Esboco do projeto de intervencao educacional  nova versão
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Esboco do projeto de intervencao educacional nova versão

on

  • 854 views

 

Statistics

Views

Total Views
854
Views on SlideShare
854
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
3
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Esboco do projeto de intervencao educacional  nova versão Esboco do projeto de intervencao educacional nova versão Document Transcript

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE FACULDADE DE LETRAS/UFAL CLAUDEMIRA MARIA ROCHA SILVA ELAABORAÇÃO DE PROJETOS E TECNOLGIA EDUCACIONAL MACEIÓ/AL 2013
  • CLAUDEMIRA MARIA ROCHA SILVA LEITURA E PRODUÇÃO TEXTUAL NO ENSINO FUNDAMENTAL: UM TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NUMA PERSPECTIVA DOS (MULTI)LETRAMENTOS. Esboço do Projeto de Intervenção Educacional em versão impressa, como requisito de obtenção de nota, para aprovação parcial, da Disciplina Elaboração de Projetos e Tecnologia Educacional,ministrada pela Profa.Dra. Andréa da Silva Pereira. MACEIÓ/AL 2013
  • Esboço do projeto de Intervenção Educacional 1. Tema Estratégias de leitura e de produção textual a partir do estudo de gêneros e suas relações intertextuais no 8º Ano B. 2. Introdução Este trabalho de pesquisa terá como área de concentração Linguagens e Letramentos, na linha de pesquisa 2 – Leitura e produção Textual: diversidade textual e práticas docentes, uma vez que todos os alunos apresentam dificuldades em leitura e suas produções de texto comportam uma série de dificuldades, tais como: uso de organizadores textuais próprio da modalidade oral, repetição desnecessária de palavras, uso do discurso direto incorporado ao texto sem as marcas necessárias para distingui-lo, segmentação gráfica. Em relação à leitura, não conseguem elaborar estratégias mais complexas, a exemplo da inferência. Por isso, o enfoque será dado ao ensino da leitura e produção textual por meio de sequências didáticas voltadas para a aplicação de estratégias de leitura e de produção de texto a partir das relações intertextuais, tendo em vista o desenvolvimento de competências e habilidades de leitura e de produção textual, além da prática de letramento(s) e a multimodalidade. De acordo com os PCN (1998, p.69) o terceiro e o quarto ciclo O terceiro e quarto ciclos têm papel decisivo na formação de leitores, pois é no interior destes que muitos alunos ou desistem de ler por não conseguirem responder às demandas de leitura colocadas pela escola, ou passam a utilizar os procedimentos construídos nos ciclos anteriores para lidar com os desafios postos pela leitura, com autonomia cada vez maior. A escolha dessa linha de pesquisa ocorreu devido aos problemas de leitura e de escrita apresentados pelos alunos do 8º Ano B, da Escola Estadual Monsenhor Clóvis Duarte de Barros, situada em União dos Palmares – Alagoas. A turma é composta de 40 alunos matriculados, mas apenas 26 são
  • frequentes. Houve transferência de quatro alunos, e os demais são desistentes. A maioria desses alunos depende de transporte por residirem longe da escola, em bairros periféricos e na Zona Rural. Vale ressaltar que toda a clientela da Escola apresenta o mesmo perfil. Embora o percentual de alunos frequentes seja pequeno, eles são muito indisciplinados: ficam muito dispersos, pedem para sair da sala com muita frequência e raramente se envolvem nas atividades propostas. Apresentam um desempenho ruim em todas as disciplinas. A coordenação pedagógica da escola atribui o péssimo desempenho ao fato de apresentarem muitas deficiências de leitura e de escrita. Por isso, não conseguem realizar as atividades propostas pelos livros didáticos em uso e não compreendem os exercícios propostos pelos professores. Todos são oriundos de escolas municipais, inclusive da Zona Rural do Município, e já passaram por algumas reprovações. O Ideb (http://ideb.inep.gov.br/resultado/ <Acesso em 22 Out 2013>) da Rede Municipal, em 2011, foi de 2.6 nas séries finais do Ensino Fundamental. Já na Escola Estadual Mons. Clóvis Duarte de Barros o Ideb observado foi de 3.0 em 2007, caiu para 2.8 em 2009 e para 2.1 em 2011. O público-alvo da escola era o Ensino Médio, mas como houve redução de matrícula nos últimos anos, ela vem formando turmas nas séries finais do Ensino Fundamental II. Geralmente, porque correspondem ao excedente na Rede Pública Municipal e o objetivo da Escola ainda é o de tornar-se apenas uma escola de ensino médio, cumprindo a responsabilidade da Rede Estadual de Ensino. Atribui-se a este fato, dentre outros fatores, o mau desempenho da escola nos últimos anos não atingindo as metas propostas. Sendo assim, caso haja redução de matrícula do Ensino Médio em 2014, há propostas de a Escola atender alunos a partir do 6º Ano com o objetivo de acompanhá-los até o Ensino Médio, como ocorreu no passado. Os PCN (1998, p. 69-70) esclarecem que A leitura é o processo no qual o leitor realiza um trabalho ativo de compreensão e interpretação do texto, a partir de seus objetivos, de seu conhecimento sobre o assunto, sobre o autor, de tudo o que sabe sobre a linguagem etc. Não se trata de extrair informação, decodificando letra por letra, palavra por palavra. Trata-se de uma atividade que implica estratégias de seleção, antecipação, inferência e verificação, sem as quais
  • não é possível proficiência. É o uso desses procedimentos que possibilita controlar o que vai sendo lido, permitindo tomar decisões diante de dificuldades de compreensão, avançar na busca de esclarecimentos, validar no texto suposições feitas. É importante acrescentar que o trabalho com a leitura vai além dos procedimentos propostos pelos PCN, por isso é necessário que ocorra numa perspectiva dos letramentos e dos multiletramentos com a finalidade de que a escola seja, de fato, promotora de alfabetização e letramento(s) necessários ao aluno-sujeito do mundo globalizado. Para que isso ocorra, o professor precisa ter uma atitude de professor-pesquisador, tornando-se capaz de propor e executar propostas pedagógicas voltadas para a proficiência em letramentos, de maneira que as competências e habilidades dos alunos estejam compatíveis com o Ensino Fundamental ao concluir os nove anos. 3. Série a que se destina a proposição A proposição será destinada ao 8º Ano B da Escola Estadual Monsenhor Clóvis Duarte de Barros, tendo vista os altos índices de evasão provenientes, dentre outros fatores, das dificuldades de leitura e de produção de texto, que dificultam todo o processo de aprendizagem em Língua Portuguesa e nas demais disciplinas. 4. Metodologia A pesquisa será qualitativa na forma de pesquisa-ação, pois o professor pesquisador fará a coleta de dados em sua sala de aula por meio de entrevistas para traçar o perfil etnográfico de cada aluno (onde mora, onde estudaram anteriormente, quantas vezes desistiu ou foi reprovado, que transporte utiliza para vir á escola, se há problemas com o transporte, práticas sociais de leitura e escrita fora da escola etc.), textos produzidos pelos alunos, textos e exercícios aplicados em sala de aula, dentre outras formas de coleta, tendo como objetivo principal, uma intervenção que proporcione a melhoria do desempenho do aluno e do professor, no ensino de Língua Portuguesa. Assim, ainda que o enfoque seja dado à pesquisa-ação, a pesquisa etnográfica marcará este trabalho, uma vez que é relevante o conhecimento
  • do contexto onde será desenvolvido o trabalho — alunos e professores serão objeto(s) e sujeito(s) nessa pesquisa-ação. 5. Objetivo(s) de ensino Detectar problemas relacionados à leitura e à escrita. Propor estratégias de leitura e produção de texto centrado nas relações intertextuais para dirimir problemas de leitura e escrita. Aplicar estratégias de refacção de textos produzidos pelos alunos. Aplicar atividades de leitura e produção textual com o objetivo de provocar mudanças exitosas em sala de aula. Utilizar o gênero blog para divulgar textos produzidos pelos alunos e como suporte para propor leituras e atividades de leitura e propostas de produção textual. 6. Apresentação da proposição O trabalho com sequências didáticas permitirá a construção de um plano de ensino sequenciado e que, ao mesmo tempo, apresente uma unidade necessária à pesquisa em sala de aula. Assim, serão planejadas e aplicadas, de acordo com o tempo determinado, estratégias de leitura e de produção de texto necessárias à coleta de dados e ao desenvolvimento da competência leitora e de produção textual. Para isso, o professor lançará mão de vários recursos: textos impressos, digitais e multimodais, além da criação de um blog da turma. A proposição será dividida em três momentos. O primeiro momento será constituído de uma sondagem: entrevistas para traçar o perfil etnográfico de cada aluno, aplicação de exercícios de interpretação de textos para avaliar o nível de proficiência em leitura e uma proposta de produção de texto para identificar problemas relacionados à escrita. O segundo momento será constituído de estratégias de leitura e de produção de texto a partir da intertextualidade com o objetivo de desenvolver competências e habilidades de leitura e de produção textual. No terceiro momento serão aplicadas estratégias de leitura e de produção textual para constatar o aumento do nível de proficiência em leitura e a melhoria da escrita a partir de uma proposta de produção textual.
  • 7. Base teórica em que se fundamenta a proposição O projeto de pesquisa fundamenta-se em teóricos como MARCUSCHI, KOCH, ROJO, KLEIMAN, BAKHTIN, ANTUNES, VAL, ANTUNES, dentre outros. Mas a base das discussões será a perspectiva discursiva da língua e a pedagogia dos multiletramentos voltados para o desenvolvimento de competências e habilidades de produção de texto. 8. Proposição 8.1. Procedimentos 8.1.1. Proposta didática de intervenção pedagógica; 8.1.2. Coleta de dados; 8.1.3. Análise de dados; 8.1.4. Análise de resultados; 8.1.5. Registro dos resultados em forma de Artigo científico. 8.2. Atividades 8.2.1. Aplicação de entrevistas para traçar o perfil etnográfico de cada aluno e da turma; 8.2.2. Criação de um blog da turma; 8.2.3. Aplicação de estratégias de leitura; 8.2.4. Aplicação de estratégias de produção textual. 8.3. Textos em mídia impressa e/ou digital 8.3.1. Blog; 8.3.2. Vídeos; 8.3.3. Charges impressas e on-line; 8.3.4. Tiras impressas e on-line; 8.3.5. Relatos pessoais; 8.3.6. Fábulas impressas e on-line; 8.3.7. Letras de música; 8.3.8. Provérbios; 8.3.9. Poemas; 8.3.10. Outros.
  • 9. Cronograma MÊS/ANO ATIVIDADES MÊS/ANO Revisão da ATIVIDADES Elaboração e NOVEMBRO/2013 literatura; FEVEREIRO/2014 aplicação da A JANEIRO/2014 A JUNHO/14 Elaboração do proposta Projeto de didática de Intervenção intervenção; Educacional Coleta e análise de dados; Recesso escolar; Coleta de dados A e análise de SETEMBRO/2014 JANEIRO/2014 JUNHO/ 2014 resultados; Elaboração da FEVEREIRO/2014 proposta didática de intervenção; Análise de SETEMBRO/14 resultados A DEZEMBRO Produção de um artigo científico. 10. Referências Bibliográficas 1. INEP- http://inep.gov.br/web/portal-ideb/portal-ideb <Acesso em 22 Out 2013>. 2. BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental: Língua Portuguesa. Brasília: MEC/SEF/1998.