0
Estratégias possíveis no tratamento da dependência de crack Universidade Federal de São Paulo Escola Paulista de Medicina ...
<ul><ul><li>O uso de substâncias psicoativas é objeto de estudo da psiquiatria, da psicologia, da antropologia, da sociolo...
<ul><ul><li>Embora seja uma constante na história da Humanidade, este uso adquire contornos e significados distintos segun...
Estado psíquico e algumas vezes físico resultante da interação entre um organismo vivo e uma substância, caracterizado por...
Estado psíquico e algumas vezes físico resultante da  interação  entre um organismo vivo e uma substância, caracterizado p...
Estado psíquico e algumas vezes físico resultante da interação entre um organismo vivo e uma substância, caracterizado por...
Estado psíquico e algumas vezes físico resultante da interação entre um organismo vivo e uma substância, caracterizado por...
Estado psíquico e algumas vezes físico resultante da interação entre um organismo vivo e uma substância, caracterizado por...
Padrão mal-adaptativo do uso de substâncias, levando a prejuízo ou sofrimento clinicamente significativo, caracterizado pe...
- tolerância - abstinência - consumo por período de tempo mais prolongado e em quantidades maiores que o planejado DSM – I...
- desejo persistente de uso e incapacidade para controlá-lo - muito tempo gasto em atividades para obtenção da substância ...
DEPENDÊNCIA MEIO DROGA INDIVÍDUO Dependência química
DEPENDÊNCIA MEIO DROGA INDIVÍDUO Dependência química
Dependência química – A Droga
DEPENDÊNCIA MEIO DROGA INDIVÍDUO Dependência química
Dependência química – O Indivíduo
Dependência química – O Indivíduo
Indivíduo  Droga Dependência química – O Indivíduo
DEPENDÊNCIA MEIO DROGA INDIVÍDUO Dependência química
Dependência química – O Contexto
Qual a rede de que dispomos? Tratamento
CAPS-AD PS PQ Hospital Geral Hospital Psiquiátrico / Especializado Comunidade Terapêutica UBS AA / NA MS, 2005 Tratamento
Qual as medicações aprovadas? Tratamento
Haloperidol Clorpromazina Risperidona Olanzapina Quetiapina Zuclopentixol Aripiprazol Flufenazina Paliperidona Ziprasidona...
Lítio Ácido Valpróico Quetiapina Olanzapina Carbamazepina Lamotrigina ISRS Bupropiona Ziprasidona ECT Medicações aprovados...
Naltrexone Dissulfiram Acamprosato Topiramato ? Medicações aprovadas para alcoolismo FDA, 2010; APA, 2010
? Medicações aprovadas para dep de maconha FDA, 2010; APA, 2010
? Medicações aprovadas dep de cocaína / crack FDA, 2010; APA, 2010
Por que isso?! Tratamento
Tratamento
Tratamento
Estratégias possíveis... Tratamento
Tratamento – Experiência Canadense
Tratamento – Experiência Canadense
Tratamento – Experiência Canadense
Tratamento – Experiência Canadense
Tratamento – Experiência Holandesa
Tratamento – Experiência Brasileira
Tratamento – Experiência Brasileira <ul><li>- estudo realizado no PROAD - UNIFESP </li></ul><ul><li>25 pacientes dependent...
Tratamento – Experiência Brasileira Silveira, 1999 68% dos pacientes (17 pacientes) interromperam o uso de crack e de maco...
Quais políticas sobre álcool e drogas queremos? Políticas públicas
“ Acho que não podemos falar em processo de descriminalização de droga nenhuma (...). O Brasil não tem condições, hoje, di...
“ Álcool é mais prejudicial do que a heroína ou o crack” Folha de São Paulo – 01/11/10 “ Punir usuário de maconha não ajud...
“ Até 80% dos presos usam crack” Estado de São Paulo – 14/11/10 “ Espetáculo de dança imerge no universo dos usuários de c...
Perspectivas
132 ratos Wistar adultos jovens virgens de estímulos água e comida eram oferecidas sob livre demanda estímulo    solução ...
praticamente todos os ratos preferiram a sacarina a sacarina foi preferida mesmo: - frente a doses maiores de cocaína - co...
Quem sabe o consumo excessivo de açúcar não está impedindo o aumento da dependência química pelo mundo... Perspectivas
 
[email_address] www.proad.unifesp.br
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Dr Thiago Marques - Seminário “O crack e o enfrentamento social, legal e político”

1,298

Published on

Apresentação do Dr. Thiago Marques durante o Seminário “O crack e o enfrentamento social, legal e político” realizado na Câmara Municipal de São Paulo em 18/04/2011


Published in: Health & Medicine
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,298
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
31
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Dr Thiago Marques - Seminário “O crack e o enfrentamento social, legal e político” "

  1. 1. Estratégias possíveis no tratamento da dependência de crack Universidade Federal de São Paulo Escola Paulista de Medicina Dr. Thiago Marques Fidalgo
  2. 2. <ul><ul><li>O uso de substâncias psicoativas é objeto de estudo da psiquiatria, da psicologia, da antropologia, da sociologia, da filosofia e de outras áreas do conhecimento humano </li></ul></ul>Dependência química
  3. 3. <ul><ul><li>Embora seja uma constante na história da Humanidade, este uso adquire contornos e significados distintos segundo as características dos agrupamentos humanos em questão </li></ul></ul>Dependência química
  4. 4. Estado psíquico e algumas vezes físico resultante da interação entre um organismo vivo e uma substância, caracterizado por modificações de comportamento e outras reações que sempre incluem o impulso a utilizar a substância de modo contínuo ou periódico com a finalidade de experimentar seus efeitos psíquicos e, algumas vezes, de evitar o desconforto da privação OMS , 1969 Dependência química
  5. 5. Estado psíquico e algumas vezes físico resultante da interação entre um organismo vivo e uma substância, caracterizado por modificações de comportamento e outras reações que sempre incluem o impulso a utilizar a substância de modo contínuo ou periódico com a finalidade de experimentar seus efeitos psíquicos e, algumas vezes, de evitar o desconforto da privação OMS , 1969 Dependência química
  6. 6. Estado psíquico e algumas vezes físico resultante da interação entre um organismo vivo e uma substância, caracterizado por modificações de comportamento e outras reações que sempre incluem o impulso a utilizar a substância de modo contínuo ou periódico com a finalidade de experimentar seus efeitos psíquicos e, algumas vezes, de evitar o desconforto da privação OMS , 1969 Dependência química
  7. 7. Estado psíquico e algumas vezes físico resultante da interação entre um organismo vivo e uma substância, caracterizado por modificações de comportamento e outras reações que sempre incluem o impulso a utilizar a substância de modo contínuo ou periódico com a finalidade de experimentar seus efeitos psíquicos e, algumas vezes, de evitar o desconforto da privação OMS , 1969 Dependência química
  8. 8. Estado psíquico e algumas vezes físico resultante da interação entre um organismo vivo e uma substância, caracterizado por modificações de comportamento e outras reações que sempre incluem o impulso a utilizar a substância de modo contínuo ou periódico com a finalidade de experimentar seus efeitos psíquicos e, algumas vezes, de evitar o desconforto da privação OMS , 1969 Dependência química
  9. 9. Padrão mal-adaptativo do uso de substâncias, levando a prejuízo ou sofrimento clinicamente significativo, caracterizado pela presença de três ou mais dos critérios a seguir, por um período de um ano DSM – IV – TR Dependência química - diagnóstico
  10. 10. - tolerância - abstinência - consumo por período de tempo mais prolongado e em quantidades maiores que o planejado DSM – IV – TR Dependência química - diagnóstico
  11. 11. - desejo persistente de uso e incapacidade para controlá-lo - muito tempo gasto em atividades para obtenção da substância - redução do círculo social em função do uso - persistência do uso apesar de prejuízos clínicos DSM – IV – TR Dependência química - diagnóstico
  12. 12. DEPENDÊNCIA MEIO DROGA INDIVÍDUO Dependência química
  13. 13. DEPENDÊNCIA MEIO DROGA INDIVÍDUO Dependência química
  14. 14. Dependência química – A Droga
  15. 15. DEPENDÊNCIA MEIO DROGA INDIVÍDUO Dependência química
  16. 16. Dependência química – O Indivíduo
  17. 17. Dependência química – O Indivíduo
  18. 18. Indivíduo Droga Dependência química – O Indivíduo
  19. 19. DEPENDÊNCIA MEIO DROGA INDIVÍDUO Dependência química
  20. 20. Dependência química – O Contexto
  21. 21. Qual a rede de que dispomos? Tratamento
  22. 22. CAPS-AD PS PQ Hospital Geral Hospital Psiquiátrico / Especializado Comunidade Terapêutica UBS AA / NA MS, 2005 Tratamento
  23. 23. Qual as medicações aprovadas? Tratamento
  24. 24. Haloperidol Clorpromazina Risperidona Olanzapina Quetiapina Zuclopentixol Aripiprazol Flufenazina Paliperidona Ziprasidona Medicações aprovados para esquizofrenia FDA, 2010; APA, 2010
  25. 25. Lítio Ácido Valpróico Quetiapina Olanzapina Carbamazepina Lamotrigina ISRS Bupropiona Ziprasidona ECT Medicações aprovados para TAB FDA, 2010; APA, 2010
  26. 26. Naltrexone Dissulfiram Acamprosato Topiramato ? Medicações aprovadas para alcoolismo FDA, 2010; APA, 2010
  27. 27. ? Medicações aprovadas para dep de maconha FDA, 2010; APA, 2010
  28. 28. ? Medicações aprovadas dep de cocaína / crack FDA, 2010; APA, 2010
  29. 29. Por que isso?! Tratamento
  30. 30. Tratamento
  31. 31. Tratamento
  32. 32. Estratégias possíveis... Tratamento
  33. 33. Tratamento – Experiência Canadense
  34. 34. Tratamento – Experiência Canadense
  35. 35. Tratamento – Experiência Canadense
  36. 36. Tratamento – Experiência Canadense
  37. 37. Tratamento – Experiência Holandesa
  38. 38. Tratamento – Experiência Brasileira
  39. 39. Tratamento – Experiência Brasileira <ul><li>- estudo realizado no PROAD - UNIFESP </li></ul><ul><li>25 pacientes dependentes de crack </li></ul><ul><li>relato espontâneo de uso de maconha para aliviar a fissura da abstinência do crack </li></ul><ul><li>estudo observacional – NÃO houve “prescrição” de maconha </li></ul>Silveira, 1999
  40. 40. Tratamento – Experiência Brasileira Silveira, 1999 68% dos pacientes (17 pacientes) interromperam o uso de crack e de maconha após um ano
  41. 41. Quais políticas sobre álcool e drogas queremos? Políticas públicas
  42. 42. “ Acho que não podemos falar em processo de descriminalização de droga nenhuma (...). O Brasil não tem condições, hoje, diante dessa questão gravíssima que é o crack, de propor a descriminalização das drogas” Dilma Rousseff, julho 2010 Políticas públicas
  43. 43. “ Álcool é mais prejudicial do que a heroína ou o crack” Folha de São Paulo – 01/11/10 “ Punir usuário de maconha não ajuda&quot;, dizem especialistas e ativistas em debate” Folha de São Paulo – 23/10/10 Políticas públicas
  44. 44. “ Até 80% dos presos usam crack” Estado de São Paulo – 14/11/10 “ Espetáculo de dança imerge no universo dos usuários de crack” Folha de São Paulo – 21/10/10 Políticas públicas
  45. 45. Perspectivas
  46. 46. 132 ratos Wistar adultos jovens virgens de estímulos água e comida eram oferecidas sob livre demanda estímulo  solução de sacarina sódica na concentração de 2%  0,25mg de cocaína por via IV Perspectivas
  47. 47. praticamente todos os ratos preferiram a sacarina a sacarina foi preferida mesmo: - frente a doses maiores de cocaína - com o aumento do ‘preço’ a ser pago por ela gostar x desejar - sob efeito da intoxicação por cocaína - após sensibilização com cocaína Perspectivas
  48. 48. Quem sabe o consumo excessivo de açúcar não está impedindo o aumento da dependência química pelo mundo... Perspectivas
  49. 50. [email_address] www.proad.unifesp.br
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×