Dr Thiago Marques - Seminário “O crack e o enfrentamento social, legal e político”
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Dr Thiago Marques - Seminário “O crack e o enfrentamento social, legal e político”

on

  • 1,524 views

Apresentação do Dr. Thiago Marques durante o Seminário “O crack e o enfrentamento social, legal e político” realizado na Câmara Municipal de São Paulo em 18/04/2011

Apresentação do Dr. Thiago Marques durante o Seminário “O crack e o enfrentamento social, legal e político” realizado na Câmara Municipal de São Paulo em 18/04/2011


Statistics

Views

Total Views
1,524
Views on SlideShare
1,524
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
29
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Dr Thiago Marques - Seminário “O crack e o enfrentamento social, legal e político” Dr Thiago Marques - Seminário “O crack e o enfrentamento social, legal e político” Presentation Transcript

  • Estratégias possíveis no tratamento da dependência de crack Universidade Federal de São Paulo Escola Paulista de Medicina Dr. Thiago Marques Fidalgo
      • O uso de substâncias psicoativas é objeto de estudo da psiquiatria, da psicologia, da antropologia, da sociologia, da filosofia e de outras áreas do conhecimento humano
    Dependência química
      • Embora seja uma constante na história da Humanidade, este uso adquire contornos e significados distintos segundo as características dos agrupamentos humanos em questão
    Dependência química
  • Estado psíquico e algumas vezes físico resultante da interação entre um organismo vivo e uma substância, caracterizado por modificações de comportamento e outras reações que sempre incluem o impulso a utilizar a substância de modo contínuo ou periódico com a finalidade de experimentar seus efeitos psíquicos e, algumas vezes, de evitar o desconforto da privação OMS , 1969 Dependência química
  • Estado psíquico e algumas vezes físico resultante da interação entre um organismo vivo e uma substância, caracterizado por modificações de comportamento e outras reações que sempre incluem o impulso a utilizar a substância de modo contínuo ou periódico com a finalidade de experimentar seus efeitos psíquicos e, algumas vezes, de evitar o desconforto da privação OMS , 1969 Dependência química
  • Estado psíquico e algumas vezes físico resultante da interação entre um organismo vivo e uma substância, caracterizado por modificações de comportamento e outras reações que sempre incluem o impulso a utilizar a substância de modo contínuo ou periódico com a finalidade de experimentar seus efeitos psíquicos e, algumas vezes, de evitar o desconforto da privação OMS , 1969 Dependência química
  • Estado psíquico e algumas vezes físico resultante da interação entre um organismo vivo e uma substância, caracterizado por modificações de comportamento e outras reações que sempre incluem o impulso a utilizar a substância de modo contínuo ou periódico com a finalidade de experimentar seus efeitos psíquicos e, algumas vezes, de evitar o desconforto da privação OMS , 1969 Dependência química
  • Estado psíquico e algumas vezes físico resultante da interação entre um organismo vivo e uma substância, caracterizado por modificações de comportamento e outras reações que sempre incluem o impulso a utilizar a substância de modo contínuo ou periódico com a finalidade de experimentar seus efeitos psíquicos e, algumas vezes, de evitar o desconforto da privação OMS , 1969 Dependência química
  • Padrão mal-adaptativo do uso de substâncias, levando a prejuízo ou sofrimento clinicamente significativo, caracterizado pela presença de três ou mais dos critérios a seguir, por um período de um ano DSM – IV – TR Dependência química - diagnóstico
  • - tolerância - abstinência - consumo por período de tempo mais prolongado e em quantidades maiores que o planejado DSM – IV – TR Dependência química - diagnóstico
  • - desejo persistente de uso e incapacidade para controlá-lo - muito tempo gasto em atividades para obtenção da substância - redução do círculo social em função do uso - persistência do uso apesar de prejuízos clínicos DSM – IV – TR Dependência química - diagnóstico
  • DEPENDÊNCIA MEIO DROGA INDIVÍDUO Dependência química
  • DEPENDÊNCIA MEIO DROGA INDIVÍDUO Dependência química
  • Dependência química – A Droga
  • DEPENDÊNCIA MEIO DROGA INDIVÍDUO Dependência química
  • Dependência química – O Indivíduo
  • Dependência química – O Indivíduo
  • Indivíduo Droga Dependência química – O Indivíduo
  • DEPENDÊNCIA MEIO DROGA INDIVÍDUO Dependência química
  • Dependência química – O Contexto
  • Qual a rede de que dispomos? Tratamento
  • CAPS-AD PS PQ Hospital Geral Hospital Psiquiátrico / Especializado Comunidade Terapêutica UBS AA / NA MS, 2005 Tratamento
  • Qual as medicações aprovadas? Tratamento
  • Haloperidol Clorpromazina Risperidona Olanzapina Quetiapina Zuclopentixol Aripiprazol Flufenazina Paliperidona Ziprasidona Medicações aprovados para esquizofrenia FDA, 2010; APA, 2010
  • Lítio Ácido Valpróico Quetiapina Olanzapina Carbamazepina Lamotrigina ISRS Bupropiona Ziprasidona ECT Medicações aprovados para TAB FDA, 2010; APA, 2010
  • Naltrexone Dissulfiram Acamprosato Topiramato ? Medicações aprovadas para alcoolismo FDA, 2010; APA, 2010
  • ? Medicações aprovadas para dep de maconha FDA, 2010; APA, 2010
  • ? Medicações aprovadas dep de cocaína / crack FDA, 2010; APA, 2010
  • Por que isso?! Tratamento
  • Tratamento
  • Tratamento
  • Estratégias possíveis... Tratamento
  • Tratamento – Experiência Canadense
  • Tratamento – Experiência Canadense
  • Tratamento – Experiência Canadense
  • Tratamento – Experiência Canadense
  • Tratamento – Experiência Holandesa
  • Tratamento – Experiência Brasileira
  • Tratamento – Experiência Brasileira
    • - estudo realizado no PROAD - UNIFESP
    • 25 pacientes dependentes de crack
    • relato espontâneo de uso de maconha para aliviar a fissura da abstinência do crack
    • estudo observacional – NÃO houve “prescrição” de maconha
    Silveira, 1999
  • Tratamento – Experiência Brasileira Silveira, 1999 68% dos pacientes (17 pacientes) interromperam o uso de crack e de maconha após um ano
  • Quais políticas sobre álcool e drogas queremos? Políticas públicas
  • “ Acho que não podemos falar em processo de descriminalização de droga nenhuma (...). O Brasil não tem condições, hoje, diante dessa questão gravíssima que é o crack, de propor a descriminalização das drogas” Dilma Rousseff, julho 2010 Políticas públicas
  • “ Álcool é mais prejudicial do que a heroína ou o crack” Folha de São Paulo – 01/11/10 “ Punir usuário de maconha não ajuda", dizem especialistas e ativistas em debate” Folha de São Paulo – 23/10/10 Políticas públicas
  • “ Até 80% dos presos usam crack” Estado de São Paulo – 14/11/10 “ Espetáculo de dança imerge no universo dos usuários de crack” Folha de São Paulo – 21/10/10 Políticas públicas
  • Perspectivas
  • 132 ratos Wistar adultos jovens virgens de estímulos água e comida eram oferecidas sob livre demanda estímulo  solução de sacarina sódica na concentração de 2%  0,25mg de cocaína por via IV Perspectivas
  • praticamente todos os ratos preferiram a sacarina a sacarina foi preferida mesmo: - frente a doses maiores de cocaína - com o aumento do ‘preço’ a ser pago por ela gostar x desejar - sob efeito da intoxicação por cocaína - após sensibilização com cocaína Perspectivas
  • Quem sabe o consumo excessivo de açúcar não está impedindo o aumento da dependência química pelo mundo... Perspectivas
  •  
  • [email_address] www.proad.unifesp.br