Economia Colaborativa, Criativa, Conectada e Compartilhada
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Economia Colaborativa, Criativa, Conectada e Compartilhada

on

  • 265 views

 

Statistics

Views

Total Views
265
Views on SlideShare
256
Embed Views
9

Actions

Likes
1
Downloads
8
Comments
0

1 Embed 9

http://www.slideee.com 9

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Economia Colaborativa, Criativa, Conectada e Compartilhada Economia Colaborativa, Criativa, Conectada e Compartilhada Presentation Transcript

  • ECONOMIA#CRIATIVA #COLABORATIVA #COMPARTILHADA #CONECTADA GABRIELA AGUSTINI UNESCO MINC JUNHO. 2014
  • SÉCULO XXI SÉCULO DAS REDES
  • ORGANIZAÇÃO EM REDEUM DOS TRAÇOS MAIS IMPORTANTES
 DAS ESTRUTURAS SOCIAIS CONTEMPORÂNEAS
  • REDES
  • CONCEITO MAIS ANTIGO QUE A INTERNET E OS COMPUTADORES
  • BIG DATA, INTERNET OF THINGS E CLOUD COMPUTING EM EXPANSÃO CRESCIMENTO DA INTERNET MÓVEL 30% DA POPULAÇÃO MUNDIAL CONECTADA À INTERNET 2014
  • 108.000.000 DE BRASILEIROS CONECTADOS 50% DA POPULAÇÃO 2014
  • DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO
  • NOVAS FORMAS DE EXPRESSAR E DE AMPLIFICAR NOSSA CULTURA
  • NOVAS LINGUAGENS ARTÍSTICAS, FORMAS DE PRODUÇÃO E DE COMPORTAMENTO
  • QUANTO MAIOR A LIBERDADE PARA AS PRÁTICAS COLABORATIVAS NA REDE, MAIS EXTENSA SERÁ
 A INTELIGÊNCIA COLETIVA E MAIOR O SEU
 POTENCIAL CRIATIVO.
  • “os jovens muitas vezes aprendem a fazer,
 fazendo, trocando experiências e conhecimento
 pela internet e recriando práticas que apostam na colaboração como valor real de produção.”
 Rodrigo Savazoni
  • “o resultado é um setor florescente de
 produção de informação, conhecimento
 e cultura fora do sistema de mercado,
 baseado no ambiente de rede,
 e aplicado a qualquer coisa que muitos indivíduos conectados podem imaginar.”
 Yochai Benkler
  • INOVAÇÃO EM MODELOS DE NEGÓCIOS
  • PESSOAS COMPARTILHANDO TECNOLOGIA
  • PESSOAS COMPARTILHANDO LARES
  • PESSOAS COMPARTILHANDO EXPERIÊNCIAS
  • PESSOAS COMPARTILHANDO CONHECIMENTO
  • O DIGITAL CONECTANDO
 DEMANDA E OFERTA
  • O DIGITAL TRANSFORMANDO
 BENS OCIOSOS EM RECURSOS
  • O DIGITAL MULTIPLICANDO DINHEIRO
  • O DIGITAL CRIANDO NOVAS MOEDAS DE TROCA
  • O DIGITAL OFERECENDO FERRAMENTAS DE PRODUÇÃO E COMUNICAÇÃO PARA AS MASSAS
  • O DIGITAL TRANSFERINDO O VALOR DO MATERIAL PARA O IMATERIAL
  • ECONOMIA EM TRANSIÇÃO DÚVIDAS INCERTEZAS RISCOSNECESSIDADE DE ADEQUAÇÃO
  • NA BUSCA POR CAMINHOS ! ! ! COLABORAÇÃO
  • ESPAÇOS DE COWORKING
  • coletivos COLETIVOS
  • REDES
  • ASSOCIAÇÕES LIVRES
  • NOVAS APROPRIAÇÕES = VELHAS PRÁTICAS
  • COLABORAÇÃO
 IMPULSIONANDO NOVOS NEGÓCIOS
  • COLABORAÇÃO
 IMPULSIONANDO NOVAS HABILIDADES
  • COLABORAÇÃO IMPULSIONANDO NOVAS CONEXÕES
  • COLABORAÇÃO IMPULSIONANDO NOVAS FORMAS DE VIVER
  • ESPAÇOS DE COLABORAÇÃO CARACTERÍSTICAS E DESAFIOS10
  • ATUAM COMO ESPAÇOS DE ESTÍMULO À CRIATIVIDADE E À INOVAÇÃO. 1
  • TÊM FORMALIZAÇÃO JURÍDICA QUE NÃO CONTEMPLA A TOTALIDADE DE SUAS FUNÇÕES. 2
  • PROMOVEM O ENCONTRO E CONECTAM CIDADÃOS COM INTERESSES E HABILIDADES COMUNS. 3
  • COMPARTILHAM PRODUTOS, PROCESSOS E CONSIDERAM AS OPINIÕES E INTERVENÇÕES DE SEUS PÚBLICOS NA FORMULAÇÃO DE SEUS PRODUTOS E SERVIÇOS. 4
  • AGEM SOB A LÓGICA DA ABERTURA, DA TRANSPARÊNCIA, INCORPORAM PRÁTICAS DE GESTÃO HORIZONTAL E TÊM MODELOS DE NEGÓCIO BASEADOS NA GERAÇÃO DE VALOR A PARTIR DA COLABORAÇÃO. 5
  • TÊM MODELOS DE NEGÓCIO HÍBRIDOS, CONCILIANDO AÇÕES COM FINS LUCRATIVOS E SEM FINS LUCRATIVOS. 6
  • ESTIMULAM O EMPREENDEDORISMO DE MANEIRA FORMAL OU INFORMAL. 7
  • ATUAM À MARGEM DAS POLÍTICAS PÚBLICAS CONSOLIDADAS, EVIDENCIANDO BAIXO DIÁLOGO COM GOVERNOS E INSTITUIÇÕES TRADICIONAIS. 8
  • BAIXA, PORÉM CRESCENTE, ARTICULAÇÃO ENTRE INICIATIVAS SEMELHANTES. 9
  • DIFICULDADE EM ENCONTRAR UM MODELO DE NEGÓCIO SUSTENTÁVEL QUE CONSOLIDE SUAS AÇÕES NO MÉDIO E LONGO PRAZO. 10
  • GABRIELA AGUSTINI UNESCO MINC JUNHO. 2014