Projeto Mapa Sonoro do Rio de Janeiro

1,244 views
1,153 views

Published on

Apresentação do projeto Mapa Sonoro do Estado do Rio de Janeiro feita no Festival Internacional CulturaDigital.Br- 3 edição, em 3 de dezembro de 2011, na Cinemateca do MAM, no Rio de Janeiro. www.culturadigital.org.br

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,244
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
17
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Projeto Mapa Sonoro do Rio de Janeiro

  1. 1.  Coord. Simone Pereira de Sá sibonei.sa@gmail.com Twitter: @sibonei Agência financiadora: CNPq – PQ/PIBIC/PIBITI Bolsista PIBITI: Enio Graeff LabCult – Laboratório: Culturas Urbanas e Tecnologias – http://labcult.blogspot.com
  2. 2.  Objetivo:cartografar a memória sonora da cidade do Rio de Janeiro, a partir de entrevistas com moradores de comunidades e bairros cariocas sobre os sons que identificam com certos espaços/lugares da cidade Produzir um mapa sonoro com base em ferramentas de geo-localização e mídias locativas.
  3. 3.  Articulação entre: Tecnologias da comunicação – em especial mídias móveis e locativas Identidade Memórias coletivas
  4. 4.  Campo dos Estudos de Som – Sound Studies Discussão de Murray Schaffer (In: A Afinação do Mundo) em torno da noção de paisagem sonora Discussão em torno do papel das mídias locativas articulando processos de territorialização e de pertencimento (André Lemos)
  5. 5.  Apreender o mundo a partir da experiência sonora é fundamentalmente diferente de apreendê-lo através da visão; e que cabe discutirmos em profundidade a especificidade desta experiência,
  6. 6.  Ambientes sonoros que envolvem a vida cotidiana dimensão acústica do meio-ambiente Unidade de escala variável
  7. 7.  “sons básicos” de uma paisagem, criados geralmente por sua geografia e clima: água, vento, planícies, pássaros, insetos e animais. Categoria de sons que nem sempre são ouvidos conscientemente, mas que se imprimem profundamente nas pessoas. (2003; 26)
  8. 8.  Sons destacados, ouvidos conscientemente e entendidos por um grupo como avisos acústico que transmitem informação relevante para a comunidade, tais como apitos, buzinas, sirenes, etc. Os sinais devem ser pensados, à maneira da gestalt, numa relação de figuras com o fundo definido pelos sons fundamentais.
  9. 9. Som da comunidade que seja único ou quepossua determinadas qualidades que otornem especialmente significativo ou notadopelos habitantes de um determinado lugar.Sons ligados à identidade de um grupo,caracterizando ambientes sonoros singulares.ex: sinos das igrejas do século XIX, apito defábrica que marca o ritmo das atividades detrabalho de um bairro
  10. 10.  “documentar aspectos importantes dos sons, observar suas diferenças, semelhanças e tendências, colecionar sons ameaçados de extinção, estudar os efeitos dos novos sons antes que eles fossem colocados indiscriminadamente no ambiente, estudar o rico simbolismo dos sons e os padrões de comportamento humano em diferentes ambientes sonoros com o fim de aplicar conhecimento ao planejamento de futuros ambientes” (Schaffer;2003; 19)
  11. 11. “Que som queremos preservar, encorajar, multiplicar?”
  12. 12.  Territórios informacionais (Lemos; 2008) – Áreas de controle do fluxo informacional digital em uma zona de intersecção entre o ciberespaço e o espaço urbano Ëspaço movente, híbrido, formado pela relação entre o espaço eletrônico e o espaço físico”
  13. 13.  Podem reconhecer outros usuários no mesmo espaço (Foursquare, Google Places) Anotar eletronicamente um espaço, deixando rastros, marcas pessoais Localizar ou mapear lugares Jogar, tendo como pano de fundo ruas, praças e monumentos
  14. 14. Reconfiguram as práticas sociais: Ampliando a conexão e os vínculos comunitários Permitindo vivências diferenciadas e apropriações singulares do espaço urbano Transformando espaços (abstratos) em lugares - significantes
  15. 15.  1) Mapeamento de sons e ruídos característicos de localidades do RJ realizada por alunos/ entrevistadores: Perguntas: Que sons você identifica como ligados a seu bairro? Que sons você se lembra como característicos de sua infância e que desapareceram? Que barulhos são insuportáveis na sua vizinhança?
  16. 16.  2 - memória musical da cidade – Relação dos gêneros musicais com lugares, do ponto de vista dos moradores da cidade
  17. 17.  3 – Participação dos habitantes da cidade. A partir de recursos de mídia locativa, os usuários serão convidados a contribuir com arquivos de áudio que traduzam sua própria experiência sonora da cidade, sem mais a mediação dos pesquisadores.
  18. 18. explorar o papel das tecnologiaspara construir uma redecolaborativa, que identifica e dávisibilidade aos ambientessonoros e musicais entendidoscomo patrimônio cultural do Riode Janeiro.
  19. 19.  Estimular a participação dos habitantes de maneira descentralizada e inclusiva, dando voz às múltiplas experiências sonoras locais
  20. 20.  Contribuir para a discussão em torno da memória e da identidade musical da cidade; e sua inserção numa rede de visibilidade ampliada, global, permitida pelas características da Internet, caracterizando-se assim como uma experiência glocal.
  21. 21.  Delimitação dos espaços/grupos Realização das entrevistas pelos alunos Produção dos arquivos de áudio com base nas entrevistas Discussão para o desenvolvimento do site –(ferramenta: Geoplaces - Wordpress)
  22. 22.  sibonei.sa@gmail.com Twitter: @sibonei http://labcult.blogspot.com Estudo de Mídia/PPGCOM UFF

×