Apresentação

9,499 views
9,310 views

Published on

Published in: Education
1 Comment
3 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
9,499
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
26
Actions
Shares
0
Downloads
236
Comments
1
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação

  1. 1. O PAPEL DO GESTOR NA CONQUISTA DA QUALIDADE NA EDUCAÇÃO Prof. José Carlos Libâneo CENPEC - Programa Melhoria da Educação no Município Goiânia - 28.8.2009
  2. 2. TÓPICOS <ul><li>Qual é a razão de ser da organização e gestão das escolas? </li></ul><ul><li>Que escola queremos? </li></ul><ul><li>Em que consiste a organização e gestão? </li></ul><ul><li>O que fazer para melhorar as práticas de gestão e organização? </li></ul>
  3. 3. 1. QUAL É A RAZÃO DE SER DA ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DAS ESCOLAS? <ul><li>Toda escola precisa bem organizada para que os alunos aprendam melhor. </li></ul><ul><li>Não educamos nossos alunos apenas na sala de aula, também a organização da escola educa. </li></ul><ul><li>As pessoas aprendem com a organização... A organização aprende com as pessoas... O instituido e o instituinte </li></ul>
  4. 4. FATORES DA ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA ESCOLA QUE FAZEM DIFERENÇA <ul><li>Preparo profissional dos professores </li></ul><ul><li>Expectativas positivas em relação à realização escolar dos alunos </li></ul><ul><li>Estrutura organizacional e práticas de gestão </li></ul><ul><li>Autonomia da escola </li></ul><ul><li>Prédios adequados e condições materiais e didáticas </li></ul><ul><li>Estrutura curricular </li></ul><ul><li>Participação dos pais </li></ul>
  5. 5. <ul><li>2. QUE ESCOLA QUEREMOS? </li></ul><ul><li>QUE ESCOLA É NECESSÁRIA PARA UM MUNDO EM MUDANÇA? </li></ul>
  6. 8. EXIGÊNCIAS ECONÔMICAS, POLÍTICAS, SOCIAIS, CULTURAIS OBJETIVOS CURRÍCULO ENSINO AVALIAÇÃO PLANEJAMENTO PROJETO PEDAGÓGICO PLANOS DE ENSINO ORGANIZAÇÃO E GESTÃO PRÁTICAS DE GESTÃO QUALIDADE COGNITIVA E OPERATIVA DAS APRENDIZAGENS
  7. 9. ESCOLA É LUGAR DE ... <ul><li>Aprender a cultura, a ciência, a arte, visando promover o desenvolvimento mental e a formação da personalidade dos alunos. </li></ul><ul><li>Aprender a pensar por meio de uma pedagogia do pensar e do aprender a aprender. </li></ul><ul><li>Praticar uma pedagogia diferenciada: </li></ul><ul><ul><li>- uma escolarização igual, para sujeitos diferentes, por meio de um currículo comum </li></ul></ul><ul><ul><li>- fortalecimento da subjetividade, da identidade pessoal. </li></ul></ul>
  8. 10. <ul><li>4. Ligar o mundo da escola com o mundo social, informacional, comunicacional. </li></ul><ul><ul><li>Escola: como espaço de síntese entre a cultura elaborada e a cultura experiencial. </li></ul></ul><ul><li>5. Formular e pôr em prática o projeto pedagógico-curricular. </li></ul><ul><ul><li>Um currículo comum para sujeitos diferentes . </li></ul></ul><ul><li>6. Ensinar e praticar valores e atitudes: uma pedagogia para pensar e atuar eticamente. </li></ul><ul><li>7. Por em prática formas de organização e gestão da escola promotoras de melhor aprendizagem dos alunos e professores. </li></ul>
  9. 11. <ul><li>Aprender cultura, a ciência, a arte, visando promover o desenvolvimento mental e a formação da personalidade. </li></ul><ul><ul><ul><ul><li>O ensino é o fator fundamental de desenvolvimento mental, é o meio de apropriação das capacidades humanas formadas pelo desenvolvimento da cultura humana (conteúdos escolares). </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>O principal objetivo do ensino é ensinar aos estudantes as competências e habilidades de aprender por si mesmos, ou seja, a pensar. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>A atividade de ensino é o principal traço da identidade profissional do professor. </li></ul></ul></ul></ul>
  10. 12. <ul><li>2. Aprender a pensar por meio de uma pedagogia do pensar e do aprender a aprender. </li></ul><ul><ul><ul><ul><li>Formar sujeitos pensantes e críticos. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Combinar conteúdos e desenvolvimento das competências cognitivas </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Aprender a aprender: lidar praticamente com os conceitos </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Ajudar o aluno a internalizar os modos próprios de pensar, raciocinar e agir de cada matéria ensinada. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Desenvolver competências cognitivas. </li></ul></ul></ul></ul>
  11. 13. <ul><li>3. PRATICAR UMA PEDAGOGIA DIFERENCIADA </li></ul><ul><ul><ul><ul><li>Fortalecimento da subjetividade, identidade pessoal e cultural </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Reconhecer a diversidade social e cultural, isto é a realidade concreta da diferença entre as pessoas. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Captar diferentes capacidades dos alunos, motivações, formas de aprendizagem </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Vincular a aula com as práticas de vida dos alunos, seus motivos, sua relação com o saber. </li></ul></ul></ul></ul>
  12. 15. <ul><li>Ligar o mundo da escola com o mundo social, comunicacional, informacional: escola como espaço de síntese entre a cultura elaborada e a cultura experiencial . </li></ul><ul><ul><ul><ul><li>Escola, intercruzamento de culturas </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Incorporar o conteúdo das midias como fonte de idéias, valores, modos de agir... </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Escola e sala de aula como processos comunicacionais: competências e habilidades comunicativas e domínio de procedimentos de trabalho interativo. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Incorporar na metodologia de ensino outras linguagens (visuais, sonoras, audiovisuais) </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Ligar a cultura elaborada com a cultura experiencial dos alunos (vida cotidiana, culturas jovens, vida urbana, meios de comunicação e informação, etc.). </li></ul></ul></ul></ul>
  13. 18. <ul><li>5. Formular e pôr em prática de forma participativa o projeto pedagógico-curricular: um currículo comum para sujeitos diferentes </li></ul><ul><ul><ul><ul><li>Uma base cultural e científica comum. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Uma base comum de formação e práticas de cidadania. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Conhecimentos e atividades diversificadas visando o acolhimento da diferença (personalidade, cultura, raça, gênero, religião). </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Articulação entre o local e o global: formar para o mundo globalizando sem perder raízes locais. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Articulação entre valores particulares e valores universais. </li></ul></ul></ul></ul>
  14. 19. <ul><li>6. Ensinar e praticar valores e atitudes, em práticas compartilhadas: uma pedagogia para pensar e atuar eticamente. </li></ul><ul><ul><li>Conceitos morais e modos de agir podem ser aprendidos de forma intencional. </li></ul></ul><ul><ul><li>Criar situações concretas para refletir sobre valores e atitudes </li></ul></ul><ul><ul><li>Relação entre valores universais e valores relativos. </li></ul></ul><ul><ul><li>A educação moral é uma questão eminentemente prática, aprendemos com as práticas. </li></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Uso do espaço e objetos da escola, relacionamento entre as pessoas, normas de convivência, etc. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Reconhecimento do outro </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Compreensão do ponto de vista do outro </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Desenvolvimento da auto-estima </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Responsabilizar-se pelas próprias ações </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Colaboração em tarefas coletivas </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Compreensão dos diversos papéis sociais na comunidade (professor, merendeira, pedreiro...) </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>. </li></ul></ul></ul></ul></ul>
  15. 20. <ul><li>ORIENTAÇÕES ÉTICAS – Alain Touraine </li></ul><ul><li>Solidariedade </li></ul><ul><li>Liberdade do sujeito </li></ul><ul><li>Reconhecimento da diversidade </li></ul><ul><li>Saber conviver com as diferenças </li></ul>
  16. 21. <ul><li>7. Pôr em prática formas de organização e gestão da escola que atuem na motivação dos alunos e que sejam promotoras de melhor aprendizagem dos alunos. </li></ul><ul><ul><ul><ul><li>Não se aprende apenas na sala de aula. As práticas de gestão, as relações, o modo de funcionar da escola, educam e ensinam. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>A escola é um espaço em que as pessoas compartilham idéias, opiniões, formas de resolver problemas, aprendem coisas. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Nas práticas culturais – a cultura da escola - são aprendidos valores, atitudes, modos de agir. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Isso influencia a motivação e a aprendizagem de professores e alunos. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>A aprendizagem colaborativa supõe compartilhar valores, problemas comuns, projetos comuns, com base na reflexão sobre a cultura da escola. </li></ul></ul></ul></ul>
  17. 22. <ul><li>- Criar e manter nas escolas ambientes, atividades, eventos, formas de participação que propiciem vivência de valores de cidadania e solidariedade, que contribuam para a formação de uma personalidade moral. </li></ul><ul><li>- Aprender a ouvir os jovens sobre suas formas de viver e os sentidos que dão à vida abrindo espaços nas escolas e salas de aula para expressarem seus desejos e sentimentos, sua percepção da influência dos meios de comunicação e refletirem sobre suas experiências cotidianas e existenciais e seu papel de consumidores. </li></ul>
  18. 24. <ul><li>3. EM QUE CONSISTE A ORGANIZAÇÃO E A GESTÃO DAS ESCOLAS? </li></ul>
  19. 25. EXIGÊNCIAS ECONÔMICAS, POLÍTICAS, SOCIAIS, CULTURAIS OBJETIVOS CURRÍCULO ENSINO AVALIAÇÃO PLANEJAMENTO PROJETO PEDAGÓGICO PLANOS DE ENSINO ORGANIZAÇÃO E GESTÃO PRÁTICAS DE GESTÃO QUALIDADE COGNITIVA E OPERATIVA DAS APRENDIZAGENS
  20. 26. A ORGANIZAÇÃO ESCOLAR... <ul><li>a) ... É uma unidade social em que as pessoas trabalham juntas (lugar de interação, de relações) para alcançar objetivos. </li></ul><ul><li>Na organização escolar, o objetivo é promover a aprendizagem dos alunos. </li></ul>
  21. 27. <ul><li>b) ... É o conjunto das condições e meios de garantir o funcionamento da escola. </li></ul><ul><li>A organização da escola refere-se ao às diretrizes, normas, procedimentos, ações que asseguram a racionalização no uso de recursos humanos, materiais, financeiros, intelectuais, e a coordenação do trabalho das pessoas, em função de objetivos . </li></ul>
  22. 28. <ul><li>c) ... É um espaço em que as pessoas compartilham idéias, opiniões, formas de resolver problemas, aprendem coisas. </li></ul><ul><li>Na escola acontecem práticas culturais, são aprendidos valores, atitudes, modos de agir. </li></ul><ul><li>É um lugar de aprendizagem. </li></ul><ul><li>As práticas de organização e gestão são práticas educativas, elas educam e ensinam. </li></ul><ul><li>Elas influenciam a motivação e a aprendizagem de professores e alunos. </li></ul>
  23. 29. A ORGANIZAÇÃO E GESTÃO COMO PRÁTICAS EDUCATIVAS <ul><li>As práticas de gestão, as relações, o modo de funcionar da escola, educam e ensinam. </li></ul><ul><li>A organização escolar é lugar de aprender cultura, aprender a pensar. Portanto, é um lugar de aprendizagem. </li></ul><ul><li>Escola como intercruzamento de culturas. A cultura da escola. </li></ul><ul><li>A aprendizagem colaborativa supõe compartilhar valores, problemas comuns, projetos comuns, com base na reflexão sobre a cultura da escola. </li></ul>
  24. 30. AS PRÁTICAS SOCIOCULTURAIS E INSTITUCIONAIS E A APRENDIZAGEM Mediações culturais Práticas socioculturais e institucionais Atividades de aprendizagem Sujeitos em ação Motivos Motivos
  25. 31. 4. O QUE FAZER PARA MELHORAR AS PRÁTICAS DE GESTÃO E ORGANIZAÇÃO? <ul><li>A práticas de organização e gestão devem estar voltadas à aprendizagem dos alunos; </li></ul><ul><li>A qualidade do ensino depende do exercício eficaz da direção e da coordenação pedagógica; </li></ul><ul><li>A estrutura de organização e de gestão implica a gestão participativa e a gestão da participação; </li></ul>
  26. 32. <ul><li>O projeto pedagógico-curricular deve ser bem concebido e eficazmente executado, com clareza nos objetivos e meios; </li></ul><ul><li>A atividade conjunta dos professores na elaboração e avaliação das atividades de ensino; </li></ul><ul><li>Ações consistentes de formação continuada na situação de trabalho; </li></ul><ul><li>As políticas municipais devem ser elaboradas com base: a) numa concepção de escola; b) nas necessidades reais das escolas. </li></ul>
  27. 33. ESCOLA: ENTRE O SISTEMA DE ENSINO E A SALA DE AULA <ul><li>O estudo da escola, como unidade básica do sistema de ensino, se justifica por ser ela o ponto de confluência entre as análises sóciopolíticas mais globais e as abordagens centradas na sala de aula. </li></ul><ul><li>As escolas situam-se entre as políticas educacionais/diretrizes curriculares/formas organizativas do sistema e as ações pedagógico-didáticas na aula. É espaço de realização tanto dos objetivos do sistema de ensino quanto dos objetivos de aprendizagem. </li></ul>
  28. 34. <ul><li>Uma visão globalizante (análise externa) que não chega à escola ou uma visão da sala de aula (análise interna) sem referência aos determinantes sociais e culturais mais amplos, resultam em análises incompletas de um lado e de outro. </li></ul><ul><li>As análises críticas sobre o sistema de ensino e as políticas educacionais perdem a força analítica se não tiverem como referência a escola. Do mesmo modo, os profissionais envolvidos no campo interno da escola podem ter reduzida a eficácia social do seu trabalho se não tiverem uma visão integrada e crítica dos determinantes sociais e culturais do sistema de ensino. </li></ul>
  29. 35. RESPONSABILIDADES DA DIREÇÃO DA E DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA <ul><li>Formar uma boa equipe de trabalho: um grupo que trabalha junto, de forma eficiente, cooperativa e solidária. </li></ul><ul><li>2. Prover a escola de informações sobre as práticas sociais e culturais que caracterizam a comunidade escolar (pais, professores, alunos, funcionários). </li></ul>
  30. 36. 3. Construir um clima saudável no trabalho e uma comunidade de aprendizagem, que coloca em prática na organização escolar os mesmos princípios e ações de aprendizagem realizadas nas salas de aula. 4. Colocar como o foco da formação continuada a atividade conjunta dos professores na elaboração das atividades de ensino, com acompanhamento direto da coordenação pedagógica da escola.
  31. 37. 5. Manter na escola encontros de reflexão sobre a prática, para troca de experiências e elaboração de atividades de ensino. 6. Envolver os alunos em processos de tomada de decisões e de solução de problemas 7. Instituir procedimentos de avaliação reflexiva e colaborativa do projeto pedagógico-curricular e do desempenho dos professores.
  32. 38. O QUE É CULTURA? Cultura é o conjunto dos significados, expectativas e comportamentos, compartilhados por um determinado grupo social, que facilitam e ordenam, limitam e potencializam as interações sociais, as produções simbólicas e materiais e as realizações individuais e coletivas, dentro de um marco espacial e temporal determinado. (A. Pérez Gómez)
  33. 39. A ESCOLA É ATRAVESSADA POR VÁRIOS TIPOS DE CULTURA: <ul><li>Cultura científica </li></ul><ul><li>Cultura acadêmica (escolar) </li></ul><ul><li>Cultura social </li></ul><ul><li>Cultura dos alunos </li></ul><ul><li>Cultura das mídias </li></ul><ul><li>Cultura da escola </li></ul>
  34. 40. SEIS ÁREAS DE ATUAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA ESCOLA: PROJETO PEDAGÓGICO-CURRICULAR - GESTÃO - CURRÍCULO - ENSINO - DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL - AVALIAÇÃO PROJETO CURRÍCULO ENSINO PRÁTICAS DE GESTÃO DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL CULTURA ORGANIZACIONAL COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM AVALIAÇÃO QUALIDADE COGNITIVA E OPERATIVA DAS APRENDIZAGENS OBJETIVOS EXIGÊNCIAS SOCIAIS, ECONÔMICAS, POLÍTICAS, TECNOLÓGICAS, CULTURAIS, ETC. RESULTADOS DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS NECESSIDADES E DEMANDAS DO SISTEMA DE ENSINO, ESCOLA, SALA DE AULA, COMUNIDADE Curso: Organização e Gestão Prof.. José Carlos Libâneo
  35. 41. O que é cultura organizacional (ou cultura da escola)? <ul><li>Cultura Organizacional é o conjunto dos significados, modos de pensar e agir, valores, comportamentos, modos de funcionar que revelam a identidade, os traços característicos, da escola e das pessoas que nela trabalham. </li></ul><ul><li>Ela sintetiza os sentidos que as pessoas dão às coisas e situações, gerando um modo característico de pensar, de perceber coisas e de agir. </li></ul>
  36. 42. COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM <ul><li>É uma organização educativa que procura estabelecer entre seus membros um sistema de interações sociais baseadas no compartilhamento de valores, conhecimentos, objetivos e práticas educativas, para construir uma base de comunicação intersubjetiva. </li></ul><ul><li>Consiste de formas de aprendizagem colaborativa e trabalho em equipe, em oposição ao trabalho individual. </li></ul>
  37. 43. RESPONSABILIDADES DOS PROFESSORES <ul><li>Compreender seu trabalho como atividade de ensino: projetar: escolher os instrumentos, agir, avaliar os resultados das ações </li></ul><ul><li>Saber formular planos e projetos de ação, desenvolver habilidades de participação no planejamento escolar, no projeto pedagógico, nos planos de ensino, na elaboração de atividades de sala de aula. </li></ul>
  38. 44. 3. Aprender a tomar decisões sobre problemas de sala de aula, problemas na equipe, superação de conflitos, relações humanas e sobre questões pedagógicas, curriculares e disciplinares. 4. Aprender a trabalhar junto, a participar ativamente de um grupo de discussão, a argumentar, a trocar experiências, resolver problemas e buscar soluções .
  39. 45.   <ul><li>5. Ter conhecimento e informar-se do conteúdo de um debate, uma discussão, para ser um participante atuante e crítico. </li></ul><ul><li>6. Desenvolver capacidades: de comunicação, de relacionar-se com as pessoas, saber escutar, expor com clareza suas idéias, de organizar e coordenar o próprio trabalho e o trabalho dos outros, formular soluções, ter sensibilidade para as características sociais, culturais, psicológicas do grupo. </li></ul>
  40. 46. 7. Aprender e dominar métodos e procedimentos de pesquisa para aprender a investigar o próprio trabalho. 8. Participar de ações sistemáticas de formação continuada para desenvolvimento profissional/pessoal. 9. Familiarizar-se com práticas e formas de avaliação da organização escolar e da aprendizagem escolar.
  41. 48. DOS ÚLTIMOS ESCRITOS DE PAULO FREIRE : <ul><li>Se a educação sozinha não transforma a sociedade, </li></ul><ul><li>sem ela tampouco a sociedade muda. </li></ul><ul><li>Se a nossa opção é progressista, </li></ul><ul><li>se estamos a favor da vida e não da morte, </li></ul><ul><li>da equidade e não da injustiça, </li></ul><ul><li>do direito e não do arbítrio, </li></ul><ul><li>da convivência com o diferente e não sua negação, </li></ul><ul><li>não temos outro caminho senão o de viver plenamente a nossa opção, encarná-la, diminuindo, assim, a distância entre o que dizemos e o que fazemos. </li></ul>
  42. 49. <ul><li>Desrespeitando os fracos, enganando os </li></ul><ul><li>incautos, </li></ul><ul><li>ofendendo a vida, </li></ul><ul><li>explorando os outros, </li></ul><ul><li>discriminando o índio, o negro, a mulher, </li></ul><ul><li>não estarei ajudando meus filhos a serem sérios, justos e amorosos da vida e dos outros. </li></ul><ul><li>(Extraído da Folha de S.Paulo, 3.5.97) </li></ul>

×