Políticas e práticas de acessoaberto em Portugal: situaçãoatual em relação a outros paísesdo sul da Europa1-2 Outubro 2012...
Agenda Introdução ao projeto MedOANet Enquadramento do estudo Portugal em relação ao restantes países do sul da Europa ...
MedOANet: o projetowww.medoanet.eu
Objetivos do projeto      Coordenar e identificar as estratégias, estruturas e políticas de acesso       aberto existente...
Atividades do projeto     Inquéritos por      Inquéritos por      Identificar as atuais políticas, estruturas e      quest...
Atividades do projeto       Workshop         Reunir decisores políticos dos seis países          Fev.                     ...
Inquéritos por questionário                   Três questionários                      Instituições que realizam investig...
Total de respostas em Portugal       Instituições que               Financiadores de    Editores de revistas    realizam i...
Total de respostas nos seis países                                    117       120       100        80                   ...
Instituições que realizaminvestigação científica
Instituições que realizam investigação                            Políticas de Acesso Aberto    75% são universidades   ...
Conteúdos abrangidos pelas políticas de AA                  Portugal Espanha França Itália    Grécia Turquia   Dissertaçõe...
Instituições que realizam investigação                             Políticas de Acesso Aberto    O depósito é requerido o...
Instituições com repositórios de AA          Turquia          Grécia            Itália          França         Espanha    ...
Política de AA dos repositórios     A maioria das instituições não tem uma política de AA do repositório disponível online...
Políticas de AA: Portugal relativamente aos                        restantes países    PONTOS FORTES     O número de repo...
Políticas de AA: Portugal relativamente aos                         restantes países    PONTOS FRACOS     A maioria das i...
Financiadores de ciência
Financiadores de ciência             Nos seis países          Em Portugal            16                    1            re...
Financiadores de ciência                             Políticas de Acesso Aberto    Portugal: o principal financiador públ...
Financiadores de ciência                            Políticas de Acesso Aberto    Espanha: contemplou na nova lei da Ciên...
Editores de revistascientíficas
Editores de revistas científicas em Portugal                             Associações           Pequenas editoras     Em Po...
Total de editores de revistas científicas        Editoras                 Associações            Pequenas editoras      un...
Domínios científicos publicados pelos editores                      em Portugal       Engenharia e Tecnologia             ...
Total de domínios científicos publicados pelos                     editores         Engenharia e Tecnologia               ...
Editores de revistas científicas                    Portugal                                 Total        64% publicam ar...
Editores de revistas científicas e o acesso aberto  PONTOS FORTES   84% dos editores permitem aos autores o depósito em r...
Editores de revistas científicas e o acesso aberto   PONTOS FRACOS   80% não disponibiliza online a política que regula a...
Editores de revistas científicas e o direito de                         autor   63% não exige a assinatura de um contrato...
Conclusões - Financiadores   Reduzida participação no estudo   Poucas políticas de AA implementadas   Boas perspetivas ...
Conclusões – Instituições de investigação   Com exceção da Grécia, a maioria das instituições possuem repositórios   Por...
Conclusões - Editores   Apesar de permitirem alguma forma de acesso aberto às suas publicações    apresentam um nível de ...
Clara Boavida,                  claraboavida@sdum.uminho.pt                  Eloy Rodrigues,                  eloy@sdum.um...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Políticas e práticas de acesso aberto em Portugal: situação atual em relação a outros países do sul da Europa

619 views
562 views

Published on

Políticas e práticas de acesso aberto em Portugal: situação atual em relação a outros países do sul da Europa. - Clara Boavida, Eloy Rodrigues

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
619
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
15
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • A maioria das instituições dos seis países (75%) são universidadesA maioria das instituições dos seis países (54%) têm políticas de AAEm Portugal a maioria das políticas de AA são obrigatórias (55%), as dos restantes países são voluntáriasCom exceção das políticas de AA em França, as restantes (48%) têm requerido modificações nas regras e procedimentos das instituiçõesNos seis países, a maioria das instituições não tem um mecanismo de monitorização das políticas
  • De uma forma geral o nível de resposta foi bastante baixo nos seis países em estudo
  • Relativamente aos principais financiadores públicos dos seis países
  • Relativamente aos principais financiadores públicos dos seis países
  • Limitações de língua podem ter influênciado a baixa adesão ao questionário, veja-se o caso da Turquia. Olhando para o número de repositórios registados no OpenDOAR e para o número de revistas/editores adicionados no SHERPA/ROMEO e DOAJ verifica-se uma diferença significativa entre os números apresentados nestas bases de dados e o número de participantes neste estudo.
  • Limitações de língua podem ter influenciado a baixa adesão ao questionário, veja-se o caso da Turquia. Olhando para o número de repositórios registados no OpenDOAR e para o número de revistas/editores adicionados no SHERPA/ROMEO e DOAJ verifica-se uma diferença significativa entre os números apresentados nestas bases de dados e o número de participantes neste estudo.
  • Limitações de língua podem ter influenciado a baixa adesão ao questionário, veja-se o caso da Turquia. Olhando para o número de repositórios registados no OpenDOAR e para o número de revistas/editores adicionados no SHERPA/ROMEO e DOAJ verifica-se uma diferença significativa entre os números apresentados nestas bases de dados e o número de participantes neste estudo.
  • Políticas e práticas de acesso aberto em Portugal: situação atual em relação a outros países do sul da Europa

    1. 1. Políticas e práticas de acessoaberto em Portugal: situaçãoatual em relação a outros paísesdo sul da Europa1-2 Outubro 2012 | CONFOA2012Clara Boavida & Eloy Rodrigues | UMinho
    2. 2. Agenda Introdução ao projeto MedOANet Enquadramento do estudo Portugal em relação ao restantes países do sul da Europa  Instituições  Financiadores  Editores Conclusões
    3. 3. MedOANet: o projetowww.medoanet.eu
    4. 4. Objetivos do projeto  Coordenar e identificar as estratégias, estruturas e políticas de acesso aberto existentes nos seis países  Envolver pessoas chave na tomada de decisão para promover a definição e implementação das políticas, estratégias e estruturas que se considerem adequadas  Produzir diretrizes para a definição de políticas de acesso aberto, convergentes com as recomendações da Comissão Europeiawww.medoanet.eu
    5. 5. Atividades do projeto Inquéritos por Inquéritos por Identificar as atuais políticas, estruturas e questionário questionário estratégias nos seis países do Mediterrâneo Grupo de Inquéritos por Envolver decisores políticos e outras partes trabalho nacional questionário interessadas Workshop para Discutir o trabalho realizado e planear o trabalho os parceiros futuro Workshop Debater o plano de ação em cada país com a 22 Out. 2012 Nacional participação do grupo de trabalho nacionalwww.medoanet.eu
    6. 6. Atividades do projeto Workshop Reunir decisores políticos dos seis países Fev. 2013 Europeu contribuindo para a coordenação regional Inquéritos por Conferência Apresentar os resultados do projeto e identificar Nov. 2013 questionário Europeia ações futuras nos seis países ‘Open Access Alojar informações relacionadas com o projeto e os Tracker’ dados resultantes do mapeamento Em brevewww.medoanet.eu
    7. 7. Inquéritos por questionário  Três questionários  Instituições que realizam investigação científica  Financiadores de ciência  Editores de revistas científicas  Realizados entre 10 de Abril e 15 de Junho de 2012  Em Portugal, Espanha, França, Grécia, Itália e Turquiawww.medoanet.eu
    8. 8. Total de respostas em Portugal Instituições que Financiadores de Editores de revistas realizam investigação ciência científicas 32 1 32 respostas resposta respostas 70% de sucesso 11% de sucesso 30% de sucessowww.medoanet.eu
    9. 9. Total de respostas nos seis países 117 120 100 80 57 60 Instituições 42 Financiadores 36 40 32 32 32 Editores 22 19 20 7 9 7 1 0 2 3 3 3 0www.medoanet.eu
    10. 10. Instituições que realizaminvestigação científica
    11. 11. Instituições que realizam investigação Políticas de Acesso Aberto  75% são universidades  54% têm políticas de AA  Em Portugal, a maioria das políticas de AA são obrigatórias (55%), as dos restantes países são voluntárias  A maioria das instituições não tem um mecanismo de monitorização das políticaswww.medoanet.eu
    12. 12. Conteúdos abrangidos pelas políticas de AA Portugal Espanha França Itália Grécia Turquia Dissertações 81% 89% 17% 7% 78% 100% Teses 67% 93% 78% 86% 67% 80% Artigos 91% 89% 83% 35% 22% 80% Dados 29% 68% 22% 10% 22% 80% Working papers 86% 86% 52% 24% 44% 60% Outros 14% 25% 13% 17% 44% 60%www.medoanet.eu
    13. 13. Instituições que realizam investigação Políticas de Acesso Aberto  O depósito é requerido o mais breve possível depois do trabalho publicado  França, Itália e Turquia a maioria definiu o acesso aberto imediato às publicações depositadas  Grécia e Portugal a maioria definiu o acesso aberto o mais breve possível depois do trabalho publicado  Espanha a maioria definiu que as publicações depositadas fiquem em acesso aberto após 6 meses da publicação  A maioria refere ter um mecanismo de apoio e suporte ao depósitowww.medoanet.eu
    14. 14. Instituições com repositórios de AA Turquia Grécia Itália França Espanha Portugal 0% 20% 40% 60% 80% 100%www.medoanet.eu
    15. 15. Política de AA dos repositórios A maioria das instituições não tem uma política de AA do repositório disponível online Cerca de metade das políticas de AA dos repositórios regulam as submissões e a outra metade regulam os conteúdos. Só uma pequena parte regula os metadados e a preservação A maioria dos repositórios são geridos pelas bibliotecas; o DSpace é o software mais usado Não se verifica a existência de políticas de preservação dos resultados da investigaçãowww.medoanet.eu
    16. 16. Políticas de AA: Portugal relativamente aos restantes países PONTOS FORTES  O número de repositórios  O número de políticas de Acesso Aberto Não se verifica a existência de políticas de preservação dos resultados da investigaçãowww.medoanet.eu
    17. 17. Políticas de AA: Portugal relativamente aos restantes países PONTOS FRACOS  A maioria das instituições não tem uma política de AA do repositório disponível online  Não se verifica a existência de políticas de preservação dos resultados da investigação  Os dados de investigação não fazem parte dos conteúdos com depósito frequentewww.medoanet.eu
    18. 18. Financiadores de ciência
    19. 19. Financiadores de ciência Nos seis países Em Portugal 16 1 respostas resposta 11% de sucessowww.medoanet.eu
    20. 20. Financiadores de ciência Políticas de Acesso Aberto  Portugal: o principal financiador público (FCT) não adotou nem recomendou políticas de AA. Esperam-se novos desenvolvimentos no futuro  França: o principal financiador público (ANR) apesar de encorajar fortemente o depósito em repositórios de AA não tem uma política de AA definida  Itália: o principal financiador público (MIUR) não adotou nem recomendou políticas de AA. Inspirada nas recomendações da CE tem para aprovação uma política de AA para publicações resultantes de financiamento públicowww.medoanet.eu
    21. 21. Financiadores de ciência Políticas de Acesso Aberto  Espanha: contemplou na nova lei da Ciência, Tecnologia e Inovação (2011) um artigo sobre a difusão em acesso aberto dos resultados científicos resultantes de financiamento público. A nível regional as Regiões Autónomas de Madrid e Astúrias têm os seus próprios mandatos de AA  Grécia: à semelhança de Espanha está a desenvolver uma nova lei para a Investigação e a Tecnologia contemplando o AA  Turquia: os três financiadores públicos que responderam têm políticas de AA definidas, um deles com mandatowww.medoanet.eu
    22. 22. Editores de revistascientíficas
    23. 23. Editores de revistas científicas em Portugal Associações Pequenas editoras Em Portugal científicas <10 títulos por ano 32 16 16 respostas respostas respostas 30% 50% 50%www.medoanet.eu
    24. 24. Total de editores de revistas científicas Editoras Associações Pequenas editoras universitárias científicas <10 títulos por ano 63 61 79 respostas respostas respostas 34% 33% 42%www.medoanet.eu
    25. 25. Domínios científicos publicados pelos editores em Portugal Engenharia e Tecnologia Ciências Médicas Ciências Agrárias Ciências Naturais Ciências Sociais Humanidades 0% 10% 20% 30% 40% 50%www.medoanet.eu
    26. 26. Total de domínios científicos publicados pelos editores Engenharia e Tecnologia Ciências Médicas Ciências Agrárias Ciências Naturais Ciências Sociais Humanidades 0% 10% 20% 30% 40% 50%www.medoanet.eu
    27. 27. Editores de revistas científicas Portugal Total  64% publicam artigos científicos  93% publicam artigos científicos  34% praticam revisão por pares  97% praticam revisão por pares  31% dos editores publicam em AA  72% dos editores publicam em AAwww.medoanet.eu
    28. 28. Editores de revistas científicas e o acesso aberto PONTOS FORTES  84% dos editores permitem aos autores o depósito em repositórios de AA (50% em PT)  A maioria dos editores (51%) permite o auto-arquivo da versão do editor (50% em PT)  Os autores podem depositar o seu trabalho em repositórios de AA o mais breve possível depois de publicado (52%) (50% em PT)  76% identifica como benéfico a publicação em AA (85% em PT)  68% concorda que a investigação paga com financiamento público deva estar em acesso aberto para todos (95% em PT)www.medoanet.eu
    29. 29. Editores de revistas científicas e o acesso aberto PONTOS FRACOS  80% não disponibiliza online a política que regula a possibilidade dos autores de auto-arquivar os seus trabalhos em repositórios de AA (88% em PT)www.medoanet.eu
    30. 30. Editores de revistas científicas e o direito de autor  63% não exige a assinatura de um contrato  Os editores com contrato requerem a transferência dos direitos de exploração exclusivamente para a editora (64%)  A política de direitos de autor abrange todas as publicações (80%)  A maioria não usa licenças normalizadas para a definição dos termos de utilização das publicações em Acesso Aberto (63%)  Os que usam fazem-no através das licenças Creative Commons (96%)www.medoanet.eu
    31. 31. Conclusões - Financiadores  Reduzida participação no estudo  Poucas políticas de AA implementadas  Boas perspetivas futuras de definição de políticas de AA em diversos paíseswww.medoanet.eu
    32. 32. Conclusões – Instituições de investigação  Com exceção da Grécia, a maioria das instituições possuem repositórios  Portugal destaca-se quer no número de repositórios, quer no número de políticas mandatórias  Faltam formas de controlo e monitorização das políticas e mandatos de AA implementados, políticas de preservação digital e aumento do número de conteúdos de dados científicoswww.medoanet.eu
    33. 33. Conclusões - Editores  Apesar de permitirem alguma forma de acesso aberto às suas publicações apresentam um nível de conhecimento e consciencialização relativamente ao AA ainda pouco satisfatório (dúvidas sobre direitos de autor/ licenciamento/ políticas de AA)www.medoanet.eu
    34. 34. Clara Boavida, claraboavida@sdum.uminho.pt Eloy Rodrigues, eloy@sdum.uminho.pt Serviços de Documentação Universidade do Minho openaccess@sdum.uminho.ptwww.medoanet.eu

    ×