Your SlideShare is downloading. ×
Contabilidade de Custos ICMS-SP
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Contabilidade de Custos ICMS-SP

2,149
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,149
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
80
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. CONTABILIDADE DE CUSTOS ICMS/SP/2013
  • 2. • CONTABILIDADE DE CUSTOS:• 1) INDUSTRIAL• 2) SERVIÇOS
  • 3. FUNÇÕES [1.1]CONTROLE DAS ATIVIDADES DODEPARTAMENTO DE PRODUÇÃO CONTROLE GERENCIAL
  • 4. GASTOS[1.2]1) INVESTIMENTOS2) CUSTOS3) DESPESAS
  • 5. INVESTIMENTO [1.3]• São os gastos que têm como contrapartida um ativo.• Exemplo: Aquisição de Máquinas ou Matérias- Primas.
  • 6. CUSTOS [1.4]• São os gastos relativos a bens ou serviços utilizados na produção de outros bens ou serviços.• Exemplo: Utilização das Matérias-Primas, da Mão de Obra e da Energia Elétrica no processo produtivo.
  • 7. CUSTOS Gastos do Departamento de Produção CUSTOS Apropriados aos Produtos Quando Vendidos ⇒ Lançados ao Resultadocomo Despesas (Custo dos Produtos Vendidos)
  • 8. DESPESAS [1.5]• Representam os bens ou serviços consumidos direta ou indiretamente para a obtenção de receitas.• Exemplos: Salários dos departamentos administrativo, de vendas e financeiro, ICMS sobre vendas .....
  • 9. DESPESASOutros Departamentos [Administrativo, Venda, Financeiro] Gastos DESPESAS
  • 10. INVESTIMENTOS MATÉRIAS- CAIXA PRIMASR$ 1.000 1.000
  • 11. CUSTOS PRODUTOS EMMATÉRIAS-PRIMAS ELABORAÇÃO1.000 600 600
  • 12. INVESTIMENTO MATERIAL DE CAIXA ESCRITÓRIOR$ 300 300
  • 13. DESPESAMATERIAL DE DESPESASESCRITÓRIO GERAISR$ 300 300
  • 14. DESEMBOLSO [1.6]Corresponde ao efetivo pagamento relativo aos GastosOs GASTOS podem ser pagos à vista, a prazo ou antecipadamente.
  • 15. PERDAS [1.7]Perdas Normais CUSTOPerdas Anormais DESPESA
  • 16. CUSTOS: 1ª Classificação 1) CUSTOS DIRETOS [CD]2) CUSTOS INDIRETOS [CIF ou GGF]
  • 17. CUSTOS DIRETOS [1.8]• São os custos identificados de forma direta no produto fabricado. São apropriados aos produtos sem a necessidade de rateios.•
  • 18. CUSTOS DIRETOS• 1) MATERIAIS DIRETOS[MATÉRIAS-PRIMAS, EMBALAGENS E INSUMOS]• 2) MÃO-DE-OBRA DIRETA
  • 19. CUSTOS DIRETOS: APROPRIADOS DIRETAMENTE AOS PRODUTOSMD = 10 Produto A = 30MOD = 20MD = 15 Produto B = 45MOD = 30
  • 20. CUSTOS INDIRETOS [CIF ou GGF] [1.9]• São os custos não identificados de forma direta nos produtos fabricados. São apropriados aos produtos por meio de rateios ou estimativas.
  • 21. CUSTOS INDIRETOS [CIF ou GGF] [1.9]• ENERGIA ELÉTRICA• ALUGUEL DA FÁBRICA• IPTU DA FÁBRICA• MATERIAIS INDIRETOS• MÃO-DE-OBRA INDIRETA
  • 22. APROPRIAÇÃO DOS CUSTOS INDIRETOS AOS PRODUTOS• CUSTOS INDIRETOS [CIF] ? ? CIF = R$ 100.000 PRODUTO A PRODUTO B
  • 23. CUSTOS INDIRETOS• ATENÇÃO – Se ocorrer a produção de um único produto, todos os custos serão considerados diretos.
  • 24. ESTRUTURA BÁSICA DA CONTABILIDAE DE CUSTOS(1.10)• 1) Separação de Custos e Despesas.• 2) Apropriação dos Custos à Produção Realizada no Período.• 3) Apuração do Custo dos Produtos Acabados• 4) Apuração do Custo dos Produtos Vendidos.• 5) Apuração do Resultado.
  • 25. ESTRUTURA BÁSICA DA CONTABILIDAE DE CUSTOS(1.10)MP PROD. em PROD.MOD CPV ELABORAÇÃO ACABADOSCIF
  • 26. Custo da Produção do Período x Custo da Produção AcabadaPeríodo/Custos 2007 2008 CUSTO DA PROD. ACABADA MD 10.000 12.000 22.000 MOD 20.000 25.000 45.000 CIF 30.000 35.000 65.000 TOTAIS 60.000 72.000 132.000
  • 27. CUSTOS FIXOS [1.13]EXEMPLOS• ALUGUEL DA FÁBRICA• IPTU DA FÁBRICA• SEGURO DA FÁBRICA• SALÁRIOS FIXOS DOS EMPREGADOS LIGADOS À PRODUÇÃO• DEPRECIAÇÃO DAS MÁQUINAS DA FÁBRICA
  • 28. CUSTOS FIXOS (CF) E CUSTOS FIXOS UNITÁRIOS (CFU) [1.14] Os CUSTOS FIXOS (CF) não variam com a quantidade produzida, enquanto que os CUSTOS FIXOS UNITÁRIOS (CFU) variam na razão inversa da quantidade produzida.
  • 29. Exemplo 06 .X1 .X2. CF . . CF .Quantidade Quantidade200.000/400 200.000/500 CFU =500 CFU =400
  • 30. CUSTOS VARIÁVEIS (CV)• Os CUSTOS VARIÁVEIS variam na razão direta com a quantidade produzida.
  • 31. CUSTOS VARIÁVEIS (CV)EXEMPLOS:• MATÉRIAS-PRIMAS• EMBALAGENS• MÃO-DE-OBRA DIRETA• ENERGIA ELÉTRICA
  • 32. CUSTOS VARIÁVEIS E CUSTOS VARIÁVEIS UNITÁRIOS Enquanto os CUSTOS VARIÁVEIS (CV) variam em razão direta com a quantidade produzida, os CUSTOS VARIÁVEIS UNITÁRIOS (CVU) não variam.
  • 33. RelaçõesCUSTOS Aumento da Quantidade CF Constante CFU Razão Inversa CV Razão Direta CVU Constante
  • 34. Custos Semi-fixos e Semi-Variáveis [1.17]• São aqueles que contêm parte fixa e parte variável.• Exemplo: Energia elétrica da fábrica.
  • 35. CUSTOS PRIMÁRIOS (1.18) MD + MOD ou MP + MOD
  • 36. CUSTO DOS PRODUTOS ACABADOS [1.21]• Corresponde ao Custo de Produção dos Produtos Acabados. (MD, MOD e CIF)
  • 37. CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS [1.22]• CPV – Corresponde ao CUSTO DOS PRODUTOS ACABADOS que foram vendidos.
  • 38. CUSTO PADRÃO [1.23]• Representam as projeções de custos para os períodos seguintes. São comparados com os custos reais efetivamente incorridos.
  • 39. CUSTO PADRÃO: CLASSIFICAÇÕES• 1) IDEAL;• 2) CORRENTE;• 3) ESTIMADO.
  • 40. CUSTO PADRÃO IDEAL É o CUSTO PADRÃO que considera as condições perfeitas de produção, com a inexistência de desperdício de Matéria Prima e de ineficiência de Mão de Obra. Muito difícil de ser alcançado. Só possível a longo prazo.
  • 41. CUSTO PADRÃO CORRENTE É o CUSTO PADRÃO que leva em conta as limitações existentes, tais como desperdício de Matérias Primas e ineficiência de Mão de Obra. Mais próximo da realidade do que o Custo Padrão Ideal.
  • 42. CUSTO PADRÃO ESTIMADO• É o CUSTO PADRÃO que leva em conta os custos médios de períodos anteriores.
  • 43. CONTABILIDADE DE CUSTOS CAPÍTULO 02: SISTEMAS DE CUSTEIO Parte 01
  • 44. SISTEMAS DE CUSTEIO• 1) CUSTEIO POR ABSORÇÃO.• 2) CUSTEIO VARIÁVEL OU DIRETO.• 3) RKW.• 4) BASEADO EM ATIVIDADES [ABC].
  • 45. 2.1) CUSTEIO POR ABSORÇÃO• Nesta sistemática, são apropriados aos produtos fabricados tanto os Custos Variáveis quanto os Custos Fixos.• Os Custos Fixos e os Custos Variáveis Indiretos são apropriados aos produtos por meio de rateios.•
  • 46. Exemplo 01: Custeio por Absorção Produção e Venda de metade dos Estoques. CV =100.000 RECEITA = PRODUTO 120.000 CF =60.000 =160.000 CPV = Baixa = (80.000) (80.000) EF = 80.000 Despesas Despesas =20.000 =(20.000)
  • 47. CUSTEIO POR ABSORÇÃO• LUCRO = R$ 20.000
  • 48. CUSTEIO POR ABSORÇÃO CARACTERÍSTICAS1) ESTÁ DE ACORDO COM O PRINCÍPIO DA COMPETÊNCIA.2) É ACEITO PELO FISCO.3) LIMITAÇÃO: ARBITRARIEDADE NA ESCOLHA DO CRITÉRIO DE ALOCAÇÃO DOS CUSTOS FIXOS E DOS CUSTOS VARIÁVEIS INDIRETOS.
  • 49. 2.2) CUSTEIO POR VARIÁVEL• Nesta sistemática só são apropriados aos produtos fabricados os Custos Variáveis, enquanto que os Custos Fixos são lançados ao resultado integralmente como despesas.•
  • 50. Exemplo 02: Custeio Variável: Produção e Venda de metade dos Estoques. PRODUTO RECEITA = CV =100.000 120.000 =100.000 Baixa = (50.000) CV = (50.000) EF = 50.000 CF =60.000 CF =(60.000) Despesas Despesas =20.000 =(20.000)
  • 51. Exemplo 02: Custeio Variável• PREJUÍZO = R$ 10.000
  • 52. CUSTEIO VARIÁVEL CARACTERÍSTICAS1) NÃO ESTÁ DE ACORDO COM O PRINCÍPIO DA COMPETÊNCIA.2) NÃO É ACEITO PELO FISCO.3) VANTAGEM: IMPORTANTE PARA FINS GERENCIAIS.
  • 53. CUSTEIO VARIÁVEL:FORMA DE APRESENTAÇÃO RECEITA DE VENDAS(-) CUSTOS VARIÁVEIS(-) DESPESAS VARIÁVEIS= MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO (TOTAL)(-) CUSTOS FIXOS(-) DESPESAS FIXAS= RESULTADO
  • 54. 2.3 MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO UNITÁRIA (MCU) MCU = PVU – [CVU + DVU]PVU = Preço de Venda UnitárioCVU = Custo Variável UnitárioDVU = Despesa Variável Unitária
  • 55. 2.3 MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO UNITÁRIA (MCU)A Margem de Contribuição Unitária [MCU] representa o aumento do lucro ou a diminuição do prejuízo gerado por uma unidade adicional vendida.
  • 56. 2.3 MARGEM DECONTRIBUIÇÃO UNITÁRIA (MCU) RV = 300 Custos + Despesas Venda de uma = (200)unidade a mais com LUCRO = 100 MCU = 2 Lucro + 2
  • 57. Custos Conjuntos• Matéria-Prima: Gado MOD e CIF Custos Conjuntos Pto. De Cisão CARNE COURO OSSOS CO-PRODUTOS SUBPRODUTOS
  • 58. 2.12 – CUSTEIO RKW• Por esta sistemática são apropriados aos produtos todos os custos [diretos e indiretos] e as despesas.
  • 59. 2.12 – CUSTEIO RKW• Objetivo: Estabelecimento da margem de lucro em função do custo total [incluindo as despesas].• Eficiente em regimes de monopólio ou oligopólio de mercado.• Ineficiente em sistemas de livre concorrência.
  • 60. 2.13) Custeio Baseado em Atividades• Tem por objetivo estabelecer critérios mais apropriados de alocação dos custos indiretos, minimizando as distorções provocadas pelo Custeio por Absorção.
  • 61. 2.13) CUSTEIO BASEADO EM ATIVIDADES• 4) Alocação dos Custos Indiretos aos Departamentos Compras [12,5%] = 20.000 Mão de Obra Industrialização 1 [25%]=40.000 Indireta = R$ 160.000 Industrialização 2 [62,50%] = 100.000 Critério:Consumo de cada Departamento
  • 62. 2.13) CUSTEIO BASEADO EM ATIVIDADES• 4) Alocação dos Custos Indiretos aos Departamentos Compras [15%] = 3.000 Materiais Indiretos = Industrialização 1 [45%] = 9.000 R$ 20.000 Industrialização 2 [40%] =8.000 Critério:Consumo de cada Departamento
  • 63. 2.13) CUSTEIO BASEADO EM ATIVIDADES• Alocação dos Custos Indiretos aos Produtos Departamentos Camisas Compras Calças Industrial. 1 Industrial. 2
  • 64. 2.13) CUSTEIO BASEADO EM ATIVIDADES• 5) Definição dos Direcionadores de Atividades Atividades Direcionador Camisas Calças Compras Nº Pedidos 70% 30% Industr. 1 60% 40% Nº Hs/Máquina 50% 50% Industr. 2
  • 65. 2.13) CUSTEIO BASEADO EM ATIVIDADES• 5) Definição dos Direcionadores de Atividades Atividades Camisas Calças Totais Compras $18.900-70% $8.100-30% 27.000 Industr. 1 $39.000-60% $26.000-40% 65.000 Industr. 2 $64.000-50% $64.000-50% 128.000 Totais 121.900 98.100 220.000
  • 66. CUSTEIO BASEADO EM ATIVIDADESDEPARTAM. CAMISAS CALÇAS TOTAIS (VAL/%) (VAL/%)COMPRAS 18.900 8.100 27.000 (70%) (30%)INDUSTRIAL 1 39.000 26.000 65.000 (60%) (40%)INDUSTRIAL 2 64.000 64.000 128.000 (50%) (50%)TOTAIS 121.900 98.100 220.000
  • 67. ABC CAMISAS CALÇASQUANT. 10.000 5.000PRODUZCI UNIT. R$ 12,19 19,62CD UNIT. R$ 10,00 R$ 12,00CUSTO UNIT. TOT R$ 22,19 R$ 31,62
  • 68. CONTABILIDADE DE CUSTOSCAPÍTULO 03 [parte 01]: PRODUÇÃO POR ORDEM E CONTÍNUA
  • 69. TIPOS DE CUSTEIO• 3.1) PRODUÇÃO POR ORDEM• 3.2) PRODUÇÃO POR PROCESSO [ou CONTÍNUA]• De acordo com Eliseu Martins, as diferenças entre as formas são pequenas.
  • 70. 3.1) PRODUÇÃO POR ORDEM• Representa o tipo de produção no qual:• 1.1) os produtos são fabricados de acordo com as características estabelecidas pelos clientes ou;• 1.2) a produção é destinada a venda posterior, mas obedece a determinações internas especiais, não de forma contínua.
  • 71. 3.1) PRODUÇÃO POR ORDEM• Exemplos: Normalmente, indústrias pesadas, tais como de:• 1) Aeronaves• 2) Embarcações• 3) Plataformas marítimas• 4) Construção Civil
  • 72. 3.1) PRODUÇÃO POR ORDEM• Exemplo 01: ORDEM 01• MD = R$ 100.000 ORDEM DE PRODUÇÃO MOD = R$ 200.000 01 = R$ 600.000 CIF = R$ 300.000
  • 73. 3.1) PRODUÇÃO POR ORDEM• Exemplo 01: ORDEM 02• MD = R$ 200.000 ORDEM DE PRODUÇÃO MOD = R$ 400.000 02 = R$ 1.200.000 CIF = R$ 600.000
  • 74. 3.1) PRODUÇÃO POR ORDEM• Transferência da Propriedade da ORDEM 01• BAIXA NA ORDEM DE Vendas = 1.500.000 PRODUÇÃO 01 (-) CPV = (600.000) = (600.000) LB = 900.000
  • 75. 3.1) PRODUÇÃO POR ORDEM• Transferência da Propriedade da ORDEM 02• BAIXA NA ORDEM Vendas = 3.000.000 DE PRODUÇÃO 02 (-) CPV =(1.200.000) = (1.200.000) LB = 1.800.000
  • 76. 3.2)PRODUÇÃO CONTÍNUA• Ocorre quando a produção se refere a produtos iguais [de um ou mais tipos] produzidos de forma contínua, destinados a formar estoques para vendas posteriores.
  • 77. 3.2) PRODUÇÃO CONTÍNUA• Exemplos: Indústrias de• 1) Petróleo• 2) Açúcar• 3) Cimento• 4) Bebidas
  • 78. Produção por Ordem x Contínua• Na Produção por Ordem os custos são apropriados a cada ordem e baixados em contrapartida ao CPV ou aos Estoques.• Na Produção Contínua os custos são apurados a cada período contábil.
  • 79. 3.2) PRODUÇÃO CONTÍNUA• Período: Anual, Semestral, Mensal ou Semanal. Período MD = 10 MOD = 20 CIF = 30 Custo de Produção do Período = 60
  • 80. 3.3 EQUIVALENTE DE PRODUÇÃO• Utilizado na Produção Contínua para se verificar o valor que deve ser baixado da conta Produtos em Elaboração para a conta Produtos Acabados.
  • 81. 3.3 EQUIVALENTE DE PRODUÇÃO Produtos Iniciados em X0 e terminados em X1 Período X1 Produtos Iniciados e terminados em X1 Produtos Iniciados em X1 e terminados em X2
  • 82. 3.6 TRATAMENTO FISCAL DA AVALIAÇÃO DE ESTOQUES• 1) Avaliação de Estoques com base em Sistema de Custos Integrado e Coordenado com o restante da escrituração.
  • 83. 3.6 TRATAMENTO FISCAL DA AVALIAÇÃO DE ESTOQUES• 2) Caso a sociedade não possua Sistema de Custos Integrado e Coordenado com o restante da escrituração.• I) Para materiais em processamento [Produtos em Elaboração].• = 80% do Valor dos Produtos Acabados.
  • 84. 3.6 TRATAMENTO FISCAL DA AVALIAÇÃO DE ESTOQUES• II) Para Produtos Acabados.• 70% do maior Preço de Venda no período-base.• Obs: O custo da Matéria-Prima é líquido do ICMS.• No custo do Produto Acabado está incluído o ICMS.