Your SlideShare is downloading. ×
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Litosfera as formas de relevo e seus agentes transformadores

912

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
912
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
35
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • {}
  • Transcript

    • 1. O QUE É O RELEVO? É o conjunto das variadas formas da litosfera,ou seja, da superfície terrestre. Na superfície terrestre existem diversas formas de relevo, sendo quatro principais: montanhas, planaltos, planícies e depressões, mas há também diversas outras, como as falésias, chapadas, escarpas, cuestas e vales.
    • 2. Planaltos Os planaltos, também chamados de platôs, são áreas de altitudes variadas e limitadas, com topos relativamente planos e bordas nítidas, em um de seus lados possui uma superfície rebaixada e seus cumes são ligeiramente nivelados.. Nos planaltos predomina a erosão, ou seja, o desgaste das rochas. Os planaltos podem ser classificados em três categorias de acordo com as rochas a partir das quais se formaram: planaltos cristalinos, sedimentares e basálticos. As chapadas, picos e escarpas encaixam-se nesse tipo de estrutura geomorfológica.
    • 3. Com 3.014 metros, o pico da Neblina é o ponto mais alto do relevo brasileiro.
    • 4. Chapada dos Guimarães - MT
    • 5. O QUE SÃO SERRAS E QUAL É SUA RELAÇÃO COM AS CORDILHEIRAS? Serras são terrenos acidentados com fortes desníveis. Um conjunto de serras forma uma cordilheira.
    • 6. SERRA DA MANTIQUEIRA – MINAS GERAIS
    • 7. Cordilheira do Himalaia
    • 8. Cordilheira do Himalaia
    • 9. Planícies É uma área geográfica caracterizada por superfície relativamente plana (pouca ou nenhuma variação de altitude). São encontradas, na maioria das vezes, em regiões de baixas altitudes. As planícies são formadas por rochas sedimentares. Nestas áreas, ocorre o acúmulo de sedimentos.
    • 10. Campos dos pampas em Bagé - RS
    • 11. PLANÍCIE AMAZÔNICA
    • 12. Depressões  As depressões são regiões geográficas mais baixas do que as áreas em sua volta. Quando esta região situa-se numa altitude abaixo do nível do mar, ela é chamada de depressão absoluta. Quando são apenas mais baixas do que as áreas ao redor, são chamadas de depressões relativas. As crateras de vulcões consideradas depressões. desativados são É comum a formação de lagos nas depressões.
    • 13. Exemplo de depressão absoluta e relativa.
    • 14. MAR MORTO OU LAGO ASFALTITE (MAIOR DEPRESSÃO ABSOLUTA )
    • 15. DEPRESSAO RELATIVA – EXEMPLO (VALES)
    • 16. Parque Nacional Chapada dos Veadeiros - GO VALE
    • 17. MONTANHAS  As montanhas são formações geográficas originadas do choque (encontro) entre placas tectônicas. Quando ocorre este choque na crosta terrestre, o solo das regiões que sofrem o impacto acabam se elevando na superfície, formando assim as montanhas. Estas são conhecidas como montanhas de dobramentos. Grande parte deste tipo de montanhas formaram-se na era geológica do Terciário. Existem também, embora menos comum, as montanhas formadas por vulcões. As altitudes das montanhas são superiores as das regiões vizinhas. Quando ocorre um conjunto de montanhas, chamamos de cordilheira.
    • 18. MONTE EVEREST-CORDILHEIRA DO HIMALAIA
    • 19. O relevo brasileiro, em sua formação, não sofreu a ação dos movimentos orogenéticos recentes, responsáveis pelo surgimento dos chamados dobramentos modernos e, por isso, caracteriza-se pela presença de três grandes formas: os planaltos as depressões e as planícies. Os planaltos e as depressões representam as formas predominantes, ocupando cerca de 95% do território, e têm origem , tanto cristalina quanto sedimentar. Em alguns pontos do território, especialmente nas bordas dos planaltos, o relevo apresenta-se muito acidentado, como a ocorrência de serras e escarpas. As planícies representam os 5% restantes do território brasileiro e são exclusivamente de origem sedimentar.
    • 20. Praia Guarita – Torres - RS FALÉSIAS OU ESCARPAS? Falésia é uma forma geográfica litoral, caracterizada por um abrupto encontro da terra com o mar. Formam-se escarpas na vertical que terminam ao nível do mar e encontram-se permanentemente sob a ação erosiva do mar.
    • 21. Fernando de Noronha - PE
    • 22. POR QUE ESTUDAR SOBRE O RELEVO?
    • 23. O estudo do relevo, ou seja, das diferentes formas e altitudes do terreno é de extrema importância para as atividades humanas, ou melhor conhecendo o relevo é possível que o homem planeje melhor as atividades a serem desenvolvidas sobre ele. Com o estudo do relevo é possível evitar muitas catástrofes naturais decorrentes da ação humana em determinados lugares.
    • 24. O RELEVO SE MODIFICA? O relevo se transforma com o tempo, mesmo que o processo leve milhões de anos. Existem dois tipos de forças que criam ou modificam o relevo: os agentes internos e externos da terra. Os agentes internos são aqueles que se originam no interior da litosfera como por exemplo os abalos sísmicos e os vulcões. Os agentes internos desnivelam o relevo causando grandes modificações e agem de forma rápida.
    • 25. QUAIS SÃO OS AGENTES EXTERNOS QUE MODIFICAM O RELEVO? Os agentes externos são aqueles que se originam na própria superfície terrestre, como o clima, vento, sol, as águas (chuvas, rios, mares, lagos), e mesmo os seres vivos. Os agentes externos diminuem lentamente as formas de relevo, desgastando as áreas elevadas e acumulando detritos nas partes mais baixas
    • 26. AGENTES INTERNOS Os agentes internos costumam ocasionar o intemperismo e a erosão. O intemperismo é um conjunto de fenômenos que leva à decomposição das rochas e pode ser de três tipos: físico, químico e biológico.
    • 27. INTEMPERISMO FÍSICO O intemperismo físico é provocado principalmente pela variação da temperatura no decorrer dos dias. As temperaturas elevadas ocasionam a dilatação das rochas, enquanto as baixas temperaturas ocasionam a baixa provocam a contração, isso faz com que elas sofram fraturas e se fragmentem.
    • 28. INTEMPERISMO QUÍMICO O intemperismo químico consiste na decomposição da rocha causada principalmente pela ação da água ao dissolver os minerais solúveis que a compõem.
    • 29. INTEMPERISMO BIOLÓGICO Há também o intemperismo biológico, que é a decomposição das rochas pela atividade de seres vivos: bactérias, fungos, seres humanos, etc. elas perdem alguns de seus nutrientes essenciais para organismos vivos e plantas que crescem em sua superfície.
    • 30. E A EROSÃO O QUE É? A erosão consiste na remoção de materiais de um lugar, pela ação da água, do vento e de outros fenômenos, que os transportará para uma outra área vizinha. Intemperismo/erosão  Transporte  Deposição.
    • 31. OS AGENTES EXTERNOS QUE MODIFICAM O RELEVO
    • 32. A ÁGUA É um agente externo que modifica o relevo de diversas formas: precipitações (chuva, neve), rios, mares e geleiras. As chuvas e enxurradas são as causas de erosão mais importantes nas áreas de climas úmidos. Nas áreas onde a vegetação natural foi retirada e o solo encontra-se desprotegido, as chuvas e enxurradas podem abrir canais profundos, chamados voçorocas. Sem a proteção da vegetação o solo perde sua capacidade de infiltração, fazendo com que as águas das chuvas se concentrem na superfície. Isso pode provocar a remoção de detritos, destruição de plantações e até de construções.
    • 33. A água também modifica o relevo pela ação dos rios. Meandros e área verde entre Magé e Itaboraí - RJ
    • 34. GELEIRAS Esse agente externo atua a partir do acúmulo de gelo no topo de montanhas, que, quando se torna muito pesado, ocasiona avalanches, que deslizam e transportam junto com o gelo algumas rochas. O resultado desse evento é a mudança na configuração do topo da montanha e também o aumento de sedimentos nas regiões próximas, geralmente vales. A ação das geleiras na formação do relevo recebe o nome de erosão glacial.
    • 35. VENTO Ele realiza o trabalho de erosão ao transportar materiais que desgastam ou agridem as rochas, atuando principalmente nas regiões desérticas. A ação dos ventos sobre o relevo é conhecida como erosão eólica. A erosão eólica dá novas formas ao relevo quando partículas de areia carregadas pelo vento vão, ao longo do tempo, modificando as áreas que atingem. Essas partículas podem esculpir arcos naturais ou formar desertos pedregosos.
    • 36. Dunas – Jalapão - TO
    • 37. Grand Canyon – Arizona - EUA
    • 38. OS SERES VIVOS Os seres vivos também atuam na transformação do relevo. Algumas espécies formam buracos e orifícios na terra e em formações rochosas em busca de alimento ou abrigo. As formações vegetais, com a formação de raízes, também modificam o relevo ou até ajudam a preservar a sua forma original. Entretanto, dentre todas as espécies de animais, é o ser humano quem mais transforma o relevo, atuando tanto diretamente quanto indiretamente nesse processo.

    ×