• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
 

Feudalismo

on

  • 3,295 views

Fim do Império romano. Divisão do império.

Fim do Império romano. Divisão do império.
Características do feudalismo.

Statistics

Views

Total Views
3,295
Views on SlideShare
3,295
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
99
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Feudalismo Feudalismo Presentation Transcript

    • FEUDALISMOProfª. Cristina Soares
    • INTRODUÇÃO Divisão do Império RomanoOcidente – Capital RomaOriente – Capital Bizâncio – Constantinopla - Istambul
    • ORIENTE Capital – Bizâncio Governante: Justiniano – Código Justiniano - Institutas: Leis para estudo dos jovens; - Novelas: Leis Aprovadas
    • JUSTINIANO
    • DECADÊNCIAInvasão dos turcos ortodoxos em 1453
    • OCIDENTEFrancosLider Meroveu – Dinastia Merovíngia (448-751)ChildericoReis:- Meroveu- ClóvisPrefeito de Palácio – Carlos Martec- Pepino, O Breve.
    • CAROLÍNGIOSReis:Carlos ManoCarlos Magno (771) – Dinastia Carolíngia
    •  Ampliou os reinos francos (Lombardos, Saxões, bascos, etc.); Propagador do Cristianismo; Clamado “Augusto” (Coroado pelo Papa no ano 800); Ressurgimento do Império Romano do Ocidente; Morte de Carlos Magno em 814; Sucedido por seu filho, Luis, O Piedoso, até 843.
    • DECADÊNCIAHerdeiros de Luiz, O Piedoso dividem o Império Romano em 3 (Tratado de Verdum): - Francia Ocidental - Lorena - Francia OrientalEnfraquecimento do Império;Invasão dos Normândios; Fuga dos nobres para o campo (suas propriedades); Nobreza com mais força e poder que os reis.
    • FEUDALISMO
    • SÁBADO DE UM TÍPICO CAMPONÊS Começa as 5 horas da manhã. Ele, a esposa e os 4 filhos acordam em sua casa de um único cômodo, comem mingau de pão e dão início a labuta. O pai e os mais velhos, de 12 e 14 anos, vão para o campo – a colheita de trigo e cevada está atrasada. A família passou os dois dias anteriores cumprindo o trabalho obrigatório nas terras do senhor feudal. Há muito o que fazer. A mãe e os mais novos, de 6 e 8 anos, vão lidar com a horta e as galinhas. Todos fazem uma rápida pausa para comer (sempre que possível peixe) O batente só termina quando está escuro.
    • Eles dormem juntos, sobre um amontoado de palhas, iluminados por velas de sebo e aquecidos por uma pequena fogueira no centro do cômodo. Descansam felizes. O dia seguinte é o único da semana em que a rotina árdua muda um pouco:seguem o comando do sino e vão à missa. Rezam por suas almas e são orientados mais a temer o diabo que adorar a Deus.Assim viveram dez séculos, 90% dos habitantes do velho continente. Do ponto de vista deles, a Idade Média foi uma época de contrastes sociais profundos, violência, doenças (a metade dos bebês não chegava a dois anos) e tímido avanço tecnológico, à mercê das intempéries da natureza. Nessa era de preces, pão e fuligem, as pessoas mais simples morriam cedo, comiam quando dava e se submetiam às determinações dos senhores e dos padres. Já a nobreza construía castelos, cobrava impostos pesados e devorava até 9 mil calorias diárias. Um singelo botão de ouro no vestido de uma dama equivalia a 140 dias de trabalho de um camponês.
    • ONDE? QUANDO? QUEM? Na Europa ( Francos e Romanos) De 843 até o século XV Reis (sem muito poder, nobreza,Igreja suseranos, vassalos, servos, vilões.
    • POR QUÊ? Divisão do Império Carolíngio em 3 reinos; Cada reino se subdividiu; Aumento do poder dos nobres; Perda da autoridade do rei; Invasões bárbaras; - Pedido de proteção de quem não tinha terras – Situação de vassalagem. Formação do exército dos nobres.
    • COMO? Criação dos Feudos (grandes propriedades de terras dos nobres); Cada nobre era absoluto em suas terras; O feudo era auto-suficiente; Havia os servos; A sociedade era estamental Direito Consuetudinário.
    • FEUDOS
    •  O poder dependia das terras; Terras vinham com conquistas; As conquistas advinham das guerras; Donos das terras = Suserano; Receptor das terras = Vassalo (através de um juramento) Sem-terras = servos (ex-escravos)
    • OBRIGAÇÕES Suserano:Proteger o vassaloGarantir a posse das terras para seus herdeirosVassalo:Fazer parte do exército do suseranoHospedar o suseranoPagar taxas
    • Servos:Nunca abandonar o feudo sem permissão do nobreCorveia: Trabalhar de graça alguns dias da semana para o senhor feudalTalha: Entregar parte de sua produção para o senhor feudalBanalidade: Taxa paga para usar as instalações do feudo (fornos, celeiro, etc.)Mão Morta: Taxa paga no falecimento do servo para que a família possa se manter no feudo
    • OBRIGAÇÕES PARA COM A IGREJA Pagar o dízimo (10% da sua produção); Tostão de Pedro – Taxa extra para Roma;
    • DIREITOS Suserano:Administração: Leis, JustiçaMandava em todo o feudo;Não recebia ordens de ninguém;Podia castigar os servos.
    • SOCIEDADE Estamental1 – Clero – Membros da Igreja (Padres, Bispos, Cardeais, etc.)2 – Nobres – Aqueles que possuíam terras (duques, condes, marqueses, reis, cavaleiros etc.)3 – Trabalhadores Braçais – Servos (Semi- livres, presos à terra) e Vilões (livres, viviam do artesanato, produção de espadas, trato de cavalos).
    • Clérigos, nobres, servos e vilões
    • ECONOMIA Agricultura de subsistência Troca de produtos Inexistência de comércio Inexistência de Moedas Baixa produtividade agrícola Falta de técnicas agrícolas
    • COMO ERA UM FEUDO? Castelo Bosque para caçadas Pastagem Vila (local das cabanas dos servos e vilões) Forno Moinho Manso Senhorial (local de produção para os senhores) Manso Servil (local de produção para os servos) Divisão de lotes (tenências)
    • IGREJA Catolicismo obrigatório Papas com poder maior que o do rei Igreja era responsável pela divisão de tarefas através de Deus Os que rezavam Os que guerreavam Os que trabalhavam Igualdade só no paraíso Responsável pela educação Responsável pela publicação de livros
    • CONSEQUÊNCIAS Cruzadas Fome Miséria Renascimento do comércio
    • BIBLIOGRAFIA PANAZZO, Sívia & VAZ, Mª Luíza, Navegando pela História, Quinteto Editorial, !ª Edição, São Paulo, 2002 Aventuras na História, Para viajar no tempo, Editora Abril, Edição 81, Abril de 2010 Maio de 2010 EMEF. “Prof. Waldemar Ramos”