Generos textuais 3
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Generos textuais 3

  • 72,845 views
Uploaded on

Formação sobre Gêneros Textuais - parte 3 ...

Formação sobre Gêneros Textuais - parte 3
Unidade 5 - 2 ano
PNAIC - Araucária - PR
http://despactando.blogspot.com.br/

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
72,845
On Slideshare
32,310
From Embeds
40,535
Number of Embeds
19

Actions

Shares
Downloads
1,272
Comments
3
Likes
21

Embeds 40,535

http://despactando.blogspot.com.br 40,269
http://despactando.blogspot.com 94
http://www.despactando.blogspot.com.br 58
http://www.google.com.br 38
http://www.blogger.com 14
http://www.google.com 14
http://webcache.googleusercontent.com 11
http://despactando.blogspot.com.es 11
http://despactando.blogspot.pt 6
http://despactando.blogspot.in 5
http://despactando.blogspot.de 3
http://despactando.blogspot.com.au 3
http://1.bp.blogspot.com 2
http://despactando.blogspot.co.uk 2
http://despactando.blogspot.com.ar 1
https://www.google.co.jp 1
http://despactando.blogspot.ch 1
http://counter2.webcontadores.com 1
http://despactando.blogspot.com.tr 1

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. GÊNEROS TEXTUAIS - 3
  • 2. Unidade 05 Parte III Camila Ribeiro
  • 3. Proposta de trabalho com gêneros textuais Sequência Didática
  • 4. Sequências didáticas Uma sequência didática é um conjunto de atividades escolares organizadas, de maneira sistemática, em torno de um gênero textual oral ou escrito. Dolz, Norrevaz e Schneuwly, 2004 Apresentação da situação Produção Inicial Módulo 01 Módulo 02 Módulo n Produção Final
  • 5. Apresentação da situação Produção Inicial Módulo n Produção Final Momento em que o professor apresenta aos alunos a tarefa e os estudos que irão realizar. Os alunos, já informados sobre o projeto, irão expor o que sabem e pensam sobre o assunto, por meio de produção de texto, conversas, etc. A produção inicial trata-se de uma avaliação prévia e é através dela que o professor conhece as dificuldades dos alunos e obtém meios de estabelecer quais atividades deverão ser empregadas na sequência didática. Atividades (exercícios e pesquisas) planejadas metodicamente, com a finalidade de desenvolver as capacidades do aluno. Os módulos devem ser direcionados às dificuldades encontradas na produção inicial dos alunos e visando a superação dessas dificuldades, devem propor atividades diversificadas e adaptadas às particularidades da turma. Avaliação do que conseguiram aprender no decorrer da sequência didática (comparação entre produção inicial e produção final).
  • 6. Livros literários que apresentam gêneros textuais
  • 7. Antecipação da leitura Patati Patata Hora de dormir.avi
  • 8. Coisas boas que nos levam a uma boa noite de sono: * Ver o vídeo da música “Hora de dormir”, da dupla Patati e Patatá. * Listar algumas dessas coisas: travesseiro, beijo dos pais, cobertor, cama quentinha, um pijama bem legal. Antecipação da leitura
  • 9. Steve Webb nasceu em Newcastle, e estudou na Faculdade de Arte de Bristol. Ele é autor da obra de grande sucesso Tanka Tanka Skunk. Ele vive com seus três filhos. SOBRE O AUTOR/ILUSTRADOR
  • 10. OUTRAS OBRAS DO AUTOR/ILUSTRADOR
  • 11. O tradutor Luciano Vieira Machado, nasceu em Aracaju - SE, em 1950. Licenciado em Letras pela Universidade de Brasília, atuou como tradutor na Administração Central dos Correios. Recebeu onze prêmios nacionais por traduções de obras do inglês, alemão, francês e espanhol. SOBRE O TRADUTOR
  • 12. http://www.youtube.com/watch?v=xFnpugxg0VY
  • 13. – QUAIS GÊNEROS PODEMOS TRABALHAR A PARTIR DESTE LIVRO? CONVITE CARTA
  • 14. Condições de produção • Quem escreveu? (papel social) • Para quem escreveu? (interlocutor) • O que escreveu? (sobre a participação em uma festa) • Como escreveu? (gênero - convite) • Para que escreveu? (função)
  • 15. Que tipos de convite existem? •Seleção e classificação de acordo com a situação sociodiscursiva:
  • 16. CONVITE CASAMENTO
  • 17. CONVITE FORMATURA
  • 18. CONVITE FESTA JUNINA
  • 19. CONVITE ANIVERSÁRIO
  • 20. CONVITE FESTA DO PIJAMA
  • 21. Intergênero • Refere-se a um gênero que se apropria de outro para exercer uma determinada função; desse modo, a forma é de um gênero, mas a função é de outro. • Veja os exemplos a seguir:
  • 22. EM FORMATO DE BULA DE REMÉDIO
  • 23. EM FORMATO DE JORNAL
  • 24. Características do convite Objetivo do convite data horário autor Mensagem sobre o evento
  • 25. Suporte do convite • Papel; • Digital. Formas de entrega do convite • Correio; • Pessoalmente; • Digital.
  • 26. “VIVIANA, RAINHA DO PIJAMA” SEQUÊNCIA DIDÁTICA A PARTIR DO LIVRO:
  • 27. 1. EIXO DA LEITURA
  • 28. Antecipar sentidos e ativar conhecimentos prévios relativos aos textos a serem lidos pelo professor ou pelas crianças. Apresentar a capa do livro para as crianças, ler o título, falar sobre o autor (biografia) e perguntar se elas imaginam sobre o que falará a história; se já a conhecem; por que será que o título se chama Viviana, a Rainha do Pijama? Explicar que durante a história Viviana convidará alguns animais para uma festa do pijama. Nessa festa haverá um concurso de pijamas, quem vencerá?
  • 29. Compreender textos lidos por outras pessoas, de diferentes gêneros e com diferentes propósitos. - O que os animais quiseram dizer quando afirmaram que Viviana era a dona do pijama mais animal? - O que significam as palavras ou expressões: bárbara, irado, tremenda, chocante e ousado; macaco tão atirado; pijama mais animal?
  • 30. Reconhecer finalidades de textos lidos pelo professor ou pelas crianças. - Ler a carta que Viviana mandou e perguntar: para que serve esse texto que Viviana escreveu? Localizar informações explicitas em textos de diferentes gêneros, temáticas, lidos pelo professor ou outro leitor experiente. Após a resposta dos animais que aparecem no texto, perguntar como é o pijama de cada um.
  • 31. Ler em voz alta, com fluência, em determinadas situações. - Escolher alguns alunos para ler a resposta dos animais. Relacionar textos verbais e não verbais, construindo sentidos. Como era o pijama de Viviana? Por que acha que os animais gostaram do pijama dela?
  • 32. 2. EIXO DA ORALIDADE
  • 33. Participar de interações orais em sala de aula, questionando, sugerindo, argumentando e respeitando o turnos de fala. - Solicitar que cada aluno escolha o pijama que mais gostou e argumente o porquê da escolha.
  • 34. 3. EIXO DA ANÁLISE LINGUÍSTICA
  • 35. 3.1 DISCURSIVIDADE, TEXTUALIDADE E NORMATIVIDADE: Reconhecer gêneros textuais e seus contextos de produção. - Perguntar aos alunos: Quando queremos convidar alguém para uma festa, o que fazemos? - Levar os alunos a comparar convites de festas com as cartas escritas por Viviane e pelos animais.
  • 36. 3.2 - Eixo de Analise Linguística: a apropriação do sistema de escrita alfabética Conhecer a ordem alfabética e seus usos em diferentes gêneros. - Listar o nome dos animais que foram convidados por Viviana para a festa e colocar em ordem alfabética. Reconhecer diferentes tipos de letras em textos de diferentes gêneros e suportes textuais. - Explorar com os alunos os diferentes tipos de letras usados nas cartas dos animais para Viviana.
  • 37. Dominar as correspondências entre letras e grupos de letras e seu valor sonoro, de modo a escrever palavras e textos. - Solicitar que os alunos escrevam ou completem o nome dos animais a partir de letras moveis. Compreender que palavras diferentes compartilham certas letras. - Chamar a atenção dos alunos para as rimas das palavras apresentadas no texto.
  • 38. 4. EIXO DE PRODUÇÃO DE TEXTOS ESCRITOS
  • 39. Planejar a escrita de textos considerando o contexto de produção, organizar roteiros, planos gerais para atender a diferentes finalidades com ajuda de escriba. - Planejar junto com os alunos a escrita de convites para que os alunos de outras turmas participem de um concurso de ____________ (escolher junto com a turma). - Perguntar aos alunos o que deve aparecer nos convites e listar no quadro.
  • 40. Produzir textos de diferentes gêneros com autonomia, atendendo a diferentes finalidades. - Dividir os alunos em grupo para que produzam convites.
  • 41. Atividade em grupos: • ESCOLHER UM LIVRO DA CAIXA DO 2º ANO E FAZER UMA SEQUÊNCIA DIDÁTICA • Considerar: • 4 eixos da Língua Portuguesa, • Conteúdos de Língua Portuguesa, • 10 princípios do SEA, • Dificuldades apresentadas (ver Perfil da Turma) • Critérios de avaliação (produção final).
  • 42. Links sobre Produção de Textos  Leitura e produção de textos na Alfabetização parte 1 : Histórias de professoras e o trabalho com Anúncios http://www.youtube.com/watch?v=Gf8f4V9i2yA  Leitura e produção de textos na Alfabetização parte 2 : Classificados (continuação) http://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&NR=1&v=y05s2Wta_1A  Parte 1 – Produção de textos na escola : Coletivo, individual e em duplas http://www.youtube.com/watch?v=rS0bOT3bkEo  Parte 2 – Trabalhando com Gêneros http://www.youtube.com/watch?v=graksZ607ZE  Parte 3 - Revisando o texto: http://www.youtube.com/watch?v=-d6qr5fLQuA  Reescrita coletiva (3ª série) http://www.youtube.com/watch?v=OIX1mQM6x0M
  • 43. Referências • BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1997, 2003. • BELINTANE, C. Linguagem oral na escola em tempo de redes, 2000. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517- 97022000000100004&lng=es&nrm=iso Acesso em 01/06/2013. • BOZZA, S. Ensinar a ler e escrever: uma possibilidade de inclusão social. Org. Rogério Bozza. Pinhais: Editora Melo, 2008, 148 p. • BRANDÃO, Ana Carolina Perrusi. O ensino da compreensão e a formação do leitor: explorando as estratégias de leitura. In: SOUZA, Ivane Pedrosa e BARBOSA, Maria Lúcia Ferreira de Figueiredo. Práticas de leitura no ensino fundamental. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. • BRONCKART, Jean-Paul. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sócio-discursivo. Trad. Anna Rachel Machado, Péricles Cunha. São Paulo: EDUC, 1999.
  • 44. Referências • CENPEC. Curso Olimpíada de Língua Portuguesa. 2012. • DOLZ, J; SCHNEUWLY, B. Os gêneros escolares – das práticas de linguagem aos objetos de ensino. In: SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas, São Paulo: Mercado das Letras, 2004, p. 71 a 94. • DOLZ, J.; NOVERRAZ, M.; SCHNEUWLY, B. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHNEUWLY, Bernard e DOLZ, Joaquim. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas, São Paulo: Mercado das Letras, 2004. • MARCUSCHI, L. A. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONÍSIO, Angela Paiva; MACHADO, Anna Rachel e BEZERRA, Maria Auxiliadora. Gêneros textuais & ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005. • MARCUSCHI, L. A. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola, 2008. • MACHADO, D. Z. A infraestrutura textual do gênero ombudsman: um estudo interacionista sociodiscursivo. Disponível em http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/workingpapers/article/viewFile/1984- 8420.2009v10nespp127/11932
  • 45. Referências • SILVA, I. M. M. Gêneros digitais: navegando rumo aos desafios da educação a distância. • SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J e colaboradores. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas, São Paulo: Mercado das Letras, 2004. • VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 1994. • VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1989.