con moz               .Centro de internet Tecnologias de Informação e Comunicação (Ci TIC)Beira – Macuti, Rua L. Cordeiro ...
Acesso as tecnologias e aplicações web com o seu rápido desenvolvimento, e consequentemente, acesso e uso de informação em...
Exercer as funções do director da Faculdade da Gestão de Turismo e Informática e de vice-reitor para assuntos académicos e...
Uma aprendizagem baseada no problema, seja particular ou no contexto localcon.moz oferece uma solução que é tão inovadora ...
D         A fase inicial do centro: Elaboração de cursos para pessoas particulares, empresas e educaçãoElaboração do conce...
O centro está registado na Beira e arranca na fase inicial como “núcleo de desenvolvimento”. O sistema de distribuição dos...
Na sua concepção, con.moz, como franchisador, oferece um conceito e modelo de negócio já elaborado. Os potenciaisfranchisa...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

con.moz Plano de Negócios

371 views
309 views

Published on

Portuguese version of "Concept paper to establish a brand provider for ICT courses in Mozambique based on local research and franchising business model to reach out nationwide"

Published in: Business, Technology, Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
371
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

con.moz Plano de Negócios

  1. 1. con moz .Centro de internet Tecnologias de Informação e Comunicação (Ci TIC)Beira – Macuti, Rua L. Cordeiro 302, 3º Andar – (m) 84 7832065 (e) con.moz@gmail.com (w) www.conmoz.org (t) @conmozLicença (simplificada) Nº 912/07/01/LS/PS/2011 – NUIT 101359093Plano de NegóciosStart-up businessA Contexto do negócio 1B Uma pessoa com visão, e os seus objectivos 2C Uma abordagem única e inovadora 3D A fase inicial do centro: Elaboração de cursos para pessoas particulares, empresas e educação 5E Introdução do sistema de distribuição: Franchising 6F Parcerias estratégicas 7A Contexto do negócioTecnologias de Informação e Comunicação (TIC) tem um impacto de empowerment e inclusão social nos países desenvolvidos,mas continuam a criar uma divisão digital nos países sub-desenvolvidos, como é o caso em Moçambique. Mesmo com esta divisãoentre TIC e as necessidades socio-culturais e de desenvolvimento, jovens – muitas vezes em desvantagens económicas eacadémicas – fazem o possível para adquirir aptidão informática, e desenvolvem uma identidade tecnológica positiva que semanifesta no seu interesse para se envolver ainda mais. Uma nova pesquisa1 confirma que estes jovens tem autoconfiança, agemestrategicamente, e fazem sacrifícios para conseguir os seus objectivos em adquirir aptidão informática como um passo para estarmelhor posicionados na procura de emprego, e a seguir, alcançarem uma mudança positiva na sua vida.A última década era de rápida expansão das TICs, liderada pelas empresas de telefonia móvel em Moçambique, oferecendotecnologias e soluções de acesso a informação e comunicação para cada vez mais pessoas, quer nas zonas urbanas e rurais. Achegada do telemóvel foi bem recebida, mas até hoje, o maior uso limita-se para chamadas e SMS. È um facto que muitaspessoas tem a “internet na mão, mas não na cabeça”. Há pouco uso do crescente universo da informação disponível e acessívelpela internet, assim aumentando o risco de agravamento duma divisão digital e exclusão social. Ao mesmo tempo, o uso limitadoos serviços disponíveis aumenta os custos da expansão e prestação dos serviços TIC.Para beneficiar do progresso nas TIC não basta criar as condições e pensar que as pessoas automaticamente vão usar os serviçosdisponíveis sem perceber e ligar a internet/web com o próprio benefício. Isto não é um assunto sobre aptidão informática – sercapaz de usar um computador – como hoje em dia ocorre na prestação de cursos em quase todas as empresas de formação deinformática no país. A questão mais certa é como enquadrar a aprendizagem no contexto social da vida real das pessoas2.1 Zeininger, 2011. Economically and academically disadvantaged young people striving to be computer literate in Mozambique: Unfolding learneragency in constraining conditions. Cape Town: Centre of Educational Technologies, UCT.2 Selwyn, 2005. The social process of learning to use computers. Social Science Computer Review. 23(1).con.moz – Centro de internet Tecnologias de Informação e Comunicação/Plano de Negócios/Junho 2011 Página 1/7
  2. 2. Acesso as tecnologias e aplicações web com o seu rápido desenvolvimento, e consequentemente, acesso e uso de informação emsi, não somente mobilizam inovação e mudança, mas também aumentam a produtividade e competitividade num mundo cada vezmais global3. Desequilíbrios neste sentido podem influenciar negativamente a produção e reprodução do conhecimento. Por issoimporta adoptar uma visão mais dinâmica e pluralista sobre o conhecimento e aprendizagem no alcance das pessoas, tomando emconsideração o seu dia-a-dia no contexto local: O uso prático de impacto imediato, fortalecendo a criatividade e iniciativa dapessoa.  A globalização e integração regional (SADC) acelera o movimento de bens, dinheiro, pessoas, cultura, normas e tecnologia entre as fronteiras, e as regras para o sucesso e prosperidade numa economia global são relevantes para todos: Inovação, produção e negócio – reforçadas pelos factores de produtividade e competitividade.  O impacto positivo das TIC no mercado global e na vida das pessoas – particularmente a telecomunicação móvel – é o maior estimulo sustentável para cada economia da África4, criando também oportunidades de pequeno negócio e auto-emprego nas zonas urbanas e rurais.  A pobreza continua a ser o maior desafio, seja para a população como para o governo.  A população em Moçambique está a crescer, igualmente o numero dos jovens e pessoas a viverem nos centros urbanos.  O crescimento macro-económico sozinho não basta para criar os postos de emprego para um numero cada vez mais crescente de jovens com os seus desejos e necessidades para criar a sua própria vida na sociedade.  A educação formal, inclusivamente da formação técnica profissional, tem as suas dificuldades ao fornecer uma formação adequada e de qualidade, particularmente em relação com as novas tecnologias (acesso e uso da internet/web).  A economia Moçambicana necessita duma variedade de motores de crescimento com efeitos multiplicadores para estimular o negócio – duma forma mais inclusiva – reconhecendo a juventude como um recurso de energia e talento (ao contrário dos fenómenos de desemprego e marginalização) e os conceitos da economia criativa5.Em resposta, quais são as opções dos jovens (e não só) em Moçambique para sua participação activa na sociedade?Reconhecendo a atracção, a disponibilidade, e as capacidades das TIC para o uso individual e a interacção, o con.moz defineuma resposta na base do potencial das TIC em termos de inovação, criatividade e mudança – particularmente a internet/web daforma móvel – da forma seguinte:  Os jovens e a população em geral (no seu contexto social e local) necessitam urgentemente de conhecimentos relevantes e aptidões adequadas – particularmente relacionadas com TIC, a internet, e ainda mais as aplicações web – quais são essenciais para sua participação activa no processo de desenvolvimento em termos de produtividade e competitividade: Para ganhar a sua vida dia-a-dia e envolver-se como cidadão activo na sociedade.B Uma pessoa com visão, e os seus objectivos O fundador e director do centro: Christian Zeininger Com uma experiência profissional de 36 anos em posições executivas no sector financeiro, na cooperação de desenvolvimento bilateral e multilateral, e no ensino superior, a criação duma iniciativa que acumula experiência e formação académica com enfoque nos novos desafios e oportunidades, parece um passo lógico na carreira e vida duma pessoa. Como representante da Cooperação Austríacaem Moçambique (1998-2004) ganhei um profundo conhecimento sobre o estado de desenvolvimento e os seus desafios.3 Mills, 2010. Why Africa is poor. Johannesburg: Penguin.4 Mills, 2010. Why Africa is poor, Johannesburg: Penguin5 UNCTAD, 2010. Creative Economy Report 2010. Creative Economy: A Feasible Development Option. Available at: http://www.unctad.org.con.moz – Centro de internet Tecnologias de Informação e Comunicação/Plano de Negócios/Junho 2011 Página 2/7
  3. 3. Exercer as funções do director da Faculdade da Gestão de Turismo e Informática e de vice-reitor para assuntos académicos edesenvolvimento da Universidade Católica de Moçambique (2006-2009) ajudou-me a perceber melhor a situação real no sector deeducação e formação, como também a conhecer a realidade dos jovens e os seus esforços para estabelecerem a sua própria vidana sociedade. Frequentar o curso de Mestrado em TIC na Educação (2009-2011) na Universidade da Cidade de Cabo (UCT)levou-me a fazer a minha pesquisa na Beira sobre “Jovens em desvantagem económica e académica a adquirir aptidãoinformática: Uma análise sobre a aprendizagem em condições precárias”, que afinal impulsionou a criação do con.moz.Para uma inclusão social e vantagem competitivaFala-se do mundo globalizado e fala-se do mundo informatizado. O certo é que estes desenvolvimentos tem um impacto tambémem Moçambique. O certo é que também quem tem acesso à informação e ao conhecimento está em vantagem. Pode se aproveitardisto também em Moçambique no caminho ao desenvolvimento, mas como?A internet/web revolucionou o acesso a informação, e mais recente a comunicação. Com as novas tecnologias da telecomunicaçãomóvel, quase cada pessoa pode participar, seja obtendo ou partilhando informação e conhecimentos. Já não se depende somentedo computador com todos os desafios no seu uso fora dos gabinetes nas grandes cidades. A rede internet e a rede móvel estãodisponíveis. Cada vez mais pessoas tem celulares com capacidades para ligar à internet. É verdade, muitos tem o acesso à“internet na mão, mas não na cabeça”. Muitos ainda não sabem aproveitar como tornar as possibilidades em oportunidades.Envolver mais pessoas possível: De fácil acesso e poupar despesasO objectivo é de oferecer um programa de cursos qualitativos e inovadores através dum sistema franchising, envolvendo os centrosde formação de informática ao nível nacional, nas cidades como nos distritos. Assim o benefício não é somente dos clientes, mastambém dos parceiros – os diversos centros de formação de informática – oferecendo localmente cursos de qualidade de curtaduração. Enquanto a rede franchising cresce, os clientes orientam-se para o seu centro de formação mais perto a perguntar sobreos cursos de internet do con.moz, ou visitem a página web na internet para obter informação sobre o centro mais perto de si.Usar, e beneficiar da internet: Aplicando para as próprias necessidadesFazer as pessoas saber mais sobre a internet/web e beneficiar a ser “ligado” em qualquer momento: Ficar ligado com amigos efamília, obter e partilhar informação, melhorar os seus resultados na escola, aumentar o negócio da sua empresa, criar o seupróprio negócio, capacitar os seus funcionários a ser mais informados e ligados. A internet é uma janela aberta para o própriosucesso. O enfoque dos cursos garante aproveitar mais, em menos tempo. É mais económico (“barateiro”).Conteúdos de alta qualidade com relevância na sua vida “dia-a-dia”Os conteúdos dos cursos são elaborados por académicos do ramo da formação digital e baseados na investigação científica nocontexto local. Juntos com a metodologia de aprendizagem baseada em problemas, e o uso prático das últimas tecnologias eaplicações, os cursos garantem a sua relevância na vida real.Aprendizagem intuitiva e fácil: Resolver o seu problema com a internet tecnologia mais apropriadaOs cursos são estruturados em módulos com muita prática. Activamente você aprende passo-a-passo resolver o seu problema,trabalhando com uma variedade de aparelhos “top-da-gama” com ligação a internet, como celular (smartphone), tabuleiro digital(pad), portável (netbook, notebook, laptop) e o “clássico” computador (desktop). O instrutor local facilita com explicações, vídeos deintrodução, exercícios online, um pequeno manual (para suas próprias anotações), e auto-avaliações em forma de questionários.C Uma abordagem única e inovadoraA marca con.moz, uma marca MoçambicanaA marca garante cursos de qualidade e relevância, desenhados para pessoas particulares, empresas e formadores. O centroenvolve profissionais do sector de formação digital e métodos mais recentes para o desenho dos cursos. O programa do centropara os indivíduos, empresas e escolas é estruturado em tópicos, cursos e módulos para garantir mais flexibilidade e variedade. Oscursos são de curta duração para poupar despesas e, com seu enfoque no conteúdo, de benefício imediato.con.moz – Centro de internet Tecnologias de Informação e Comunicação/Plano de Negócios/Junho 2011 Página 3/7
  4. 4. Uma aprendizagem baseada no problema, seja particular ou no contexto localcon.moz oferece uma solução que é tão inovadora e simples: Ligar a disponibilidade com o uso e benefício particular. Criaruma ligação entre a informação disponível no mundo e as pessoas no seu contexto local, através das tantas internet tecnologias eimensas aplicações, e o seu uso prático: Saber-fazer! Isto não depende de se ter ou não ter conhecimento do computador, nem sede ter uma ligação fixa das TDM/Teledata em casa. O mundo na internet já não depende do computador: Você tem a internet namão, no seu celular ... seja na cidade ou no distrito ... aproveite!Aprendizagem baseada em problemas e na variedade das tecnologias, aplicações e diversos aparelhosOs cursos dirigem-se à pessoas particulares, empresas e instituições do ensino/formação. Então, não se trata duma formação geralque deixa alguém em dúvidas como aproveitar. Os cursos tem a sua origem nas necessidades e preocupações reais ao nível local,com o objectivo de beneficiar do mundo digital da melhor forma: Usar o que serve melhor para si! Os cursos são relevantes,práticos e da curta duração para logo começar e beneficiar.A forma de aprendizagem é fácil e intuitiva. Pois a pessoa pode sentir logo a resolver o seu problema ou assunto. Cada curso éestruturado em passos muito práticos, que garantem um envolvimento activo.Novo e único é que o participante no curso não somente aprende usar e beneficiar da internet através do computador, mastambém a trabalhar com as novas tecnologias mais relevantes na sua situação particular: Usando telemóveis (smartphone), otabuleiro digital (pad), a variedade dos portáveis (netbook, notebook, laptop), e o “clássico” computador (desktop). Desta formaapreende-se resolver o problema ou assunto com o enfoque no seu objectivo e benefício, sem ficar limitado pelas circunstâncias,seja os constrangimentos ao nível local, ou seja no mundo global a encontrar-se com novas tecnologias.Franchising: Uma forma inovador para impulsionar o negócio e a formaçãocon.moz oferece os seus cursos de formação através do sistema “franchising” com empresas “clássicas” de formação. Istogarante expandir o acesso local para a formação inovadora, como também criar um impulso adicional para o negócio e acompetitividade dos parceiros. Na Beira, a empresa Languages – Computer – Business (LCB) é o primeiro parceiro para introduzir osistema e oferecer os cursos inovadores e de qualidade ao público. Trata-se duma colaboração exemplar, a beneficiar daexperiência da LCB na prestação dos cursos clássicos de informática e da aceitação pelos seus clientes. Todos os parceiros temacesso à plataforma web da con.moz para obter o material mais recente dos cursos em oferta, comunicar entre os parceirose membros, receber informação sobre novidades do sector, e beneficiar de pacotes e condições do parceiro do rede móvel.O ciclo de pesquisa e desenho dos cursos, da distribuição (franchising), e da manutenção de qualidade (relevância e actualidade)con.moz – Centro de internet Tecnologias de Informação e Comunicação/Plano de Negócios/Junho 2011 Página 4/7
  5. 5. D A fase inicial do centro: Elaboração de cursos para pessoas particulares, empresas e educaçãoElaboração do conceito (objectivos, programa e produtos, sistema de distribuição, procura de parcerias e fontes de investimentos)con.moz é um centro de know-how (saber-fazer) vocacionado nas TIC, com enfoque na internet e web aplicações, e o seu usoe benefício para as pessoas na sua vida dia-a-dia. Na base da investigação e colaboração académica na área de tecnologiaseducativas, con.moz desenha numa primeira fase um conjunto de cursos inovadores e de qualidade para pessoas particularese empresas (e os seus funcionários). É previsto lançar em conformidade com as capacidades do centro também cursos paraformadores e o sector da educação (professores e estudantes). Os cursos são relevantes, práticos e de curta duração (entre umdia até duas semanas) e dirigem-se – na base das necessidades e preocupações reais ao nível local - para todas as pessoas,empresas e instituições:  Ficar em contacto com amigos e família  Aumentar ou iniciar o seu negócio – seja na cidade ou nas zonas rurais  Manter funcionários mais informados e comunicativos  Melhorar a qualidade do ensino ao nível dos formadores e os alunosO objectivo é usar e beneficiar da internet na sua situação particular, sem necessariamente depender do acesso ao computador.Conforme os resultados da investigação con.moz vai elaborar numa primeira fase um programa para os 3 grupos alvos. Aconcepção de cursos de curta duração em módulos garante uma flexibilidade na composição com enfoque nas necessidades dosparticipantes no seu contexto particular e local. Pessoas particulares.... Empresas/Funcionários Professores/Alunos...........  Internet/Web no meu celular  Meu celular no meu negócio  Internet/Web e pesquisa digital  Internet, www e pesquisa digital  Internet/Web no meu negócio  Online na escola, casa e celular  Social networking: O que é?  Web Apps: O que é?  Facebook: Ligado com amigos  Online: Presença no web  Google académico: pesquisa  Online: Informação actualizada  Online: Novos clientes  Google docs: textos  Online: Jogos, musica, video  Facebook para sua empresa  Facebook para escola e projectos  Resolver o meu assunto: Sobre  Internet/Web para funcionários  Literário digital: O que é? a compatibilidade de aparelhos,  Internet/Web para executivos  Melhorar as suas aulas sistemas, e aplicações web (ser produtivo e competitivo com  Poupar preparação e tempo  i-phone, i-pod, i-pad, i-book custos mais baixos) *) Os cursos mencionados são demonstrativos e sujeito à alteraçõesPara garantir a relevância e actualidade dos cursos, o centro vai criar e manter um plano de investigação com enfoque nasnecessidades dos 3 grupos e o que se passa no mundo digital em termos de produtos (aplicações web). A colaboração académicaregional e local combina os elementos da ciência e experiência com o do contexto socio-cultural no terreno. Mesmo que o centro –na sua fase inicial – não tenha a intenção de instalar uma própria equipa (com custos fixos elevados), o estabelecimento deparcerias e fontes de investimentos podem incentivar e dinamizar o campo de actividades do centro.Não é necessário inventar tudo de novo, nem tudo o que passa na internet/web é bom. Mas como pode se beneficiar do que ébom e adaptar para o melhor uso no contexto local? A filosofia de open educational rescources (OER) vai contribuir para uma novadinâmica na produção e reprodução dos conteúdos de alta qualidade. Igualmente o sistema creative commons (CC) vai proteger apropriedade intelectual, sem prejudicar o uso criativo dos cursos no local de aprendizagem na base de tópicos ou aplicações,orientado pelo tutor e suportado com video clips, pratica online com múltiplos aparelhos, manuais e questionários.con.moz – Centro de internet Tecnologias de Informação e Comunicação/Plano de Negócios/Junho 2011 Página 5/7
  6. 6. O centro está registado na Beira e arranca na fase inicial como “núcleo de desenvolvimento”. O sistema de distribuição dos cursosna fase piloto (2011) começa em colaboração directa na Beira (LCB), e simultaneamente – duma forma gradual – os cursos estãodisponíveis através do sistema franchising, do tipo comércio electrónico (página web e portal), em todo o país. A expansão (2012-2013) através da parceria com empresas “clássicas” de formação em informática depende dos recursos do centro e da demandado mercado. Para acelerar a disponibilidade dos cursos para mais perto dos grupos alvos, con.moz procura parcerias e fontesde financiamentos, e aplica um conceito e plano de marketing com o objectivo de criar uma marca de qualidade.E Introdução do sistema da distribuição: FranchisingO negócio em franchising oferece muitas oportunidades em Moçambique, como modelo impulsionador de empreendedorismo,através de alternativas para o franchisado para diversificar o seu negócio, a criação de um negócio próprio, ou mesmo numaperspectiva de auto-emprego. con.moz é o franchisador que oferece um modelo de negócio na base duma marca, produtos dequalidade (cursos) e apoio aos franchisados (capacitação, informação, publicidade). No contexto deste negócio é o modelo ideal.Em Moçambique existem muitas empresas privadas no ramo de formação de informática. Todos enfrentam quase a mesmasituação: Os cursos dirigem-se para “dominar” o computador e os programas básicos (MS Office), e os clientes percebem estaaptidão e os diversos certificados como “bilhelte de entrada” no mercado de trabalho. Muitas das vezes isto não acontece, pois amaioria dos participantes nos cursos não tem, e nem usam um computador na sua vida dia-a-dia6. O certo é que há falta deformação internet/web nos cursos existentes. Isto representa também um risco para as empresas de formação, pois não existemcursos actualizados no mercado. Ironicamente, os centros de formação estão na mesma situação como a maioria dos seus clientes(com telemóveis e acesso à internet): Eles tem acesso aos serviços internet/web, mas não tem as soluções adequadas parasatisfazer as necessidades.O sistema de distribuição com o modelo (demonstrativo) de franchising:6 Zeininger, 2011. Economically and academically disadvantaged young people striving to be computer literate in Mozambique: Unfolding learneragency in constraining conditions. Cape Town: Centre of Educational Technologies, UCT.con.moz – Centro de internet Tecnologias de Informação e Comunicação/Plano de Negócios/Junho 2011 Página 6/7
  7. 7. Na sua concepção, con.moz, como franchisador, oferece um conceito e modelo de negócio já elaborado. Os potenciaisfranchisados representam na fase inicial as empresas de formação de informática já existentes, pois já oferecem cursoscomplementares e tem as suas próprias estruturas e experiências como empresários. Ainda mais, o modelo de franchising podeincluir oportunidades para a criação de novos negócios ou mesmo numa perspectiva de auto-emprego, considerando os jovenscom formação académica nos sectores de informática, economia ou educação.  O que deve esperar do franchisador durante a fase de abertura? Formação operacional, transferência de conhecimento (aplicação dos cursos), apoio na campanha de abertura, pacote inicial dos aparelhos em colaboração com um operador de TIC móvel (condicionado pelo tamanho ou nível do negócio).  O que deve esperar do franchisador após o início do negócio? Actualização contínua e novos cursos através da plataforma digital, informação e interacção com membros (página web e portal), formação contínua, campanhas promocionais a nível nacional (como marca de qualidade), supervisão da rede, transparência na gestão (preços e taxas), reuniões de avaliação.Na fase inicial con.moz vai adaptar o modelo franchising conforme a situação do mercado. São previstos 3 tipos de pacotes(Micro/Start-up, Standard, Premium) para franchisados, para melhor responder a variedade dos negócios existentes e novos. Apósa fase inicial (2011) com a elaboração dos primeiros cursos e a sua introdução na cidade de Beira, o centro visa uma expansãogradual (2012-2013) conforme as suas próprias capacidades e a demanda do mercado.F Parcerias estratégicasO centro começa como núcleo de inovação e qualidade, inspirado e orientado pelo seu fundador. Para conseguir satisfazer asnecessidades do mercado ao seu potencial, con.moz estabelece através de contactos académicos parcerias estratégicas naárea científica e operacional, como o desenvolvimento de cursos (identificação e desenho de conteúdos, métodos deaprendizagem, tecnologias de aprendizagem), ensino e pesquisa.Após a fase inicial a colaboração e cooperação com outros centros de tecnologias educacionais e com as faculdades deinformática na zona central de Moçambique vai alargar as suas actividades para as áreas de consultoria e assessoria, com oobjectivo de contribuir na definição de politicas e estratégias adequadas relacionadas com a internet/web no contexto nacional eregional. Desta forma o centro não tem a intenção de funcionar como uma entidade com muitos funcionários, mas como núcleobem posicionado com condições de receber ou incluir para projectos equipas de pesquisa e trabalho. Adicionalmente, o centroaumenta a sua capacidade operativa em conformidade com o crescimento do sistema de distribuição franchising (demanda erendimento).Naturalmente con.moz procura também parcerias com fundações e instituições da cooperação bilateral e multilateral. Éevidente que o centro tem uma abordagem nova e inovadora, que não somente vai fortalecer o ramo da formação existente, masacima disso está a contribuir para a inclusão social. A médio prazo, a aceitação e procura pelos clientes e o sucesso das empresasparticipantes vai dar visibilidade ao seu impacto e marcar a diferença.con.moz planifica também uma ligação com o sector da prestação de serviços de telecomunicação móvel e de dados(internet/web) como uma parceria lógica e de benefício mútuo. É este sector que expande a infraestrutura para todo o terrenonacional e que (em competição) procura clientes, e são estes clientes os utentes, com o uso dependendo não somente do acesso,mas muito mais do benefício particular no contexto local. Exactamente aqui a abordagem inovadora e nova do con.mozoferece uma resposta que envolve os utentes (como clientes potenciais para os cursos), as empresas de formação de informática(com os seus laboratórios de informática, seja com computador ou ligação móvel), e os fornecedores de serviços detelecomunicação móvel e internet/web.con.moz – Centro de internet Tecnologias de Informação e Comunicação/Plano de Negócios/Junho 2011 Página 7/7

×