Serviço processo referencia

27,757
-1

Published on

discussão sobre o serviço de referência. etapas do processo de referência, serviço de referência virtual

2 Comments
15 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
27,757
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
12
Actions
Shares
0
Downloads
177
Comments
2
Likes
15
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Serviço processo referencia

  1. 1. SERVIÇO DE REFERÊNCIA PROCESSO DE REFERÊNCIASERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL Fontes Gerais de Informação Prof. Dra. Célia C. Dias UNIFOR-MG 2011
  2. 2. SERVIÇO DE REFERÊNCIA PROCESSO DE REFERÊNCIA SERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL
  3. 3. O conceito de serviço de referênciaprovém do inglês reference work, mas temorigem latina com o termo refere, quesignifica “indicar e informar” (LINE,1974).Tal conceito começou a difundir-se com osurgimento das primeiras universidades,quando foi criada uma seção independentevoltada à prestação de serviço deassistência aos leitores.Mudança de paradigma: do acervo parao do acesso.
  4. 4. No paradigma do acervoAs diferentes atividades da bibliotecaestão voltadas à conservação emanutenção dos livros, tendo ainda umapego demasiado ao espaço biblioteca,ressaltando o valor etimológico do termo,“casa dos livros”.O usuário: é colocado em segundoplano, já que o mais importante éconservar o acervo.
  5. 5. No paradigma do acessoAs ações se convergem para o usuário,tanto motivadas pelas novas tecnologias,redimensionando a questão do espaço(não mais restrito à biblioteca)....... como no serviço de referência, queredescobrem e recriam estratégias paraauxiliar o sujeito na resolução de suaslacunas de conhecimento(COELHO NETO, 1996).
  6. 6. No paradigma do acessoA referência é muito mais que umatécnica especializada de orientaçãobibliográfica ......é antes de tudo uma atividade humana,que atende um anseio de alguém que temalguma lacuna em seus esquemas mentais,e que diante dessa impossibilidade decompreender busca a informação.(DERVIN; DEWDNEY, 1986).
  7. 7. Níveis de necessidade do usuário1)visceral:O primeiro nível é aquele que o usuáriodesconhece não só o problema comomuitas vezes sua natureza, não sabendo oque procura
  8. 8. Níveis de necessidade do usuário2)Consciente: já existe a consciência doproblema, mas não sabe por que tem essanecessidade de informação.3) Formalizada: No nível seguinte jáconsegue formalizar uma hipótese, masnão sabe como encontrar as respostas.4) Negociada: é capaz de representar seuproblema de modo inteligível, masnecessita da mediação para identificaronde está a informação (GROGAN, 1995).
  9. 9. serviço de referênciaO serviço que facilita o acesso àinformação, e que especialmente ajuda outilizador a localizar a informaçãoprocurada é o serviço de referência.Este serviço, tradicionalmente definidocomo aquele que relaciona o utilizador quetem uma necessidade de informação comos recursos ou fontes que vão satisfazer assuas necessidades.»
  10. 10. serviço de referência«uma função organizada de respostapersonalizada a um pedido explícito deinformação documental ou dedocumentação.» Bertrand Calenge (1996,p. 185)
  11. 11. Processo de referência Procura mediar usuários e máquinas e/ouusuários e materiais de informação; Os bibliotecários entram no processoapós serem acionados pelos usuários; São requeridas para sua realizaçãocompetências profissionais e atributospessoais do bibliotecário.
  12. 12. Processo de referência É uma atividade humana (GROGAN, 1995,p. 51); Um processo não-linear, pois requervaivens constantes;O uso do computador não altera as fases eos passos do processo de referência, masos potencializam; Depende da atuação dos personagens:usuário e bibliotecário;
  13. 13. Processo de referência Procura mediar usuários e máquinas e/ouusuários e materiais de informação; Os bibliotecários entram no processoapós serem acionados pelos usuários; São requeridas para sua realizaçãocompetências profissionais e atributospessoais do bibliotecário.
  14. 14. Fases do Processo de referência FASE 1: analisar junto com o usuário anatureza de seus problemas deinformação.FASE 2: localizar as respostas àsquestões que lhes são formuladas. Fonte: Grogan (1995)
  15. 15. Passos do Processo de referência1º O PROBLEMA2º A NECESSIDADE DE INFORMAÇÃO3º A QUESTÃO INICIAL4º A QUESTÃO NEGOCIADA5º A ESTRATÉGIA DE BUSCA6º O PROCESSO DE BUSCA7º A RESPOSTA (Resultado da busca)8º A SOLUÇÃO Fonte: Grogan (1995)
  16. 16. Passos do Processo de referência Fonte: adaptado deGrogan (1995)
  17. 17. Serviço de referência Digital“mecanismo pelo qual as pessoas podemenviar perguntas e obter respostasatravés de e-mail, chat ou formato Web”(Saunders, 2001). Fonte: ARELLANO,2001
  18. 18. Serviço de referência Digital Coleções hispânicas (acesso em português) http://www.loc.gov/rr/askalib/existe na Internet há alguns anos e é fácil de seracessado pelos motores de busca quandoalguém faz uma pergunta. São osdepartamentos de referência das bibliotecasque criam esse serviço como um link na homepage da biblioteca, aumentando o número deconsultas.
  19. 19. Serviço de referência Digital AskERIChttp://www.eduref.org/Search
  20. 20. Serviço de referência DigitalA base de dados ERICÉ a maior fonte de informação existente na área deeducação. Ela contém mais de 950.000 resumos dedocumentos e artigos de periódicos científicos deprática e pesquisa em educação. O usuário podeacessá-la via Internet, através de redes públicas.A base de dados ERIC é atualizada mensalmente epode ser encontrada em sua versão impressa noperiódico "Resources in Education and Current Index ToJournals in Education" http://www.eric.ed.gov/
  21. 21. Serviço de referência DigitalOutros tipos de serviçosO serviço de referência via telefone tem sido usadotradicionalmente pelas bibliotecas como a melhor formade oferecer seus serviços para usuários remotosO serviço de referência via correio eletrônicopossui as mesmas vantagens, como também permite oenvio e recebimento da informação no horário maisconveniente para o usuário
  22. 22. Serviço de referência Digitala videoteleconferência de referência: por seruma tecnologia e uma mídia de comunicaçãoAlternativa Os bibliotecários precisam apenas obtero hardware necessário e usar programas como“CUSeeMe”, permitindo o acesso a grupos restritos deusuários, possibilitando também a educação adistância. São várias as experiências com esse tipo desoftware na Rede (Folger, 1997)
  23. 23. Serviço de referência DigitalO CU-SEEMECU-SeeMe é um software de baixo custo paravideoconferência, desenvolvido originalmentena Universidade de Cornell, EUA. Atualmenteencontra-se na versão 3.0, e está disponívelpara plataformas PC e Macintosh. Fonte: Bate Bayte
  24. 24. Serviço de referência Digitalreal-time librarianhttp://www.public.iastate.edu/~CYBERSTACKS/LiveRef.htm
  25. 25. Serviço de referência DigitalServiço de referência on-line no mundo afuncionar 24 horas por diaNorth Carolina State University’s VirtualReference Service (http://www.lib.ncsu.edu/libref/)
  26. 26. Serviço de referência DigitalEnciclopédia Britânicahttp://www.britannica.com
  27. 27. ReferênciasARELLANO, Miguel Ángel Márdero. Serviços de referênciavirtual. Ci. Inf., Brasília, v. 30, n. 2, p. 7-15, maio/ago. 2001.Disponível em: www.scielo.br/pdf/ci/v30n2/6206.pdf - acessadoem: 20/01/11.GROGAN, Denis. A prática do serviço de referência. Brasília:Briquet de Lemos, 1995.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×