Análise das políticas de auto arquivamento nos repositórios brasileiros e portugueses
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Análise das políticas de auto arquivamento nos repositórios brasileiros e portugueses

on

  • 356 views

Comunicação apresentada à CONFOA 2013 (Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil, de 06 a 08 de outubro de 2013) em Comunicações V - Repositórios Institucionais - Tainá Batista

Comunicação apresentada à CONFOA 2013 (Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil, de 06 a 08 de outubro de 2013) em Comunicações V - Repositórios Institucionais - Tainá Batista

Statistics

Views

Total Views
356
Views on SlideShare
356
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
5
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

CC Attribution-NonCommercial-NoDerivs LicenseCC Attribution-NonCommercial-NoDerivs LicenseCC Attribution-NonCommercial-NoDerivs License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Análise das políticas de auto arquivamento nos repositórios brasileiros e portugueses Análise das políticas de auto arquivamento nos repositórios brasileiros e portugueses Presentation Transcript

  • Análise das políticas de autoarquivamento nos repositórios institucionais brasileiros e portugueses Tainá Batista Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - Ibict Universidade de Brasília - UnB 2013
  • Introdução Considerando a Via Verde, uma das estratégias recomendadas pelo Movimento de Acesso Aberto à Informação Científica ...
  • Objetivo • O estudo tem por objetivo verificar a existência de políticas, que fazem referência ao autoarquivamento, nos repositórios institucionais brasileiros e portugueses, bem como identificar materiais de apoio ao autor para a realização de tal atividade.
  • Metodologia • Directory of Open Access Repositories (OpenDOAR) - Quantidade de repositórios registrados; - Possibilidade de filtros para a pesquisa no diretório; - Recente higienização da base do Diretório em 2012.
  • Metodologia 1º • Refinamento por país (Brasil e Portugal) dos repositórios registrados no OpenDOAR 2º • Identificação dos repositórios brasileiros e portugueses que são institucionais, seguindo dois processos: filtros de busca do OpenDOAR e as considerações de Leite (2009) 3º • Dentre os repositórios apresentados no item anterior foram identificados quais possuíam políticas (informação, institucional, depósito) e destas quais faziam referência ao autoarquivamento 4º • Identificados os repositórios que adotam o autoarquivamento, foram observados aspectos quanto obrigatoriedade, sanção e a existência de materiais de apoio para os autores realizarem o depósito
  • Metodologia • Definição de Leite (2009) “um repositório institucional de acesso aberto constitui, (...), um serviço de informação científica – em ambiente digital e interoperável – dedicado ao gerenciamento da produção intelectual de uma instituição. Contempla, por conseguinte, a reunião, armazenamento, organização, preservação, recuperação e, sobretudo, a ampla disseminação da informação científica produzida na instituição” (LEITE, 2009, p. 21).
  • Resultados 1º passo da pesquisa • Recuperados no OpenDOAR, 70 repositórios brasileiros e 43 repositórios portugueses. Total de 113 repositórios.
  • Resultados 2º passo da pesquisa • Observamos que após utilizar os filtros Any Country e Any Repository Type, descritos na Metodologia, o número de repositórios registrados como institucionais reduziu para 54 brasileiros e 38 portugueses. • Analisando por meio da definição de repositório institucional, o número foi menor: 26 repositórios institucionais brasileiros e 28 repositórios institucionais portugueses.
  • Resultados Repositórios Brasileiros Portugueses Total de repositórios registrados no OpenDOAR – filtro Any Country (Brasil / Portugal) 70 43 Total de repositórios institucionais registrados no OpenDOAR – filtros Any Country (Brasil / Portugal) e Any Repository Type (Repositório institucional) 54 38 Total de repositórios institucionais segundo a definição de Leite (2009) 26 28
  • Resultados 3º passo da pesquisa • Dos 26 repositórios institucionais brasileiros, 6 apresentaram política (de informação, institucional, depósito, autoarquivamento) no sistema. • Dos 28 repositórios institucionais portugueses, 10 apresentaram política do repositório no sistema.
  • Resultados • 3º passo da pesquisa Não foi possível verificar a existência de políticas em 09 repositórios, tanto brasileiros quanto portugueses, por apresentarem erro na página, link ou no sistema.
  • Resultados 4º passo da pesquisa  Os repositórios portugueses citam na política o autoarquivamento como a forma de realização do depósito, exceto para teses e dissertações.  Quanto aos brasileiros, foi observado que um repositório levantado adota o autoarquivamento.
  • Resultados 4º passo da pesquisa  Os repositórios, tanto o brasileiro quanto os portugueses, que adotam o autoarquivamento disponibilizam para seus pesquisadores materiais de apoio.  Não foi observado nenhum tipo de sanção quanto a não-realização do depósito no sistema de acesso aberto.
  • Considerações finais • A implantação de uma política que determina o depósito da produção científica no repositório institucional. • Baixo número de repositórios que adotam a forma de autoarquivamento como depósito da produção científica. • Não entendimento do conceito de repositórios institucionais utilizado pelo Movimento de Acesso Aberto.
  • OBRIGADA! Tainá Batista <tbatista.assis@gmail.com> Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia – Ibict Universidade de Brasília - UnB