Colégio La Salle                                                                      CiB AGROBIOTECNOLOGIA  E BIODIVERSID...
Colégio La Salle                                                                                                          ...
Colégio La Salle                                                                            CiBINTRODUÇÃOO presente trabal...
Colégio La Salle                                                                           CiBBIOTECNOLOGIADEFINIÇÃOA Biot...
Colégio La Salle                                                                           CiBqualidade dos produtos, a me...
Colégio La Salle                                                                         CiBAGROBIOTECNOLOGIADEFINIÇÃOA Ag...
Colégio La Salle                                                                              CiBORGANISMOS TRANGÉNICOSAs ...
Colégio La Salle                                                                        CiBNos animais, a reprodução selec...
Colégio La Salle                                                                          CiBORGANISMOS CONVENCIONAIS E MA...
Colégio La Salle                                                                           CiBBIODIVERSIDADEDEFINIÇÃOA Bio...
Colégio La Salle                                                                        CiBPor outro lado, um dos factores...
Colégio La Salle                                                                            CiBA AGROBIOTECNOLOGIA E A BIO...
Colégio La Salle                                                                        CiBENTREVISTA ELABORADAPara eviden...
Colégio La Salle                                                                              CiBSabe o que é um OGM?«Trat...
Colégio La Salle                                                                              CiBQuais os objectivos da ve...
Colégio La Salle                                                                             CiBCONCLUSÃO E AGRADECIMENTOS...
Colégio La Salle                                                                      CiBBIBLIOGRAFIA    SILVA, Amparo Di...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Trabalho agro biotecnologia e biodiversidade

3,762

Published on

Published in: Technology, Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,762
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
97
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Trabalho agro biotecnologia e biodiversidade

  1. 1. Colégio La Salle CiB AGROBIOTECNOLOGIA E BIODIVERSIDADE Trabalho realizado no âmbito do Concurso: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade» Entidade Responsável pelo Concurso: CiB – Centro de Informação de Biotecnologia Ano Lectivo: 2010/2011 Data de Realização: 04/01/2011 Data de Entrega e Apresentação: 31/03/2011 Trabalho elaborado por: Ana Margarida Lopes Cunha Isadora de Jesus Ribeiro Loureiro Sandra Filipa Ferreira Gomes 1 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»
  2. 2. Colégio La Salle CiBÍNDICEConteúdoÍNDICE .........................................................................................................................................2INTRODUÇÃO .............................................................................................................................3BIOTECNOLOGIA........................................................................................................................4 DEFINIÇÃO ..............................................................................................................................4 EVOLUÇÃO ..............................................................................................................................4 UTILIDADES E VANTAGENS...................................................................................................4 DESVANTAGENS E QUESTÕES ÉTICO-MORAIS ..................................................................5AGROBIOTECNOLOGIA .............................................................................................................6 DEFINIÇÃO ..............................................................................................................................6 EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO...................................................................................................6 PROBLEMATIZAÇÃO ..............................................................................................................6 ORGANISMOS TRANGÉNICOS ..............................................................................................7 TRANFORMAÇÃO BIOTECNOLÓGICA DE ALIMENTOS........................................................7 REPRODUÇÃO SELECTIVA ....................................................................................................7 TECNOLOGIA DO DNA RECOMBINANTE ..............................................................................8 ORGANISMOS CONVENCIONAIS E MANIPULAÇÃO GÉNETICA BIOTECNOLÓGICA .........9BIODIVERSIDADE .....................................................................................................................10 DEFINIÇÃO ............................................................................................................................10 INTERACÇÃO ENTRE A BIODIVERSIDADE E A ACÇÃO HUMANA .....................................10A AGROBIOTECNOLOGIA E A BIODIVERSIDADE .................................................................12ENTREVISTA ELABORADA......................................................................................................13CONCLUSÃO E AGRADECIMENTOS ......................................................................................16BIBLIOGRAFIA ..........................................................................................................................17WEBGRAFIA..............................................................................................................................17 2 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»
  3. 3. Colégio La Salle CiBINTRODUÇÃOO presente trabalho, de seu tema «AgroBiotecnologia e Biodiversidade», foi realizado no âmbitoda disciplina de Área de Projecto – 12º ano.Os objectivos a que nos propomos com a execução deste trabalho são: adquirir maisconhecimentos na área da Biotecnologia e todos os seus ramos, evidenciando a sua utilidade, assuas vantagens, os seus riscos, entre outros temas associados, no mundo contemporâneo;abordar a opinião pública sobre OGM (Organismos Geneticamente Modificados), que são umtema eticamente questionável; promover o conhecimento acerca da relação entre Agricultura,Biotecnologia e Biodiversidade; e, sobretudo, incrementar o estudo da ciência e da tecnologia nanossa escola, visto que o trabalho também vai ser divulgado localmente.Durante cerca de 25 anos (1950-1975), a molécula de DNA (ácido desoxirribonucleico) foiconsiderada intangível. Contudo, a partir da década de 70, ocorreu uma autêntica revoluçãobiotecnológica, onde a Ciência e a Tecnologia se aliaram para proporcionar importantes saberessobre a biodiversidade e a sua possível manipulação.Começou a ser possível a abertura da molécula de DNA, a ruptura das suas ligações, aextracção dos seus genes e a transplantação dos mesmos para outras células, de modo a quepudessem ocorrer multiplicações sucessivas e evolução constante.Toda esta dimensão prática e manipulável só foi possível devido à Engenharia Genética e aosprogressos que nela ocorreram e que ainda se continuam a desenvolver. Isto porque,actualmente, é possível detectar algumas doenças humanas mais rápida e eficazmente, épossível apresentar produtos mais apetecíveis aos consumidores e à indústria, e espera-se vir aconseguir libertar a agricultura das suas dependências em relação aos adubos, fertilizantes epesticidas.No nosso quotidiano assistimos a um avanço avassalador da Engenharia Genética e de todas asdiversificadas componentes que esta aborda. Para que tal aconteça, é necessário que sedesenvolvam e aperfeiçoem técnicas mais sofisticadas e eficazes, desde que não ponham emrisco a vida do ser humano e da restante biodiversidade.Assim sendo, é neste âmbito que se vai desenrolar o presente trabalho, abordando factoresbiológicos, tecnológicos, ético-sociais e de cariz humanístico. 3 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»
  4. 4. Colégio La Salle CiBBIOTECNOLOGIADEFINIÇÃOA Biotecnologia compreende a aplicação da Tecnologia naBiologia, especialmente quando estas duas áreas são utilizadasna Agricultura e na Medicina.Havendo uma enorme variedade de definições para este termo,salienta-se a explicação elaborada pela ONU: «Biotecnologiadefine-se pelo uso de conhecimentos sobre os processosbiológicos e sobre as propriedades dos seres vivos, com o fimde resolver problemas e criar produtos de utilidade.»Assim sendo, a Biotecnologia permite a manipulação deorganismos e de células para aplicações muito específicas, quepermanecem em constante desenvolvimento.EVOLUÇÃO Ainda antes de o Homem ter a noção do que era a Biologia e toda a ciência existente neste momento, ele dava já uso á Biotecnologia na produção de vinho, na produção de pão, na agricultura, etc. Actualmente, com o desenvolvimento da Tecnologia, a Biotecnologia é muito mais abrangente do que apenas as“técnicas caseiras” para a produção de produtos alimentares.A Biotecnologia está já presente em áreas que não permitem grande margem de erro, como aMedicina, a produção alimentar industrial, entre outras.Para tal, foi necessário criar e desenvolver técnicas cada vez mais eficazes e eticamenteaceitáveis, de modo a não comprometer a vida do ser humano e dos outros seres vivos.Contudo, isto só foi possível devido ao desenvolvimento da biologia molecular e a consequenteexplosão desencadeada na Biotecnologia, reforçando-se assim a importância da interacção demicrorganismos com os alimentos, e sendo variadas e diversificadas as áreas nas quais estasinteracções intervêm.UTILIDADES E VANTAGENSNo âmbito da Biotecnologia, são inúmeras as vantagens e utilidades para o ser humano. Istoporque o desenvolvimento do conhecimento nesta área, permite-nos um estilo de vida maiscoadjuvado, nomeadamente na área da saúde, permitindo o diagnóstico, tratamento e produçãode vacinas, de modo a prevenir possíveis doenças.Numa vertente mais direccionada para a indústria alimentar, é notório o aumento daprodutividade, o aumento da resistência a pragas, a diminuição dos fertilizantes, a melhoria da 4 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»
  5. 5. Colégio La Salle CiBqualidade dos produtos, a melhor acessibilidade aos produtos alimentares, entre muitos outrosaspectos.No que concerne aos benefícios para a população mundial, debate-se actualmente a aplicaçãode técnicas de produção alimentar massiva, para combater a fome e acabar com a desnutrição.Contudo, este é um tema muito questionável, e no qual não se deposita muita confiança noprocesso. Isto devido, sobretudo, aos interesses políticos e económicos dos países maisdesenvolvidos.Contudo, é de salientar a variedade de utilidades e vantagens conferidas com o desenvolvimentobiotecnológico.DESVANTAGENS E QUESTÕES ÉTICO-MORAISSe a Biotecnologia inicialmente deixava a população desconfortável na sua presença e nem aspromessas de produção alimentar em abundância, de modo a terminar com a fome no mundo,as faziam mudar de opinião, actualmente a biotecnologia está muito presente na nossa vida. Os organismos geneticamente modificados (OGM) no início eram discutíveis e a opinião geral poderia ser negativa, pois eram, no caso dos alimentos, produtos “estranhos”, mas a biotecnologia não se ocupa apenas de inovar. A biotecnologia ocupa-se também da produção em abundância, o que deveria deixar a população mais confortável com a introdução destes OGM no mercado de trabalho. Contudo, questões do tipo “Até que ponto são confiáveis estes produtos?” ou“Até que ponto não serão prejudiciais á saúde?” ou ainda “Até que ponto não prejudicarão asoutras culturas de alimentos que se encontrem na mesma área?”, são extremamente frequentesaquando a argumentação acerca da manipulação genética.O maior problema dos alimentos transgénicos reside na falta de informação cedida à população.As grandes empresas que fornecem os alimentos transgénicos, afirmam que estes nãoapresentam risco nenhum para a população, mas estudos comprovaram que estes podemprovocar alergias, maior resistência a certos antibióticos e o aparecimento de vírus mutantes.Surgem então outro tipo de questões: “Até que ponto nos sujeitamos a sofrer, mais tarde,consequências pela nossa ignorância, apenas por querermos produzir alimentos comcaracterísticas desejáveis?” ou “Se um dos tópicos na introdução dos alimentos transgénicos eraacabar com a fome no mundo, produzindo alimentos em grandes quantidades, porquê que aindaexiste tanta fome?” ou “ Não terá sido apenas uma questão de marketing e uma forma de seraceite pela sociedade, apelando ao nosso sentido mais humanista?”. Pois bem, a verdade é que,diariamente, milhares de alimentos se degradam e têm que ser eliminados, aumentando assim aquantidade de despejo no nosso planeta e sendo prejudicial a todos os seres vivos.É sobre estas questões que é urgente estudar e debater. Temos consciência que não será umaproblemática de fácil resolução, mas estamos certas de que com o entendimento das entidadesalimentares, económicas e políticas, poderemos atenuar este facto, e viver num país maisequitativo e harmonioso.Em suma, o uso e desenvolvimento da biotecnologia é positivo e favorável, mas esta vertentenegativa terá também de sofrer algum controlo. 5 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»
  6. 6. Colégio La Salle CiBAGROBIOTECNOLOGIADEFINIÇÃOA AgroBiotecnologia é um dos campos mais promissores do desenvolvimento científico etecnológico, e consiste na aplicação da Biotecnologia na Agricultura, de modo a produziralimentos com novas características, através da introdução de genes estranhos nos organismos.EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃODado que em pleno séc. XXI o campo que tem originado mais controvérsia na AgroBiotecnologiaé o estudo e produção dos OGM, o nosso trabalho irá centrar-se sobretudo neste tipo deprodutos alimentares.Arroz com maior valor nutritivo, tomate que não amolece duranteo amadurecimento e milho resistente à pirale, a sua principalpraga, são alguns dos alimentos geneticamente modificados que,ao mesmo tempo contribuem para melhorar a situação da fomeno mundo, são alvo de polémica sobre eventuais efeitos noequilíbrio dos ecossistemas e na saúde humana.PROBLEMATIZAÇÃOAssociado a estes alimentos transgénicos, surgem também as questões éticas, que se resumemno seguinte:  Até que ponto a ciência e as suas experiências poderão pôr em risco a dignidadehumana?  Quais as consequências que advêm da engenharia genética?  O Homem tem competência especial para intervir na biodiversidade de outras espécies,inclusive na sua?  Haverá algo completamente condenável, do ponto de vista ético, na produção deorganismos transgénicos? O que podemos destacar e salientar é que as questões éticas limitam o uso da Biotecnologia na agricultura, mas assim permitem manter a integridade do ser humano. 6 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»
  7. 7. Colégio La Salle CiBORGANISMOS TRANGÉNICOSAs plantas transgénicas são simples de obter porque possuem um ciclo de vida curto, produzemuma descendência abundante e têm uma grande aptidão de regeneração.Na transformação genética de plantas é constante a utilização como vector de um plasmídeo deAgrobacterium tumefaciens, cuja espécie de bactéria vive no solo e contagia as plantas,originando tumores.Em plantas que não são infectadas por Agrobacterium tumefaciens, a introdução de DNAexógeno em protoplastos ou o bombardeio de partículas também tem bons efeitos.TRANFORMAÇÃO BIOTECNOLÓGICA DE ALIMENTOSA Biotecnologia tem um papel fundamental na produção e transformação de alimentos. Oinvestimento realizado pelas indústrias alimentares de biotecnologia é enorme, visto que sãonecessários muitos anos de desenvolvimento e uma enorme variedade de experimentações,para que os produtos possam estar disponíveis comercialmente.Assim sendo, podemos referir três grandes áreas de transformações biotecnológicas naprodução alimentar:  Transformação por catálise microbiana: Intervêm microrganismos;  Transformação por catálise enzimática: Intervêm enzimas produzidas por microrganismos;  Transformação por manipulação genética: Intervêmalterações ao nível do património genético dos organismos.A utilização de alimentos obtidos por transformaçõesbiotecnológicas pode ser uma das soluções para minimizarproblemas alimentares a nível mundial.REPRODUÇÃO SELECTIVAÉ uma técnica utilizada há vários séculos e baseia-se na selecção artificial para obter variedadesde plantas ou animais com características vantajosas.Em cada geração, são promovidos os cruzamentos entre indivíduos que apresentam ascaracterísticas desejadas, que, assim, aumentam a sua representatividade na geração seguinte. São várias as aplicações da reprodução selectiva, como:  Obtenção de melhor qualidade em frutos, sementes, carne, leite, ovos ou peles;  Melhoramento das capacidades de reprodução, o que permite uma descendência mais numerosa;  Obtenção de uma enorme diversidade de plantas e animais mais resistentes a doenças e a parasitas. 7 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»
  8. 8. Colégio La Salle CiBNos animais, a reprodução selectiva foi facilitada com o desenvolvimento das técnicas deinseminação artificial. O sémen de um macho com características vantajosas e favoráveis podeser usado para inseminar uma grande quantidade de fêmeas.Estão, no entanto associadas à reprodução uma enorme quantidade dedesvantagens, com sérias repercussões na vida dos seres vivos, como:  Lentidão do processo;  Apenas permite combinar características de indivíduos da mesmaespécie ou de espécies relacionadas;  As variedades resultantes perdem eficácia num período de tempocurto devido a pragas e a determinadas doenças.TECNOLOGIA DO DNA RECOMBINANTEA tecnologia do DNA recombinante tornapossível a manipulação do genoma deplantas e animais utilizados naalimentação humana, com objectivosmuito específicos, como:  Melhoramento das propriedadesnutritivas;  Aumento da produção alimentar;  Aumento da resistência a doençase a pragas;  Tolerância a condições ambientaisadversas;  Resistência a herbicidas;  Alteração da maturação de frutos;  Etc. 8 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»
  9. 9. Colégio La Salle CiBORGANISMOS CONVENCIONAIS E MANIPULAÇÃO GÉNETICABIOTECNOLÓGICANo âmbito da manipulação genética, podemos destacar o melhoramento genético convencionalou tradicional, que teve um papel importante na nossa sociedade e na produção alimentar empequenas quantidades, até há bem pouco tempo. Apesar da agricultura tradicional e do melhoramento genético convencional terem como produto final alimentos de qualidade mais naturais, a agricultura moderna e o melhoramento genético biotecnológico têm vindo a produzir alimentos em grande escala, além de introduzirem novas alterações nestes, provocando modificações significativas na cor, tamanho, textura…A biotecnologia utilizada na agricultura permite criar produtos alimentares ou organismos maisresistentes às pragas, mas também aponta aspectos negativos, como o facto de as pragas setornarem mais resistentes aos pesticidas a cada novo contacto com o mesmo. Este facto torna-as então muito resistentes, o que será prejudicial para a qualidade do alimento, dado que ospesticidas podem introduzir características ou toxinas que vão ser extremamente prejudiciaispara os produtos alimentares, e consequentemente para quem os consome, nós, o ser humano.Por outro lado, na agricultura tradicional os alimentos podem ser destruídos e as colheitaspodem ser fracassadas devido a condições meteorológicas adversas e à existência de pragas.Tal facto não sucede na agricultura moderna, pois o melhoramento genético prevê e controlaestes riscos. Contudo, ao contrário da agricultura convencional, esta suporta muitos problemasassociados como a possibilidade de causar doenças ou o aumento da resistência das pragasaos pesticidas utilizados. 9 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»
  10. 10. Colégio La Salle CiBBIODIVERSIDADEDEFINIÇÃOA Biodiversidade compreende toda a diversidadede natureza viva, ou seja, todos os diferentesorganismos e espécies existentes na superfície doplaneta, incluídos no subsistema terrestre biosfera.Assim sendo, podemos definir biosfera como umsubsistema terrestre que inclui todos osorganismos existentes e as suas inter-relações,bem como os ambientes em que se desenvolvem.INTERACÇÃO ENTRE A BIODIVERSIDADE E A ACÇÃO HUMANAA biodiversidade é influenciada e influencia a actividade comum dos seres vivos. Como porexemplo, o simples polinizar das abelhas faz com que a biodiversidade aumente, devido àsrelações que pode estabelecer com outros seres vivos nas suas redes alimentares e relaçõestróficas. Contudo, nem tudo faz com que a biodiversidade aumente. Existem também aspectos negativos que a fazem diminuir, conduzindo á extinção de espécies, à desertificação, à degradação dos solos e dos recursos hídricos, ao aumento de impactes ambientais, etc. Estes impactes vão ser responsáveis por colocar em risco as cadeias alimentares de determinados seres vivos que, por sua vez, irão pôr em risco teias alimentares, e provocar então a extinção de muitas outras espécies do nosso planeta que inicialmente não estava a ser ameaçadas.A realidade é que a intervenção humana na biosfera foi progressiva ao longo da sua história,atingindo, com as sociedades tecnológicas, um domínio tal que põe em causa a qualidade devida do nosso planeta.Os efeitos mais visíveis da intervenção humana situam-se na superfície terrestre, onde cerca de80% do solo apresenta a marca dessa acção, e dos quais se destacam:  Destruição de habitats devido à agricultura massiva;  Caça e pesca intensivas;  Comercialização de seres com valor comercial;  Poluição atmosférica;  Introdução de espécies exóticas, devido ao aumento considerável da manipulação deorganismos.Outros factores que podemos destacar no que diz respeito a impactes no nosso planetaresumem-se ao aumento da temperatura, que resulta no aumento excessivo do efeito estufa, eque vai ter sérias repercussões e desequilíbrios no planeta. 10 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»
  11. 11. Colégio La Salle CiBPor outro lado, um dos factores que promove a biodiversidade é a ocorrência de mutações queocorrem nos seres vivos, podendo estas ser espontâneas ou induzidas. As mutaçõesespontâneas ocorrem no organismo naturalmente, havendo algum erro na transcrição genéticaou num dos outros processos do seu metabolismo. As mutações induzidas ocorrem a nível dolaboratório, e é o que se verifica ao nível da manipulação genética de organismos e produtosalimentares resultantes da AgroBiotecnologia.Segundo Charles Darwin, os organismos estão em constante, mas lento, processo de mutação oque permitirá a sua evolução e adaptabilidade aos diferentes ambientes. Então, podemosconcluir que as mutações naturais sãobenéficas á biodiversidade, devido àinstalação de uma nova característicabenéfica num determinado organismo e quese vai reproduzir em todas as seguintesgerações.Contudo, quanto às mutações induzidas queocorrem na manipulação dos organismos edos alimentos, o caso não é semelhante, e háaté a possibilidade de colocar em risco aprópria biodiversidade, uma vez que aindanão existem estudos que o comprovem. 11 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»
  12. 12. Colégio La Salle CiBA AGROBIOTECNOLOGIA E A BIODIVERSIDADEA AgroBiotecnologia influência directamente a Biodiversidade, pois a possibilidade de transferirgenes de uma espécie para outra revela uma das mais intrigantes ferramentas de que o homemdispõe para desenvolver tecnologias e organismos.Esta transferência de genes tem vindo a ser muito utilizada nos diversos ramos da actividadehumana, como acontece na agricultura. Para tal, têm sido investidos muitos recursos humanos eeconómicos para produzir novos produtos e novas tecnologias, e muitos deles são jácomercializados.As plantas e os animais produzidos actualmente pela agropecuária moderna são o resultado demais de dez mil anos de modificações que se iniciaram quando o ser humano utilizou, pelaprimeira vez, o cruzamento de espécies. Ele seleccionou plantas e animais que apresentavamdeterminadas características com interesse, como, por exemplo, vigor, adaptação, resistência adoenças, com o objectivo de obter maior produtividade. Assim surgiu a reprodução selectiva e astécnicas de manipulação genética que deram origem à enorme variedade de produtosgeneticamente modificados que temos à nossa disposição actualmente.Hoje, tudo indica que o comportamento, a personalidade e a identidade do ser humano dependenão só do seu património genético, mas também do contexto em que está inserido. Julga-seentão que a incidência de muitas das doenças actuais é de natureza genética e ambiental.O receio da manipulação genética no homem tem muito aver com o que nos é transmitido através dos meios decomunicação, mas, infelizmente, não foi necessária adescoberta e o desenvolvimento da engenharia genéticapara que o homem tenha optado por sujeitar alguns seresvivos a determinados tratamentos e terapias eticamentequestionáveis.Contudo, devem ser impostos limites à manipulaçãogenética. O ser humano tem o dever de superar os limitesimpostos ao seu destino, pois só assim alcançará o êxito ea realização pessoal. 12 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»
  13. 13. Colégio La Salle CiBENTREVISTA ELABORADAPara evidenciarmos um pouco melhor a nossa investigação e estudos, optamos pelaapresentação de uma entrevista que realizamos à docente que actualmente nos lecciona adisciplina de Biologia, a Professora Paula Lopes, onde abordamos as temáticas tratadas nopresente trabalho.Deste modo, esperamos valorizar um pouco mais a síntese e reformulação da informação econteúdos apresentados no desenvolvimento da nossa investigação.O que entende por Biotecnologia?«Na minha opinião Biotecnologia trata-se de uma ciência que aplica a tecnologia na vida. Ouseja, consiste na manipulação da vida a partir da tecnologia.»Acha que a Biotecnologia veio melhorar ou piorar a nossa vida?«Depende do ponto de vista. Se nos posicionarmos sob um ponto de vista económico, veiomelhorar obviamente as nossas vidas, se nos posicionarmos sob um ponto de vista social,trouxe melhorias, mas também desigualdades, devido á exploração que tem também o seuimpacto na biodiversidade.»É a favor da experimentação em humanos? Porquê?«Tenho noção de que são necessários, uma vez que, por exemplo, uma vacina para serdifundida, tem de ser previamente testada. Contudo, devem ser testes controversos e muitocontrolados, e a sua utilização deve ter em consideração o “porquê” e o “como”.»E os testes em animais?»Sim, sou a favor. Hoje em dia, os animais já têm direitos definidos e os tratamentos já sãocontrolados. Além disso, é a única forma de testar um produto sem pôr em risco uma vidahumana.»O que entende por AgroBiotecnologia?«Julgo tratar-se da relação entre a tecnologia e ciência, ao mais alto nível, com a produçãoagrícola de alimentos.»Acha que a AgroBiotecnologia acabará com a fome no mundo?«Não. Para acabar com a fome no mundo precisamos de produzir mais alimentos, mas acima detudo, distribui-los bem.» 13 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»
  14. 14. Colégio La Salle CiBSabe o que é um OGM?«Trata-se de um organismo geneticamente modificado, onde se utiliza a capacidade de melhorare maximizar a produção, através da capacidade genética dos organismos consumidos por nós.»E as vantagens dos OGM? Sabe quais são?«Maior produção, maior rentabilidade, maior resposta as exigências do mercado actual, etc.»Sabe quais são as diferenças entre os alimentos transgénicos e os alimentos naturais?»Maior resistência a pragas, maior tamanho, maior produção… No fundo, o que disseanteriormente.»E as desvantagens?«Dependência da indústria alimentar, não conhecimento e avaliação do impacto na saúdehumana…»Quais as implicações/restrições que advêm do uso dos OGM na saúde humana e nanatureza?«Na saúde humana não são conhecidos, ou pelo menos não tenho qualquer conhecimento. Aaplicação dos organismos transgénicos não tem tempo suficiente ainda para que sejamaplicados estudos sobre o seu impacto. Na natureza põe em causa a biodiversidade, semdúvida.»É a favor ou contra da venda ao público de OGM?«Não consigo ter uma posição tão radical de estar a favor ou contra. A verdade é que sãoalimentos dos quais ainda não se sabe verdadeiramente os riscos. No entanto já entram nanossa alimentação de forma acumulada, como por exemplo através do pão, dos cereais… Julgonão ser necessário excluir nem por de parte radicalmente estes produtos que têm origemtransgénica e que para já não têm nenhum impacto na saúde. No que diz respeito à perspectivade pensar nos malefícios e no impacto que vão tendo na economia, no comércio, na agriculturatradicional e no monopólio da alimentação, aí sim, tenho uma posição de alguma formareticente.»Tem a noção de quais são as espécies transgénicas que podem ser cultivadas emPortugal?«Não faço a mais pequena ideia, mas penso que dificilmente o milho que se vende por aí,mesmo para ração para gado, não tenha origem transgénica.» 14 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»
  15. 15. Colégio La Salle CiBQuais os objectivos da venda dos OGM?«O principal objectivo é garantir a sustentabilidade alimentar. Depois existem outros interesseseconómicos, no que diz respeito á rentabilidade económica que está por trás. Mas, num primeiromomento, é garantir o acesso á alimentação, à boa qualidade e à grande quantidade dealimentos, minimizando os riscos de produção.»Quais as técnicas utilizadas na produção dos transgénicos?«Não estou muito segura nem muito certa de quais as técnicas envolvidas na manipulação, maspenso que interfere directamente a inserção de genes, o seu cruzamento controlado, a técnicada transcriptase reversa, etc.»Acha que a informação que nos é fornecida é suficiente?«No contexto curricular, a informação é insuficiente até níveis mais tardios, pois só no 12º ano éque se abordam estas questões e as problematizam.»E nos próprios alimentos e produtos, acha que a informação cedida é suficiente?«Não, não de todo, porque a maior parte da população não tem consciência do que ingere. Alémde que acho que nem é obrigatório vir na embalagem a informação acerca da manipulação doorganismo, e o facto de ser transgénico ou não.»Sobre a informação que é cedida ao público, acha que toda ela é verdadeira?«Eu espero que sim, apesar de ter consciência de que, como em quase tudo, nada nos garante,a não ser os processos regulamentares, que essa informação é verdadeira.»Concluindo, a Biotecnologia é uma solução ou um perigo?«É uma solução e um perigo como qualquer coisa que a ciência possa desenvolver. Umasolução porque nos permite evoluir e ter acesso a melhores condições de tratamentos, dosalimentos, com um impacto muito grande na população… E um perigo se for utilizado numaperspectiva mais excessiva e descontrolada.» 15 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»
  16. 16. Colégio La Salle CiBCONCLUSÃO E AGRADECIMENTOSCom a elaboração do presente trabalho de investigação, podemos concluir que aAgroBiotecnologia é uma vantagem a nível da produção alimentar, visto que a degradação dosalimentos é retardada, estes são produzidos em maior quantidade, têm maior qualidade e são demaiores proporções e tamanhos. Contudo, apresenta também as suas desvantagens, visto quecontribui para a diminuição da biodiversidade e dado que ainda não são conhecidos todos osriscos para a vida e saúde do ser humano e dos outros seres vivos, do uso da biotecnologia naagricultura.Geralmente, AgroBiotecnologia remete-nos para os organismos geneticamente modificados(OGM), sendo que estes organismos levantam questões éticas e opiniões extremamentecontroversas. Apresentam as suas vantagens associadas, mas como referimos, os riscos nãosão ainda conhecidos e imaginam-se de grande escala.“Até que ponto estamos dispostos a arriscar a nossa saúde por razões económicas?” É aquestão a que nos propomos debater e investigar num futuro próximo.No que diz respeito à integração da AgroBiotecnologia na Biodiversidade, podemos concluir quea sua utilização deve ser moderada, pois o problema da fome não assenta em falta de alimentos,mas sim na distribuição irregular dos mesmos.Deste modo, é impossível utilizarmos como argumento a favor da AgroBiotecnologia, o problemada fome, visto que não tem vindo a ter resultados significativos nesta área.Podemos afirmar que, embora sendo uma realidade, devem ser impostos limites aodesenvolvimento e utilização da Engenharia Genética, nas várias componentes abordadas(Biotecnologia, AgroBiotecnologia, Biodiversidade…), pois temos de preservar os recursos donosso planeta, a nossa população e, sobretudo, a nossa integridade e dignidade enquanto sereshumanos e racionais.Em suma, os objectivos a que nos propusemos inicialmente foram concluídos com a realizaçãodeste trabalho. Resta-nos agora esperar ter correspondido às expectativas e fins do concurso,não deixando de agradecer. Agradecer à nossa professora responsável da disciplina de Área deProjecto, à nossa professora da disciplina de Biologia por ter participado com a entrevista, e aoCentro de Informação de Biotecnologia, por ter proposto a realização deste género de trabalhosque permitem aos alunos uma investigação mais pormenorizada, e por ter vindo a desenvolvertrabalhos, investigações e estudos no âmbito da Biotecnologia, área que tanto admiramos. 16 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»
  17. 17. Colégio La Salle CiBBIBLIOGRAFIA  SILVA, Amparo Dias da Silva; SANTOS, Maria Ermelinda; MESQUITA, Almira Fernandes;BALDAIA, Ludovina; FÉLIX, José Mário. TERRA, UNIVERSO DE VIDA – 12. 1ª Edição. Porto:Porto Editora, 2010. ISBN 978-972-0-42174-6  OSÓRIO, Lígia Silva. BIOLOGIA 12 - PREPARAR OS TESTES. 1ª Edição. Porto: ArealEditores, 2010. ISBN 978-989-647-131-6  GISPERT, Carlos; NAVARRO, Joaquín; FERNÁNDEZ, Xavier. MANUAL DE APOIO AOESTUDANTE (BIOLOGIA). 1ª Edição. Porto: QUIDNOVI, 2006. ISBN 978-989-554-272-7  SANTOS, António. O ESSENCIAL BIOLOGIA 12º. 1ª Edição. Lisboa: Edições Asa, 2009.ISBN 978-972-415-058-1FRAGOEIRO, Maria dos Prazeres; CUNHA, Floripes. RESUMO ESSENCIAL DE BIOLOGIA EGEOLOGIA. 1ª Edição. Lisboa: Editorial Presença, 2009. ISBN 978-972-234-080-9WEBGRAFIA  http://www.bonde.com.br/bonde.php?id_bonde=1-27--8-20080602  http://www.biotecnologia.com.br/revista/bio34/historia_34.pdf  http://www.ebah.com.br/biotecnologia-vegetal-doc-a21182.html  http://junic.unisul.br/2007/junic/pdf/0033.pdf  http://grupoap4vpa.blogspot.com/2010/11/objectivos-do-trabalho.html  http://ogmescolaantoniogranjo.blogspot.com/feeds/posts/default?orderby=updated  http://ogmescolaantoniogranjo.blogspot.com/feeds/posts/default?orderby=updated  http://gmo-ogm.org  http://transgenicosap.webs.com/cronologia.htm  http://esac.pt/cernas/ogm.htm  http://agroportal.pt/ciencias/biotech/ogm.htm 17 CONCURSO: «AgroBiotecnologia e Biodiversidade»

×