• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content

Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Like this presentation? Why not share!

O império romano

on

  • 10,568 views

Aula sobre o Império Romano para o Ensino Fundamental.

Aula sobre o Império Romano para o Ensino Fundamental.
Características básicas.

Statistics

Views

Total Views
10,568
Views on SlideShare
10,519
Embed Views
49

Actions

Likes
5
Downloads
410
Comments
1

2 Embeds 49

http://nicolau174.blogspot.pt 47
http://nicolau174.blogspot.com 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • OTIMO
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    O império romano O império romano Presentation Transcript

    • O IMPÉRIO ROMANO Profª Cristina Soares 7° Ano
    •  
      • LOCALIZAÇÃO
      • Roma (hoje capital da Itália;
      • Na Península Itálica, continente europeu
      • Os latinos foram os primeiros povos que ocuparam Roma no século X aC
      • Depois chegaram os etruscos que acabaram conquistando o poder na cidade
      • SOCIEDADE E ECONOMIA
      • 4 camadas sociais em Roma:
      • Patrícios
      • Clientes
      • Plebeus
      • escravos
    • PATRÍCIOS
      • Diziam que eram parentes dos fundadores de Roma;
      • Possuíam as maiores e melhores terras;
      • Únicos que tinham direitos políticos
      • Únicos que ocupavam cargos políticos
    • CLIENTES
      • Eram dependentes dos patrícios;
      • Prestavam serviços e conseguiam proteção;
    • PLEBEUS
      • Formavam a maior parte da população romana;
      • Pequenos proprietários, comerciantes e artesãos;
      • Eram livres;
      • Não podiam ocupar cargos públicos nem militares
    • ESCRAVOS
      • Eram prisioneiros de guerra ou pessoas que não conseguiam pagar suas dívidas;
      • Faziam trabalhos braçais, ensinavam e outras atividades.
    • ECONOMIA
      • A agricultura era a principal atividade econômica;
      • Em segundo lugar vinha a criação de animais;
      • A posse das terras era a principal fonte de renda;
      • Realizavam o comércio marítimo (a partir do século II aC.
    •  
    • POLÍTICA
      • PERÍODO MONARQUICO
      • 753 a 509aC
      • Somente os etruscos podiam ser coroados reis;
      • Patrícios ficavam descontentes;
      • O senado era o principal órgão das decisões políticas;
      • Os patrícios ocupavam o senado;
      • Rei etrusco era absoluto, mandava em tudo
    •  
      • Senadores patrícios planejaram um golpe contra o rei;
      • O último rei etrusco foi Tarquínio (foi deposto pelos patrícios com a denúncia de que seu filho teria estuprado a filha de um senador patrício);
      • Patrícios passam a ser a camada soberana(possuíam as melhores terras e dominavam o senado).
    •  
    • PERÍODO REPUBLICANO
      • 509 a 27 aC;
      • Senado tornou-se a principal instituição romana;
      • As leis aprovadas não eram escritas;
      • Funções do senado:
      • Aprovar declarações de guerra e paz,
      • Criar novos impostos,
      • Nomear os ocupantes dos cargos públicos e militares,
    •  
      • Governo exercido por 2 cônsules escolhidos pelo senado (ocupariam o cargo por 1 ano);
      • Um cônsul vigiaria o outro (para impedir o retorno da monarquia)
      • Plebeus estavam insatisfeitos (queriam participar do poder);
      • Realizavam revoltas (Monte Aventino, 494 aC), abandonaram a cidade;
      • Patrícios pediram a sua volta e concederam alguns direitos;
      • A partir daí plebeus ganham alguns direitos;
    •  
    • CONQUISTAS DOS PLEBEUS
      • Cargos de TRIBUNOS DA PLEBE (com direito de veto);
      • Exigência de leis escritas (450 aC) – Lei das 12 Tábuas;
      • Direito de se casar com os patrícios (445 aC);
      • Aprovação da LEI LICÍNIA (366 aC), que acabava com a escravidão por dívidas;
      • As leis aprovadas pela Assembléia da Plebe deveriam ser cumpridas pela população romana (286 aC) – as reuniões da plebe passaram a ser chamadas de PLEBISCITO.
    •  
    •  
    • A EXPANSÃO ROMANA
      • Conquista de territórios vizinhos;
      • Península Itálica;
      • Europa;
      • Mar Mediterrâneo
      • O Mar Mediterrâneo era importante pois dava acesso ao continente africano e asiático, além de ser a principal rota marítima de comércio;
      • Mediterrâneo era dominado pelos fenícios (que fundaram várias colônias na África, na Ásia e na Península Ibérica;
      • Romanos chamavam os fenícios de punis por isso os conflitos entre romanos e fenícios ficaram conhecidos como ´Guerras Púnicas’ ( mais de cem anos de guerras – 264 a 146 aC);
      • Após a vitória sobre os cartagineses os domínios de Roma cresceram como nunca.
    •  
    • PROBLEMAS SOCIAIS
      • Abandono das terras (para lutar nas guerras) = dívidas para os plebeus;
      • Queda na produção agrícola;
      • Aumento dos preços e inflação;
      • Expansão romana = mais problemas;
      • Aumento no número de escravos (prisioneiros de guerra);
      • Escravos eram a maioria da população e a base do trabalho agrícola;
      • Frequentes revoltas contra a escravidão.
    •  
      • Século I aC:
      • Política muito conturbada;
      • Plebeus sem muitos direitos;
      • Aproximação dos plebeus com alguns generais (segurança);
      • General Caio Mário - “homem novo”- (plebeus que enriqueceram na época da expansão romana);
      • Oposição dos patrícios contra Caio Mário;
      • Apoio dos patrícios ao general Cornélio Sila;
      • Grande guerra civil em Roma (patrícios x plebeus);
      • Massacres realizados dos dois lados;
      • Sila derrota Mário e inicia uma ditadura;
      • Revolta de Espártaco - em 73 aC (maior revolta de escravos durante a antiguidade;
    •  
      • Espártaco era era um ex- escravo que tinha sido um gladiador, ele fugiu com mais um grupo de companheiros, e em 3 anos chegou a reunir mais de 10 mil escravos fugitivos. Espártaco foi capturado e morto em 71 aC e muitos de seus companheiros foram crucificados
    • O PRIMEIRO TRIUNVIRATO 60 a 44 aC
      • Os patrícios perceberam que revoltas intermináveis ameaçavam a administração do território romano;
      • Romanos apóiam generais que prometem estabilizar a política;
      • Formação de uma aliança de generais entre si;
      • Cada um com uma região para administrar;
      • Júlio César, Caio Pompeu e Marcos Crasso.
    •  
      • Triunvirato = centro de disputa entre os generais;
      • Morte de Crasso;
      • Júlio César se mostra o mais poderoso;
      • Júlio César desagrada senadores;
      • Conspiração de Pompeu e patrícios contra Júlio César;
      • Contra-ataque de Júlio César, voltando da Gália invade Roma (domínio de Pompeu);
      • Fuga dos inimigos e dominação do Senado;
      • Júlio César, com apoio dos plebeus torna-se o ditador de Roma;
      • Ele teve um famoso romance com a rainha do Egito, Cleópatra;
      • Júlio César é assassinado, com vários golpes de punhal, pelos senadores, em plena praça pública.
    •  
    •  
    • O SEGUNDO TRIUNVIRATO 44 A 30 Ac
      • Marco Antonio, Otávio e Lépido (os 2 primeiros aliados de Júlio César);
      • Deposição de Lépido;
      • Briga entre Marco Antonio e Otávio;
      • Marco Antonio vai para o Egito e torna-se amante de Cleópatra;
      • Otavio o acusa de ajudar o Egito;
      • Otávio declara guerra a Marco Antonio;
      • Derrota de Marco Antonio e suicídio dele com Cleópatra;
      • Otávio torna-se absoluto de todos os domínios romanos com o apoio do senado.
    •  
    •  
    • O IMPÉRIO ROMANO
      • Apoio total do senado para Otávio (Príncipe Augusto);
      • Era rei e comandante do exército;
      • Classificação da sociedade pela posse de dinheiro;
      • Plebe insatisfeita;
      • Política do “pão e circo”.
    •  
    • AS DINASTIAS de 14 aC a 235 dC
      • Após a morte de Otávio Augusto muitos generais tornaram-se imperadores. Porém, apesar do regime monárquico, poucos foram os imperadores que conseguiram passar a o trono para seus filhos, tendo a maioria deles morrido de forma violenta.
    • DINASTIA DE JÚLIO-CLAUDIANA – 14 a 68 dC
      • Quatro imperadores:
      • Tibério (época da crucificação de Cristo);
      • Calígula (famoso pelos seus atos de loucura);
      • Nero (incendiou a cidade de Roma).
    •  
    •  
    •  
    • DINÁSTIA DOS FLÁVIOS de 69 a 96
      • Vespasiano;
      • Tito
      • Domiciano;
      • Construção do Coliseu
      • Erupção do vulcão Vesúvio (que destruiu Pompéia).
    •  
    •  
    • DINASTIA DOS ANTONINOS de 96 a 192
      • Seis imperadores;
      • Trajano foi o mais conhecido;
      • Período de grande prosperidade;
      • Maior expansão territorial do império;
      • Bons administradores;
      • Perseguições religiosas (imperador era considerado um deus a ser obedecido).
    •  
    • DINASTIA DOS SEVEROS de 193 a 235
      • “ Período da crise do terceiro século”;
      • Formada por 7 imperadores – destaque para Sétimo Severo e Alexandre Severo;
      • Senado com poderes reduzidos;
      • Buscavam apoio do exército
    • O BAIXO IMPÉRIO de 284 a 476
      • Diocleciano foi o primeiro imperador;
      • Crise no império;
      • Criou a “tetrarquia” quatro generais comandando quatro regiões;
      • Constantino reunificou os territórios divididos;
      • Foi apoiado pelos cristãos (para acabar com as perseguições religiosas);
      • Edito de Milão – 313 – lei que dava liberdade de culto ao cristãos;
      • Mudança da capital de Roma para Bizâncio (passando a se chamar CONSTANTINOPLA
    •  
      • Teodósio (379) dividiu os domínios do império romano: Ocidente e Oriente;
      • Buscou apoio dos cristãos;
      • Transformou o cristianismo na religião oficial do império romano.
    •  
    • O FIM DO IMPÉRIO ROMANO 476 Dc
      • Disputas entre generais – crise política que dificultava a administração do imenso império;
      • Crise do escravismo – diminuição do número de escravos, baixa produção agrícola, aumento nos preços, inflação, revoltas dos escravos, migração para o campo;
      • O cristianismo – os cristãos se organizavam, sem depender do império que ficava dependente da nova igreja que surgia;
    •  
      • As invasões bárbaras - os romanos consideravam bárbaros todos aqueles que não foram influenciados pelos romanos (germanos, francos, visigodos, ostrogodos, anglos, saxões, eslavos, vândalos e muito mais.
      • Viviam nas fronteiras do império romano;
      • Migração dos hunos (chefiados por Átila) forçou a entrada dos bárbaros no império;
      • Romanos eram incapazes de impedir a invasão;
      • Bárbaros se apropriaram das terras dos romanos;
      • 476 Roma foi conquistada por Odoacro (chefe dos hérulos).
      • Era o fim do império romano.
    •  
    •  
    • A CULTURA ROMANA
      • HERANÇAS:
      • Princípio jurídico foi a principal herança (muitas leis que existem atualmente no Brasil são do império romano;
      • Arte de governar;
      • Estratégias militares (melhor exército do mundo)
    • nos ditados populares que usamos em nosso dia-a-dia, a herança romana está presente:" gosto não se discute"(de gustibus non est disputandum);"em terra de cego ,quem tem um olho e rei“ beati monoculi in regno caecorum).
    •  
    •  
    •  
    • BIBLIOGRAFIA
      • PEREIRA, Pedro Sérgio & MORAES, Robson Alexandre, História – Ensino Fundamental, frase didática, 2ª edição, 2005, São Paulo, pp 13 A 19.
      • www.blogdofrave.ig.com. br , 15/2/2011, 20:20h
      • www.wikipédia.org . 15/2/2011, 20:30 h
      • french-engravings.com, 21/02/2011, 18:20 h
      • historianovest.blogspot.com, 21/02/2011, 18:39
      • EMEF. “PROF. WALDEMAR RAMOS”
      • FEVEREIRO DE 2011.