• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Oriente médio ii
 

Oriente médio ii

on

  • 421 views

 

Statistics

Views

Total Views
421
Views on SlideShare
421
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Oriente médio ii Oriente médio ii Presentation Transcript

    • ORIENTE MÉDIO IICONFLITOS, ORGANIZAÇÕES E TEOCRACIA
    •  A região do Oriente Médio é uma das áreas maisconflituosas do mundo. Diversos fatores contribuempara isso, entre eles: a sua própria história; origem dos conflitos entre árabes, israelenses epalestinos; a posição geográfica, no contato entre trêscontinentes; suas condições naturais, pois a maior parte dospaíses ali localizados é dependente de água depaíses vizinhos; a presença de recursos estratégicos no subsolo, casoespecífico do petróleo; posição no contextogeopolítico mundial.
    •  As fronteiras das novas nações, definidas deacordo com interesses europeus, nãoconsideraram a história e as tradiçõeslocais, consequentemente vários conflitosocorreram e continuam ocorrendo no OrienteMédio.
    •  Os Estados árabes – Iraque, Kuwait, Síria,Líbano, Jordânia – brigaram por recursosnaturais e território. O conflito mais grave ocorreu na Palestina,para onde, até o fim da Segunda Guerra,havia migrado meio milhão de judeus.Quando foi criado o Estado de Israel, cincopaíses árabes atacaram, na primeira das seisguerras entre árabes e israelenses.
    •  As tensões perduram há séculos. Expulsos daPalestina pelos romanos já no século 1 da EraCristã, os judeus acalentaram durante séculoso sonho de retornar à "Terra Prometida“, enfrentando todo tipo de discriminação eperseguição. Todavia, o território, durantesua ausência, foi ocupado por outros povosque, igualmente, sentem-se no direito denele permanecer de modo autônomo.
    •  Com o holocausto promovido pelos nazistas durante aSegunda Guerra, a opinião pública, sensibilizada comos sofrimentos dos judeus, concordou com a criaçãode um Estado judeu na Palestina. A recém-criada Organização das Nações Unidasestabeleceu que a solução para os problemas doOriente Médio seria sua prioridade, com a anuênciados Estados Unidos e da Inglaterra, interessados emestabelecer um aliado na região, já que não confiavamnos Estados árabes que a cercavam. Os palestinos, por sua vez, também almejavam acriação de um Estado independente em territóriopalestino e, para isso, contavam com o apoio dospaíses árabes.
    • Desde então, houve três grandes guerras entreIsrael e os países árabes: em 1956, 1967 e 1973. Na Guerra dos Seis Dias, em 1967, Israel ocupoua Faixa de Gaza e o deserto do Sinai, quepertenciam ao Egito, as colinas do Golan (Síria),as fazendas de Shebaa (Líbano), JerusalémOriental e a Cisjordânia (Jordânia).Em 1979, Israel assinou a paz com o Egito, querecebeu de volta o Sinai. Nunca mais o mundoárabe conseguiria unir-se contra o Estado judeu.Sucessivos governos israelenses incentivaram acriação de colônias judaicas nos territóriosocupados, principalmente a Cisjordânia.
    • O povo palestino baseia suas reivindicações pelaTerra deIsrael em diversos fatores:1. Os árabes muçulmanos viveram no local por muitos anos.2. O povo palestino tem o direito à independência nacionale à soberania sobre a terra onde viveram.3. Jerusalém é a terceira cidade sagrada na religiãomuçulmana, local de elevação do profeta Maomé aos Céus.4. O Oriente Médio é dominado por árabes. Outras religiõesou nacionalidades não pertencem à região.5.Todos os territórios árabes que foram colonizadostornaram-se estados completamente independentes,exceto a Palestina.6. Os palestinos tornaram-se refugiados.
    • Intifada A intifada (palavra árabe que significa"sacudir") é uma revolta popular dospalestinos habitantes dos territóriosocupados por Israel desde a guerra de 1967.Como é uma ação entre população de umterritório ocupado (os palestinos) e as forçasde um Estado (Israel), não é uma guerraformal entre dois Estados soberanos, masteve tanto impacto político na região comoqualquer conflito convencional.
    • Organizações Organização para a Libertação da Palestina(OLP) Para defender a luta palestina no sentidoda criação de um Estado autônomo, foi criada aOrganização para a Libertação da Palestina(OLP), em 1964, tendo como líder Yasser Arafat.Nas fileiras da OLP, surgiu o Al Fatah, braçoarmado da organização que prega a luta armadae o terrorismo para destruir Israel. A OLP sórecentemente foi reconhecida por Israel comorepresentante dos interesses palestinos naquestão territorial.
    • OLP Al-Fatah
    •  Hamas O Hamas é uma organização radicalpalestina que não reconhece a existência do Estadode Israel e que, desde junho de 2007, controla a Faixade Gaza. Hamas é a abreviatura para Harakat Al-Muqawama al-Islamia (Movimento de ResistênciaIslâmica). O Hamas é, ao mesmo tempo, um partido político eum movimento militar, as Brigadas Qassam. São elasque organizam os ataques com mísseis contra Israel. As origens do grupo remontam à IrmandadeIslâmica, organização fundamentalista criada em1928 no Egito. Com o início da primeira Intifada(insurreição, em árabe) contra Israel, em 1987, aIrmandade Islâmica criou o seu braço armado, o qualchamou de Hamas.
    • Hamas
    •  Hezbollah , que em árabe significa ‘Partido de Deus’, é umaforça islâmica xiita com estrutura similar à do Exército e, aomesmo tempo, um grupo político com sede no Líbano. Elenasceu em 1982, durante a Guerra Civil Libanesa, a princípiocomo uma milícia, ou seja, constituída por cidadãos libanesesportadores de armas e de um suposto poder policial. Esta organização paramilitar se destaca cada vez mais na vidapolítica do Líbano, ocupando-se de administrar os trabalhossociais e instituições escolares e hospitalares xiitas, além de seresponsabilizar também pelas atividades agrícolas do país. Elaé apoiada ativamente pelos iranianos, seja no campodoutrinário ou no financeiro. Externamente ele é visto como um grupo terrorista,principalmente nos EUA, em Israel, no Canadá, nos PaísesBaixos e no Reino Unido. Enquanto isso, no mundo árabe emuçulmano, é respeitado como uma força de defesa contra ainferência exterior. Pode-se afirmar que sua meta principal éconstruir um Estado Islâmico Libanês, além de extinguir Israel.
    • Teocracia Os poderes político e religioso andam lado alado. Portanto, quem detêm o controle doEstado regula também os preceitos morais,espirituais, educacionais e culturais. Nada é feitode forma autônoma. Toda e qualquer atitudetomada pelo Estado ou pela sociedade estávinculada a uma única lógica religiosa, que servecomo fundamento universal. Irã, Afeganistão são exemplos de Estadosteocráticos.
    • Para descontrair
    •  Professora CristinaPenha 8º ano