Problemas da agricultura convencional
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Problemas da agricultura convencional

on

  • 233 views

 

Statistics

Views

Total Views
233
Views on SlideShare
224
Embed Views
9

Actions

Likes
0
Downloads
8
Comments
0

1 Embed 9

http://www.slideee.com 9

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Problemas da agricultura convencional Problemas da agricultura convencional Presentation Transcript

  • Problemas da Agricultura Convencional Prof. Carlos Priante AULA 4
  • Agricultura • Lavouras começaram a ser plantadas por volta de 10-15 mil anos atrás. • Nossos ancestrais perceberam o grande potencial das plantas. • Este potencial passou a ser explorado em diversas atividades: para nutrição, remédios, ferramentas, materiais básicos, etc.
  • Tipos de Agricultura • Existem dois principais tipos de agricultura: Tradicional Convencional
  • Agricultura Tradicional • É um tipo de agricultura praticada em pequenas propriedades, com técnicas mais primitivas, aquelas passadas por gerações. • Normalmente esta agricultura faz uso da policultura (cultivo de vários produtos no mesmo local). • Por ser mais primitiva e não se utilizar de muita tecnologia, tem uma baixa produtividade, gerando pouca renda. • Então, a agricultura tradicional visa o auto-consumo e o sustento das famílias que a praticam.
  • Algumas características da agricultura tradicional são: • A percentagem de população que a pratica é elevada; • Tem um de caráter familiar; • Demonstra os conhecimentos técnicos básicos por parte do agricultor; • Os instrumentos de trabalho são simples e rudimentares;
  • • Tem baixo rendimento e produtividade; • Destina-se ao auto-consumo; • Fraco investimento de capitais; • A terra é trabalhada de uma forma descontínua e intensiva; • Predomina a policultura.
  • Agricultura Convencional • A agricultura convencional surgiu em meados do século 19, conhecida como a 2ª revolução agrícola (R. Verde), que teve como destaque o lançamento dos fertilizantes químicos.
  • • Agricultor é dependente por tecnologias e recursos das industrias, • Tem a finalidade era expandir a produção agrícola de modo que pudesse acompanhar o crescimento da população. • Este sistema de técnicas expandiu-se  após as grandes guerras,  com o emprego de sementes manipuladas geneticamente para o aumento da produtividade,  associado ao uso de agroquímicos (agrotóxicos e fertilizantes)  e da maquinaria agrícola.
  • Características da agricultura convencional: • Uso de maquinas e implementos para o preparo do solo (trator, arado, grade, escarificador, subsolador, etc) • Uso de corretivos de solo com práticas como: calagem, adubação. • Uso de espécies ou variedades adaptadas ou modificadas para produção em todas as ocasiões e necessidades possíveis. • Uso de produtos fitossanitários, ou seja, aqueles destinados a controle de pragas e doenças em plantas.
  • Impactos Ambientais • Desmatamento de grandes extensões de matas. • Contaminação do solo por produtos químicos (agrotóxicos, herbicidas, etc). • Contaminação da água (rios, lagos, lençol freático) por agentes químicos. • Intoxicação de espécies animais, causando doenças e até mortes.
  • Agente Laranja • É uma mistura de dois herbicidas: o 2,4-D e o 2,4,5-D. • Foi usado como desfolhante pelo exército dos Estados Unidos na guerra do Vietnã, despejando no país cerca de 80 milhões de litros do herbicida. • Sua formula ainda não completamente estudada gerou doenças como o câncer e má formações por gerações, além de matar diretamente cerca de 4 milhões de pessoas.
  • Transgênicos • Os transgênicos, ou organismos geneticamente modificados, são produtos de cruzamentos que jamais aconteceriam na natureza, como, por exemplo, arroz com bactéria. • Por meio da engenharia genética, criam-se sementes resistentes a agrotóxicos, ou mesmo sementes que produzem plantas inseticidas.
  • • O uso contínuo de sementes transgênicas leva à resistência de ervas daninhas e insetos, o que por sua vez leva o agricultor a aumentar a dose de agrotóxicos ano a ano. • Além disso, o uso de transgênicos representa um alto risco de perda de biodiversidade, tanto pelo aumento no uso de agroquímicos (que tem efeitos sobre a vida no solo e ao redor das lavouras), quanto pela contaminação de sementes naturais por transgênicas. • Neste caso, um bom exemplo de alimento importante, que hoje se encontra em ameaça, é o arroz.
  • • Argumentos a favor dos transgênicos incluem a redução do uso de compostos como herbicidas, pesticidas, fungicidas, micro- fertilizantes • Mas organizações ambientalistas ainda questionam se os benefícios da utilização destas plantas poderia compensar os possíveis potenciais malefícios por elas causados.