OS PROTESTOS DE HOJE - VÓL IV

747 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
747
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

OS PROTESTOS DE HOJE - VÓL IV

  1. 1. 230 MEDITAÇÕES – OS PROTESTOS DE HOJE VOLUME IV
  2. 2. 231 Neli Cavalcante Assessoria jurídica Especialista em Leis Cristãs R. Aureliano Coutinho, 228 / 04 Embaré – Santos- Cep: 11.040- 240 Tel. 32314759- 91227361- 91780437 E-mail: nelicavalcante7@yahoo.com.br “e te restituirei os teus juízes, como eram dantes, e os teus conselheiros, como no princípio, então serás chamada cidade de justiça, cidade fiel”.1 Dedicatória: 1 Isaías 1:26.
  3. 3. 232 A Deus, pois justiça e juízo são a base do Seu trono. Índice do primeiro volume 1. Prefácio...............................................................................11
  4. 4. 233 2.a Oração..............................................................................13 3. Os Protestos de Hoje.............................................................14 3.1 A terra não é quadrada.......................................................19 3.2 Qual o lugar para se adorar a Deus.......................................28 3.3 Causas da ruína da igreja....................................................32 3.4 Deus pediu um templo?.......................................................36 3.5 O Templo feito por mãos de homens.....................................48 3.6 O Bom Samaritano e a Igreja de Cristo..................................49 3.7 Deus estabeleceu reis na terra p/ reinar sobre o seu povo?......57 3.7.a Os Canibais.....................................................................67 3.7.b Vestes sujas...................................................................72 3.8 A Busca pelas revelações de Deus.........................................79 3.8.a A Oração de Rebecca Brawn..............................................82 3.9 A Simbologia religiosa.......................................................101 3.9.a Fora da igreja há salvação?.............................................102 3.10 Reprisando o assunto......................................................110 3.11 A Corrida para os sinais e milagres....................................119 3.12 O Advogado e o Juiz........................................................121 3.13 A Reforma protestante....................................................124 3.13.a A Ramificação inadmissível na Igreja de Cristo.................131 3.13.b O Fracionamento religioso é revelador............................134 3.13.c As Religiões se mesclam...............................................136 3.13.d Fala Ricardo Gondim....................................................138 3.13.e Fala Josimar Sallun......................................................140 3.13.f Fala Robson Oliveira.....................................................144 3.13.g Fatores relig preponderantes que causaram a reforma......148 3.13.h Religião Bah!...............................................................151 3.13.h.1 Fala Olga Benário......................................................154 3.13.h.2 Fala Beno e Solange Cesar.........................................155 3.14 Textos em parceria.........................................................156 3.14.a Os Vendedores expulsos do templo................................156 3.14.a.1 Falta de respeito exterior...........................................159 3.14.a.2 Falta de respeito interior............................................160 3.14.b Quando teremos orgulho dos nossos representantes......162 3.14.b.1 Comentário de pastores sobre o sindicato.....................166 3.14.b.2 Comentário final.......................................................167 3.14.c Alerta sobre a liberdade e a perseguição religiosa.............168 3.14.c.1 Crime de opinião religiosa..........................................173 3.14.c.2 Perseguição aos ofertastes.........................................174 3.14.d Apocalipse (Nosso futuro promissor)...............................175 3.15 A Tradição e a fé............................................................177 3.15.a Fala Ricardo Gondim....................................................180 3.15.b Fala Dr J. Ron Eaker…………………………………………………………….183 3.16 Discurso Duro................................................................188 3.16.a Fala Augusto Cury........................................................201 3.17 Fazendo a Diferença........................................................202 3.18 Fidelidade e Idolatria.......................................................206
  5. 5. 234 3.18.a Fala Jankélévitch..........................................................211 3.18.b Fala André Conte.........................................................211 3.18.c Fala Ruben.zevallos.com.br...........................................211 3.18.d Teoria da Oscilação......................................................212 3.19 Uma morada para Deus...................................................213 3.20 O Poder da unidade.........................................................217 3.21 Deus não resiste a um coração quebrantado e contrito.........222 3.22 E ai do que não falar.......................................................226 3.23 Os frutos e os dons.........................................................232 3.24 O lixo debaixo do tapete..................................................233 3.24.a Fala Ken Blue..............................................................235 3.24.b Como diz Phillip Keller..................................................235 3.25 O Vício estabelecido e aceito............................................236 3.25.a Fala Sergio Lopes........................................................238 3.25.b Fala Ellen White..........................................................239 3.25.b.1 A Glutonaria: um pecado...........................................239 3.25.b.2 Para a Glória de Deus...............................................240 3.25.b.3 Escolha de vida ou morte..........................................240 3.25.b.4 A Busca da perfeição.................................................241 3.25.b.5 Uma questão de obediência........................................241 3.25.b.6 Penalidade pela ignorância.........................................242 3.25.b.7 Nem sempre é ignorância...........................................242 3.25.b.8 Responsabilidade pela luz...........................................242 3.25.b.9 Uma oferta sem mancha............................................243 3.25.b.10 Uma piedosa oferta.................................................243 3.25.b.11 Por que a Luz Sobre a Reforma da Saúde...................243 3.26 Lavando os pés uns dos outros.........................................250 3.27 A Decisão da águia.........................................................253 3.28 Pedimos desculpas..........................................................254 3.29 Fala Augusto Cury...........................................................255 Índice do segundo volume 1. Prefácio.............................................................................262 2.a Oração............................................................................264 3. O Juízo de Deus começa por quem?......................................265 4. A Prostituta não prevalece...................................................267 5. Fala o Pr Vanderley.............................................................279 6. Fala o Rabino Aryeh Kaplan..................................................283 7. Fala Willian MacDonald........................................................287 8. Carta de um jovem comunista..............................................287 9. Jim Elliot descreve o que é zelo............................................288 10. Fala Rick Joyner...............................................................290 11. Fala Ricardo Gondim.........................................................292 12. Fala Francis Shaeffer.........................................................293
  6. 6. 235 13. Fala Ricardo Gondim.........................................................324 14. O Mestre Invisível.............................................................325 15. O Evangelho de hoje.........................................................326 16. Fotos de instrumentos de tortura de cristãos da I.Média........330 17. A prisão de João Bonyan ...................................................355 18. A Expressão de Willian P. Young.........................................362 19. Perguntas respondidas .....................................................365 20. A urgência de desvencilhar-se das amarras do sistema capitalista..............................................................................367 21. Porque as pessoas parecem gostar de apanhar?....................375 22. É tempo de examinar tudo.................................................381 23. Perguntas respondidas/ Eu só queria saber..........................383 24. As teses para a igreja de hoje............................................387 25. Igreja cristã virtuosa; quem a achará?.................................388 26. Templos!!! Para quê???.....................................................398 27. Como é bom sonhar..........................................................401 28. Nós somos as casas de Deus..............................................403 29. Deus não habita em templos feitos por mãos de homem........405 30. A grande ruptura..............................................................409 31. Coração de pedra.............................................................410 32. O templo de Cristo............................................................412 33. O nosso Sumo-Sacerdote é Cristo.......................................414 34. Denominação (igreja) não salva ninguém.............................420 35. A igreja de Cristo no Novo Testamento................................425 36. Uma igreja consciente não constrói templos magnif...............427 37. Cristianismo sem Cristo.....................................................431 38. Feridos de Deus................................................................433 38.a Trechos do livro “Feridos em nome de Deus”......................436 38.b Fala Marília de Camargo César..........................................436 39. Fogo Consumidor x Babilônia..............................................448 39.a Fala Ken Blue.................................................................449 39. b Fala Phillip Keller...........................................................450 39.c Fala Pascal.....................................................................451 39.d Fala George MacDonald...................................................451 39.e Fala Ayn Rand................................................................451 39.f Fala um missionário sul africano........................................451 39.g Fala Josef Kennedy.........................................................451 39.h Fala Stefhen Arterburn e Jack Felton………………………………………451 39.i Fala Robert Farrar Capon .................................................451 39.j Fala Donald Bloesch.........................................................452 39.k Fala Santo Agostinho.......................................................452 39.l Fala C. Lewis...................................................................452 39.m Fala David Seamands ....................................................452 39.n Fala o Apóstolo Paulo......................................................452 39.o Fala Marcos....................................................................454 39.p Fala Estevão..................................................................454 39.q Fala JESUS CRISTO.........................................................454
  7. 7. 236 40. Não basta ser um sem igreja..............................................458 41. O outro lado da moeda......................................................459 42. O Missionário do diabo.......................................................461 43. A Hierarquia satânica........................................................466 44. Quais os critérios para se abrir uma igreja?..........................472 45. Quem será o Martinho Lutero desta época?..........................477 46. Os idólatras da igreja........................................................479 47. A Decisão da Águia...........................................................480 48. Pedimos desculpas............................................................481 49. Fala Augusto Cury ............................................................482 Índice do terceiro volume 1. Prefácio.............................................................................494 2.a Oração............................................................................496 3. Introdução.........................................................................497 4. Pregação chocante .............................................................510 5. A ira de Deus ....................................................................529 6. Um desafio aos pastores .....................................................531 7. Volta para casa .................................................................533 8. Desligue o ídolo .................................................................535 9. Como você reage ao ser exortado? .......................................537 10. Seja homem ...................................................................538 11. Não conhecemos o Evangelho de Cristo ..............................539 12. Introdução ao Evangelho ..................................................542 12.a Um Evangelho para todos ...............................................542 12.b Um Evangelho para ser pregado ......................................544 12.c Um Evangelho para ser recebido ......................................545 12.d Um Evangelho no qual perseveramos ...............................547 12.e Um Evangelho para o qual somos salvos ...........................548 12.f Um Evangelho para ser retido ..........................................550 12.g Um Evangelho que vem antes de tudo ..............................552 12.h Um Evangelho pronunciado e entregue .............................554 12.i Um Evangelho para ser explicado ......................................556 13. Não espere um arrependimento perfeito .............................558 14. Conheça Cristo, conheça o Evangelho .................................562 15. 10 acusações contra a igreja moderna ................................565 15.a Oração .........................................................................566 15.b Introdução ....................................................................567 15.c Primeira acusação ..........................................................570 15.d Segunda acusação .........................................................573 15.e Terceira acusação...........................................................575 15.f Quarta acusação.............................................................578 15.g Quinta acusação.............................................................581 15.h Sexta acusação..............................................................584 15.i Sétima acusação..............................................................588 15.j Oitava acusação..............................................................593
  8. 8. 237 15.k Nona acusação...............................................................595 15.l Décima acusação.............................................................598 16. Alguns heróis da fé ..........................................................603 16.a João Calvino ..................................................................603 16.b Martinho Lutero ………………………………………………………………………605 16.c Jonathan Edwards ……………………………………………………………………608 16.d Leonard Ravenhil …………………………………………………………………….608 16.e George Whitefield ..........................................................611 16.f John Wesley ...................................................................614 16.g Howel Haris e outros ......................................................617 16.h C.H. Spurgeon ...............................................................618 17. A atualidade da Bíblia .......................................................626 18. Um chamado ao avivamento .............................................627 19. Os reformadores e a Lei- Semelhanças e diferenças .............631 19.a Lutero e a Lei ................................................................632 19.b Zuínglio e a Lei ..............................................................635 19.c Calvino e a Lei ...............................................................637 19.d As confissões reformadas e a Lei ......................................640 19.e Antinomismo e Legalismo ................................................641 20. As igrejas de Lutero são diferentes? ...................................643 21. Porque Lutero tornou-se um anti-semita? ............................644 21.a Notas ...........................................................................655 22. Fé e Predestinação ...........................................................656 22.a Resumo ........................................................................660 22.b Observações .................................................................660 22.c Servos, livres, não predestinados .....................................661 23. Protestantismo ................................................................663 23.a O que o protest. é em sua essência e o que deve ser ..........663 23.b O que o protestantismo não é e nem deveria ser ................663 24. Como pregar e não converter a ninguém? ...........................664 25. Perseguição por causa de Cristo .........................................664 26. A recomendação de Paulo à Timóteo e p todos nós ...............665 27. Comentários da internet ...................................................666 28. Testemunho de Paul Washer .............................................671 29. O Filósofo Soren Aabye Kierkegaard ...................................674 29.a Kierkegaard e a filosofia da religiao pós-hegeliana ..............675 30. Mais concordância ............................................................676 30.a Fala José Ailton...............................................................687 30.a.1Os achados de Deus .....................................................687 30.a.2 A graça da garça .........................................................687 30.a.3 O que tenho a dizer como Igreja de Cristo ......................690 30.a.4 Templos feitos por mãos de homem ..............................691 30.a.5 A opinião do RT s/ exorc nos cultos ev causa polêmica....694 30.a.6 A justiça do Deus das estrelas.......................................696 30.a.7 Pentencostalismo, que loucura! .....................................697 30.a.8 Manual do pastor bem sucedido ....................................701 30.a.9 Perdendo a referência do altar ......................................704
  9. 9. 238 30.a.10 “Ou dá ou desce” ......................................................706 30.a.11 A igreja através dos séculos .......................................707 30.a.11.a O artigo 5º da CF ...................................................715 30.a.12 Igreja congregada dos dias atuais ...............................720 30.a.12.a Catolicismo Romano ...............................................720 30.a.12.b Reformados ...........................................................721 30.a.13 A verdadeira Igreja de Cristo ......................................723 30.a.14 Uma liderança sem foco .............................................729 30.a.15 Eclésia em um breve ensaio .......................................732 30.a.16 Vivendo como igreja ..................................................733 31. Palavras finais..................................................................736 32. A decisão da águia ...........................................................738 33. Pedimos desculpas ...........................................................739 34. Fala Augusto Cury ............................................................740 Índice do quarto volume 1. Prefácio.............................................................................494 2.a Oração............................................................................496 3. A contaminação maldita ......................................................755 3.a Deus nos livre de um país evangélico ..................................761 3.b Entrevista com R. Gondim para a revista Carta Capital ..........766 3.c Comentários da reportagem ..............................................773 3.d Que Deus não nos livre de um país evangélico .....................776 3.e Pr R. Gondim perde coluna em revista cristã por ser a favor do movimento gay .....................................................................782 3.f Se Deus é soberano, Ele é o responsável pelo orgasmo do pedófilo, afirma R. Gondim .....................................................786 3.g O Ecumenismo religioso ....................................................793 3.g.1 Nova classe média evangélica se aproxima da igreja católica, afirma líder da CNBB ..............................................................794 3.g.1.a A farsa do ecumenismo................................................796 3.g.2 Marcha para Jesus na Paraíba reúne evang. e católicos ......801 4. As últimas notícias .............................................................802 4.a Fala Rick Joynner .............................................................815 4.b O que diz a Bíblia sobre o homossexualismo ........................818 4.c Afinal, a liberação da maconha ...........................................820 4.d Ministro diz que fumar maconha no quartel não é crime.........824 4.e STF e a maconha..............................................................825 4.f Drogas ............................................................................828 4.g M. Malta tem apoio da justiça p impedir a m da maconha.......831 4.h Mais notícias sobre a questão.............................................833 4.i Valnice Milhomens.............................................................873 4.i.1 Um parêntese frisando o divórcio .....................................878 4.i.2 Silas Malafaia no Programa do Ratinho (SBT)......................893 4.i.3 O que é prática abominável segundo a Bíblia .....................894 4.i.4 Um pouco mais de Valnice Milhomens................................903
  10. 10. 239 4.i.5 Homossexualismo à luz da Bíblia ......................................909 4.i.6 Como anda o nosso jornalismo ........................................912 4.i.7 Atualizando as notícias ...................................................926 5. O abominável silêncio dos bons ...........................................939 5.a O mau triunfa quando os bons não fazem nada ....................940 5.a.1 Frases de famosos que zombaram de Deus ......................963 6. Curiosidades .....................................................................967 6.a A Destruição do primeiro templo ........................................967 6.b A destruição do segundo templo ........................................970 6.c A destruição do segundo templo sagrado .............................972 6.d Yeshua Hamashiach e o terceiro templo ..............................975 6.e Mais um que derruba dos templos.......................................978 6.f A reiterada destruição dos templos......................................981 6.g O nepotismo nos templos destruídos..................................984 7. Os crentes estão trocando a verdade de Deus pela mentira..986 8. A Decisão da águia ...........................................................1002 9. Pedimos desculpas ...........................................................1003 10. Fala Augusto Cury ..........................................................1004 Obs: Vide o V volume. Com amor, Neli. 1. Prefácio Querida (o) amiga (o), sedenta (o) e faminta (o) de JUSTIÇA Deixo aqui para sua reflexão, de maneira simples, alguns retalhos escritos, algumas sementes, para que germinem e dêem frutos ao seu coração, certamente inconformado com a injustiça, com a
  11. 11. 240 hipocrisia e o desamor. Seja cada uma dessas sementes, água de Deus para regar a sua alma. Livres de cercas religiosas, encontramos Deus fora do status quo, fora do padrão religioso estabelecido, que como revela o Apocalipse é uma verdadeira prisão e uma astuta armadilha anti-Cristo. Encontramos o Poderoso fora dos dogmas, dos rituais vazios, a exemplo de Martinho Lutero e tantos outros que ousaram questionar o que está pré-estabelecido, como ensinou Kant, como denunciou Kierkegaard, e outros tantos filósofos, como também Sto Agostinho, Aquino e outros, que explicaram a fé pela lógica, e aí descobrimos a virtude, o que é santo e justo, e entendemos também o que falou Sócrates: “Só sei que nada sei”. A exemplo de tantos mártires, nos ocupamos em tornar os textos bíblicos populares, como é o propósito de Deus em oposição à religião, esta que é umas das maiores desgraças da humanidade (se não for a maior), e que divide os homens que Jesus veio para unir. É impressionante como este nome, que é acima de todo o nome que se nomeia, provoca tempestades e escandaliza, pois veio testificar que as nossas obras são más. Descobrimos enfim, de maneira maravilhosa, que este Jesus Bíblico, que não pertence a nenhuma religião, mas ao que crê, este que divide a humanidade em antes e depois, o Verbo que se fez carne, O Homem que habitou entre nós, é também Deus (o único), de eternidade à eternidade. Jesus não é religião, mas a única oportunidade para o relacionamento do homem com Deus. A sua ressurreição foi o fato mais extraordinário da humanidade e é fartamente comprovado pela história. Eis o nosso fundamento, a nossa Fonte Primeira: “Pois ninguém pode pôr outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo”.2 Há outro que tenha ressuscitado? Observemos para tirar as nossas conclusões: A Bíblia tem 40 livros que foram escritos por 66 autores. Todos estes viveram em épocas totalmente diferentes, eram pessoas de personalidade, cultura, idade, sexo, nações diferentes totalmente uma da outra, porém falaram sobre as mesmas coisas; uma coisa testifica da outra, se encaixa na outra com uma exatidão espantosa. Qual o livro que demora séculos para ser escrito? Qual livro é o best-seller do mundo? Qual livro que termina de ser escrito hoje, sem estar já ultrapassado? Qual o livro que fala com todos, nos quatro cantos do mundo da mesma maneira, que desperta o rico e o pobre, o sábio e o iletrado, sem fazer acepções? Quais as leis que estão inseridas em todos os seguimentos das sociedades, em todos os tempos? Se assim é, como poderia 2 I aos Cor 3:11.
  12. 12. 241 alguém imaginar que estas são palavras de homem? “Pois os seus atributos invisíveis, o seu eterno poder e divindade, são claramente vistos desde a criação do mundo, sendo percebidos mediante as coisas criadas, de modo que eles são inescusáveis;”.3 Escrevemos sob o comando de Deus, que certa feita me deu uma caneta e um livro de ouro (visões espirituais), me instruindo para escrever as coisas divinas que Ele me inspiraria. Recomendo que antes de se expor à leitura, o leitor peça a Deus que lhe revele ao espírito4 o que Ele quer dizer, já que os textos têm as Leis de Deus como fundamento, pois a Bíblia não se interpreta, mas se recebe revelação do Espírito Santo de Deus. E também não há segundo a Bíblia5 interpretações sobre os textos, mas sim revelações, pois a Palavra se renova a cada dia. Coloco aqui um trecho de um livro de Ellen White6 para somar ao que acabamos de falar: (p.8) A Bíblia aponta a Deus como seu autor; no entanto, foi escrita por mãos humanas e, no variado estilo de seus diferentes livros, apresenta as características dos diversos escritores. As verdades reveladas são oferecidas por inspiração de Deus (“16 Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça;7 ”); acham-se, contudo, expressas em palavras de homens. O Ser Infinito, por meio de Seu Santo Espírito, derramou luz no entendimento e coração de Seus servos. Deu sonhos e visões, símbolos e figuras; e aqueles a quem a verdade foi assim revelada concretizaram os pensamentos em linguagem humana. Escritos em diferentes épocas, por homens que diferiam amplamente em posição e ocupação, tanto quanto em capacitação mental e espiritual, os livros da Bíblia apresentam amplo contraste quanto ao estilo, assim como diversidade no tocante à natureza dos assuntos desvendados. Diferentes formas de expressão foram empregadas por distintos escritores; muitas vezes a mesma verdade é apresentada de modo 3 Romanos 1:20. 4 Se o seu espírito ainda não está recriado, leia João I e vai entender que o que crê na obra da cruz de Cristo, se torna filho depois da confissão dos lábios (Romanos 10:9,10) e o seu nome será escrito pelo dedo de Deus no Livro da Vida (Apocalipse 21:27). Peça então perdão pelos pecados, para quebrar as maldições sobre a sua vida, renuncie a todos os outros deuses (objetos de proteção ou de sorte, imagens, ídolos, filosofias), passe a crer no único Deus e tenha então a partir daí a comunicação direta com o Senhor dos Senhores através da recriação do seu espírito que foi morto no Jardim do Éden, onde se seu a separação entre o homem e o seu Criador. Será então este, o seu novo nascimento como filho de Deus, enfrentando a partir daí a pior guerra que alguém pode enfrentar que é contra o diabo (o príncipe deste mundo). Também, a sua velha natureza que vai continuar morando dentro de você junto com a outra que acabou de nascer, vai se opor a tudo o que vem de Deus, concordando também com o mundo e todos os seus atrativos e tentações. Se perseverar e resistir até o fim, será salvo. Não podemos deixar de frisar que Jesus passará a ser o seu advogado (Ele é invicto) e completará a sua força em cada batalha (vai completar, e não fazer o que compete a você fazer). Eu oro para que você aproveite esta extraordinária oportunidade que Jesus lhe deu, não se rendendo a nenhum suborno. O preço para o seu resgate foi caríssimo e indizível, assim como a promessa de Deus para sua vida. 5 II a Pedro 1:20,21. 6 Ellen G. White; Tradução: Hélio L. grellmann; Casa Publicadora Brasileira; Tatuí/SP; 7ª Ed. 7 II Timóteo 3:16
  13. 13. 242 mais marcante por um escritor do que por outro. À medida que várias escritores apresentam o mesmo tema sob variados aspectos e relações, poderá parecer, ao leitor superficial, descuidado ou preconceituoso, que entre estes autores existem discrepâncias ou contradições; ao mesmo tempo, porém, o estudioso pensante e reverente. Com visão interior mais clara, discernirá aí a harmonia subjacente. A Bíblia é a fonte primeira, é a bússola, o endereço de Deus, onde está impressa a PALAVRA DE DEUS, que é o Verbo que se fez carne e habitou entre nós.8 Ele vai voltar para buscar os que creram: “Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso”.9 Seria bom que cada um colocasse em ordem os seus “documentos” para estarem prontos para partir com Ele para eternidade a qualquer momento. Para isso, basta crer que Ele (Jesus) é o único caminho para se chegar a Deus, confessar isto com a boca,10 arrependido dos seus pecados e consciente que não é suficiente, mas dependente deste que o criou (não deixe de observar que estamos falando do Cristo Bíblico e não o das Igrejas): “Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; a muitos enganarão”.11 2. Oração: Esta é a oração que Paulo fazia e que agora faremos por você: “17 Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação; 18 tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos; 19 E qual a sobre excelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder”. 12 E que a paz de Deus, que excede todo o entendimento possa reinar em seu coração. Com amor, Neli. 3. Contaminação maldita13 Quero acrescentar mais este alerta. Em várias meditações eu cito mensagens de Ricardo Gondim, que considero importantíssimas.14 Nunca tive o prazer de apertar a sua mão e compartilhar da sua presença, infelizmente, mas o admiro muito pela postura, pelas suas corajosas afirmações. Porém, quero deixar aqui um alerta que é o que faço a todos os homens que Deus chamou que vivem pregando para “vivos”, ou seja, que ainda estão pregando para os que estão 8 João 1. 9 Apocalipse 1:8. 10 Romanos 10:8/13. 11 Mateus 24:5. 12 Efésios 1:17/19. 13 Escrevo este comentário em maio de 2011. 14 “Jesus no Contrafluxo da História” e “Estou cansado”.
  14. 14. 243 dentro das igrejas do status quo. É claro que Deus coloca os seus obreiros em todos os lugares e se Ele afirma que um prosélito feito pela religião é duas vezes candidato ao inferno,15 certamente colocará obreiros para pregar dentro nos arraiais religiosos, mas o que estou colocando aqui é a tristeza de perceber quantos foram chamados para proclamar o Evangelho ao mundo, “fora da porta”,16 e, no entanto, por um engano maldito, permanecem dentro das portas, dentro das caixas, dentro dos tempos onde Deus fala insistentemente que não habita17 e de onde Ele mandou sair para não incorrer em todas as suas pragas.18 Estes templos do status quo é um lugar fixo, que não se movimenta, diverso do modelo que Deus estabeleceu como templo. As tendas onde Deus habitava, os tabernáculos que foram construídas como modelo do que haveria de vir, com detalhes que falam do que seria o templo, que aponta para os que seriam gerados pelo sangue de Cristo, este templo que ele construiu em três dias19 conforme falou que faria diante do total espanto de todos na época que não entendiam do que Ele falava.20 Ora, se observarmos a história, a filosofia, vamos ficar impressionados com a quantidade de homens que Deus chamou com um grande propósito e que começaram bem e depois foram se distanciando sutilmente, sem perceber, para o lado oposto. Com muitos isso aconteceu no passado e também continua acontecendo no presente. Em um passado menos distante vemos os movimentos estratégicos, em que Deus prepara soldados para cantar em boates, para dar aulas de artes marciais, para serem cabeleireiros, políticos, obreiros santos em todos os lugares. A Palavra de Deus entra nos cubículos da vida para alcançar o pecador que Ele tanto ama. Certamente, como Paulo, os estrategistas de Deus se fazem de tudo para alcançar, se possível, alguns, como Paulo fazia com maestria: 15 Mateus 23. 16 Hebreus 13:12. 17 Atos 17:24. 18 Apocalipse 18. 19 Marcos 14:58. 20 Mateus 26:61.
  15. 15. 244 “16 Pois, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, porque me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho! 17 Se, pois, o faço de vontade própria, tenho recompensa; mas, se não é de vontade própria, estou apenas incumbido de uma mordomia. 18 Logo, qual é a minha recompensa? É que, pregando o evangelho, eu o faça gratuitamente, para não usar em absoluto do meu direito no evangelho. 19 Pois, sendo livre de todos, fiz-me escravo de todos para ganhar o maior número possível: 20 Fiz-me como judeu para os judeus, para ganhar os judeus; para os que estão debaixo da lei, como se estivesse eu debaixo da lei (embora debaixo da lei não esteja), para ganhar os que estão debaixo da lei; 21 para os que estão sem lei, como se estivesse sem lei (não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo), para ganhar os que estão sem lei. 22 Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz- me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns. 23 Ora, tudo faço por causa do evangelho, para dele tornar-me co-participante”.21 Infelizmente a maioria não entendeu e saiu “balançando a sua carne”, se tornando um tolo muito pior dos que ele queria salvar. Uma massa dos que se dizem cristãos lotaram as boates, as aulas de artes marciais e tudo o mais, se perdendo assim o propósito santo. Foi-se então o “fio da meada”. Temos visto cantores maravilhosos, os quais preferimos por enquanto não citar nomes, que eram de bandas do mundo secular, com enorme talento, agradando a todos, fazendo músicas espetaculares, e que assim continuaram quando encontraram o Deus da sua salvação, com muita unção, mas depois foram se esvaziando do propósito e cantando só dentro dos arraiais, virando “crentes” (em igreja, não em Cristo), se incluindo no esquema eivado, contaminado, apóstata, e 21 I aos Coríntios 9.
  16. 16. 245 que por isso vão perdendo, dia a dia, a unção, a musicalidade que agrada, a arte que herdaram de Deus para os Seus ricos propósitos. Muitos eram insistentemente chamados por grupos ou cantores famosos, ou canais de televisão, ou outros veículos da mídia para serem incluídos nos seus shows e ali então faziam a absoluta questão de falar como Pedro falava se explicando porque estava falando com gentios,22 cheios de temor de serem julgados, condenados pelos seus iguais. Na época de Pedro, Deus estava estendendo a salvação para os filhos adotados (todos os cristão que não são judeus),23 um ministério inédito, e, portanto, implantado com muita guerra através de muitos mártires. Fazem estes confusos, uma “cara de contrito”, de santos, olhando com expressão de quem não podem se contaminar por estes que os chamaram, e assim vão perdendo a chance, “igrejando” tudo e colocando a perder a chance do Evangelho ser anunciado onde precisa ser anunciado, onde Jesus anunciava. Vemos isso acontecer continuamente, infelizmente. Muitos que vieram das drogas, do homossexualismo acabam voltando para a vida passada porque não encontram relação entre o que sentiram, viram no momento da sua conversão, da sua experiência pessoal com Cristo, com um povo hipócrita e tão sem beleza, tanto artística quanto de alma (não podemos deixar de lembrar dos sete mil que estão juntos, mas que não se dobraram a Baal24 ). ISSO É UMA VERDADEIRA TRAGÉDIA!!! Tanto trabalho do Espírito Santo se perde por causa deste maldito engano. Maratonistas, corredores cheios de talentos, que foram chamados por Deus para em meio às provas falar do amor de Deus que os alcançou, de maneira simples e sem nenhum ranço teológico, 22 Atos 10. 23 Efésios. 24 I Reis 19:18
  17. 17. 246 acabam saindo totalmente do propósito, da sua chamada, da sua função na terra porque freqüentam uma igreja e lá eles vão dizer constantemente que “exercício físico para pouco proveito há”,25 assim como jogam um “balde de água fria” usando torcido algum versículo bíblico, nos dançarinos ou artistas em geral. Falam entre outras coisas que dieta vegetariana ou correlata é pura invencionice de “nova era”, pois é só abençoar a se lançar “com tudo” na feijoada e tudo o mais que estiver pela frente. É só observar para constatar: é um desfile de pessoas feias, barrigudas, infestados de demônios de glutonarias, de gastrites que se inflamam dia a dia com os cafés, as coca-colas da vida, pois estes vícios, são aceitos, esses “PODEM”. Então: “vamo-que-vamo”... São tantos os artistas ou pessoas especiais que passaram por estas igrejas... como Elvis Presley, um tremendo talento que não encontrou lugar para louvar a Deus com as suas músicas e se perdeu totalmente por causa dos motivos religiosos malditos. Fazem sempre esta maldita relação: se não têm lugar na igreja, não têm lugar em Deus, se saem da igreja, saíram de Deus. Sentem-se excluídos por Deus, e, mesmo com o coração ainda quebrantado, com mágoa do Criador ainda que não confessada (ou sim), vai buscar lugar no outro reino, e a incredulidade vai tomando conta e destruindo este que Deus chamou. E quantos mais como Gandhi, homossexuais e outros homens que realizaram obras especialíssimas para Deus e não encontraram o Evangelho por causa desta maldita “cortina de ferro”.26 Isto é fatal: se há alguém despontando, colhido por Deus (NÃO POR ELES), no início é uma coisa espetacular, até que estes chamados por Deus se contaminem por esta árvore envenenada e se tornem frutos dela, e aí se tornam uma coisa pífia, sem mais expressão. O diabo 25 I a Timóteo 4:8. 26 No texto: “A justa operação de cada parte”, comentamos sobre este assunto.
  18. 18. 247 então conseguiu esvaziar, neutralizar mais um. Neste tempo podemos ver o impacto que causou a música de Regis Danesi “Faz um milagre em mim”, que esteve na boca de milhares de pessoas. Deus colocou esta oração na boca desses milhares e muitos milagres aconteceram por causa deste clamor que partiu destes corações, direto para o coração de Deus. Muitos confessaram com as suas bocas com muito quebrantamento e sinceridade, a sua necessidade de que Deus entrasse na sua casa, na sua vida, para consertar o que fosse preciso e curar as suas feridas. Isso disseram muitas bocas de pessoas aflitas e até de ateus: “8 Mas que diz? A palavra está perto de ti, na tua boca e no teu coração; isto é, a palavra da fé, que pregamos. 9 Porque, se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo; 10 pois é com o coração que se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação”.27 Deus usou este jovem talento de uma maneira muito linda. Que o Senhor o proteja da soberba e do engano por causa desta grande glória que recebeu (o poder de Deus corrompe), e que Ele possa alcançar o seu coração, que este trigo possa amadurecer a tempo de não acontecer a mesma coisa com ele. Enquanto acontece toda esta tragédia, Deus usa as pedras,28 as mulas29 e também os Ciros30 e assim se cumpre o que está escrito: “2 Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido”.31 Sim, pois se não pode usar os filhos, “as pedras clamarão”, pois, a “Palavra de Deus não ficará preza”.32 27 Romanos 10. 28 Lucas 19:40. 29 Números 22. 30 Isaías 44,45. 31 Jó 42. 32 II a Timóteo 2:9.
  19. 19. 248 Esta meditação nasceu porque li com muita tristeza um artigo sobre este homem no qual tenho me inspirado e o qual tenho citado, como já disse, em vários textos (e continuarei citando). Ainda é muito cedo para tirar conclusões, mas me atrevo a comentar este fato neste momento, pois tenho falado muitas vezes deste perigo em que eu vejo muitos expostos, e, no qual tenho visto muitos naufragar. Que Deus o alcance e me alcance para que eu possa entender como ajudar de alguma maneira os que se encontram nesta situação: “17 Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado”.33 Observemos a reportagem: 3.a Deus nos livre de um país evangélico34 O pastor Ricardo Gondim escreveu um artigo falando do seu pavor em ver o Brasil se tornar um país completamente evangélico. Tentando se explicar, ele fala não contra o cristianismo, mas contra o 33 Tiago 4. 34 Fonte: Gospel Prime/ Texto do blog de Ricardo Gondim.
  20. 20. 249 movimento evangélico. Citando o que aconteceria na cultura e na ciência, o pastor prevê um verdadeiro caos nacional. Confira o artigo completo: “Começo este texto com uns 15 anos de atraso. Eu explico. Nos tempos em que outdoors eram permitidos em São Paulo, alguém pagou uma fortuna para espalhar vários deles, em avenidas, com a mensagem: “São Paulo é do Senhor Jesus. Povo de Deus, declare isso”. Rumino o recado desde então. Represei qualquer reação, mas hoje, por algum motivo, abriu-se uma fresta em uma comporta de minha alma. Preciso escrever sobre o meu pavor de ver o Brasil tornar-se evangélico. A mensagem subliminar da grande placa, para quem conhece a cultura do movimento, era de que os evangélicos sonham com o dia quando a cidade, o estado, o país se converterem em massa e a terra dos tupiniquins virar num país legitimamente evangélico. Quando afirmo que o sonho é que impere o movimento evangélico, não me refiro ao cristianismo, mas a esse subgrupo do cristianismo e do protestantismo conhecido como Movimento Evangélico. E a esse movimento não interessa que haja um veloz crescimento entre católicos ou que ortodoxos se alastrem. Para “ser do Senhor Jesus”, o Brasil tem que virar “crente”, com a cara dos evangélicos. (acabo de bater três vezes na madeira). Como vemos não é fácil ler este texto, tanto para os que o conhecem e o admiram quanto para os que vivem na superfície julgando apressadamente ou ignoram algumas coisas que fazem a diferença no momento de julgar com justiça, que segundo Deus é melhor que holocausto: “3 Fazer justiça e julgar com retidão é mais aceitável ao Senhor do que oferecer-lhe sacrifício”.35 Observemos que ele diferencia o movimento evangélico do cristianismo, o que está absolutamente certo (é muito grande o discernimento que ele tem neste sentido), porém, fazendo uma “brincadeira” ele fala que bateu na madeira. Isso não dá para entender, apesar de se ter que dar um grande crédito a ele, por tudo o que já nos deu. Bater na mesa é uma feitiçaria, que se faz pronunciando palavras feiticeiras, e com isso eu não brinco, pois a Bíblia nos fala para não ignorar os desígnios do diabo e suas maquinações.36 Avanços numéricos de evangélicos em algumas áreas já dão uma boa idéia de como seria desastroso se acontecesse essa tal levedação radical do Brasil. Imagino uma Genebra brasileira e tremo. Sei de 35 Prov.21. 36 II aos Cor 2:11.
  21. 21. 250 grupos que anseiam por um puritanismo moreno. Mas, como os novos puritanos tratariam Ney Matogrosso, Caetano Veloso, Maria Gadu? Não gosto de pensar no destino de poesias sensuais como “Carinhoso” do Pixinguinha ou “Tatuagem” do Chico. Será que prevaleceriam as paupérrimas poesias do cancioneiro gospel? As rádios tocariam sem parar “Vou buscar o que é meu”, “Rompendo em Fé”? Há os puritanos que são execráveis, pois se acham melhores do que os outros e não entendem que o diferencial é o sangue de Jesus e tudo o que o homem possa fazer de bom achando partir dele mesmo, será trapo de imundícia segundo a Leitura Sagrada: “6 Pois todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniqüidades, como o vento, nos arrebatam”.37 Porém existem os puros de coração que certamente amam o que Deus ama, admiram o que Deus admira e com certeza vai conviver com amor com estes que expressam o talento que receberam de Deus. E, é claro que Gondim sabe disso, mas dito desta forma fica difícil para as pessoas entenderem que ele ama o cristianismo e as coisas santas de Deus e ao mesmo tempo práticas que Lhe são contrárias. Com certeza, fica muito difícil. Ora, ele fala para as massas, é um formador de opinião e terá que estar sempre atento a esta responsabilidade. A Bíblia nos fala para ter cuidado com a fé dos mais fracos.38 Eu entendo muito bem quando ele fala que rumina, pois este é o sentimento de Jesus em Mateus 23 por esta raça de víboras. Porém insisto em dizer que é muito difícil digerir o resto da 37 Isaías 64. 38 Romanos 14.
  22. 22. 251 sua resposta, mesmo amando muito a arte, a cultura, as manifestações dos homens feitos à semelhança do criador que vivem criando coisas verdadeiramente lindas, sem o ranço, sem a hipocrisia religiosa. Ao mesmo tempo fico com muita tristeza vendo muitos desses artistas gastando a sua vida exercendo seus talentos e com isso ensinando o que é totalmente “furado”, ou fora dos princípios divinos. As duas coisas são muito tristes: a falta de arte nos religiosos e a falta de Deus nas artes em geral. Grife-se aqui também o louvorsão comercial que é insuportável, mas não podemos deixar de grifar que entre estes estão alguns que são verdadeiros hinos de adoração, que nos transportam e nos elevam, sem sombra de dúvidas (vindo certamente de alguns dos sete mil). Uma história minimamente parecida com a dos puritanos provocaria, estou certo, um cerco aos boêmios. Novos Torquemadas seriam implacáveis e perderíamos todo o acervo do Vinicius de Moraes. Quem, entre puritanos, carimbaria a poesia de um ateu como Carlos Drummond de Andrade? Como ficaria a Universidade em um Brasil dominado por evangélicos? Os chanceleres denominacionais cresceriam, como verdadeiros fiscais, para que se desqualificasse o alucinado Charles Darwin. Facilmente se restabeleceria o criacionismo como disciplina obrigatória em faculdades de medicina, biologia, veterinária. Nietzsche jazeria na categoria dos hereges loucos e Derridá nunca teria uma tradução para o português. Mozart, Gauguin, Michelangelo, Picasso? No máximo, pesquisados como desajustados para ganharem o rótulo de loucos, pederastas, hereges. Um Brasil evangélico não teria folclore. Acabaria o Bumba-meu-boi, o Frevo, o Vatapá. As churrascarias não seriam barulhentas. O futebol morreria. Todos seriam proibidos de ir ao estádio ou de ligar a televisão no domingo. E o racha, a famosa pelada, de várzea aconteceria quando? Ele percebe espiritualmente a origem dos sentimentos desses que ele cita, sabe separar o joio do trigo, mas muitos ainda não conseguem fazer isso. É claro que não posso deixar de entender o que vai no coração deste homem bastante irritado com o convencionalismo e com a apostasia cristã ( é o que está no coração do adorador), mas também não posso deixar de continuar afirmando que a arte de Cristo não é enfadonha, mas sim a arte dos religiosos, e também que a contaminação satânica nas artes em geral é real e infelizmente acontece muito, para a desgraça de muitos, e que é claro que o folclore é bastante contaminado por liturgias diabólicas. Já vimos na mídia, por exemplo, o costume dos índios de enterrarem seus filhos ainda vivos por entenderem que eles não têm alma. É um verdadeiro filme de terror, mas real. O que faremos? Deixaremos isso continuar acontecendo em nome da cultura indígena ou tomaremos atitudes cristãs e humanas “avacalhando” então essas práticas que tiveram origem, é claro, no inferno?
  23. 23. 252 A maneira como Gondim fala pode dar uma interpretação errada dos seus propósitos como cidadão e principalmente como cristão, que tem o compromisso de implantar o Reino de Deus na terra. Um Brasil evangélico significaria que o fisiologismo político prevaleceu; basta uma espiada no histórico de Suas Excelências nas Câmaras, Assembléias e Gabinetes para saber que isso aconteceria. Um Brasil evangélico significaria o triunfo do “american way of life”, já que muito do que se entende por espiritualidade e moralidade não passa de cópia malfeita da cultura do Norte. Um Brasil evangélico acirraria o preconceito contra a Igreja Católica e viria a criar uma elite religiosa, os ungidos, mais perversa que a dos aiatolás iranianos. Cada vez que um evangélico critica a Rede Globo eu me flagro a perguntar: Como seria uma emissora liderada por eles? Adianto a resposta: insípida, brega, chata, horrorosa, irritante. Prefiro, sem pestanejar, textos do Gabriel Garcia Márquez, do Mia Couto, do Victor Hugo, do Fernando Moraes, do João Ubaldo Ribeiro, do Jorge Amado a qualquer livro da série “Deixados para Trás” ou do Max Lucado. Toda a teocracia se tornará totalitária, toda a tentativa de homogeneizar a cultura, obscurantista e todo o esforço de higienizar os costumes, moralista. Mais uma vez repetimos: Para quem o acompanha já a algum tempo, dá para entender o seu sentimento, mas para os que estão lendo pela primeira vez essas reportagens, vão ficar sem entender muitas coisas. Ouso falar que as suas palavras estão com um toque ferino de ressentimento junto com decepção, por estar ainda sem entender o propósito de Deus de separar cabalmente o joio do trigo, ou seja, a igreja do status quo, da Sua igreja. Talvez ele esteja com o mesmo sentimento que estavam os que iam para Emaús:39 “Onde está a promessa?” O projeto cristão visa preparar para a vida. Cristo não pretendeu anular os costumes dos povos não-judeus. Daí ele dizer que a fé de um centurião adorador de ídolos era singular; e entre seus criteriosos pares ninguém tinha uma espiritualidade digna de elogio como aquele soldado que cuidou do escravo. Levar a boa notícia não significa exportar uma cultura, criar um dialeto, forçar uma ética. 39 Lucas 24.
  24. 24. 253 Evangelizar é anunciar que todos podem continuar a costurar, compor, escrever, brincar, encenar, praticar a justiça e criar meios de solidariedade; Deus não é rival da liberdade humana, mas seu maior incentivador. Portanto, Deus nos livre de um Brasil evangélico. Soli Deo Gloria Ricardo Gondim” Forçar, jamais, em nenhum sentido. O ponto de equilíbrio deverá acontecer sempre em qualquer tempo, em qualquer lugar e com qualquer pessoa, seja ela até especialista em qualquer assunto. E agora vamos a outra reportagem a respeito do assunto: 3.b Entrevista de Ricardo Gondim para revista Carta Capital Gondim declara à Carta Capital que advoga teologia de um Deus títere A cada declaração do pastor Ricardo Gondim uma legião de fiéis entram em debate aqui pelo CREIO. Os defensores ferrenhos endossam discurso do assembleiano ao evangelho raso. Por outro lado rechaçam suas críticas ao crescimento dos evangélicos. De novo, como manchete deste portal, Gondim banca seu pensamento. Desta vez em entrevista à Carta Capital desta semana, o líder, aos 57 anos, resume atual fase de seu ministério. ‘Sou o Herege da Vez’, rebate. Se ele é ou não, tire suas conclusões na entrevista abaixo:
  25. 25. 254 ‘Sou o herege da vez’ ‘Deus nos livre de um Brasil evangélico?’ Quem afirma é um pastor, o cearense Ricardo Gondim. Segundo ele, o movimento neopentecostal se expande com um projeto de poder e imposição de valores, mas em seu crescimento estão as raízes da própria decadência. Os evangélicos, diz Gondim, absorvem cada vez mais elementos do perfil religioso típico dos brasileiros, embora tendam a recrudescer em questões como o aborto e os direitos homossexuais. Aos 57 anos, pastor há 34, Gondim é líder da Igreja Betesda e mestre em teologia pela Universidade Metodista. E tornou-se um dos mais populares críticos do mainstream evangélico, o que o transformou em alvo. “Sou o herege da vez”, diz na entrevista a seguir. Carta Capital: Os evangélicos tiveram papel importante nas últimas eleições. O Brasil está se tornando um país mais influenciável pelo discurso desse movimento? RG: Sim, mesmo porque, é notório o crescimento no número de evangélicos. Mas é importante fazer uma ponderação qualitativa. Quanto mais cresce, mais o movimento evangélico também se deixa influenciar. O rigor doutrinário e os valores típicos dos pequenos grupos de dispersam, e os evangélicos ficam mais próximos do perfil religioso típico do brasileiro. Ele está falando aqui, que o movimento da religião evangélica nada tem a ver com o crescimento dos fiéis na terra aos Evangelhos de Jesus. “Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa”. No final coloco também algumas reportagens que falam deste ecumenismo religioso que também tem os dois lados da questão para serem analisadas, ou semelhanças dos católicos com os crentes ou outras religiões, que é cada vez mais notório, ou seja, as religiões se parecem, têm o mesmo objetivo que é o de afastar a pessoa de Deus, por mais paradoxal que seja esta afirmação. A religião é a espuma que só encanta, mas não limpa, e Deus é o sabão sem formosura que não encanta, mas que verdadeiramente é o que limpa. CC: Como o senhor define esse perfil? RG: Extremamente eclético e ecumênico. Pela primeira vez, temos evangélicos que pertencem também a comunidades católicas ou espíritas. Já se fala em um “evangelicalismo popular”, nos modelos do catolicismo popular, e em evangélicos não praticantes, o que não existia até pouco tempo atrás. O movimento cresce, mas perde força. E por isso tem de eleger alguns temas que lhe assegurem uma identidade. Nos Estados Unidos, a igreja se apega a três assuntos: aborto, homossexualidade e a influência islâmica no mundo. No Brasil, não é diferente. Existe um conservadorismo extremo nessas áreas, mas um relaxamento em outras. Há aberrações éticas enormes.
  26. 26. 255 Frisando: O movimento que cresce não é o dos fiéis à sã doutrina do Cristo Bíblico, mas o dos “evangélicos”, os da igreja do status quo. CC: O senhor escreveu um artigo intitulado “Deus nos Livre de um Brasil Evangélico”. Por que um pastor evangélico afirma isso? RG: Porque esse projeto impõe não só a espiritualidade, mas toda a cultura, estética e cosmovisão do mundo evangélico, o que não é de nenhum modo desejável. Seria a talebanização do Brasil. Precisamos da diversidade cultural e religiosa. O movimento evangélico se expande com a proposta de ser a maioria, para poder cada vez mais definir o rumo das eleições e, quem sabe, escolher o presidente da República. Isso fica muito claro no projeto da igreja Universal. O objetivo de ter o pastor no Congresso, nas instâncias de poder, pode facilitara expansão da igreja. E, nesse sentido, o movimento é maquiavélico. Se é para salvar o Brasil da perdição, os fins justificam os meios. Ou seja, a cosmovisão do mundo evangélico é o que não é de modo nenhum desejável, não o Evangelho do Cristo Bíblico. Creio que quando ele afirma que precisamos da diversidade está falando da liberdade que Deus dá a cada um de até ir para o inferno se bem quiser, e da maquiavélica imposição que contraria cabalmente a conduta e o caráter de Cristo: “Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos exércitos”.40 Ele está falando dos conchavos políticos, da corrupção dentro da igreja que se assemelha totalmente a do Estado. CC: O movimento americano é a grande inspiração para os evangélicos no Brasil? RG: O movimento brasileiro é filho direto do fundamentalismo norte- americano. Os Estados Unidos exportam seu american way of life de várias maneiras, e a igreja evangélica é uma das principais. As lideranças daqui leem basicamente os autores norte-americanos e neles buscam toda a sua espiritualidade, teologia e normatização comportamental. A igreja americana é pragmática, gerencial, o que é 40 Zacarias 4.
  27. 27. 256 muito próprio daquela cultura. Funciona como uma agência prestadora de serviços religiosos de cura, libertação, prosperidade financeira. Em um país como o Brasil, onde quase todos nascem católicos, a igreja evangélica precisa ser extremamente ágil, pragmática e oferecer resultados para se impor. É uma lógica individualista e antiética. Um ensino muito comum nas igrejas é de que Deus abre portas de emprego para os fiéis. Eu ensino minha comunidade a se desvincular dessa linguagem. Nós nos revoltamos quando ouvimos que algum político abriu uma porta para o apadrinhado. Por que seria diferente com Deus? CC: O senhor afirma que a igreja evangélica brasileira está em decadência, mas o movimento continua a crescer. RG: Uma igreja que, para se sustentar, precisa de campanhas cada vez mais mirabolantes, um discurso cada vez mais histriônico e promessas cada vez mais absurdas está em decadência. Se para ter a sua adesão eu preciso apelar a valores cada vez mais primitivos e sensoriais e produzir o medo do mundo mágico, transcendental, então a minha mensagem está fragilizada. Como fala Washman Nee, este é o poder latente “da alma” e não do Espírito. É um poder carismático que atrai multidões e cura momentaneamente. É só um poder de alma, e por isso precisa todo este esforço cada vez maior para dar a cada um uma ilusão, uma vitória efêmera e pífia. CC: Pode-se dizer o mesmo do movimento norte-americano? RG: Muitos dizem que sim, apesar dos números. Há um entusiasmo crescente dos mesmos, mas uma rejeição cada vez maior dos que estão de fora. Hoje, nos Estados Unidos, uma pessoa que não tenha sido criada no meio e que tenha um mínimo de senso crítico nunca vai se aproximar dessa igreja, associada ao Bush, à intolerância em todos os sentidos, ao Tea Party, à guerra. Pode???!!! CC: O senhor é a favor da união civil entre homossexuais? RG: Sou a favor. O Brasil é um país laico. Minhas convicções de fé não podem influenciar, tampouco atropelar o direito de outros. Temos
  28. 28. 257 de respeitar as necessidades e aspirações que surgem a partir de outra realidade social. A comunidade gay aspira por relacionamentos juridicamente estáveis. A nação tem de considerar essa demanda. E a igreja deve entender que nem todas as relações homossexuais são promíscuas. Tenho minhas posições contra a promiscuidade, que considero ruim para as relações humanas, mas isso não tem uma relação estreita com a homossexualidade ou heterossexualidade. A maneira como ele fala pode confundir realmente. Muitos podem pensar aqui que ele considera o homossexualismo como projeto de Deus. O que eu entendo aqui que ele está apenas se colocando no lugar dessas pessoas e entendendo as suas aspirações, os seus direitos civis e também dizendo que nem todos os homossexuais são promíscuos, mas muitos são homens de bem, trabalham, respeitam o próximo e tem muito mais caráter e dignidade do que muitos desses que pertencem aos movimentos religiosos que se consideram os “santos do pedaço”. O que ele afirma é que os cristãos têm que estar junto com o povo e entender os seus limites. Quando alguém é convencido pelo Espírito de Deus que esta prática tem origem no desvio do homem ao que é reto, como, no fundo, a maioria deles sabe, vai ser tratado por Deus na sua exata medida, e se não tiver um religioso atrapalhando, tudo será feito com ordem, amor e decência, e jamais com desprezo, desamor e indecência. Não vi ainda a sua opinião sobre a PL-122, onde a redação da lei coloca a Bíblia como homofóbica, condenando assim ao Livro Sagrado, o Best Sellers do mundo em todas as épocas. Sabe-se que os ativistas gays estão sendo pagos para proclamar esta aberração, que muitos homossexuais não conhecem o conteúdo desta lei e também discordam quando tomam conhecimento dela. Não vi também ele falar sobre a inconstitucionalidade para a aprovação desta lei, já que ele fala do dever de se respeitar os direitos jurídicos dos outros. Não vi também ele colocar que já existe uma solução para estas uniões estáveis juridicamente falando, que é a mesma de quaisquer sociedades, que podem ser de duas ou mais pessoas. Com certeza, nestes casos, os direitos materiais já têm amparo na lei vigente, assim como contra a violência ou discriminação, preconceito a quem quer que seja, incluindo a eles. Se a vida deles for comparada aos heteros, cada vez mais eles não terão motivos para procurarem “uma saída”, no caso de alguém concordar com a Bíblia sobre o assunto (quem não teme a Bíblia de alguma maneira?). Não vi também ele comentar que o STF passou por cima da autoridade do Poder Legislativo, do Congresso Nacional para aprovar a união estável entre os homossexuais, ou seja, este que deveria ser o guardião da Constituição, cria uma lei, sem ter autoridade para isso. Não vi também ele falar dos direitos constitucionais assegurados às pessoas de não aceitarem a prática (não os homossexuais) do homossexualismo, de ordem moral, ética ou filosófica, que é o que
  29. 29. 258 esta lei quer proibir, não se sabe com que fundamento, se isto é tocar em direitos adquiridos e mexer em questões consideradas pela Carta Magna da Nação como invioláveis. Porque ele não fala sobre este lado da questão? Isso certamente é um desequilíbrio (momentâneo, é claro, pois ele não é um desequilibrado). Da maneira como Gondim se expressa pode dar margem a que se pense que ele considera que o mundo que jaz todo no maligno não precisa ser transformado, mas que tudo nele deve ficar como está, com as suas músicas, poesias, folclore, etc. Como pode ser isso? Fiquemos então aqui e não aspiremos ao Reino dos Céus então!!! Como pode ser isso? Como vemos, não é tão fácil assim, mas com amor nós vamos lembrando os frutos anteriores deste homem e procurando de todas as formas entender a sua fala, que reconheço que não é muito detalhista, mas sim uma fala de quem já está cansado como ele já escreveu a um tempo atrás de estar se fazendo entender por estas pessoas que não querem, de maneira alguma entender nada que não seja o que defendem. Deveriam ser uma “pena” para que o Vento Veemente soprasse para onde quer e quando quiser. CC: O senhor enfrenta muita oposição de seus pares? RG: Muita! Fui eleito o herege da vez. Entre outras coisas, porque advogo a tese de que a teologia de um Deus títere, controlador da história, não cabe mais. Pode ter cabido na era medieval, mas não hoje. O Deus em que creio não controla, mas ama. É incompatível a existência de um Deus controlador com a liberdade humana. Se Deus é bom e onipotente, e coisas ruins acontecem, então há algo errado com esse pressuposto. Minha resposta é que Deus não está no controle. A favela, o córrego poluído, a tragédia, a guerra, não têm nada a ver com Deus. Concordo muito com Simone Weil, uma judia convertida ao catolicismo durante a Segunda Guerra Mundial, quando diz que o mundo só é possível pela ausência de Deus. Vivemos como se Deus não existisse, porque só assim nos tornamos cidadãos responsáveis, nos humanizamos, lutamos pela vida, pelo bem. A visão de Deus como um pai todo-poderoso, que vai me proteger, poupar, socorrer e abrir portas é infantilizadora da vida.
  30. 30. 259 Sim, Ele ama, fala para vir como está, mas não fala, de maneira alguma para ficar como quiser e onde quiser. Se a pessoa se propôs a segui-Lo já tem uma vaga idéia de que não será assim tão fácil, ou seja, como repetimos sempre “é de graça, mas não é barato”.41 É claro que as coisas ruins que acontecem foram geradas pelo pecado primitivo do homem que deu lugar para satanás reinar até o tempo de arrendamento da terra terminar. Entendo que quando ele fala que é bom que o homem viva como se Deus não existisse, está dizendo que, normalmente, quando a pessoa entende a existência de Deus, entra para uma religião e aí o “caldo entorna” e o “bonito fica feio”, a confusão se instala. Muitos são usados por Deus como Ciro,42 que mesmo sendo ungido, pastor, ainda não conhecem a Deus, exatamente por causa desta desgraça que acontece por causa deste gigante que é a Prostituta do Apocalipse, que vai formando uma fortaleza de tradição na mente das pessoas desde a infância,43 que vai formando este grupo asqueroso e peçonhento descrito por Jesus em Mateus 23, esses que atormentaram o Seu ministério sobremaneira e o fazem até hoje. Esses tais que se sentam no trono de Deus e recebem a adoração que Lhe é devida, que não entram (no Reino de Deus e a Sua justiça) e não deixam ninguém entrar, e quando fazem um prosélito este fica duas vezes candidato ao inferno (pode haver um requinte de maldade, uma sutileza diabólica pior do que essa?). Ou seja, entendemos a colocação deste homem de Deus, mas entendemos também a confusão que pode causar as suas afirmações, que não são nem um pouco fáceis de entender. Digo também que creio que quando ele souber que esta igreja do status quo que ele tanto detesta, dela não vai sobrar pedra sobre pedra que não seja derrubada e todas as outras afirmações que falamos nesta meditação, talvez as suas palavras venham a ter um significado mais simples para todos entenderem. É claro que não sou nem uma migalha maior ou melhor que ele, ou de ninguém, mas o fato é que cada um de nós é responsável por pregar, zelar por uma parte do todo44 e quando a justa operação de cada parte forem unidas umas às outras, teremos então a Estatura do Varão Perfeito.45 CC: Mas os movimentos cristãos foram sempre na direção oposta. RG: Não necessariamente. Para alguns autores, a decadência do protestantismo na Europa não é, verdadeiramente, uma decadência, mas o cumprimento de seus objetivos: igrejas vazias e cidadãos 41 Frase que ouvimos de Valnice Milhomens. 42 Isaías 44 e 45. 43 II aos Coríntios 10. 44 I aos Cor 13. 45 Efésios 4.
  31. 31. 260 cada vez mais cidadãos, mais preocupados com a questão dos direitos humanos, do bom trato da vida e do meio ambiente. Vejamos aqui a mesma afirmação: “as igrejas cada vez mais vazias e as pessoas cada vez mais cidadãos”, ou seja, a igreja do status quo cada vez mais pedras lhes caem até que não sobre mais nenhuma para ser derrubada.46 Temos que entender que há de se alcançar um equilíbrio entre o espiritualidade e humanismo. Tanto um como outro são importantes, mas é claro que Deus deve estar sobre todas as coisas. Colocamos aqui alguns comentários a respeito das suas afirmações: 3.c Comentários das reportagens Anônimo disse... Parabenizo o pastor Ricardo Gondim pela coragem de falar de maneira clara das farsas da igreja evangélica no Brasil. Ele fala que concorda com a união civil de pessoas do mesmo sexo, e sei que isso causará espanto a muita gente, mas eu entendi que ele falou em termos jurídicos. Não é certo que duas pessoas lutaram e formaram um patrimônio juntas, quando um morre para quem fica os bens? É necessário entender que quem trabalhou tem o direito jurídico. Eu concordo com ele. Não sou, nem estou levantando a bandeira gay, estou apenas vendo do lado jurídico, e isso não tem nada a ver com a igreja evangélica. Antonio. Como vemos, este aqui entendeu a colocação do pastor, embora sem falar sobre o socorro jurídico que eles já tinham neste sentido. 46 Mateus 24:2.
  32. 32. 261 Mesmo sem ter a revelação sobre a igreja na Babilônia ele teve o discernimento para não condenar, e isto é ótimo. Paulinho disse... O pastor Ricardo Gondim foi muito feliz em seus comentários! Alguns por falta de entendimento criticam a seguinte frase: "... E a igreja deve entender que nem todas as relações homossexuais são promíscuas." Mas promiscuidade não é sinônimo de prostituição e sim ela é a relação sexual com vários parceiros. Acredito apenas que faltou em suas palavras a luta contra o pecado. Poderia sim ter dito que a igreja entende a homossexualidade como pecado à Deus; perdeu uma oportunidade incrível, mas admiro sua coragem e fé. Que Deus te mantenha sempre em pé. Não estou aqui colocando os comentários contra porque são ferinos demais, como seria de se esperar, mas estou enfatizando só estes que entenderam alguma coisa, que para mim é um verdadeiro espanto. Anderson Dantas disse... Eu Desafio qualquer um desses "evangélicos" a atirarem a primeira pedra no Pastor Ricardo Gondim; duvido que qualquer um de vc's tenham vida plena no altar para se declararem mais santo do que ele ou qualquer outro. A afirmação dele é lógica e teológica; não baseada nesse evangelho pobre que cada um de vc's tem seguido, o evangelho do imediatismo ou consumismo que é o que conduz o pensamento e as atitudes de ambos. Aliás, já alcançaram a porta de emprego? ou Carro? e a casa própria? Fala sério hein....que piada, fariseus hipócritas. Anônimo disse... Meu Deus, o que é que está acontecendo com a humanidade? Onde está o Deus da Bíblia? Será que a Bíblia realmente se tornou ultrapassada, e os homens aproveitaram a oportunidade e assassinaram Deus? Os satanistas, segundo os ensinamentos deles, informam que Deus está morto. Eu acho que a humanidade (evangélica ou não) está concordando com os satanistas. A cada dia que passa, parece que a humanidade (evangélica ou não) está fazendo o que quer e falando o que quer, caminhando na contra mão do Deus da Bíblia. Não estou preocupado com os conceitos dos formadores de pensamentos, teólogos ou não, mas estou preocupado com o futuro da humanidade sem o Deus da Bíblia. Fica aqui o meu comentário. Aqui não se sabe se ele está falando contra ou a favor, mas é muito bem colocada a sua revolta. Anônimo disse...
  33. 33. 262 Meu Deus fico sinceramente chocada com determinadas declarações de homens que um dia se declararam defensores da fé e hoje são absolutamente destruidores da fé. Maranata. Hora Vem Senhor Jesus!!! Emiliana Juceni Rocha disse... O Rev. R.G. deve ter seus motivos para apoiar a união homoafetiva - falar em garantias constitucionais, eu entendo, contudo a Bíblia com seus valores, está acima de questões culturais - até pq. essas podem apresentarem vícios como padrão moral de comportamento aceito. O que dirá o Ap. Paulo perante tal declaração? O amigo Pastor precisa rever seus conceitos. Observemos que não são só os que estão na superfície e que comentam coisas sem nenhuma profundidade, mas também temos estes que comentam com o coração ardendo, porque é realmente difícil para eles entenderem. Reafirmo que o que falta a este homem e aos outros entenderem é o que estamos colocando nestas meditações, que é a minha parte para falar, a visão da qual eu sou responsável. Isso separará o joio do trigo, fará sair a confusão e todos enfim poderão ser UM SÒ. roneyleao disse... Á luz das Escrituras, toda e qualquer união homoafetiva, é abominável a Deus. Não tem essa de algum pretenso filho adotado pelo Pai, amenizar e tentar tornar aceito algo que Ele rejeita. A Palavra chama a tal relação, homoafetiva, de ABOMINÁVEL. Este também não está errado, é participativo, é expressivo, é corajoso, sincero, mas falta-lhe uma pitada de AMOR: “1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine. 2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. 3 E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. 4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, 5 não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; 6 não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; 7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 8 O amor jamais acaba”.47 roneyleao disse... 47 I aos Cor 13.
  34. 34. 263 Outra coisa, não tem essa de quem tem a vida mais no altar, pode falar asneira que tem crédito. Houve um anjo, que ficava bem perto de Deus, que tinha mesmo a vida colada no altar, o mais perto possível, e que, por pensar, falar asneira, despencou e virou chefe de rebeldes que o admiravam, lembram???!!! Da proximidade do altar, saem os mais saborosos pecados, disse o Pé de Cabra de C.S.Lewis. Uahuuuuuu!!!! Observemos o que tudo isso provoca. Estamos tentando julgar com justiça que é o mandamento do Eterno, observando os atenuantes, os agravantes, as razões de cada um, entendendo e julgando os dois lados da história. 3.d Que Deus não nos livre de um Brasil evangélico48 Observemos também mais uma reportagem, desta vez de outro homem de Deus, que vem contradizer as afirmações de Gondim, porém, de maneira inteligente, ou sem o propósito de ferir por ferir. Este tem a coragem de colocar as suas afirmações, mesmo sabendo que Gondim não é uma pessoa qualquer, mas um homem que nunca se pode negar o seu valor. Justamente por isso eu achei corajosa e fiel a sua atitude. A pouco tempo o controverso Pastor Ricardo Gondim publicou um texto com o título “Que Deus nos livre de um país evangélico” e gerou uma grande discussão na internet. Recentemente o Bispo Robinson Cavalcanti, da Igreja Anglicana, publicou um texto com o título “Que Deus não nos livre de um país evangélico” em uma possível referência ao polêmico pastor da Igreja Assembléia de Deus Betesda. Apesar da abordagem e foco diferentes, ambos os textos falam sobre a influência evangélica na sociedade brasileira. Confira na integra abaixo: “Uma primeira constatação é que estamos ainda distantes de ser um “país evangélico”: quarenta milhões da população são formadas por 48 Fonte: Gospel Prime/ Artigo retirado do Pavablog/ Robson Cavalcante.
  35. 35. 264 miseráveis; uma insegurança pública generalizada; uma educação pública de faz-de-conta; uma saúde pública caindo aos pedaços, assim como as nossas estradas, a corrupção endêmica no aparelho do Estado, o consumo da droga ascendente, prostituição, discriminação contra os negros e os indígenas, infanticídio no ventre, paradas de orgulho do pecado, uma das maiores desigualdades sociais do mundo. Uma grande distância do exemplo de vida e dos ensinamentos de Jesus de Nazaré, cujas narrativas e palavras somente conhecemos por um livro chamado de Bíblia, que o mesmo citava com freqüência, e que foi organizado por uma entidade fundada pelo próprio: uma tal de Igreja. Uma grande distância da ética e da “vida abundante” apregoada pelas Boas Novas, o Evangelho. Percebemos sinais do sagrado cristão em nossa História e em nossa Cultura, mas, no geral, ficando na superfície. Se os símbolos importassem tanto, o Rio de Janeiro, com aquela imensa estátua do Cristo Redentor, deveria ser uma antecâmara do Paraíso. Como cidadão responsável, e como cristão, como eu gostaria que o meu País fosse marcado pela justiça, pela segurança, pela paz, fruto do impacto das Boas Novas, do Evangelho. Infelizmente este também não entende o que precisamos anunciar que esta igreja do status quo não é mais a igreja de Cristo, APOSTATOU, mas temos que admitir que este homem tem frutos de ter fome e sede de justiça como eu tenho, como Ricardo Gondim, e como muitos têm. Sinceramente, gostaria muito que tivéssemos um Brasil mais evangélico. Fico feliz que Deus não tenha nos livrado da imigração dos protestantes alemães, suíços, japoneses, coreanos, e tantos outros. Fico feliz pelo seu trabalho e por sua fé. Fico feliz por Deus não nos ter livrado do escocês Robert R. Kalley, médico, filantropo e pastor escocês, fugindo do cacete na Ilha da Madeira (Portugal), pioneiro da pregação do Evangelho entre nós, nos deixando as igrejas congregacionais. Ele nem era norte-americano, nem fundamentalista, pois esse movimento somente surgiria meio século depois. Eram norte-americanos, e também não-fundamentalistas os pioneiros das igrejas presbiteriana, batista, metodista e episcopal anglicana que vieram ao Brasil na segunda metade do século XIX. Quando ele fala aqui de um país mais evangélico não está falando dessas aberrações religiosas certamente, mas do povo de Deus, dos seguidores do Cristo bíblico. O problema é que as pessoas não separam uma coisa da outra porque ainda não entenderam o que eu preciso lhes falar. Ou seja, eu sou só uma parte de um “quebra- cabeças”, e a minha parte é falar o que está impresso nestas meditações, não só nessa, mas em várias que tenho escrito. No momento de Deus eu espero estar na posição para colocar, pois não
  36. 36. 265 vivo para outra coisa senão essa, ou esta é a minha maior função nesta terra. Fico feliz por Deus não nos ter livrado desses teimosos colportores que varavam os nossos sertões sendo apedrejados, vendendo aquelas Bíblias “falsas”, cuja leitura, ao longo do tempo, foi tirando gente da cachaça e dos prostíbulos, reduzindo os seus riscos de câncer de pulmão, cuidando melhor de sua família, como trabalhadores e cidadãos exemplares. Fico feliz por Deus não ter nos livrado desses colégios mistos, desses colégios técnicos (agrícolas, comerciais e industriais), trazidos por esses missionários estrangeiros, em cujo espaço confessei a Jesus Cristo como meu único Senhor e Salvador. E, é claro, tem muita gente agradecendo a Deus por não nos ter livrado do voleibol e do basquetebol introduzido pioneiramente nesses colégios… nem pelo fato do apoio à Abolição da Escravatura, à República ou ao Estado Laico. Por essas e outras razões, é que vou comemorar (com uma avaliação crítica) com gratidão, dentro de seis anos, os 500 anos da Reforma Protestante do Século XVI, corrente da Cristandade da qual sou militante de carteirinha desde os meus dezenove anos. Eles amam o mesmo Deus e parece que estão em terrenos opostos, pelos mesmos motivos que explanei. Essa gratidão ao Deus que não nos livrou dos protestantes de imigração e dos protestantes de missão, inclui, sinceramente, os protestantes pentecostais, herdeiros daquela igreja original, dirigida por um negro caolho (afro-descendente portador de deficiência visual parcial, na linguagem do puritanismo de esquerda, conhecido por “politicamente correto”)…, mas que abalaria os alicerces religiosos do mundo. Eu mesmo sou um velho mestiço brasileiro e nordestino, e não me vejo como um ítalo-luso-afro-ameríndio de terceira idade… Olhando para o termo “evangélico”, usado sistematicamente na Inglaterra, a partir de meados do século XIX, como uma confluência da Reforma e de alguns dos seus desdobramentos, como o
  37. 37. 266 Confessionalismo, o Puritanismo, o Pietismo, o Avivalismo e o Movimento Missionário, com paixão missionária pelo Evangelho que transforma, dou graças a Deus que Ele não nos tenha livrado da presença dos seus seguidores e propagadores. Até porque, por muito tempo, não tivemos presença fundamentalista (no sentido posterior) e nem do liberalismo, pois esses últimos são bons de congressos e revoluções de bar, mas não muito chegados a andar de mulas por sertões nunca antes trafegados… Minha avó é quem dizia que “toda família grande vira mundiça”, se referindo ao fato de que quando qualquer instituição, grupo ou movimento social cresce, é inevitável que ao lado do crescimento do trigo haja um aumento significativo do joio. Nesse sentido, o protestantismo e o evangelicalismo brasileiro são normais (com desvios e esquisitices), mas, garanto que temos muitíssimo mais trigo (às vezes armazenados nos celeiros, quando deveriam estar sendo usados nas padarias). No meu tempo só tinha crente militante e desviado; depois apareceram os descendentes, os nominais, os de IBGE, os bissextos e os ocasionais. Ele está falando dos sete mil que não se dobraram a Baal49 que estão no meio deste povo que está dentro da Babilônia que Deus manda sair em Apocalipse 18. No sentido histórico dou graças a Deus pelo localizado movimento fundamentalista nos Estados Unidos, em reação ao racionalismo liberal, pois também afirmo a autoridade das Sagradas Escrituras, o nascimento virginal, a cruz expiatória, o túmulo vazio e a volta do Senhor. Depois o termo foi distorcido por um movimento sectário, antiintelectual, racista, e hoje é aplicado até ao Talibã, em injustiça à proposta original. Quanto ao Tio Sam, nem todo republicano é evangélico, nem todo evangélico é republicano, embora, de época para época, haja deslocamentos religiosos-políticos naquele país. Eu mesmo não tenho muita simpatia (inclusive aqui) pelo Partido do Chá (Tea Party), pois tenho longa militância no Partido do Café e no 49 I Reis 19:18.
  38. 38. 267 Partido do Caldo de Cana com Pão Doce. A Queda do Muro de Berlim assinalou o ocaso da modernidade e o início de uma ainda confusa pós-modernidade, com a mundialização da cultura anglo-saxã, no que tem de bom e no que tem de mau, mas, como nos ensina Phillip Jenkins, a Cristandade está se deslocando do hemisfério Norte para o hemisfério Sul, e, inevitavelmente, revelamos nossas imaturidades, que devem e podem ser superadas. Agora, todo teólogo, historiador ou sociólogo da religião sérios, perceberá a inadequação do termo “protestante” ou “evangélico” (por absoluta falta de identificação caracterizadora) com o impropriamente chamado “neo-pentecostalismo”, na verdade seitas para-protestantes pseudo-pentecostais (universais, internacionais, mundiais, galáxicas ou cósmicas), e que é algo perverso e desonesto interpretar e generalizar o protestantismo, e, mais ainda, o evangelicalismo brasileiro, a partir das mesmas. O avanço do Islã e a repressão aos cristãos onde eles dominam é um “óbvio ululante”, a defesa da vida em relação ao aborto, à eutanásia, aos casais que não querem ter filhos, ao homossexualismo, o atentado ao meio ambiente (“cultura da morte”) é coerente com o princípio da Missão Integral da Igreja na “defesa da vida e da integridade da criação”. A identidade evangélica se faz por um rico conteúdo e não por antagonismo ou relação reativa a conjunturas. Sabemos que o mundo jaz do maligno, que o evangelho será pregado a todo ele, mas não que todos venham a se converter, e que descendentes de cristãos nem sempre continuam nessa fé. NÃO SÓ O MUNDO, OU UMA PARTE DESTE, MAS O MUNDO INTEIRO, DIZ A PALAVRA. NÃO UM POUCO OU MUITO DELE, MAS TODO ELE. ISTO É O QUE ESTÁ ESCRITO. E é aqui o ponto em que eu acho que o tão amado Ricardo Gondim resvalou o seu pé. Assim, o Brasil nunca será um País totalmente cristão, protestante ou evangélico, mas creio que será bem melhor com uma Igreja madura que, sem fugas alienantes, adesismos antiéticos ou tentações teocráticas, possa “salgar” e “iluminar” com os valores do Reino. Para isso necessitamos (na lícita diversidade protestante quanto a aspectos secundários e periféricos) de líderes sólidos e firmes, vestindo a camisa do nosso time com entusiasmo e garra para o jogo, sem se perderem em elucubrações estéreis, de quem já perdeu a fé na Palavra, não acredita mais na Queda, nem na Redenção, nem na singularidade de Cristo, deixando uma geração órfã de heróis. Assim, espero que Deus não nos livre dessa presença cultural transformadora; que Deus não nos livre de ser, cada vez mais, um País evangélico. O que este outro amado não entendeu ainda é que isto não será possível sem que “Saul” seja deposto, sem que Cristo seja o único
  39. 39. 268 Pastor, 50 enquanto se adore em lugares fixos, 51 até que nenhuma pedra sobre desses templos feitos por mãos de homens,52 até que o Reino esteja dentro do coração do que crê,53 até que Deus ache esses adoradores que O adorem em Espírito e em verdade que tanto procura, 54 até que os juízes que Ele prometeu enviar novamente assumam os seus postos.55 A Ele, Onipotente, Onisciente e Onipresente, Senhor do Universo e da História, com os anjos e arcanjos, coma Igreja Triunfante e a Igreja Militante, intercedendo por todos que atravessam crises espirituais, seja toda a honra e toda a glória!” Robinson Cavalcanti Como vemos, a adoração é o objetivo de cada um deles, e ao mesmo Deus. É uma separação, uma rixa sem nenhum sentido operada pelo maligno, porém está escrito que o inferno, embora lutem contra ela, não prevalece contra a igreja de Cristo.56 “20 E eu te porei contra este povo como forte muro de bronze; eles pelejarão contra ti, mas não prevalecerão contra ti; porque eu sou contigo para te salvar, para te livrar, diz o Senhor”.57 50 João 10:16. 51 João 4:19/24. 52 Atos 17:24; Isaías 66:1,2; etc. 53 Lucas 17:20,21. 54 João 4:19/24. 55 Isaías 1:26. 56 Mateus 16:18. 57 Jeremias 15.
  40. 40. 269 Infelizmente a confusão continua... Vejamos este próximo texto. ..3.e Pastor Ricardo Gondim perde coluna em revista cristã por ser a favor da união gay58 Gondin foi informado pelos responsáveis pela revista de que as suas declarações estavam criando desconforto e tensão. O pastor Ricardo Gondim, 54, da Igreja Betesda, escreveu em seu blog que, depois de quase 20 anos como colaborador da Ultimato, ele foi “convidado” pelo conselho editorial a “descontinuar” a sua coluna na revista. Ultimato é filiada à Associação Evangélica Brasileira e à Associação de Editores Cristãos. Gondim foi informado pelos responsáveis pela revista de que suas declarações estavam criando desconforto e tensão. A gota d’água, segundo relatou o pastor, foi a entrevista que deu à revista Carta Capital na qual defendeu a união civil de homossexuais e a observância de que o Estado é laico. Aparentemente, ele foi defenestrado menos pelo que escrevia na revista e mais pelo que dizia em outros meios. No blog, ao comentar o “convite”, ele reafirmou: “Em um Estado laico, a lei não pode marginalizar, excluir ou distinguir como devassos, promíscuos ou pecadores, homens e mulheres que se declaram homoafetivos e buscam constituir relacionamentos estáveis. Minhas convicções teológicas ou pessoais não podem intervir no ordenamento das leis”. Gondim tem se destacado como um contundente crítico do movimento neopentecostal brasileiro. No começo do ano, publicou em seu blog o artigo “Deus me livre de um Brasil evangélico”, com a argumentação de que, se a maioria da população do país se tornasse 58 Fonte: Paulopes.
  41. 41. 270 evangélica, o puritanismo causaria uma devastação na cultura brasileira. À Carta Capital, ele disse que o objetivo desses evangélicos é assumir cada vez mais poder político, tendo em vista, inclusive, as eleições presidenciais. Gondim contou que outro motivo do seu desligamento da Ultimato foi sua afirmação de que “Deus não está no controle”. Na entrevista, ele disse: “Se Deus é bom e onipotente, e coisas ruins acontecem, então há algo errado com esse pressuposto. Minha resposta é que Deus não está no controle. A favela, o córrego poluído, a tragédia, a guerra, não têm nada a ver com Deus. Concordo muito com Simone Weil, uma judia convertida ao catolicismo durante a Segunda Guerra Mundial, quando diz que o mundo só é possível pela ausência de Deus. Vivemos como se Deus não existisse, porque só assim nos tornamos cidadãos responsáveis, nos humanizamos, lutamos pela vida, pelo bem. A visão de Deus como um pai todo-poderoso, que vai me proteger, poupar, socorrer e abrir portas é infantilizadora da vida”. Antes de falar à revista, o pastor, por causa da mesma afirmação, já tinha enfurecido alguns dos evangélicos que o seguem no Twitter. Mas a sua entrevista gerou da parte de Klênia Fassoni, da Ultimato, a acusação de que é um “humanista”. Nas doutrinas do humanismo, o homem é senhor do seu destino – independe, portanto, de divindades. Gondim demonstrou ficar chateado com Klênia e escreveu que, sobre o seu “humanismo”, não se daria ao trabalho de reagir. Ao jornalista Gerson Freitas Jr., da Carta Capital, Gondim (foto) disse que vem sofrendo muita pressão de seus pares por causa de suas afirmações. “Fui eleito o herege da vez”, afirmou. O que confirma agora a sua demissão da revista com o sugestivo nome de Ultimato. Fala ele que Deus entregou a terra para o homem dominar, administrar e reinar sobre ela,59 porém, cedeu às tentações do diabo60 59 Salmo 115:16/ Gênesis 1. 60 Lucas 4.
  42. 42. 271 e ficou escravo de quem obedeceu cumprindo-se assim o que está escrito: “16 Não sabeis que daquele a quem vos apresentais como servos para lhe obedecer, sois servos desse mesmo a quem obedeceis, seja do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça”.61 “19 prometendo-lhes liberdade, quando eles mesmos são escravos da corrupção; porque de quem um homem é vencido, do mesmo é feito escravo”.62 Ora, se as coisas “vão mal” no Planeta, ao invés dos homens cobrarem de Deus, como têm feito, teriam que cobrar deles mesmos ou do diabo. Cremos que é isso que ele está falando. Deus fala também outro versículo que tem que ser analisado junto com os outros: “7 Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu sou o Senhor, que faço todas estas coisas”.63 Ou seja, Deus criou satanás? Deus é o início de todas as coisas (“... Todas as coisas foram feitas por intermédio d’le e sem Ele nada do que foi feito se fez”.64 ) É claro que Deus iniciou satanás quando fez um anjo perfeito chamado Lúcifer. Este se tornou satanás por causa da sua rebeldia, mas Deus iniciou esta criação, embora nada tenha feito para Lúcifer transformar-se em satanás. Como vemos as coisas são fáceis de explicar para quem tem um coração voltado para a justiça que é Deus. Se Gondim não estivesse tão cansado e tão irritado ou magoado, certamente teria falado um pouco mais claro sobre o assunto, para que não gerasse toda esta polêmica. Não posso deixar de colocar que mesmo se tendo todo o cuidado, a Palavra de Deus vai sempre causar polêmica, pois Ele disse: “34 Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada”.65 “19 E até importa que haja entre vós facções, para que os aprovados se tornem manifestos entre vós”.66 61 Romanos 6:16. 62 II Pedro 2:19. 63 Isaías 45. 64 João 1. 65 Mateus 10. 66 I aos cor 11.
  43. 43. 272 “16 Tornei-me acaso vosso inimigo, porque vos disse a verdade?67 “9 pelo qual sofro a ponto de ser preso como malfeitor; mas a palavra de Deus não está presa”.68 “12 E na verdade todos os que querem viver piamente em Cristo Jesus padecerão perseguições. 13 Mas os homens maus e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados”.69 “25 Mas isto é para que se cumpra a palavra que está escrita na sua lei: ODIARAM-ME SEM CAUSA”.70 “21 Quanto a Israel, porém, diz: Todo o dia estendi as minhas mãos a um povo rebelde e contradizente”.71 “18 Vós, servos, sujeitai-vos com todo o temor aos vossos senhores, não somente aos bons e moderados, mas também aos maus. 19 Porque isto é agradável, que alguém, por causa da consciência para com Deus, suporte tristezas, padecendo injustamente. 20 Pois, que glória é essa, se, quando cometeis pecado e sois por isso esbofeteados, sofreis com paciência? Mas se, quando fazeis o bem e sois afligidos, o sofreis com paciência, isso é agradável a Deus. 21 Porque para isso fostes chamados, porquanto também Cristo padeceu por vós, deixando-vos exemplo, para que sigais as suas pisadas”.72 E remos um pouco mais ainda... 67 Gálatas 4. 68 II a Timóteo 2. 69 II a Timóteo 3. 70 João 15. 71 Romanos 10:21. 72 I Pedro 2.
  44. 44. 273 3.f Se Deus é soberano, Ele é o responsável pelo orgasmo do pedófilo, afirma Ricardo Gondim73 O pastor Ricardo Gondim tem o dom da oratória. E da polêmica. Na semana que passou, o presidente nacional da igreja Betseda, cearense radicado em São Paulo há 20 anos, deixou de ser colunista da revista evangélica Ultimato por defender o reconhecimento legal de uniões homoafetivas. Antes de publicizar sua opinião sobre a necessidade da igreja não se intrometer no funcionamento do Estado laico, o pastor Gondim já havia causado estranhamento em alguns setores evangélicos ao questionar o modo como eles entendiam a soberania Divina. E em seu site publicou um artigo revelando o temor que um dia os evangélicos tomem o poder no Brasil (leia trechos nesta página). Nesta entrevista exclusiva, concedida por telefone na última sexta- feira, o pastor justifica seus posicionamentos, reafirma suas posturas e declara: “O Brasil não se tornará melhor com o crescimento do Movimento Evangélico.” O senhor causou polêmica ao defender publicamente a regulamentação de uniões homoafetivas no Brasil. O senhor mantém esse pensamento? Ricardo Gondim – Não é uma questão de pensamento. É uma questão de lógica e eu repito o que disse. Em um estado laico, a lei não pode marginalizar ou distinguir homens ou mulheres que se declarem homoafetivos. Há que se entender que num estado laico não podemos confundir teologia, convicções pessoais, com o ordenamento de leis de um país. Não podemos impor preceitos religiosos para toda a sociedade civil. Se os preceitos são meus, você tem o direito de não adotá-los. Foi assim que me posicionei sobre essa questão do STF, que, a meu ver, agiu corretamente garantindo o direito de um segmento de nossa sociedade. 73 Fonte: O Povo.
  45. 45. 274 Já comentamos que o STF torceu e passou por cima, de maneira vergonhosa, sobre a Constituição, que deixa bem claro que a união do casamento deve ser sempre entre homem mulher, ou seja, se os homossexuais são diferentes, não poderiam, fora a questão legal, serem equiparados a uma união entre homem e uma mulher: Art. 226. A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado. § 3º - Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento. § 5º - Os direitos e deveres referentes à sociedade conjugal são exercidos igualmente pelo homem e pela mulher. Os argumentos que foram usados para aprovarem esta lei, no silêncio, sem o aval da sociedade, são os mesmos que podem aprovar a união dos pedófilos com crianças ou entre homens e animais. Isto já está entabulado na mente maligna de muitos. Como bacharel em direito eu não consigo entender como aprovaram esta lei. A insegurança jurídica, um golpe maldito, se deu quando isso aconteceu, com certeza. Além do posicionamento a favor da regulamentação de uniões homoafetivas, há outros pontos polêmicos em declarações recentes suas. Uma das críticas que setores evangélicos fazem ao senhor diz respeito à sua opinião sobre a soberania Divina. Eles dizem que o senhor passou a pregar que Deus não é soberano. O que acontece é que eu descarto a teologia que se difundiu sobre a soberania de Deus. Por essa teologia, Deus tem o controle absoluto de todas as coisas. E as pessoas não estão dispostas a entender que o corolário desse pensamento, o que dele decorre, é que até o orgasmo, o gozo do pedófilo, ou os horrores de Auschwitz (um dos mais conhecidos campos de concentração nazista) estão na conta de Deus, sob a alegativa de que Ele é soberano. Se as pessoas estão dispostas a entender assim, esse Deus é um monstro, não um Deus de amor. A minha leitura da Bíblia é a partir de Jesus Cristo, que é um Deus de amor, e não de Deus títere, que é responsável por

×