Your SlideShare is downloading. ×
1

Universidade Federal de Sergipe
Departamento de Ciência da Computação e Tecnologia
Gestão da Informação

Artefato PETIC...
2

Universidade Federal de Sergipe
Departamento de Ciência da Computação e Tecnologia
Gestão da Informação

Celso Ricardo ...
3

SUMÁRIO

1.
1.1.
1.2.
1.2.1.
1.2.2.
1.2.3.
1.2.4.
1.2.5
1.2.6
1.2.7
1.2.8
1.2.9
1.2.10
1.2.11
1.2.12
1.2.13
1.2.14
1.2....
4

3.3.2
3.4
3.4.1
3.4.2
3.5
3.5.1
3.5.2
4.
5.
5.1
5.2
5.3
5.4
5.5
6.
7.

Cenário Desejado
Telecomunicações
Cenário Atual
...
5

1. Apresentação
A Secretaria Municipal de Saúde é o órgão da administração direta da Prefeitura de
Riachuelo que gerenc...
6

através das políticas públicas de saúde, com foco na promoção, prevenção, proteção e
reabilitação, garantindo o acesso ...
7

De acordo com a Tabela 1, pode-se notar que nenhum dos objetivos da empresa estudada
está diretamente ligado a área de ...
8

Características e Vantagens do SGBD Mysql:

 Portabilidade (suporta praticamente qualquer plataforma atual);
 Compati...
9

Oasis:
O OASIS permite o acompanhamento das ações da área de TI como Rede de
Computadores, Banco de Dados, Modernização...
10

concentrada no painel de senhas.
Sistema de Ouvidoria:
A Constituição Federal, em seu artigo 37, determina que a Admin...
11

O HiDoctor foi desenvolvido para atender às necessidades de um consultório médico,
e o mais interessante é que as func...
12

Com esse pacote de aplicativos é possível escrever textos, alterar e criar imagens,
organizar pesquisas de dados e rea...
13

que seja possível continuar o trabalho durante uma falha de energia aumenta a produtividade
e a confiabilidade do seto...
14

1.2.11. Serviço de telefonia fixa
O Serviço Telefônico Fixo (STF) é o serviço de telecomunicações que, por meio de
tra...
15

informações e do grau de segurança desejado.
1.2.15. Serviço de proxy
Um servidor proxy pode, opcionalmente, alterar a...
16

Nos itens seguintes serão apresentadas alternativas viáveis que elevarão o nível dos
processos atuais da empresa torna...
17

1.3.3. Pessoas
O objetivo do guia PETIC de acordo com o pilar de Pessoas é prover um espaço de
trabalho agradável e er...
18

2. Metodologia
A metodologia utilizada para a criação do documento de Plano Estratégico da
Tecnologia de Informação e ...
19

Riachuelo e o cenário desejado no pilar de software.
3.1.1. Cenário Atual
O estado atual do pilar Software da Secretar...
20

Política de

0

-

0

-

licenciamento de
software
Desenvolvimento de
software
Tabela 3 – Grau de maturidade do pilar ...
21

Processo

Ações

Software para a área Instalação do SGBD MySQL

Custo/Tempo
Gratuito

de dados
Analise de Software Ins...
22

equipamentos
Compra

Alocação dos equipamentos

4

2,3,4,6

Dimensionamento da utilização do

3

2,3,4,6

Manutenção p...
23

Coordenador de SI; A Posteriori: a

limite da licitação

partir dos dados levantados
adquirir equipamentos que atenda
...
24

Integração entre setores

1

5,6

Remuneração

2

1,2,3,4,5,6

Liderança e gestão de equipe

4

5,6

Política de trein...
25

com o edital de convocação, mas

salarial no mercado

deveria analisar de acordo com

atual.

as funções de cada funci...
26

Ramais Telefônicos

0

-

3

1,4,5

0

-

Utilização de e-mail

3

1,4,5

Comunicadores instantâneos

0

-

Controle d...
27

Telefônicos

Secretária de Saúde.

Serviço de

Inserir um controle para o uso do

Depende do tipo de

telefonia fixa

...
28

controle do pré-natal da população da cidade de Riachuelo, que é do governo Federal. O
banco de dados utilizado é o “F...
29

Para alcançar o cenário desejado é preciso implementar melhorias, essas podem ser vistas a
seguir na Tabela 13.

Proce...
30

organização e o gerente de TI possam decidir em conjunto o que deve ser desenvolvido e
como desenvolver, alinhado às n...
31

5.2. Hardware

Gráfico 2 – Gráfico de importância x custos da área de Hardware.
O Gráfico 2 mostra que para alcançar o...
32

5.3. Telecomunicações

Gráfico 3 - Gráfico de importância x custo da área de Telecomunicações.
Por ser a área mais pre...
33

5.4. Pessoas

Gráfico 4 - Gráfico de importância x custo da área de Pessoas.
A área de Pessoas da Secretaria de Saúde ...
34

5.5. Dados
A ausência de um servidor na instituição fez com que as ações sugeridas para esta área
tivessem um custo el...
35

6. Mapa de Gantt
O diagrama de Gantt é um gráfico usado para ilustrar o avanço das diferentes etapas de um
projeto. Os...
36

Imagem 1 - Mapa de Gantt
De acordo com a Imagem 1 nota-se que as ações de melhorias serão iniciadas a
partir do 2º sem...
37

7. Bibliografia
1. Base I: do alfabeto e dos nomes próprios estrangeiros e seus derivados.
Disponível em <http://umpor...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Artefato

172

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
172
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Artefato"

  1. 1. 1 Universidade Federal de Sergipe Departamento de Ciência da Computação e Tecnologia Gestão da Informação Artefato PETIC – Secretaria Municipal de Saúde de Riachuelo São Cristóvão 2014
  2. 2. 2 Universidade Federal de Sergipe Departamento de Ciência da Computação e Tecnologia Gestão da Informação Celso Ricardo dos Santos Bomfim Eliene Sousa Santos Leonardo Paixão Matheus Costa Paulo Rogério Pereira Dos Santos Artefato PETIC – Secretaria Municipal de Saúde de Riachuelo Artefato apresentado à Universidade Federal de Sergipe como requisito integral da unidade da disciplina Gestão da Informação do curso de Sistemas de Informação, ministrada pelo professor Doutor Rogério P. C. do Nascimento. São Cristóvão 2014
  3. 3. 3 SUMÁRIO 1. 1.1. 1.2. 1.2.1. 1.2.2. 1.2.3. 1.2.4. 1.2.5 1.2.6 1.2.7 1.2.8 1.2.9 1.2.10 1.2.11 1.2.12 1.2.13 1.2.14 1.2.15 1.2.16 1.2.17 1.2.18 1.3 1.3.1 1.3.2 1.3.3 1.3.4 1.3..5 2. 3. 3.1 3.1.1 3.1.2 3.2 3.2.1 3.2.2 3.3 3.3.1 Apresentação --------------------------------------------------------------------------Apresentação Formal da Organização Estado da Arte em TIC Software para área de dados Análise de Software com base no negócio BR OFICCE Dimensionamento da Utilização do hardware Manutenção Preventiva Proteção contra falhas de energia Remuneração Política de treinamento/Atualização Ergonomia das instalações Ramais Telefônicos Serviço de telefonia fixa Controle de Usuário Política de acesso à internet Firewall Serviço de proxy Data Warehouse loggin Encriptação de dados Cenário Desejado para TIC na Organização Software Hardware Pessoas Telecomunicações Dados Metodologia -------------------------------------------------------------------------Desenvolvimento -------------------------------------------------------------------Software Cenário Atual Cenário Desejado Hardware Cenário Atual Cenário Desejado Pessoas Cenário Atual 4 4 6 6 7 11 11 11 11 12 12 12 12 13 13 13 13 14 14 14 14 15 15 15 16 16 16 17 17 18 18 20 20 20 22 22 22
  4. 4. 4 3.3.2 3.4 3.4.1 3.4.2 3.5 3.5.1 3.5.2 4. 5. 5.1 5.2 5.3 5.4 5.5 6. 7. Cenário Desejado Telecomunicações Cenário Atual Cenário Desejado Dados Cenário Atual Cenário Desejado Conclusão --------------------------------------------------------------------------------Gráficos Importância X Custo ------------------------------------------------------Software Hardware Telecomunicações Pessoas Dados Mapa de Gantt ----------------------------------------------------------------------------Bibliografia --------------------------------------------------------------------------------- 24 25 25 26 27 27 28 29 30 30 31 32 33 34 35 37
  5. 5. 5 1. Apresentação A Secretaria Municipal de Saúde é o órgão da administração direta da Prefeitura de Riachuelo que gerencia a oferta de ações e serviços de saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Por ser um órgão que trabalha somente com a promoção e prevenção da saúde com foco na administração desta área, as tecnologias da Informação e comunicação (TIC) não fazem parte do negócio deste órgão, porém algumas tecnologias são necessárias para o melhor desenvolvimento e agilidade dos processos comuns da secretária. As tecnologias existentes no órgão servem principalmente para transmitir informações sobre a situação de saúde dos municípios para os órgãos governamentais competentes, como o Ministério Federal de Saúde. Por ser um órgão da administração pública, existem vários fatores que interferem na criação de soluções para a melhoria dos processos que já existem e para a criação de novos processos. Porém, é objetivo primordial do grupo “Nas Entranhas da Saúde” sugerir algumas melhorias que poderão ser facilmente assimiladas pelo quadro administrativo da Secretaria. Para concluir este objetivo, utilizaremos o guia PETIC ou Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação tem como finalidade propor futuras necessidades de informação e comunicação da organização. 1.1. Apresentação Formal da Organização A organização procura atender o público através de ações de prevenção e promoção da saúde como os projetos “Farmácia Básica”, “Programa Saúde na Escola”, “Programa de Amamentação”, entre outros. Seu quadro de funcionários é composto por 67 pessoas, sendo 6 destes funcionários atuando no setor administrativo e 37 que fazem parte do quadro permanente de funcionários do órgão. A empresa possui como missão servir à população assegurando o seu bem estar,
  6. 6. 6 através das políticas públicas de saúde, com foco na promoção, prevenção, proteção e reabilitação, garantindo o acesso humanizado dos usuários aos serviços de saúde no Município de Riachuelo, com participação social. Alinhada à sua missão ela tem a visão de ser uma Secretaria estruturada, ágil e descentralizada, com a rede de atenção à saúde integrada, regulada, tendo excelência na oferta de serviços, visando uma população mais saudável. A Ética, a humanização, o compromisso, a transparência e a gestão participativa são os valores da Secretaria Municipal de Saúde de Riachuelo. Os objetivos da empresa pública podem ser descritos como: Realizar ações de promoção, proteção, recuperação e reabilitação da saúde para toda a população através do Sistema Único de Saúde (SUS); garantir acesso à informações e à atenção e assistência, buscando a diminuição das desigualdades; prover assistência através da informação para controle de doenças; fornecer informação a respeito da população para melhor desenvolvimento de planos e metas; levar auxílio diretamente à residência da população e distribuir medicamentos. Os objetivos serão trabalhados no PETIC através da seguinte numeração mostrada na Tabela 1 para facilitar a compreensão da apresentação do estado atual da empresa, onde cada processo em TIC será alinhado com estes objetivos. Objetivos Numeração Realizar ações de promoção, proteção, recuperação e reabilitação da saúde 1 para toda a população através do Sistema Único de Saúde (SUS) Garantir acesso à informações e à atenção e assistência, buscando a 2 diminuição das desigualdades Prover assistência através da informação para controle de doenças 3 fornecer informação a respeito da população para melhor desenvolvimento 4 de planos e metas Levar auxílio diretamente à residência da população Distribuir medicamentos Tabela 1 – Enumeração dos objetivos da empresa 5 6
  7. 7. 7 De acordo com a Tabela 1, pode-se notar que nenhum dos objetivos da empresa estudada está diretamente ligado a área de Tecnologia da Informação, porém, para uma melhora nestes processos e para que estes possam ser executados de forma mais eficiente faz-se necessário o uso de recursos tecnológicos de forma inteligente e é a esse propósito que se designa este artefato. 1.2. Estado da Arte em TIC Existem uma infinidade de tecnologias que podem ser utilizadas para a melhoria de diversos processos. Para cada empresa encontra-se soluções tecnológicas condizentes com o dia a dia da mesma. Cada empresa é diferente, por essa razão é de suma importância que as tecnologias apresentadas funcionem juntamente com a empresa de forma harmoniosa, deste modo, a seguir serão apresentadas tecnologias que farão parte dos processos atuais da empresa estudada. 1.2.1. Software para área de dados Um banco de dados é uma entidade na qual é possível armazenar dados de maneira estruturada e com a menor redundância possível. Para que seja possível administrar um banco de dados é necessário a utilização de um sistema gerenciador de banco de dados (SGBD). Para empresas de pequeno e médio porte, principalmente aquelas que atuam com iniciativa pública, a utilização de um banco de dados gratuito é muito mais acessível e consegue atender de maneira satisfatória as necessidades dos usuários. O SGBD MySQL é um sistema de gerenciamento de banco de dados, que utiliza a linguagem SQL (Linguagem de Consulta Estruturada, do inglês Structured Query Language) como interface. É atualmente um dos bancos de dados mais populares, com mais de 10 milhões de instalações pelo mundo.
  8. 8. 8 Características e Vantagens do SGBD Mysql:  Portabilidade (suporta praticamente qualquer plataforma atual);  Compatibilidade (existem drivers ODBC, JDBC e .NET e módulos de interface para diversas linguagens de programação, como Delphi, Java, C/C++, C#, Visual Basic, Python, Perl, PHP, ASP e Ruby);  Excelente desempenho e estabilidade;  Pouco exigente quanto a recursos de novos hardwares;  Facilidade no manuseio;  É um Software Livre com base na GPL (entretanto, se o programa que acessar o Mysql não for GPL, uma licença comercial deverá ser adquirida);  Contempla a utilização de vários Storage Engines como MyISAM, InnoDB, Falcon, BDB, Archive, Federated, CSV, Solid.  Suporta controle transacional;  Suporta Triggers;  Suporta Cursors (Non-Scrollable e Non-Updatable);  Suporta Stored Procedures e Functions;  Replicação facilmente configurável;  Interfaces gráficas (MySQL Toolkit) de fácil utilização cedidos pela MySQL Inc. 1.2.2. Analise de software com base no negócio. Os softwares utilizados na organização atualmente, somente suprem a demanda do Ministério Federal da Saúde que disponibiliza sistemas para a coleta de informações específicas a respeito da saúde da população. Porém, para que alguns processos sejam dinamizados é necessário a implantação de novos softwares capazes de organizar o fluxo de solicitação do público e na melhor concretização dos serviços prestados pelo órgão em questão, entre eles: o Oasis, o Fila, o Sistema de Ouvidoria e o HiDoctor.
  9. 9. 9 Oasis: O OASIS permite o acompanhamento das ações da área de TI como Rede de Computadores, Banco de Dados, Modernização, Desenvolvimento de Sistemas e Sítios, entre outros. O objetivo é acompanhar os projetos desenvolvidos pelas áreas de TI, no que diz respeito ao seu ciclo de vida (solicitação de proposta, execução de proposta, solicitação de manutenção, execução de evolução, histórico, pessoal envolvido, gerenciamento e documentação, demanda e execução de serviços). Com a ferramenta também é possível realizar o acompanhamento gerencial dos tempos e custos, através de métricas, favorecendo a criação de indicadores de desempenho e a consequente melhoria na qualidade das atividades desenvolvidas pelas áreas de TI. Também é possível controlar e acompanhar os contratos com as empresas terceirizadas, incluindo informações do contrato, dos serviços, dos projetos previstos, das infrações e penalidades. Fila - Sistema de Atendimento O Fila - Sistema de Atendimento é a solução de software e hardware desenvolvida pela Oktiva [http://www.oktiva.com.br] para gerenciamento do atendimento ao público. No Fila a senha é solicitada pelo usuário através de uma interface simples e intuitiva. Ao apertar o botão capacitivo (como o de alguns elevadores) correspondente à categoria de atendimento desejada, a senha é emitida em impressora térmica com indicações do local, categoria e data/hora. O sistema suporta diferentes categorias de atendimento, com o estabelecimento individualizado de prioridades e tempos máximos de espera e atendimento distintos para cada categoria. Cada categoria de atendimento pode ser associada a determinados guichês. Isso permite, por exemplo, que os atendimentos preferenciais sejam direcionados apenas para guichês com acessibilidade adequada. Permite também que o supervisor realoque categorias e guichês para atender melhor à demanda. O painel de chamada de senhas dispõe de sinalização visual e sonora e está integrado à TV, o que mais do que economizar um display, mantém a atenção dos usuários
  10. 10. 10 concentrada no painel de senhas. Sistema de Ouvidoria: A Constituição Federal, em seu artigo 37, determina que a Administração Pública deve obedecer, dentre outros, aos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, bem como assegura a participação do cidadão na manutenção de serviços de atendimento ao usuário e a avaliação periódica, externa e interna, da qualidade dos serviços. Uma estrutura de ouvidoria possibilita a análise de críticas e sugestões a respeito dos serviços prestados, constituindo um importante instrumento para a solução de problemas, melhoria de processos e procedimentos. A Ouvidora-geral da União (OGU), ciente da importância de promover a implementação da Lei de Acesso a Informação (Lei 12.527/2011) pelas ouvidorias públicas federais, de fomentar sua integração e de a elas disponibilizar adequados instrumentos para gestão, buscou na Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (Slti/Mpog) apoio para identificação de necessidades em tecnologia de informação (TI). As áreas de TI da Administração Federal direta e indireta responderam a detalhado questionário sobre os sistemas que suas ouvidorias utilizavam, indicando especial demanda pela disponibilização de software gratuito e específico para essas unidades. Sensibilizado com esse diagnóstico, o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) decidiu disponibilizar às ouvidorias, gratuitamente, o Sistema de Ouvidoria que adota internamente. Tal Sistema, desenvolvido em plataforma web, garante adaptabilidade e viabilidade econômica e técnica às ouvidorias, permitindo a emissão de relatórios gerenciais, apresentando estatísticas dos dados consolidados e possibilitando seu uso por ouvidorias com diferentes estruturas. Por meio do Sistema de Ouvidoria, a instituição poderá realizar o diagnóstico e a análise das manifestações recebida e fornecer feedback ao cidadão ao longo HiDoctor
  11. 11. 11 O HiDoctor foi desenvolvido para atender às necessidades de um consultório médico, e o mais interessante é que as funcionalidades dele foram desenvolvidas com base sugestões de milhares de clientes, ou seja, as funções se encaixam perfeitamente para o tipo de negócio. Completo para todas as atividades de um consultório, do agendamento à emissão de faturas. Funcionalidades do HiDoctor  Agenda de atendimentos organizada  Prontuário Eletrônico Completo  Atlas do Corpo Humano  Impressão de documentos  Medicamentos e fórmulas  Procedimentos e exames  Cadastro Internacional de Doenças  Fatura para convênios  Relação de pacientes  Relatórios  Enciclopédia de Produtos Farmacêuticos (EPF)  Gerenciador financeiro  Chat com a secretária e outros médicos na rede interna  iNotes para lembretes e envio de arquivos anexos. 1.2.3. BR OFFICE O BrOffice é um pacote de aplicativos, ou seja, um grupo de ferramentas extremamente versáteis, às quais podem ser utilizadas em diferentes áreas, com diferentes finalidades.
  12. 12. 12 Com esse pacote de aplicativos é possível escrever textos, alterar e criar imagens, organizar pesquisas de dados e realizar, por exemplo, projetos como um jornal ou site da escola. O pacote BrOffice equivale ao Microsoft Office (Word, Power Point, Excel, etc.). A diferença é que o BrOffice é um software livre e gratuito. Dentre os aplicativos que fazem parte do pacote BrOffice, os mais utilizados são:  BrOffice Writer (Processador de Texto), para criação e edição de text  BrOffice Calc (Planilha Eletrônica), para criação de planilhas eletrônicas;  BrOffice Impress (Apresentação Eletrônica), para apresentações de slides, páginas web e criação de desenhos;  BrOffice Draw (Desenho Vetorial), para criar fluxogramas;  BrOffice Math (Fórmula), para criação e edição de equações matemáticas. 1.2.4 Dimensionamento da utilização do hardware Para uma boa execução das tarefas da Secretaria de Saúde é preciso ter absoluta certeza de que os hardwares necessários para este fim sejam encontrados em número suficiente para atender a demanda atual e a curto prazo. 1.2.5. Manutenção Preventiva É toda a ação sistemática de controle e monitoramento, com o objetivo de reduzir ou impedir falhas no desempenho de equipamentos. A manutenção não aumenta a confiabilidade apenas leva o equipamento a operar sempre próximo das condições em que saiu de fábrica. 1.2.6 Proteção contra falhas de energia Manter o fluxo de trabalho nos serviços críticos da organização é importante, garantir
  13. 13. 13 que seja possível continuar o trabalho durante uma falha de energia aumenta a produtividade e a confiabilidade do setor. 1.2.7. Remuneração É o conjunto de vantagens habitualmente atribuídas aos empregados em contrapartida de serviços prestados ao empregador, em quantia suficiente para satisfazer as necessidades próprias e da família 1.2.8. Política de treinamento/Atualização É importante para qualquer organização o desenvolvimento de uma forte política de treinamento e atualização dos seus funcionários, para que esta continue competitiva no mercado. 1.2.9. Ergonomia das instalações É a disciplina científica relacionada ao entendimento das interações entre seres humanos e outros elementos de um sistema. É a profissão que aplica teoria, princípios, dados e métodos para projetar a fim de otimizar o bem-estar humano e o desempenho geral de um sistema. 1.2.10. Ramais Telefônicos A palavra “ramal” significa que existe um entroncamento principal de onde se originam as ramificações ou para onde os ramos convergem. Ramal em uma rede telefônica privada (PABX), é qualquer ramo de uma rede deste tipo. É uma analogia com uma árvore: a ligação chega à central por um ronco (a linha telefônica oferecida pela operadora local), e dali é direcionada aos ramos – ou ramais - que funcionam como linhas telefônicas internas no ambiente atendido pela central.
  14. 14. 14 1.2.11. Serviço de telefonia fixa O Serviço Telefônico Fixo (STF) é o serviço de telecomunicações que, por meio de transmissão de voz e de outros sinais, destina-se à comunicação entre pontos fixos determinados, utilizando processos de telefonia. São modalidades do Serviço Telefônico Fixo destinado ao uso do público em geral o serviço local, o serviço de longa distância nacional e o serviço de longa distância internacional. 1.2.12. Controle de Usuário Para manter a segurança de dados importantes da empresa é necessário que exista uma forma de manter uma monitoração efetiva dos usuários que utilizam o sistema. Em segurança, o termo controle de usuário significa restringir o acesso a uma propriedade a usuários não-autorizados. 1.2.13. Políticas de acesso à internet O processo de política de acesso à internet consiste na utilização de softwares que restrinja o acesso a sites que diminuam o desempenho dos funcionários no dia a dia da empresa. 1.2.14. Firewall os firewalls são aplicativos ou equipamentos que ficam entre um link de comunicação e um computador, checando e filtrando todo o fluxo de dados. Esse tipo de solução serve tanto para aplicações empresariais quanto para domiciliar, protegendo não só a integridade dos dados na rede mas também a confidencialidade deles. A complexidade de instalação depende do tamanho da rede, da política de segurança, da quantidade de regras que controlam o fluxo de entrada e saída de
  15. 15. 15 informações e do grau de segurança desejado. 1.2.15. Serviço de proxy Um servidor proxy pode, opcionalmente, alterar a requisição do cliente ou a resposta do servidor e, algumas vezes, pode disponibilizar este recurso mesmo sem se conectar ao servidor especificado. 1.2.16. Data Warehouse Data Warehouse é um depósito de dados digitais que serve para armazenar informações detalhadas, criando e organizando relatórios através de históricos que são depois usados pela empresa para ajudar a tomar decisões importantes com base nos fatos apresentados. 1.2.17. Loggin Loggin é um sistema de proteção da empresa. Com essa ferramenta, somente pessoas autorizadas poderão acessar as informações que estão nos computadores. É possível também limitar o acesso de cada funcionário, permitindo que ele só tenha acesso a aquilo que lhe convém. 1.2.18. Encriptação de dados Encriptação de dados é uma ferramenta poderosa de proteção aos dados da empresa. A encriptação de uma mensagem consiste em alterar os seus caracteres através de operações matemáticas. Com isso, a empresa torna-se mais forte perante a tentativa de crimes digitais. 1.3. Cenário Desejado para TIC na Organização
  16. 16. 16 Nos itens seguintes serão apresentadas alternativas viáveis que elevarão o nível dos processos atuais da empresa tornando-os os melhores em custo benefício. 1.3.1 Software O software é uma sequência de instruções escritas para serem interpretadas por um computador com o objetivo de executar tarefas específicas. Em um computador, o software é classificado como a parte lógica cuja função é fornecer instruções para o hardware. Para o bom funcionamento de qualquer instituição é necessário que as informações obtidas e produzidas pela instituição estejam sempre disponíveis e seguras nos sistemas de informação, então faz se necessário que a organização tenha algum meio de garantir a integridade e a segurança de suas informações. A organização dos serviços prestados junto aos usuários é de extrema importância para uma empresa, e uma boa maneira de realizar esse processo é através de sistemas automatizados. Por exemplo, a utilização de softwares livres como: o Oasis, o Fila, o Sistema de Ouvidoria e o software proprietário HiDoctor, podem organizar o fluxo de pessoas e dinamizar o atendimento dos usuários dos serviços prestados pela organização. 1.3.2. Hardware O cenário desejado pelo pilar de hardware é evitar redundância de equipamento, reduzir os gastos com manutenção e diminuir problemas gerados por falhas no abastecimento de energia elétrica. O guia PETIC procura encontrar métodos eficazes para reduzir gastos e aumentar o lucro das organizações analisadas. São de suma importância para a continuidade dos processos críticos da organização, a criação de novos processos de manutenção preventiva, novas políticas de dimensionamento de hardware, bem como a aquisição de equipamentos capazes de gerar energia elétrica suficiente para suprir a demanda da instituição durante falhas de energia,
  17. 17. 17 1.3.3. Pessoas O objetivo do guia PETIC de acordo com o pilar de Pessoas é prover um espaço de trabalho agradável e ergonômico para os funcionários, garantir que a remuneração ocorra de maneira continua e justa para manter os empregados motivados e permitir aos funcionários um programa de treinamento que os mantenham atualizados mantendo assim a competitividade da empresa no mercado. 1.3.4. Telecomunicações As telecomunicações constituem um ramo da engenharia elétrica que contempla o projeto, a implantação e a manutenção dos sistemas de comunicações. A principal finalidade das telecomunicações é suprir a necessidade humana de se comunicar à distância. Garantir um bom serviço de telecomunicação que funcione de forma eficiente e eficaz é pré-requisito básico para quaisquer empresa. Para que esse processo se torne efetivo é necessário criar uma boa infraestrutura que abrigue um sistema digno de telefonia fixa, ramais telefônicos. Deve-se também prestar atenção na segurança de toda essa informação com controle de usuários, firewalls, política de acesso ao usuário e serviço de proxy. 1.3.5. Dados Os dados referem-se a uma recolha de informações organizadas, normalmente o resultado da experiência ou observação de outras informações dentro de um sistema de computador, ou um conjunto de instalações. Os dados podem consistir em números, palavras ou imagens, as medições e observações de um conjunto de variáveis; informações, registo que identifica alguma coisa tanto objeto ou animal. Manter um registro de toda ação realizada pela organização e poder recuperá-los sempre que houver necessidade é um fator importante para uma instituição que lida com um grande número de informações.
  18. 18. 18 2. Metodologia A metodologia utilizada para a criação do documento de Plano Estratégico da Tecnologia de Informação e Comunicação (PETIC) da Secretaria Municipal de Saúde de Riachuelo foi originada do Guia PETIC. Através da utilização do software MobiPETIC e das aulas da disciplina obrigatória Gestão da Informação oferecida pelo departamento de Ciência da Computação e Tecnologia da Universidade Federal de Sergipe ministrada pelo professor Doutor Rogério P. C. do Nascimento. O PETIC é dividido em cinco grandes áreas, sendo elas: Software, Hardware, Pessoas, Telecomunicações e Dados; essas áreas foram divididas entre os cinco integrantes do grupo. Primeiramente é necessário uma visita a organização para um melhor conhecimento dos estado atual da mesma e analisar o estado atual das TIC. Para conseguir essas informações foi necessário entrevistar alguns funcionários do setor de tecnologia da informação. Com os dados recolhidos passou-se a identificar a maturidade dos processos de TIC da organização avaliada. O próximo passo é definir a importância dos processos e sugerir melhorias nos processos considerados críticos para o bom funcionamento do órgão. 3. Desenvolvimento A seguir serão apresentados os cenários atuais em TIC da Secretaria Municipal de Saúde de Riachuelo e o cenário desejado. No cenário atual são apresentados os problemas encontrados da empresa e a proposta de soluções no cenário desejado. 3.1. Software Nos próximos tópicos apresentaremos os cenários atuais em TIC da Secretaria de Saúde de
  19. 19. 19 Riachuelo e o cenário desejado no pilar de software. 3.1.1. Cenário Atual O estado atual do pilar Software da Secretaria de Saúde do Município de Riachuelo pode ser definido da seguinte maneira. A maioria dos softwares utilizados nesta organização são disponibilizados pelo SUS, mas aqueles que não são disponibilizados encontram-se de maneira irregular. Na Tabela 2, é possível analisar os processos da área de software e o seu grau de maturidade na subárea requerimento de outras áreas: Subárea Maturidade Software para área de Objetivo 0 - 1 1,2,3,4,6 Telecomunicações Requerimento de outras Software para área de áreas Dados Tabela 2 – Grau de maturidade do pilar software na subárea requerimento de outras áreas. É possível verificar que de acordo com a Tabela 2 não existe softwares específicos para a área de telecomunicação, porém percebe-se também que esse mesmo processo não interfere em nenhum objetivo da empresa. Subárea Maturidade Objetivo Suporte a programas Suporte 4 2,3,4 Software de help- 0 - desk
  20. 20. 20 Política de 0 - 0 - licenciamento de software Desenvolvimento de software Tabela 3 – Grau de maturidade do pilar software na subárea suporte. É possível verificar que de acordo com a Tabela 3 que o órgão não disponibiliza um software de help-desk. Também verificamos que não é de interesse da empresa a aquisição de licenças para os softwares proprietários utilizados pela mesma. Por ser uma empresa que utiliza somente softwares exclusivos do ministério federal justifica-se o nível nulo de maturidade do processo de desenvolvimento de software. Subárea Maturidade Análise de software Objetivo 4 2,3,4 0 6 0 6 com base no negócio Software de Software aplicativo suporte para o para escritório negócio BR Office Tabela 4 – Grau de maturidade do pilar software na subárea requerimento de outras áreas. Apesar de não utilizar softwares para escritório geralmente, a Secretaria de Saúde de Riachuelo poderia aumentar a produtividade na elaboração de relatórios e ofícios se utilizassem uma suíte como o BrOffice. 3.1.2 Cenário Desejado Para alcançar o cenário desejado seriam necessárias as seguintes ações
  21. 21. 21 Processo Ações Software para a área Instalação do SGBD MySQL Custo/Tempo Gratuito de dados Analise de Software Instalação dos softwares: Oasis, Gratuito, com base no negócio exceto Fila, Sistema de Ouvidoria e o HiDoctor que custa R$ HiDoctor 398,00 e assinatura de R$ 9,90/mês BR Office Instalação de software para Gratuito escritório gratuito Tabela 5 – Cenário desejado para o pilar de software. Para uma empresa pública é importante que os processos sugeridos não interfiram bruscamente nas verbas disponíveis para cada setor, pensando nisso, houve a preocupação de sugerir softwares públicos. 3.2. Hardware 3.2.1. Cenário Atual O estado atual do pilar hardware da Secretaria de Saúde do Município de Riachuelo pode ser definido da seguinte maneira: Alguns equipamentos encontram-se defasados e alguns encontram-se sem utilização. Na Tabela 6, é possível analisar os processos da área de hardware e o seu grau de maturidade: Subárea Maturidade Políticas de aquisição de Objetivo 4 2,3,4
  22. 22. 22 equipamentos Compra Alocação dos equipamentos 4 2,3,4,6 Dimensionamento da utilização do 3 2,3,4,6 Manutenção preventiva 0 2,3,4 Manutenção corretiva 3 2,3,4,6 Redundância de hardware 0 2,3,4,6 Processo de recuperação de desastres 3 2,4 Proteção contra de falhas de energia 0 2,4 Seguro de equipamentos 2 2 Rastreabilidade do equipamento 1 hardware Manutenção Segurança Tabela 6 – Grau de maturidade dos processos de Hardware De acordo com a Tabela 6 ver-se que não existe uma equipe responsável pela manutenção preventiva. Não existe uma política que avalie se esses equipamentos são necessários e/ou atende eficazmente ao negócio. Em caso de falha de energia não existe equipamento que possa manter a organização em funcionamento. 3.2.2 Cenário Desejado Para alcançar o cenário desejado seriam necessárias as seguintes ações: Processo Ações Custo/Tempo Dimensionamento da A priori: Atribuir a função de Hora do Funcionário; utilização do análise da real necessidade da Depende do valor dos hardware utilização do equipamento ao equipamentos e do valor
  23. 23. 23 Coordenador de SI; A Posteriori: a limite da licitação partir dos dados levantados adquirir equipamentos que atenda a realidade do negócio. Manutenção Investir em treinamento dos Hora dos Funcionários, já Preventiva funcionários que utilizam os que a ETSUS (Escola equipamentos para saberem como Técnica do SUS) promove prevenir falhas esses treinamentos Proteção contra Aquisição de um sistema de A partir de 20 Mil reais falhas de energia energia limpa (solar) para abastecer a Secretaria de Saúde Tabela 7 - Cenário desejado do pilar de Hardware. 3.3. Pessoas 3.3.1. Cenário Atual O estado atual do pilar pessoas da Secretaria de Saúde do Município de Riachuelo pode ser definido da seguinte maneira: o sistema de contratação de pessoal é geralmente feito através de concurso público, mas a Prefeitura tem total autonomia para fazer contratações temporárias. Não existe plano de carreira. Na Tabela 8, é possível ver os processos da área de pessoas e o seu grau de maturidade: Subárea Maturidade Objetivo 3 1,2,3,4,5,6 Recrutamento/seleção 2 5,6 Plano de carreira 0 1,2,3,4,5 Divisão clara de atribuições e responsabilidades Cargos
  24. 24. 24 Integração entre setores 1 5,6 Remuneração 2 1,2,3,4,5,6 Liderança e gestão de equipe 4 5,6 Política de treinamento/Atualização 1 1,2,3,4,5,6 Avaliação de desempenho 3 1,2,3,4,5,6 Gerenciamento de talentos 3 - Incentivos à atualização profissional 2 1,2,3,4,5,6 Ergonomia das instalações 0 2,3,4 Incentivos a manutenção da saúde 4 1,2,3,4,5,6 Ambiente de colaboração 3 1,5,6 Ambiente de confraternização 1 Conhecimento Bem Estar - Tabela 8 – Grau de maturidade do pilar de Pessoas. De acordo com a Tabela 8 podemos perceber que não existe na empresa analisada uma politica de plano de carreira, o que é algo comum em órgãos públicos que têm seus funcionários contratados através de concurso público. Como o enfoque principal do negócio da secretaria de saúde não é a TIC, o espaço designado para esta não é muito ergonômico tornando assim o trabalho nessa área mais difícil. 3.3.2 Cenário desejado Para alcançar o cenário desejado na área de Pessoas, seriam necessárias as seguintes ações: Processo Remuneração Ações Custo/Tempo Os salários são pagos de acordo Analisar a média
  25. 25. 25 com o edital de convocação, mas salarial no mercado deveria analisar de acordo com atual. as funções de cada funcionário se existe a necessidade de uma atualização salarial. Política de Procurar juntamente com a treinamento/Atualização Gratuito ETSUS (Escola Técnica do SUS) planos de treinamento para os funcionários. Ergonomia das instalações Melhorar as instalações do setor Aproximadamente 10 de TI mil reais Tabela 9 – Cenário desejado do pilar de Pessoas. Para alcançar o estado ideal de TIC no pilar Pessoas, a organização precisa analisar sua política de remuneração e atualização salarial, oferecer cursos de atualização para os seus funcionários e melhorar a ergonomia das instalações de TI. 3.4. Telecomunicações 3.4.1 Cenário Atual O estado atual do pilar telecomunicações da Secretaria de Saúde do Município de Riachuelo pode ser definido da seguinte maneira: Encontra-se em estado imaturo por excesso de burocracia. Na Tabela 10, é possível analsar os processos da área de telecomunicações e o seu grau de maturidade: Subárea Maturidade Objetivo
  26. 26. 26 Ramais Telefônicos 0 - 3 1,4,5 0 - Utilização de e-mail 3 1,4,5 Comunicadores instantâneos 0 - Controle de usuários 0 6 Controle de acesso a arquivos e 0 6 Estrutura de rede física 1 1,2,3,4 Estrutura de rede sem fio 0 1,2,3,4 Políticas de acesso a internet 0 6 Firewalls 0 6 Dimensionamento de banda 0 2,3,4 Política de segurança Rede Serviço de telefonia móvel Serviço de Voip Escrita 1,4,5 Serviço de telefonia fixa Voz 0 0 2,3,4 recursos Internet Tabela 10 - Grau de maturidade do pilar de Telecomunicações. Constata-se através da Tabela 10 que o pilar de Telecomunicações é o mais precário na empresa estudada, muitos do processos importantes para a conclusão dos objetivos da empresa não existem ou encontra-se em nível mínimo. 3.4.2 Cenário desejado Para alcançar o cenário desejado seriam necessárias as seguintes ações: Processo Ações Custo/Tempo Ramais Criar um ramal para cada setor da Por volta dos 5 mil reais
  27. 27. 27 Telefônicos Secretária de Saúde. Serviço de Inserir um controle para o uso do Depende do tipo de telefonia fixa telefone e que possa ser usado por plano de bloqueio todos da Secretária de Saúde. contratado. (Aproximadamente R$ 50 reais mensais) Controle de Implantar um software de usuários Gratuito monitoramento com a identificação dos usuários. Políticas de Implantar um software de Gratuito acesso a internet monitoramento com a identificação login e senha para todos os usuários. (Utilizar o OpenDNS) Firewalls Contratar um bom serviço de Firewall R$ 600/ano (Comodo Firewall) Serviço de proxy Utilizar um servidor proxy para a rede local Implementação -> R$ 2000,00 Treinamento -> R$ 500,00 Visita técnica -> 50,00 Tabela 11 – Cenário desejado de TI do pilar de telecomunicações. 3.5. Dados 3.5.1. Cenário Atual O estado atual do pilar Dados da Secretaria de Saúde do Município de Riachuelo pode ser definido da seguinte maneira: encontra-se em um estado muito prematuro já que não existe um SGBD próprio da organização. A única utilização de banco de dados é através do “SIS pré-natal”, sistema para
  28. 28. 28 controle do pré-natal da população da cidade de Riachuelo, que é do governo Federal. O banco de dados utilizado é o “FireBird”. A seguir na tabela 12, poderemos abordar um pouco a situação que a Secretária de Saúde da cidade de Riachuelo está vivendo. Subárea Maturidade Objetivo Administração de banco de dados 1 3,4 Gerência de Data Warehouse 0 3,4,5 Unificação de Banco do Dados 0 3,4 Disponibilidade do servidor 0 3,4 Preparação para 1 2,3,4 1 3 Mídias de Backup 1 3,4 Unificação de Banco do Dados 0 3,4 Encriptação de Dados 0 3,4 Controle de acesso 0 3,4 Armazenamento crescimentoescalabilidade Disposição de discos rígidos Backup Segurança e Privacidade Loggin 0 3,4 Tabela 12 – Grau de maturidade do pilar de Dados. Como apresentado na Tabela 12, a Secretaria de Saúde não possui um servidor para armazenar e disponibilizar dados, por este motivo, todos os processos que dependem direta ou indiretamente deste, receberam nível de maturidade zero. 3.5.2. Cenário desejado
  29. 29. 29 Para alcançar o cenário desejado é preciso implementar melhorias, essas podem ser vistas a seguir na Tabela 13. Processo Ações Custo/Tempo Data Warehouse Implementar um Data R$ 2650,00 ~ R$4460,00 Warehouse (preço com instalação) Criar um loggin Valor da visita do técnico Controle de loggin e senha para cada usuário na organização Encriptação de Dados Contratação de um sistema R$500,00 ~ R$1000,00 de encriptação de Dados Tabela 13 - Cenário desejado da TIC no pilar de Dados. 4. Conclusão A Secretaria Municipal de Saúde é um órgão da administração pública atrelado à Prefeitura Municipal de Riachuelo e um desafio para análise de TIC. Foi necessário tomar cuidados durante a proposta de soluções em TIC na organização para que essas soluções não entrassem em conflito com a política e com os artigos que regem a Lei Orgânica do município. Por meio da análise de TIC foram identificados os pontos em que não estavam satisfatórios. Para estes foram propostas ações que irão solucionar os problemas. Em conjunto com o sub secretário da instituição foram estimadas as importâncias e quais ações devem ser tomadas a priori. No final deste trabalho serão apresentadas soluções, importâncias e cronograma, que servirão à organização como suporte para o desenvolvimento e melhoramento dos processos de TIC contribuindo para o crescimento e desenvolvimento da instituição. Acredita-se que com este trabalho, o órgão terá em mãos métodos para que possa desenvolver em tempo hábil, tendo controle sobre o tempo e o custo agregado para cada solução em TIC aqui proposta. Este trabalho servirá como referência para que a diretoria da
  30. 30. 30 organização e o gerente de TI possam decidir em conjunto o que deve ser desenvolvido e como desenvolver, alinhado às necessidades da instituição. 5. Gráficos Importância X Custo Os gráficos que mostram a relação entre importância e custos referentes as grandes áreas do PETIC podem ser vistos a seguir: 5.1. Software Gráfico 1 - Gráfico de importância x custo da área de software. Todas sugestões foram pensadas com o intuito de melhorar os processos críticos da instituição com aplicação de ações com o menor custo benefício, destarte, de acordo com o gráfico 1, as soluções sugeridas na área de software se basearam em softwares gratuitos com exceção do software HiDoctor que a pesar de ser pago, foi escolhido por causa da sua robustez e características que ajudam o negócio.
  31. 31. 31 5.2. Hardware Gráfico 2 – Gráfico de importância x custos da área de Hardware. O Gráfico 2 mostra que para alcançar objetivos na área de hardware é necessárias medidas simples e sem custos como uma politica de análise da necessidade de equipamentos e o investimento em treinamentos que são cedidos pela Escola Técnica do SUS, e outras ações que demandam um valor condizente em termos de custo-benefício.
  32. 32. 32 5.3. Telecomunicações Gráfico 3 - Gráfico de importância x custo da área de Telecomunicações. Por ser a área mais precária da TIC na Secretaria de Saúde, foi necessário criar sugestões que atendessem a instituição e ao mesmo tempo fossem a melhor solução em custo-benefício para a mesma, desta forma as soluções gratuitas e de baixo custo foram indicadas, como mostra o Gráfico 3.
  33. 33. 33 5.4. Pessoas Gráfico 4 - Gráfico de importância x custo da área de Pessoas. A área de Pessoas da Secretaria de Saúde é o pilar que encontra-se melhor estruturado devido as políticas que regem a lei orgânica municipal. Neste quesito a maioria das ações foram sugeridas com custo zero.
  34. 34. 34 5.5. Dados A ausência de um servidor na instituição fez com que as ações sugeridas para esta área tivessem um custo elevado em relação à ações sugeridas para as outra áreas, como indica o Gráfico 5 a seguir: Gráfico 5 - Gráfico de importância x custo da área de Dados.
  35. 35. 35 6. Mapa de Gantt O diagrama de Gantt é um gráfico usado para ilustrar o avanço das diferentes etapas de um projeto. Os intervalos de tempo representando o início e fim de cada fase aparecem como barras coloridas sobre o eixo horizontal do gráfico.
  36. 36. 36 Imagem 1 - Mapa de Gantt De acordo com a Imagem 1 nota-se que as ações de melhorias serão iniciadas a partir do 2º semestre do ano de 2014 devido à gestão orçamentaria do 1º trimestre já ter sido concluída, desta forma a instituição não pode gerar custos excedentes.
  37. 37. 37 7. Bibliografia 1. Base I: do alfabeto e dos nomes próprios estrangeiros e seus derivados. Disponível em <http://umportugues.com/acordo/alfabeto>. Acesso em 03 de Fevereiro de 2014. 2. Jorge H. C. Fernandes. O que é um Programa (Software). UNB. Página visitada em 03 de Fevereiro de 2014. 3. ---------------------------------, Portal do Software Público Brasileiro. Disponível em: <http://www.softwarepublico.gov.br/>. Acesso em 05 de Janeiro de 2014. 4. http://www.hidoctor.com.br/ 5. http://pt.wikipedia.org/wiki/BrOffice

×