Your SlideShare is downloading. ×
O auto da barca do céu...so leitura
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

O auto da barca do céu...so leitura

2,576
views

Published on

O SEU DESTINO NESTA BARCA NÃO É VOCÊ QUE ESCOLHE...

O SEU DESTINO NESTA BARCA NÃO É VOCÊ QUE ESCOLHE...


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,576
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
10
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. BIOGRAFIA CELSO CORRÊA DE FREITAS CELSO CORRÊA DE FREITAS CCF OPoeta e Articulista, nascido em Itaperuna-RJ, aos 26 de Agosto de 1954. AUTOPresidente da Casa do Poeta Brasileiro de Praia Grande-SP.Bibliografia: Antologia “Poesia e Liberdade”, Antologia “Poesia e Amor”, DA BARCAAntologia “São Paulo-450 anos em Prosa e Verso”, Antologia “Poeta- DO CÉU...SOProfissão Homem!”, Livro solo “Destino em Transição” e o E-BOOKIN(TER)AÇÕES além dos livretos “Sitio do Campo em Cordel” e “OsPortais de Mim”, Praia Prado & Poesia e O Guardião do São Lucas.Participante e Idealizador de Antologias e Prefaciador. Contato: Celso.correadefreitas@gmail.com Site: www.portalpoeticoccf.blogspot.com Adquira este E-BOOK na: LIVRARIA NOBEL – BOQUEIRÃO-3473-1760 nobelpraiagrande@hotmail.com CORDEL
  • 2. NOTAS EXPLICATIVAS Este Cordel foi inspirado na peçaO AUTO DA BARCA DO CÉU, escrita e dirigida pelo teatrólogo Petruccio I Araujo a partir de uma ideia da Professora Lourdes Marszoleck daSecretaria de Cultura e Turismo, com o apoio do Sr. Carlos Ananias Lobão Praia Grande preste atenção– Secretário de Cultura e Turismo da Estância Balneária de Praia grande- Ao que eu vou lhe contar SP. Vou falar das peripécias De uma Barca a navegar. DADOS TÉCNICOS DA OBRA Nessa barca cada atorAutor do Cordel: O AUTO DA BARCA DO CÉU...SO Capricha no seu papelCelso Corrêa de Freitas – CCF Tem alguns que vão pro infernoCapa/Diagramaçãoo: CCF Revisãoo: CCF e Lita Moniz E outros que vão pro céu .ao IIArte Final da capa : Cezar DE MeloArte agregada no Cordel: Cezar de Melo Cada um com sua dor Cada um com seu prazer Cada um com sua sina Ouça o que eu vou lhes dizer. Aproveite cada cena Pra escolher seu personagemUm obrigado especial a todos que compreenderam a ideia deste Depois vá se preparandoCordel e dele estão participando emprestando a ele seus nomes e Pra fazer esta viagem. seus talentos. CCF Pág 2 Pág 3
  • 3. V III Com seu olhar penetrante Então vamos começar À frente da barca vai Sabrina Esta apresentação Quando ela tira a carranca Que aponta o artista O que se vê é uma menina. E revela o cidadão. Que enfrenta o ceguinho Você vai admirado Pra chegar ao céu na hora Entender a construção E deixar as boas almasTudo junto e misturado Nas mãos de Nossa Senhora.No Cordel da encenação. IV VICelso encarna o ceguinho Paulo que também é Pedro Que é um cara ardiloso Vive um Atormentado Põe na barca a Poesia Perde o comando da barcaPra dar jeito no tinhoso. Para o cego encapetado.O ceguinho tem um plano Pedro acorda do seu sonoPra cumprir sua missão No momento derradeiro E levar a nossa barca Recebe as chaves do céu Para o Reino do Cão. E dele se torna o seu Porteiro. Pág 4 Pág 5
  • 4. VII IX O André tem em Thiago Dom Gustavo o FidalgoMais um grande aprendizado Quer o fim das nossas índias Que chega depois do Coroné Mas Oscar o Star Feta Que ele fez no passado. Só tem olhos para as Ninfas(*).Andressa mostra uma Ofélia Que chegaram com a rainha Em busca do seu amado Causando um medo profundoDe todos conquista o respeito Mesmo assim o Star FetaPor seu trabalho apaixonado. Quer conhecer esse mundo. VIII X Barbara grande Rainha Tocando a sua Harpa De um reino abstrato E cantando uma canção Brilha no convés da barca Vinicius, o belo Nero E conquista o teatro. Causa maior confusão. Tem futuro esse Pássaro As mulheres estão a fim Que em céu de brigadeiro De agarrar o Imperador Vai fazer muito sucesso Que canta parecendo um Galo No teatro Brasileiro. Com a candura de uma flor. (*) Camila - Duda – Dani – Valéria- Rapha Amanda e Joulieyne Pág 6 Pág 7
  • 5. XI XIII Marilu, Nelza e Lair Dudes Becker e Dhayanne Dão a Nero uma lição Fazem o Jorge crescer Se navegar é preciso No meio da criançada Cantar bem é obrigação. Segue Judas a sofrer.Quem canta seus males espanta Cristina vai dando olé Mas conforme o repertório Em Oswaldo que quer pegar Bem faz a Simone que canta Possuído por Herodes E não espanta o auditório. As ancas da sua Salomé. XII XIV Ator não tem que cantar Regina Maura em cena Sentencia o Petrúccio Não quer ter mais dissabor Ator tem é que atuar Pra não ver sua Herodias Já proclamava Confúcio. Entrar no céu sem amor. Mas o Professor Fernando E como Herodes não passa Aposta que vai conseguir Pelo portal do Senhor Fazer a Barca cantar Ela joga o seu charme E a patuléia aplaudir. Pra cima do Gladiador. Pág 9 Pág 8
  • 6. XV XVII Olhem que Família linda Corisco seu grande amigo O Cezar tem na embarcação Fiel e bom companheiro Esse “Cabra” é gente fina Faz de André que fez Thiago E protetor de Lampião. Um artista brasileiro. Que na fala do Ricardo A “Dada” da chefe Syllis Tem saudades do sertão Dá a ele o seu carinho Salve o Rei do Cangaço Mas é nos braços da CamilaVirgulino Ferreira, O Lampião! Que ele se torna menino passarinho. XVI XVIII Pra consolar Lampião Aleluia ao bravo Nil Tem Nina que é Maria E seu Jesus a nos salvar Mulher forte e decidida Quem tem ciência esta vendo A mais bonita do sertão. Que o bolso pesa pra atuar. Faz da alma e do seu corpo Rafael, Murilo e Victor Remanso do Virgulino Mostram ao mestre o que fazer Advogado do seu coração Quando falta grana pro ônibus E capitão do seu destino. Eles chegam no teatro a correr. Pág 10 Pág 11
  • 7. XIX XXI Nanci, Ó mãe de Jesus A todos peço licença Põe ordem nesse cartel Este Poeta voz diz Se não vão pegar o Nero Brilha uma luz neste palco E incendiar esse céu. A luz de uma nova atriz. Quem entrou no céu entrou Na procissão estão todos E aquele que não conseguiu Chorando em torno da cruz Estejas certa que o ceguinho Dhafynne apenas diz “Da Da Da”Os levou para o Demo que o Pariu. E os soldados descem o chicote em Jesus. XX XXII Mas antes de terminar Nilda e Cezar estão felizes Vejam que preciosidade Seguem sempre em comunhão Alguém que começa a atuar Dhaynne e Dhafynne estão com eles Na sua mais tenra idade. Com amor no coração. No colo da sua mãe A Família Brasileira É um sinal de esperança Sempre está na condição Um anjo a nos mostrar De lutar por sua sorte Que o futuro é uma criança. No meio da bandalheira. Pág 12 Pág 13
  • 8. XXIII FOTOS Aqui fica esta homenagem Aos Arcanos da cidade Que se uniram pela barca Contra as adversidades. Petrúccio Araujo o Mestre Foi quem deu a direção Pra fazer no PDA Uma histórica apresentação. Ideia inicial para a capa feito por CCF XXIV Nossa barca se despede Cumprida a sua parte Obrigado pelo aplauso E apoio à nossa arte.Obrigado Secretário, obrigado Dona LourdesObrigado funcionários que ajudaram também A todos o nosso abraço E até o ano que vem. DO ENSAIO A REALIZAÇÃO COM PETRÚCCIO NA DIREÇÃO. Veja As fotos: http://www.cidadaopg.sp.gov.br/imprensa/fotos/?p=64886&ut m_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=F eed%3A+fotospg+%28Banco+de+Imagens+- +Prefeitura+PG%29 Pág 14 Pág 15