecer a origem dos mais interessantes e enriquecedores que produtos. Num momento em que as pessoas passei na cidade. estão, especialmente nos EUA, repensando Pra encerrar, acabei indo com o grupo da ca- suas convicções e reavaliando o consumis- poeira pra um bar brasileiro (o famoso Miss mo desenfreado como meio de organização Favela) no começo da noite. Era aniversário social, a proposta do artesanato acena como de uma amiga deles, regado a frango à pas- um outro tipo de atitude perante o mundo sarinha e Guaraná Antárctica!!! Tinha até for- potencialmente muito forte. ró tocando na hora. Será que eu fui o único a perceber isso? Cla- Quem diria que uma caminhada no Brooklyn ro que não. No meio da minha conversa com ia terminar assim? A viagem está aí pra gen- Christine, chegou uma equipe da maior rede te se surpreender também. Aproveitem e se de televisão do Japão (!!!) pra fazer uma ma- surpreendam também com mais fotos desse téria exatamente sobre o “crescimento do ar- lugar fascinante no meio de NYC.
  21. 21. NOva IOrquE NOva IOrquE em movimento, indo a algum lugar onde ain- Para ser criativo, estude artes.POst da não esteve. Assim fica mais fácil entender Para ser efetivo, estude o público.0818 jan por que no corpo de alunos tem tantos dan- Para ser os dois, estude como o público res- WHAT IF… I MET KEITH REINHARD? çarinos, músicos, atores… ponde à arte.” É engraçado pensar nisso agora… porque Pode ser que de tudo isso que conversamosHoje foi mais um daqueles dias que já co- começam a nascer todas as novidades e mo- Christine (do ateliê de artesanato do meu hoje eu não tire tendência nenhuma. Masmeçam com o que a gente pode chamar de vimentos relevantes de que eu estou atrás. post anterior) vinha conversando comigo uma boa leitura de mundo nunca se jogaoportunidade única na vida. às dez da ma- Tudo começa no “What if”. E isso aqui expli- exatamente sobre a busca por parte de vá- fora e sempre ajuda a entender um pouconhã, eu estava começando uma conversa ca tudo. rias empresas por pessoas com formação mais do que se está fazendo.agradabilíssima com Keith Reinshard. http://www.youtube.com/ em artes, e isso vem fortalecendo cada vez E se… um bingo pudesse ser divertido paraQuem não é do mundo da publicidade pode watch?v=uI3ftzbpAyE mais o conceito por trás do Craftifesto de jovens também? E se… eu pudesse trazer oaté nunca ter ouvido falar dele. Mas a verda- O vídeo aí em cima (que você acabou de que tanto falei ontem. desenho do meu filho pra minha roupa comde é que eu estava diante de uma lenda. Esse assistir, certo?) foi filmado no final do ano Querem tudo isso resumido? Eis a menor minhas próprias mãos? E se… eu não tivessecara transformou a publicidade no mundo passado na Berlim School of Creativity Lea- palestra que Keith já deu na vida. Ela dura que me preocupar com o que vão pensar deinteiro e é reconhecidamente um dos maio- dership. Eu também nunca tinha ouvido falar exatamente 33 palavras (em Inglês são 31), e mim quando tudo que eu estou fazendo forres representantes do pensamento criativo neles, mas é importante sublinhar o que esse está num dos três livros absolutamente esti- pro twitter?no meio corporativo até hoje. Criatividade? tipo de iniciativa representa. Na maioria das mulantes que ele me deu de presente: Only then eu teria exatamente o final de se-Nesse mato tem cachorro. A oportunidade sociedades, o espírito inovador dos artistas “O artista define a criatividade. mana que tive.de conversar sobre o tema ajudou a iluminar e o poder de gestão dos administradores e O público define a efetividade.um pouco mais minha cabeça sobre como advogados não somente não se entendem, Então, como, pior, seguem trocando farpas. Na Ber- lim School é diferente, neste espaço ambas as veias sejam alimentadas com profundidade. Se toda grande ideia começa com o What if de um visionário, pra crescer ela precisa do apoio de um homem prático. Por outro lado, como sobreviver comodamente no Whe- re you are também não é mais uma opção viável no nosso mundo, o prático precisa do visionário pra conseguir se mover nesse eterno State of becoming, de estar sempre
  22. 22. NOva IOrquE NOva IOrquE é do que ter capacidade de responder a uma a arte, eu não sei. E, sinceramente, no cur-POst situação-problema real. Se a definição vale, to prazo, acho que não. Mas o que não se0919 jan o que a galera inteira da improvisação fez foi pode negar é que, de alguma maneira, fazer QUEM SABE FAZ AO VIVO: NIB AND PICK – ir direto na melhor fonte de problemas para o público se sentir mais autor e menos mero FISTICUFFS E WATCH ME WORK serem resolvidos que existe: o público. espectador está se tornando um imperativoNo Brasil já estamos mais do que acostuma- nem então a situação dos quatro cartunistas dos nossos tempos. E, no processo de ten-dos a assistir improvisação no teatro. Todos convidados para o evento de hoje, que, de- E é aí que entra o outro evento que conferi e tativa e erro até encontrar a forma mais pro-também já pelo menos ouvimos falar nas ba- pois de se dividirem em duplas, tiveram que fomenta um pouco mais dessa linha. Na se- lífica de fazer isso, ainda vai aparecer muitotalhas do Hip-Hop. Mas… e em vez de atores encarar desafios tão inusitados quanto criar mana passada, NYC vivenciou o Under The experimento por aí.ou MC’s… tivéssemos cartunistas? Essa é a uma “tira que trate ao mesmo tempo dos te- Radar (festival internacional de teatro foca-proposta do Nib and Pick – Fisticuffs, que mas gato, dominatrix, e hospital”? do nos grupos que estão propondo as coisasaconteceu hoje aqui em NY. Eles se viraram e fizeram. No tempo de uma mais novas, sob o slogan “Catch the next big música só (tocada ao vivo pelo grupo convi- thing”). A performance “Watch me work”,No dia do encontro com o Raphael Sonsino dado). Em uma palavra: impressionante. Em da escritora Suzan-Lori Parks, ganhadora dopro #sharing9 (que me deu um quadro pra algumas mais: uma belíssima demonstração prêmio Pulitzer de 2002, foi uma das esco-levar pra Paris), ele tinha me falado um pou- de artistas dominando de maneira tão pro- lhidas para integrar o festival.co da sensação de participar da edição bra- funda a sua arte que podem encarar qual- Durante uma hora, ela sentou-se no foyer dosileira do “Cut and Paste”, em que teve que quer desafio. teatro e trabalhou, escrevendo mais trechosdesenhar ao vivo num palco, e de como era Uma vez eu escutei de alguém (infelizmente do seu novo livro, na frente de todo mun-difícil receber esse tipo de pressão. Imagi- não lembro quem) que ser criativo nada mais do. As pessoas podiam sentar-se ao lado, escrever suas próprias coisas, palpitar nas dela, twitar ou simplesmente assistir, tanto no local quanto ao vivo pela internet. Ao fi- nal do ato, a escritora ainda se predispunha a conversar sobre as dificuldades que cada espectador que escrevia estava tendo em seus trabalhos. Se esse tipo de obra aberta está crescendo a ponto de influenciar consideravelmente a maneira como as pessoas se relacionam com
  23. 23. NOva IOrquE NOva IOrquEPOst POst1021 jan 11 22 jan #SHARING9 – MISSÃO DADA É MISSÃO CUMPRIDA – AGORA O JAY-Z COISAS IMPERDÍVEIS QUE EU PERDI EM NOVA IORQUE – CONHECE O EMICIDA. NO PANTS SUBWAY RIDE E AIR SEX WORLD CHAMPIONSHIP.É isso aí. Na hora que o Emicida mandou o Depois de 11 dias na cidade, com certeza te- mais de gente… e esse ano o movimento reu-CD pra Nova Iorque e pediu pra entregar pro nho muita coisa pra contar. Algumas delas niu 3500 pessoas (!!!!!!!!!!!!). Elas vinham deJay-Z todo mundo riu. Eu pensei: “por que nem entraram aqui no blog, como a aula de todos os lados pegar o seu metrô sem calçasnão?”. Nenhuma barreira é maior do que as trapézio de vôos que fiz ontem no Galpão até desembarcarem na Union Station para oque a gente coloca na própria cabeça, então do STREB, a reinauguração do Museum of grande encontro dos No Pants Subway Ri-percebi que não tinha por que não tentar e The Moving Image depois de três anos de ders. Estranho? Pode ser. O que os organiza-decidi caçar o cara. reforma e o monte de artistas de rua. Mas dores querem com isso? Segundo eles mes-Primeiro descobri que ele estava na cidade quanto mais você mergulha num lugar, mais mos, nada demais. No final das contas, o No(Stella, da SpaceCraft, viu ele almoçando em você começa a saber de coisas absoluta- Pants não tem nenhuma pretensão além deWilliamsburg). Depois eu tinha que desco- mente incríveis que você se lamenta por não ser uma grande celebração da bobagem.brir onde ele trabalhava, o que foi relativa- ter ficado sabendo antes, e é aí que dá von- Outra pérola escondida na cidade teve lugarmente fácil também. Difícil ia ser passar pela Então é isso! Não pude esperar mais porque tade de voltar. em Williamsburg. Todo mundo já ouviu falarsegurança… mas vamos lá! Mapa do metrô o meu avião era logo depois, mas temos a Uma delas foi o No Pants Subway Ride, que em campeonatos de Air Guitar, certo? Aque-na mão, direto para a sede da RocaWear. O garantia de que ainda hoje o Jay-Z vai estar aconteceu na véspera do dia em que eu che- les em que os participantes sobem no pal-resultado é esse aí: com o CD do Emicida nas mãos e vai conhe- guei. Essa foi a décima edição anual (sempre co e tocam uma guitarra invisível colocandoNa hora em que eu cheguei o Jay-Z não es- cer um pouco mais do que a cultura urbana em janeiro) do evento que já virou tradição pra fora todo o seu entusiasmo por realizartava lá, mas quem me recebeu adorou co- brasileira tem a oferecer. da Improv Everywhere. Em pleno inverno de o sonho de, por um momento ser um gran-nhecer o projeto e ficou muito empolgado 2002, alguns passageiros foram surpreendi- de rockstar. Digamos que, agora, uma novacom o presente. Aqui vai uma menção hon- das ao ver uma pessoa entrar no metrô de modalidade, tão instigante como a anterior,rosa à Natasha da recepção (dona da mão sobretudo, botas, cachecol… e sem calças. explodiu nos EUA e só faz crescer há pou-que recebe os CDs na foto), e à Prince, que Na estação seguinte, mais uma pessoa na co mais de um ano. Bem vindos ao air sexme apresentou a RocaWear por dentro e me mesma situação entrou no trem. Depois ou- World Championship!!!deu a garantia de entregar pessoalmente os tra, outra e outra, por sete paradas seguidas,CDs ao Jay-Z assim que ele chegasse. Ah! Só até que, na oitava, um vendedor de calçaspra constar… nesse meio tempo eu ainda vi o aparecia para vendê-las e resolver a situação. Eu não me perdoo por nada nesse mundoKanye West passar no corredor. Em 2003 aconteceu de novo, com um pouco por ter perdido esse espetáculo. Sexta pas-
  24. 24. NOva IOrquE NOva IOrquE do da sua incapacidade de realizar algo na vida real, ao invés de frustração, senha para a mais espontânea e saudável extravagância. Essa é uma das coisas mais importantes que aprendi no circo com os meus amigos pa- lhaços: fazer do seu defeito seu trampolim. É assim que palhaço acaba com a violência, mostrando que o ridículo só inferioriza se você se deixa inferiorizar por ele. O palha- ço é um perdedor, e com isso ganha muito mais em identificação e simpatia do público. A graça do Air Sex e do Air Guitar é ver gen- te normal, como qualquer um de nós, fanta- siando na frente de todo mundo sem ter o menor medo do ridículo. Isso está me cheirando a muito mais que só casualidade.sada, os moradores do bairro tiveram a opor- absolutamente divertida e sem fazer mal atunidade de externalizar as suas fantasias e ninguém. Na verdade, é muito mais que isso:perversões mais incubadas de uma maneira é dar-se a chance de rir de si mesmo, fazen-
  25. 25. BaRceLoNa
  26. 26. barCElONa barCElONa dela pelo menos por causa da festa em que Mixtape Lalai E Ola Pro Lucas Do @99novasPOst tocou no Big Brother Brasil. Sobre a expe- #Sharing9 by I’M The Machine on Mixcloud1219 jan riência, ela diz que foi muito interessante, Pra saber mais sobre a Lalai, você pode POST 12: #SHARING9 – LALAI E OLA PERSSON FIZERAM MIXTAPES PRA porque “se, por um lado, era o menor públi- acessar: FESTA ROLAR SOLTA EM BARCELONA. co pra que já tocamos (eram 10 djs para 10 http://www.lalai.netE na capital da Cataluña, vamos de quê? De música também! Sabendo que essa cidade é casa pessoas na casa), por outro lado era o maior @lalaida juventude européia, nada melhor pra aglutinar todo mundo do que dar uma festa. Então de todos!”. De público presente mesmo, eladessa vez o presente são alguns sets especialmente preparados pela DJ Lalai, de São Paulo, em também já tocou pra quase 25 mil pessoasparceria com o Ola Persson, da Suécia. Vejam aqui como foi a entrega do presente e um pouco na festa Experience ano passado.mais do que vem por aí nessa festa. Então é isso aí e vamos lá! Barcelona vai re- ceber um presentão e vocês vão poder sen- tir um pouco desse gostinho acompanhando tudo por aqui. Mas, se quiserem aproveitar uma canjinha já de agora… podem ouvir aqui mesmo o “mixtapezinho” feito pelo Ola es- pecialmente pra festa. São 40 músicas em 30 minutos, e haja pique! http://www.youtube.com/watch?v=cBM7HL8zRTsA Lalai ficou mega-feliz de ter ficado com Barcelona, pois foi a primeira cidade fora do Brasilonde ela pôs os pés. Ela preparou um set especial com um pouco das coisas que ela maisgostou de tocar ao longo da carreira, avisando logo que é pra eu estar preparado pra coisaspesadas. Afinal, embora ela seja mais conhecida no eletrônico, ela veio mesmo do rock, e essamarca está sempre impressa no seu trabalho. De fato, a primeira festa ela que organizou foiuma festa rock de domingo à noite, que só conseguiu porque era um horário em que a casa deshow não funcionava, mas depois ficou maior do que a festa principal da casa.Daí em diante começou uma ascensão notável e a incorporação do eletrônico foi natural. Jun-to com as mudanças vieram novos convites e públicos, e talvez vocês já tenham ouvido falar
  27. 27. barCElONa barCElONaPOst1319 jan DE “NÃO É POSSÍVEL!” AO “PENSANDO BEM, É MESMO” – QUEM DIRIA QUE A TENDÊNCIA SERIA O BRASIL?Eu teria todas as razões do mundo para dizer zil. Joguei a toalha e pensei “não é possível!”.que a minha primeira noite em Barcelona foi Só que aí é que você pára pra pensar e vêum fiasco. Depois de uma revigorante noite que, se prestar atenção, tem alguma coisade sono de 15 horas, saí disposto a fazer a pra se tirar disso sim. Afinal de contas, não de dança de todos os Estados Unidos, se o fashion é ser brasileiro, todo mundo quergrande abertura dessa nova etapa! Marquei tinha tanto brasileiro assim no Hostel… em não o melhor). E lá eu estava para assistir a ter alguma coisa de lá.”, disse essa menina uma aula de… capoeira. Para se ter uma ideia, cujo nome não me recordo. Sabem quem estava ensaiando na sala logo embaixo da sala da capoeira? Sim, é verda- de, eu não estou inventando nada: simples- mente, Lady Gaga. Se nada disso significa visibilidade para o Brasil no mundo inteiro, então eu não sei o que significa. Eu estava até guardando essa percepção pra quando tivesse mais material pra sustentar a tese, mas é bom dividir com vocês pelo menos alguma coisa logo. Vejamde encontrar com uma amiga que mora aqui Nova Iorque menos ainda… e na sexta feira mais uma que eu ouvi de uma americana (Foto tirada em pleno Harlem, lugar com a maior concentraçãohá quatro anos e ia me dar várias dicas. Mas todos foram para a noite brasileira de uma uma semana atrás: de salões de beleza por metro quadrado que eu já vi no mundo)não deu certo. Fui então com outros ami- boate. Eu conheci pessoas maravilhosas nogos procurar uma noitada legal e demos de Brooklin, que saíram pra comemorar um ani- “É, sabe que antigamente tudo era ‘French Tudo isso é sinal de que, se ainda não somoscara com três fechadas (mesmo com nos- versário no… Miss Favela. qualquer coisa’. Agora tudo é ‘brazilian não uma tendência, pelo menos estamos na vitri-sos guias dizendo o contrário). Cheguei ao Juntem então mais alguns elementos: terça sei o quê lá’. Já viram a Brazilian Dry, dos sa- ne. É bom prestar atenção… o mundo inteiroHostel e vi uma galera enorme indo pra uma fui conhecer uma escola de dança na West lões de beleza? O que que tem de ‘brasileiro’ está prestando. A questão agora é entenderfesta. Pensei: beleza, vou salvar o noite! Che- 55th St chamada Ailey’s Dance Theater (sem em fazer uma escova normal??? Acontece o que é que ele está vendo.gando lá, o nome da festa era … Made in Bra- o menor exagero, um dos melhores centros que antes era chique ser francês. Mas agora
  28. 28. barCElONa barCElONaPOst1419 jan POST 14: NUNCA SUBESTIME UM BAR – EM BARCELONA ELE PODE SER MUITO MAIS DO QUE PARECEOk, já deu pra perceber que Barcelona é uma Mas é isso mesmo! Em primeiro lugar, aquestão de fuçar, fuçar e fuçar até encontrar agência percebeu que, muito melhor do queonde estão os lugares que interessam de receber os clientes em um escritório, era re-verdade e que nenhum turista jamais suspei- cebê-los em um bar, de onde podiam já dar ma coisa: há diversas aulas, desde como fa- zem para experimentar essas experiências.tou da existência. E é aí que entra a minha uma esquentada para o passeio. Além de to- zer drinks até cozinha espanhola. Isso sem Voltado ao nosso bar-agência de viagens-primeira descoberta. Numa ruazinha estrei- mar um drink e comprar pacotes de viagens, contar as frequentes sessões gratuitas de escola, dá pra se ter ideia do espírito da coisata do centro, fica a sede de uma agência de as pessoas podem subir um andar, e em um filmes “Cult”. pelo que está escrito na parede do banheiro,viagens chamada Stoke Travel. Quando você espaço que um apartamento reestruturado Um bar que também ensina? Uma agência onde diz: “coisas que queremos fazer pelochega, acha que errou o endereço mais uma para receber mais gente, porém sem perder que é bar? Um cineclube com cachaça? Re- mundo”:vez, afinal de contas, o lugar é um bar. o clima intimista, realmente aprender algu- almente, não é tão fácil definir o espaço, mas dá pra perceber que a questão aqui é não se Realmente… pescar com esquimós e dormir contentar com o óbvio e evitar aquela sen- num iglu, acampar na Ilha de Páscoa, traba- sação de peixe fora d’água que geralmente lhar num rancho com os vaqueros da Argen- o turista tem, de não pertencer ao lugar. O tina, fazer um tour de danças pela América Stoke Travel convida os viajantes a sentir e Latina, nadar o Rio Amazonas (e sobreviver) a aprender como é viver ali, fazendo roteiros e fazer um menáge-à trois no carnaval não e programas de pessoas locais. Experiências são histórias que qualquer um pode contar. bem diferentes das que encontramos no bal- E essa história de não ser “qualquer um” é cão de informações do aeroporto. exatamente o melhor e o pior de Barcelona. Mas sair dos destinos óbvios em viagens, Se, de alguns anos pra cá, o poder público não e exatamente uma novidade. Mas, as tem apertado o cerco contra o barulho ex- maneiras de como esse comportamento se cessivo que sempre caracterizou a atmos- manifesta pode traxer algo novo. fera festiva e artística da cidade, como res- Nas redes sociais, o CouchSurfing é um posta muitos lugares adotaram a estratégia exemplos de como os portadores desse “es- de manterem-se o mais low-profile possível, pírito de viajante” (ao invés de “turista”) fa- tanto para evitar a polícia quanto para bus-
  29. 29. barCElONa barCElONacar por meio da exclusividade um prestígio ainda maior nos círculos que visam conquistar. POstE é bom que se diga: esses círculos são cada vez mais restritos.Se, por um lado, é ótimo poder contar coisas que só você fez, por outro uma parte desse espíri- 15 19 jan MáGICA NÃO É SEGREDO – SEGREDO É O EXCLUSIVO.to tem se transformado em exclusivismo puro. Não estou falando dos lugares escondidos, quesão uma delícia de procurar, mas daqueles que decidiram selecionar seus frequentadores, paraque só alguns poucos “eleitos” tenham os privilégios que oferecem. Não adianta fingir que não Esses dias foram de muita caminhada no tempo todo. Ela me respondeu, para minhapercebi e que tudo isso é normal: Barcelona, definitivamente, não é cidade pra “qualquer um” centro de Barcelona, com algumas desco- surpresa, que:também no sentido mais vulgar da expressão. Quero dizer que, pra aproveitar algumas atra- bertas interessantes. Uma delas foi essa loja “Sim, mudou. Pra melhor. O público de hojeções, não basta dinheiro no bolso, tem que ter também “bala na agulha”. de artigos de Mágica, que existe há nada me- é muito mais bem informado, e isso trans-Se você quiser realmente sentir o que Barcelona tem de melhor, não pode, de maneira nenhu- nos que 130 anos! formou totalmente o mundo da mágica.ma, ser turista. Tem que ser, no mínimo, um explorador…e andar bem vestido. A casa foi fundada por um mágico e segue Antigamente, tinha uma mística do ‘segredo’, tocada por mágicos até hoje. Pensei: ótimo, como se tivesse quase uma paranormalida- aqui tem conteúdo pra eu extrair. Numa con- de no que era feito… então os mágicos não versa com a proprietária atual (no cargo há ensinavam a ninguém o que sabiam, tudo ti- 26 anos), eu ouvi o galo cantar quando per- nha que ser descoberto por conta própria, guntei se ela sentia que a relação do públi- porque senão eles estariam traindo a pro- co com a mágica tinha mudado muito nesse fissão. Hoje, o público sabe que não existe
  30. 30. barCElONa barCElONa‘segredo’. Se ele quer descobrir como algo é pacidade de gasto suficiente para comprar POstfeito, ele simplesmente vai à internet e, se for um Porshe. Não interessa muito se você re-esperto, descobre. Então não tem por que a almente tem esse dinheiro todo e comprou 16 19 jan ISSO NÃO NASCEU AGORA – PARTE 1: DO LIXO à MODAmágica seguir se alimentando do mistério da o carro ou se você ganhou num sorteio: omesma maneira como fazia há tanto tempo. que importa é como as pessoas lêem o sinalHoje, somos muito mais uma técnica. Fasci- que você manda quando gira a chave. Qual Mais uma vez, o colorido de uma vitrine cha- do lixo. Em Nova Iorque eu tinha conhecidonante, encantadora e misteriosa, mas uma seria, então, o sinal de distinção dos nossos mou minha atenção. Chamar é fácil, captu- o trabalho do Ggrippo, que ele mesmo cha-técnica. E é por nos assumirmos assim que tempos? Dinheiro para gastar? Corpos es- rar é que é difícil. Só que percebi que, nesse mava de Trash-à-Porter, e aqui dei de caraevoluímos tanto, deixando pra trás aquela culturais? caso, estava diante de uma proposta com com o que eles chamam de Trashion. O focoideia de que ensinar e multiplicar a arte era No mundo do compartilhamento, o grande eco muito maior do que pensei de primeira, está em produzir bolsas, mochilas, sacolas,motivo de vergonha.” lance não é mais colecionar bens. É colecio- e quando me dei conta disso percebi que vá- pastas e carteiras a partir de cartazes de pu- nar histórias. rias observações que tinha feito se ligavam. blicidade. No seu site eles parecem gostarRealmente, esse tema do ‘segredo’ é muito Ter uma história pra contar significa acessar bastante do que fazem:mais interessante do que eu pensava no co- coisas a que nem todo mundo tem acesso, A loja se chama Vaho Works, e é mais um “No momento da despedida, logo antes demeço. Quando as redes sociais colocaram experimentá-las, e depois exibi-las, de pre- espaço dedicado a produzir moda a partir dizer adeus, os objetos e materiais que dis-nossas experiências e registros online, ex- ferência quando elas não podem mais serplodiu um movimento que podemos chamar repetidas por outra pessoa. E é aí que o “se-de tudo, menos secreto. No máximo, quan- gredo” se reinventa. Se o imperativo é o con-do nos preocupamos um pouco mais com a trário de esconder, é contar, o grande lan-questão da privacidade, nos tornamos “dis- ce se torna “contar histórias secretas”. Mascretos”, mas o próprio conceito por trás da como elas deixam de ser secretas assim queutilização da rede é o de “compartilhar”, dia- contamos, viram seu parente próximo, quemetralmente oposto ao de esconder. Então vai mandar no mundo pelos próximos anos:eu comecei a me questionar e percebi uma o exclusivo.coisa… Prestem atenção nesse tema. Ele vai muitoQuais são os elementos essenciais para que além do que a gente vê na primeira olhada.uma coisa confira status a quem a possui? Barcelona está sendo uma grande oportu-Um deles é ser raro, ou melhor, distintivo. nidade de descobrir e investigar como essaAlgo pelo qual se possa reconhecer indícios tendência está modificando o comporta-de qualidades que você tenha. Ter um Por- mento em várias direções.she, por exemplo, indica que você tem ca-

×