Fracionamento da prática I - Prática do Todo e Das Partes

2,369 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,369
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,012
Actions
Shares
0
Downloads
45
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Fracionamento da prática I - Prática do Todo e Das Partes

  1. 1. FRACIONAMENTO DA PRÁTICA OUPRÁTICA DO TODO E PRÁTICA DAS PARTES CÁSSIO M. MEIRA JR.
  2. 2. DEFINIÇÕES TODO E PARTES PRÁTICA DO TODO PROCESSO DE PRATICAR CONJUNTAMENTE OS COMPONENTES DE UMA HABILIDADE PRÁTICA DAS PARTES PROCESSO DE PRATICAR SEPARADAMENTE OS COMPONENTES DE UMA HABILIDADE
  3. 3. DEFINIÇÕES TODO OU PARTES ARGUMENTOS FAVORÁVEISPRÁTICA DO TODO O APRENDIZ SENTE MELHOR OTIMING DE TODOS OS COMPONENTESPRÁTICA DAS PARTES REDUZ A COMPLEXIDADE DA HABILIDADE CONCENTRA A ATENÇÃO EM ASPECTOSESPECÍFICOS DA HABILIDADE
  4. 4. DEFINIÇÕES TODO OU PARTES COMO ESCOLHER? NATUREZA DA HABILIDADE MOTORA EXEMPLOCORTADA/ATAQUE DO VOLEIBOL: POSIÇÃO DEEXPECTATIVA, PASSADAS,CHAMADA, SALTO,GOLPE NA BOLA, FINALIZAÇÃO EATERRISSAGEM
  5. 5. DEFINIÇÕES TODO OU PARTES ANALISAR A TAREFACOMPONENTES ISOLADOS?INTERAÇÃO ENTRE OS COMPONENTES?AMBOS?
  6. 6. CONCEITOS DIFICULDADE DA HABILIDADE MOTORA FUNÇÃO DA COMPLEXIDADE E DA ORGANIZAÇÃO BASE NO TRABALHO DE NAYLOR & BRIGGS (1963) REFERÊNCIA PARA DECIDIR PELA PRÁTICA DO TODO OU DAS PARTES
  7. 7. CONCEITOS COMPLEXIDADENÚMERO DE COMPONENTES DA HABILIDADEMOTORA (CONTÍNUO)ALTA COMPLEXIDADE: MUITOS COMPONENTES EXEMPLOS: ROTINAS DE GINÁSTICAARTÍSTICA, CORTADA DO VOLEIBOLBAIXA COMPLEXIDADE: POUCOS COMPONENTES EXEMPLOS: SAQUE POR BAIXO,PRESSIONAR UMA TECLA, ARREMESSAR UMDARDO DE SALÃO
  8. 8. CONCEITOS ORGANIZAÇÃOINTERAÇÃO ENTRE OS COMPONENTES DAHABILIDADE MOTORA (CONTÍNUO)ALTA ORGANIZAÇÃO: RELAÇÃO DEDEPENDÊNCIA ENTRE OS COMPONENTES EXEMPLOS: SAQUE DO TÊNIS, BANDEJA DO BASQUETEBOLBAIXA ORGANIZAÇÃO: RELAÇÃO DEINDEPENDÊNCIA ENTRE OS COMPONENTES EXEMPLOS: ROTINAS DE DANÇA, ESCRITA COM LETRA DE FORMA
  9. 9. CONCEITOS SINGER (1980) + ORGANIZAÇÃO - ±TODO TODO/PARTES PARTES ± - COMPLEXIDADE +
  10. 10. DEFINIÇÕES TIPOS DE FRACIONAMENTOSEGMENTAÇÃO (PRÁTICA PURA DAS PARTES)AAAA BBBB CCCC DDDDADIÇÃO (PRÁTICA POR PARTESPROGRESSIVAS)AA A-B A-B A-B A-B-C A-B-C A-B-C A-B-C-D A-B-C-DCOMBINAÇÃOAA BB A-B A-B CC A-B-C A-B-C DD A-B-C-D A-B-C-DSIMPLIFICAÇÃOALTERAR ALGUMA CARACTERÍSTICA DOAMBIENTE PARA FACILITAR O DESEMPENHO
  11. 11. ESTUDOS PUBLIO & TANI (1993)HABILIDADE SERIADA DA GINÁSTICA ARTÍSTICAEXPERIMENTO 1 – CRIANÇAS INEXPERIENTESGRUPO TODOGRUPO PARTES (COMBINAÇÃO)GRUPO PARTES (ADIÇÃO)
  12. 12. ESTUDOS PUBLIO & TANI (1993)HABILIDADE SERIADA DA GINÁSTICA ARTÍSTICAEXPERIMENTO 2 – CRIANÇAS EXPERIENTESGRUPO TODOGRUPO PARTES (ADIÇÃO)
  13. 13. DIFÍCIL DE ESCOLHER HABILIDADE DE ALTA COMPLEXIDADE E DE ALTA ORGANIZAÇÃO  EXEMPLO:  SALTO COM VARA  NADO BORBOLETA  ATAQUE DO VOLEIBOL  BANDEJA DO BASQUETEBOL
  14. 14. Efetividade da prática das partes Alta Efetividade da prática das partes Moderada Baixa Baixa Moderada Alta Interação entre os componentes
  15. 15. SIMPLIFICAÇÃO REDUÇÃO DA DIFICULDADE DOS OBJETOS  MALABARISMO COM 3 BOLAS  INÍCIO: SAQUINHOS DE FEIJÃO PARA PRATICAR REDUÇÃO DA VELOCIDADE  ENFATIZA AS RELAÇÕES DE TIMING RELATIVO ENTRE OS COMPONENTES DA HABILIDADE  APRENDIZAGEM DE PASSOS NA DANÇA
  16. 16. O QUE DEVEMOS SABER DISCUTIR AS DIFERENÇAS ENTRE A PRÁTICA DO TODO E DAS PARTES. COMO DECIDIR ENTRE A PRÁTICA DO TODO E DAS PARTES? DISCUTIR OS DIFERENTES MÉTODOS DE PRÁTICA DAS PARTES.

×