Slides monera

2,259 views

Published on

Reino Monera

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,259
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
9
Actions
Shares
0
Downloads
103
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Slides monera

  1. 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS REINO MONERA <ul><li>UNICELULARES </li></ul><ul><li>PROCARIONTES </li></ul><ul><li>AUTÓTROFOS OU HETERÓTROFOS </li></ul><ul><li>REPRESENTANTES – BACTÉRIAS E ARQUES </li></ul>
  2. 2. Células Procarióticas <ul><li>Possuem parede celular e membrana plasmática </li></ul><ul><li>Não possuem núcleo organizado (sem carioteca; </li></ul><ul><li>Não possuem compartimentos membranosos no citoplasma; </li></ul><ul><li>Possuem ribossomos; </li></ul><ul><li>O material genético está em contato direto com o citosol. </li></ul>
  3. 3. DIFERENÇA ENTRE BACTÉRIAS E ARQUEAS <ul><li>Uma diferença está na constituição química da parede celular ; </li></ul><ul><li>As arqueas não apresentam, em sua parede, o peptoglicano . Algumas espécies apresentam polissacarídeos e outras proteínas. </li></ul><ul><li>Os genes das arqueas são mais semelhantes os das células eucarióticas do que os das bactérias. </li></ul>
  4. 4. CÉLULA BACTERIANA <ul><li>Parede celular – envoltório externo rígido </li></ul><ul><li>Membrana plasmática- lipoprotéica </li></ul><ul><li>Citoplasma - água, ácido nucléicos, proteínas, carboidratos, lipídeos, íons inorgânicos, é onde ocorre várias reações químicas; </li></ul><ul><li>Ribossomos - estão presentes em grande número são responsáveis pela síntese de proteínas; </li></ul><ul><li>Cromossomo – formado por uma molécula de DNA circular ( nucleóide ) </li></ul><ul><li>Plasmídios – são moléculas circulares adicionais de DNA, geralmente contém genes responsáveis pela destruição de substâncias tóxicas às bactérias </li></ul>
  5. 5. Características - Bactérias <ul><li>Muitas apresentam flagelos, que conferem mobilidade; </li></ul><ul><li>A maioria mede de 0,2 1,5 micrometros </li></ul><ul><li>Cápsula bacteriana – cobertura gelatinosa pegajosa externa à parede celular presente em muitas bactérias, sua composição é variável (polissacarídeos, proteínas ou ambos). </li></ul><ul><li>A cápsula dificulta a fagocitose da bactéria pelos glóbulos brancos. </li></ul>
  6. 6. Formas Celulares
  7. 7. Agrupamentos <ul><li>Cocos </li></ul><ul><li>Bacilos </li></ul>estreptobacilos diplobacilos
  8. 8. <ul><li>QUANTO A OBTENÇÃO DE CARBONO </li></ul><ul><li>Autótroficas – produzem seu próprio alimento obtendo seus átomos de carbono diretamente do CO 2 </li></ul><ul><li>Heterótroficas - não produzem seu próprio alimento obtendo seus átomos de carbono de moléculas orgânicas que captam do ambiente </li></ul><ul><li>QUANTO A OBTENÇÃO DE ENERGIA </li></ul><ul><li>Fototróficas – utilizam a luz como fonte de energia </li></ul><ul><li>Quimiotróficas – utilizam de reações de oxi-redução de compostos orgânicos ou inorgânicos </li></ul>Características Nutricionais
  9. 9. Características Nutricionais TIPO DE NUTRIÇÃO FONTE DE ENERGIA FONTE DE CARBONO EXEMPLOS Fotoautotrófica Luz CO 2 Sulfobactérias verdes e púrpuras, cianobactérias, proclorófitas Fotoheterotrófica Luz Compostos orgânicos Bactérias não-sulfurosas púrpuras e verdes Quimiotrófica Em geral elétrons “energéticos” de compostos inorgânicos CO 2 Bactérias do enxofre, ferro e nitrogênio e nitrificantes Quimiohetero- trófica Em geral elétrons “energéticos” de compostos orgânicos Compostos orgânicos Maioria das espécies
  10. 10. Respiração Celular <ul><li>Respiração aeróbia – é um conjunto de reações bioquímicas em que o oxigênio é um aceptor final de elétrons e ao longo do qual a energia de moléculas orgânicas é, em parte, transferida para moléculas de ATP . </li></ul><ul><li>C 6 H 12 O 6 + 6 O 2 -> 6 CO 2 + 6 H 2 O + energia ( ATP )‏ </li></ul><ul><li>Respiração anaeróbia – processo biológico de obtenção de energia em que o aceptor final de elétrons não é o gás oxigênio, mas outro tipo de composto inorgânico, como os nitratos e sulfatos </li></ul>
  11. 11. FERMENTAÇÃO <ul><li>É o processo biológico em que moléculas ricas em energia são degradadas parcialmente, com a liberação de menor quantidade de energia do que na respiração. </li></ul><ul><li>Pode ser realizada por bactérias, fungos e até por certos músculos do nosso corpo em situação de necessidade. </li></ul><ul><li>Tipos de fermentação : Alcoólica – Lática - Acética </li></ul>
  12. 12. <ul><li>A fermentação ocorre no citosol . Inicialmente, a molécula de glicose é degradada em duas moléculas de ácido pirúvico , cada uma com 3 carbonos (C3H4O3). Essa etapa é denominada de glicólise e é comum tanto para a fermentação como para a respiração </li></ul><ul><li>O ácido pirúvico, por sua vez, é transformado em produtos da fermentação (álcool, ácido lático, etc)‏ </li></ul>
  13. 13. Fermentação Lática <ul><li>A fermentação lática é realizada por algumas bactérias, alguns fungos e por células do tecido muscular </li></ul>Esse tipo de fermentação produzida por bactérias é largamente utilizada na produção de picles, queijos, coalhadas e iogurtes
  14. 14. Fermentação Alcoólica A fermentação alcoólica ocorre principalmente em bactérias e fungos (leveduras). As leveduras são utilizadas na produção de bebidas alcoólicas . O levedo transforma açúcares contidos em sucos de uva e de malte em vinho e cerveja e também é empregado para fazer pão
  15. 15. Fermentação Acética <ul><li>Neste tipo de fermentação bactérias chamadas acetobactérias convertem o álcool etílico (etanol) em ácido acético. </li></ul><ul><li>A ação dessas bactérias aeróbicas foi observada em vinícolas , quando vinhos expostos ao ar tornavam-se azedos, transformando-se em vinagre. </li></ul>C 2 H 5 OH + O 2 ---> CH 3 COOH + H 2 O
  16. 16. Bactérias quanto a respiração <ul><li>Aeróbias – só conseguem sobreviver na presença do oxigênio; </li></ul><ul><li>Anaeróbias facultativas – podem obter energia tanto por meio da respiração quanto da fermentação, dependendo da disponibilidade ou não de gás oxigênio </li></ul><ul><li>Anaeróbias obrigatórias – não toleram a presença do oxigênio. Bactérias que causam o tétano </li></ul>
  17. 17. REPRODUÇÃO DAS BACTÉRIAS <ul><li>Reprodução assexuada </li></ul><ul><li>Bipartição ou divisão binária – uma célula bacteriana duplica seu cromossomo e divide-se ao meio, originando duas novas bactérias idênticas a ela. </li></ul><ul><li>Esporulação ou esporogênese – com a falta de nutrientes essenciais ou de água, algumas espécies de bactérias, formam ENDÒSPOROS. </li></ul><ul><li>O cromossomo bacteriano duplica-se e uma das cópias cromossômicas isola-se do resto da célula, sendo envolvida por uma membrana plasmática. Em seguida, forma-se uma parede espessa , constituindo o endósporo. </li></ul><ul><li>Ao encontrar o ambiente adequado o endósporo hidrata-se, sua parede rompe-se e reconstitui-se uma nova bactéria </li></ul>
  18. 18. REPRODUÇÃO SEXUADA <ul><li>Transformação - Na transformação, a bactéria absorve moléculas de DNA dispersas no meio e são incorporados à cromatina. Esse DNA pode ser proveniente, por exemplo, de bactérias mortas. </li></ul><ul><li>Transdução - Na transdução, moléculas de DNA são transferidas de uma bactéria a outra usando vírus como vetores (bactériófagos). </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Conjugação- Na conjugação bacteriana, pedaços de DNA passam diretamente de uma bactéria doadora, o &quot;macho&quot;, para uma receptora, a &quot;fêmea&quot;. Isso acontece através de microscópicos tubos protéicos, chamados pili, que as bactérias &quot;macho&quot; possuem em sua superfície. </li></ul>

×